28 - nov

Nódulo na região da Tireóide – Cisto Tireoglosso

Categoria(s): Dicionário, Endocrinologia geriátrica, Otorrinolaringologia geriátrica, Semiologia Médica

Nódulo na região da Tireóide – Cisto Tireoglosso

Cisto tireoglosso é um pequeno cisto na região do pescoço, indolor, causado por um defeito no fechamento do ducto tireoglosso durante o período embrionário. É o defeito embrionário mais comum do pescoço. Clinicamente o cisto tireoglosso se apresenta como um nódulo na linha média do pescoço (figura), logo abaixo do osso hióide ( 75% casos ), com consistência cística, firme, indolor e é móvel à deglutição e à extrusão da língua (colocação da língua para fora da boca).

Diagnóstico

O diagnóstico é essencialmente clínico pela presença de tumoração cística palpável na linha média do pescoço em crianças e adultos jovens. O diagnóstico pode ser complementado pela ultra-sonografia. O diagnóstico é feito até os 10 anos de idade em cerca de 30% dos casos, entre 10 e 20 anos, em 20%, entre 20 e 30 anos, em 15% e após 30 anos, em 35%.

Tratamento

O tratamento do cisto tireoglosso é cirúrgico, devendo ser feito o mais breve possível, evitando episódios de infecção que tornarão a cirurgia mais difícil e o maior aparecimento de recorrência. A cirurgia é conhecida como cirurgia de Sistrunk, em homenagem ao cirurgião que a descreveu em 1920.

Ducto Tireoglosso – O ducto tireoglosso é uma estrutura embrionária transitória, que surge a partir de uma evaginação no soalho da faringe primitiva localizado entre o primeiro par de bolsas faríngeas, e que deve desaparecer após a migração da tireóide. Este desevolvimento embiológico ocorre durante a quarta semana de gestação. Se o primórdio da tiróide não desce, normalmente, a glândula tireóide pode formar-se na base da língua ou permanecer como uma massa em qualquer lugar na linha média do pescoço, ao longo do seu percurso de descida. Se o ducto tireoglosso persiste (figura em verde), o trato epitelial forma um cisto que normalmente comunica com o forame cego na base da língua. O ducto tireoglosso persistente frequentemente estende-se através do osso hióide, e o achado clínico mais comum é uma massa arredondada cística de tamanho variável na linha média do pescoço, logo abaixo do osso hióide (seta). O fluido no cisto, geralmente, está sob pressão e pode dar a impressão de ser um tumor sólido.

Referências:

Allard RH. The thyroglossal cyst. Head Neck Surg 1982;5:134-46.

Sistrunk WE. The surgical treatment of cysts of the thyroglossal tract. Ann Surg 1920;71:121-6.

Tags: , , , ,

Veja Também:

Comentários    







26 - jan

Paratormônio – PTH

Categoria(s): Dicionário, Endocrinologia geriátrica

Dicionário

O PTH é um hormônio secretado pela glândula paratireóide, cuja função principal é de regular o teor de cálcio e fósforo no organismo. Atua aumentando o número de osteoclastos, promovendo ativa osteólise osteocítica. Atua também modulando a atividade osteoblástica. O PTH funciona aumentando a liberação de cálcio e fósforo dos ossos e diminui a perda de cálcio pela urina e aumenta a excreção urinária de fósforo.

O PTH aumenta a reabsorção do ion cálcio no túbulo renal distal e diminui a reabsorção de fósforo no túbulo proximal. Quando os níveis séricos de cálcio esta baixo ocorre um aumento da secreção do PTH.

A glândula paratireóide é formada por 4 glândulas situada na porção posterior da glândula tireóide.

1. Glândula Tireóide

2. Glândulas Paratireóides

Tags: , , ,

Veja Também:

Comments (117)    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "