26 - set
  

Dietas – Renal crônico

Categoria(s): Cuidador de idosos, Gerontologia, Nefrogeriatria, Nutrição




Orientação dietética

Dieta para Renal Crônico: Medidas gerais

Autores:

Antonio Carlos Leitão de Campos Castro
Armando Miguel Junior

Local da realização

Instituto de Medicina Metabólica
2004

Sumário
O controle dietético do renal crônico tem por objetivo restringir o consumo de proteínas como o propósito de diminuir o ônus de proteínas do rim e retardar o progresso da doença renal. Limitar sódio, que pode melhorar o controle da pressão sanguínea e evitar o acúmulo de líquido. O potássio que não é excretado de maneira efetiva pode acumular-se e ocasionar arritmia cardíaca perigosa.

Fontes alimentícias

Esta dieta deve controlar a quantidade de proteína, sódio e potássio.

As quantidades controladas de cada um destes nutrientes se baseiam nos níveis sangüíneos de potássio, sódio e uréia de cada paciente, bem como também no equilíbrio dos líquidos, a capacidade de eliminação da creatinina e a pressão sanguínea. Se os níveis sanguíneos indicam a necessidade de ajustar ao consumo de cálcio e fósforo, mudam-se então as quantidades permitidas na dieta. A restrição dos líquidos só é feita nos pacientes que acumulam grandes quantidades.

Cuidados dietéticos

Uma dieta baixa em proteínas pode ter deficiências de alguns dos aminoácidos essenciais, vitaminas como niacina, tiamina e riboflavina, minerais de fósforo, ferro e cálcio.

Em casos de insuficiência renal avançada, a dieta mal orientada pode conduzir a desnutrição,portanto só deve ser implementada sob supervisão de uma nutricionista.

Recomendações

Proteínas

As dietas baixas em proteínas podem prevenir ou mesmo atrasar o avanço de alguns tipos de doença renal. A quantidade de proteínas que pode consumir a pessoa se baseia no bom funcionamento dos rins e na quantidade de proteína que se requer para manter uma boa saúde. A quantidade de proteínas permitidas na dieta é determinada verificando-se os níveis sanguíneos de proteínas e de seus resíduos metabólicos. A quantidade de proteína sugerida numa dieta baixa em proteína é de 0,6 g/kg por dia.

Síndrome nefrótica

Em pacientes que estão perdendo grandes quantidades de proteína na urina os nefrologistas recomendam uma restrição moderada de 0,8g/kg por dia.As avaliações laboratoriais podem deve conter a creatinina, a albumina e o nitrogênio ureico do sangue.

Sódio

O controle do teor de sódio ajuda a impedir a retenção de líquidos. As quantidades reduzidas de sódio na dieta também ajudam a controlar a hipertensão arterial e a insuficiência cardíaca congestiva, por ventura existente.

Potássio

O controle do consumo diário de potássio para ajudar a prevenir tanto a hipocaliemia (que raras vezes é um problema para pessoas com doença renal), bem como a hipercaliemia (que é um problema comum em pessoas com doença renal).

Nesta dieta deve também controlar o fósforo mineral. Quando diminui a quantidade de fósforo devido ao consumo reduzido de produtos lácteos e outros alimentos ricos em fósforo, é necessário fornecer suplementos de cálcio para prevenir a doença óssea. Os suplementos de vitamina D também podem ajudar a controlar o equilíbrio de cálcio e fósforo no corpo.

Líquidos

Durante a insuficiência renal, diminui a quantidade de urina que produz o corpo. A quantidade de líquido recomendada diariamente se baseia na quantidade de urina produzida num período de 24 horas. Outros aspectos são: o nível de retenção de líquidos, o nível de sódio na dieta, o uso de diuréticos e a presença ou ausência de insuficiência cardíaca congestiva.

As pessoas com doença renal são mais propensas à doença cardiovascular, pelo que se recomenda uma dieta que tenha maioria de calorias provenientes de carbohidratos complexos. As calorias das gorduras devem ser de gorduras poliinsaturadas e monoinsaturadas. O consumo diário de calorias deve ser o adequado para manter o estado nutricional da pessoa num nível ótimo e evitar uma descomposição do tecido corporal. O peso, a condição nutricional e hídrica da pessoa com insuficiência renal devem se controlada com regularidade, em muitos casos diariamente.

Vitaminas e oligoelementos

Os suplementos vitamínicos são muito individualizados e estão sujeitos a diversas restrições na dieta, ao grau de insuficiência renal. Os requerimentos de vitaminas liposolubles (A, D, E e K) satisfazem-se, usualmente, por meio da dieta. Pode que seja necessário um suplemento de vitamina D, decisão que o médico deve tomar para cada caso. O consumo de vitaminas hidrossolúveis é, com freqüência, adequado até que o paciente começa o tratamento com diálise.

Os minerais que devem ser controlados são o cálcio, o ferro e o magnésio. O suplemento de cálcio recomendado é de 1.000 a 1.500 miligramos por dia. O suplemento de ferro se baseia nas necessidades de cada pessoa. Não se recomenda o suplemento de magnésio porque pode causar um aumento nos níveis de magnésio numa pessoa com doença renal. Pelo geral, prescrevem-se suplementos de ferro já que os pacientes com insuficiência renal avançada também apresentam anemia severa.


Tags: ,




Comentário integrado ao Facebook:


19 Comentários »

  1. Denise Paspardelli comenta:

    24 março, 2010 @ 12:44 PM

    E sobre glicosúria? Qual alimentação ideal?
    Grata

    Denise Paspardelli

  2. Delma Maia comenta:

    1 abril, 2010 @ 12:57 PM

    Boa Tarde!
    Meu Pai é IRC ele tem 76 anos e por orientação medica no dia 17 de fevereiro de 2010 ele foi encaminado a pro-rim para se preparar para vir a fazer Hemodialise, mas não conseguiram achar a veia então mandaram ele pra casa pedindo para que aguardase chamado do Hospital para fazer uma micro cirurgia para colocação de kateter para a hemodialise e para Honra e Gloria do nosso Senhor Jesus Cristo que atendeu nossas preces nesse meio tempo novos exames foram feitos por solicitação da medica e grande foi a emoção qdo a medica descartou a Hemodialise.
    So gostaria de saber se a possibilidade de passarem para mim um cardapio para a alimentação correta dele.
    Porque ficamos sempre na duvida se pode ou não comer tal alimento.
    Aguardo resposta.
    Grata.

  3. Eliane Tamura Freitas comenta:

    17 junho, 2010 @ 9:16 PM

    Minha mãe tem 88 anos e também é IRC. Descobrimos há 05 anos mais ou menos. O controle é feito através de dieta. Nunca precisou de hemodialise. Gostaria de perguntar se o peixe e a carne de frango também tem muita proteína ?

  4. Alessandra Dutra comenta:

    26 dezembro, 2010 @ 3:08 AM

    Meu pai tem 76 anos e é IRC, lendo as matérias a gente sabe o que deve retirar da alimentação, mas, gostaria de receber um cardápio contendo uma alimentação correta para ele. Quais as ervas que podemos usar no lugar do sal?

  5. Cláudia Farias comenta:

    1 janeiro, 2011 @ 12:56 PM

    minha mãe possui 64 anos e a 10 anos faz diálise. Segundo a médica da clínica, seu potassio esta muito alto (7). Gostaria de saber qual tipo de chá permitido na sua dieta e se existe algum tipo de medicamento para auxiliar no controle do potassio além da dieta

  6. walkiria barbieir comenta:

    3 janeiro, 2011 @ 4:55 PM

    meu pai tem 90 anos e esta com anemia profunda por causa dos rim q esta parando de funcionar
    o que eu posso dar de alimentaçao pra ele ,sem prejudicar mais os rins
    muito obrigada deste ja WALKIRIA BARBIERI.

  7. ELENICE ROSA DA CRUZ comenta:

    25 fevereiro, 2011 @ 1:26 PM

    Meu pai tem 70 anos, é diabético, hipertenso, e renal cronico sem necessidade de fazer hemodialise, gostaria de receber ajuda sobre o cardapio mais adequado para ele, e saber se ele pode comer pimenta pois ele adora.

  8. kelli comenta:

    4 março, 2011 @ 8:38 PM

    oi, meu pai tem 63 anos e a quinze dias descobrimos que ele e IRC, ESTOU AINDA CONFUSA, APREESNSIVA, E COM MUITO MEDO, POIS TUDO E MUITO RECENTE, ALGUEM, PODERIA ME AJUDAR, ELE JA FAZ HEMODIALISE, A NUTRICIONISTA, ME DEU ORIENTAÇÕES, MAS GOSTARIA DE MAIS AJUDA.

  9. marta da silva bevilacqua comenta:

    13 abril, 2011 @ 7:11 PM

    oi,minha mãe tem 72 anos e esta com problema renal cronico , 25% da capacidade do rim funcionando. Devido a idade a medica disse que vai tentar uma dieta rigorosa antes de optar pela hemodialise. Estou muito preocupada pois ela não aguentaria esse procedimento. Peço a ajuda de voces me enviando um cardapio adequado a doença dela. Muito obrigada.

  10. alessandra comenta:

    10 maio, 2011 @ 10:05 PM

    oi tenho uma irma de 32 anos,no ano passado em 2010 em outubro ela emagreceu bastante,ela era gordinha,quando foi no mes de dezembro de 2010 ela começou a se cansar muito,pois ainda fumava tbm e a magreza continuava td que comia vomitava,muita dor nas costas e ela nada.
    quando foi no dia 03/01/2011 teve q ser internada as pressas,feito exames no dia 04 descobriram que estavam com baixa capacidade dos rins,eles funcionam pouco,ela faz hemodialise 3 vezes por semana,mais ela ta magra de mais,nao sente muita vontade de comer esta magra mesmo,entao gostaria que vcs me ajudassem sabemos que ela nao pode comer muitas coisas,mais gostaria de saber oq posso ta preparando sempre pra ela comer gostaria muito de ver minha irma forte de novo,obrigado aguardo sua resposta

  11. ROBERTO AMORIM comenta:

    16 maio, 2011 @ 11:44 PM

    boa noite,minha mãe é diabetica e esta com insuficiencia renal,tem 88a e sente que não tem quase nada para comer .tem como enviar-me um cardapio?
    grato

  12. cassia buk comenta:

    6 dezembro, 2011 @ 12:07 AM

    por favor preciso de um cardapio para que eu possa comer sem proteinas e alimentos com nivel de fosforo baixo,nao quero fazer hemodialise,porisso estou cuidando da dieta,nao como nada com sal e nem embutidos,tenho rim policistico.
    obrigada

  13. shirley silva de oliveira comenta:

    10 abril, 2012 @ 6:00 PM

    Sou renal crônico, preciso de um cardapio sem proteina e alimentos com nivel baixo em fosforo. Agradeço sua atenção, obrigada.

  14. inara comenta:

    5 junho, 2012 @ 3:59 PM

    me u marido é renal crônico ainda não precisa fazer hemodialise, preciso de um cardapio.Agradeço sua atenão.

  15. Ana Paula Requena comenta:

    6 julho, 2012 @ 7:16 PM

    Minha mãe é renal cronico e é bem confuso sobre o que ela deve ou não comer, seria possivel me enviarem um cardapio pois ela tem 80 anos.Desde ja sou grata.

  16. maria luzinete santos comenta:

    22 julho, 2012 @ 7:32 AM

    Meu pai tem 82 anos e faz dialise. Não sei o que ele pode comer. Fico em desespero. Me ajude por favor.
    Desde já agradeço. e deus o abencoi a voces

  17. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    22 julho, 2012 @ 6:46 PM

    Maria Luzinete
    Veja no site a página do 26 de setembro de 2009 – Dietas – Renal crônico.
    Lá voce poderá encontrar informações sobre como cuidar da alimentação do seu pai.

  18. sandra comenta:

    30 agosto, 2012 @ 8:40 PM

    boa noite,minha mae de 87 anos tem rim policistico,2 irmaos tbm morreram,varios sobrinhos,o nefro dela indicou que eu que tenho 46 anos fizesse um ultrasson para descobrir se tbm herdei,fiz o ultrasson ontem 29/08/12 e indaguei o medico que realizava o exame se tbm eu havia herdado a doença, ele disse que sim.o exame fica pronto daqui a 15 diasmas estou desesperada com o que eu possa passar daqui por diante.se posso morrer ou ter que fazer hemodialise logo.estou desesperada por favor me ajudem.obrigada desde ja

  19. Tatiane comenta:

    6 março, 2014 @ 4:53 PM

    Meu pai tem 78 anos é hipertenso e esta com 30% dos rins funcionando, ele teve um AVC há 2 anos mas está bem e fazendo atividades físicas e fisioterapia. Gostaria de receber um menu de alimentaçao diária para ele para q possamos variar o cardápio, pois ja nao sabemos o q preparar para ele se alimentar.
    Desde já obrigado.

Deixe seu comentário aqui !