17 - nov
  

Glândula Adrenal – Insuficiência: Doença de Addison

Categoria(s): Bioquímica, Endocrinologia geriátrica




Resenha

A insuficiência da glândula adrenal (IA) pode ocorrer na forma primária ou secundária. Entende-se por primária quando a glândula é a primeira a ser afetada, com redução da produção dos hormônios, cortisol*, aldosterona** e estrogênio, devido à destruição ou atrofia da córtex adrenal. A camada medular pode estar preservada e a produção de catecolaminas continua normalmente. Para o aparecimento de sintomas de insuficiência é necessário a destruição de mais de 90% da glândula.

As causas de insuficiência adrenal primária incluem: síndrome da imunodeficiência humana adquirida (SIDA), adrenalite auto-imune, tuberculose adrenal, sepse e meningococcemia. Outra causas mais raras, são trombose e hemorragia na glândula adrenal, câncer metastático e medicamentos como o etomidato e cetoconazol (anti-fúngico).

A IA secundária resulta da perda da integridade do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, com redução da síntese do hormônio liberador de corticotrofina (CRH), e/ou corticotrofina (ACTH). O uso de glicocorticóides é a sua principal causa. Deve-se pesquisar na história clínica o uso de corticosteróides nos portadores de asma brônquica, doenças reumáticas, manifestações alérgicas com renites e urticárias. Outras causas, são mais raras, como, síndrome da sela túrcica vazia, tumores hipofisários, SIDA, doenças infiltrativas (sarcoidose, histiocitose e linfomas), irradiações e cirurgias. A segunda causa, muitas vezes esquecidas são as septicemias.

Aspectos clínicos

AddisonAs manifestações clínicas da IA são inespecíficas e de difícil reconhecimento por serem muito vagos, como, astenia, perda de peso, anorexia, fadiga, tonteiras, letargia, depressão, cólicas abdominais, náuseas, vômitos, diarréia, redução da libido, impotência e amenorréia.

Os pacientes podem notar que a pele e em especial as cicatrizes têm ficado escurecidas, e no exame das gengivas observa-se um hiperpigmentação ao redor dos dentes, este fato se deve ao aumento de produção de melatonina.

Melatonina

Eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA)

A secreção dos hormônios da adrenal estão dependentes das funções de cada hormônio no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. O hormônio liberador de corticotrofina (CRH), produzido no hipotálamo, estimula a liberação de corticotrofina (ACTH) pela hipófise anterior, que, por sua vez, estimula o córtex da adrenal a produzir cortisol, mineralocorticóides e estrogênios. O cortisol exerce um feedback negativo sobre o eixo HHA, inibindo a secreção de CRH e ACTH, e subseqüentemente diminuindo a sua produção. Outras substâncias, como substância P e a vasopressina, influenciam na liberação de CRH e ACTH.

A secreção diária de glicocorticóides é de 5 mg/m2. Embora a fração livre seja a com atividade fisiológica, 90% estão ligados à proteina ligadora de cortisol.

 

Eixo HHA

Dados laboratoriaisOs níveis de glicocorticóides (cortisol) apresentam uma variação diurna, sendo que os níveis séricos máximos ocorrem entre 4 hs e 8 hs da manhã.

Os níveis baixos de cortisol associados a níveis altos de ACTH (> 100 pg/ml) sugerem IA primária, enquanto que níveis de ACTH normais ou diminuídos associados a níveis baixos de cortisol sugerem IA secundária.

Tramento

O tratamento depende da etiologia do processo, incluindo a reposição de glicocorticóide para a melhora dos sintomas, tão logo se tenha conhecimento da etiologia.

Adendo

* O cortisol é o hormônio necessário para metabolísmo de carboidratos, proteínas e lipídios, para o funcionamento do sistema imunológico, síntese e ação das catecolaminas e dos receptores adrenérgicos, contratilidade cardíaca, tônus vascular, integridade endotelial, permebilidade vascular normal.

** Aldosterona é o principal mineralocorticóide produzido pela zona glomerulosa da cortical da adrenal. É importante na homeostasia do sódio e potássio e na manutenção do volume intravascular. Sua produção é estimulada pelo sistema renina-angiotensina e por elevações na concentração plasmática de potássio.

Ação do sistema renina-angiotensina – Quando ocorre redução do volume intravascular (Ex. sangramento, desidratação), ou da pressão de perfusão renal ou da carga filtrada de sódio, ocorre estímulo à produção de renina pelo aparelho justaglomerular do rim. A renina transforma o angiotensinogênio produzido no fígado em angiotensina I, que por sua vez é transformada em angiotensina II pela enzima conversora da angiotensina. A angiotensina II liga-se a receptores específicos na zona glomerulosa da cortical da adrenal, para estimular a prdução de aldosterona.

Referências:

Bateman A, Singh A et al – The immune-hypthalamic-pituitary-adrenal axis. Endocr Rev. 1989;10:92-112.

Chrousos GP – The hypothalamic-pituitary-adrenal axis and immune-mediated inflammation. N Engl J Med 1993;332:1351-1362.

Oliveira A, Nácul FE – Insuficiência Adrenal no Paciente Crítico: Artigo de Revisão. JBM 2004;87(2):81-90.

Tags: , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


122 Comentários »

  1. marcia mcghee comenta:

    11 fevereiro, 2008 @ 2:34 PM

    oi, fui deoginosticada com arenal insufiencia secudaria levou 2anos e meios pra quer alguem me fizesse o exame de hormonio e mesmo assim porquer eu tava passando por momento muitos criticos como desmaia mudar de cor da pele produzi barba enfin parecia um homen tive serios episodios de dorers forte no coracao quer me provocavamsituacao panico comecei ha ir na biblioteca pesquisar meus sintomas pois ja estava a beira da morte e com hipoglacemia .quando por fim comecei a tentar entender porquer havia tantas dores musculares e entam resolvi pedi os medicos quer me fizesse um texte de hormonio e les nao me deram tanta importancia continuaram me tratando com injecaos de cotrisone e com o medicamento chamado metylprednisolone. hoje estou menhor e consegui um novo medico ele quer saber porquer e o quer me causou a adrenal mas como estou nos estados unidos os medicos quer metratavam antes nao deixam mas eu me aproxima do novo medico porque ele disse quer tem certeza quer foi o medicamento e a injecao quer provocaram minha situacao hoje como aqui o seguro medico so autoriza a outras consuta medicas ser o medico de familia autorizar e ele nao quer me dar mas a autorizacao ,a pergunta e possivel ou e certo quer isso tenha causado todo o plobema e a humiliacao quer passei? pois tive quer varias vezes fazer texte pra drogas entre outras coisa como o dr me evitava e nao queria me receber mas penssando e dizendo quer eu precissava de um pisiquiatra.por favor estou numa quera judicial e toda a juda e consenho e muito importante passei por maul mucados e fui muito uminhada obirgada aguado a resposta.

  2. catarina costa comenta:

    27 março, 2008 @ 9:40 PM

    sou doente de addison, passei por emensos médicos, que demoraram 4 anos a descobrir o meu problema. só tenho 18 anos, por isso digo que os ultimos 4 anos da minha vida tem sido uma luta muito grande, da qual ja tive para desistir muitas vezes. tive internada emensas vezes por depessão, auto-mutilação, mas ninguem percebia que a minha depressão era de todo falsa e tinha uma questão biológica por traz. a doença de addison.
    agora que encontrei um médico que me diagnosticou o problema, mudei a medicação que tomava porque me fazia engordar monstruosamente para um remedio espanhol, astonin Mmerck. infelizmente ca em portugal pessoas como nos são esquecidas, talvez de serem tão raras.
    depois da alteração brusca da medicção tive uma crise addissoniana que me levou de novo ao internamento.
    tudo na minha vida é feito de recomeçares constantes, porque estou sempre a engordar por causa da medicção e os meus musculos não me respondem como eu quero. tenho sucessivos desmaios. os valores de cortisol, apesar de tomar emensa cortisona então sempre menores que 1, ou seja indusiàveis.
    os médicos pedem sempre mais e mais paciencia, mas eu já não a tenho.
    se tiverem alguma informação util à cerca do tratamento desta doença agradecia que me contactessem. atenciosamte.

  3. Maria José comenta:

    12 julho, 2008 @ 6:36 PM

    Catarin vi o seu comentário, não sei se vou ajudar. Tenho uma irmã portadora da doença de addison, com ela foi assim, passou por vário médicos até chegar ao diagnóstico correto
    que se tratava do mal de addison . Mas felizmente ela conseguiu controlar o problema com medicam
    entos, e continua magra. Só não pode parar de tomar o remédio para o resto da vida.
    Se voce quizer alguma informação , me procure po e-mail

  4. Izael Rocha Lima 17/07/08 comenta:

    17 julho, 2008 @ 5:12 PM

    Oi, moro em Rondônia e tanbem tenho a doençã de ADDISON, eu estou fazendo o tratamento com o medicamento HIDROCORDISONA, a minha pele ficou escura e comecei passar mau que fui para numa UTI. Olha fiz varios exames e vou voltar no médico no dia 25/07/08, mas acho que a minha pele continua escura, eu estou querendo procurar um especialista em São Paulo.

  5. Cardilene comenta:

    21 julho, 2008 @ 10:14 PM

    Oi, sou funcionária Publica e tenho a doença de addisom há mais ou menos 6 anos e tambem outras doenças auto-imune e tenho indisposição para trabalhar que são sintomas da doença, gostaria de saber se vocês poderiam me tirar uma dúvida. Queria saber se tem como eu me aposentar através da doença, pois é muito difícil pra mim, trabalho de manhã e de tarde e quem tem esse problema sabe o quanto dar indisposição. Por favor me mandem resposta.

    >> Obrigada!

  6. Elaine comenta:

    7 agosto, 2008 @ 2:43 PM

    Boa tarde!
    Tenho uma tia que amo mais que tudo no mundo………ela é a razão do meu viver.
    Há 8 anos ela descobriu a doença de Addison,sei que é muito difícil pra todo mundo mas acho que as pessoas independente da doença que elas apresentam nunca,nunca mesmo devem perder a fé em Deus e na vida.
    Então pode ter certeza que torço pra todos vocês imensamente.
    Abraços,
    Elaine

  7. josé costa comenta:

    10 setembro, 2008 @ 10:30 PM

    Olá, tenho um filho que já nasceu com a doença de Addison. O nosso pesadelo começou
    após a primeira semana, chorava a noite toda, não queria leite e o que bebia , vomitava.
    Emagreceu muito, a pele começou a ficar escura, o órgão genital e os mamilos, também.
    Foi internado no hospital de Portalegre onde esteve mais 3 semanas sempre a piorar e sem
    saberem o que ele tinha. Nada lhe faziam, o médico apenas nos dizia que ele não assimilava
    o leite . Esteve quase a morrer, parecia um daqueles meninos que eu via na TV, só pele e osso
    que morriam de fome em África.Pedi ao director do hospital para nos enviar para Lisboa, e
    assim foi. Felizmente ainda fomos a tempo, no hospital D. Estefânia, fizeram-lhe tudo e
    descobriram o mal. Esteve 2 semanas nos cuidados intensivos, mas com o tratamento
    começou a melhorar. hoje já tem 13 anos, está lindo, é alto e magro, tem de tomar o
    medicamento 4 vezes por dia para o resto da vida. Toma o HYDROCORTON e o ASTONIN
    que compro em Espanha, pois não se vende em Portugal. Desde que esteve em Lisboa,
    nunca mais deixámos o hospital D. Estefânia, ainda lá vamos duas vezes por ano fazer
    análises para saber se é preciso aumentar a dose ou não. Sempre lhe damos a dose serta
    na hora marcada pela médica, sem falhas ou esquecimentos, o que é fundamental para que
    tudo corra bem. Nunca mais teve problema algum. Apenas tem um contratempo que de
    serta forma nos constranje a todos. Desde sempre que urina na cama, e quando não o faz,
    leva a noite a levantar-se, acabando por não conseguir descansar. Já tentámos tudo e nada
    resultou, não sabemos se é por ter Addison que isso acontesse. Por isso eu pedia que se
    por acaso alguêm que sofra do mesmo mal e leia estas linhas, que partilhe connosco a
    sua experiência, nós os pais, ficariamos agradecidos.

    JOSÉ COSTA Portalegre Portugal

  8. Mariana comenta:

    16 setembro, 2008 @ 3:32 PM

    Tenho doença de adison, demorou oito meses para os médicos diagnosticarem, perdi 24 quilos, fiquei negra, tinha dores fortíssimas nas articulações, minha pressão arterial era muita baixa, tinha formigamento nas mãos, vômito, enjôo, faqueza,não tinha fome, sentia muita vontade de comer sal, perdi 80% dos cabelos. Passei por vários médicos sem conseguirem diagnosticar o que eu tinha. Graças a Deus uma das médicas que passei não sabendo o que fazer me encaminhou para um médico amigo dela do Hospital das Clínicas, só aí que foi constatato minha doença. Quando foi diagnosticado eu já mal conseguia andar. Hoje faz um ano que estou em tratamento, tomo prednisona e fludrocortisona, recuperei meu peso e minha pele voltou ao normal. Trabalho normalmente, tenho uma vida normal. Mas não deixo de ir ao médico regularmente e fazer os exames de sangue e tomar remédio regularmente. A única coisa que me incomoda é o meu cabelo que não nasceu. Já fiz vários tratamentos e até agora não nasceu.
    Abraços
    Mariana

  9. Estudo de caso - Hiponatremia aguda comenta:

    31 outubro, 2008 @ 12:02 AM

    […] – As massas adrenais bilateralmente, possivelmente decorrente de metástases não desenvolvem doença de Addison. Nesse caso a baixa concentração de potássio fala contra doença de […]

  10. paricia franco comenta:

    4 novembro, 2008 @ 7:32 PM

    oi sou enfermeira em dourados ms,e ate entâo nâo conhecia muto bem a doença.Fiquei muito sensibilizada com uma mâe q acaba de descobrir q a filha tem a doença de Addison.
    achei muito interesante os depoimentos,e gostaria de saber se é possivel ter uma vida “normal”com esta doença?E se a restriçôes tipo:alimentares,atividades fisicas,etc.Desde ja agradeço quem puder me responder.

  11. Mariana comenta:

    5 novembro, 2008 @ 6:20 AM

    Parícia franco
    Sou Mariana
    Foi diagnosticada a minha doença de adison à um ano e meio.
    Você pergunta sobre essa criança. Tenho 54 anos e tenho uma vida normal, faço exame de sangue regularmente para o controle do remédio. O remédio tem que estar na dose certa. A minha doença é do tipo 2, foi causada por eu ter hipotiroidismo. Faço caminhada todos os dias. Diga para essa mãe que ela terá que observar quando a filha tiver um resfriado, uma diarréia, uma cirurgia, porque nesses momentos a dose de remédio precisa ser aumentada. Eu já sei fazer isso sozinha. A doença não tem cura mas se ela frequentar regularmente um bom médico a vida da filha dela vai ser normal.
    Me trato no Hospital São Paulo, em São Paulo, tenho um atendimento ótimo. Todas as pessoas que tem doença de adison tem que andar com uma carta, porque se ela sofrer qualquer tipo de acidente ou doença infecciosa o médico tem que mexer na dosagem da medicação até a pessoa melhorar. Uma pessoa normal quando fica por exempplo com um resfriado, o organismo precisa de mais cortisol, e o próprio organismo de uma pessoal normal quanto está nesse estado o cortisol aumenta sózinho, mas uma pessoa que tem adison isso não acontece, por isso a necessidade de aumentar a dosagem da medicação. Eu tomo predinisona e também fludrocortisona para poder controlar o sal no meu organismo. Se eu ficar sem o fludrocortinona fico muito fraca porque meu organismo fica sem o sal aí sinto muita fraqueza com facilidade. Por isso os médicos que cuidam de pessoas com adison precisam tomar um c erto cuidado, porque tem pessoas que só precisam de predinisona mas outros precisam também da fludrocortisona para ter uma vida normal. Para você ter uma idéia eu era uma pessoa hipertensa por causa da doença hoje minha pressão é baixa. A única coisa foi que perdi quase todo o cabelo já fiz vários tratamento e não nasceu.
    Não sei se consegui ajudar em alguma coisa. Espero que sim. Felicidade para essa criança, tomara que os médicos saibam medicar ela direito, porque se ele tiver sendo bem acompanhada tenho certeza que ela vai ter uma vida normal como a minha.
    Mariana

  12. José Costa comenta:

    5 novembro, 2008 @ 5:29 PM

    Resposta a Parícia Franco.
    Sou José Costa, de Portugal. Já deixei o meu testemunho nesta página sobre o meu filho que já nasceu com Addison.
    Foi difícil no princípio, pois não sabiam o que ele tinha, esteve muito mal e ter-se salvo foi um milagre,mas depois de diagnosticada a doença e tratada com rigor, foi sempre a melhorar até hoje, e já tem 13 anos. Quando era bebé, tinhamos que juntar sal no leite, mas quando começou a comer a nossa comida, deixámos de dar, hoje come de tudo, não tem qualquer diéta especial.
    Desde sempre, tem de fazer analises com frequência para se saber se a dose dos medicamentos é a correcta. Toma Hydrocortisona e Fludrocortisona, ( Hydrocortone e Astonin ), só os adultos tomam a Predinisona. os médicos fazem um estudo, (altura do pais, peso), o peso e tamanho da criança, depois fazem umas contas que só eles percebem, e dividem as tomas da medicação em pequenas doses ao longo do dia. As doses vão aumentando com o crescimento, e o mais inportante de tudo, é dar o medicamento sempre a horas e sem esquecimentos, pois eles precisam e dependem da medicação para terem um crescimento normal.
    É claro que vamos estar dependentes dos médicos e do hospital para sempre, de résto, fazem uma vida normal, o meu filho estuda, pratica desporto e ginásio, com 13 anos já tem 1metro e 70 (eu tenho 1,84), e é um jovem como outro qualquer.
    No entanto, pelo que tenho lido, esta doênça nas meninas pode ser um pouco mais complicada, mas isso os bons médicos(Endocrinologistas), decerto saberão explicar.
    Se precisar de algo mais que eu possa ajudar, disponha.
    Com os melhores cumprimentos.
    ze66costa@hotmail.com

  13. Aline cordeiro comenta:

    9 novembro, 2008 @ 12:20 PM

    oie, meu nome é aline tenho 20 anos e sou de dourados, semana passada recebi o diagnostico de insulficiencia adrenal secundaria, ainda estou no hospital, e fazendo pesquisas na net descobri este site e fiquei feliz em ler os depoimentos e perceber que poderei levar uma vida normal e entender melhor a minha nova realidade, a patricia estava se referindo a mim. foi um choque muito grande para toda a minha familia e também um algo novo para o corpo de enfermagem e corpo medico, que ao tomarem conhecimento da situação me apoiaram muito e nao medem esforços para me verem bem. a minha médica foi essencial por ter tido uma visao que nenhum médico havia tido até entao. tenho crises desde os meus 16 anos e nunca nenhum medico pensou nessa possibilidade, sempre diagnosticavam enxaqueca ou depressão o que complicou um pouco, mas agora estou mais tranquilae confortada de saber q outras pessoas tbm tem essa doença e que mesmo assim a vida é linda, tudo vale a pena e que isso é somente um obstaculo a ser superado.

    beijos!!!!

  14. José Costa comenta:

    10 novembro, 2008 @ 4:48 PM

    Olá Aline, fico contente por saber que você está melhor.
    Quando respondi ao apelo da enfermeira Patrícia, pensava que ela se referia a uma mãe com uma bebé recém-nascida, por isso eu disse que esta doença nas meninas podia ser mais complicada, pois algumas meninas quando a doença é congénita (como o meu filho) trazem outras complicações.
    Aqui em Portugal a doença é mais conhecida por Hiperplasia Supra-Renal (nós chamamos às glândulas, supra-renais e no Brasil, adrenais).
    O meu filho entrou á pouco na puberdade, e como ainda está em crescimento tem de tomar hydrocortisona 3 vezes por dia, e a fludrocortisona 2 vezes. Mas você já é adulta e decerto terá outro tratamento, o pior é sempre detectar a doença, mas agora que está diagnosticada você vai melhorar a cada dia e terá uma vida normal como o meu filho.
    Terá apenas de ter cuidado para não se esquecer de tomar o medicamento, com o meu filho sempre lhe incutimos responsabilidade, e sempre lhe dissemos que precisa do medicamento para sobreviver, e ele sempre o tomou sem refilar. Na escola tem autorização para por o relógio ou o telemóvel (celular) a despertar àquela hora, e quando não está connosco, ou eu ou a mãe telefonamos, nós já não precisamos de despertador pois o nosso relógio biológico desperta sempre àquelas horas.
    Só quando tem febre por algum motivo, é que temos de dobrar a dose de hydrocortisona, e tem de fazer análises 2 vezes por ano, mas decerto a sua médica vai explicar tudo para você.
    Resta-me desejar-lhe as melhoras, e se desejar algo mais que eu possa ajudar, tem o meu email.
    Adeus e tudo de bom para você.
    José Costa. Ze66costa@hotmail.com

  15. Deyse Porto comenta:

    7 dezembro, 2008 @ 11:12 AM

    Oi! Me chamo Deyse
    E hoje lendo esses comentarios de voçês, fico contente pois fiquei sabendo que essa doença se diagnosticada a tempo, a pessoa pode levar uma vida normal, isso é ótimo!!!
    Pena que não deu tempo para o meu tio Alexandre que em 2004 teve esse diagnostico mais não deu para salvar ele….. No caso dele apareceu um tumô na cabeça, mas o que o medico disse que o que levou ele foi a doença de addison, pois ele (tumô) não era agresivo.

  16. Mônica comenta:

    29 janeiro, 2009 @ 7:24 PM

    Oi,
    Tenho 38 anos e fui diagnosticada com doença de addison em SET/08, por sorte um diagnóstico rápido e certeiro. Minha doença é do tipo 2 causada pelo meu hipotireodismo. No início foi um choque para mim e toda minha família aos poucos fomos nos acostumando com a idéia a aprendemos a conviver com a doença e jamais deixei de ter uma vida normal. Tomo prednisona 5mg 2x ao dia, e acompanho a diminuição do meu ACTH bem de perto fazendo exames uma vez a cada mês. E para ninha surpresa assim que meu ACTH se estabilizou eu engravidei.( estou com 7 semanas).. Estou muito feliz…porém muito apreensiva e angustiada… das consequências dessa doença para meu bebê. Os médicos falam que não é nenhuma, mas não consigo encontrar relatos na literatura sobre bebês de mãe com addison. Demostro força e segurança para meu marido e minha família mais na verdade não sei o que pensar… Será que alguém pode me ajudar…

  17. José Costa comenta:

    29 janeiro, 2009 @ 7:55 PM

    Olá Mônica, sou José Costa, e acabei de ler o seu comentário. Como escrevi em cima, o meu filho também tem Addison. Na net de Portugal há paginas sobre esse assunto, e por aquilo que li, os bebés nascem saudaveis, apenas as mães tem de ser muito vigiadas e tem de aumentar a dose do medicamento. Mas eu estou apenas lhe dizendo aquilo que li, vá aos sites de portugal e escreva ” gravidas com a doença de addison” eu deixo aqui uma url

    http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/am/v19n1-2/v19n1a05.pdf

    Espero ter ajudado você, e vai ver que tudo correrá da melhor maneira, e você vai ter um bebé lindo e saudavel.
    Um abraço e tudo de bom.

  18. Izael Rocha Lima comenta:

    3 fevereiro, 2009 @ 4:14 AM

    Oi, eu li os depoimentos acima e achei interresante, como ja disse eu tenhoa doença de ADDISON, moro em Rondonia e o meu problema foi diagnosticado em março de 2008, o meu médico me passou pra eu fazer o uso do medicamnto HIDROCORTIZONA e o SYNTROIDD pois eu tambem estou com o tiroidismo, vou ter que fazer o uso dos medicamntos pra vida toda. O HIDROCORTIZA nã tem industrializado tenho que mandar manipular, houve uma vez que mudei de farmacia e o medicamnto que manipularam não estava fazendo efeito, voltei ao médico converssando com ele chegamos a concrusão que poderia ser a matéria prima que era de baixa qualidade, pois bem voltei a manipular na farmacia anterio e estou me dando bem, se alguem tiver alguma informação sobre algum medicamento industrializado que subistitua o HIDROCORTIZONA me informa por favor, agradeço imenssamente, abraço a todos.

  19. cristina sorrilha irala comenta:

    26 fevereiro, 2009 @ 9:51 AM

    Sou de Ponta Porã, gostaria de saber que médico a Aline Cordeiro consultou em Dourados.

  20. Diogo Costa comenta:

    2 março, 2009 @ 10:41 PM

    Tenho 17 anos, sou natural de São Paulo mas moro em Manaus.
    Bom, fui diagnosticado com essa doença ano passado, atéentão, sofria terríveis dores de cabeça, ainda sofro com tonteiras e recentemente descobri que possuo um cisto na glândula pineal, o que deve estar relacionado ao tratamento para crescer que eu fiz durante 3 anos (com HGH) Somatropina. Bom, tenho uma vida normal, a não ser pela fraqueza do organismo quando em atividade, mas pratico tênis, nado, jogo volei enfim, so nao consigo correr longas distancias.
    A doença é um susto tremendo quando você se discobre portador, é algo inexplicável, eu me senti totalmente impotente diante do fato de eu ter vivido durante 15 anos podendo até mesmo morrer devido a fragilidade em que meu organismo se encontrava, mas hoje em dia eu tento aproveitar todos os dias, e viver cada dia ao máximo, de verdade, eu acho que quando chegar a hora, vai ter que ser cara, não tem como evitar isso, mas nao me arrependo do que faço, apenas do que deixo de fazer…
    Bom, escrevi aqui para mostrar minha solidariedade, até mesmo por ser portador, com os portadores que lêrem esse comentário.
    Nunca desista de seus objetivos, a vida é muito sem graça se você nao aproveitar todos os dias.
    Abraços sinceros, Diogo Costa :P

  21. ana paula comenta:

    11 março, 2009 @ 7:47 PM

    Sou de nacionalidade portuguesa tenho 36 anos a minha doença foi descoberta aos 17 desde ai tenho feito a terapia de substituiçao com hidrocortone,astonin h
    fiz com 31 anos uma fecundaçao invitro com sucesso fiquei internada no ultimo mes mas correu tudo bem.Tenho um lindo menino de 5 anos que me preenche tanto o tempo que me esqueço da doença!

  22. Daniel Borges comenta:

    15 março, 2009 @ 1:25 PM

    Ola Monica<

    Li sobre seu receio. Minha esposa tb foi disgnosticada com Addison no momento que ela engravidou do nosso filho. Hoje ele esta com dois anos e meio e nenhum sinal da doença. Já que Addison é considerada uma doença auto-imune, ie, é uma falha do organismo e não algo que, necessariamente seja genética. O mais importante é ficares tranquila, passar esta tranquilidade ao bebê. Nosso filhos foi um milagre para nós em virtude dela ter outras doenças auto-imunes, mas o mais importante é ser feliz. Abs.

  23. mirtes@cpovo.net comenta:

    17 março, 2009 @ 6:00 PM

    Tenho um irmão que acho que está com essa doença e estou desesperada à procura de um especialista no assunto em porto alegre. Se alguem conhecer profissional nessa área, por favro me avise. Obrigada.

  24. Cynthia Marola comenta:

    25 abril, 2009 @ 3:14 PM

    Olá para vocês!! Li todos os depoimentos e acho legal comentar… estou passando esse problema com a minha cadela, estamos desde janeiro/2009 tentando diagnosticar, até que no meio de abril a veterinária desconfiou de sindrome de adison, agora fizemos o exame com o teste de ACTH e estamos aguardando o resultado!
    Os sintomas eram de diarreia, vomito, apatia, muito sono, sempre cansada e estressada, não comia direito etc…
    Entramos com a hidrocortisona ela esta matendo mas talvez tenhamos que aletrar a dose até sair o resultado difinitivo, o tratamento definitivo é com prednisona e fludrocortisona (FLORINEFE ou ASTONIN..) e é essa minha dúvida, moro em RIO CLARO (SP) e não consigo achar esse medicamento pois dizem que pararam de fabricar! Existe algum outro substituto ou algum lugar que venda????
    obrigada
    CYNTHIA- cynthiacm@uol.com.br

  25. Magali cordeiro comenta:

    3 maio, 2009 @ 2:28 PM

    oi, sou mãe da aline, a qual foi diagnosticada com Adisson em novembro-09. Tem sido dificil entender a doença. Ela já esteve internada outras duas vezes. Ela esta recebendo atendimento médico em Ribirão Preto- SP, No Hospital das Clinicas (grande centro médico na área da endocrinologia. Sei que vamos aprender a conviver com a doença. A Aline é forte e determinada, não se deixa abater, isto ajuda muito. O grande problema foi a demora no diagnostico.

  26. Magali cordeiro comenta:

    30 julho, 2009 @ 11:00 AM

    oi Catarina
    Eu tenho uma filha de 21 anos, se chama Aline e em novembro de 2008 foi diagnosticada com a doença de Addison (secundaria). Ela apresentava sintomas desde os dezesseis anos, mas os medicos em geral estão despreparados para o diagnostico, pois os sintomas são muito genericos. Minha filha só foi diaganosticada, porque a pele escureceu, desmaiva com frequencia e não tinha forças para se levantar da cama. Os seis primeiro meses foram muito dificeis. Em fevereiro ela foi internada com crise, mas os médicos erraram na medicação, aplicaram de uma só vez duzentos mg de cortisol, provocaram uma superdosagem e não fizeram a regressão progresssiva, este erro, provocou outras crises. Agora graças a Deus ela esta bem. A médica dela é de Ribeirão Preto SP, atende no Hospital das Clinicas. O atendimento é particular, pois aquele hospital não tem convenio com Unimed (que é meu plano de saude) Vale esclarecer que o erro médico ocorreu na cidade de Dourados/MS,onde moramos.Foi triste verificar que não existe pesquisa, nem politica pública ou privada para tratar esta doença. Tudo é dificil. Descobri que apesar de minha filha ter condições para tramento particular, ela é excluida do sistema de saude brasileiro ( publico ou privado).

  27. Leide Carvalho comenta:

    18 agosto, 2009 @ 5:13 PM

    Olá!!!
    Meu nome é Leide, tenho 34 anos, sou de São Luis- Ma, e desde minha adolecencia sinto muitas dores de cabeça, sonolência, dores nas pernas e muitas dores nas costas, principalmente no periodo menstrual, e sempre que faço exames de sangue, é diagnosticado anemia. Agora eu resolvi procurar um endocrinologista para fazer um tratamento para emagrecer, fiz alguns exames e deu que estou com o cortisol baixo 5,1. Gostaria que alguém me tirasse uma dúvida e também uma grande preocupação. Essa baixa no cortisol significa que eu também posso ter a doença de Addson? Confesso que estou muito receiosa, lendo os depoimentos e depois de ler varios artigos, muitos dos sintomas eu sinto. Sinto muito sono, há dias que me sinto fraca sem disposição para nada, depressiva além de sentir vontade de comer a toda hora. A médica pediu que eu repetisse novamente os exames e além disso pediu o ACTH. Quem tiver alguma informação que possa me ajudar, por favor envie-me e-mail para: leide_carval@hotmail.com

  28. Leide Carvalho comenta:

    18 agosto, 2009 @ 5:17 PM

    Gostaria de receber comentários no meu e-mail.

  29. aline cordeiro pascoal comenta:

    19 agosto, 2009 @ 9:23 PM

    cristina sorrilha, na época me consultei com a doutora patricia, mas atualmente faço tratamento em ribeirão preto -sp, no hospital das clinicas. dr. paula elias, ela eh referencia na doença no país, se vc quizer mais informações pode me mandar email e podemos conversar!

    abraços.

    aline.c.pascoal@hotmail.com

  30. cacilda comenta:

    1 setembro, 2009 @ 7:53 AM

    Li os comentários e senti maior conforto.
    Meu diagnóstico passou por idas e vindas e na semana passada a médica que me acompanha confirmou suas suspeitas.
    Não emagreci e nem perdi cabelos, mas em geral os sintomas são os mesmos: fadiga, depressão (já passei por vários medicamentos antidepressivos), hipoglicemia, pressão baixa, confusão mental, perda de pelos nos braços e muitas dúvidas dos médicos durante muitos anos (mais ou menos vinte anos).
    Comecei com predinisona e outras reposições como cálcio, por exemplo.
    Sinceramente, nem sei o que pensar…ainda estou confusa.
    Espero poder ajudar aguém em algum mometo.

  31. Magali cordeiro comenta:

    6 setembro, 2009 @ 4:02 PM

    olá mirtes

    sou mãe da Aline e ela se trata em Ribeirão Preto/SP, no Hospital das Clinicas com a Dra Paula C. Lamparelle. ou procure um medico endocrinologista em sua cidade e peça para ele fazer os exames hormonais. Porque o dificil é o diagnostico, após é só seguir o tratamento a risca e aprender a conhecer a doença. Assusta um pouco, mas o tempo ajuda a lidar melhor com a doença.

    bjs

    boa sorte

  32. Magali cordeiro comenta:

    6 setembro, 2009 @ 4:17 PM

    cristina sorrilha

    A aline consultou a dra Patricia Camelier Xavier, ela atende na Rua Monte Alegre nº 2115
    fone: 3416-7800 -

  33. ademilson apareçido castro comenta:

    7 setembro, 2009 @ 10:44 AM

    fui operado da doença (sindrome de cushing),para a retirada de tumor benigno, na
    hipófise em novenbro de 2008, após 3 dias a operação, me deu infeçção causando Sépse-Grave. após 10 meses da operação tive uma dor de cabeça muito fórte , me levando a procurar o hospital da minha çidade o mais rápido possivél , e constatado como insufiçiençia adrenal crônica, a minha sórte de estar vivo foi que eu após ganhar alta do hospital das clinicas de Ribeirão Preto após a çirurgia em dezembro foi me dado uma carta de Insufiçiençia Adrenal, onde tinha varios sintomas que poderião aconteçer comigo e eu teria que estar preparado para issoex: como a dor de cabeça que eu tive quase me levando a mórte, nunca tinha sentido uma dor desse jeito. aida estou em fase de cura alguns sintomas çitados ai na pagina estão comigo . obrigado.

  34. Aloisia comenta:

    7 setembro, 2009 @ 2:01 PM

    Ola sou Aloisia tenho 41anos,desde criança que tenho problema de saúde.minha mãe disse que eu parei de crescer os 3 anos,com 15anos foi no Hospital das Clinicas em Salvador,passei por varios exames.me diagnosticaram Sindrome de tuner e Panhipotuitarismo por sela vazia.na epoca era dificil o diagnostico,sempre tive deficiencia dos hormonio hgh,lh,fsh,tsh.Em 2000 foi morra em Santa Catarina,uma medica persebeu que eu não tinha Sindrome de Turner,voltando para Salvador fiz o exame Dna cariotipico que saiu o resultado não tenho Sindrome de Turner e se o Panhipotuitarismo secundario a Sindrome de transição da haste hipofisaria diagnosticada em 2006 por(SIC),complicada por Hipogonadismo Hipogonadotrofico,Hipotireodismo secundario e Insuficiencia Supra-renal.tomo os remedios prednisona e florinef para a insuficiencia Supra-renal,é muito complicado tenho duvida sobre tomar o florinef, lendo varios assuntos sobre a doença .Meu e-mail é aloisiareis@gmail.com

  35. ademilson apareçido castro comenta:

    7 setembro, 2009 @ 8:16 PM

    gostaria de reçeber comentarios no meu email

  36. Aloisia comenta:

    8 setembro, 2009 @ 12:25 PM

    Quero corrigir eu não parei de cresçer com 3anos eu comesei cresçer bem devagar para uma criança normal,com 24 anos tomei hormonio de crescimento,e em 2006 comesei a sentir muito cansaso e os sintomas relacionado acima.Quero reçeber comentarios no meu email,pois a minha medica não me disse que eu tenho doença de Adisson,meu cortisol estava ultima vez que fiz 0,83 muito baixa,tomo todos os dias o remedio prednisona e fludrocortisona(FLORINEF) para Insuficiência Supra-renal e tenho uma carta para emergencia.Obrigada.

  37. Aline Fabrícia comenta:

    9 setembro, 2009 @ 10:47 PM

    Oi eu tbm sofro esse drama, perdi dois trabalhos, por causa disso, posso ter alguma ajuda do ministerio do trabalho?

  38. Aline Fabrícia comenta:

    25 setembro, 2009 @ 1:48 PM

    mulheres com insuficiencia adrenal podem engravidar?

  39. pedro paulo sposito comenta:

    26 outubro, 2009 @ 1:27 PM

    Indico em São Paulo, o endocrinologista Dr Malebranche – da endocrinologia do hospital das clinicas

  40. Tânia Conceição-Porto Portugal comenta:

    4 novembro, 2009 @ 5:50 PM

    só hoje tomei conhecimento deste site porque queria saber se a doença interfere com a condução pois o meu marido queria que eu tirasse a cartade condução mas tenho medo.tenho 28 anos e a doença foi-me diagnosticada tinha eu 16 anos com a graça de Deus a donça foi descoberta rapidamente até hoje só estive internada 2vezes quando me descobriram a doença e à dois anos quando tive uma amigdalite tive que ser internada nos cuidados intensivos mas pelo meio tinha eu 23 anos tive o meu filho vai fazer 5 anos e é a minha razão de viver n tem a doença a gravidez decorreu sem problemas e o meu filho nasceu às 39 semanas e 4dias de gestação sem doença nenhuma.neste momento tomo o hidrocortone e o astonin h tenho andado super bem minhas análises estão óptimas mas de vez em quando tem dias que me sinto mais fraca e mais indisposta mas n podemos pensar que é a doença, como disse o sr josé costa temos de tomar os medicamentos a horas certas sem erros andei muito tempo sem perceber a gravidade da “nossa”doença mas agora deu p entender muitas coisas e muitos pensamentos negativos temos de pensar positivo.sou tratada no hospital de santo antonio no porto pela dra Maria Helena Ramos que é uma excelente médica agradeço-lhe tudo.espero ter ajudado alguém fiquem bem e cuidem-se

  41. gecilda comenta:

    10 novembro, 2009 @ 3:30 PM

    sou estudante de enfermagem e gostaria de saber para complementar meu trabalho se na doença de addison tem alguma variação anatomica da glândula se possivel poderia me enviar imagens eu agradeço

  42. Aline Fabrícia comenta:

    10 novembro, 2009 @ 3:57 PM

    Gente estou tomando toda a medicação correta porém não estou conseguindo ter uma vida normal, o que faço?

  43. Magali cordeiro comenta:

    12 novembro, 2009 @ 7:52 AM

    IZAEL
    minha filha trata a doença com prednisona ( meticorten) 5,0 mg, uma vez ao dia
    e toma frudrocortisona 0,1 (florinef) uma vez ao dia
    sua pele continua escura pq vc esta produzindo muito ACTH enquanto que a glandula adrenal não esta produzindo o cortisol. procure um ENDOCRINOLOGISTA EM SUA CIDADE. possivelmente vc esta com medicação errada. A maioria dos medicos não sabem lidar com a doença e erram muito. vc precisa de um cartão de identificação da doença. e o medicamento FLORINEF deve ser guardado em lugar refrigerado, pois perde a validade fora da geladeira

  44. sofia vaz comenta:

    14 novembro, 2009 @ 2:53 PM

    descobri que tinha a doença de addison em agosto de 2009.depois de vários exames feitos,foi graças á minha médica de família que descobri o que tinha.estou a ser acompanhada pelo dr.altino frias no hospital de s.marcos em braga.apartir do momento que comecei a tomar o hidrocortisona e fludrocortisona que faço a minha vida normalmente.voltei a ser eu!!! para mim a maior dificuldade foi o desespero que senti quando não sabia o que tinha.a angústia de me sentir cada vez pior e os médicos dizerem que eu não tinha nada.por isso tenham fé e esperança ,ao fazerem o tratamento, irão ter a vossa vida de volta!!!um abraço de coragem………

  45. Rosa Vieira comenta:

    2 dezembro, 2009 @ 10:43 AM

    Olá a todas, tenho uma filha de 33 anos com doença de addison desde os 26, desde então temos tido algumas deficuldades, nunca esteve internada, mas a nível fisico e psicológico nunca mais foi a mesma.

    A mãe Rosa Maria

  46. Ricardo Jesus comenta:

    5 dezembro, 2009 @ 7:48 PM

    Ola
    Eu tambem tenho 26 anos e tenho a doença de adison e hipotiroidismo. tudo começou a cerca de 2 anos. Comecei a ter vomitos todos os dias de manhã assim que me levantava, depois comecei a perder as forças e a ficar escuro principalmente nas articulaçoes. Fui ao medico de familia e ele diagnosticou uma depressao. Cada dia que passava ficava pior. Estive quase a morrer quando tive a crise já mal andava e mal via. Fui internado no Hostipal de Portalegre o primeiro diagnostico que fiseram foi que estava drogado. Ate que um medico se interessou pelo meu caso e me mandou para lisboa, onde fui dado como maluco, quando regressei novamente ao hospital de Portalegre foi uma enfermeira que estava ler um livro sobre essa mesma doença que chamou a atençao dos colegas. Hoje em dia tornei a ser a pessoa que era bem disposta e ter força para enfretar a vida.
    Um abraço para todos e força para todos.
    Ricardo Jesus Portalegre Portugal

  47. Delfim Batista comenta:

    6 dezembro, 2009 @ 8:46 AM

    Ola sou o Delfim tenho 32 anos desde os 19 que tenho a doença e addison foi de difícil diagnostico estive bastante mal mais para lá do que para cá se da para entender mas graças a deus os médicos conseguiram tratar a tempo, hoje tomo hidrocortone e astonin h sinto-me bem levo uma vida normal quer a nível profissional quer social se alguém quiser saber mais sobre a doença ou souber algo este e meu mail liedson27@hotmail.com

  48. Joslaine Ap. Melo comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 1:51 PM

    Oi, eu descobri que tenho doença de Addison desde março de 2009.Em 19 de junho de 2008 fiz uma cirurgia cardiaca de COARCTAÇÃO DE AORTA. Antes da cirurgia comecei a perceber que minhas gengivas estava ficando escuras. Ja era o sintoma da Doença de Addison. Fiquei 9 meses de cama, passando de médico em médico, e eles diziam sempre a mesma coisa…que o meu problema era emocional.. e me encaminhavam para psiquiatras. Falavam que eu estava traumatizada por causa da cirurgia cardiaca. Meus sintomas eram pressão baixa, vomitos, anorexia, depressão, desmaios, tonturas, não conseguia andar e nem ficar sentada ereta, minha pele escureceu e as gengivas também. Não conseguia comer, e qdo comia, vomitava tudo.Perdi 20 quilos. Fui internada mais de 10 vezes sendo necessário tomar sangue por causa de anemia forte causada pelos vômitos. Até que fui a um endocrinologista e numa consulta clinica ele fez o diagnostico, só pediu o exame para confirmação. Hoje levo uma vida normal, trabalho, faço todas minhas atividades….Tenho 34 anos e agradeço todos os dias a Deus por estar viva. Entendo o sofrimento das pessoas que deixaram seus depoimentos e resolvi também deixar o meu porque é importante divulgar uma doença como essa, para que outras pessoas não passem por esse problema, ou que pelo menos evite tantos transtornos desnecessários, afinal de contas , com a medicação podemos levar uma vida normal.

  49. Eliesio Dauter de Oliveira comenta:

    27 janeiro, 2010 @ 4:55 PM

    Oi, fiquei muito feliz em encontrar pessoas portadoras da mesma doença que possuo a mais de 18 anos. Já era casado e possuia uma filhinha e fiquei com muito medo de não resistir e ver minha filha crescer. Foi uma busca incessante atrás de médicos de todas as especialidades pois tive sintomas diversos como: pele escura , dor de cabeça muito forte, fraqueza, pernas bambas, não tinha ânimo para nada e fui procurando daqui e dali , fiz exames de cabeça até que deparei com uma dermatologista que me examinou e pediu uma biópisa da pele do meu braço e neste exame foi detectado que poderia ser ADDISON, mas a Drª passou adiante e me mandou passar protetor solar e fiquei piorando cada vez mais até que comecei dar caimbras pelo corpo todo tinha que ser ajudado a tomar banho e comer pois não podia fazer nada sozinho, procurei novamente outro médico e foi aí que o Senhor JESUS iluminou este novo médico que olhando o exame daquela Drª me enviou imediatamente para o Hospital Universitário Antônio Pedro em Niterói fiquei internado por 15 dias para fazer vários exames e encontrando pessoas capacitadas descobriram a minha doença que carrego por mais de 18 anos. Desde lá tomo Meticortem e Florinefe constantemente, mas estou tendo muita dificuldade em conseguir comprar o Florinefe, aqui na minha cidade não está sendo vendido mais pois necessita de uma embalagem especial que não pode ser transportada , tenho que buscar no Rio de Janeiro que atualmente está escasso. No momento só acho em uma farmácia mas não sei até quando será fabricado. Espero em Deus que continue sendo, pois sem ele fica difícil conviver. Se alguém souber onde posso encontrar esse medicamento, por favor me mande notícias. Abraços.

  50. Aloisia comenta:

    28 janeiro, 2010 @ 6:31 PM

    Oi,Eliesio eu também tomo FLORINEFE,morro na Bahia,compro o florinefe na Divisão de Farmácia do Hospital das Clinas em São Paulo,o preço e 0,26 centavos cada comprimido de 0,50mcg, o que sai caro e o transporte.Mais enformação e-mail aloisiareis@gmail.com.

  51. dalva comenta:

    1 fevereiro, 2010 @ 10:41 AM

    oi,li todos os comentarios de voces e resolvi dar o meu. eu também tenho essa doença de adsson,desde dos meus 17 anos hoje eu tenho 45.sofri muito pois fiquei 3 anos muito mau, fui descobrir com 20 anos.até´ai eu não tinha vida própria pois fiquei esses3 anos mais enternada do que em casa.graças ao meu bom deus eu descobri.hoje sou medicada e passo muito bem ,faço uso de meticortem e fluorhidrocortisona,tenho dois filhos 1com 8 anos e outro com 5 anos todos com muita saude e energia .passei dos meus 20anos até´os meus 38 anos tomando enjecão 1 por dia ,depois que eu comesei á tomar o meticortem. foi difícil,mais estou ai cheia de saude.o que eu tenho a dizer pra voces é que essa doença e menos dolorosa do que algumas que tem por ai ,não é mesmo? vamos agradeser á deus por estarmos ai contando á nossa história que um dia foi difícil e hoje estamos bem.beijos á todos voces e muita saude.

  52. Dalva comenta:

    1 fevereiro, 2010 @ 12:14 PM

    Eliesio Dauter de Oliveira,eu também fasso uso desse medicamento florinefe e que no meu comentario eu pus o nome do flurhidrocortisana que é o mesmo do florinefe.Mais eu compro com esse nome florinefe. Eu compro na farmacia vita ou na onofre aqui no rio.se voce quiser mais informações ligue para o laboratório deles que é;08007276160 que eles lhe daram mais informaçao das farmacia. abraço e boa sorte.Os meus sitomas foram os mesmo que os seus,fiz biópsia também,só descobri á minha oença no Hospital da Lagoa.Já tenho essa doença á 28 anos e graças a deus estou muito bem. abraço.

  53. Ricardo Jesus comenta:

    6 fevereiro, 2010 @ 6:00 PM

    Olá. Gostava de saber se voces que tem a doença de Adison se sentem muito sono ao longo do dia mesmo dormindo toda a noite e dificuldade em levantar de manhã.
    Um abraço
    r_jesus@live.com.pt
    Ricardo jesus Portalegre Portugal

  54. Dalva comenta:

    8 fevereiro, 2010 @ 12:16 PM

    RICARDO DE JESUS. ESSES SINTOMAS EU JÁ TIVE MUITO,MAIS NO CAMESO DA DOENÇA,AGORA COM O TRATAMENTO E MEDICADA NÃO.

  55. sissy franza comenta:

    12 fevereiro, 2010 @ 10:32 AM

    eu levei 20 anos pra descobrir o que eu tinha e descobri recentemente e como tenho hipotiroidismo, a médica só me deixou com puran T4 e reforgam e sinceramente não está adiantando nada. ganhei muito peso e muto rápido, estou com perda óssea na coluna lombar e andar é um martírio, mas ninguém acredita no que eu falo, eu sempre fui conhecida como a preguiçosa da familia, diziam que era anemia me davam ferro… tenho o rosto, as mãos, e os pés dormentes, muita dor de cabeça, visão dupla quando olho pra baixo, enjoo e apesar do cansaço tenho insonia. sempre me mandam procurar um psiquiatra e chegaram ao absurdo de me dizer que enquanto não me diagnosticassem com uma doença que eu ‘gostasse’ eu não sossegaria e foi um neurologista que me disse isso. e eu tenho um tumor de 3,5 mm na hipófise, mas ninguém deu maior atenção pra ele até agora. o que eu sei sobre a doença é porque também pesquiso na internet. eu choro todos os dias com o descaso das pessoas próximas a mim, que não acreditam, então achar esse site e ver que tantas pessoas conseguem levar uma vida normal, me deu muita esperança! o meu cortisol também é zero.
    marina, você que se trata no hospital são paulo, poderia me dizer o nome do seu médico? porque eu moro em santos e aqui eu vou acabar morrendo por falta de conhecimento desses médicos, e se vc puder me ajudar serei imensamente grata. eu também perdi muito cabelo, mas cortei bem curto e comecei a tomar óleo de cártamo que uma amiga nutróloga me indicou, não sei se vou recuperar tudo, mas ele não cai mais. gente, tudo de bom pra vocês!
    um grande abraço a todos
    sissy

  56. José Costa comenta:

    16 fevereiro, 2010 @ 2:11 PM

    Oi Sissy. Fiquei impressionado e arrepiado com seu depoimento. Não desanime nem baixe os braços, procure um bom endocrinologista em S.Paulo. Meu filho tem Addison, mas tem sido seguido sempre por uma boa médica em Lisboa e leva uma vida normal. Eu também quando tinha 35 anos, detectaram-me um tumor numa glândula salivar já com 5mm, e desde que foi detectado até que foi extraido, demoraram muito tempo e eu apanhei o maior sufoco por ter de esperar tanto tempo. Quando os médicos vem dizer para os midia que quando nós sentirmos alguma alteração em nosso corpo ou descobrirmos algum nódulo, para corrermos logo, porque o tempo é fundamental para a cura…é tudo mentira, depois de nos detectarem alguma coisa nós caimos num sistema lento e pêrro que não consegue dar vazão a tanta gente. O meu cirurgião chegou-me a dizer que só já me operava depois da Páscoa, porque tinha de ir de férias, isto depois de eu já estar esperando quase 8 meses. Apesar de muito preocupado, nunca desanimei e mantive sempre uma energia positiva, fiz 3 meses de radioterapia, e passados 9 anos ainda aqui estou. Mantenha também essa energia positiva e procure ajuda num bom médico( felizmente também os há). Eu aqui deste lado do oceano fico torcendo para que tudo corra bem com você. Um grande abraço.

    PS. A todos os leitores desta página aí no Brasil, por favor, alguém que possa dar uma ajuda à Sissy.

  57. valquiria Luis P. e Silva comenta:

    2 março, 2010 @ 8:01 PM

    Olá, foi diagnostico que meu filho de 10 anos estava com insuficiência adrenal primária e janeiro/2010. O diagnóstico foi feito pela endrocrinologista Dra. Jane no hospital Márcio Cunha no município de Ipatinga MG. Estamos muito confiantes no tratamento , uma vez que percebemos um grande empenho não só da Dra. Jane como de toda uma equipe formada de nerologista, ortopedista, radiologista e outras médicos que se interessaram pelo caso. Meu filho ficou internado por 8 dias só fazendo exames, a média está pesquisando as causas , enquanto isso ele está tomando 2 cápsulas de hidrocortisona de manhã (8h) e 1 às 16h. Estamos aguardando o resultado de 2 exames que demoram muito sair o resultado, um deles é o cariótipo e o outro não me lembro o nome. Meu filho ficou praticamente da cor negra e nasceu branquinho. Achávamos que a cor era devido aos meus avós serem bem morenos, quase negros. Acho que estamos no caminho certo, Dra. Jane nos passa muita segurança. Se necessitarem de mais alguma informação pode entrar em contato pelo e-mail
    valquiria_40@oi.com.br ou me passar outras informações e/ou orientações.
    Abraços, Valquiria.

  58. carlos comenta:

    12 março, 2010 @ 3:33 PM

    eu n tenho o adisson mas os cushing ke ´+e exactamente o contrario!! ando com o cortisol em valores mt altos

  59. Roberto comenta:

    15 abril, 2010 @ 9:47 PM

    Em meu filho de 19 anos ,após várias investigações da causa de anemia foi diagnosticado doença de Addison , ha 20 dias faz uso de hydrocortisone e florinefe(uso contínuo) estar se dando bem com a medicação e a anemia estar melhorando .Por favor, se alguém pode tirar minha dúvida ficarei muito agradecido.Ele estar a fazer a prova de aprendiz de marinheiro,a pergunta é : Se no exame médico da marinha o hemograma der normal pois estar melhorando da anemia e se ele falar que faz uso de remédio contínuo(por doença de addison)serar desclassificado?Se alguém puder esclarecer desde já agradeço,obrigado.

  60. Anônimo comenta:

    21 abril, 2010 @ 5:10 PM

    Sr. Roberto, não é necessário falar que seu filho faz tratamento, pois quando ele é feito adequadamente, a pessoa leva uma vida normal.Com certeza ela será um grande marinheiro.Continuará fazendo a reposição de hormônio continuamente através de medicamento. E se o exame de sangue for normal, pronto, não é preciso dizer nada. Abraços

  61. Roberto comenta:

    21 abril, 2010 @ 9:10 PM

    Agradeço pelo retorno . Mas , e nas entrevistas nos preenchimentos de formulários sobre o estado de saúde ele deve omitir que é portador de insuficiência adrenal (doença de Addison) ?Pois mais cedo ou mais tarde eles descobrirão . Se nos formulários ele preencher que faz uso de remédio contínuo será desclassificado ? Se ele levar um atestado de seu médico dizendo que pode levar uma vida normal desde que não deixe de fazer uso dos remédios a marinha vai considerar ? Desculpa-me pela ignorância , por favor responda-me estas perguntas , obrigado.

  62. Lima comenta:

    24 abril, 2010 @ 7:35 PM

    Não, não deve omitir!! É mt importante que quem o rodeia saiba, uma crise pode ser fatal. Tenho um filho a quem foi diagnosticada a doença aos 21 dias de vida e sei, agora ele tem dez anos, que é muítissimo importante que as pessoas percebam a doença que é apenas, em traços largos, uma carência do organismo que o medicamento resolve no uso continuado mas que tem de ter acompanhamento sempre, frequente e toda a vida. Desculpe interferir, mas é muito importante que saibam sim e que o seu filho e a família percebam que uma crise pode ser grave se não tiver apoio médico necessário e adequado.

  63. Aline comenta:

    4 maio, 2010 @ 4:47 PM

    Eu tbm sofro desse mal, infeizmente nos ultimos 2 anos perdi mtos trabalhos por passar mto mal, hj penso em me aposentar porque só descobri a doença no final de 2009 e estou trabalhando arrastada só por Deus, alguém sabe se temos direito a nos aposentar?

  64. Lina comenta:

    18 maio, 2010 @ 9:05 PM

    Aline você só pode estar passando mal por estar mal medicada, por favor procura outro médico que apresente a você outra solução :) Saúde!

  65. Roberto comenta:

    20 maio, 2010 @ 10:28 PM

    Lima , obrigado e que Deus com sua Mão Santa possa tocar e curar nossos filhos e todos relacionados nesse site.

  66. Anônimo comenta:

    9 agosto, 2010 @ 1:51 PM

    Estamos em busca de um diagnóstico mais definitivo, mas provavelmente é fato certo uma induficiência da gl supra renal, pois o cortisol e ACTH praticamente já estão confirmados.Tem sido duro para mim encarar uma doença tão desconhecida, mas fico conformada em saber que todos os sintomas que sentia não eram apenas vagos ou coisa de minha cabeça,incluse a forte depressão. Vou realizar o teste da cortrosina, alguém fez este teste???Conte me um pouco.Embora tenha encontrado um médico q tem tentado acertar, gostaria de procurar um centro mais avançado, em São Paulo, a fim de refazer todos os exames , enfim ficar mais segura , antes de começar qualquer tratamento. Gostaria que vc enviassem p meu e-mais ou bpostasse comentário sobre algumas dicas em São Paulo. Foi um alívio encontrá-los aqui, encarando de frente e resgatando a vida , a saúde como um bem precioso! Senti-me fortalecida com os depoimentos! Agradeço . Aparecida Costa-São Luís-MA.

  67. Aparecida Costa comenta:

    9 agosto, 2010 @ 2:03 PM

    Fiquei feliz em encontrar esses depoimentos sobre a doença de Addison!!! Comecei sentir a angústia de procurar uma agulha no palheiro!!! Há alguns meses tenho buscado um diagnóstico para meus sintomas : dores musculares,articulares,depressão,fadiga muscular,desânimo,enfim.. um pouco de tudo que foi citado pelos colegas. Só agora então estamos fechando o diagnóstico nesta provável doença, pois o cortisol,acth e dhea tem sido baixos. O endocrinologista pediu p fazermos o teste da cortrosina, alguém fez ou já ouviu falar? Comente um poucopois trata se de um medicamento francês que tenho pedir em São Paulo para confirmação de diagnóstico . Gostaria que me informasssem um médico em São Paulo que tenha experiência em tratar essa doença,pois estou querendo buscar um diagnóstico mais seguro,haja vista que até depressão foi diagnósticada como doença isolada.
    Agradeço a todos. Aparecida Costa.São Luís-MA.

  68. sissy comenta:

    11 agosto, 2010 @ 10:36 AM

    Aparecida Costa, procure a dra Patricia Coch no Hospital São Paulo – http://www.unifesp.br/spdm/hsp/fale.php ela é endocrinologista e uma médica que faz jus ao juramento que fez!. eu fui diagnosticada com adison depois de 20 anos, acontece que o diagnóstico estava errado e a medicação também, o que quase me matou, mas a dra Patricia conseguiu descobrir o que eu tenho e com o tratamento já estou um pouco melhor, a minha doença é decorrente de problemas que tive no parto, minha filha tem 22 anos!eu também fui vítima do descaso médico, fui chamada de psicótica, nosofóbica, hipocondríaca e pela minha família de preguiçosa,porque mal conseguia me levantar da cama e como ninguém vê o mal estar… minha vida está destroçada, perdi a confiança nas pessoas, mas com a ajuda da dra Patricia, espero conseguir ser eu mesma novamente, mas sei que o passado, os anos perdidos não vão voltar e que preciso reinventar a mim mesma. eu ainda sinto fortes dores de cabeça, tenho um tumor na hipófise e enfrento problemas com meu convênio que não quer pagar o tratamento alegando doença pré-existente. mas não se deixe dominar pela mágoa e pela depressão como eu fiz, procure uma pessoa com quem você possa contar, um amigo sincero já basta, os que nos abandonam é porque nunca foram nada realmente… pode me escrever se você quiser sissyinsan@gmail.com, não te respondi por email porque ele não foi publicado. vou ter muito prazer em me corresponder com você! estou torcendo por você! um grande abraço.
    sissy

  69. carlos comenta:

    11 agosto, 2010 @ 6:53 PM

    Luís-MA…
    olha eu sou um doente com o sindrome de cushings…. ou seja eu tinha nodulos nas gl supra renais tanto na esquerda como na direita… ou seja tirei as duas fora… tu pelo vistos as tuas glandulas nao produzem cortisol ke chegue… o teu exame do cortisol vai ser feito a tirar sangue, e as urinas de 24h horas. isso faz se na boa é facil… se tiveres falta de cortisol vais ter ke tomar medicamentos para sempre assim como eu.. eu tomo hydrocortone todos os dias varias vezes ao dia.. mas torna se uma rotina..
    as melhoras e se poder ajudar com alguma coisa. é so dizeres.

  70. Ligia comenta:

    15 setembro, 2010 @ 5:07 PM

    Olá minha gente,
    Tenho lido muito sobre essa doença…
    Preciso que me respondam como são essas manchas escuras…a pele fica finhinha e tem a textura como se tivesse passado talco? Essas manchas coçam e tem aspecto brilhante?
    Já passei por varios medicos…03 dermatologistas e 3 endocronologistas…passaram um monte de exame…mas não resolveram meu problema…. Então resolvi pesquisar sobre os sintomas e ao ler sobre essa doença e percebi que apresentava vários desses sintomas… só não anorexia – falta deapetite e magreza.
    Tenho tonturas, depende da época , …minha menstruação não está nada regular, os anticorpos da tireóide(TPO) deram 405 (Março de 2010) a primeira vez e agora 391 ui/ml (setembro), sendo que o normal é até 35. O T4 deu normal 1,1ng/dl (0,7 – 1,8(v. ref)),, mas não sei se pode estar em estágio inicial…só sei que essas manchas ainda persistem…muitas por sinal…o dermatologista disse que era xerodermia (pele seca) e estou hidratando muito, conforme recomendação para ver se diminue. Cheguei até a ir em um reumatologista, pelo fato de minha irmã já ter tido esclerodermia qndo criança,mas o exames direcionados para tal, deram negativos.
    Tenho andado muito irritada, nem eu me reconheço…Às vezes nem eu me aguento…não sei mais o que fazer…..rsrs
    Se alguem puder me dizer sobre as características dessas manchas detalhadamente e alguma informação adicional que possa me ajudar, eu agradeço.
    liginhanog@hotmail.com (e-mail e msn)

    Desde já, grata pela colaboração.

    Saúde e Felicidade para todos.
    Ligia

  71. Laura Souza comenta:

    16 setembro, 2010 @ 12:46 PM

    Bom, fiquei muito aliviada de ter encontrado este site. Moro em SP, capital, desde criança sinto muito cansaço e tenho alguns desmaios. Inicialmente só falaram que era pressão baixa e como ela caia muito eu tinha desmaios. Eu cresci, hoje tenho 23 anos e a minha saúde foi piorando e de uma hora para outra fui diagnosticada com Hipotiroidismo, eu tinha um nódulo maligno de 0.7cm que foi retirado com sucesso em uma cirurgia, minha médica disse que no primeiro mes eu poderia sentir muito cansaço por estar sem o hormonio da tiróide mas quando começasse a tomar o remédio isso ia diminuir. O problema é que não diminuiu e ao mesmo tempo meus desmaios por causa da pressão muito baixa (meu normal é 9.4 e 8.7, fiz o exame para saber) começaram a se transformar em convulsões, eu simplesmente apagava, ficava 5min sem consciencia e depois quando voltava não lembrava de nada, não consigo falar sai tudo enrrolado fora que depois tenho muita dor de cabeça e muito sono.
    Em fim, todas as vezes eu ia em pronto-socorro em hospitais, fui em quase todos de SP e os médicos sempre me diziam que era epilepsia, me davam soro com medicamento e me mandavam para casa. Nem preciso dizer que fiquei em choque de saber que todos estavam falando que eu tinha uma doença neurológica. Um amigo dos meus pais que é médico disse então para eu procurar um Neurologista. Assim passei por sete doutores diferentes passei seis meses tomando remédios como Fenobarbital e Depakote, que me faziam passar muito mal, com enjoo, ancia de vomito entre outras coisas até que me enviaram para um especialista em eplepsia que me fez várias perguntas, olhou TODOS os meus exames feitos até então e me disse para procurar um cardiologista porque o que eu tinha não era eplepsia, mas sim algo relacionado com a minha pressão baixa. Fui ao cardiologista e ai sim ele disse que poderia ser doença de addison, até então não fazia idéia de que isso existia, o médico me pediu mários exames que ainda não sairam, mas assim que possivel estarei voltando nele para saber se é isso mesmo e dependendo do que for vou procurar um endocrinologista para fazer o tratamento.
    Fazem dois anos que venho tendo crises de convulsão pelo menos uma vez ao mes, minha pressão não consegue ficar acima dos 9.6 e isso está ficando pior a cada mes que passa. Vou descrever aqui a mesma coisa que venho descrevendo para meus médicos: Quando vou ter uma crise eu sinto que minha pressão esta caindo, não consigo respirar direito, perco a senssibilidade nas extremidades, não consigo falar geralmente saio correndo para perto de alguem e desmaio. Mesmo com essa descrição meus médicos falaram que era eplepsia e só indo em um especialista descobri que isso não é um quadro de eplepsia ja que eu não tenho contrações, não espumo pela boca e não mordo a lingua (coisas basicas em uma crise epilética).
    Sinceramente eu não sei o que fazer… tenho alguns sintomas, mas não todos. Sinto um cansaço muito grande, fortes dores nas pernas, inchaço nos tornozelos, dores de cabeça, nas costas e no peito, tonturas (me disseram que era labirintite aguda), ando altamente irritada, tenho muito sono e de tempos em tempos tenho uma crise de depressão que nunca foi levada a sério, agora eu não consigo pensar direito, muitas vezes eu esqueço de coisas que fazem parte do meu dia a dia, mas o mais comum é o esquecimento do vocabulário, muitas vezes esqueço palavras simples. Atualmente ainda consigo andar mas bem lento, não consigo correr de jeito nenhum e subir escadas é algo terrivel.
    Gostaria de agradecer quem criou esta pagina e as pessoas que comentaram aqui, pois me deixou bem calma em saber que se for realmente isso, poderei ter uma vida normal tomando os remédios (já tomo 3 remédios diários que são pro resto da vida… tomar mais dois non é problema.)
    Será que alguem pode me passar o contado dessa Doutora do Hospital das Clinicas aqui em SP para poder marcar uma consulta?
    Muito obrigada,
    Laura Souza

  72. carlos comenta:

    17 setembro, 2010 @ 11:02 AM

    para laura sousa!!
    Olhe eu tenho o sindrome de cushing que é exactamente o contario do que tu tens mas exactamente com os mesmos efeitos
    tu na produzes cortisol que chegue, e produzo o triplo que o normal! Fui operado e tirei as glandulas supra renais. ou seja agr tenho insufeciencia renal.
    Fui tratado no Hospital Universitario de Coimbra… e foi td uma maravilha. medicos mt competentes e enformeiros.
    Se quisseres passa lá sobe ao 6 ou 7 andar e procura endocrinologia. E pede para falar com a drª Jacinta Santos!

  73. Chris comenta:

    7 outubro, 2010 @ 7:46 AM

    Estou passada!!!!!!!! fui diagnosticada com ADDISON hà 1ano e meio eu acho…. é a primeira vez que tenho acesso a tantos depoimentos… acho q definitivamente temos q nos unir e tentar regularizar uma associacao q de suporte p pessoas e familiarires com esta doenca. Me vi em varios depoimentos entou emocionada! As historias se repetem sao muito parecidas, eu tb fui ridicularizada por varios medicos , pq me queixava de mal estar, emagrecimento , pele escurecendo ,etc… e isso atrazou e muito meu diagnostico. tb descobri por conta propria pesquizando os sintomasem sites na internet. Os sintomas confundem pq sempre tive a pressao baixa, tinha morado 5anos na europa e nao me acostumava com o sol e calor do brasil.( era minha forma de justificar minha pele escura e minha pressao baixa , meu calor ecessivo etc…. ) Passei por graves problemas pessoais meu irmao internado sem um diagnostico e minha mae em plenas crises de uma doeca menta-l diagnosticada tb por mim anos mais tarde.( justificaria minha depressao ). vida agitadissima, trabalhando em casa , fora e cuidando de dois adultos, mudanca de pais e rotina. (justificava o emegrecimento, falta de apetite, irritabilidade).
    Ate q nao consegui mais trabalhar, dirigir, andar de um comodo à outro dentro de casa, ai comecei a pesquizar , e pedi a meu medico q fizesse um exame dos niveis do cortisol! eureka! ele me indicou o Hc- hospital das clinicas em SP.

    Me internaram no mesmo dia( por uma semana); bem , entre trancos e barrancos ja estive pior , mas nunca mais fui a mesma!
    palpitacoes e fadiga sao constantes. por outro lado tento ser bem ativa, estou em Paris por conta do destino.. e meu principal objetivo alem de aprender a ligua e sobreviver é conseguir acesso ao tratamento frances.
    prometo mante-los informadossobre qualquer novidade, e quem sabe juntos conseguiremos precionar o governo Brasileiro a investir mais em
    pesquisas e tecnologia farmaceutica p as pesoas com addison.
    Muita luz no nosso caminho e coragem !!!!!!
    xx

    rioscrika@gmail.com

  74. Edite Nogueira comenta:

    8 outubro, 2010 @ 11:31 AM

    Olá. Eu descobri que tinha Doença de Addison há cerca de 6 anos, fui de férias e passei por Tavira. O calor despoletou o que eu já sentia há muitos anos. Fiquei sem forças, vomitei e emagreci cerca de 6 kilos. Para ir à casa de banho era o meu marido que me tinha de levar, eu não conseguia.Depois de ir a vários hospitais no Sul vim para o Porto. Nenhum médico consegiu descobrir o que eu tinha. Eu comia deitada, passava o tempo todo deitada. Até que os meus familiares diziam que eu estava com uma depressão. Por acaso o meu pai falou com um médico conhecido que me receitou Hidrocortone e deu-se um milagre, fiquei como nova. Passados uns dias tirou-me o remédio e eu fiquei outra vez mal. Aí ele desconfiou que eu sofri de Doença de Addison. Finalmente ao longo de tantos anos, com imensas queixas, alguém conseguiu diagnosticar o que eu tinha. Acho que se não fosse ele eu não estaria aqui a contar o que me aconteceu. Gostaria de dizer que este médico é o DrºPaulo Araújo.
    Já tomei Astonin ( Espanhol) e decadron e agora tomo Hidrocortone.
    Acreditem que por muito que digam nunca consegui ter uma vida normal. Tenho um menino com 3 anos e de manhã não consigo pegar nele ao colo. Se fico com uma constipação fico mais doente. Já tive 2 crises iguais à primeira e acho que quanto mais velha pior me sinto.
    Para os cientistas da colonagem, estudem outras doenças como o cancro e Doença de Addison porque eu tive sorte mas de certeza que há pessoas a morrer com o suposto stress( era o que eu tinha).
    Abraços e força a todos os doentes de Addison.

  75. Edite Nogueira comenta:

    8 outubro, 2010 @ 11:32 AM

    Olá. Eu descobri que tinha Doença de Addison há cerca de 6 anos, fui de férias e passei por Tavira. O calor despoletou o que eu já sentia há muitos anos. Fiquei sem forças, vomitei e emagreci cerca de 6 kilos. Para ir à casa de banho era o meu marido que me tinha de levar, eu não conseguia.Depois de ir a vários hospitais no Sul vim para o Porto. Nenhum médico consegiu descobrir o que eu tinha. Eu comia deitada, passava o tempo todo deitada. Até que os meus familiares diziam que eu estava com uma depressão. Por acaso o meu pai falou com um médico conhecido que me receitou Hidrocortone e deu-se um milagre, fiquei como nova. Passados uns dias tirou-me o remédio e eu fiquei outra vez mal. Aí ele desconfiou que eu sofri de Doença de Addison. Finalmente ao longo de tantos anos, com imensas queixas, alguém conseguiu diagnosticar o que eu tinha. Acho que se não fosse ele eu não estaria aqui a contar o que me aconteceu. Gostaria de dizer que este médico é o DrºPaulo Araújo.
    Já tomei Astonin ( Espanhol) e decadron e agora tomo Hidrocortone.
    Acreditem que por muito que digam nunca consegui ter uma vida normal. Tenho um menino com 3 anos e de manhã não consigo pegar nele ao colo. Se fico com uma constipação fico mais doente. Já tive 2 crises iguais à primeira e acho que quanto mais velha pior me sinto.
    Para os cientistas da colonagem, estudem outras doenças como o cancro e Doença de Addison porque eu tive sorte mas de certeza que há pessoas a morrer com o suposto stress( era o que eu tinha).
    Abraços e força a todos os doentes de Addison e que os médicos sejam mais espeditos

  76. Ana Teresa comenta:

    8 novembro, 2010 @ 9:29 PM

    Soube da doença através da revista Arautos do Evangelho, que escreveu sobre a vida da Beata Elisabeth da Trindade…
    Ela sofreu muito no início do século passado…pois, não existia medicamento para combater este mal…sofreu, resignada esperando a morte chegar…
    Para todos os portadores do mal de Addison, registro aqui o meu carinho, apoio, solidariedade e desejo muita força e Fé em Deus…para ELE nada é impossível!!!
    Saúde, Paz e Bem p/todos e pro Planeta

  77. fabiana hemkmaier comenta:

    8 novembro, 2010 @ 10:13 PM

    descobrimos em minha mae a doença de addisson ela emagreceu 17 kilos esta em tratamento mas se sentindo muito cansada ,estou com muito medo com esses depoimentos estou me sentindo melhor obrigada fabiana curitibanos sc.

  78. Catarina comenta:

    15 novembro, 2010 @ 10:06 PM

    Foi-me diagnosticada Ins. Supra Renal Secundária. Apesar de tomar o hidrocortone, talvez pelo dignostico ser relativamente recente (1 ano), não me sinto bem, e sobretudo sinto que perdi muita qualidade de vida. Desmaio e vomito muitas vezes de manhã, canso-me com pouco esforço, parece que preciso de muitas mais horas de sono daquilo que precisava antes, tenho sempre a tensão arterial muito baixo, etc … Apesar de ter emagrecido, não percebo se engordarei no futuro… Nem percebo bem como vai ser tudo!
    Sinto-me muito pouco apoiada, e nenhum médico me auxilia para além da medicação!

  79. Aloisia comenta:

    16 novembro, 2010 @ 6:01 PM

    Catarina, também tenho ins. Supra Renal Secundaria,para os secundario é um pouco complicado ,foi diagnosticada já tem 4 anos,ainda sinto muito cansaço.A sorte que minha medica é umas das melhores endrocrinologista aqui na minha cidade,tomo prednisona e florinef.
    A minha medica disse que os remedios são meus combustivel,tomando direito melhoro ,as vezes me sinto ótima outra estou tão cansada que as vezes peço a Deus para me levar,apesar da doença confio em Jesus e sei que vai da tudo certo.Abraços

  80. Tânia comenta:

    17 novembro, 2010 @ 9:27 AM

    Olá catarina já tenho essa doença à pelo menos 12anos tenho 29 anos de idade,no inicio tambem foi assim,sempre fui muito magrinha pesava apenas 45kgs,sabes quantos peso agora?58kgs comecei a engordar desde que comecei a tomar um medicamento(n me lembro o nome)Agora alem do hidro tb tomo o ASTONIN as minhas analises estão optimas apenas a minha tensão continua baixinha às vezes tenho 9-5 mas ando bem que é o que interessa,estou a ser seguida no hospital de santo antonio no porto
    FORÇA,BEIJINHOS

  81. carlos comenta:

    18 novembro, 2010 @ 10:41 PM

    para: Aloisia e todos que têm infuf. supra renal! eu tenho sindrome de cushings tinha 3 tumores na glandulas supra renais que me produziam muita cortisona. para melhorar a minha vida tive 2 cirurgias e passei a ter insuf. supra renal, quer dizer tirei as unicas glandulas supra renais.. ou seja sou 100% insuf. das supra renais!! tb tomo fluricostina e hidrocortone. ALOISA exprimenta o hydrocortone, para mim faz mt mais resultado tomo 15 a 20mg e é otimo 15mg de manha e 5mg antes de jantar e se tiver mt cansado!
    Para quem na sabe o ke é sindrome cushing passem pelo youtube.

  82. tatiane comenta:

    16 dezembro, 2010 @ 11:43 PM

    tambem tenho adisson tomo florinefe e predinisona no começo foi um choque a saber sobre essa doença mas tenho tido momentos bons é so fazer o tratamento certinho que dá certo

  83. rosa comenta:

    28 fevereiro, 2011 @ 10:56 AM

    compro florinefe na farmacia araujo em belo horizonte pelo telefone para todo brasil 03003131010. A entrega é rapida e segura. boa sorte.

  84. RUI SANTOS comenta:

    15 março, 2011 @ 8:26 AM

    tenho 41 anos e descobri em Dezembro 2010 que padecia de doença adissom desde esse dia tudo se tornou diferente mas procuro levar uma vida normal apesar de saber que tenho de tomar hidrocortone e astonin só que em Portugal estes medicamentos estão esgotados e para nós doentes tudo se torna dificil

  85. José Costa comenta:

    20 março, 2011 @ 8:54 PM

    Resposta a Rui Santos

    Rui, ainda não sei o que se passa com o hydrocortone em Portugal, mas já é a segunda pessoa que vejo falar nesse problema. O meu filho também o toma, e estou a ficar preocupado, vou contactar o site da “Rarissimas” para ver se me explicam o que se passa. Quanto ao “Astonin” o meu filho também toma um por dia, mas como moro relativamente perto da fronteira com Espanha, compro-o em Badajoz. Ainda é facil de encontrar em algumas farmácias e não é muito caro.
    ze66costa@hotmail.com

  86. José Costa comenta:

    22 março, 2011 @ 6:06 PM

    Resposta a Rui Santos.
    Rui o meu filho também toma hidrocortone e Astonin desde que nasceu. Já és a terceira pessoa que vejo queixar-se que os medicamentos estão esgotados,( o hidrocortone), estou a ficar preocupado, mas já entrei em contacto com o site da “Rarissímas” linharara@rarissimas.pt , para ver se conseguem explicar-me o que se passa.
    Quanto ao Astonin, eu como moro relativamente perto de Espanha compro-o em Badajoz, ainda é barato e fácil de encontrar. Se tiveres dificuldade em conseguir o Astonin e quizeres alguma ajuda, diz qualquer coisa.
    ze66costa@hotmail.com

  87. elisabeth indiukov dos santos comenta:

    25 abril, 2011 @ 11:41 PM

    PEGUEI ESSA DOENÇA ,E NINGUEM SABIA OQ ERA ,SOFRI HUMILHAÇÕES DE TODAS AS PARTES POSSIVEIS ,MINHA VOZ TAVA ALTERNADA, FIQUEI MAGÉRRIMA, BRONZEADA DEMAIS SEM SOL,NÃO CONSEGUIA ANDAR E NEM SEQUER LAVAR UMA LOUÇA ,A MINHA MENTE FICOU ABALADA ,TIVE SURTO PSICÓTICO E DIZIAM QUE ERA TUDO , MENOS SINDROME DE ADDISON. QUASE MORRI SE NÃO FOSSE DEUS JÁ TERIA IDO PRO BURACO.HOJE TOMO PREDNISSONA, CONTROLO MEU PESO NORMALMENTE, ME SINTO BEM MELHOR QUE ANTES E LÓGICO MAIS JOVEM E BONITA TAMBEM AFINAL SOU UMA FENIX.SÓ QUE ESSA DOENÇA NÃO É MINHA É DO CARA QUE A INVENTOU, TENHO FÉ QUE O SENHOR JESUS JÁ ME CUROU , POIS TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE ,

  88. fernanda comenta:

    28 abril, 2011 @ 1:06 PM

    Ao meu filho de 11 anos acabou de ser diagnosticada a doença de addisson, para além de já ter diabetes insulinodendente, estou um bocado às escuras sobre esta nova doença e a vida que ele poderá fazer no futuro, agradecia que me enviassem as vossas experiências!

  89. Nuno comenta:

    20 setembro, 2011 @ 11:37 AM

    O meu flho de 12 anos andava à uns meses com queixas de muito cansaço, em Julho deste ano começou a perder as forças com maior frequência e de uma maneira muito forte.

    Levei-o ao Hospital da CUF, foi imediatamente internado e passados 3 dias tinha o diagnóstico “Doença de Addison”.

    Está a ser muito bem acompanhado, a toma hidrocortisona, 15mg por dia, permitindo-lhe recuperar os níveis de cortisol e está a levar uma vida totalmente normal, incluíndo a prática de desporto sem quaisquer reservas ou impedimentos.

    Segundo o que os médios tem transmitido a medicação permite levar uma vida totalmente normal, apenas a ter cuidado com febres ou outras enfermidades, alturas em que as dozes tem de ser reforçadas.

    Achei este site fantástico, a troca de experiências é óptima para termos uma melhor noção desta doença.

  90. Lina comenta:

    21 setembro, 2011 @ 7:34 AM

    Grupo português: http://www.facebook.com/profile.php?id=100000130685387#!/group.php?gid=123882667627404

  91. Edite Nogueira comenta:

    21 setembro, 2011 @ 11:31 AM

    Resposta à Fernanda.
    Eu acho que no início do diagnóstico é sempre dificíl a habituação tanto aos medicamentos como a própria doença, mas com o tempo parece que não temos nada. A ideia é mentalizar que sentimo-nos bem e viver a vida o mais normal possível, claro que as crises não ajudamm, mas o lema é “seguir em frente”.
    De facto o Hidrocortone está esgotado em 3 países ( Portugal, Espanha e Inglaterra) porque?? Todos sabemos o preço dele, para os laboratórios não compensa fabrica-los. Foi o que aconteceu com o Astonin.
    O meu médico sugeriu escrever uma carta ao Infarmed. Se todos o fizermos talvez resulte.

  92. José Costa comenta:

    21 setembro, 2011 @ 7:03 PM

    Fernanda. O meu filho já tem 16 anos e é um jovem como outro qualquer e faz uma vida perfeitamente normal. Apenas temos de ter a preocupação de dar os medicamentos sempre a horas, e continua a fazer análises muitas vezes por ano. De resto não tem problemas nenhuns.
    Edite. O hydrocortone já está outra vez disponivel nas farmacias. Claro que nunca há muito, mas eu na farmácia onde sou cliente vou levando as receitas e eles conseguem-me sempre dois frascos com pouco tempo de intervalo, e eu até moro no interior do Alentejo. Mas há poucos meses atrás também tive dificuldade em conseguir o hydrocortone, entrei em contacto com o infarmed e eles diseram que não havia problema algum. Ora isso era mentira, pois já várias pessoas se tinham queixado, inclusive na tv. Um dia num programa de saúde da rtp com a Maria Eliza, que era sobre a falta de medicamentos, eu entrei em conversa em direto, e falei da dificuldade de encontrar o hydrocortone e também do porquê de o Astonin não se vender em Portugal. Estava lá o presidente do infarmede que…falou, falou, mas não disse nada de concreto. Para eles está sempre tudo normal…uma treta! Foi então que resolvi pedir ajuda à assossiação- “Rarissimas” esses sim, foram incansaveis e através da sua linha linharara@raríssimas.pt responderam-me a tudo aquilo que deveria ser o infarmed a explicar. Quem precisar de qualquer ajuda ou informação sobre doêças raras ou medicamentos, contacte a raríssimas ou a linha rara, que eles são uma ajuda preciosa. Quêm morar em Portugal e tenha dificuldade em conseguir o Astonin por morar longe da fronteira, pode entrar em contacto comigo não me importo de ajudar, pois moro perto de Badajoz. ze66costa@hotmail.com

  93. creusa vieira perdigão de assis comenta:

    5 outubro, 2011 @ 10:12 AM

    OLÁ A TODOS!! TAMBEM TENHO INSUFICIENCIA SUPRA RENAL HÁ OITO ANOS, ATÉ HOJE TOMO METICORTEM .SETE MILIGRAMAS E MEIO PELA MNHÃ, E FLORINEFE 0,1 NÃO CONSIGO LEVAR UMA VIDA NORMAL . ACHO QUE MINHA VIDA ACABOU. TAMBEM TENHO UM IRMÃO COM A MESMA DOENÇA. ELE DESMAIOU POR CAUSA DA PRESSÃO BAIXA. E A QUATRO MESES , DIAGNOSTICARAM A DOENÇA. ALGUEM AÍ TEM DOIS NA FAMILIA COM A MESMA DOENÇA?? SE PUDEREM ME AJUDAR…. DESDE JA AGRADEÇO!!!

  94. creusa vieira perdigão de assis comenta:

    5 outubro, 2011 @ 10:15 AM

    AINDA ESQUECI DE DIZER QUE TENHO HIPOTIREOIDISMO E ONTEM FUI NA MEDICA , E ELA ME DISSE QUE MINHA GLANDULA SUPRA RENAL NÃO PRODUZ NADA DE HORMONIO.

  95. Gerson comenta:

    21 novembro, 2011 @ 7:25 AM

    Olá,tenho uma irmã que tem a sindrome de Addison e gostaria de uma indicação para tratamento por um especialista em SP,embora ela já tenha medico na nossa cidade , tem muita dificuldade de controlar o peso por conta dos remedios.Desde já agradeço a quem quiser ajudar.

  96. richardson adorian comenta:

    7 janeiro, 2012 @ 3:26 PM

    oi sou de roraima tenho uma sobrinha que nasceu com hiperplasia adrenal congenita e esta passando muito mal, pois ela necessita tomar o florinefe. alguem sabe me dizer se em manaus tem esse remedio para vender? pesso urgencia.

  97. Carla Costa comenta:

    13 janeiro, 2012 @ 2:09 PM

    Tbem sou portadora da doença de addison, como li alguns casos acima se é que tive sorte de ser diagnosticada com um ano e meio amis ou menos. Passei por vários médicos e nada. Com a maioria dos sintomos já sendo internada uma vez por grande excesso de fraqueza entre outros sintomas. Como estava perdendo muito peso, imagine uma mulher com 1,70 com com a massa de 40kg. Indo a nutricionista ela me encaminhou direto a endocrinologista…que caiu como uma benção na minha vida. Esperando anciosamente pela primeira consulta de primeira ela já deu o diagnóstico no qua já sai de lá em uma ambulancia e muito assustada permanecendo por 6 dias internada. A pior fase foi depois da alta quando me dava vontade de morrer devido aos remédios demorar fazer o efeito. Hoje continuo indo a mesma médica, onde faço exames a cada 2 meses…Tomo um comprimido de prednisona de 5mg as 8hs e um chamado florinefe ( acetato de fludrocortisona) a 16hs. Aconselho as pessoas portadoras da doença de addison que façam atividades físicas regularmente, pois devido aos corticoides perdemos massas musculares.
    Richardson O Florinefe vc precisa pedir para que a farmácia peça ao distribuidor…eu faço isso aqui em Brasília. Com 2 dias eu recebo…aqui custa R$192,00.

  98. anonima comenta:

    30 janeiro, 2012 @ 9:48 PM

    oi eu fiquei 1 ano fazendo tratamento de tudo q e doenca ate por loca eu pasei isso dita por 1 clinico me mando em 1 endocrinologista com 1 bilhete dizendo q a minha doenca era a cabeca ai eu ia ate 2 vezes por mes e nunca pedio 1 exame mais detalhado depois d 1 ono tava tao mal q procurei 1 gastro ele me salvo mais 2 horas ele falo q nao ia me salvar fiquei 12 dias no hospita e na cti , 1 exame de renina ajuda no diagnostico hoje faz 6 anos q estou de tratamento troquei de endocrinologista estou +ou_ bem devez encuando fico mal depois passa .

  99. Ana Lucia M.Coracini comenta:

    7 fevereiro, 2012 @ 7:08 PM

    Tambem sou portadora da doença de Addison, os médicoas demoraram mais de 1 ano para descobrirem o que eu tinha, perdi muito peso, tinha muitos vômitos, minha pele escureceu, fiquei internada varias vezes, enfim não tinha forças nem pra tomar banho. Quem descobriu minha doenças foi um dermatologista, que consultei por causa da pele, que na hora me falou o que tinha e me encaminhou pro endrocrinologista. Faço uso diário de Meticortem 7,5 ao dia e Florinefe 1 ao dia isso já a 9 anos.

  100. Ana Lucia M.Coracini comenta:

    8 fevereiro, 2012 @ 6:01 PM

    Em resposta a Richardson Adorian:

    Liga no Laboratório e pergunta onde poderia encontrar o medicamento ai em Roraima. Espero que de tudo certo.

  101. Ana Lucia M.Coracini comenta:

    9 fevereiro, 2012 @ 7:43 PM

    Também sou portadora da Doença de Addisson, os médicos faziam tratamento de tudo menos isso, até que fui em um Dermatologista de deu diagnostico correto. Fui encaminhada então a um endocrinologista e faço uso de Predinisona e Florinefe.
    Antes de descobrir a doença passei muito mal, perdi muito peso, pele escureceu , vômito, fique internada varias vezes, não tinha forças nem pra tomar banho e os médicos falavam que era depressão.Hoje estou muito bem, mas não deixo de tomar os remédios e consultar o médico a cada 6 meses, com todos os exames feitos.Já fazem 9 anos que faço tratamento.

  102. alhuras f o camargo comenta:

    16 fevereiro, 2012 @ 1:08 PM

    meu filho descubrio que ta com a doença da glandula da subra renal ele toma a 8 anos predilisona mas sempre passa mau nao pode pegar peso nao pode tomar sol e fica fraco ele tem 32 anos ele sempre foi saudavel des de pequeno agora depois de moço que descubrio essa doença tem outro tipo de tratamento e ele consegue aponsetar ele sempre fica debilitado por favor manda resposta fique com deus obrigado pela atençao fatima

  103. carlos comenta:

    20 fevereiro, 2012 @ 4:35 PM

    Prezad Alhuras,
    Retorne ao médico de seu filho ou a um endocrinologista e comente sobre o remédio hydrocortisone 20mg , meu filho faz uso e estar se dando bem com a medicação (vida normal).Entretanto este remédio não encontramos no Brasil vem dos Estados Unidos,aproveitando o momento peço por favor que alguém informe uma farmácia de manipulação no Brasil de preferência no RJ que faça este remédio(hydrocortisone 20mg comprimido).Pois o mesmo faz uso diário (contínuo) e nem sempre podemos comprar (torna-se caro a exportação).Desde já muito obrigado,fiquem com Deus.

  104. carlos comenta:

    20 fevereiro, 2012 @ 4:51 PM

    Este remédio (hydrocortisone comprimido) não é fabricado no Brasil vem dos Estados Unidos e nem sempre podemos comprar (importar).Peço que alguém informe uma farmácia de manipulação no Brasil de preferência no RJ que faça esta medicação , desde já muito obrigado.Deus vos abençoe.

  105. Conceição Nunes comenta:

    9 março, 2012 @ 8:48 PM

    Olá,

    Tenho um filho com 11anos a quem foi diagnosticada a doença de Addison em julho de 2010.
    Após largos meses de tonturas, vómitos constantes, astenia, tendências depressivas como choro e isolamento social, internamentos esporádicos e análises inconclusivas obtivemos o diagnóstico através das diligências feitas por uma médica jovem e de enormíssima disponibilidade (a ela devo a vida do meu filho).

    Hoje, toma Hydrocortone 3 vezes ao dia (27.5mg) e fludrocortisona (Astonin) 2 vezes.

    Faz uma vida perfeitamente normal – coisa que não acontecia antes -, pratica desporto e é escuteiro católico.
    Também tivemos muita dificuldade na obtenção do Hydrocortone mas agora importamo-lo de França através da nossa farmácia habitual (regra imposta pelo Infarmed e nos dada a conhecer pela endocrinologista pediátrica). Assim é mais fácil fazer a manipulação diária das doses, uma vez que importamos frascos de 10mg.

    Desejo a todos muita sorte e felicidades

  106. Ana Lucia M.Coracini comenta:

    15 março, 2012 @ 11:16 AM

    Prez. Alhuras,

    Alem da predinisona ele precisa tomar tambem Fludrocortisona, eu tomo os dois ha 9 anos e me sinto muito bem, se ficar só com a predinisona tambem passo mal. Fiquem com Deus.

  107. Márcia Ribeiro comenta:

    26 março, 2012 @ 11:13 AM

    Saudações,

    Tmabém fui diagnosticada com a doença de adsson há mais de 10 anos, no início tinha crises horríveis de prostação, desanimo. apatia e magreza. Meu endocrinoligista que fez descobriu o que eu tinha, começei a tomar fludrocortisona – 0,1mg e compro na minha cidade ( precisa ser refrigerado), antes era improtado dos EUA e depois começei a comprar em São Paulo E Rio de Janeiro.
    Desde que começei o medicamento não tenho crises mas nunca estou 100%, mas creio muito em Jesus Cristo e sei que Ele pode nos ajudar diariamente. Sou feliz e tenho muita fé em Jesus Cristo!
    Abrs para todos e Ficam com Deus

  108. nica felizardo comenta:

    19 abril, 2012 @ 2:19 PM

    ola amigos gostaria muito de me comunicar por email com voces pois a minha história e muito longa só no dia a dia que da pra falar tudo a 15 anos perdi um filho co 2 anos de idade sem saber porque tenho uma filha de 12 anos que sofri desde quando nasceu e eu nunca sabia o que ela tinha consultei medicos fiz todos os exames menos de hormonio fora doze anos de sofrimento , só Deus sabe o que nos passamos , ha um ano atras depois de ver minha filha morrer e viver nos meus braços os medicos descobriran o que ela tem ,é a doença de addison foram doze anos sofrido, de humilhaçao ,desconfiança e todos os sintomas que essa doença apresenta . Agora esta tudo bem minha filha toma predinosolona e faz um ano que mimha filha começou a viver de verdade pela graça e misericórdia de meu Deus,mas eu sofro pois eu nao consigo esquecer os anos desofrimento a per5da do meu bebe de 2 anos e tudo que passei a um ano atraz eu choro só de lembrar pois ainda me simto muito insegura e amendrontada com tudo isso por isso gostaria de me comunicar com algue de mais esperiencia , tenho uma bebezinha de 1 ano e tenho que fazer uma vez por ano o exame pois o primeiro que foi feito deu alterado de tanto pedir pra Deus o segundo exame deu bom e agora estamos nesta luta trato minha filha no hospital darci vargas em morumbi em s.p. sem mais a nova amiga de voces NICA. que Deus o abençoe todos

  109. nica felizardo comenta:

    19 abril, 2012 @ 2:20 PM

    nica_felizardo@hotmail.com

  110. Beatriz Fátima Brugnarotto Vanz comenta:

    6 junho, 2012 @ 10:39 PM

    Amigos também dui diagnosticadas com a doença de Addison, há duas semanas, foi muito rápito, o cansaço tinha há mais de 05 anos, a coloração da pele, como trabalho principalmente na rua, atribuia ao sol. Graças a um gastro Dr. Roberto Pessini, descobrimos logo, porque comentei com ele e mostrei minhas mãos e então imediatamente começaram os exames. Já estou me tratando com os medicações e estou me sentindo melhor. Vi nos depoimentos anteriores da dificuldade de conseguir a medicação fludrocortisona – 0,1mg. Comprei na Cidade de Caxias do Sul-RS, depois descobri que no Estado do Rio Grande do Sul este remédio está incluso numa lista de remédios de uso contínuo e fornecidos gratuitamente através de um processo administrativo na Secretária de Saúde de sua cidade. Procedimento rápido e fácil. Pode ser que noutros estados também sejam distribuídos, bom verificar, porque é um direito do cidadão e ainda mais daqueles que sofrem tanto como nós. Me sinto bem vinda ao clube e aliviada por ver que depois do diagnóstico e a administração da medicação a maioria tem vida normal. Um abraço a todos. Bea.

  111. Lilian comenta:

    8 julho, 2012 @ 2:38 PM

    Olá pessoal!
    Encontrei esse espaço e gostaria que alguem pudesse meajudar, pois a duas semanas foi cogitado a possibilidade da minha sobrinha ser portadora da doença de addison, alguns sintomas são comuns a doença.Esatamos aguradando os resultados dos exames, mais gostaria que me indicassem especialistas na area, pois ela já vem sofrendo a mais de 10 anos com tais sintomas e os medicos somenta atrataram com cordicoedes e besetacil, agradeço contato po r email, Obrigada!
    liliandecio@gmail.com

  112. Lilian comenta:

    8 julho, 2012 @ 2:42 PM

    Sou Lilian, gostaria que me indicassem especialista no Brasil para tratamento da Doença de Addison, Obrigada! que Deus Abençoes a todos.
    contato liliandecio@gmail.com

  113. andre comenta:

    18 julho, 2012 @ 11:33 PM

    olá eu me chamo Andre tenho 33 anos e quero saber o que provoca a incuficiencia na supra renal e por isso tem um nome mas conhecido como sindrome de Adisson e por isso quero saber o que pode provocar certas condiçoes, fico grato se alguem poder me explicar sobre essa patologia fico imensamente agradecido.

  114. jussara comenta:

    22 setembro, 2012 @ 12:35 AM

    olá, eu estou me tratando com com cardiologista e justo no dia em que fui levar meus exames aconteceu um contratempo com o médico e fui atendida por outra médica menos experiente; ela pediu orientação ao seu chefe e voltou com a receita do florinefe sem me explicar o porque do uso dele, fui descobrir na net e ao mandar um email ao meu médico e estou aguardando passar com ele na proxima semana, mas infelizmente meus sintomas são idênticos e me identifico com a historia da maioria absoluta, espero melhorar com o tratamento, pois sofro a mais de 3 anos sem diagnóstico. já fui taxada de hipocondríaca, preguiçosa, depressiva e outras coisas mais. apesar de ser uma doença seria é quase um alívio descobrir o que se tem, e ter a certeza de não ser doida e nem preguiçosa.

  115. Beatriz Fátima Brugnarotto Vanz. comenta:

    22 outubro, 2012 @ 2:34 PM

    Olá pessoal, as pessoas que sofrem de Síndrome de Addison, sofrem também, porque os sintomas desta doença é muito parecido com quem tem depressão, somos tachadas como preguiçosas etc. Gostaria de alertar aos usuários crônicos de Florinefe e Predinesona de que é necessário conversar com seus médicos, porque o uso contínuo destes medicamentos podem ocorrem descalcificação dos ossos. Tomo há 06 meses esses medicamentos (S. Addison) e já estou usando outros para prevenção de osteoporose. Um abraço. Bea.

  116. carlos Junior comenta:

    26 outubro, 2012 @ 9:06 PM

    fui diagnosticado como insuficiência adrenal secundaria. Gostaria de entrar em contacto com alguém que tem IA secundaria para esclarecimentos.

    estou tomando prednisona 5mg e fludrocortisona 0,1, estou melhor, mas ainda passo muito mal.

    desde já obrigado!

    imail: carlosantoniodiasjunior@hotmail.com

  117. Diana comenta:

    14 novembro, 2012 @ 2:42 PM

    Boa tarde Pessoal, que Deus abençoe e ilumine todos vocês, e que nunca percam a esperança e a motivação de viver. Eu encontrei esse site quando buscava informações sobre a sindrome de addison (hipoadreno), eu tenho um cachorrinho que foi diagnosticado com esta doença, eu tenho por ele o mesmo carinho de uma mãe para com o seu filho. Moro aqui em SP, ele faz uso do florinefe, toma 2 comprimidos, duas vezes ao dia, e sempre fico observando o seu comportamento porque sei que existe sempre a possibilidade de se fazer necessario uma manutenção da dose, seja por causa do peso, etc, e também sempre faço exames de dosagem de sódio e potássio. Essa doença pelo que já li não tem muita explicação, e até o momento é tratada com o florinefe e a prednisona, mas pelo que tenho lido também, com o tratamento correto dá para se levar uma vida normal. A medicação pelo que sei é para o resto da vida, podendo aumentar a dose ou até mesmo tendo que tomar florinefe e prednisona juntos. Uma vez encontrei um site que falava sobre uma injeção que durava 28 dias, mas perguntei para o médico e ele não sabe nada a respeito. Fico torcendo para que realmente apareça uma medicação que tenha a duração de 28 ou até mesmo 30 dias, porque não é fácil ficar ministrando ou mesmo tomando remédio todos os dias. Mas ainda bem que existe este medicamento, graças a Deus. Gostaria muito de trocar mais informações com vocês, meu e-mail é dibodani@hotmail.com. um abraço. Diana

  118. Antonio Alves comenta:

    25 novembro, 2012 @ 9:11 AM

    Olá a todos, os que sofrem e os que ajudam partilhando palavras de esperança e de conforto.
    Preciso da ajuda de todos.
    A minha querida mulher, 55 anos, foi tratada este mês por radioterapia cirúrgica, a ambas as suprarenais (adrenais), devido a metásteses de doença do pulmão, no Instituto Champalimaud, Lisboa.
    Consultamos um médico especialista (endocrinologista) que receitou Hydocortone 20mg (hidrocortisona) 20+10+10 mg (manhã, almoço e lanche). Na falta do fármaco em Portugal fomos a Espanha comprar Hidroaltesona 20mg.
    Primeira questão – em face ao mal estar da esposa, andei a informar-me e concluí que além de hidrocortisona talvez devesse ser tomada a fludrocortisona para suprir a falta de produção de aldosterona: http://www.medicinanet.com.br/conteudos/acp-medicine/5079/adrenal_%E2%80%93_d_lynn_loriaux.htm
    Segunda questão – no sítio referido, diz-se que a hidrocortisona “é mais bem administrada como uma única dose diária, no café da manhã e a uma taxa de 12 a 15 mg/m2/dia”, nada que se pareça com as doses que a médica recomendou.
    Tenho que admitir a existência uma significativa incompetência na medicina, para casos mais complicados. A medicina passou a ser, genericamente, um grande negócio, para as seguradoras e os hospitais e clínicas privados.
    Abençoada a Internet, abençoados os médicos que partilham bondosamente parte do seu saber, e abençoados os que participam em sítios como este e devolvem alguma esperança a quem mais precisa.
    Agradeço toda a ajuda que possam dar-me, comentando as minhas dificuldades.
    Um forte abraço, aos que sofre e aos que ajudam.
    António Alves ticdm2@gmail.com

  119. garcinia cambogia comenta:

    7 maio, 2014 @ 11:16 PM

    garcinia cambogia

    Glândula Adrenal – Insuficiência: Doença de Addison

  120. dev.mir4you.ru comenta:

    8 setembro, 2014 @ 6:15 PM

    dev.mir4you.ru

    Glândula Adrenal – Insuficiência: Doença de Addison

  121. social Classifieds comenta:

    12 outubro, 2014 @ 2:40 AM

    social Classifieds

    Glândula Adrenal – Insuficiência: Doença de Addison

  122. Fernanda Valgode comenta:

    28 outubro, 2014 @ 5:22 PM

    Olá a todos, obrigada por todos os comentários, são sempre muito importantes para quem tem esta doença bem como para os pais, que por vezes se sentem um pouco perdidos! A minha questão hoje tem a ver com a compra de Astonin em Espanha visto que não é vendido em Portugal. Alguém me pode dizer como fazer para o comprar numa farmácia espanhola sem receita (como não existe em Portugal os médicos não podem passar receita) e a farmácia que contactei diz-me que só vende com receita. Como posso fazer? Alguém me pode ajudar! Desde já obrigada a todos.

Deixe seu comentário aqui !