08 - set
  

Lesões eritematosas da pele – Dermatite herpetiforme

Categoria(s): Caso clínico, Dermatologia geriátrica, Gastroenterologia, Nutrição




Interpretação clínica

  • Senhor de 46 anos procurou o ambulatório com queixa de lesões no dorso em queimação com aparecimento de bolhas endurecidas há uma semana, que logo espalharam-se por todo o dorso (Imagem). Refere estar em acompanhamento de doença celíaca, com dieta livre de gluten.

Qual o tipo de doença e a conduta?

Dermatite herpeticaTrata-se de um caso de dermatite herpetiforme, que atinge toda região dorsal, com a característica de queimação, deve ser diferenciada de herpes zoster, cujo período de incubação é de 7 a 12 dias, o início é rápido e com manifestações cutâneas características por vesículas agrupadas seguindo o trajeto de um nervo, unilateral, acompanhada ou precedida de dor neural e febre. Os dermátomos (são as áreas da pele inervadas por fibras provenientes de uma única raiz nervosa) mais acometidos são os: torácicos (55%), cranianos (20%), lombares (15%) e sacrais (5%). Na dermatite herpética existe mais sensação de prurido e leve queimação, ao passo que no herpes zoster a queimação e a dor são muito intensas.

Veja mais – Herpes zoster

Dermatite herpetiforme - A dermatite herpetiforme, também conhecida como doença de Duhring-Brocq, é uma doença rara de caráter crônico, associada à doença celíaca. A lesão característica consiste em lesões pruriginosas papulovesiculosas (lesões avermelhadas, com algum relevo, com formação de pequenas bolhas) – com tendência a agrupar-se, tomando o aspecto herpetiforme. Tem predileção por áreas extensoras dos antebraços, joelhos, cotovelos (figura abaixo), couro cabeludo, nuca, nádegas, região interescapular e sacra, caracteristicamente com apresentação simétrica. Em geral o início é insidioso e pode processar-se por prurido (coceira) e sensação de queimação, que podem preceder até 8-12 horas a manifestações objetivas. Além do prurido intenso, eventualmente podem ocorrer sensação de queimação e “ferroadas”. Raramente, as lesões são totalmente assintomáticas. Lesões orais não são freqüentes, e regiões palmares e plantares geralmente são poupadas. Lesões papulosas e urticariformes ocorrem menos freqüentemente. A DH ocorre geralmente entre 20 e 55 anos, mas pode se manifestar em qualquer idade. Homens são mais afetados do que mulheres.

herpetiforme

A doença tem caráter crônico, que evolui com fases de exacerbações e remissões. Frequentemente é autolimitada (resolução das lesões em torno de 10 anos de doença). Infecções ou estresse emocional podem desencadear lesões. Antiinflamatórios não esteróides podem exacerbar a erupção. Uma dieta livre de glúten irá manter a DH em remissão.

Hipóteses para a fisiopatologia –  A doenca celíaca pode ser considerada a doença genética mais comum. Sendo que, de 8% a 18% dos familiares de 1º grau de celíacos podem apresentar a doença, alcançando a concordância de 70% nos gêmeos monozigóticos. Noventa e nove por cento dos celíacos expressam os haplótipos HLA DR3-DQ2 ou DR4-DQ8. Algumas hipóteses tentam explicar o aparecimento das manifestações extra-intestinais da doença celíaca e sua associação com auto-imunidade. Peptídeos não-patogênicos presentes em outros orgãos reativariam estes linfócitos pelo mecanismo de memitismo molecular, a transglutaminase interagiria com estes peptídeos, modificando-os e tornando-os verdadeiros antígenos, perpetuando a resposta inflamatória e agredindo tais orgãos, ou o aumento da permeabilidade intestinal, presente nas mucosas inflamadas poderia favorecer a penetração de antígenos provenientes dos alimentos, bactérias, toxinas e vírus, ativando o sistema imune em pessoas com predisposição genética.

Diagnóstico – O diagnóstico é baseado em um exame de biópsias de pele para localizar a presença de depósitos granulares de IgA nas papilas dérmicas, associadas à identificação de anticorpos antitransglutaminase 3, enzima de localização epidérmica.

Tratamento – O tratamento do quadro agudo consiste no uso de Dapsona (sulfona), sendo que a dieta livre de glúten (trigo, centeio, cevada e aveia) é o tratamento de escolha a longo prazo, melhorando a enteropatia e permitindo a descontinuação do uso de medicamentos.

Referências:

Sollid LM, Jabri B – Is celiac disease an autoimmune disorder? Curr Opin Immunol. 2005;17:595-600

Robins G, Howdle P – Advance in celiac disease. Curr Opin Gastroenterol. 2005;21:152-161.

Tags: , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


9 Comentários »

  1. Prof. Dr Armando Miguel Jr comenta:

    10 setembro, 2009 @ 6:20 AM

    Pacientes com doença celíaca apresentam associação com diversas doenças e manifestações extraintestinais, comportamento que a define como uma doença sistêmica, tendo o trato gastrointestinal como sítio primário da lesão.
    Constitui manifestações extraintestinais – Anemia ferropriva, anemia megaloblástica, artralgias, alopécia areata, ataxia cerebelar, ceratose folicular, estomatite aftóide recorrente, hipoplasia do esmalte dentário, epilepsia, polineuropatia, infertilidade e aborto de repetição.
    Doenças associadas com a doença celíaca são – deficiência de IgA, nefropatia por IgA, tireoidite auto-imune, síndrome de Sjogren, colite microscópica, doenca de Addison, diabetes mellitus tipo 1, miocardite autoimune, alveolite pulmonar, hemossiderose pulmonar, artrite reumatóide, cirrose biliar primária, síndrome de Turner e síndrome de Down,

  2. rosana comenta:

    5 janeiro, 2010 @ 1:10 PM

    Minha filh tem uns tres
    meses que sugiu uma lesão levei a ao médico e foi diagnostico como herpe zoster, pore´m com o tratmento não teve sucesso , foi umentando e pediu uma biopsia e o resultado sugerido foi dermatite hepertiforme,quais os procedimentos corretos par um dignostico mais preciso?
    ela pode ter ou não doença celíca\/

    \sua idade 23 anos

  3. Prof. Dr. Armando Miguel Junior comenta:

    5 janeiro, 2010 @ 1:32 PM

    A biópsia de pele é o exame mais adequado para o diagnóstico da lesão dermatológica.
    Converse com o médico que está acompanhando o caso, sobre o estudo intestinal.
    Faça um teste com dieta livre de glúten (trigo, centeio, cevada e aveia), e veja se ocorre melhora dos sintomas.

  4. Eva Nilza Souza Cruz comenta:

    5 janeiro, 2010 @ 9:42 PM

    tenho feridas na cabeça emuita coçeiras e já esta saindo tambem no pescoço orelhas e abaixo dos seios a 7 meses pofavor me ajudem sou pobre e não tenho dinheiro para me tratar o que fazer estou apavorada e tenho muito estado muito nervosa tenho 54 anos se atendida for meu muito obrigado.

  5. Denise Ribeiro Godinho comenta:

    18 setembro, 2010 @ 11:52 PM

    Fiz biopsia do cotovelo e foi constatado dermatite herpetiforme ,fiz endoscopia com biopsia de intestino ,e exames de sangue especifico e nada consta de doença celiaca.Gostaria de saber se não sou celiaca ,há necessidade de dieta rigorosa sem glúten?ou eventualmente posso utilizar do gluten?
    Obrigada
    Denise

  6. ondina sales comenta:

    6 outubro, 2010 @ 8:02 PM

    Tenho coceira na cabeca que ja esta dando ferida ,fiz biopsia deu dermatite topica aguda,tem cura ,o que devo fazer para amenizar essa coceira estou quase doida, nao durmo acordo a noite para lavar a cabeca,passo alcool,me ajude por favor.

  7. Allan comenta:

    2 janeiro, 2011 @ 9:57 PM

    Eu tenho DH. E de todas as doenças celíacas, acredito que essa seja uma das piores, pois nao se tem paz, devido a coceira intensa, e a alguns cuidados a mais.
    Não adianta somente manter a dieta sem trigo, aveia, centeio e cevada. Deve-se evitar alguns produtos de higiene pessoal. Use preferencialmente sabones de bebê de glicerina. Procure uma farmácia de manipulação, que eles preparam (até muitas vezes mais barato que no supermercado) champoos, desodorantes, e outros. Esses produtos não devem conter nunca alcool de cereais.
    Eu tomo 100mg de dapsona 1 vez ao dia, porém é uma droga, que pode causar muitos efeitos colaterais. Sempre procure orientação médica.
    No caso das mulheres, deve-se tomar um cuidado extra com tintas para cabelo, e outros produtos do gênero. Agravam a situação.
    Grande abraço

  8. celma comenta:

    17 junho, 2012 @ 8:53 PM

    estou em tratamento a 8 anos e ate agora nao sabem o exato de qual doenca se pele tenho.surgio umas bolinhas na minha gravidez,tipo picada de formiga e fui tirando com a unha.mas pra frente comecou a coçar e eu consando e tirando a bolinha com a unha.nao saia sangue.fiz ja 3 biopsia e as 2disse ter plurido simples algo assim.tomei tanto medicamento e ao termino voltava tudo de novo.passei por alergista e nada.apouco tempo fiz outra biopsia e deu dermatite herpetiforme de duhring,com plurio simples a ser diagnosticado coisa assim.entao tomo laratadina pra coçeira e ao aparecer uma bolha qualquer coisa do tipo irei fazer outra biopsia.mas nao sao bolhas como ta nas pesquisas que fiz sao coceiras do nada,e as veses bolinhas peq.vermelhas e ficam pior no calor o fato e q ja diseram q e pisicologigo e quando fico nervosa estressada me coco me rasco pq tem as bolinhas enfim eu nao sei mais o q fazer a ondeir.vc pode me ajudar melhor a esclarecer essa doença?

  9. LANI NUNES VEIRA comenta:

    12 agosto, 2012 @ 5:47 PM

    ja usei farios medicadicamentos. nitrogeno 196,metraxato2,5 .efurix. fungol. dexametazona. gostaria muita de una ajuda ja esto a11 meses trocando de medicamendo e umas lesao na orelha penso que vai sarar vem tudo de novo gostaria de envia voto pra vcs. agora ultima a medica receitou tok G
    OB.NÃO SANGRA DÁ COCEIRA.

Deixe seu comentário aqui !