13 - dez

Aumento do escroto – Hidrocele

Categoria(s): Urologia geriátrica

Hidrocele

A Hidrocele é uma coleção de líquido que envolve o testículo presa entre as suas camadas. A hidrocele pode surgir após traumas, esforços intensos, processos inflamatórios e também após aparecimento de hérnia ou após algum procedimento cirúrgico realizado na região da virilha.

A pequena hidrocele é uma doença relativamente benigna, porém com o crescimento progressivo na quantidade de líquido retido
na bolsa escrotal, esta acabará se deformando, podendo doer ou ainda ficar muito susceptível a traumas.

Diagnóstico – O diagnóstico da hidrocele é extremamente simples, visual, podendo ser facilmente detectada a presença de líquido transiluminando a bolsa escrotal, com uma lanterna próxima e com pouca luz ambiente. A ultrasonografia da bolsa escrotal está indicada para mostrar em detalhes a presença de líquido e a ausência de possível conteúdo herniário.

Diagnóstico diferencial – Orquite, orquiepididimite, varicocele, seminoma.

Tratamento – O tratamento da hidrocele é cirúrgico. Nos casos de pequenas hidroceles pode-se optar com injeções de medicamentos que causem secagem do líquido da hidrocele, mas este procedimento não esta isento de complicações e recidivas da hidrocele.

Associação de hidrocele e hernia inguinal – Após o nascimento deve ocorre o fechamento do canal por onde desceu o testículo. Porém, se este canal não se fecha completamente pode vir conteúdo de dentro da cavidade abdominal para o escroto, caracterizando a presença de uma hérnia inguinal. Tanto nas crianças como nos adultos este fechamento incompleto do canal produz a surgimento de hernia e hidrocele. O tratamento deste problema com correção do fechamento do canal inguinal é cirúrgico independente da idade.

Tags: , , , , , , ,

Veja Também:

Comments (3)    







06 - dez

Aumento do escroto – Varicocele

Categoria(s): Angiologia Geriátrica, Urologia geriátrica

Varicocele

Varicocele são varizes das  veias que pertencem ao cordão espermático (con junto de estruturas que ligam os testículos). Estas veias normalmente são de pequenas dimensões, sofrem uma alteração em suas válvulas internas, ocasionando a estase sanguínea e a dilatação à semelhança das varizes que ocorrem nas pernas.

A varicocele geralmente é unilateral, acometendo o cordão espermático à esquerda (figura). A explicação mais aceita para esta unilateralidade é que o sistema de drenagem venosa do testículo esquerdo deságua na veia renal esquerda que é menos calibrosa. No lado direito a drenagem leva até a veia cava, que é uma veia muito calibrosa.

A incidência da varicocele, acredita-se que acometa 20 a 25 % da população masculina mundial, mas como existem vários graus de dilatação venosa, nem todos são sintomáticos e somente uma minoria necessita tratamento. Pessoas que já tem varizes nos membros inferiores por ficarem muito tempo em pé podem, também, apresentar varicocele. O mesmo acontecendo com as pessoas que sofreram um trauma local.

Tratamento – O tratamento indicado é o cirúrgico que atualmente é feito de maneira muito menos invasiva, com o auxilio de equipamentos como microscópio e videolaparoscópio, ligando somente as veias realmente doentes e preservando as sadias. Outro tratamento possível é a micro-embolização das veias dilatadas.

Tags: , , , ,

Veja Também:

Comentários    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "