30 - mar
  

Neurite periférica: Intoxicação por B6

Categoria(s): Caso clínico, Neurologia geriátrica, Nutrição




Interpretação clínica

Homem de 54 anos é hospitalizado por causa de incapacidade de andar e quedas freqüentes. Queixa-se de dormência e formigamento nas mãos e pés há quatro meses. O paciente diz que caminhar no escuro é impossível, e não pode mais tomar banho de chuveiro com os olhos fechados. Tem recebido tratamento antituberculoso e ingere suplemento nutricionais, por conta própria, diariamente.

Ao exame físico, apresenta marcha atáxica. Há redução na sensibilidade dolorosa e tátil distal em relação aos joelhos e punhos. A sensibilidade vibratória e a propriocepção estão bastante diminuídas, especialmente nas extremidades superiores. Os reflexos tendinosos profundos estão globalmente ausentes. A força muscular está preservada. O teste de Romberg é positivo.

Como entender o quadro neurológico apresentado pelo paciente? pode haver intoxicação medicamentosa?

A neuropatia sensitiva ou neuronopatia pode ser causada pela piridoxina (vitamina B6) quando administrada em grandes doses (usualmente mais que 600 mg/dia). Entretanto, a toxicidade é dose-dependente e pode ocorrer com doses de 200 a 300 mg diários. Os sintomas incluem dormência e formigamento nas mãos e nos pés.

Os achados neurológicos incluem arreflexia difusa e diminuição marcante da sensibilidade vibratória e da posição das articulações com marcha atáxica. A vitamina B6 é comumente encontrada nos suplementos vitamínicos. A dose indica é de 50 mg por dia.

Medicamentos utilizados no tratamento da tuberculose (rifampicina, etambutol e pirimetamina) não causam neuropatia periférica como efeito colateral.

Veja mais sobre Vitaminas

Referência:

Berger AR, Schaumburg HH, Schroeder C, Apfel S, Reynolds R. Dose response, coasting, and differential fiber vulnerability in human toxic neuropathy: a prospective study of puridoxine neurotoxicity. Neurology 1992,42: 1367-1370.

Tags: , ,




Comentário integrado ao Facebook:


10 Comentários »

  1. Edson Hahn comenta:

    10 dezembro, 2008 @ 10:57 AM

    Bom dia. Li acima os comentários a respeito desse senhor de 54 anos com o mesmo problema que o meu. Vou fazer 59 anos em janeiro. Tenho a impressão que está aumentando a cada dia. O que posso fazer para acabar de vez com esse sofrimento? Sou fumante, quase dois maços por dia, bebo minhas cervejinhas sem muito exagero, e os sintomas são de formigamento nos dedos mindinhos das duas mãos, e dormencia nos dedos dos pés. Tenho cãimbras constantes. Há alguma forma de cura para isso? Preciso de ajuda. Abraços.

  2. Liliana comenta:

    11 março, 2009 @ 1:22 PM

    A minha dúvida é no caso de minha mãe. Ela tem 70 anos e sente o tornozelo direito formigando, de modo a não se sentir segura para caminhar com determinados calçados. O diagnóstico médico foi NEURITE e recomendou injeção de vitamina (não lembro o nome exato). O procedimetno é este mesmo para o tratamento??
    Fico no aguardo!
    Obrigada.

  3. francisca sandra comenta:

    22 junho, 2009 @ 7:50 PM

    Eu tenho dois dedos do pé direito dormentes e é muito ruim sera que tem cura?

  4. Patricia comenta:

    29 junho, 2009 @ 9:14 AM

    A mais de 1 mês fiz um evento por 4 dias numa feira e fiquei de pé quase 10 horas por dia … desde o termino desse evento não sinto os dedos do meu pé , isso pode ser preocupante afinal isso ja vai fazer 2 meses , o que pode ser isso ? e o que devo fazer ?

  5. ISAIAS DEMÓCRITO comenta:

    2 novembro, 2009 @ 6:11 PM

    Tenho dormência no dedão do pé, o que deve ser isso?

  6. ELISANGELA comenta:

    10 março, 2010 @ 7:20 AM

    bom dia! a minha duvida e que estol com dormencia no meu dedinho ao lado do dedao do meu pe ja faz 6 dias to preoucupada me ajude porfavor tenho 30 anos nao quero perde meu dedo obrigada ELISANGELA

  7. RENATO FRANCO DE CASTRO comenta:

    11 março, 2010 @ 10:27 AM

    Sinto dormencia nas solas dos pés, dor na batata das pernas, peso nas pernas e muita caimbra (estas quando deito para dormir). Chego a cair da cama tamanho é a dor. Tenho 60 anos.

  8. RICARDO comenta:

    3 fevereiro, 2011 @ 3:51 PM

    Sinto dormencia nos ambos pés e canela, formigamento e o pé fica quente. Tenho também dores em ambos os joelhos e por diversas vezes tenho perdido o apoio das pernas e se não tiver algo para pegar venho a cair no chão e também caimbra.
    Sou obeso, tenho 60 anos, 1,74 metros e peso 130 quilos, e tenho diabete tipo 2.
    O meu andar esta sendo dificil estou usando bengala para dar apoio melhor e não forçar os joelhos.
    Isto esta associado á neuroma de morton, coluna, diabete, neurite periferica, já pesquisei de tudo.

    Será que eu consigo reverter este quadro.

  9. Nilceia Correa Macedo comenta:

    21 junho, 2011 @ 11:49 PM

    Ola, meu pai sofre de neurite, as dores que sente são horriveis, qdo criança eu acordava com ele chorando de dor, ele tem esta doença á mais de 40 anos, hoje ele tem 76, a doença afetou as pernas dele do joelho p/ baixo, ele não usa calça comprida ( só bermuda ) e olhe que nossa cidade é Lages SC , no inverno faz muito frio, temperaturas negativas são comum por aqui, também não calça sapatos, pois as dores fortes não permitem, os pés incham e ficam vermelhos como brasa. O problema é que com o diagnostico antigo, hoje ele não trata mais a Neurite em si, mas sim as complicações que esta doença tras, tenho muita pena dele, porque ele não se deixa abater, ele é um guerreiro mas as dores que sente são muito fortes e ele as vezes não suporta tanto sofrimento, gostaria de fazer algo p/ amenizar este sofrimdento e dar-lhe uma velhice mais tranquila (sem dor) sei que isto hoje já não é mais possivel, porem faria qualquer coisa p/ velo mais feliz. Para neurite somente o que ele faz é passar algum tipo de oleo p/ hidratar a pele, p/ que não escame de tão ressecada que fica. Sera que alguém conhece um paliativo, por favor aguardo anciosa, Obrigado

  10. elizeu silva comenta:

    24 fevereiro, 2013 @ 6:56 PM

    Meus caros amigos, vçs primeiro deverão procurar um bom especialista em ortopedia e angiologista. Podem desconfiar de um neuroma, neurite, circulação ou algum problema relacionado a glicemia , porem não tomem medicamento sem uma boa consulta com realização de uma ressonância magnética e ultrasson pra ter um diagnóstico correto e consequentimente um tratamento eficáz. Sugiro que procurem também um acupunturista, esta terapia alternantiva tem dado bons resultados.

Deixe seu comentário aqui !