14 - jul
  

Antibióticos no gado leiteiro e suínos

Categoria(s): Biologia, Enfermagem, Farmacologia e Farmácia, Fisioterapia, Imunologia, Infectologia, Inflamação, Nutrição, Programa de saúde pública




Antibióticos no gado leiteiro

Antibióticos são aplicados ao gado leiteiro com objetivos terapêuticos, profiláticos e para estimular o crescimento. O uso impróprio de antibióticos em vacas leiteiras, em particular as sulfonamidas, leva à possibilidade de ocorrer resíduos dessas substâncias no leite. As sulfas mais freqüentemente administradas no gado leiteiro são sulfatiazol, sulfametazina e sulfadimetoxina. Segundo Anvisa (2005), o limite máximo de resíduos para o somatório dessas três sulfas no leite é de 100 µg kg-1.

A síndrome de Stevens Johnson (SSJ) que provoca reações cutâneas graves, com potencial para morbidade e mortalidade elevadas é causada por hipersensibilidade a imunocomplexos e pode ser desencadeada por distintos fármacos sendo os mais comuns são as sulfonamidas e penicilinas (26%). Assim, é facil entender que pessoas que foram sensibilizadas pelos resíduos de sulfonamidas do leite podem apresentar graves reações quando necessitar usar este antibiótico para combater alguma infecção.

Programa nacional de análise de resíduos de medicamentos veterinários em alimentos expostos ao consumo -PAMVet. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2003. Acesse o progama no logo  abaixo

Sulfonamidas
Sulfonamidas foram os primeiros agentes quimioterápicos eficazes usados no homem para profilaxia e cura de infecções bacterianas (década de 30). São ativas contra bactérias Gram-positivas e Gram-negativas, bem como contra determinados protozoários e alguns fungos.
Uma característica encontrada em todos os microorganismos sensíveis às sulfonamidas é a de que eles não são capazes de obter ácido fólico de forma exógena e, por isso, o sintetizam. Uma das etapas necessárias para a síntese do ácido fólico envolve o ácido paraminobenzóico (PABA). Todas as sulfonamidas são derivadas da sulfanilamida, uma substância que possui estrutura muito semelhante ao PABA, e desta semelhança parte o seu mecanismo de ação. As sulfonamidas, então, agem como antimetabólitos, ou seja, as bactérias utilizam as sulfas no lugar do PABA (que é necessário para a síntese do ácido fólico) e, como consequência, o ácido diidrofólico não é formado. Consequentemente, nem o material genético bacteriano. Assim as bactérias não se replicação. Estes medicamentos são chamados de bacteriostáticos.
A primeira sulfonamida largamente utilizada em suínos foi a sulfametazina (sulfadimidina). E, por suas características farmacológicas e seu longo período de eliminação (ao redor de 14 dias), tem sido o principal tipo de sulfa associada a casos de resíduos em tecidos de suínos.

Tags: , ,




Comentário integrado ao Facebook:


Deixe seu comentário aqui !