Arquivo de 12/mai/2008





12 - mai

Vitaminas e sais minerais – Toxicidade

Categoria(s): Bioquímica, Nutrição, Saúde Geriátrica

Ortomolecular

VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS

1 – Vitamina B1
Prurido, urticária, sensação de calor, palpitação.
Quando injetável: Colapso cardiovascular e hemorragia intestinal.

2 – Vitamina B2
Não há registro de efeitos colaterais.

3 – Vitamina B3 – Niacina
Em doses elevadas pode causar efeito “flush” com prurido. Pode ser evitado usando-se o Inositol (Nicotinamida não causa em doses baixas). São comuns as disfunções gastro-intestinais: náuseas, vômitos e diarréia. Em doses elevadas é hepatotóxica mesmo com Nicotinamida. Nos pacientes depressivos pode agravar o quadro e aumentar a sonolência.
Contra indicações relativas: Diabetes Melitus, doenças hepática, úlcera péptica ativa, ácido úrico elevado.

4 – Vitamina B 6
Piora do Acne Vulgar, erupção de Exantema Acneiforme, miopatias periféricas. Em altas doses pode elevar a TGO.

5 – Ácido Fólico
Anorexia, distensão abdominal, alteração do sono, irritabilidade.

6 – Vitamina C
Em doses muito elevadas pode causar acidose, irritação gástrica, vômitos e cefaléias. Quando o Magnésio estiver diminuído pode estimular a formação de cálculo renais (oxalatos).

Observação: As outras vitaminas do Complexo B, raramente causam efeitos colaterais.

VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS

1 – Vitamina A
Toxidade associada com dores abdominais, vômitos, diarréia, amenorréia, alopecia, dores nos osso, astenia, fadiga, cefaléias, hepatoesplenomegalia, síndrome de pseudo tumor cerebral (hidrocefalia), dores articulares, pruridos, anorexia, vertigens, letargia.

2 – Vitamina D
Toxidade associada com: Anorexia, náuseas, vômitos, diarréias, alterações emocionais, hipercalcemia, poliúria, hipertensão arterial. Efeitos colaterais raros: Calcinose digestiva, pulmonar, miocardica, renal, vascular e cutânea. Hipercolesterolemia e insuficiência renal grave.

3 – Vitamina K
No adulto, maior incidência de processos tromboembóticos. No recém nascidos, icterícia.

4 – Vitamina E
Em doses elevadas inibe o sistema imune. Pode reduzir a coagulação sangüínea.

SAIS MINERAIS E OLIGOELEMENTOS

1 – Cálcio
Anorexia, afasia, ataxia, depressão, irritabilidade, memória afetada, cansaço muscular, comportamento psicótico. Doses muito elevadas podem fragilizar os ossos e interferir no metabolismo da Vitamina K.

2 – Magnésio
Fadiga, “flush”, bradicardia, hipotensão arterial, boca seca, náuseas, vômitos, insuficiência respiratória, sede intensa.

3 – Potássio
Confusão mental, disartria, disfasia, cansaço.

4 – Selênio
Erupções cutâneas, artrite, alopecia, fadiga, hiperglicemia, hálito com odor de alho, gosto metálico na boca, redução da imunidade, irritabilidade, disfunção hepática e renal, cansaço muscular, unhas quebradiças, lividez.

5 – Manganês
Anorexia, alucinações, dificuldade de memorização, raciocínio confuso, insônia, mialgias, alterações neurológicas similares ao Parkinsionismo, cefaléias hipertensivas.

6 – Cobre
Depressão, irritabilidade, dores articulares, nervosismo.

7 – Cromo
Dermatite, úlceras, funções renais e hepáticas afetadas.

8 – Ferro
Anorexia, tontura, fadiga, cefaléias, cirroses hepática.

9 – Zinco
Doses acima de 100 – 300 mg/dia, pode reduzir a resposta imune por várias semanas. Redução da fagocitose. Se mantida por mais tempo teremos grande redução do Cobre, anemia, leucopenia e neutropenia, redução do colesterol HDL. Eventualmente, doses de 150 mg/dia podem causar náusea, intolerância ao álcool, acentuar a depressão ou alucinação. Pode exacerbar as crises convulsivas epilépticas.

Aminoácido:

A suplementação de DL- Carnitina – 900 – 1200 mg/dia pode causar sintomas similares à Miastenia e transpiração com odor desagradável.

O aminoácido L-Lisina pode aumentar os níveis de colesterol e trigliceridios.

O L-5-Hidróxitriptofano pode, em certos pacientes causar náuseas, vômitos e diarréia (dose dependente).

Fitoterápicos:

A Alfafa pode causar sintomas similares ao Lúpus Eritematoso.

O Óleo de Prímula (ácido Omega 6) pode exacerbar as epilepsias de lobo temporal.

O Ginseng em doses elevadas pode ter efeito estrogênico.

Tags: , , ,

Veja Também:

Comments (4)    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "