27 - ago
  

Minerais nutritivos

Categoria(s): Biogeriatria, Bioquímica, Farmacologia e Farmácia, Gerontologia, Medicina ortomolecular, Nutrição, Saúde Geriátrica




Medicina ortomolecular

Os minerais nutritivos, assim como as vitaminas não são sintetizados pelo nosso organismo e obrigatoriamente tem que ser obtido da natureza, através da alimentação.

Nos devemos entender que basicamente somos formados pela união de 3 gases, ou seja, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio. Os minerais funcionam promovendo a formação e estabilização de moléculas que constituem nosso organismo, como: água, enzimas, proteínas, hormônios, etc.

Veja onde os minerais participam no nosso organismo:

1. Boro
– O boro participa na formação dos hormônios esteróides e interfere no metabolismo ósseo e muscular.

2. Cálcio – Este é o elemento mineral mais freqüente nos nosso organismo, componente fundamental dos ossos, porém com importante atividade na contração muscular e tonus cardíaco e vascular. Esta envolvido em funções de proteção contra microorganismos, toxinas e substâncias estranhas ao nosso organismo. Seu metabolismo esta relacionado com as taxas de fósforo e vitamina D III.

3. Cobre – O cobre é um elemento nutricional que age com ativador enzimático, tendo papel fundamental no metabolismo do Ferro.

4. Cromo – O cromo tem importante papel no metabolismo das gorduras e açúcares. Age sobre a taxa de colesterol e das lipoproteinas.

5. Ferro – O ferro é um elemento essencial para a vida, fundamental para o transporte de oxigênio para as células. Sua carência provoca anemia e suas conseqüências.

6. Fósforo – O fósforo é o componente energético importantíssimo para a célula, o chamado adenosima di e tri-fosfato (ADP e ATP). O fósforo esta relacionado com o metabolismo ósseo juntamente com o cálcio e a vitamina D III.

7. Germânio – O germânio foi considerado em 1987 como a pílula milagrosa que curava tudo. Desde gripe até Câncer. Atualmente sabemos que este elemento é útil com coadjuvante no estímulo do sistema imunológico de defesa do organismo.

8. Iodo – Participa no metabolismo dos hormônios tireoideanos, responsável pela taxa de metabolismo corporal. A falta destes hormônio causa fraqueza generalizada, ganho de peso e freqüência cardíaca baixa; sua taxa alta produz perda de peso, aumento do pescoço, freqüência cardíaca alta.

9. Lítio – O lítio é encontrado nos grãos, vegetais de folhas, legumes e frutas. Sua falta esta relacionada com estados depressivos, melancólicos, perda do apetite, tonturas e tremores musculares.

10. Magnésio – O ser humano adulto tem em média de 21 a 26 gramas de magnésio, sendo que 60% deste se localiza nos ossos e 26 % nos músculos. O magnésio está envolvido numa grande variedade de processos bioquímicos e fisiológicos, como a contração muscular e funções cardiocirculatória. A falta de magnésio pode levar a arritmias cardíacas fatais.

11. Manganês – Este mineral atua na ativação de numerosas enzimas ligadas à síntese do tecido conjuntivo, responsável pela integridade das articulações e cicatrizações. Esta relacionado com a Biotina (Vitamina H) e vitamina B5.

12. Molibdênio – Possui atividade anti-cárie e ação pronunciada sobre o fígado, rins e glândulas supra-renais. Ajuda a prevenir anemia e dá sensação de bem estar geral.

13. Potássio – Trabalha em conjunto com o sódio para manter o equilíbrio de água no corpo e regular o ritmo de batimentos cardíacos (o potássio age dentro das células e o sódio fora). O uso crônico de diuréticos pode levar a falta de potássio e conseqüentemente causar caimbras, astenia e fraqueza muscular. Nos portadores de insuficiência renal pode ocorrer acúmulo exagerado de potássio com risco de vida por parada cardíaca.

14. Selênio – O selênio é um elemento essencial na nutrição. Funciona como ativador da enzima glutationa peroxidase que é a enzima responsável pela inativação dos radicais livres. A carência de selênio pode produzir queda de cabelo, dores musculares.

15. Sódio – O sódio juntamente com o potássio são essenciais para o mebolismo hídrico normal. O uso abusivo do sódio (sal de cozinha) pode levar a hipertensão arterial e insuficiência cardíaca.

16. Vanádio – O vanádio tem importante ação inibindo a síntese de colesterol evitando a deposição de gorduras nas paredes das artérias, por tanto, prevenindo os ataques cardíacos e isquemia cerebral. A fonte natural de vanádio são os frutos do mar, rim, fígado levedo de cerveja, alho e arroz integral.

17. Zinco – O zinco está presente em mais de 100 enzimas de nosso organismo, tendo importante papel na defesa e nos processos de cicatrização.
O excesso de cobre e de fósforo pode prejudicar sua absorção causando queda de imunidade, perda da gustação e retardo na cicatrização das feridas sobretudo nas agravadas pelo diabetes.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


3 Comentários »

  1. daniela machado de sa comenta:

    28 novembro, 2007 @ 2:40 PM

    me explica o que é “Os minerais que nosso corpo convém e sua função??
    pq eu tenho que fazer uma pesquisa e não seii ao certo!

  2. KELLY REIS comenta:

    16 novembro, 2009 @ 6:19 PM

    me explica o que sã enzimas e hormonios..

  3. carlos lopes reis comenta:

    10 dezembro, 2009 @ 11:31 AM

    POTASSIO

    QUAIS AS CONSEQUENCIAS DA FALTA DE POTASSIO NO ORGANISMO HUMANO ?? / ME OCORREU UMA SINCOPE E FUI INTERNADO

    HÁ 15 DIAS /CONFORME OS MEDICOS – FOI PROVENIENTE DE USO EM DEMASIA DE MEDICAMENTOS – DIURETICOS – / OBS : FUI

    OPERADO HA 45 DIAS, FAZENDO 03 PONTES DE SAFENA – APOS FORTE INFARTO DO MIOCARDIO // GRATO PELA ATENÇÃO.

    CARLOS.

Deixe seu comentário aqui !