30 - jun
  

Colostomia 100 perguntas a respeito – Parte 5. Socialização

Categoria(s): Conceitos, Gastroenterologia




Esclarecimentos

O planejamento da assistência ao colostomizado/ileostomizado não requer somente cuidados físicos ou ensinar-se ao paciente os cuidados de higiene e troca de bolsas de colostomia. É necessário um planejamento da assistência ao longo do período perioperatório com vistas ao ensino pré-operatório, demarcação de estoma, preparo físico pré-operatório propriamente dito, integração das intervenções com a equipe do bloco cirúrgico (centro cirúrgico e centro de recuperação). Requer ainda a retomada do ensino pré-operatório para o autocuidado, envolvendo paciente/família, visando à reabilitação e ao encaminhamento ao Programa de Ostomizados, que é mantido pelo serviço público, para aquisição dos dispositivos e seguimento ambulatorial.

Veja informações sobre colostomia no site da Associação Brasileira de Estomoterapia – http://www.sobest.org.br/ [on line]

81. Quando o colostomizado pode voltar as suas atividades normais?

  • O retorno ao trabalho ou suas atividades normais depende do tipo de cirurgia realizada. O período de afastamento do trabalho é determinado pelo médico. Quando retornar ao trabalho lembrar sempre de levar equipamento para troca de emergência.

82. O que o colostomizado deve fazer quando sair de casa?

  • O ideal é programar a saida de casa após a troca da bolsa de colostomia ou da irrigação da colostomia. Mesmo assim, é bom levar um  material para troca: lenços ou pano limpo, placa, bolsa e grampo. O ideal é levar a placa já cortada para facilitar possível troca.

83. O colostomizado deve usar roupas especiais?

  • Não. Após a cirurgia muitas pessoas se preocupam com a possibilidade de que a bolsa seja notada por baixo da roupa. O fato é que as bolsas são finas e ficam bem ajustadas ao corpo. Ao escolher roupas deve-se tomar cuidado para que elas não façam pressão sobre o estoma. Porém use as roupas que estava habituado. Haja naturalmente como se não tivesse a bolsa de colostomia.

84. Quando o colostomizado poderá viajar?

  • Após a liberação médica não há impedimento quanto a viagens.

85. Como o colostomizado deverá agir no preparo para a viagem?

  • Para facilitar o cuidado com o estoma alguns pontos devem ser mencionados: determine a quantidade de equipamentos necessários de acordo com a duração da viagem. O ideal é que a quantidade inicialmente determinada seja multiplicada por dois, pois podem ocorrer imprevistos como aumento nos movimentos intestinais ou dificuldade de aquisição de equipamentos. Na viagem leve pelo menos material para uma troca na bagagem de mão, mantendo-o sempre acessível. Evite exposição do material a temperaturas elevadas, pois pode alterar a qualidade da placa.

86. O colostomizado pode praticar esportes?

  • Sim. É importante destacar que cada pessoa recupera-se de forma diferente, então o retorno a prática esportiva dependerá da cicatrização. As restrições ao esporte não são muitas, porém esportes de contato devem ser evitados pelo risco de agressão ao estoma. Além disso, o levantamento de peso excessivo também deve ser evitado para prevenção de hérnias. Os exercícios devem ser moderados e de curta duração.

87. Quais os cuidados com a colostomia antes da prática esportiva?

  • Durante a prática esportiva é recomendável a utilização de um cinto ou cinta para manter a bolsa mais segura.

88. O colostomizado pode praticar natação?

  • Sim. a prática da natação, assim como, hidroginática pode ser feita sem nenhuma restrição, pois a bolsa e a placa são impermeáveis à água. Antes de nadar deve-se esvaziar a bolsa. Durante a prática da natação é recomendável a utilização de um cinto ou cinta para manter a bolsa mais segura. As mulheres devem usar um maio peça única e para os homens uma camiseta para evitar olhares e comentários a respeito da bolsa de colostomia. Estanhos não devem saber sobre a sua condição física, pois isto só diz respeito ao paciente e os profissionais que estão cuidando da sua saúde.

89. O paciente ostomizado pode tomar banho de banheira?

  • Sim, desde que siga as recomendações dadas no item anterior, ou seja, esvaziar a bolsa e utilizar um cinto ou cinta para manter a bolsa mais segura. Lembre-se que a a bolsa e placa são feitas de material impermeáveis à água.

90. Os ostomizados podem participar de jantares e frequentar restaurantes?

  • Sim, desde que tenha a noção de um cardápio elaborado por uma nutricionista em acordo com a sua doença e tipo de ostomia realizada. Seguindo as informações poderá alimenta-se com a escolha ideal para sua condição física.

91. Os ostomizados podem ingerir bebidas alcoólicas?

  • Em princípio a ingestão eventual e regrada de bebidas alcoólicas não causa malefício e serve para melhora a socialização do ostomizado.

92. Como evitar o surgimento de odores desagradáveis que inibem a socialização?

  • Alguns alimentos como: aspargos, ovos, brocoli, peixe, couve-de-bruxelas, alho, repolho, cebola,  couve-flor, alguns temperos, devem ser evitados por produzir odores desagradáveis.

93. Que alimentos e bebidas que podem aumentar os gases?

  • Alimentos como, feijão, couve-flor, milho, brocoli, pepino, couve-de-bruxelas, cogumelo, repolho, ervilha, e espinafre, assim como, cerveja e bebidas gaseificadas podem aumentar os gases.

94. Qual a dieta ideal para o colostomizado?

  • Ter uma ostomia não significa tem que manter uma dieta especial. De fato, muitas pessoas que sofrem de doenças do intestino mantêm uma dieta restrita por causa da doença. Em muitos casos, uma ostomia permite que a pessoa retorne a uma dieta normal. Imediatamente após a sua cirurgia, o médico pode receitar uma dieta especial; no entanto, depois do seu período de recuperação,  poderá voltar à sua dieta de costume.
  • Orientações – Comer uma dieta balanceda. • Comer bem devagar e mastigar bem os alimentos. • Adicionar gradualmente os alimentos à dieta, para poder observar como o organismo responde aos alimentos. Nos portadores de ileostomia, beber bastante água, sucos e outros líquidos diariamente.

95. Quando poderá retomar a atividade sexual?

  • Uma vez que ocorreu a cicatrização da cirurgia você poderá retornar à atividade sexual. É natural que logo após a cirurgia o desejo sexual diminua, portanto você e seu (ua) parceiro (a) devem discutir o momento ideal de retorno a atividade sexual. Antes da atividade sexual esvazie a bolsa.

96. Como se preparar para a atividade sexual?

  • As mulheres podem utilizar um espartilho, e os homens podem utilizar faixa/tensor abdominal para deixar a bolsa menos aparente e mais segura durante o ato sexual. Utilizar uma bolsa fechada (não drenável) de menor capacidade pode ser mais confortável. Para aumentar o conforto pode ser utilizada uma bolsa de tecido para evitar o atrito da bolsa plástica e a visualização do conteúdo da bolsa.

97. Os hospitais brasileiros estão preparados para receber pacientes ostomizados?

  • Infelizmente não. São poucos os hospitais que treinam equipes especializadas no tratamento desses paciente, mesmo quando internados por outros motivos não relacionados com os problemas intestinais ou da colostomia.

98. Como deve ser a equipe de atenção aos ostomizados?

  • A peça chave no grupo de atenção aos ostomizados é a enfermagem especializada em estomaterapia, porém a equipe deve contrar com psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, fisioterapeutas,  terapêutas ocupacionais e educadores, além dos médicos que assistem ao paciente.

99. Qual o futuro das pessoas ostomizadas?

  • As pessoas com estomias provisórias, que aguardam a cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal, e as com estomias definitavas estão se benificiando das novas tecnologias dos materiais e das novas técnicas utilizadas neste tipo de procedimento. Mas, fundamentalmente, estnao se benficiando com os treinamentos das equipes que prestam assistência aos ostomizados.

100. Como entrar em contato com grupos de ostomizados?

  • Existem vários serviços oficiais e particulares de apoio aos ostomizados. Veja no site da Associação Brasileira de Estomaterapia (SOBEST) informações a este respeito.

Referências:

Shellito PC. Complications of abdominal stoma surgery. Dis Colon Rectum 1998;41:1562-72.

Corman ML; Intestinal stoma. In: Colon and Rectal Surgery. 4-ed., Los Angeles, 1998. pp.1264-1319.

Silva R, Teixeira R. Aspectos psíquicos sociais dos estomizados. In: Crema E, Silva R, organizadores. Estomas: uma abordagem interdisciplinar. Uberaba: Piruti; 1997. p. 193-204.

Petuco VM. A bolsa ou a morte: estratégias de enfrentamento utilizadas pelos ostomizados de Passo Fundo-RS. Rev Esc Enf USP 1999; 33:42-9.

Tejido VM, Vargas LM – El rol de enfermaría frente a paciente ostomizados. 3a ed. Barcelona: Rol;1988.

Tags:




Comentário integrado ao Facebook:


9 Comentários »

  1. CRISTIANE MACEDO comenta:

    20 setembro, 2010 @ 8:46 PM

    sou usaria ha sete anos ja tentei fazer o ligamemto uma vez e nao deu certo procuro um hospital mais eficiente para me tratar afinal esse sanatorio e uma calamidade nao vejo tratamento especial nenhum para mim sou tratada c omo normal

  2. sueli ap russo comenta:

    22 junho, 2011 @ 11:09 PM

    eu tbm sou usaria 3anos ja tentei tbm fazer ligamento duas vezes e não deu certo quanze mori não aceito usar esta bolsa sabe pq foi erro medico uma medica ela perfuro meu entertino agora tenho que fica assim é muito ruir não sei mais o que fazer

  3. roberto veronezi comenta:

    13 julho, 2011 @ 10:49 PM

    ola boa noite .tenho 56 anos e depois de 18 meses fis a reconstrucao intestinal por sofrer de sindrome de fournier ja fas 37dias que fis a reconstrucao ate agora estou me sentindo muinto bem gracas a DEUS..

  4. gilson comenta:

    25 agosto, 2011 @ 11:07 AM

    estou ostomizado a seis meses, estou muito adaptado, me sinto bem , nunca senti repulsa da estoma, que faz parte do meu corpo, está marcada para este fim de semana a minha internação para reconstrução do transito intestinal, tenho medo, confio no Senhor Jesus , sofri de um tumor maligno no sigmoide, herança da minha mão que morreu a 42 anos, estou confiante no Senhor, comentei com o médico ambulatorial, que se tivesse que ficar o resto da vida com ostoma não teria problemas, estou com 53 anos

  5. Paulo Machado comenta:

    6 dezembro, 2011 @ 5:45 PM

    Apos um serio acidente de transito e 16 dias em coma com serias consequencias em meu intestino ,me obrigou a usar colostomia , estou escrevendo no leito do hospital , pois amanha as 13.30 hr sera realizada a cirurgia de religacao de transito ,deposito toda minha fe em Deus e peco a ele sua bencao para que tude corra bem.

  6. tercio leal comenta:

    22 março, 2012 @ 9:58 AM

    uso colostomia a tres anos ja foram feita 8 cirugias entre reconstrucao intestinal e cirugia de emergencia pr nao da certo a ligacoao

  7. tercio leal comenta:

    22 março, 2012 @ 10:07 AM

    meu intestino sempre fica obstruindo queria saber se pode colocar algum tipo de protese pra ele nao fechar mais . tenho 29 anos fui atingido por projetio de arma de fogo em um assalto

  8. marcos antonio maciel comenta:

    13 maio, 2012 @ 12:30 PM

    tive um problema no intestino q por algum motivo parou de funcionar, uso a bolsa de colostomia a 2 semana, minhas fezes ta mto liquida, gostaria de saber quando que as fezes vão ficar mais pastosa, e se no meu caso tem como fazer a reversão???

  9. Viviane Fernandes comenta:

    3 março, 2013 @ 1:37 PM

    Olá tenho 28 anos e a 6 meses faço uso de bolsa para colostomia. Tb estou no aguardo para a recontrução intestinal espero q cheque logo pois o meu estoma fica mt machucado em volta… E isso dói…..

Deixe seu comentário aqui !