05 - mai

Pele pigmentada – Doença de Dowling-Degos

Categoria(s): Dermatologia geriátrica

Dicionário

Doença de Dowling-Degos

A Doença de Dowling-Degos é uma dermatopatia rara de carater genético (genodermatose) de transmissão autossômica dominante, com penetrância variável, de início tardio, em geral na idade adulta, entre terceira ou quarta década de vida, com o surgimento de máculas hiperpigmentadas com aumento progressivo da pigmentação. Acomete, inicialmente, axilas e virilhas e, mais tardiamente, regiões interglútea e inframamária, pescoço e tronco. Pode ser relatado prurido nas dobras. Com o tempo, também aparecem lesões tipo comedões no dorso e pescoço, cicatrizes periorais e cistos foliculares. A doença não apresenta fenômenos inflamatórios na sua evolução benigna, porém é profundamente inestética.

A Doença de Dowling-Degos é também referida como a “doença dos pontos pretos”. Acomete predominantemente mulheres numa proporção de 2:1 e não tem predileção por raça. Recentemente foi relatada a mutação no gene da queratina 5 (KRT5) em um estudo envolvendo seis pessoas acometidas pela doença e pertencentes a duas famílias distintas, destacando a importância da queratina 5 na adesão celular e no transporte e na transferência de melanossomos.

Diagnóstico – A avaliação histopatológica, juntamente com o quadro clínico, são bem característicos da doença e permitem o diagnóstico conclusivo.

Tratamento - Os tratamentos são de resultado insatisfatório, podendo ser empregada hidroquinona tópica, tretinoína, adapaleno e corticosteroides, além de laser

Referência:

Zimmermann CC; Sforza D; Macedo PM; Azulay-Abulafia L; Alves MFGS; Carneiro SCS – Doença de Dowling-Degos: apresentação clínica e histopatológica clássica.An. Bras. Dermatol. vol.86 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2011.

Azulay-Abulafia L, Porto JA, Souza MAJ, Wrobel R, Brito MA, Valverde RV. Doença de Dowling-Degos. An Bras Dermatol. 1992;67:275-8.

Tags:

Veja Também:

Comments (1)    







25 - abr

Pele espessa (Hiperqueratose) – Acantose Nigricante

Categoria(s): Dermatologia geriátrica, Endocrinologia geriátrica

Dermatose – pele espessa

Acantose Nigricante

A Acantose Nigricante caracteriza-se por espessamento aveludado da pele e hiperpigmentação simétrica de flexuras cutâneas, como regiões cervical, axilar e inguinal, podendo acometer a mucosa oral. À histopatologia observam-se papilomatose e hiperqueratose, além de hiperpigmentação da camada basal.

Pode ser encontrada em pessoas sadias, mas esta frequentemente associada a diabetes mellitus, obesidade e resistência à insulina.Pode ser secundária ao uso de certos medicamentos, tais como ácido nicotínico, niacinamida, dietilestilbestrol, anticoncepcionais orais, glicocorticóides e antagonistas do ácido fólico. O diagnóstico diferencial deve ser realizado com papilomatose confluente e reticulada de Gougerot-Carteaud, síndrome de Haber, acropigmentação reticular de Kitamura, Doença de Dowling-Degos e ictiose histrix.

O tratamento deve ser feito estudando-se as possíveis causas e afastando-as.

Referência:

Hermanns-Le T, Hermanns JF, Pierard GE. Juvenile acanthosis nigricans and insulin resistance. Pediatr Dermatol 2002; 19(1): 12-4.

Tags: , , , , , ,

Veja Também:

Comentários    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "