01 - jan
  

Queimadura – Primeiros socorros

Categoria(s): Cuidador de idosos, Emergências, Enfermagem, Programa de saúde pública, Saúde Geriátrica




Queimados – Primeiros socorros

 

Os finais de ano são cercados de muita alegria, com mesa farta e fogos de artifício iluminando o céu. Este quadro alegre pode ser destruído quadros angustiantes de queimadura em vários graus. Os idosos compreendem um grupo de risco alto para queimaduras devido à sua menor capacidade de reação e às limitações físicas peculiares à sua idade. Já para as dona-casa, os casos mais frequentes de queimaduras estão relacionados às várias situações domésticas (como cozimento de alimentos, riscos diversos na cozinha, acidentes com botijão de gás etc.). No sentido de ajudar neste sentido transcrevemos as informações da SBQ- Sociedade Brasileira de Queimaduras

Primeiro socorro:

Em caso de acidente envolvendo queimaduras, o primeiro cuidado é extinguir a fonte de calor, ou seja, impedir que permaneça o contato do corpo com o fogo, líquidos e superfícies aquecidas, entre outras causas do acidente. Em seguida, procure lavar o local atingido com água corrente em temperatura ambiente, de preferência por tempo suficiente até que a área queimada seja resfriada. Também é importante buscar o auxílio de um profissional de saúde no posto de atendimento mais próximo do local do acidente, para que sejam tomadas as providências necessárias para o sucesso da recuperação e também para evitar o agravamento da lesão.

Se não houver Posto de Saúde nas proximidades, deve-se acionar os serviços de socorro do SAMU e do Corpo de Bombeiros ou procurar uma Emergência hospitalar.

Os contatos pra ligação gratuita são: SAMU 192 e BOMBEIROS 193.

Cuidados:

  • Não passe no local atingido nenhum produto ou receita caseira. Qualquer substância que seja passada sobre a pele queimada vai irritá-la. Há também o alto risco de infecção por bactérias, fungos e vírus presentes nesses produtos, já que a barreira natural do organismo – a pele – está danificada.
  • Não passe nenhuma pomada no local atingido. A pele fica extremamente sensível após uma queimadura e as pomadas, ainda que adquiridas em farmácias, machucam ainda mais as células cutâneas e podem irritar a pele e gerar infecções.
  • Não tente estourar as bolhas provocadas pela queimadura. Elas se manifestam nas queimaduras de segundo grau e devem ser manuseadas apenas por um profissional especializado. Ou seja, não devem ser rompidas, estouradas ou mesmo esvaziadas com uma agulha.
  • Ao retirar esse curativo natural em casa, o ferimento estará exposto a instrumentos possivelmente contaminados e pode infeccionar.Se houver necessidade de cobrir o ferimento a caminho do serviço de Saúde, o indicado é envolvê-lo num pedaço de pano limpo.
  • Tecidos ou materiais que grudam no ferimento, como o algodão, devem ser evitados.
  • O paciente queimado não deve retirar a roupa que estiver usando, ainda que houver sido atingida pelo fogo. O ideal é molhar a vestimenta e permanecer assim até a chegada ao pronto-socorro, para evitar que as bolhas estourem e que a pele seja arrancada.
  • Outro cuidado é retirar acessórios, como pulseiras e anéis, pois o corpo incha naturalmente após uma queimadura e esses objetos podem ficar presos.

Tags:




Comentário integrado ao Facebook:


1 Comentário »

  1. Garcia Cruz comenta:

    3 fevereiro, 2013 @ 8:31 AM

    Bem! Vão desculpar mas tenho que deixar o meu testemunho. Sei que é contrário ao que acima está mencionado e ao que aprendi em diversas ações de formação em primeiros socorros, mas sendo útil e obtido por experiência própria, entendo ser quase um dever revelá-lo:
    Há algum tempo, sofri uma queimadura de 1º grau, com água quente, na face dorsal de uma mão, de que resultou grande ardor e vermelhidão. Estava em casa, já noite e à excepção de água da torneira não tinha nada do que é aconselhado para combater o problema. Expuz então a zona afetada ao contato prolongado com água corrente e mais tarde, cerca de 15 minutos, porque o ardor se mantinha, lembrei-me de um ensinamento popular ao qual recorri e que surtiu maravilhoso efeito. Lavei bem um ovo, sequei-o, parti-o separando a clara que bati um pouco e com ela cobri a zona queimada deixando ficar assim durante mais de meia hora. Alguns minutos depois o ardor sumiu, embora voltasse de novo ainda que menos intensamente. Repeti então o processo e o alívio voltou. Decorrido menos de 1 hora sobre a 2ª aplicação, lavei a mão e fui deitar, tendo dormido normal. No dia seguinte, ao levantar, surpresa total. Não havia sinal de queimadura nem ardor. Esta foi a minha experiência. O meu agradecimento a este ensinamento resultante da sabedoria popular. Mas atenção, não inventem, sobretudo em queimaduras mais graves (grau 2 ou 3). Nesses casos dirijam-se ao hospital.

Deixe seu comentário aqui !