14 - ago
  

Diverticulose – Doença Diverticular do Colon

Categoria(s): Gastroenterologia




Resenha

A doença diverticular do colon é uma doença adquirida, cuja causa é a herniação da mucosa por defeitos nas camadas musculares. Esses defeitos costumam localizar-se nos pontos onde os vasos sangüíneos perfuram a parede muscular para chegar ao plano submucoso. Todos os vasos penetram em uma mesma posição, na face mesentérica das duas tênias cólicas laterais, de modo que os divertículos tendem a ocorrerem duas fileiras paralelas ao longo do colon. A provável origem dos divertículos é a força produzida pelo aumento da pressão intraluminal decorrente de um peristalse descoordenada ou um conteúdo luminal inadequado. A causa principal dessas alterações é uma dieta pobre em fibras.

A diverticulose está presente em aproximadamente 50% dos indivíduos com mais de 50 anos. O divertículo se forma por adelgaçamento da parede intestinal, pela ausência da camada muscular (figura). A diverticulite é resultante da inflamação da parede intestinal desse divertículo.

A clínica

A maioria das pessoas com diverticulose nunca têm sintomas. Os exames diagnóstico dos divertículos (colonoscopia, enema opaco) são desconfortáveis e não indicados com preventivos. Pessoas que ingerem grandes quantidades de fibra na dieta são menos propensos à desenvolver a doença diverticular. Recomenda-se 20 a 35 gramas de fibra ao dia, preferivelmente através de frutas, legumes e cereais. Também pode usar o farelo de trigo não processado ou um produto à base de fibra. É importante aumentar o consumo de fibras gradualmente e beber mais água para aumentar o “bolo fecal” e com isso reduzir a pressão dentro do intestino. A fibra não irá curar a diverticulose existente, mas pode impedir que outros divertículos venham a se formar.

Os pacientes com diverticulite (inflamação do divertículo), normalmente, queixam-se de sofrer alterações do hábito intestinal e cólicas intermitentes na parte inferior do abdome. O início do quadro de diverticulite é com sintomas geral como: mal-estar, febre ou calafrio, associados aos sintomas progressivos de irritação abdominal (peritoneal) localizada, mais comum na fossa ilíaca esquerda (região junto da virilha esquerda), devido ao comprometimento do cólon sigmóide. O segmento intestinal inflamado e edemaciado leva à obstrução subaguda com tumefação abdominal e fezes amolecidas. Os sintomas associados de anorexia e náusea são comuns. No exame físico encontramos taquicardia, febre e sinal de defesa localizada com rebote.

A diverticulite pode levar a complicações sérias como abscesso (coleção de pus), perfuração, obstrução intestinal por aderências, ou fístula que é uma comunicação anormal entre dois órgãos (como um túnel). Uma complicação rara, mas ameaçadora à vida, chamada peritonite pode acontecer quando o divertículo se rompe, espalhando a infecção na cavidade abdominal. A peritonite requer tratamento cirúrgico e também antibióticos intravenosos. Até 35 por cento dos pacientes com peritonite não resistem.

O Tratamento clínico

Os pacientes com diverticulite necessitam de receber o tratamento internados em hospital, receber hidratação com líquidos intravenosos, meticulosa monitoração dos sinais vitais e abdominais, e uso de antibióticos intravenosos. A grande parte dos pacientes é capaz de tolerar líquidos por via oral durante um período inicial do tratamento conservador. No primeiro episódio de diverticulite, a maioria dos pacientes apresenta remissão da doença e a cirurgia é evitada.

Nos pacientes que são hospitalizadas por diverticulite, a melhora acontece dentro de dois a quatro dias depois que o tratamento começa. Até 85 por cento dos pacientes se recuperam com repouso na cama, dieta líquida e antibióticos, e às vezes não chegam a ter um segundo episódio de diverticulite.

O Tratamento cirúrgico

Os pacientes que tiveram complicação significativa de diverticulose devem ser considerados para ressecção cirúrgica eletiva, em especial quando a avaliação por colonoscopia ou enema de bário demonstra um segmento relativamente limitado de diverticulos. O procedimento mais comum, conhecido como ressecção do cólon (colectomia), envolve a remoção da parte do cólon que contém os divertículos e a reconexão das extremidades.

Quando executada em situação de emergência, a ressecção do cólon é feita num processo em dois tempos (duas fases) por causa da presença das fezes e o risco potencial de infecção. Na primeira fase, a secção do cólon é retirada, mas por causa de infecção, não é seguro unir as extremidades. Ao invés disso, o cirurgião cria um buraco temporário, ou estoma, na parede do abdome e conecta o cólon a ela, um procedimento chamado colostomia. Uma bolsa é presa à parede do abdome para servir de depósito das fezes. Mais tarde, num segundo tempo (em geral de 2 a 3 meses após a operação) é realizada a reconexão das extremidades do cólon e assim a colostomia é fechada. Às vezes, se a situação não for de emergência, a cirurgia pode ser feita de uma só vez (sendo precedida da limpeza do intestino).

Veja mais na página Diverticulose – sangramento intestinal

Diverticulose – Inflamação: diverticulite

Referências:

Brengman ML, Otchy DP – Timing of computed tomography in acute diverticulitis. Dis Colon Rectum 1998,41:1023-1028.

Harris A – Manual de emergências gastrointestinais. Ed. Science Press Ltd 2002-2003 São Paulo.

Alny TP. Howell DA – Diverticular disease of the colon. N Engl J Med 1980;302:324-329.

Panter NS, Burkett BP – Diverticular disease of the colon: a 20th century problem. Clin Gastroenterol 1975;4:3-21.

Tags: , ,




Comentário integrado ao Facebook:


30 Comentários »

  1. Elza comenta:

    17 janeiro, 2009 @ 11:11 AM

    A resenha sobre a doença diverticular do colon, tem uma linguagem clara e esclarecedora e deixa uma leiga como eu, informada e aliviada também sobre o diagnóstico do meu exame.

    Grata

    Elza

  2. Felipe neves comenta:

    27 março, 2009 @ 3:53 PM

    Obrigado pela materia poderei ficar mais aliviado pois esse e o resultado de ums dos exames que minha mae fez. so gostaria de saber quais tipos de fribras poderei dar para ela consumir para evitar e expançao da doença ! que tipos de alimentos ..

    obrigado

    Felipe neves ! grato !

  3. Maria Ligia comenta:

    20 maio, 2009 @ 8:40 PM

    Fiz uma colonoscopia e meu médico sugeriu um enemaopaco por achar meu intestino com muita aderências. O resultado do enema foi: Divertículos no ângulo hepático e colon transverso.
    Gostaria de saber qual sua opinião a respeito.
    Isto é preocupante? qual o melhor tratamento?
    Corro o risco de ter diverticulite ou isto já é diverticulite?
    Obrigada pela atenção.

  4. Natalia comenta:

    15 junho, 2009 @ 8:32 PM

    Olá,

    minhamãe fez uma tomografia que acusou doença ateromatosa aora iliaca femoral. Eu quero saber se é grave e se tem algum tratamento. Por favor, me respondam, pois estou muito preocupada.

    Obrigada

  5. regina comenta:

    8 novembro, 2009 @ 2:35 PM

    Fui diagnosticada com sindrome de sjogren, e no ano passado passei por uma cirurgia de emergencia devido a uma diverticulite aguda com rompimento do intestino. Gostaria de saber se existe alguma ligação dessa doença autoimune com problemas intestinais e se existe a possibilidade de acontecer isso novamente.
    Obrigada

  6. Arisneto Fontenele comenta:

    29 dezembro, 2009 @ 11:20 PM

    Gostaria de saber se existe alguma relação entre esteatose e diverticulite, pois fui diagnosticado como portador de esteatose nivel I e sofro de intensas dores abdominais no lado esquerdo inferior.

  7. suenia comenta:

    6 janeiro, 2010 @ 6:14 PM

    olá meu pai fez um exame (colonoscopia)e acusou doença diverticular do colon esquerdo,é a mesma coisa que uma diverticulite?gostaria tbm de saber se tem que fazer tratamento e se tem que omar algum medicamento pois ele sente bastante dor no lado esquerdo bem abaixo do abdome….Obrigadu agurdo uma resposta.

  8. GUIDA comenta:

    1 fevereiro, 2010 @ 7:25 AM

    fiz uma colonoscopia que deu como resultado DOENÇA DIVERTICULAR NÃO COMPLICADA DOS CÓLONS. O que é isto? Devo me preocupar? Qual especialidade médica devo consultar? Se puderem me ajudar, obrigada. Aguardo resposta.

  9. Lucimar A. André de Assis comenta:

    20 maio, 2010 @ 11:18 AM

    Bom Dia!!
    Gostaria de saber de Vcs, se há algum tipo de tratamento e se é grave, pois o meu Pai fez o exame Clister com duplo contraste(ENEMA OPACO), e a conclusão do resultado foi Doença diverticular dos cólons.Desde já agradesço e fico no aguardo de uma resposta.
    Grata
    Lucimar

  10. maria aparecida pires teodoro comenta:

    21 junho, 2010 @ 10:25 PM

    essa doença e perigosa tem cura

  11. simone comenta:

    27 junho, 2010 @ 10:13 PM

    Oi! Tudo bem !
    minha Avó foi ao mèdico, nos exames o resultado de q ela tem RETITE AGUDA LEVE e DIVERTICULAR DO COLON ESQUERDO
    eu queria saber se é uma doença grave, se tem cura, qual o tratamento
    obrigada tenha um bom dia
    simone

  12. Ursula de Andrade Freire comenta:

    26 julho, 2010 @ 10:21 AM

    Gostaria de saber qual a especialidade médica que devo procurar, quando se tem os sintomas de diverticulose?

  13. MariA Odilia Tracerra comenta:

    13 agosto, 2010 @ 7:42 PM

    Meu irmão tem 64 anos fez um exame de colonoscopia e deu o resultado de Diverticular do cólon esquerdo, estou com médico marcado para levá=lo, mais fiquei preoculpoada e queria saber se essa doença é grave e se tem cura ou é cirurgico. obrigada e aguardo uma resposta para mim ficar mais calma;.

  14. vera lucia s. muniz comenta:

    27 agosto, 2010 @ 3:02 PM

    bem, há uns quinze anos = ou – aos 48 anos que soube atráves de colonoscopia que tenho doença diverticular no sigmóide e faço exames uma vez por ano.Ás vezes tenho crises de dor do lado esquerdo começando de repente com colíca bem forte, a qual me faz ter taquicardia e me levando para a uti onde so fazem atendimento cardiológico e esquecendo do intestino. Como sei que é por causa da crise do intestino faço regime alimentar, muito liquído e tomo remédio para dor. Já pedi ao medico do comvenio que me operace .mas ele diz que não. Vivo com dor e não tenho mais vida, pois não saio mais de casa e apenas faço exames e quando mostro ao medico ele diz que o convênio só cobre cirurgia se os diverticulos estourarem. Pergunto se corro esse risco. Tomo remédios para o coração sem precisar. Estou perdida, sem saber o que fazer r com isso já estou com 61 anos.
    Obrigada por ventura eu possa ter uma resposta.

  15. Francisco de Assis de Sá comenta:

    19 setembro, 2010 @ 1:37 PM

    Pois bem,

    Por orientação médica fui submetido a uma colonoscopia onde o resultado foi : “Divertículos do Colón Sigmoide”. Quais os riscos deste problema, uma vez que já tive alguns sangramentos ? tenho 40 anos, é necessária a realização de uma cirurgia ? Caso não haja essa necessidade, que tipo de fibras tenho que consumir para minimizar essa infermidade e quais os alimentos recomendavéis ?

  16. lucia milene assis comenta:

    17 novembro, 2010 @ 11:19 PM

    tenho diverticular no colon dereito nâo mim sinto muito bem sò queria saber como faço pra fazer minha dieta pois nâo sei por onde vai mais falei com meu medico pra ele fazer uma cirugia ele vai fazer agora eu pergunto eu corro rico em fazer a cirugia eu moro em casa nova ba mande uma resposta

  17. walter G comenta:

    3 abril, 2011 @ 7:43 PM

    tenho doenca diverticular dos colons, a 15 anos operei,tirei o colon descendente , na epoca o mais comprometido; o restante tbem tem muitos diverticulos. tive uma melhora temporaria , atualmente minha vida e um inferno; tenho crises de clolicas e dores, formaçao de gases e distençao abdomina.; raros são os dias que passo sem dor, as vezes as crises chegam a meses, ainda naao encontrei solução, meus medicos diagnosticaram que junto eu tenho a famosa SII ou sindrome do intestino irritavel, ai mistura tudo tudo e não sei mais pra onde correr { socorro }.

  18. Domingos José da Silva comenta:

    21 abril, 2011 @ 12:22 PM

    Fiz um exame de COLONOSCOPIA, quando foi detectado óstios diverticulares no cólon sigmóide,
    CONCLUSÃO: Diverticulose no cólon sigmóide.
    Desejo saber s isso é um problema de saúde grave? Como devo proceder?
    Isso é caso de sirurgia ou pede ser tratado com medicamento?
    Agradeço antecipadamente,
    Domingos J. Silva

  19. Nelson Lopes Dos Santos comenta:

    18 maio, 2011 @ 10:11 PM

    Minha medica de gastro, pediu exame de colonoscopia por queixar de dor abbdominal inferior;
    e a conclusão diagnosticada foi de OSTIOS DIVERTICULARES NO SIGMÓIDE. , gostaria de saber
    se e grave se tem tratamento, como devo proceder, se devo mudar alimentação, por favor fico
    no aguardo. e desde já agradeço, pois tenho diabeti e tambem sou hipertenso.

  20. Nelson Lopes Dos Santos comenta:

    18 maio, 2011 @ 10:14 PM

    obs; tenho 57 anos de idade.

  21. A. Tadeu Magalhaes comenta:

    13 julho, 2011 @ 9:33 PM

    Sentia dores no abdomem parte esquerda realizei o Exame Enema Opaco e foi constatado a Doença diverticular dos colons, li as informaçoes acima que me foi útil, gostaria de mais informações se for possivel, obrigado.

  22. patircia santos vieira comenta:

    11 novembro, 2011 @ 5:10 PM

    FIS UM ENZAME COLONOSCOPIA TOTAL.DEU DIVERCULOSE DE COLON ESQUERDO.FOI PEDIDO BIOPSIA,SERA CANCER?

  23. cenira comenta:

    4 março, 2012 @ 12:21 PM

    boa tarde, fiz um exame enema opaco o laudo esta escrito conclusão doença diverticular dos colons. mas o medico disse que esta tudo bem e não me deu remedio algum . a desculpa esqueci de falar o exame foi pedido devido eu viver com diarréia .gostaria que vcs me orientasse . obrigada.

  24. MARIA CÍCERA comenta:

    3 maio, 2012 @ 8:16 PM

    Acabei de receber o resultado do exame da minha mãe,ela tem 73 anos, uma pessoa muito ativa e de repente começou a ter diáreias e perder peso, o seu medico pediu a COLONOSCOPIA e o DIAGNÓSTICO:-DOENÇA DIVERTICULAR COLON ESQUERDO.
    Pergunta: isto não é um tipo de cancer disfarçado? por favor me de um retorno pois estou sozinha sem poder perguntar a ninguém para não deixar a minha familia preocupada, mas sou a pessoa que cuido da minha mãe e preciso saber da verdade sobre este diagnóstico, me ajude se for possivél.

    Um abraço!

    CÍCERA

  25. Paulo Sergio Gomes comenta:

    26 junho, 2012 @ 1:22 PM

    Tenho 58 anos de idade, sexo masculino, e durante muitos anos seguidos apresento variação no funcionamento do meu intestino, ou seja, ora normal ora diarréia antecedida de cólica. Não apresento sangramento e nemhum outro sintoma digno de registro. O médico, apos meu relato solicitou o exame de videocolonoscopia. O resultado /conclusão foi: DOENÇA DIVERTICULAR INCIPIENTE DO CÓLON. Assim, gostaria de receber orientação técnica a respeito, do tipo: é grave?, requer tratamento com medicação, ou requer cirurgia? É pre3oculpante ou não?. Favor instruir-me a respeito da doença e a recomendação médica doque fazer. Agradeço antecipadamente. Paulo Gomes, RJ.

  26. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    26 junho, 2012 @ 6:40 PM

    Paulo.
    O termo incipiente é usado em medicina quando a alteração é pequena e pouco significante. Pode ser que uma boa orientação alimentar te ajude a melhor os sintomas intestinais. Converse com seu médico a respeito.

  27. Maria do Carmo Lobato Botelho comenta:

    15 agosto, 2012 @ 10:08 AM

    Minha mãe tem 90 anos e há mais ou menos 4 meses está com uma diarréia que vai e volta, às vezes líquida e às vezes pastosa. Ela fez exames de fezes e não deu nada. Então o médico pediu uma colonoscopia e o resultado foi: DOENÇA DIVERTICULAR LEVE DO CÓLON ESQUERDO. O médico disse que este resultado não justifica a diarréia. Passou remédios, ela melhorou mais não está 100%. Gostaria de saber a opinião de vcs e saber quais os alimentos que devo dar pra ela.
    Desde já agradeço a atenção e fico no aguardo de sua resposta. Um abraço.

  28. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    15 agosto, 2012 @ 4:37 PM

    Pessoas que ingerem grandes quantidades de fibra na dieta são menos propensos à desenvolver a doença diverticular. Recomenda-se 20 a 35 gramas de fibra ao dia, preferivelmente através de frutas, legumes e cereais. Também pode usar o farelo de trigo não processado ou um produto à base de fibra. É importante aumentar o consumo de fibras gradualmente e beber mais água para aumentar o “bolo fecal” e com isso reduzir a pressão dentro do intestino. A fibra não irá curar a diverticulose existente, mas pode impedir que outros divertículos venham a se formar.

  29. Maria do Rocio comenta:

    22 abril, 2013 @ 1:18 PM

    Olá Dr armando como tenho doença diverticular do cólon

    gostaria de saber realmente o que posso comer (fibras)quais,(cereais e grãos)quais,quantas vezes devo me alimentar por dia.

    As consultas aos médicos são muito vagas.

    Tenho 66 anos.

    Aguardo resposta. Att

  30. Prof. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    22 abril, 2013 @ 4:45 PM

    Maria do Rocio
    Veja a página - Dietas- Pacientes com divertículos intestinais

    Espero que te ajude.
    O ideal seria voce consultar uma nutricionista. Incialmente liste tudo o que voce come no dia-a-dia. Ajudará a consulta e facilitará o seu entendimento da nutrição.

Deixe seu comentário aqui !