27 - set
  

Cuidados com pacientes com sonda naso-enteral

Categoria(s): Cuidador de idosos, Enfermagem, Gastroenterologia, Gerontologia, Nutrição, Saúde Geriátrica




Orientações

Colaboradoras: Ana Cristina Tosta & Astrid Arruda Celidonio Florentino *

* Enfermeiras e pós-graduandas do curso Gerontologia da Metrocamp

sondaOs usos de sondas para suporte nutricional, são de extrema importância e reconhecida como fator definitivo na recuperação de doentes, devido aumento da prevalência de doenças crônicas na população, especialmente nos idosos, pois permite o aporte de nutrientes. Sua indicação esta também associada as patologias que levam a dificuldades na deglutição, impossibilitando a alimentação por via oral.

O método utilizado é pouco invasivo, mas exige cuidados especializados. Ter conhecimento das técnicas de introdução das sondas, métodos para realizar a administração das dietas, saber reconhecer os riscos e complicações que possam advir dessa terapia, são fundamentais.

Muito conhecida e utilizada hoje, a sonda DOBBHOFF, (fabricada por Dobbie e Hoffmeister na década de 70) são fabricadas em poliuretano e silicone, não sofrem alteração física em contato com o PH ácido do estomago, são flexíveis, maleáveis e duráveis. Seu calibre é fino, com uma ogiva distal (tungstênio) possibilitando seu posicionamento além do esfíncter piloro, permitindo também o fechamento dos esfíncteres durante seu trajeto (Cárdia e Piloro).

Hoje, as vias mais utilizadas para alimentação por sondas são: via Nasogástrica, Nasoentérica e Ostomias (Gastrostomias, Jejunostomias). As sondas de polivinil devem ser utilizadas somente para drenagem de secreções devido serem de material que pode deteriorar mais facilmente e por causarem irritação em contato com a mucosa por longo período.

No momento da alta hospitalar, os familiares recebem muitas e extensas informações/orientações/cuidados, a respeito da doença e aos novos dispositivos agregados a ele: sondas, cateteres, curativos, etc. Ocorre muita dificuldade em absorver os conhecimentos e cumprir as novas tarefas, sendo fundamental o acompanhamento domiciliar destes doente-idosos.

No domicilio, alimentar o paciente via sonda, seja nasogástrica, nasoentérica ou por ostomia ( Gastrostomia), e necessário a cooperação dos familiares, cuidadores e paciente. Devemos estimulá-los e ensiná-los sobre a importância da terapia, fornecendo-lhes informações sobre a enfermidade e a necessidade do uso da sonda, deixando-os mais seguros, diminuindo suas ansiedades, garantindo melhor resultado na aceitação e no aprendizado dos cuidados com a manipulação e administração da dieta, diminuindo os riscos de complicações.

Orientação e Cuidados Gerais

As orientações dispensadas aos pacientes, familiares e cuidadores, relacionam-se aos cuidados com:

Manuseio da sonda – cuidados com retrações, pois pode ser deslocada do posicionamento correto. Exemplo: durante o sono, banho, mudança de decúbito ou pelo próprio paciente.

Limpeza/Higiene/Fixação – Após banho seca-la e trocar a fixação (Nasogástrica, Nasoentérica) da face, devendo estar sempre limpa e seca, evitando o desconforto para o paciente, odores desagradáveis, higienizar as narinas do paciente e tomar cuidado para não tracionar a asa nasal ao fixar a sonda, causando lesões. As vezes se faz necessário restringir as mãos do paciente com luvas sem os dedos, para impedi-lo de retirar a sonda, como pode ocorrer com doentes com demências, agitação motora, quadros de confusão mental, etc.

Administração de dieta, infusões de líquidos e medicamentos – posicionar o paciente sentado e ou, sendo acamado, manter cabeceira elevada por no mínimo 30 graus, (diminuindo riscos de aspirações de dieta, refluxos gástricos), e não deitar o paciente logo após ingesta alimentar e hídrica, lavar a sonda com água filtrada após administração de dietas (1 -2 seringas de 20 ml), medicamentos, mantendo sua permeabilidade, evitando obstruções por resíduos alimentares. Havendo obstruções, pode se realizar manobras para desobstrução, infiltrando água morna (ideal com seringa de 50 ml).

Observação e detecção de anormalidades – obstrução, vazamentos, quebras dos conectores das extremidades proximais, Se (gastrostomia,) proteger a pele se houver contato com conteúdo gástrico, para evitar formação de lesões, inflamações, infecções.

Tempo de troca – determinado pelo protocolo do serviço de acompanhamento do paciente.

Complicações com o uso da sonda

1. Infusões rápidas – levam a quadros de distensão abdominal, diarréias, vômitos.

2. Refluxos gástricos e pneumonias aspirativas – podem ser observadas pelos familiares na presença de agitação, tosse, dispnéia, cianose de face. (idosos acamados, seqüelados, afásicos, com reflexos diminuídos).

3. quadros de constipação intestinal, flatulências – necessitando readequação nutricional, sendo de grande importância aos familiares e cuidadores, observarem a presença de eliminações fisiológicas(volume, quantidade, aspecto, consistência, etc.).

Vale reforçar, que, o paciente no domicilio, deve ser acompanhado sempre por uma equipe multiprofissional e multidisciplinar, cabendo a nutricionista, definir a terapia nutricional mais indicada, também avaliando e acompanhando os resultados e adequando as alterações necessárias a cada paciente, levando em conta seu histórico alimentar, histórico de doenças, tipos de sonda, etc, orientando também , familiares e cuidadores.

Técnica de sondagem

– procedimento é de responsabilidade do enfermeiro ou médico
1. Características da sonda nasoenteral
A sonda nasoenteral tem comprimento variável de 50 a 150 cm, e diâmetro médio interno de 1,6mm e externo de 4 mm,com marcas numéricas as longo de sua extensão, facilitando posicionamento, maleáveis, com fio guia metálico e flexível, radiopaca.
2. Cálculo do tamanho da sonda a ser empregada
Fazer uma medição do lobo da orelha a ponta do nariz até o apêndice xifóide, adicionando-se mais 05 a 10 cm.
3. Instalação da sonda
A instalação da sonda pode seguir vários procedimentos dependendo de normas e rotinas de cada instituição, porém alguns passos são universais, como: a) após a instalação, o paciente deve ficar pelo menos 4 horas em jejum para não haver náusea ou vômitos; b) evitar muitos adesivos que possa prejudicar a visão do paciente; c) não infundir a dieta rapidamente, pois pode causar diarréia; d) manter o paciente em posição sentado ou semi-sentado durante e após o processo de administração da dieta; e) dar preferência ao uso de “bomba de infusão” para um melhor controle da dieta; f) utilizar as sondas de fino calibre que diminuem o risco de refluxo gástrico, conseqüentemente previne as pneumonias aspirativas.

Cuidados com pacientes que fazem uso de sonda nasoenteral:

1. Certificar a posição gástrica através da ausculta com estetoscópio em região epigástrica, injetando 20 ml de ar, aspirar conteúdo gástrico e realizar RX torácico/abdominal,
2. Deixar o paciente em posição lateral direita para progressão da sonda para região pilórica;
3. Manter a cabeceira do leito elevada a 30 graus para diminuir o risco de bronco aspiração;
4. Administração da dieta pode ser contínua ou intermitente;
5. Controlar, quando possível em bomba de infusão para melhor manutenção;
6. Observar intolerância (náuseas, vômitos e diarréia) a alguns componentes da dieta, neste caso deve-se alterar sua composição, principalmente quando idosos;
7. Deve-se aspirar o conteúdo gástrico através sonda, toda vez que for instalar nova dieta, para avaliar a presença de resíduos gástricos Caso exista um volume gástrico aspirado maior que 200 ml suspender a próxima dieta;
8. Controlar sinais vitais, diurese, distensão abdominal, glicemia capilar, edemas, turgor da pele, dispnéia;
9. Ficar atento na fixação da sonda, alternando o local para não lesar a pele das narinas;
10. Cuidados no preparo e manuseio das sondas e dietas, de forma estéril, mantendo as dietas em refrigerador exclusivo, podendo ficar até 04hs em temperatura ambiente e 24hs na geladeira;

Referências:

Rosário M, Marquini J – Sondas Nasogástricas/ Nasoentéricas. Cuidados.Medicina, Ribeirão Preto,35: 95-101, jan/mar -2002

Borges, VC, Et All: Nutrição Domiciliar: Uma Experiência no Brasil. In: Waitzberg, D.L. Nutrição oral, Enteral e Parenteral na Pratica Clinica. RJ: Ateneu.2002 p. 977-981.

Barrabarra, D F, Buch S, Pinto, S M D, Reis, W. Atenção Nutricional Domiciliar. UFPR. www.proec.ufpr.br

Freitas V E, PY ,L – Tratado de Geriatria e Gerontologia. In: Santos, H V, Resende, A C H – Nutrição e Envelhecimento. Guanabara Koogan .2 ed.,cap.96:930-931

Tags: , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


151 Comments »

  1. cristiane dos santos comenta:

    8 janeiro, 2009 @ 7:47 PM

    minha vó tem 84 anos e foi preciso fazer uma gastrostomia. Então gostaria de receber informaçoes de como e o dia a dia de outras pessoas com a mesma faixa etária dela.
    como vivem, e se podem ter uma vida sem sentir dores.como devemos proceder com a higiene .pois apesar dos medicos terem passado algumas explicações,não custa perguntar a mais alguem que entende. desde já agradeço e fico no aguardo.

  2. helena pinto comenta:

    18 janeiro, 2009 @ 12:15 PM

    gostaria de receber se possível artigos publicados pelo site.
    obrigada.

  3. Walessa comenta:

    19 janeiro, 2009 @ 12:54 PM

    Minha vó só ingere líquidos há mais de dez anos devido a um processo de endurecimento do esôfago. Já há dez anos diziam que ela não aguentaria uma operação e como agora ela não estava conseguindo mais deglutir nada, nem sequer água, os médicos colocaram a sonda nasoenteral nela. O problema é que tem a incomodado muito com dores de garganta que refletem no ouvido e ela tem produzido uma secreção semelhante ao catarro, porém de cor diferenciada e que a tem sufocado. Usamos aparelho de inalação apenas com soro fisiológico e isto tem amolecido a tal secreção, aliviando-a, mas nem sempre resolve. Peço encarecidamente a ajuda e opinião do Sr. sobre o que pode ser esta secreção e se existe algum tratamento ou procedimento que resolva este problema ou pelo menos o amenize, porque é muito triste ver alguém tão bem da cabeça sofrer tanto com o corpo … Muito Obrigada; Walessa.

  4. joana ribeiro comenta:

    19 janeiro, 2009 @ 4:38 PM

    olá, gostaria de saber mais acerca de cuidados a ter com a sonda nasogástrica, tipos de alimentos administrar e respectivas quantidades a administrar…muito obrigada

  5. socorro reis comenta:

    23 janeiro, 2009 @ 10:19 AM

    Gostaria de saber quais os riscos para o paciente ao reutilizarmos nele a mesma sonda nasoenteral que foi nretirada para lavar/

  6. socorro reis comenta:

    23 janeiro, 2009 @ 10:20 AM

    Gostaria de saber quais os riscos para o paciente ao reutilizarmos nele a mesma sonda nasoenteral que foi retirada para lavar/

  7. marcia santos comenta:

    30 janeiro, 2009 @ 1:06 PM

    gostaria de receber no meu email,passo a passo como se passa uma sonda nasoenteral e qual material e usado. pois fiz uma prova em um hospital, não vou citar o nome pois a moça que corrigiu a prova me falou minha resposta estava totalmente errado. estou esperando a resposta.

  8. elizangela comenta:

    4 fevereiro, 2009 @ 5:46 PM

    Marcia consulte um livro de procedimentos de enfermagem.(indico Praticas de enfermagem,nettina)assim vc podera tira suas duvidas,e questionar com respaldo cientifico se corrigiram sua prova errada.

  9. elizangela comenta:

    4 fevereiro, 2009 @ 5:59 PM

    Resposta para Socorro Reis:
    A sonda é pra uso unico,o risco é de infecção ,por mais que seje lavada ,porén não é esteril.e ela pode não está em perfeitas condições,para ser usada novamente.Em certas instituições ela e resterelizada. Mas se tratando de cuidados a saúde todo cuidado é pouco.visto que quem usa esse material é um paciente.

  10. Roberta comenta:

    8 fevereiro, 2009 @ 5:48 PM

    Sobre a rotina de raio x após o cateterismo nasoentérico, qual o tempo ideal para a sonda migrar e realizar o raio x para verificar o posicionamento correto.
    Gostaria de receber por e-mail atualizações de tecnicas e procedimentos de enfermagem.

  11. maria comenta:

    19 fevereiro, 2009 @ 11:47 AM

    Achei muito bom interessante mas preciso de mais informações sobre as tecnicas sobre sonda naso enteral pois vou prestar uma prova por esses dias sem mais obrigada.

  12. Ana comenta:

    20 fevereiro, 2009 @ 3:59 PM

    Na verdade é uma dúvida, porque só enfermeiros podem passar sonda nasoenteral?? E ela só serve para dieta ou pode infundir medicação também??
    Obrigada

  13. luciana rodrigues da silva comenta:

    24 fevereiro, 2009 @ 3:52 PM

    gostaria de receber por e-mail tudo sobre sondas, desde de ja obrigada.

  14. valdirene comenta:

    10 março, 2009 @ 7:53 AM

    gostaria de saber porque a SNGnão é um procedimento esteril ,e sim limpo? obrigada.

  15. sara macedo laurentino comenta:

    18 março, 2009 @ 12:24 AM

    Olá,
    gostaria de saber quantos dias o paciente
    pode permanecer com a sonda nasoenteiral.e quando deve de ser
    realizada a troca. obrigada.

  16. Fernanda Hansen comenta:

    25 março, 2009 @ 8:51 AM

    Gostei muito da citações dos artigos e se possivel gostaria que as materias fossem enviadas para meu e-mail. Estou na graduaçao de enfermagem e me interessa muito ficar atualizada. Meus parabens e muito obrigada.

  17. Maria comenta:

    8 maio, 2009 @ 9:55 PM

    Olá!
    A minha dúvida é a respeito do líquido gástrico aspirado durante o teste para sabermos se a sonda está localizada no local correto .Ele deve ser eliminado ou devemos aspirá-lo e deixa-lo na sonda?Gostaria de saber também quanto tempo o paciente pode permanecer com uma sonda nasoenteral e com a nasogástrica ?

  18. Neves Elias comenta:

    27 maio, 2009 @ 7:59 PM

    Boa Noite!
    Quero ver as resposta principalmente a da Maria enviada no dia 08/05/2009.
    agradeço.

  19. fernanda hansen comenta:

    29 maio, 2009 @ 7:07 PM

    Me deixem sempre informada!
    Sou estudante de enfermagem e gosto de aprender com as dúvidas de todos…

    Grande abraço…..

  20. miriam comenta:

    31 maio, 2009 @ 4:19 PM

    Gostaria de sempre receber via email as pesquisas publicadas neste site. Pois e de muita e grande ajuda quando por algum motivo esqueçemos alugumas coisas… muito grata..obrigada

  21. carlos sena comenta:

    9 junho, 2009 @ 12:39 PM

    Tenho um filho de 2 anos que foi submetido a uma gastrostomia endoscópica há quase um ano.Devia regressar a Portugal para troca o que não foi possivel em tempo útil.Resultado a sonda deteriorou e acabou por ser espulso (sonda colocada directamente no estomago).Levei o meu filho para o hospital onde lhe foi colocado uma sonda que segundo o cirurgião não é o mais adequado para este caso.Que devo fazer para encomendar a sonda apropriado para o meu filho? por favor alguem me esclareça pois o meu filho esta a sofrer muito com esta situação.
    Sou Caboverdeano e vivo em S. Vicente

  22. carlos sena comenta:

    9 junho, 2009 @ 12:42 PM

    Gostaria de receber informações sobre tipos de sondas (colocação no estomago)para uma ciança de 2 anos.

  23. edinalva moreira comenta:

    12 junho, 2009 @ 11:33 AM

    gostaria de saber sobre o vírus citomegalovirus,porque apereceu alguns caroços no pescoço do meu filho e realizado ezames o médico disse que se trata do virus citomegalovirus,e que os caroços iam desaparecer mas acontece que até hoje eles não desapareceram.Isso desde 2004.
    Muito obrigada

  24. odete eliza de laia comenta:

    12 junho, 2009 @ 12:33 PM

    Observo que há por parte dos médicos um certo receio em realizar a gastrostomia.Os riscos são grandes?Quando é contra indicado?

  25. Ignácio Oviedo comenta:

    23 julho, 2009 @ 3:39 PM

    ola, boa tarde, fico muito feliz, quando leio as respostas das duvidas de varias pessoas referenteSNE e gostaria que me mandassem pelo meu e-mail, cuidados da enfermagem na administração da dieta NE, e cuidados de enfermagem em relação ao paciente e a sonda. Obrigado.

  26. Lindiane Lucas comenta:

    24 julho, 2009 @ 12:45 PM

    Gostaria de receber um cardapio bem nutritivo para meu pai que faz uso de sonda naso enteral. Ele vem perdendo peso e gostaria de saber como fazer para enriquecer a dieta dele.
    Obrigada.

  27. Luziana comenta:

    25 julho, 2009 @ 5:33 PM

    Gostaria de saber por que devo aspirar a sonda nasoenteral antes de ministrar a dieta, ja que ela não esta no estomago

  28. Neves Elias comenta:

    1 agosto, 2009 @ 9:18 PM

    Quero uma resposta quanto tempo um paciente pode ficar com uma sonda sanodudeonal!
    como saber a hora de trocar.
    Agradeço

  29. Neves Elias comenta:

    1 agosto, 2009 @ 9:19 PM

    Quero uma resposta quanto tempo um paciente pode ficar com uma sonda sanodudeonal!
    como saber a hora de trocar.
    Agradeço

    onde esta a resposta

  30. Neves Elias comenta:

    1 agosto, 2009 @ 9:24 PM

    Onde esta a resposta referente a minha pergunta. Não quero comentário mas sim resposta.l

  31. Neves Elias comenta:

    1 agosto, 2009 @ 9:26 PM

    Idiota eu fui e pensar que voces teriam alguma coisa para responder

  32. Zuleima R S Cuch comenta:

    7 agosto, 2009 @ 12:50 PM

    Ola gostariade saber se existe algum suporte para fixar a sonda nasogastrica no rosto do paciente ? Grata desde ja

  33. geni c. comenta:

    7 agosto, 2009 @ 10:49 PM

    quais os tipos de dietas encontradas em habiente hospitalar (mudanças fisicas / quimicas)

  34. geni c. comenta:

    7 agosto, 2009 @ 10:57 PM

    NEVES ELIAS , vai estudao que vc ganha +kkkk

  35. Carmelita comenta:

    9 agosto, 2009 @ 1:50 PM

    Adorei a forma clara e simples com que nos passa as informações, facilita muito a compreenção para os delas precisam. Gostaria mto de receber em meu e-mail essas informações, se possível. Um abraço. Obrigada.

  36. maria alzilene dantas gonsalo comenta:

    24 setembro, 2009 @ 10:16 PM

    desejo saber qual o prazo correto de realizar a troca da gastrotomia.algumas pessoas me que disseram que é aos 6 meses .agradeço a atençao.

  37. Marilene comenta:

    29 setembro, 2009 @ 6:52 PM

    Gostaria se possível, que me enviasse tudo sobre cuidados com sonda e saber atualmente quais são as formas mais usadas. Desde já agradeço!!! Abraços.

  38. DANIELA AZEVEDO DE OLIVEIRA comenta:

    1 outubro, 2009 @ 6:44 PM

    Atuo como enfermeira em uma unidade de clinica cirúrgica gostaria de saber se há algum cuidado especifico para o cateter enteral que migrou para o duodeno…

    Obrigada

  39. carolyna castro comenta:

    8 outubro, 2009 @ 7:01 PM

    Muito legal o site e tambem percebe-se muitas duvidas dos visitantes.eu particulamente gostei muito deste site e pretendo continua visitando-o por tenpo indeterminado.sou estudante de nefermagem e aqui faço minhas pesquisas e tiro algumas duvidas.Obrigada pelo espaço..Abraços.

  40. geovanna comenta:

    26 outubro, 2009 @ 7:19 PM

    oi gostaria de saber quanto tempo poder ficar uma sonda nosograstrica porde ficar no paciente idoso de 93 anoss..e pq?aboca dele estar toda escamada ele n toma agua pela boca todas vez que coloca ele coloca para foraa..o que devo usa na boca dessa pessoa..e ja faeiz 11 dias que le ta com sonda.deve tira a sonda dele..

  41. deborah novaes comenta:

    16 novembro, 2009 @ 9:54 PM

    Meu filho tem 9 meses ainda ta em uti pois tem ondine (apneia do sono central) ele tem gastrostomia ha 2 meses e meio ha um mes peço para trocar a sonda e nada ainda nao consegui alguem que faça troca para botton, hj fez muita febre ao fazermos compressa proximos a sonda começou a vassar um residuo amarelado bastante, para mim ta infeccionada o que pode ser, o que devo proceder,

  42. Vinicius comenta:

    4 dezembro, 2009 @ 7:34 AM

    Olá. Gostaria de saber se é obrigatório a realização de radiografia após a passagem da sonda.
    Grato.

  43. Marília M. Pedroso. comenta:

    3 janeiro, 2010 @ 12:46 PM

    Por gentileza, quero receber por e-mails artigos sôbre a gastrostomia,poís minha irmã, está há cinco anos, alimentando-se via sonda gástrica,nada mais é ingerido via oral. Foi necessário, porque ela aspira para o pulmão o que engole, e já provocou uma pneumonia aspirativa(ou mecânica), há cinco anos atráz. Ela está sob os meus cuidados,não tenho auxilio de enfermeira. No hospital fiquei observando o manuseio e aprendí. Faço tbm aspiração traquial nela. A alimentação enteral eu mesma preparo,porque indústrializada é muito dispendiosa.
    Agradeço, e recebam o meu abraço fraterno.

  44. LETICIA NASCIMENTO MATIAS comenta:

    19 janeiro, 2010 @ 7:58 PM

    VOCE ACHA LEGAL UMA ESTAGIARIA FAZER ESA TEGNICA DA SONDA

  45. Marília M. Pedroso. comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 2:12 PM

    Agradeço-lhes o envio de informações sôbre êste tema , poís é muito importante, principalmente para nós leigos no assunto.
    Dr. Armando Miguel , receba o meu abraço fraterno, e desejando-lhe “BOA SAÚDE” !
    Que DEUS os abênçõe !

  46. Milu comenta:

    28 janeiro, 2010 @ 4:10 PM

    È verdade que quando a sonda não está locada no estomago, na hora de injetar o ar, além de não escutar com estetoscópio, o ar que injetou sai pela boca? e também dá vomitos se a pessoa estiver com a dieta, já que não esta no lugar a sonda? e o teste do copo é para saber se está no pulmão ou na traqueia. Aguardo resposta .Obrigada

  47. Maria do Carmo comenta:

    7 fevereiro, 2010 @ 1:23 PM

    gostaria de saber se realmente pode usar a sonda nasoenterica para alimentação ou é a nasogastrica?

  48. immacolata telles comenta:

    11 fevereiro, 2010 @ 3:29 PM

    Quais os cuidados com o material usado na administração de dieta por SNE (garrafinhas, equipos, seringas, protetores de ponta do
    equipo,etc)?
    Como e onde devem ser guardados e até quando reutilizados?
    Faço estas perguntas porque:
    1 – a seringa, depois de usada é largada dentro de um copo com água! (não se assustem, é o que estão fazendo).!!
    2 – o equipo, quando desconectado da sonda da paciente , é enrolado no suporte de soro sem proteção na ponta!
    3 – quando a garrafinha da dieta e o equipo são lavados – pergunto – podem ser guardados sem escorrer dentro de uma caixa plástica,
    fechada com água residual da lavagem e junto com o inalador? Estou vendo a cara de horror de vocês! Más isto ACONTECE! E não é
    por falta de orientação! Por isto quero IMPRIMIR as orientações direitinho e mostrar aos responsáveis por tal prática como proceder
    corretamente e fixar no local onde é feito o procedimento.

    Quando a reclamante é a filha da paciente todos acham que é frescura.
    Talvez, estando impresso o procedimento correto e de origem segura e bem a vista , elas consigam me atender.
    Desde já muito obrigada pela atenção. Qualquer dúvida entrem em contato.
    Mais uma vez obrigada
    Immacolata (por favor não deixem de responder)

  49. Sérgio da Silva Pereira comenta:

    17 fevereiro, 2010 @ 10:50 AM

    Gostei muito dos comentario sobre procedimento de sonda naso – enteral .
    Muito não tem acesso a este comentario e também serve para estudo para alunos da area de saúde.

  50. DIOR comenta:

    17 fevereiro, 2010 @ 11:44 AM

    GOSTARIA DE DE SABER SE PODE LAVAR SNE COM AGUA DESTILADA?
    EU SEMPRE UTILIZEI AGUA FILTRADA E AGUA POTAVEL.. FICO NO AGUARDO……….

Deixe seu comentário aqui !