23 - fev

Dor de cabeça: Sinusite crônica – Mucocele frontal

Categoria(s): Otorrinolaringologia geriátrica

Dor de cabeça: Sinusite crônica – Mucocele frontal

Definição

As mucoceles são lesões expansivas, constituídas de secreção mucosa, revestidas por um epitélio pseudoestratificado (cuboidal) que afetam os seios paranasais (figura). A grande maioria ocorre no seio frontal (60% dos casos).

Fisiopatologenia

As mucoceles desenvolvem-se após obstrução dos óstios de drenagem, com crescimento lento dentro dos seios, expandindo-se e erodindo as estruturas ósseas adjacentes.

Etiologias

As causas incluim os processos inflamatórios (sinusites, que é o mais comum), neoplásicos, pós-operatório e pós-traumático.

Sintomas

Na mucocele frontoetmoidal os sintomas variam de nenhum até dor frontal incapacitante, cefaléia e distúrbios visuais. Elas são potencialmente perigosos se invadem as estruturas circundantes, incluindo as órbitas oculares e o cérebro. Uma infecção secundária, ou mucopiocele, facilita a expansão e extensão destas lesões. Elas podemse romper intracranianamente, com resultados catastróficos (meningite e abscesso cerebral).

Algumas vezes faz-se confusão entre cisto de retenção mucoso, que são considerados primários e mucocele secundária a um processo infeccioso (sinusite).

Exames diagnósticos

O exame radiológico da face mostra a imagem radiodensa (seta) ocupando parte do seio frontal acometido. Na tomografia computadorizada temos uma imagem isodensa homogênea que não capta contraste, desde que não esteja infectada, com perda do contorno normal do seio acometido. A ressonância magnética estaria indicada quando existe dúvida diagnóstica. O achado característico é hiposinal em T1 e hipersinal em T2, porém qualquer combinação de intensidade de sinais pode ser encontrada dependendo da presença de partículas de sangue ou do grau de hidratação do conteúdo mucoso da mucocele.

 Tratamento

Atualmente, a marsupialização ampla da mucocele e a simples drenagem do seio via endoscópica tem sido realizada com ótimos resultados cirúrgicos. As vantagens incluem baixa morbidade, baixo risco de complicações e a recorrência é rara.  O tratamento endoscópico parece ser a melhor opção terapêutica, porém na presença de algumas variações anatômicas pode não ser tecnicamente possível realizar uma ampla marsupialização da mucocele.

Referências

Arrue P, Kany MT, Serrano E, Lacroix F, Percodani J, Yardeni E, Pessey JJ, Manelfe C. Mucoceles of the paranasal sinuses: uncommon location. J Laryngol Otol 1998;112(9):840-4.

Santoro PP, Medeiros IRT, Queiroz E, Voegels RL, Butugan O. Mucocele Frontal Bilateral. Arquivos da Fundação Otorrinolaringologia 1999;3(1):14-8.

Har-El G. Transnasal endoscopic management of frontal mucoceles. Otolaryngol Clin North Am 2001;34(1):243-51.

Tags: , , , , , ,

Veja Também:

Comentários    







06 - out

Rinite alérgica – Complicações

Categoria(s): Fonoaudiologia, Imunologia, Infectologia, Otorrinolaringologia geriátrica

Rinite alérgica

Complicações

Obstrução nasal

A obstrução nasal, decorrente do edema da mucosa, é um dos sintomas mais freqüentes da rinite alérgica e, não raro, pode ser apontada como sintoma único e de intensidade variada. A persistência pode ocasionar a respiração bucal que pode causar complicações, dependentes da idade da criança, da intensidade e da duração da obstrução. O alívio da obstrução nasal pelo uso de agentes vasoconstritores pode fazer com que eles sejam usados de modo abusivo, ocasionando o agravamento da obstrução por efeito rebote.

Sinusite paranasal

A mucosa nasal se prolonga para o interior dos seios e das vias aéreas inferiores. Tal fato pode justificar o acometimento dos seios paranasais fato muito comum em pacientes com quadros intensos de rinite alérgica. A obstrução nasal e a congestão da mucosa nasal pode obstruir os forâmens de drenagem dos seio paranais tornando a região propícia para as infecções bacterianas – sinusite bacteriana e suas complicações.

Rinite atrófica

A rinite atrófica, ou ozena, está associada à atrofiada mucosa nasal e cornetos com formação excessiva de crostas e secreção mucopurulenta. Esta condição causa odor extremamente desagradável, o qual pode ser facilmente percebido por outras pessoas, tornando-se uma condição socialmente debilitante.  A rinite atrófica pode ser causada por diversos fatores (hereditário, infecciosos, nutricionais, endócrinos), mas chama atenção o fator medicamentoso (uso abusivo de descongestionante nasais). O tratamento é afastar as possíveis causas e irrigação das narinas com solução salina.

<<Fatores de risco
  Exames laboratoriais >>

Tags: , , , , , ,

Veja Também:

Comentários    







25 - fev

Arterite Granulomatosa de Wegener

Categoria(s): Angiologia Geriátrica, Dicionário, Imunologia, Inflamação

Dicionário

A arterite granulomatosa de Wegener acomete as pequenas artérias. É um processo inflamatório com infiltrado granulomatoso com presença de células gigantes, multinucleadas.

Acomete os vasos das vias aéreas superiores, levando a otite, sinusite necrotizante, destruição do septo nasal. Produz, ainda, cavitações pulmonares, necrose glomerular, glomerulonefrite, artrite ou artralgia, úlcera de pele e polineuropatias.

O tratamento é com citostáticos.

Referências:

Fauci AS Wolff SM – Wegener’s granulomatosis. Studies in eighteen patients and a review of the literture. Medicine 1973;52:535.

Leading article: Wegener’s granulomatosis, Lancet 1972;2:519.

Tags: , , , ,

Veja Também:

Comentários    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "