02 - jan
  

Cimicifuga – Cimicifuga racemosa

Categoria(s): Bioquímica, Endocrinologia geriátrica, Farmacologia e Farmácia, Ginecologia geriátrica, Plantas medicinais, Saúde Geriátrica




Fitoterápicos: Cimicifuga

A denominação genérica cimicifuga, provém do latim cimicis e fugio que significa insetos em fuga, em virtude da sua propriedade de tem aroma que repele insetos.

cimicifugaPertence á família botânica – Ranunculaceae

Seus constituintes conhecidos são:

1. Alcalóides quinolizidínicos – N-metilcistina

2. Glicosídeos triterpênicos – Acteína, 12-acetil-acteína, cimifugosídeo

3. Outros – tanino, ácidos (acético, butírico, fórmico, isoferúlico, oleico, palmítico, salicílico), princípios estrogênicos (isoflavonas, formononetina, kaempferol, fitoesterois), resina (acteina), cimicifugina (15% a 20%), óleo essencial, fitoesteróis.

Ação fitoterápica

A cimicífuga apresenta três atividades importantes sob o ponto de vista farmacológico: hipotensora, reguladora hormonal durante o climatério e antiinflamatória.

O risoma é estimulante, expectorante, antiasmático, usado no sarampo, como sedativo e antiespasmódico, emenagogo, regulador do ciclo menstrual, antineurítico, ansiolítico e cefaléias.

A cimicífuga é uma alternativa natural conveniente à terapia de reposição hormonal na pós-menopausa, especialmente quando ocorrem contra-indicações com câncer, sangramento uterino não diagnosticado, doenças hepáticas e vesícula, pancreatite, doenças vasculares, endometriose, fibromas ou displasia da mama.

Dose recomendada – extrato seco padronizado 2,5% de triterpenos, 100 a 300 mg/dia.

Cuidados – Doses excessivas provocam sintomas como náuseas, vômitos, vertigens, bradisfigmia, transtornos visuais e nervosos. Pela afinidade do extrato de cimicífuga pelos recptores estrogênicos é contra-indicada na gestação e lactação.

Referências:

Chevalier A – The Encyclopedia of Medical Plants. DK -Publishing Books. New York.1996

Düker EM, Kopanski L, Jarry H, Wuttke W – Effects of extracts from Cimicifuga racemosa on gonadotropin realease im menopausal women and ovariectomized rats. Planta Medica out. 199, 57(5):20-424.

Tags: , , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


3 Comentários »

  1. rita gomez comenta:

    21 fevereiro, 2009 @ 7:20 AM

    tenho problemas de estomago sera que me ira fazer mal? estou ainda na menopausa,no inicio….

  2. sonia comenta:

    25 maio, 2009 @ 4:57 PM

    Pela descrição a cimifuga racemosa,ajuda como tratamento de problemas hepaticos, pois tenho esteatose,gordura no fígado, será que posso toma-la,para os calores da menopausa…?,muito obrigada.

  3. ANA comenta:

    5 janeiro, 2010 @ 7:25 PM

    Olá, gostaria de conseguir essa planta ainda que desidratada para tomar o chá para o controle hormonal, vc pode me ajudar?

Deixe seu comentário aqui !