Arquivo de 27/nov/2007





27 - nov

Poemas da Eneida – Alma enferma

Categoria(s): Contos e Poemas

Poemas

Colaboradora: Eneida Tagliolatto *

* Poetisa Paulista

ALMA ENFERMA

Alma enfermaSe todos pudessem entender
os sentimentos que invadem
a alma de alguém.
Seria no meu modo de ver,
muito mais fácil compreender,
quando essa alma deixa transparecer,
a sua tristeza e sua dor também.

Sim, é verdade, alma tem dor.
Uma dor cruel, que leva ao desespero total,
e que muitas vezes,
pode-se tornar fatal!

Mas é tão simples conter esse pesar,
basta as pessoas que rodeiam o infeliz,
deixá-lo em paz, sem cobrar.
Deixá-lo apenas viver;
viver como sempre quis.

DESILUSÃO

Em nosso vocabulário existem palavras terminadas em “ão” que mexem com nossos sentimentos. Exemplos: emoção, afeição, satisfação, ilusão, e outras tantas mais.
Mas tem uma, que para mim é muito cruel: é a desilusão.

Desilusão é terrível.

Ela já matou meus desejos, anseios, sonhos,
deixando-me triste e magoada.
Vivendo apenas de lembranças,
poucas, quase nada.

Ah, desilusão.
Você é algo que alguém semeia,
e vai regando sutilmente,
fazendo você ir corroendo a alma
da terra em que foste plantada.

Seus brotos aparecem no meu olhar tristonho.
Suas raízes entrelaçam os meus membros,
que se esmorecem,
e não têm mais forças para caminhar.
Até na minha fala você interferiu.
A voz que antes era possante,
agora quer calar.

Mas vejo uma luz no túnel,
e lembro que ainda me resta uma semente,
semente essa; poderosa,
que embora você teime em abafar,
devagarzinho, disfarçada, até um pouco audaciosa,
ela consegue respirar.

Foi plantada de outra forma.
Está sendo regada com estímulos.
E estou com esperança
de voltar a ter a alegria de uma criança,
pois essa semente, me foi dada
por pessoas sem leviandade,
pessoas que apenas querem; a minha felicidade.

Essa semente chama-se: Amizade

* Figuras de Carl Larsson (1853-1919)

Veja Também:

Comments (5)    







27 - nov

Menopausa – Riscos da terapia de reposição hormonal

Categoria(s): Endocrinologia geriátrica, Ginecologia geriátrica

Menopausa – Riscos da terapia de reposição hormonal

 

TRHUm dos efeitos colaterais mais freqüentes da terapia de reposição hormonal é o sangramento genital, que ocorre principalmente no período de descanso da reposição com estrogênios e progestogênios cíclicos e quando o estrogênio é contínuo mas a progesterona, cíclica. No entanto, o sangramento também pode ocorrer com esquemas de reposição com ambos os hormônios contínuos, embora isso seja mais raro.

Quando ocorre, o sangramento costuma ser menos intenso do que a menstruação normal do menacme da paciente em questão, tendendo a diminuir com o decorrer do tratamento, e não traz maiores conseqüências, devendo-se esclarecer à usuária para não se preocupar, pois normalmente ela associa o sangramento genital pós-menopausa ao medo de câncer ginecológico. Algumas pacientes não desejam ter sangramento genital tipo menstruação e para essas pacientes deve-se preferir a reposição com estrogênio e progestogênio contínuos.

O tratamento prolongado com estrogênios sem oposição progestagênica aumenta o risco de desenvolvimento de hiperplasia endometrial, com maior chance de ocorrer adenocarcinoma de endométrio. Dessa forma, o uso exclusivo de estrogênio deve ser reservado apenas para as pacientes histerectomizadas. O risco de câncer de endométrio depende da dose e do tempo de tratamento. O uso de progestogênio impede o desenvolvimento de hiperplasia endometrial e, com isso, diminui o risco de câncer de endométrio.

Ação sobre o tecido mamário – Os estrogênios estimulam a proliferação ductal mamária, devendo também estimular o desenvolvimento dos ácinos, pelo menos em altas concentrações. A atuação da progesterona se dá no desenvolvimento lóbulo-alveolar.
Existem relatos de desenvolvimento de cistos ou doença fibrocística mamária em mulheres pós-menopáusicas com terapia de reposição hormonal, havendo melhora com a suspensão do tratamento. Também pode ocorrer mastalgia, que tende a ser aliviada com o decorrer do tratamento.

Com relação ao câncer de mama, não há consenso na literatura médica até o momento sobre o uso de estrogênios e o risco de desenvolvimento de câncer de mama. Foram realizados vários estudos, alguns dos quais concluíram haver aumento do risco sob essas condições e outros, o contrário. Saiba mais

Intolerância a glicose
– Em geral aceita-se que os estrogênios podem produzir alterações da tolerância normal à glicose oral, com aumento da insulinemia. Entre tanto, a estrogenioterapia de reposição com hormônios naturais não está contra-indicada no climatério de pacientes diabéticas sem complicações vasculares.

Sistema digestivo – Algumas mulheres queixam-se de náuseas e vômitos.
Podem ocorrer elevações de enzimas hepáticas, embora não tenham sido descritas lesões hepáticas nas mulheres em uso de terapia de reposição hormonal.

Referência:

González-Merlo J. Ventajas e inconvenientes del tratamiento hormonal sustitutivo de la menopausia. Indicaciones y contraindicaciones. In: Palacios S, ed. Climaterio y Menopausia. Madrid: Mirpal, 1993;241.

Tags: , , , , , ,

Veja Também:

Comments (13)    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "