03 - jul
  

Obesidade – Auxiliares no emagrecimento: Tratamento ortomolecular

Categoria(s): Bioquímica, Endocrinologia geriátrica, Medicina ortomolecular, Nutrição, Saúde Geriátrica




Obesidade – Auxiliares no emagrecimento: Tratamento ortomolecular

Painel

Uma pessoa é obesa quando está com excesso de gordura corporal. A obesidade é uma doença com característica crônica, devendo ser orientada e tratada como tal. Talvez a obesidade seja, na realidade, uma síndrome em que vários fatores estejam relacionados; identificando-os, talvez possamos elaborar um tratamento mais efetivo, com bons resultados a longo prazo.

O que pode ser feito atualmente, na prática diária, é seguir o procedimento que consiste em uma avaliação diagnóstica e uma tríade terapêutica, baseada em prescrição de dieta, farmacoterapia (se necessário) e exercícios físicos. Para se obter um bom resultado, o obeso deve ser avaliado individualmente, ocasião em que seus hábitos e comportamento alimentares serão cuidadosamente estudados. Só então buscaremos uma motivação para que este indivíduo siga a sua dieta de forma prolongada na qual apenas algumas modificações, necessárias, serão feitas. O fármaco, quando empregado, terá um caráter bastante particularizado, em função da anamnese e do exame clínico.

Bioquímica da obesidade

No estudo da obesidade tenta-se estabelecer correlações com trabalhos que possam exercer influência na compreensão de certas substâncias endógenas no controle e manutenção da obesidade. Tem sido demonstrado, em animais de experimentação, que citocininas (interleucina 1 IL01) e o fator de necrose tumoral (FNT) alfa causam caquexia e hipermetabolismo, o que explicaria o emagrecimento em determinadas doenças crônicas

No indivíduo sedentário, aproximadamente 10% do gasto energético é regulado pelo sistema nervoso simpático (SNS). Isso é referido como termogênese adaptativa ou regulatória, que ocorre como resposta ao frio e à dieta. Nos roedores e talvez nos primatas (incluindo o homem), o tecido adiposo marrom é o principal local de produção de energia mediada pelo SNS.

A presença do aleio Ag 64 está associada com a possibilidade de desenvolvimento de obesidade abdominal, resistência à insulina e NIDDM do jovem . Todos os três subtipos de receptores alfa-adrenérgicos (01, P2 e P3) parecem exercer sua maior ação através da ativação da adenilciciase. Todos esses três subtipos de receptores existem no tecido adiposo marrom. A norepinefrina induz a termogênese.

Diagnóstico

O índice de massa corporal (IMC) é necessário para estabelecer o diagnóstico de obesidade e avaliar sua gravidade.
O cálculo do IMC é o peso (em quilogramas) dividido pela altura (em metros quadrados) IMC = peso (kg)/altura (M2).
IMC entre 20 e 25 = peso normal
25 e 30 = excesso de peso
30 e 35 = obesidade
35 e 40 = grande obeso
> 40 = obesidade mórbida

A RCQ (relação cintura-quadril) é expressa como a divisão entre a circunferência da cintura e circunferência do quadril (passando sobre a espinha ilíaca ântero-superior). Uma RCQ > 0,9 no homem e > 0,8 na mulher indica distribuição abdominal de gordura, significando uma quantidade aumentada de gordura visceral e, portanto, risco aumentado de doença cardiovascular e morte.

Bases para o tratamentoA tríade terapêutica para a obesidade consiste em prescrição de dieta, exercícios e farmacoterapia.

Prescrição de dieta

Esta é, obviamente, a medida mais importante no tratamento de um paciente obeso. A composição da dieta pode ser um importante regulador da ingestão de calorias. Por exemplo, dietas ricas em gordura e dietas com alta densidade de energia parecem ser causa de hiperfagia, quando comparadas com dietas pobres em gordura. À medida que o conteúdo de gordura sobe, os indivíduos se alimentam com dietas hipercaláricas.

Os macronutrientes interagem hierarquicamente, de forma a criar densidades diferentes de energia para determinar médias de utilização e armazenamento. Um índice de saciedade (IS) de duas horas foi desenvolvido para 38 tipos de alimentos . Os maiores ISs foram representados pelos frutos (170 ± 19%), enquanto que os menores índices foram encontrados em produtos de padaria. De todos os alimentos estudados, a batata cozida produziu o maior IS (323, ± 51 %), enquanto que o croissants foi responsável pelo escore mais baixo (47, ± 17%). A média de saciedade de duas horas foi diferente com a ingestão de alimentos isocaláricos dependendo do seu peso, quantidade de fibras e do seu conteúdo protéico, decididamente esta variação de composição está associada com a saciedade. O IS pode ser muito útil na confecção de dietas para redução ou ganho ponderal. Entretanto, são necessários estudos a longo prazo, para mostrarem correlação significativa entre alimentos com altos índices de saciedade e perda ponderar, o que elucidaria se os índices, relatados no trabalho de Holt, poderiam predizer a ingestão de certos alimentos por longos períodos, e a alteração ponderar.

COMENTÁRIOS

ÁCIDO OMEGA 3 – Quimicamente é um ácido graxo Ômega 6, formado no organismo a partir do ácido linolóico. Pode aumentar os níveis de gordura marrom através da função da enzima Na/K ATPase, que controla a taxa do metabolismo gorduroso, tem ações antiinflamatórias, antiespasmódicas, antiinfecciosas, melhoradoras do sistema imune, alivia a síndrome da tensão pré-menstrual, reduz o níveis de LDLcolesterol, diminui a agregação plaquetária.
L- CARNITINA – Pode ser sintetizado endogenamente, por vias metabólica que requerem vitamina C, vitamina B6, niacina, ferro e o aminoácido metionina. Seu papel principal é o de biocatalizador. Pode agir na remoção do “lixo” das mitocôndrias e aumentar a taxa de oxidação das gorduras do fígado.
Entre outros benefícios, reduz a fadiga. É usada em tratamento e profilaxia de ateroscierose, aumenta o HDL-colesterol, diminui o LDL-colesterol e os triglicérides. Reduz os níveis de cetona no sangue. Pode melhorar a função hepática em casos de alcoolismo, e o metabolismo das gorduras.
Utilizada em doses que variam de 500 a 2000 mg/dia em administrações fracionadas.

FATORES LIBERADORES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO

São aminoácidos L-arginina (estimula o sistema imune, promove a cicatrização de feridas, ajuda a regeneração hepática), L-ornitina ( age também como quelante dos radicais livres), L-tirosina (auxilia no controle da depressão e ansiedade, age como supressor do apetite e como antioxidante leve), L-glicina (usada também como antiácido, componente importante da glutationa peroxidase).’ GLA (ÁCIDO GAMA-LINOLÊNICO)
CROMO – Em sua forma trivalente, juntamente com niacina, glicina, cistina e ácido glutãmico, forma parte do FTG (fator de tolerência a glicose). Melhora a absorção da glicose, tomando-a mais disponível para seu uso energético (metabolismo catabólico), diminuindo o metabolismo anabólico. Também promove a normalização dos estoques de gordura, melhorando a sua utilização para formação de energia, podendo aumentar os níveis de HDL-colesterol.
As doses usuais são de 200 mcg diários.

SUPRESSORES DO APETITE

Os aminoácidos L-tirosina e L-fenilalanina diminuem o apetite, quando usados por mais de duas semanas podem ajudar no controle da depressão, ajudam no aprendizado, melhoram o estado de alerta e a memória, associados podem aumentar o apetite sexual. A L-tirosina é precursora dos hormônios tireoideanos e pode ajudar ainda a corrigir hipotireoidismos leves.

COENZIMA Q-1 O -Melhora a performance atlética (queima de calorias), sendo também eficaz como imunoestímulante e na diminuição da hipertensão arterial. Usada para tratar insuficiência cardíaca congestiva, arritmias cardíacas e injúrias isquêmicas. A doença periodontal melhora e pode até ser revertida com doses de 50 a 70 mg diários. As doses usuais são de 30 a 60 mg.
LIPOTRÓPICOS – A colina e metionina ajudam a detoxificação. A colina, a fosfatidil colina e outros lipotrópicos podem aumentar a produção hepática de lecetina no fígado. Os lipotrópicos aumentam a resistência a doenças, estimulando o timo. A lecetina pode diminuir os níveis de colesterol, ajuda também a elevar o HDL, o ácido lipóico e a silimarina. Protegem o fígado contra substâncias tóxicas, agem como antioxidantes.
DHEA (DEHIDRO EPIANDROSTERONA) -Em 1977, Yen et al. relataram que a DHEA oral reduzia o ganho ponderar em ratos geneticamente obesos, sem afetar a ingestão de alimentos; desde então, um efeito antiobesidade da DHEA tem sido confirmado em animais de laboratório . A DHEA também demonstrou uma variedade de ações metabólicas favoráveis, incluindo o efeito antidiabetogênico. Esta melhora pode se refletir no aumento da sensibilidade do adipócito à insulina, provavelmente causado pelo decréscimo do tamanho do adipócito.
DHEA Interfere no depósito de gordura, pode prevenir e reverter algumas formas de diabetes, pode aumentar as funções do sistema imune, pode proteger contra infecções, pode ser um quimioterápico contra o câncer, melhora os sintomas da artrite reumatóide, pode estimular a função cerebral.
As doses utilizadas variam de 25 a 100 mg diários.

FIBRAS (GLUCOMANANN, PSYLIUM, AGAR AGAR, FUCUS)
Reduzem o apetite, reduzem a absorção de gorduras.

TERMOGÊNICOS
A efedrina e outros termogênicos aumentam a taxa metabólica, são supressoras do apetite, aumentam a produção de calor pelo organismo.
Outros fatores que estimulam a termogênese: cafeína, L-fenilalanina, L-carnitina, erva chinesa ma huang (Ephedra).

INIBIDORES DA LIPOGÊNESE
Compostos como o ácido hidroxicítrico (HCA), presentes na Garcínia cambada diminuem a produção e o armazenamento de gordura. São importantes pela sua capacidade de reduzir a síntese de gordura no organismo. Inibem a enzima ATP-citrato liase, que diminui a formação de acetil coenzima A, importante no metabolismo dos hidratos de carbono, o apetite é controlado, o consumo de alimentos reduzido e a termogênese pode ser até aumentada.
Usualmente administra-se de 1500 mg a vários gramas, divididos em várias doses.

ANTIOXIDANTES
Vitamina C, E, betacaroteno e outros ajudam na desintoxicação dos produtos inúteis do metabolismo das gorduras.
Doses variáveis:- Vitamina C: 1 a 2 gramas ao dia. – Vitamina E: 400 a 800 Ul ao dia – Betacaroteno: 25.000 a 50.000 Ul ao dia.

Gordura marrom
Possibilidades terapêuticas para melhorar o metabolismo, a quantidade ou a função da gordura marrom:
-Ácidos graxos ômega 3, na dosagem de 1,0 g 3 vezes ao dia;
-Óleo de prímula, na dosagem de 500 mg 3 vezes ao dia;

Sugere-se o uso de um creme redutor criogênico (mentol a 3%, cânfora 3% em gel), aplicado ao abdomem com uma cinta, devendo-se fazer exercícios durante 60 minutos à temperatura de 21 a 22 graus Celsius. Em função do efeito vasoconstritor dos componentes deste creme, deve-se ter cautela em pacientes com antecedentes coronarianos, pela possibilidade de desencadeamento de crises anginosas.
Ao mesmo tempo deve-se administrar:
– 400 Ul de vitamina E diárias, como antioxidante dos ácidos graxos;
– 200 mg de vitamina C diários, para evitar oxidação da vitamina E;
– 30 mcg de selênio diários, como potencializador da vitamina E.

Referências

J.; SILVER, K. et al. – Time of onset of non-insulin-dependent diabetes mellitus and genetic variation in the P 3 adrenergie-receptor gene. N. Engl. J. Med., 3333.,43,1995.
BOUCHARD, C,; PERUSSE, L. etal – lnheritance of the amount and distribution of human body obesity.? Fap – Int. J., 12:205-15,1988.
SHETTY, P.S.; JUNG, R.T. etal. -Postprandial thermogenesis in obesity. Clin. Sci.,60.,519-25,1988,
STUNKARD, A.J.; FOCH, T.T. & HRUBEE, Z. -JAMA, 255.51-4,1986.
STUNKARD, A.J.; SORENSEN, T.I.A. et aL – An adoption study of human obesity. N. Engl. J. Med., 314:193-8,1986.

Tags: , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


8 Comentários »

  1. silvia comenta:

    29 outubro, 2007 @ 8:05 AM

    estou tomando l femilalanina250mg ltirosina30mg gostaria de saber para que serve pois eu tenho uma dificuldade de imagrecer talvez seje por isso que o medico me passou

  2. alessandra comenta:

    13 dezembro, 2008 @ 10:37 PM

    gostaria de fazer o tratamento com faço e qual medico procuro para tratamento ortomolecular obrigado

  3. Marly comenta:

    18 novembro, 2009 @ 11:39 AM

    Desejo saber se a Tirosina é estimulante, e em que horário se deve tomar, e se a Tirosina pode ser feita junto com L5-hidroxitriptofano, ( isto é na mesma fórmula)?
    Parabens pelo excelente site

  4. Roseli comenta:

    15 janeiro, 2010 @ 11:26 AM

    Boa Tarde, gostaria de fazer se realmente a Ração Humana ajuda no emagrecimento.

  5. Marlene Barreto comenta:

    30 março, 2010 @ 10:03 PM

    Parabens pelo site.

  6. Evelani vieira comenta:

    25 abril, 2012 @ 5:46 PM

    oi
    gostaria de saber oq devo tomar para perder barriga e emagrecer pos o que o medico me receito nao ta fasendo efeito algum
    o medico me receito:cloridrato de metformina 850mg
    espero a resposta muito obrigada

  7. Patricia comenta:

    16 maio, 2012 @ 10:56 AM

    Gostaria de saber se a dose de tirosina 500mg e fenilalanina 500mg faz mal a saude obrigada

  8. VERA comenta:

    29 abril, 2013 @ 10:30 AM

    alguem pode me indicar um bom medico ortomolecular aqui em SP, na zona leste por favor. obrigado

Deixe seu comentário aqui !