28 - jun
  

Lesões da pálpebra – Ectrópio

Categoria(s): Oftalmologia geriátrica




Lesões oculares

Ectrópios
Condição caracterizada pela eversão da margem palpebral inferior ou superior (Figura), ou seja a pálpebra fica voltada para fora expondo a conjuntiva. A presença da eversão da palpebra e exposição da conjuntiva propicia os riscos de conjuntivites de toda natureza e lesões na córnea.

Os ectrópios são classificados nas seguintes formas clínicas: a) congênito, b) senil ou involutivo, c) paralítico, d) cicatricial e e) mecânico.

O ectropio congênito é raro e, geralmente, ligado a outras má-formações congênitas.

O ectrópio senil é bastante comum, e só ocorre na pálpebra inferior devido a frouxidão ligamentar lateral e/ou medial. É discutido o papel da desinserção dos retratores nessa forma de ectrópio.

O ectrópio paralítico aparece nas paralisias de longa duração do VII nervo, traduzindo a perda de tono do músculo orbicular. Também é restrito à pálpebra inferior.

O ectrópio cicatricial pode acometer tanto a pálpebra superior como a inferior. Ele é devido a um déficit vertical de lamela anterior
que everte a margem. Esse tipo de problema é comumente visto após traumas, queimaduras, exposição solar crônica e cirurgias palpebrais.

O ectrópio mecânico ocorre, quando uma lesão bulbar empurra a margem palpebral, evertendo-a.

Tratamento – Todos os ectrópios são abordados cirurgicamente. Os procedimentos vão depender dos fatores causais, variando de acordo com a forma clínica.

Referência:

BENGER RS & FRUEH BR. Involutional ectropion: A review of the management. Ophthalmic Surg 18: 136-139, 1987

Tags: ,




Comentário integrado ao Facebook:


Deixe seu comentário aqui !