24 - jul
  

Plaquetas ou trombócitos

Categoria(s): Biologia, Dicionário, Hematologia geriátrica




Plaquetas

As plaquetas ou trombócitos são células sem núcleo que originam-se dos megacariócitos da medula óssea, como fragmento de citoplasma. Em repouso, elas mostram uma forma discóide com um diâmetro maior médio de 2 µm e um diâmetro de menor médio de 0,9 µm.

As plaquetas são as células responsáveis pela homeostase sangüínea, formando trombos que impedem os sangramentos.

Plaqueta

Legenda – Invaginação da superfície externa para o interior, 2 mitocôndrias, 3 microtubos, grânulos de glicogênio, 5 vesículas de Golgi, alfa-grânulos, 7 microfilamentos, sistema tubular denso, lisosomos, corpos densos.

Membrana plasmática – A membrana plasmática das plaquetas se forma a partir do sistema de membranas intracelulares da célula-mãe. Ela se caracteriza por três propriedades. Possui um envoltório glicoprotêico chamado glicocálice que estabiliza o meio circunjacente e ao mesmo tempo tem a função de receptor. Proteinas contráteis estão na membrana ou nela integradas. A membrana plasmática possui invaginações que, da parte externa d célula, atingem profundamente o seu interior, formando o assim chamado “surface connected canalicular system”. Este sistema permite um troca íntima entre o “pool” plasmático e o conteúdo da célula.

Citoplasma – os microtúbulos no interior do citoplasma, constitui o chamado cito-esqueleto, e de acordo com sua disposição confere uma forma diferente para as plaquetas. Quando em repouso, a sua disposição circular deixa as plaquetas na forma discóide. Assim, suas modificações conferem as plaquetas a viscoelasticidade.

A presença de mitocôndrias, alfa-grânulos, grânulos de glicogênio, restos do aparelho de Golgi e do retículo endoplasmático, mostra que há uma intensa atividade metabólica nas plaquetas, apesar da ausência de núcleo. O sistema subcelular altamente diferenciado de organelas é responsável pelas manifestações funcionais das plaquetas como: adesão, alteração da forma, agregação, secreção e atividade de coagulação.

Veja mais sobre as disfunções das plaquetas – Plaquetopatia e plaquetopenia

Tags: , ,




Comentário integrado ao Facebook:


5 Comentários »

  1. VALDETE ALVES DOS SANTOS comenta:

    17 julho, 2008 @ 7:11 PM

    O QUE E GRUMOS PLAQUETARIOS?

  2. lila comenta:

    7 setembro, 2008 @ 7:55 PM

    um dos melhores sites parabéns

  3. brenda comenta:

    18 julho, 2009 @ 9:04 AM

    eu não gostei muito por que não tem muita informação e imagens.

  4. fabricio comenta:

    13 janeiro, 2010 @ 1:06 PM

    Eu gostaria de saber o que é grumos plaquetario e oque pode causar em uma crinça de 1 ano de idade muito obrigado

  5. wellington comenta:

    28 agosto, 2012 @ 1:36 AM

    valeu eu estarva em um sufoco…
    mim ajudol muinto……….

Deixe seu comentário aqui !