10 - dez
  

Lesão pré-cancerosa – Metaplasia intestinal

Categoria(s): Câncer - Oncogeriatria, Gastroenterologia




Lesão pré-cancerosa – Metaplasia intestinal

Célula Cancerosa – Uma célula normal pode sofrer alterações no ácido desoxirribonucleico (DNA) contido no núcleo. É o que chama-se mutação genética. É através do DNA que os cromossomas passam as informações para o funcionamento da célula. Assim, as células cujo material genético foi alterado passam a receber instruções erradas para as suas atividades. As alterações podem ocorrer em genes especiais, denominados protooncogenes, que a princípio são inativos em células normais. Quando ativados, os proto-oncogenes transformam-se em oncogenes, responsáveis pela malignização (cancerização) das células normais. Essas células diferentes são denominadas cancerosas. As células cancerosas são estruturalmente e funcionalmente anomalas, crescendo de forma desordena e de forma extremamente rápida, sem nenhum controle. Quando estudamos um tecido canceroso observamos que os núcleos das células são grandes e hipercorados ( seta A) em constante divisão celular(seta B) e com muitos núcleos (seta C). Totalmente diferente do tecido normal. A medicina estuda a muitos anos o comportamento das células cancerosas e procura determinar quando as células normais passaram a agir como célula cancerosa, são as chamadas lesões pré-cancerosas. Este fato é muito importante pois quando o tratamento é realizado nesta fase a cura para o câncer é muito mais eficaz e menos traumática para a pessoa. Dentre as lesões que podem evoluir para uma câncer a metaplasia intestinal que ocorre no estômago é uma das mais estudadas.

A Metaplasia intestinal é um processo caracterizado pela presença de epitélio com características morfológicas e bioquímicas do epitélio intestinal em uma região do estômago. A metaplasia intestinal é comum na mucosa gástrica e quase sempre consequência de uma gastrite crônica. Trata-se de uma doença com características diversas, apresentando vários padrões de diferenciação e maturação das glândulas metaplásicas, o que permite subclassificá-la de acordo com características morfológicas, bioquímicas e enzimáticas. Dentre as várias classificações, a que divide a metaplasia intestinal em tipos completo e incompleto, consoante ocorra “mudança” por completo do epitélio gástrico por epitélio intestinal ou a coexistencia das lesões características é das mais utilizadas.

Diversos estudos têm demonstrado uma relação etiopatogênica da metaplasia intestinal com o carcinoma gástrico e a do tipo incompleta parece estar mais ligada à morfogênese do câncer gástrico, constituindo uma lesão de risco. Porém, ainda o papel da metaplasia intestinal como lesão pré-cancerosa gástrica não está completamente esclarecido.

Referência:

Filipe, M.I. et al. Intestinal metaplasia types and the risk of gastric cancer: a cohort study in Slovenia. Int. J. Cancer, 57: 324-9, 1994.

Tags: , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


1 Comentário »

  1. jurani de souza comenta:

    18 agosto, 2013 @ 4:41 PM

    gostaria de saber mais o significa gastrite cronica leve com sinais indicativos e metaplasia intestinal completa focal quais o tratamento obrigado

Deixe seu comentário aqui !