12 - nov
  

Cobre – carência e excesso

Categoria(s): Bioquímica, Medicina ortomolecular, Saúde Geriátrica




Ortomolecular

O cobre é ion essencial para incorporar o ferro do organismo na hemoglobina, podendo entrar na corrente sanguínea 15 minutos após a ingestão. As mais altas concentrações do ion cobre estão no cérebro e fígado.

Propriedades funcionais do cobre

Positiva :
1. Está comprovada sua participação na molécula da enzima SOD, na citocromo oxidasse, na tirosinase e na dopamina B-hidroxilase.
2. Ajuda absorção eficaz do ferro.
3. O cobre é essencial para o aproveitamento da vitamina C
4. Tem papel importante na conversão da tirosina em melanina, agindo como fator de pigmentação do cabelo e da pele.
5. Tem papel na síntese da elastina e do colágeno, assim como nos hormônios T3, T4.
6. Substância anti-cancerígenas (são estudos feitos em ratos).
7. Protege contra doenças cardiovasculares.
8. Anti-inflamatório e útil contra algumas formas de artrite. (uso de pulseiras).
9. Estimula a imunidade.

Negativa:
1. Remove oxidação da vitamina A.
2. Em altas doses diminui a vitamina C.
3. Contribui para esquizofrenia.
4. Alterna o metabolismo da glicose no cristalino.
5. Distúrbios provenientes do desequilíbrio de cobre ou ferro ao desequilíbrio em suas proporções.

Deficiência do ion cobre

A deficiência do íon cobre pode ocasionar os seguinte distúrbios e doenças no organismo: anemia microcítica hipocrômica, edema, defeitos na estrutura óssea, piora da artrite reumatóide, agrava a síndrome de kwashiorkor, lesões pancreáticas, miocardiopatias, arteriosclerose, calvície, doenças no fígado, hipotireoidismo, diminuição da fertilidade, diarréia, alterações mentais progressivas, retardo no crescimento e desenvolvimento da criança.

Interferentes na absorção e metabolismo do cobre:
1. Íon zinco, manganês e molibdênio em excesso prejudica a absorção.
2. Doença de Wilson – doença onde há baixa produção de ceruplasmina, proteína transportadora de cobre – acumulo localizado de cobre.
3. Penicilinamina – quelante de cobre.
4. Mercúrio, chumbo e cádmio – dificultam a absorção.
5. Dietas ricas em frutose (açúcar das frutas mel e maizena) dificulta a absorção do cobre .

Suplementação do ion cobre

Existe receio de fazer suplementação de cobre devido seu grande potencial como gerador de radicais livres, e por sua relação direta com esquizofrenia e distúrbios psiquiátricos. portanto só o mineralograma pode justificar a sua administração quando se detecta severa deficiência.

Fontes naturais de cobre – Cereais integrais, nozes, verduras de folha, ervilhas, beterraba, fígado, rim, germe de trigo, legumes, amêndoas, amendoim, chá preto.

Terapia : Indicação, apresentação e dosagem:
Nos seres humanos o cobre não é tóxico até ingestão de 35mg/dia. Costuma ser apresentado em suplementos multivitamínicos e minerais em doses de 1,5 a 3mg. Deve-se lembrar que sempre que o cobre for suplementado, deve se dar 1O vezes mais de zinco: ex. 1,5 mg. de cobre; 15 mg de zinco. Devido a relato de antagonismo é sugerido a dose diária de 1,5 a 3 mg cobre acompanhado de 15 a 30mg de zinco, 50 à 200 mcg de selênio e 50 à 100mcgr de molibdênio.

Precauções :
A suplementação excessiva de cobre, através de formulações pode baixar o nível de zinco e produzir insônia, perda de cabelos , menstruação irregular e depressão. Nunca se deve administrar cobre em paciente com degeneração hepatolenticular (Doença de Wilson).

Orientações higieno-dietéticas:

1. Apesar de ser essencial não se sugere a suplementação de cobre.
2. O consumo de produtos integrais, verduras frescas, miúdos de boi, fornece suplementos suficientes de cobre para o organismo humano.
3. O cozimento ou armazenamento de alimentos ácidos em potes de cobre podem aumentar seu consumo diário.
4. Aumente a ingestão dos aminoácidos quelados com S como os encontrados em ovo, cebola, alho.

Excesso de íon cobre

O cobre em excesso tende a se acumular no sangue e com isto esgotar as reservas de zinco do cérebro. Altos níveis de cobre causa oxidação da vitamina A, diminui a vitamina C, provocando dores musculares e nas juntas, distúrbios no aprendizado, depressão e fadiga.

O excesso de cobre associa-se com: disfunções comportamentais, como irritação, volúvel, irado e depressivo. Anemia aplástica e megaloblástica, talassemia, nefrite, Doença de Wilson, vários tipos de doenças hepáticas, esquizofrenia, eczema, anemia drepanocítica, Doença de Hodgkin, leucemias e outras doenças malignas.

Fontes de contaminação
Pinturas, material de litografia, pó de cimento, cromagem, indústrias de pigmentos de Cromo, solução mordente, cigarros e anticoncepcionais, monóxido de carbono expelido pelos automóveis. Pessoas que frequentam piscinas que usam algicidas que contém cobre pode apresentar níveis elevados no organismo.

Referência:

Dowdy RP et al – Effect of intensive long training on Cooper and iron nutriture in man. Fed Proc 39,1980.

Prasad AS et al – Hypocupremia induced by zinc therapy in adult. Am Med Assoc 24:2156-2168.

Tags: , , , , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


9 Comentários »

  1. LUCIENE comenta:

    17 abril, 2008 @ 5:25 PM

    ADOREI PESQUISAR NESTE SITE É MAS PRATICO!!! BJS CONTINUEM ASSIM!

  2. maria eunice comenta:

    23 setembro, 2008 @ 3:23 PM

    meu marido tem um problema hepatico e precisa comer ion zinco, ion magnesio mas é vegetariano.
    O que deve comner? e a quantidade por dia? tem 49 anos Os exames mostra hepatite .
    Muito agradecida hare krishna

  3. João Francisco Duarte comenta:

    17 novembro, 2009 @ 6:25 PM

    Uma única Castanha do Pará contém até 400 mcg de selênio. É recomendado comer uma ou duas por dia enquanto que a necessidade diária fica em 50 mcg. No meu parecer, MEIA castanha seria mais que suficiente para suprir o organismo. Falta esclarecer a população que o excesso de selênio é tremendamente prejudicial a saúde, com graves consequencias.

  4. dilbertosj comenta:

    25 fevereiro, 2010 @ 9:55 AM

    Olá, tenho 27 anos e desde os 19 tenho pequenos tremores nas mãos, fui tirar a c.n.h. e não passei no exame psicomotor, me orientaram a procurar um neurologista, passei por consulta onde foi pedido alguns exames de sangue e uma r.c.m,graças a Deus ,o exame de r.c.m deu normal e os de sangue apenas o de ceruloplasmina estava um pouco abaixo do valor mínimo usado como referência,e o de cobre esta no limite do valor de referência.sendo necessário um novo exame no período de um ano,acabei deixando de lado pois não estava sentindo dor então acabei não procurando médico e isso já faz sete anos, e os tremores eu percebi q continuam e acho até q piorou um pouco,estou desconfiado q por uma baixa quantida de ceruloplasmina ,tenho uma quantida de cobre no sangue maior q permitido, o q causa esses pequenos tremores,no começo pensei q tivera a doença de “Wilson” mais atravez de uma exame oftalmológico com pesquisa no anel de kaiser fleche,deu negativa a presença desse anel q poderia caracterizar a doença,então esses tremores é devido na minha opinião ao excesso de cobre no sangue,vou descobrir essa semana pois fiz os exames de sangue depois de 7 anos,vamos ver o q vai dar,obs. procure um médico se tem alguma dúvida.

  5. Marco Antonio comenta:

    24 dezembro, 2011 @ 2:45 PM

    Ola!
    Gostei muito da redaçao ligado ao Cobre.
    Hoje eu atuo diretamento com o produto, mas no formato de pó do cobre.
    Tenho problemas com o uso do material metalico devido ser muito fino e leve ao ar onde respiramos causando o aumento no organismo e conforme resultado e faixa de nivel no corpo pela ciencia é de no maximo (11,7) e o resultado constado pelo exame de orina ta chegando ate 28 o indice de cobre no corpo e tenhos sintomas bem parecido com o relato descrito acima pelo grupo que inlustrarao o assunto, tenho muitas duvidas sobre as doenças e tipo de exame medico que devo fazer devido o excesso do metal no meu organismo e a empresa acha que nao ocorre nunhum problema, mas meu funcionario no periodo de tres ano comigo teve problema de trombose com apenas 24 anos de idade e hoje estou muito preocupado com o esse material toxico e considerado pesado na classe de metais em pó.
    Só atraves desses relatos descrito pelo senhores(as) estou mais ciente que meus problemas de saude esta parecendoque esta ligado ao excesso do cobre no meu organismo e pra se ter uma ideia hoje eu tenho problem de visao as vezes minha visao fica fraca e nao consigo enchergar de lonje, sinto muitas dores no corpo, nenho muita dor de cabeça, tenho a pele muito cheio de manchas, nossa e ai vai
    Foi muito boa es informaçoes contida por vcs!!!

  6. CÁSSIO JOSÉ POFFO comenta:

    24 junho, 2012 @ 11:15 AM

    BOA A REPORTAGEM. ACHO QUE ESTOU COM EXCESSO DE DE COBRE. OS SINTOMAS CONFIRMAM. ABRAÇOS.

  7. maiara hajek comenta:

    5 março, 2014 @ 2:39 PM

    goste ajudou

  8. lidiana comenta:

    15 março, 2014 @ 9:10 PM

    estou com excesso de cobre o que devo evitar de comer

  9. Gabrielle comenta:

    16 setembro, 2014 @ 11:30 AM

    Olá, acabei de fazer exames e resultou que estou com excesso de cobre. Isto pode estar relacionado por eu usar muito esmalte? Porque não consegui relacionar com nada do meu dia a dia.

Deixe seu comentário aqui !