Arquivo de 6/jul/2007





06 - jul

Miocardiopatia diabética

Categoria(s): Cardiogeriatria, Endocrinologia geriátrica

Painel

Ledet em 1968, estudando histológicamente corações de diabéticos jovens, que morreram com idade média de 38 anos e tempo de doença de 23 anos, demonstrou aumento do número de células musculares lisas da camada média das arteriolas e do tecido conjuntivo intersticial e perivascular. Demonstrou microangioplastia comprometendo as arteriolas, porém não os capilares (tal como ocorre em outros órgãos), não havendo proliferação endotelial, nem espessamento da parede dos capilares.

Nos idosos observou maior quantidade de lípides, cálcio e material PAS positivo na porção extramural das coronárias, mas a quantidade total de colageno não estava alterada significativamente. Estudos não invasivos efetuados em pacientes diabéticos vem evidenciando aspectos peculiares e fornecendo subsídios para caracterizar a miocardiopatia diabética como uma entidade nosológica distinta. Assim, o estudo fonomecanocardiográfico evidenciou encurtamento do tempo de ejeção ventricular esquerdo e prolongamento do período de pré-ejeção, em diabéticos. Alguns desses pacientes apresentavam sintomatologia sugestiva de coronáriopatia com artérias coronárias angiográficamente normais.

A clínica mais habitualmente encontrada é a dispnéia, dor anginosa típica com coronárias limpas, taquicardia sinusal persistente, distúrbios de condução pelo ramo esquerdo do feixe de His e ICC.

O tratamento específico ainda é desconhecido, restando então o tratamento clássico dos sintomas cardiovasculares. A aterosclerose é a complicação cardiovascular mais freqüente do diabetis, e sua patogênese e complexa, envolvendo alterações das funções plaquetárias, das lipoproteinas, da relação prostaciclina-tromboxano, do metabolismo e proliferação de células musculares lisas das artérias e do nível de pressão arterial sistêmica.

Chama atenção a participação das disautonomias causadas pela diabetes, que apesar de rara é de difícil diagnóstico, quando aparece define mau prognóstico.

Referências:

Orozco GP, Manfroi WC – Miocardiopatia diabética. Conceituação, conhecimento atual e perspectivas. Arq Bras Cardiol 1994;63:507-511.

Hamby IR, Zoneraich S, Sherman L – Diabetic cardiomyopathy. JAMA. 1974;229:1749.
Malmberg K, Rydén L – Myocardial infarction in patients with diabetes mellitus. Euro Heart J, 1988;9(3):259-264.

Rubler S, Dlugash J, Yuceoglu YZ et al – New type pf cardiomyopathy associated with diabetic glomeruloesclerosis. Am J Cardiol 1972;30:595-602.

Chaves FR – Contribuição ao estudo da cardiomiopatia diabética. O coração diabético e os pequenos vasos intramiocárdicos (correlação clínico-patológica) Tese doutorado UNICAMP 1993.

Tags:

Veja Também:

Comments (1)    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "