24 - set
  

Doença Pulmonar Intersticial – Pneumonite

Categoria(s): Pneumologia geriátrica




Resenha

Colaborador: Antonio Cesar Antoniazzi *

* Médico e pós-graduando do curso Saúde e Medicina Geriátrica da Metrocamp

O termo “Doença Pulmonar Intersticial (DPI)” refere-se a uma categoria ampla de doenças pulmonares ao invés de uma patologia específica. As anormalidades histopatológicas envolvem o interstício pulmonar em maior extensão do que os espaços alveolares. Muitas dessas doenças são causadas por uma lesão pulmonar que acarreta inflamação crônica, a qual leva à cicatrização progressiva (fibrose).

Temos assim uma variedade de doenças com etiologias, tratamentos e prognósticos diferentes. As doenças podem ser subclassificadas de acordo com certas características. Num esquema simples de classificação baseado na etiologia, as doenças são agrupadas de acordo com a associação com: (modificado de Schwarz MI: Clinical overview of interstitial lung disease)

1-Exposição ocupacional (Asbestose, Silicose, Pneumoconiose dos trabalhadores de minas de carvão, Berilose, Pneumoconiose do talco, Fibrose por metal pesado).

2-Induzida por drogas (Antibióticos, Antiinflamatórios, Cardiovasculares, Quimioterápicos, Drogas ilícitas).

3-Reações de hipersensibilidade (Bactérias, Fungos, Amebas, Proteínas animais, Substâncias químicas).

4-Doenças do tecido conjuntivo (Artrite Reumatóide, Esclerodermia, Polimiosite/dermatomiosite, Lúpus Eritematoso Sistêmico, Doença mista do Tecido Conjuntivo, Síndrome de Sjogren, Síndrome de Behcet, Espondilite anquilosante).

5-Doenças Idiopáticas e não classificadas (Fibrose pulmonar idiopática, Sarcoidose, Pneumonia decorrente da bronquiolite obliterante, Granuloma eosinofílico, Linfangioleiomiomatose, Pneumonia eosinofílica crônica, Bronquiolite respiratória, Pneumonite intersticial aguda, Lipoproteinose alveolar pulmonar, Síndrome da angústia respiratória aguda, Vasculite e capilarite pulmonar, Doença intestinal inflamatória, Cirrose hepática, Esclerose tuberosa, Neurofibromatose, Amiloidose, Crioglobulinemia).

Anatomia patológica

intestício pulmonarA característica principal é o espessamento do interstício da parede alveolar. Inicialmente há uma infiltração de linfócitos e plasmócitos. Mais tarde aparecem os fibroblastos e depositam espessos feixes de colágeno. Estas alterações podem encontrar-se irregularmente dispersas pelo pulmão. Finalmente a arquitetura alveolar é destruída e da cicatrização resultam múltiplos espaços císticos cheios de ar, formados pelos bronquíolos terminais e respiratórios dilatados, fato conhecido como “pulmão em favo de mel”.

Quadro Clínico, Exame Físico

O paciente apresenta dispnéia , respiração rápida e superficial, a qual é lentamente progressiva, e uma tosse irritante e improdutiva. Sintomas de doença do tecido conjuntivo podem estar presentes, como queixa de dor, eritema e aumento de volume articular, que podem sugerir uma artrite reumatóide subjacente.

Ao exame físico pode-se observar cianose em repouso que piora durante o exercício. Na ausculta pulmonar ouvem-se crepitações finas, tipo “ruído de velcro”, bilaterais, especialmente nas bases pulmonares e no final da inspiração. Sibilos expiratórios são relativamente incomuns na DPI não complicada e sua presença sugere uma doença das vias aéreas concomitante e não relacionada.

O baqueamento dos dedos e os sinais de hipertensão pulmonar com insuficiência ventricular direita, como edema das extremidades inferiores ou a distensão das veias jugulares, podem ser vistos mais tardiamente na evolução da doença.

Ainda no exame físico podemos ter alterações da doença do tecido conjuntivo subjacente, incluindo inflamação articular ativa (sinovite), deformidades articulares, fraqueza muscular ou rash cutâneo.

Aspectos Radiográficos

pneumonite

Devido da natureza diversa das doenças englobadas na DPI, é difícil descrever aspectos radiográficos clássicos. Entretanto usualmente exames radiológicos e a tomografia computadorizada torácicas usualmente revelam infiltrados retículo-nodulares com predominância periférica e basilar.

O envolvimento da doença e a perda de volume tendem a ser maiores nas bases pulmonares. Não são observadas uma adenopatia importante ou uma doença pleural. Nos estágios tardios da doença, a radiografia torácica pode revelar vários cistos pequenos nas regiões mais envolvidas. O padrão cístico, denominado “favo de mel”, reflete o estágio final da fibrose nessas áreas e é uma característica da maioria dos estágios finais das DPIs.

Função Pulmonar

As DPIs geralmente ocasionam um comprometimento fisiológico restritivo. Assim na espirometria , tanto o VEF quanto a CVF diminuem e a relação VEF/CVF fica preservada ou, frequentemente, superior à normal. Todos os volumes pulmonares estão reduzidos, incluindo a CPT, a CFR e o VR, mas as proporções relativas encontram-se mais ou menos conservadas.

A curva de pressão-volume do pulmão está achatada e deslocada para baixo de tal modo que para qualquer volume a pressão transpulmonar é anormalmente alta. A máxima pressão elástica de distensão que é possível atingir na CPT, pode ser superior à normal. A resistência das vias aéreas está normal ou reduzida quando referida ao volume pulmonar.

As alterações anátomo-patológicas de fibrose das paredes alveolares, reduzem a distensibilidade do pulmão exatamente como uma cicatriz da pele reduz sua distensibilidade. Disto resulta que os volumes pulmonares são pequenos e são necessárias pressões excessivamente elevadas para distender os pulmões. As vias aéreas não estão propriamente envolvidas no processo, mas estreitam a medida que o volume pulmonar se reduz.

Com respeito às trocas gasosas, a PO2 e a PCO2 arteriais diminuídos e o pH normal é característico nas DPIs. A hipoxemia em repouso é geralmente leve em até graus avançados da doença. Durante o exercício porém, a PO2 desce muitas vezes abruptamente, podendo aparecer cianose. Na doença completamente estabelecida, o espaço-morto fisiológico e o shunt fisiológico estão aumentados.

Tratamento

Devido aos mais diversos fatores etiológicos que ocasionam as DPIs, o tratamento engloba desde o afastamento das causas da doença, como nas patologias ocupacionais, alérgicas, ou o uso de drogas corticoesteróides e citotóxicas. A oxigenioterapia e reabilitação pulmonar e exercícios também são recursos adequados

Por fim, o transplante pulmonar é o último recurso aplicável nos casos terminais das DPIs.

Referências:

1. West, John B., Doenças Restritivas, in Fisiopatologia Pulmonar Moderna, 1986, Ed. Manole.

2. Tarantino, Affonso B., Doenças Pulmonares, segunda edição, 1982, Ed. Guanabara Koogan.

3. Scanlan, Craig L. ET all, Fundamentos da Terapia Respiratória de Egan, sétima edição, primeira edição brasileira, 2000, Ed. Manole.

Tags: , , , , , , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


31 Comentários »

  1. jaqueline maciel comenta:

    18 novembro, 2008 @ 6:49 PM

    o exame do meu pai do torax consta infiltraçao intersticial nas bases pulmonares.Gostaria de saber o que significa por favor mande uma resposta para o meu e-mail .atenciosamente muito obrigado.estou muito preocupada.

  2. célia comenta:

    21 janeiro, 2009 @ 2:56 PM

    Olá, foi-me diagnosticada uma pneumonia intersticial fibrótica idiopática, gostaria de saber mais sobre esta doença, que cuidados devo ter no dia a dia para melhorar a qualidade de vida.
    tenho 33 anos e gostaria de saber qual a esperança média de vida com esta doença.
    a minha capacidade de respiração estava a 40%.
    Aguardo uma resposta,
    Cumprimentos
    Célia

  3. Jussara souza pereira comenta:

    4 abril, 2009 @ 9:50 PM

    Fazia tratamento de pneumite por hipersensibilidade ou intesticial, mas nunca foi diagnosticado o real problema.
    Mas não tenho mais sintomas a não ser a secreção pulmonar (catarro) continuo.
    Agora estou grávida no oitavo mês e gostaria de fazer parto normal, haveria algum problema?

  4. ALVARO comenta:

    16 junho, 2009 @ 10:04 PM

    Resultado de tomografia computadorizada:
    impressão- Doença intersticial pulmonar cronica fibrosante,associada a calcificações sugestivasde ossificação pulmonar.Considerar hipoteses de peneumonia intersticial usual e amiloidose. Aterosclerose sistêmica e coronariana.
    Laudo resumido:
    enfisema centrolobular e parasseptal, bolha na base esquerda,notando bronquiectasias de tração,capcidades lineares grosseiras e opacidades em `vidro fosco´. Granuloma residual calcificado lobo medio. Espassos focos de espessamento pleural. Extensa calcificação pariental aórtica e coronáriana.
    Gostaria de uma explicação do que é isto?
    Agradecido pelo esclarecimento.

  5. Maria Celene Granconato comenta:

    27 setembro, 2009 @ 6:22 PM

    Olá,
    Estou me tratando há três anos de dermatopolimiosite, o quadro é ocilante, tenho aumento do CK e enzimas quando baixo a dosagem do predinisolona, já usei Miantrex, e uso tambem o Leflunomida.
    Estou tendo muitas rachaduras nos dedos, tenho dores e o que me encomoda mais é a fraqueza muscular, às vezes não consigo sair da cama.
    Minha preocupação: Posso ter uma pneumonite ?
    Agradeço pelo esclarecimento.

  6. claudio comenta:

    22 dezembro, 2009 @ 6:51 AM

    se a pessoa tiver a doença de fibrose !
    qual e o procedimento do tratamento ?
    qual são os riscos e como e a cura ?
    se apessoa não tratar qe pode acontecer?
    o tratamento e revercivel ?

  7. vera comenta:

    17 março, 2010 @ 5:35 PM

    eu queria saber o que significa diminuiçao das trasparencias nos pulmoes determinadas por lesoes interstsiais isto estava escrito no laudo da minha mae obrigada me responda logo por favor

  8. Marsitéla Freire comenta:

    28 setembro, 2010 @ 9:47 PM

    boa noite o exame de minha mãe deu ESPESSAMENTO DO INTERSTÍCIO PULMONAR NA BASE DIREITO.
    gostaria de saber mas sobre esta doença e o que faz aparecer essa doença e se tem alguma coisa com cigarros e tipos de alimentação, obrigado

    ass: Maristéla Freire

  9. rina comenta:

    7 novembro, 2010 @ 11:54 AM

    existe cura para dip pois minha mae a cada dia fica mas debilitada gostaria que vc indica se os melhores centro de tratamento por favor responda rapido obrigada

  10. ana veiga comenta:

    5 fevereiro, 2011 @ 3:29 PM

    Boa tarde! No raiox pulmonar de minha mãe apareceu infiltrado bilateral intersticial basal. Ela refere prostração, falta de apetite, dor generalizada e períodos de dispnéia aos esforços. O que quer dizer? É mto grave? O q se pode fazer para aliviar estes sintomas? obrigada. Gostaria q me respondesse logo, por favor

  11. amparo comenta:

    17 fevereiro, 2011 @ 11:48 AM

    meu filho de 20 anos, foi diagnosticado com PNEUMUNITE, gosta de saber mais informaçao sobre o caso. e se é contagiosa? obrigado aguardo resposta.

  12. angelica ribeiro comenta:

    3 maio, 2011 @ 8:03 PM

    Boa noite, estou com resultado de uma biopsia de minha mãe e gostaria de uma resposta aminha pergunta, ela fez dopulmão e o resultado foi— pneumonia intesticial inflamatória e fibrosante com comprometimento difuso, discreta bronquiolocentricidade e esclerose vascular—-por favor isso e grave ? equal tratamento certo a fazer? obrigada aguardo anciosamente a sua resposta.

  13. Nelza Ferreira comenta:

    2 julho, 2011 @ 8:19 PM

    Estou com espessamento intersticial em projeção de terço superior do pulmão direito.
    Por favor me indique o tratamento adequado, pois estou apavorada.

  14. marisa helena lopes da costa comenta:

    10 julho, 2011 @ 9:15 PM

    meu marido tem76anos e tem pneumonite intersticial usual (uip)esta com 30%dos pulmões funcionando ,agora ele começou com dificuldade para se alimentar comida mais seca tipo arroz prefere mais caldeada,e esta com bastante falta de ar e quando da as crises de tosse da a impressão que vai arrebentar de tanto tossir,o pneomologista dele disse que a doença ja esta passando por cima dos remédios ele ja emagreceu 26kilos.Qual éa espectativa de vida que ele ainda tem?desde ja o meu muito obrigada.

  15. Irapuan Rodrigues da Silva comenta:

    2 outubro, 2011 @ 10:36 AM

    tenho 50,anos e apos uma coplicação no meu sistema respiratorio, foi constatado que eu tive uma pneumonia, que varios exames realizados foi constatado que eu estava acometido de uma miocariapatia dilatada,alem de uma fibrilação atriao, fui medicado com os seguintes medicamentos, carvedilo 25mg/dia;amiodarona 100mg/ dia;marevan2,5mg e digoxina o,25mg dia, so que ja estou neste tratamento aproximadamente 3 anos e notei que tive uma baixa consideravel no apitite sexual, ao ponto de consultar um urologista, que, não adotou o azuzinho, por saber que eu era cardiaco, mas sinto estou muito preocupado pois ja não tenho mais uma vida sexual ativa. por favor me ajude.

  16. tatiane comenta:

    13 outubro, 2011 @ 10:47 PM

    ola minha mae fez uma tomografia e deu fibrose intersticial difusa e enfisema ela esta internada e respirando com a ajuda do o2 gostaria de saber +ou – o tempo de vida obrigada

  17. Samuel Peregrino comenta:

    20 outubro, 2011 @ 6:30 AM

    Olá,

    perdi minha filha com 17 dias de vida e ontem saiu o laudo: Óbito em decorrencia de insuficiencia respiratoria aguda em decorrencia de PNEUMONITE INTERSTICIAL . Pesquisando, não descobri que esse tipo de síndrome idiopática tenha afetado bebês. Gostaria de saber se é raro essa síndrome, se pode ser genético e como pai, já tive pnemonia, bronquite aguda nos dois pulmões quando criança. E se haveria algum tratamento caso ela estivesse viva? Muito obrigado!

  18. Gláucia comenta:

    22 novembro, 2011 @ 2:13 PM

    No exame de rx de minha filha, 6 anos identificou-se leve grau de infiltração peribroncovascular bilateralmente. Gostaria de entender o diagnóstico, pois fico com medo de ela ter uma pneumonia, pois ela já teve com 2 e 3 anos de indade.
    Sem mais,
    Aguardo resposta.

    Muito Obrigado.

  19. elaine comenta:

    31 março, 2012 @ 4:18 PM

    minha tomografia computadorizada do tórax foi achados imagens de nódulos centrolobulares,predominando nos ápices pulmonares,correspondendo a lesões de espaço aéreo tendo de permeio imagens tubulares e ovalares hipoatenuantes,essas correspondendo a bronquiectasias de tração .não há sinais de linfonodomegalia mediastinal ou hilar. o q significa esse laudo me ajudem por favor.

  20. thiago comenta:

    19 julho, 2012 @ 7:35 PM

    foi diagnosticado atraves de um raiox de torax uma discreta infiltraçao intersticial em ambos os hemitorax…por favor me responda se isso e grava estou desesperado!

  21. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    22 julho, 2012 @ 2:17 PM

    Thiago existem inúmeras doenças que podem dar o aspecto de infiltrado intersticial no raio X de tórax. O termo discreto refere que a lesão é muito pequena.
    Importante é conversar com o seu médico que poderá te orientar melhor.

  22. Ricardo comenta:

    31 julho, 2012 @ 9:58 AM

    Olá, meu pai esteve internado, com uma pneumonia, fez tratamento, durante 10 dias no quarto, com uma pequena lesão na base do pulmão D, de um dia para o outro ele teve uma piora drástica, escarro com sangue + secreção+líquidos, saturação média de 50, foi para a UTI, no caminho teve uma parada provávelmente por aspiração, agora esta estável mas respirando por aparelhos. Exames de Tuberlose deram negativo, Gripe A também. Foi feito uma TC e um RX de tórax apoós entrar na UTI. O diagnóstico foi uma ”pneumonia” difusa, que afetou ambos pulmões, e ambos lóbulos, com praticamente NENHUMA aeração. E aí, me diga o que pode ser isso? Já é o 10° dia na UTI, tomando todos os tipos de antibíóticos, e no último RX ainda ta na mesma, NEM O PNEUMOLOGISTA SABE O QUE FAZER, POR FAVOR ME DEM ALGUMA RESPOSTA! PORQUE QUERO SABER O QUE É ESSA ”Infecção”! Aguardo respostas, Grato!

  23. Francisco cabral comenta:

    27 outubro, 2012 @ 11:37 AM

    Ola gostaria de saber se o peneomonite cronica inespecifica tem tratamento estou mt preocupado com esta doença, acabaram de diagnósticar esta doença atreves de uma biopsia pulmonar, estou pedir ajuda para ser tratado

  24. maisa comenta:

    1 fevereiro, 2013 @ 10:40 AM

    minha irmã tem 42 anos, depois de uma biopsia pulmonar, foi constatado;(DOENÇA PULMONAR INTERSTICIAL SUGESTIVA DE PENEUMONITE INTERSTICAL IDIOPATICA), ela está nas mãos de um dos melhores pneumologista de campo grande-ms, e nas mãos de DEUS e NOSSA SENHORA, tenho fé na sua cura, ela passou muito mal, mas hj tá bem, ela tá 70% da respiração; uma pergunta!-*vai diminuindo a porcetagem da respiração com passar tempo?

  25. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    2 fevereiro, 2013 @ 8:48 AM

    Maisa,
    Com a idade todos os sistemas do nosso corpo vai perdendo parte da capacidade. Esta perda é bem menor quando exercitamos. No caso de sua irmão os exercícios respiratório é fundamentla para recuperação dos 30% da capacidade respiratória que ela perdu com a doença

  26. isa lacerda laureano comenta:

    2 agosto, 2013 @ 1:39 PM

    Por favor o que é espessamento intersticio no pulmão.Pode mandar por email? Obrigada

  27. Flavia comenta:

    1 dezembro, 2013 @ 10:36 PM

    Fiz uma tomografia do torax e o resultado foi: “pequenos cistos aereos nos apices pulmonares”. O que isso significa?
    Obrigada

  28. Ricardo Souza de Jesus Palmeira comenta:

    16 janeiro, 2014 @ 10:13 AM

    bom dia, fiz RX do tórax e foi constatado espessamento intersticial na base do pulmão esquerdo. gostaria de saber o que significa pois fumei por 42 anos.

  29. Nerli Caselli comenta:

    4 outubro, 2014 @ 10:03 PM

    Olá,

    Fix um rx do torax e o resultado foi:
    infiltrado intersticial no terço inferior do pulmão direito e
    Seio costo-frênico lateral direito pouco angulo. Por favor pode me dizer o que significa???
    obrigada.

  30. elisangela comenta:

    8 outubro, 2014 @ 7:47 PM

    meu bebe de 1 ano fez um raio x de torax e no laudo deu opacidade intersticiais e alveolares pulmonares difusas, o pediatra pediu pra repetir o exame, fiquei preocupada pois o exame de sangue deu alterado, nas observações apareceu linfocitose, microcitose e hiprocromia, ele disse que os resultados se completam, o que meu filho tem é grave?

  31. Eliene Nascimento comenta:

    14 novembro, 2014 @ 12:26 PM

    Ola!
    Rx. Do torax p.a e perfil.
    O resultado foi infiltrado intersticial (processo especifico). Gistaria de saber o que significa, se é grave.

Deixe seu comentário aqui !