23 - jul

Obesidade mórbida – Cirurgia Bariátrica pelo SUS

Categoria(s): Endocrinologia geriátrica, Enfermagem, Gastroenterologia, Nutrição, Programa de saúde pública

Obesidade mórbida – Cirurgia Bariátrica pelo SUS

Em 2009, o SUS  investiu R$ 20 milhões para este tipo de cirurgia, um aumento de quase 30% em relação a 2007. Atualmente, 73 unidades de saúde no país estão habilitadas a realizar a operação pelo SUS. O número de operações de redução de estômago no SUS em 2010 foi de 4.437. As secretarias estaduais da Saúde são responsáveis por monitorar a lista dos pacientes que, por indicação médica, farão o procedimento.

Dois anos antes dela, porém, o paciente deve passar por uma avaliação clínica e cirúrgica e um acompanhamento com equipe multidisciplinar. Nesse período, ele é submetido a uma dieta e, se os resultados não forem positivos, o procedimento é recomendado.

Indicação para cirurgia bariátrica – A cirurgia bariátrica está indicada quando o índice de massa corporal (IMC), ou seja, a razão entre o peso e o quadrado da altura é maior que 40kg/m². A intervenção também ocorre se o IMC estiver entre 35kg/m² e 40 kg/m² e a pessoa apresentar diabetes, hipertensão arterial, apnéia do sono, hérnia de disco ou outras doenças associadas. Em ambos os casos, o Consenso Latino Americano de Obesidade só recomenda o procedimento a pessoas que vêm ganhando peso nos últimos cinco anos, sem resposta satisfatória ao tratamento convencional.

Tags: , , , ,

Veja Também:

Comentários    







22 - jul

Obesidade mórbida – O Brasil possui mais 600 mil pessoas nessa condição

Categoria(s): Notícia

Obesidade mórbida – O Brasil possui mais mais 600 mil pessoas nessa condição

Hábitos de vida sedentários e alimentação rica em gorduras vêm deixando a população brasileira cada vez mais acima do peso. Estudos a partir dos bancos de dados de  inquéritos nacionais realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que incluem medidas antropométricas mostraram que mais de 600 mil brasileiros estão com excesso de peso considerado obesidade mórbida. Além disso, o  problema é que a tendência de crescimento é muito grande. Para se ter uma idéia, a incidência do problema aumentou nada menos que 255% nas últimas três décadas. Em 1974/1975, havia 0,18% de cidadãos nesse grupo, contra 0,33% em 1999 e 0,64% em 2002/2003.

Estes distúrbios estâo ocorrendo com mais freqüente entre a população de baixa renda e com alta incidência entre as mulheres, sobretudo na região norte e nordeste do país. Embora se desconheçam os motivos para tal proporção entre o público feminino, sabe-se que as mulheres acumulam uma reserva energética a cada gestação a fim de amamentar. Se o desmame é precoce, como ocorre freqüentemente em nosso meio, este fato pode contribuir para o acúmulo de gordura nas mães que não amamentaram. Outro ponto a favor seria o fato de os homens, principalmente nas classes economicamente inferiores, terem trabalhos físicos mais pesados e, por conseqüência, um maior gasto calórico.

Indicação para  cirurgia bariátrica – A cirurgia bariátrica está indicada quando o índice de massa corporal (IMC), ou seja, a razão entre o peso e o quadrado da altura é maior que 40kg/m².  A intervenção também ocorre se o IMC estiver entre 35kg/m² e 40 kg/m² e a pessoa apresentar diabetes, hipertensão arterial, apnéia do sono, hérnia de disco ou outras doenças associadas. Em ambos os casos, o Consenso Latino Americano de Obesidade só recomenda o procedimento a pessoas que vêm ganhando peso nos últimos cinco anos, sem resposta satisfatória ao tratamento convencional.

Tags: ,

Veja Também:

Comentários    







10 - jul

Sudorese – Hiperhidrose hipotalâmica

Categoria(s): Biologia, Neurologia geriátrica

Fisiologia

Hiperhidrose hipotalâmica

A hiperidrose provocada por estímulo dos centros reguladores da temperatura corporal que se localiza no hipotálamo. Os estímulos podem causado por agentes infecciosos, por exercícios e por doenças metabólicas como hipertireoidísmo, hiperpituitarísmo, obesidade mórbida, diabetes mellitus, gota úrica, final da gravidez e fogachos do climatério. Alguns medicamentos com atuação no sistema nervoso central pode causar hiperhidrose hipotalâmica com reação adversa. Esta sudorese não diminui com o sono e até torna-se mais intensa.

Regulação neuroendócrina da temperatura

O centro responsável por controlar a temperatura corporal está localizado na região pré-óptica do hipotálamo anterior como mostra a figura, formada por grupo de neurônios que responde diretamente à temperatura. O aquecimento dessa área produz vasodilatação em praticamente todos os vasos cutâneos do corpo desencadeando a sudorese. O resfriamento do centro causa vasoconstrição e parada da sudorese. Além disso, os receptores de temperatura da pele participam do controle do fluxo sangüíneo cutâneo por produzirem sinais nervosos reflexos para os vasos sangüíneos cutâneos por meio da medula espinhal ou passando pelo hipotálamo, antes de voltarem para os vasos sangüíneos.

A partir dessa área pré-óptica temperatura-sensível, sinais são irradiados para várias outras regiões do hipotálamo, para controlar a produção ou a perda de calor. Em geral, o hipotálamo pode ser dividido em duas regiões de controle de calor: um centro de perda de calor, de situação anterior, e que, quando estimulada provoca a redução do calor corporal, e um centro de produção de calor, de situação posterior e que, quando estimulado, aumenta o calor corporal.

Tags: , , , , , , , , , , ,

Veja Também:

Comentários    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "