19 - mai
  

Mielina – O que é?

Categoria(s): Conceitos, Doença de causa desconhecida, Neurologia geriátrica




Dicionário

A mielina é uma substância rica em lipídios (substâncias de gordura) e proteínas que formam as camadas ao redor das fibras nervosas e age como isolante. O nervo pode ser comparada a um cabo eléctrico; do axônio, ou de fibras nervosas que transmite o impulso nervoso, é como o fio de cobre, e da bainha de mielina é como o isolamento em torno do fio. Mielina está presente tanto no sistema nervoso central (SNC) e do sistema nervoso periférico (SNP).

A função da bainha de mielina é sobretudo permitir que o estímulo elétrico que sai do corpo da célula nervosa chegue mais rapidamente ao local que deve ser estimulado. Existem dois tipos de mielina, mielina central que é produzida pelas células oligodendrócitos do sistema nervoso central e a mielina periférica produzida pelas células de Schwann. Junto da mielina central existem proteínas que bloqueiam a capacidade regenerativa dos axônios centrais, ao passo que a mielina periférica não apresenta essas proteinas bloqueadoras, o que confere ao sistema nervoso periférico a capacidade de regeneração que permite a recuperação de lesões que atingem os nervos. Existem doenças com a esclerose múltipla que afecta apenas a mielina do SNC.

 

A esclerose múltipla é uma doença neurológica progressiva que evolui por surtos, envolvendo a substância branca do sistema nervoso central. É a causa mais comum de incapacidade em adultos jovens. O sinal característico dessa doença é uma “placa” na substância branca, que representa uma área de desmielinização, ou seja da perda da bainha de mielina deste local. Estas lesões estão espalhadas por todo SNC, com predileção pelo nervo óptico, tronco cerebral, medula espinhal e substância branca periventricular. A sua etiologia não está completamente esclarecida, e vários mecanismos patogênicos têm sido propostos incluindo auto-imunidade, infecção, desmielinização contingencial e fatores genéticos.

Tags: ,




Comentário integrado ao Facebook:


Deixe seu comentário aqui !