08 - out
  

O idoso e a família

Categoria(s): Gerontologia, Programa de saúde pública, Psicologia geriátrica, Saúde Geriátrica, Sociologia




Editorial

Colaboradora : Dra Mônica Cristine Jove Motti *

* Médica geriatra

A importância da família na vida do idoso começa desde a sua infância e adolescência, onde existe a proteção, o carinho e a educação. Continua com o apoio em diversos momentos da vida, na formação, no equilíbrio afetivo e no desenvolvimento físico e social. É através deste habitat que o ser humano cresce e se desenvolve, atingindo a vida adulta, onde sai do ninho para construir a sua própria família.

Familia e o idoso

Família esta que é adicionada por pais maternos e paternos, avós e tios…, onde encontramos pessoas com idade maior de 60, 70, 80 e até 90 anos, as quais podem apresentar-se independentes ou não, com autonomia ou acamadas, com quadros de demência ou ainda gestores financeiros para a nova família. Nossa, quantas mudanças na vida de um ser humano, mudanças na qualidade de vida, na afetividade, nos novos relacionamentos e na própria construção do novo seio familiar.

Dentro da família a pessoa é vista por ser ela mesma,independente da utilidade econômica, política ou social, ela é única, sem máscaras, na sua intimidade, faz parte da família sempre.

O idoso é visto como o principal membro da comunidade familiar, pois ele representa uma história de vida, a história daquela família, como se codificasse um gene, a biografia.

É na família que o idoso necessita de cuidados, apresenta as suas manias e acaba por envolver a família em torno de si, leva os mais jovens a olhar não só para si como também para tudo a sua volta. É neste momento que observamos o carinho dos netos ou mesmo de um filho para a sua avó querida.

E a família pode vir a se deparar com o idoso sadio ou com o idoso doente, onde existe um acometimento de alguns órgão e que acabam por levar o idoso a um grau de dependência , onde o apoio familiar é de suma importância.

É indispensável para a família saber de tudo que se passa com os seus familiares, principalmente quando este é idoso e esta com algumas doenças, utilizando muitas medicações e com alteração nas atividades de vida diária. É no seio familiar que são decididos como o idoso vai ser cuidado e quem irá ser o responsável, aquele que não só vai cuidar como também vai reportar o quadro para todos os familiares. É através do convívio familiar que muitas doenças são relatas, quando bem observados os costumes e o dia a dia do idoso. Por exemplo quando ele fica confuso, com febre e o cuidador leva ao hospital e o paciente apresenta um quadro de infecção urinária e depois de medicado melhora e para os sintomas. Nesse caso não é o paciente que relata e sim o familiar.

Porém nem todo idoso se adapta facilmente a um quadro que leve a mudança no ambiente , onde as alterações podem levar incapacidade de aceitar uma situação, como por exemplo na viuvez em que além das alterações psíquicas existe as alterações financeiras, mudança para morar com um outro filho, perda de sua individualidade e algumas vezes o sentimento de inutilidade e de peso para o familiar.

A aposentadoria, as perdas funcionais e sociais levam muitas vezes o idoso a um quadro depressivo, onde a sua baixa auto estima acaba por desestruturar ele próprio e a família.
E agora, o que fazemos quando a estrutura familiar esta comprometida, como devemos ajudar e como devemos orientar sem sermos vistos como profissionais que querem mudar o estilo da vida de uma família. Orientar de maneira que os familiares aprendam a ajudar o idoso a ter de volta a sua vida de uma maneira melhor, melhorando a auto-estima e desse modo ajudando a estruturar a família, levando a harmonia através do apoio e cuidados com todos.

Entretanto nem toda a família tem uma estrutura pronta para receber um idoso debilitado, nem todos tem uma família grande, às vezes encontramos idosos que vivem sozinhos, pois não tem a quem procurar, ou não tiveram filhos, ou estão brigados a anos com a família, ou todos já se foram de sua vida. Alguns tem a sorte e formam novos elos, os seus vizinhos , os seus amigos acabam por se tornar o cuidador, aquele que olha com carinho e dá o apoio, porém a falta da estrutura familiar fica como uma marca.

Referência:

LEME,LEG & SILVA,PSCP; O Idoso e a Família. Gerontologia –Papaléo Netto; cap.9,pg92-97. Atheneu 2002.

Tags: , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


23 Comentários »

  1. alice comenta:

    6 abril, 2008 @ 12:13 PM

    eu achei ótimo o documentário sobre o idoso

  2. Um artigo Solange Comenta comenta:

    4 julho, 2008 @ 10:32 AM

    Um artigo que nos faz refletir … e agora????

  3. camila comenta:

    5 novembro, 2008 @ 1:35 PM

    esta muito lindo as imagens

  4. lANIR jEAN comenta:

    6 novembro, 2008 @ 11:46 AM

    A informação é um veículo que nos esclarece o quanto é importante valorizarmos nossos idoso, principalmente nossos pais que tanto nos direrionaran nas nossas vidas.
    Que todos procure conscientizar esta situação, para uma sociedade mais saudavel.

  5. Rosira comenta:

    8 janeiro, 2009 @ 2:51 PM

    Gostei muito do artigo. Tenho um pai idoso que mora comigo.

    Bjs
    Rosira

  6. Gesse comenta:

    4 junho, 2009 @ 9:17 PM

    Gostei muito de ler este artigo, é muito gratificante ver o brilho de felicidade e de satisfação no olhar de um idoso que construiu esse patrimonio de apoio tão importante que é a sua família.

  7. caroline comenta:

    6 julho, 2009 @ 10:10 AM

    eu acho fundamental a relacao familia idoso, nao so beneficia o idoso mais tambem o crecimento das criancas da mesma familia

  8. cristina comenta:

    1 novembro, 2009 @ 9:57 PM

    numa familia de 4 filhos todos com boas condições a quem compete assumir a mãe idosa e viúva?
    pode 3 dos filhos se recusarem a cuitar e ter em casa essa mãe idosa e deixar a responsabilidade de telá-la em casa só para um, ALEGANDO QUE COMTRIBUEM COM AS FINANÇAs? o que a lei diz em relaçao a obrigatoriedade de todos os filhos assistirem a mãe idosa?

  9. edilene comenta:

    11 dezembro, 2009 @ 12:19 PM

    queria saber mais sobre a etica das familias do Brasil .

  10. yasmin rodrigues comenta:

    26 fevereiro, 2010 @ 9:11 AM

    gostei muito do artigo!!!!

  11. Carlos comenta:

    29 junho, 2010 @ 10:25 AM

    Não se trata só da responsabilidade de cuidar. Cuidar de uma pessoa idosa é uma doação de amor verdadeiro que nem todos têm, então o cuidado direto é melhor que caiba aquele que sente no coração a necessidade de cuidar da sua mãe, avó, sogro, sogra.

  12. Neyde Reis comenta:

    10 setembro, 2010 @ 2:05 PM

    Acho a família a base e o equilíbrio para o desenvolvimento do ser humano.Baseada nesta ideia da importância da fimilia,optei em fazer o meu TCC direcionado a família e o idoso. Gostaria de obter mais informações sobre o assunto. Estou concluindo o curso de Serviço Social e este assunto é de grande importância para conclusão do TCC.

    0brigada
    Neyde Reis (Caruaru-PE)

  13. Michele Damasceno comenta:

    12 novembro, 2010 @ 9:11 PM

    Adorei este Artigo será de suma importançia para meu artigo no qual estou abordando.

  14. fatima comenta:

    14 março, 2011 @ 6:09 PM

    os idosos tambem sao importantes na familia e devemos ouvir os mais velhos porque ja passaram pelo mesmo e nao os devemos de desprezar porque tambem fazem parte da familia

  15. carla comenta:

    20 abril, 2011 @ 9:33 PM

    alguem pode mim passar falando do preconceito sobre o idoso na familia por favor mande resposta.

  16. Carlos Angelo comenta:

    22 abril, 2011 @ 7:27 PM

    As pessoas falam dos idosos como se isso fosse uma doença da qual elas nunca padeceriam. Estou trabalhando projetos que possam definir benefícios aos idosos. E o maior deles é a independência em relação aos seus familiares. Pois a proximidade com parentes tornam insuportável a vida para nós, idosos. É preciso que o idoso assuma sua condição e adquira sua independência para poder sobreviver sem a piedade e benevolência do próximo.

  17. maria jadilza Casaes dos santos comenta:

    14 julho, 2011 @ 5:23 PM

    Todas as pessoas deveriam conscientizar a população, iniciando pela comunidade escolar, na infância para que todos tivessem um cuidado especial aos idosos e os aceitassem com maior estima, pois esse é o futuro de todos nós tornar-se velho, mas para aqueles que não consideram o rejuvenescimento e não acreditam que o idoso carrega consigo uma bagagem de experiência e que para os jovens é desconhecido e que os laços que os umem em família é de essencial importância, seja parente por afinidade ou mesmo consaguíneo, todas as presenças e aconchegos são importantes e agem como uma terapia, não somente para o idoso, mas a todos que se achegarem a ele viverão e experimentarão uma emoção e aquisição de culturas e trocas de experiências diferentes…
    Muitos idosos têm a felicidade de viver muitos anos de vida e com lucidez e saudável, enquanto alguns jovens não chegam nem a maior idade de 18 anos por não ouvir os idosos, seus pais, os professores e não temerem a Deus que é a foça maior que nos conduzem para o bem e o progredir infinito com vida longa e saudável…
    Alguns, adquirem algumas doenças, mas conseguem contornar a situação com o apoio familiar e convivência comunitária em igrejas , etc …

    Outros conseguem viver e conviver bem com todos pelo se modo extrovertido e evangelizando e ganhano novos discípulos, como os idosos do testemunhos de Geová… E assim, vão levando a vida feliz e levando a felicidade a outras pessoas, encontrando
    caminhos para a depressão e outros problemas que afetam até mesmo a comunidade mais jovem…

  18. maria jadilza Casaes dos santos comenta:

    14 julho, 2011 @ 5:31 PM

    O idoso
    Ser idoso nõ é ser velho e sim ser experiente;
    Carregar uma bagagem de experiência e trocas de culturas diferentes;
    É adquirir a maior idade possível praticando o bem e colhendo bons frutos;
    É privilégio para os que conseguem conquistar a maior 3ª idade possível a 100 anos de vida…
    Parabéns para aquele que conseguiu plantar muitos bons frutos e praticou o bem durante todos esses anos e tudo isso é dádiva de Deus…

  19. célia comenta:

    8 agosto, 2011 @ 8:55 PM

    Estou cursando o oitavo período de serviço social e a minha monografia será sobre a terceira idade, tendo que fazer muitas pesquisas e acabei por ler esta também. gostei muito. Hoje tenho apenas pai mas zelo pelo seu bem estar e espero que se um dia vier a precisar os meus filhos possam zelar de mim também.amém! parabéns pelo trabalho da equipe que DEUS abneçôe a todos.

  20. lucy comenta:

    22 dezembro, 2011 @ 1:30 AM

    estou cursando o 7° cimestre do serviço social estou escolhedo um tema par o meu TCC I vai se relacionado com idoso gostei muito de ler sobre esse assunto da responsabilidade da familia do idoso gostaria que alguem enviase mais assunto relacionado ao idoso para o meu email

  21. rosineide soares carvalho comenta:

    5 fevereiro, 2012 @ 5:34 PM

    eu achei ótimo este comentário pois minha sogra presscisa muita da familia para se recuperar da viuvez

  22. jackson comenta:

    29 maio, 2012 @ 7:57 PM

    esse artigo e muito file ha muitas horas eu toh preucurando esse assunto

  23. LILIAN DE PAULA SANTOS comenta:

    17 agosto, 2012 @ 5:32 PM

    TAMBEM ADOREI ESTE ARTIGO,,FIZ ATÈ UM TRABALHO COM ELE,,,E APRENDE ALGUMAS COISAS QUE EU NÃO SABIA MUITO BEM,,,MUITO OBRIGADA,,,,VALEU XAUZÃO

Deixe seu comentário aqui !