06 - jun
  

Infarto intestinal – Isquemia mesentérica

Categoria(s): Emergências, Gastroenterologia




Resenha

Abstract

Acute mesenteric ischemia is interruption of intestinal blood flow by embolism, thrombosis, or a low-flow state. It leads to mediator release, inflammation, and ultimately intestinal infarction. Abdominal pain is out of proportion to physical findings. Early diagnosis is difficult, but angiography and exploratory laparotomy have the most sensitivity; other imaging modalities often become positive only late in the disease. Treatment is by embolectomy, revascularization of viable segments, or resection; sometimes vasodilator therapy is successful.
If diagnosis and treatment take place before infarction occurs, mortality is low; after intestinal infarction, mortality is high, approaches 70 to 90%. For this reason, clinical diagnosis of mesenteric ischemia should supersede diagnostic tests, which may delay treatment.

 

A incidência da isquemia intestinal tem aumentado nas últimas décadas, não somente pelo crescimento da população idosa, mas também pela precisão diagnóstica, através da tecnologia atual.

As manifestações clínicas depende de várias circunstâncias: início e duração da lesão (aguda ou crônica), local e extensão do intestino comprometido, natureza do vaso envolvido (artéria ou veia), mecanismo do processo isquêmico (embolia, espasmo ou trombose), e grau de fluxo sanguíneo colateral.

infarto

A isquemia do cólon (imagem escuras das alças intestinais) é a forma mais comum da isquemia mesentérica, com menor letalidade que a isquemia mesentérica aguda. A isquemia mesentérica aguda envolve a parte intestinal irrigada pela artéria mesentérica superior e seus ramos, sendo mais comuns as causas arteriais que as venosas. As embolias são mais freqüentes que as tromboses, envolvendo grande parte do intestino delgado e do cólon direito. A localização do processo isquemico, se dá cólon em 60%, isquemia mesentérica aguda em 30%, isquemia focal segmentar em 5%, e isquemia mesentérica crônica em 5%.

A presença de isquemia mesentérica aguda deve ser sempre considerada na presença de dor abdominal aguda de forte intensidade, em paciente com cardiopatia, arritmias, insuficiência cardíaca mal controlada, infarto recente do miocárdio ou hipotensão. O achado físico é desproporcional à intensidade do quadro doloroso, pois, geralmente, o abdome apresenta-se plano, flácido e sem sensibilidade dolorosa; na isquemia do cólon, pode-se, também, encontrar evacuação de sangue escurecido e fétido. Com a evolução do quadro clínico, podem-se encontrar manifestações abdominais, com aumento da sensibilidade dolorosa, descompressão abdominal súbita dolorosa presente e defesa muscular, já indicando, de forma enfática, a presença do quadro isquêmico.

Na evolução da isquemia mesentérica não existem achados laboratoriais específicos. Cerca de 75% dos pacientes apresentam leucocitose acima de 15.000 células/mm³ e aproximadamente 50% evoluem com acidose metabólica. Outros achados seriam a elevação de amilase, transaminases, LDH e CPK, sem, contudo, apresentarem especificidade como marcadores laboratoriais.

As radiografias simples do abdome geralmente são normais antes do infarto mesentérico. Com a evolução do quadro, porém, podem ser encontradas alças intestinais edemaciadas, distendidas e com “sinais de impressões digitais”. A tomografia computadorizada de alta resolução juntamente com a ultra-sonografia com Doppler poderão auxiliar no diagnóstico da isquemia mesentérica. A angiografia mesentérica é o principal método diagnóstico, tanto nas formas oclusivas como não-oclusivas da isquemia mesentérica.

Tratamento

A partir da suspeita de isquemia mesentérica, a abordagem clínica inicial deverá ser direcionada para a correção das causas que desencadearam essa situação, como insuficiência cardíaca aguda e das arritmias cardíacas e com correção de volumes devendo preceder aos estudos diagnóstico iniciais.

Pacientes em situações hemodinamicamente alteradas, com hipotensão, não deverão ser submetidos a exames angiográficos, pois haverá a presença de vasoconstrição decorrente do próprio quadro hemodinâmico, interferindo na interpretação dos resultados. A utilização de drogas vasodilatadoras nessa fase também é contra-indicada, pois aumenta a extensão do leito vascular, reduzindo ainda mais a pressão arterial.

A laparotomia é indicada assim que for estabelecido o diagnóstico de isquemia mesentérica, sendo importante a realização da angiografia mesentérica para melhor avaliação da conduta e melhor orientação na terapêutica cirúrgica.

A cirurgia tem como objetivo principal restaurar o fluxo arterial após embolia ou trombose e/ou ressecar uma alça intestinal irreparavelmente danificada.

Embolectomia, trombectomia ou “bypass” arterial precedem a avaliação da viabilidade intestinal, pois, algumas vezes, a alça intestinal que parecia estar seriamente comprometida poderá apresentar recuperação surpreendente após restauração do fluxo sanguíneo. Alças intestinais menores ou que não apresentem melhoras após a revascularização deverão ser removidas, com restabelecimento do trânsito por meio de anastomoses.

Em caso de extenso comprometimento de alças intestinais, somente devem ser ressecadas as alças com processo de necrose, deixando outras, ainda que com alterações visíveis, para uma segunda avaliação com nova laparotomia após 24 a 48 horas. Nesse intervalo, haverá melhor demarcação das áreas potencialmente viáveis, além da possibilidade de melhoria do fluxo sanguíneo local com a utilização de drogas, entre as quais a papaverina.

O advento das heparinas de baixo peso molecular, com menor índice de efeitos colaterais que a heparina e sua rotineira utilização profilática em pacientes acaados, reduz sobremaneira a incidência de episódios tromboembólicos.

Referências:

Ornellas AT, Ornellas LC, Souza AFM, Gaburri PD. Hemorragia digestiva aguda, alta e baixa. In: Gastroenterologia Essencial. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara-Koogan; 2001. p.3-20.

Tags: , ,




Comentário integrado ao Facebook:


297 Comentários »

  1. Abimael de Sousa comenta:

    18 outubro, 2007 @ 4:11 PM

    Excelente resenha sobre isquemia intestinal. Parabéns

  2. alex comenta:

    18 dezembro, 2007 @ 4:42 PM

    Olá tudo bem Gostaria de saber mais sobre a isquemia mesentérica minha mãe faleceu há um ano e gostaria de entender esta doença, por favor preciso de ajuda, quero consolar meu coração.

  3. dinorah comenta:

    6 janeiro, 2008 @ 2:57 PM

    Gostei muito pois em 5 de setembro passei por isso.Tenho 53 anos e estou temerosa se pode acontecer novamente,pois sofri muito.tirei 4 m. do int.delgado.

  4. Andréa comenta:

    7 janeiro, 2008 @ 5:38 PM

    Em qual situação o uso de drogas vasoativas são utilizadas, mesmo tendo o diagnóstico fechado de isquemia mesentérica??
    Qual a relação custo benefício dessa conduta??
    Obrigada

  5. Prof. Armando Miguel comenta:

    8 janeiro, 2008 @ 4:54 PM

    Andréa,
    É muito importante um estudo da circulação (artérias) da região mesentérica. Caso tenha placas de aterosclerose com diminuição da circulação, as medicações vasodilatadoras são parte fundamental do tratamento.

  6. Josiany comenta:

    22 janeiro, 2008 @ 1:56 PM

    Minha avó morreu de isquemia mesentérica,
    só não entendo como chegou-se a este diagnóstico.
    Levei ao hospital com febre, infecção urinária, diabetes alta,
    ela recebeu medicamentos para a infecção e para baixar a diabetes.
    No outro dia começou com dores abdominais, mas os médicos
    nada fizeram, somente deram a ela remédio para amenizar a dor,
    No dia seguinte, imploramos para que fizessem algo
    para ver o que ela tinha, se era fígado ou pâncreas, pois já tinha feito
    operação do fígado anos atrás, fizeram então uma ultra-som e nada foi diagnosticado.
    A tarde deste mesmo dia vieram avisar que teriam que
    fazer uma cirurgia para ver qual o problema,
    Era tarde de mais, ela já estava em estado crítico, horas depois chegou a falecer.
    Só não entendo como um médico não consegue diagnosticar uma doença desta,
    quando um paciente tem dores abdominais somente dão remédio para dor e mais nada.

    Acho que os médicos deveriam prestarem mais atenção neste quadro clínico.

    Um desabafo!!! Obrigada.

  7. cintia comenta:

    15 fevereiro, 2008 @ 5:33 AM

    No dia 25 de dezembro 2007 fui para cirurgia com urgencia com uma embolia intestinal, meu intestino foi ressecado, 2 meses antes havia feito uma cirurgia de redução de estomago, e um pos operatorio muito complicado não estou bem embora o medico diga que sim, tenho ainda muita dor na pcoxa direita a qual começou desde a cirurgia de redução tenho muita canseira física, mal estar tontura, isso pode se repetir? ou é difícil?

    Tenho muita falta de ar, canseira, dores abdominais, e sinto que não estou mais como era antes, estou infeliz porque não tenho apoio moral nenhum, ninguém me ajuda, tenho 3 filhos pequenos, as vezes não consigo fazer algo para comer e fico sem comer o que me deixa muita mais fraca, vivo desidratada, não tenho condições financeiras de me manter com gatorade, água de coco, eu não sei o que eu faço me ajudem por favor

  8. Rodrigo Neves de Oliveira comenta:

    18 fevereiro, 2008 @ 3:52 PM

    Perdi minha mãe há 19 dias por esta isquemia. Gostaria muito de entender mais sobre essa doença, ela teve vasoespasmo de tronco celíaco, será possível???

  9. ANDREIA comenta:

    4 março, 2008 @ 12:44 AM

    PERDI MINHA MÃE A 1 MÊS O MÉDICO DISSE Q ERA TROMBOSE MESENTÉRICA NO INTESTINO MAS ESSA DOENÇA MATA EM APENAS 2 DIAS PQ NUM DIA SENTIU DOR FOI LEVADA PARA UM HOSPITAL LOGO FIZERAM UMA LAVAGEM INTESTINAL SEM NEM UM EXAME NO OUTRO DIA TINHA DORES HORRÍVEIS FICOU TODA CIANÓTICA OPERARAM ELA NESSE DIA INFECÇÃO GENERALIZADA PERFURAÇÃO DO RETO E ELA FOI A ÓBITO, NÃO ME CONFORMO COM ISSO, GOSTARIA DE ENTENDER UM POUCO MELHOR.
    OBRIGADO

  10. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    4 março, 2008 @ 8:32 AM

    Rodrigo e Andreia,
    Esta doença é altamente fatal, pior que infarto do miocárdio. Evolui rápido para o óbito.
    O diagnóstico rápido, que poderia ajudar, é bem difícil. Confunde os médicos com inúmeras doenças intestinais. Diferente do infarto do miocárdio, que causa dor extrema no peito e, chama atenção de todo mundo. Dor no peito, sempre se pensa em coração. Mas, dor no abdome pode ser um várias de doenças, inclusive a trombose mesentérica.
    Acredito se pensarmos mais neste diagnóstico, mais vidas salvaremos, apesar, da extrema gravidade do quadro.

  11. tania shiino noleto comenta:

    7 março, 2008 @ 1:22 PM

    Perdi meu irmão com trombose mesentérica,trataram como gastrite deram amoxilina,glicose e mandaram embora no primeiro hospital SUS, depois de um dia as dores continuaram e começou a evacuar e urinar sangue levei p/outro e trataram como tudo até suspeita de hepatite e leptospirose alem de todos esses medicamentos uma nova medicação antibiotico (teste) q/injetado diretamente parte intestinal, foram 7 dias de tortura entre exames sangue ,rx,ultrasonografia até a perda total rins fazendo a limpeza do sangue diariamente,falando com meu irmão dizia que estavam fazendo experiencia c/ele,e hoje acredito,aquela escola de medicos não sabiam o que estavam procurando ele foi operado para morrer,nada pode ser feito e dizem que isso mata em dois dias,ele ficou desde o inicio dos sintomas até morte no periodo 2/1 a 16/1/2008 .tanta tecnologia para médicos de hoje,que saudades do tempo antigo sem tecnologia mas com médicos bem formados.Perdi meu irmão 53anos deixou duas crianças pequenas .Dane-se nós ,

  12. Letícia comenta:

    17 março, 2008 @ 5:21 PM

    Perdi minha mãe tem 2 meses, também com esta mesma doença maldita, ela também tinha arterite de Takayasu e Esclerodermia. Tudo começou em outubro de 2007 e ela logo faleceu em janeiro de 2008. Quando os médicos descobriram a isquemia, em janeiro, parece que eles já sabiam do fim desta história, minha mãe sentia muita dor, até mesmo com altas doses de morfina, dolantina, ela continuava sentindo muita dor, depois de umas 5 cirurgias ela veio a falecer. Gostaria de saber se nós da família, temos que fazer algum exame?? procurar algum médico???

  13. André Natal-RN comenta:

    20 março, 2008 @ 10:57 PM

    Minha mãe teve esse mesmo problema, os médicos tiveram de tirar boa parte do delgado, ela ficou com apenas 40cm, gostaria de saber sobre outros casos de pessoas nesta mesma situação, recuperação, alimentação, etc… Ela está reagindo super bem, resta saber se os 40cm vão dar conta da nutrição. Se alguem tiver contato c/ alguem neste caso, por favor, comunique-me: andrevue@yahoo.com.br Muito Obrigado

  14. Marina comenta:

    27 março, 2008 @ 8:16 AM

    4 meses atrás fui mãe dum menino, 2 dias depois faleceu. Enterocolite necrosante com trombose intestinal. Primeiro filho… Ando a fazer exames para descobrir se o mal veio de mim. Sera possivel que sim? Quero ter mais.

  15. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    28 março, 2008 @ 12:56 PM

    Marina,
    O problema do seu filho recen-nato não teve nada haver com com voce ou com a gravidez.
    A isquemia intestinal pode ter sido causada por uma torção das alças do intestino delgado, que chama-se volvo intestinal. Essa torção pode ocluir a artéria mesentérica superior e causar uma necrose de todo o intestino. Como o intestino é muito grande nos recem-nascidos, este fato (volvo), pode ocorrer com maior freqüencia. É nessa fase da vida que os nossos intestinos, de fato, começam a funcionar, e ter as ondas peristálticas, por isso, o risco é maior. Foi um azar.
    Outras causas de infarto mesentérico, de corrente de hemorragias, sepse, infarto do miocárdio ou choque, aparecem nos com mais idade é se deve ao baixo fluxo sangüíneo na região das artérias mesentéricas.

  16. margareth torga comenta:

    31 março, 2008 @ 8:16 PM

    Meu filho morreu de isquemia mesentérica nesta quinta feira santa.
    Ele era diabético desde os 07 anos de idade, já havia tentado um transplante de pâncreas em junho de 2005, que não deu certo. A cirurgia foi bem feita, mas depois de uma semana ele pegou uma infecção hospitalar, passou por mais 04 cirurgias e conseguiu sobreviver, depois de muito sofrimento.
    No dia 04 de dezembro de 2007 eu o levei ao hospital por que ele queixou de muita dor abdominal e parecia cheio de gases. O abdomen bem dilatado. Foi medicado e diagnosticado como cólica renal. Fez ultrasson e outros exames como endoscopia e não acharam nada.
    Um mês depois, dia 21 de fevereiro, tornei à levá-lo para o hospital com a mesma dor e o abdomen bem distendido. Foi internado. Fizeram raio X, ultrasson novamente e, como não acusou nada deram alta, suspeitando de aderência
    Uma semana depois, dia 28 de fevereiro, ele voltou ao hospital com os mesmos sintomas.Deram medicamentos fortes e liberaram.
    No dia seguinte fui atrás de um médico gastro. Ele ia viajar e fez um pedido de tomografia.
    Mesmo tendo plano de saúde com cobertura total, tivemos que esperar até o dia 13 de março.
    No dia 14 de março as dores começaram as 05 da manhã. Levei-o logo ao hospital. Além da dor ele vomitou umas 07 vezes um líquido escuro.
    Mesmo com medicamentos a base de morfina, ele continuava a sentir dor. Por volta das 14:00 o médico que o examinou, disse que ele estava em estado de choque e que precisava ser transferido para o CTI.
    Não consegui vaga no CTI. Fiquei cuidando a noite inteira dele, molhando seus lábios, pois ele me pedia pelo amor de Deus para beber água.
    No dia seguinte foi para o CTI. Quando o visitei as 13:00, vi que ele estava muito mal. Estava dopado, mas sei que estava consciente.
    Quando voltamos a noite para o boletim das 21:00, pedi a um médico amigo para me dar informações. Ele logo depois veio me falar que estavam fazendo a cirurgia para ver o que ele tinha.
    A notícia seguinte foi que ele teve uma trombose mesentérica e era fatal. Só teria mais algumas horas de vida.
    Ele faleceu às 03:50 do dia 20 de março.
    Eu gostaria de saber dos médicos se o procedimento correto não seria pedir exames mais detalhados, como a artereografia que não foi feita, desde o começo, já que os outros exames não diagnosticaram nada?
    Sei que no abdomen pode levar a várias suspeitas, mas, um médico que dizem ser bom, porque ele não levantou esta suspeita vendo o estado do meu filho?

  17. Raquel comenta:

    1 abril, 2008 @ 3:04 PM

    Bom, hoje tive o diagnóstico que minha avó de 86 anos está com trombose no intestino, pelo diagnóstico que li, sei que o estado dela é irreversível…..
    Gostaria de saber o que causa, e se tem como diagnosticar antes. Abraços

  18. Poliane cristini de Lima Jardim comenta:

    2 abril, 2008 @ 10:37 PM

    Boa noite!

    meu pai foi submetido ontem dia 01/04/2008 a uma cirurgia diagnosticada como isquemia mesintérica, hoje faz um dia que fez a cirurgia , hoje fui visita-lo estava acordando era 16h, é muito complicado meu pai tem apenas 46 anos, por favor me dem mais informações!!!!

  19. Poliane cristini de Lima Jardim comenta:

    2 abril, 2008 @ 10:39 PM

    meu pai tamb´rm não fuma, não bebe( bebia mais a muito tempo parou), não tem diabete , seu triguicer é um pouco elevado!

  20. marina comenta:

    10 abril, 2008 @ 4:01 PM

    quando deixei o meu primeiro comentario fui pouco clara, digo eu. nao tenho diabetes, tenho sim tendencia para colesterol um pouco elevado e sou fumadora, na gravidez deixei mas ainda fumei. meu filho quando nasceu tava um pouco hopoglicemico e foi para a neonatologia 14horas depois. esse problema passou e entetanto me informaram que tinha piorado a nivel de respiraçao e que tava entubado. faleceu com 43 horas de vida. autopsia revelou enterocolite necrosante com CID associda e hemorragia intraventricular. minha medica de genetica diz que a enterocolite é uma trombose neste caso do intestino, fez rutura do cego. ela diz que isso sao problemas de gente com mais idade mas pode acontecer aos novos, dai eu tar á espera, ainda, de fazer exames a problemas de coagulaçao e de vasculaturas ois a origem poderia tar em mim, era o primeiro filho… ainda tou á espera de os fazer e a ansiedade ta a dar cabo de mim

  21. vera lucia palazio comenta:

    29 abril, 2008 @ 8:28 PM

    tenho uma preocupação muito grande , gostaria de uma explicação , ou seja uma ajuda.minha filha de 28 anos fez cirurgia de reduçao estomago.teve bronco espasmo, foi uma recuperação delicada.10 meses apos teve uma complicação de ernia intestinal, [nó nas tripas]retirou 40cm intestino necrosado. teve pneumonia, ficou 3 dias na uti. foi muito dificil pra mim. mas ainda hj ela sempre passa mal , quase tudo que come passa mal ou vomito, ou salivação.agora tem sentido dores, mal estar,uns pum, bem fedidos, as vezes arrotos fedidos. por favor me deem ulgum consolo, minha filha não mora comigo, pois trabalha.em outra cidade. sou tensa pois acho que nunca mais será a mesma coisa.só mais uma coisa,ela pretende fazer um cruzeiro tem algum problema?algum perigo nisto? muito obrigado se me responderem. sou uma mãe preocupada!,

  22. nair comenta:

    30 abril, 2008 @ 1:56 PM

    queria saber o seguinte minha mae em 2004,laudo autopsia hemmorragia intestinal e diabetes militusela ficou uma semana indo e vindo do hospital com sinal melhora apos tomar soros eles me mandavam leva-la pra casa dizendo que ela estava bem de fato ela saia andando um pouco fraca mais ia pra casa ,mas passava se horas ela passava mal novamente e nunca fizeram exame nela e nem pediram nada so exames tradicionais que hemogramas foram-se oito dias dois dias antes dela falecer ela me disse que queimava muito por baixo inconciente mente ela me pedia que jogasse agua nela porque queimava td eu fazia com um copo isso la no hospital na enfermaria mesmo .neste dia eu disse ao medico que num aguentava mais ver falar isso resolveram fazer um lavagem no intestino,mas apos isso ser feito ela comecou evacuar muita sujeira preta ecom sangue junto ate num tinha nada disso .mas ela melhorou um poco.ficamos a noite la e nodia seguinte fomos pra casa , alias a enfermagem me disse que o sangue nao era pra me preocupar pois talves tivesse sido pela lavagem porisso sangrou td bem eu quase que acreditei,mais entao fomos embora em casa tomou leite foi deita-se dormiu a noite tda sem acordar de so gemeu tombou na cama chamamos o resgate ela ja foi tendo parada cardiaca teve trs seguida, e assim ate hoje eu num entedi esse laudo isso e certo ela tinha 62 anos.

  23. tania shiino noleto comenta:

    5 maio, 2008 @ 11:56 AM

    ninguem vai falar o que aconteceu e quem errou, mas que erraram sim, mas quem?
    Nunca iremos saber pois os medicos e enfermeiras não iram se acusar, os apredizes de
    médicos saidos de faculdades sem preparo e sem idade suficiente pois nos corredores
    só tem adolecentes vestidos de branco (principalmente em hospitais escolas) arrogantes
    pois usam isso como ,defesa p/ não responder as perguntas da familia, aonde os profissionais ou professores só aparecem para dizer fizemos o possivel , profissionais
    frios aonde o valor da vida não é de responsabilidade de ninguem ainda mais ser for num SUS .Fiz pesquisa na internet e sem saber nada fiquei sabendo mais que os médicos aonde atenderam meu irmão,pena que foi tarde demais.Precisaram fazer uma autopsia para descobrirem a trombose mesentérica.Perdi meu irmão e é só isso.

  24. Patricia comenta:

    28 maio, 2008 @ 11:27 AM

    OLÁ. MINHA MÃE DESCOBRIU ESTE INFARTO NUM DOMINGO, QUANDO O MÉDICO DESCOBRIU Q ELA TINHA UMA “ENCRENCA” DENTRO DO ESTÔMAGO DELA. QUANDO ABRIU ESTAVA TUDO PODRE POR DENTREO TENDO Q ARRANCAR PRATICAMENTE TUDO. ELA ESTÁ NA UTI, OS MÉDICOS FALARAM Q É GRAVÍSSIMO O ESTADO DELA E SÃO POCAS CHANCES. SÓ Q OS MÉDICOS FALAM Q ELA ESTÁ LUTANDO PRA VIVER. TEMOS Q AGUARDAR. ELA SOFREU UM ANO ATRÁS UMA REDUCÇÃO DE ESTÔMAGO. EU QUERO SABER MAIS SOBRE ESSA DOENÇA MALDITA. OBRIGADA
    PATRICIA

  25. Adriana Granero comenta:

    4 junho, 2008 @ 10:36 PM

    Perdi meu pai, dia 03/06, com esta doença que nunca ouvimos falar. Ele acabou de completar 63 anos, passou mal ao comer dois pedaços de pizza e algumas paçocas. Na hora teve uma diarréia fortíssima, empalideceu, suava frio. Foi para o PS, onde foi medicado e voltou para casa. De madrugada, novamente foi ao PS, e à noite já ficou internado, com fortes dores abdominais, que não passavam. Seu abdômen foi dilatando, endurecendo, foi introduzido uma sonda com contraste para um exame de tomografia, que segundo os médicos não deu em nada. O contraste quando entrou era leitoso, e qdo saiu era escuro. Sem entender, minha mãe perguntou as enfermeiras que disseram ser fezes acumuladas. Naquela noite ele teve refluxo, e as fezes começaram a sair pela boca. Ele tinha a sensação de que algo voltava toda hora , mas ele engolia pois não sabia o que era. A boca estava sempre seca, e o suor escorria. No dia seguinte ele teve uma descompensação, onde todas as funções vitais cairam, e não se estabilizavam . Ele foi para o Centro cirúrgico com a pressão 8 por 6. Foi só o tempo do médico abrir e fechar, pois o intestino estava inteiro necrosado. Foram 3 dias depois de passar mal até o óbito . Sendo que metade do dia esperamos ele morrer. Não sei se ouve negligência pq como o médico pode imaginar que uma dor abdominal seja um infarto do intestino.

  26. André comenta:

    6 junho, 2008 @ 1:28 PM

    Como disse no outro comentário, minha mãe tb teve esse infarto intestinal, ela passa bem e tenta se adaptar a situação. No entanto o que me chama atenção é “negligência” dos médicos diante deste problema porque todos os casos parecem seguir uma mesmo roteiro:

    * dores muito fortes na região abdominal;
    * encaminhado ao hospital e diagnosticado como infecção intestinal, feses acumuladas, gases, etc;
    * medicado e liberado p/ casa;
    * a dor não passa, volta ao hospital e fica internado;
    * depois de se esgotarem todas as possibilidades e exames partem p/ cirurgia c/ uma microcâmera;
    * notam o mal cheiro e abrem, notando que o intestino necrosou;
    * tudo isso devido a um infarto intestinal;

    Nesse intervalo de tempo passam 2 ou 3 dias extremamente vitais para a vida do paciente, minha mãe escapou

  27. Regina Célia comenta:

    9 junho, 2008 @ 1:04 PM

    Perdi minha Mãe no dia 05 de junho, vitima dessa doença q até então era desconhecida pra mim, ela sofreu um trauma de femur há 10 dias antes de falecer e qdo completou 08 dias do trauma ela começou referindo dores fortes abdominais seguidas de vômitos e diarréa, levei ao pronto socorrro, foi feito medicamentos pra dores, inclusive a base de dolantina e não cessou, antes de 24 horas da crise ela submeteu-se a uma ultrassonografia onde o radiologista detectou a isquemia, ele nos encaminhou para um gástrico, e fomos informados q era um procedimento cirúrgico, mais devido ao estado fisico dela (mto delibilitado) ele não quiz arriscar e ela foi direto pra UTI e antes de 48 horas ela veio a falecer, hoje vejo agravidade dessa doença q pelos sintomas fica dificil de detectar a tempo, mesmo sabendo q a minha mãe teve um diagnóstico rápido, mesmo assim não foi possivel salvá-la.

  28. lennon comenta:

    16 junho, 2008 @ 3:13 PM

    minha vó de 65 anos faleceu a alguns dias atras de trombose mesenterica, dois dias antes
    do seu falecimento ela tinha grandes dores abdominais. Apos ser internada em um quarto
    de hospital conseguiu sobreviver apenas mais algumas horas; e faleceu de parada cardiorespiratória. os exames de sangue e urina indicavam uma infecção urinaria, mas os
    sintomas não eram apenas disso seu quadro hospitalar era muito grave, seus batimentos
    cardiacos eram muito baixos, e sua pressão sanguinea era praticamente nula; apos um grande
    inchasso abdominal o medico conseguiu diagnosticar a doença e decidiu mandala a uma UTI,
    a intervensão cirurgica seria a retirada completa do intestino fino. Mas ela não resistiu
    ser transplantada à uma UTI e acabou falecendo no caminho.
    O médico me disse que isso pode acontecer subtamente, tanto é que 2 dias antes de
    seu falecimento a ”veinha tava a mil” , mas o que pode ter ocasionado a doença foi uma
    cirurgia de HERNIA que ela havia feito há alguns anos atrás; A cirurgia pode ter deixado lesões
    e isso pode realmente ter ocasionado a doença.

  29. Ernesto comenta:

    23 junho, 2008 @ 11:04 PM

    Passei por isso a 1 ano e meio atras.
    O fato ocorreu como todos os demais, dores abdominais, inchaço no abdomem, etc…
    Foi diagnosticado como gastrite e o medico do pronto socorro do hHospital Modelo em Sorocaba mandou que eu tomasse um remedio para Gastrite e depois de 20 dias para procurar um gastro.
    Por sorte conheço um médico excepcional (Dr. Ernesto Carlos da Silva) que com muita presença de espirito e competencia fez o diagnostico correto e fez a cirurgia, retirando 75% do meu intestino fino. E hoje graças ao tratamento feito, sobraram muito poucas sequelas, apenas tomo um anticoagulante controlando o INR e tomo Imosec para controlar o funcionamento do intestino.
    Tenho 44 anos e se estou aqui hoje devo exclusivamente a Deus, ao meu médico e a minha esposa que ficou comigo os 38 dias que passei internado, não me abandonando em nenhum momento e sempre me dando muita força e tranquilidade para poder lutar.

    Sou muito grato a todos que nos ajudaram neste momento dificil de nossas vidas

  30. André Luís comenta:

    27 junho, 2008 @ 5:56 AM

    Olá Ernesto, gostaria de entrar em contato com você, pois minha mãe passou por este meso probe e está em fase de adaptação, preciso saber que tipo de tratamento o senhor fez, período, como foi a sua adaptação para que eu possa tornar esse período menos doloroso. Gostaria muito de seu e-mail ou telefone para que eu pudesse e comunicar com você. Muto obrigado

  31. Margarida Azevedo comenta:

    27 junho, 2008 @ 7:15 PM

    Olá, hoje fiquei a saber que a minha sogra teve uma trombose nos intentinos. Tal como alguns dos casos aqui falados ela também teve que fazer uma redução de estomago em Fevereiro ( segundo disseram na altura doi devido a um tumos que foi completamente retirado). Ela tem 78 anos e vários problemas de saúde, já teve que ser operada ao coração para limpar artérias, sistemáticamente tem anemia, é hipertensa. tem arteroesclerose , uma érnia e muitas dores nas costas. Nos últimos tempos tem desmaiado e ido ao hospital, dão-lhe medicamentos e mandam-na para casa. Domingo a situação foi diferente, ficou internada ( e continua) para fazer exames. A minha grande dúvida é que ela não se queixava de dores abdominais, será possivel ser o mesmo ? Ontem fez um TAC, os médicos disseram que segunda-Feira diziam alguma coisa. Nos primeiros dias esteve a soro e ontem começõu a comer, mas os intentinos ainda não funcionaram. Como poderei sober até que ponto já está afetada ?

  32. Ernesto comenta:

    29 junho, 2008 @ 10:38 AM

    Andre, bom dia

    como meu e-mail é da empresa, por favor me de seu e-mail que eu lhe respondo com as demais informações.
    Desculpe por não dar por aqui, mas a empresa me impoe açgumas restrições.

    Fico aguardando

  33. André Luís comenta:

    29 junho, 2008 @ 10:23 PM

    Ok Ernesto, o meu é andrevue@yahoo.com.br, desde já muito obrigado

  34. Joice Neli comenta:

    12 julho, 2008 @ 12:16 PM

    Olá.Perdi o meu tio de apenas 42 anos no dia 19 de junho de 2008. Foi levado ao hospital na segunda-feira dia 16 queixando-se de dores abdominais. Deram um remédio para dor e
    liberaram em seguida e ele voltou ao trabalho. Na terça-feira as dores aumentaram, foi dignosticado(não sei como) que trataria-se de cálculos renais. Foi internado e segundo o relato do meu avô, na quarta-feira foi visitá-lo e ele estava sonolento, pois deve ter tomado algum remédio forte para dor ou ter sido dopado. Quando o meu avô questionou a enfermeira, a mesma disse que em aproximadamente 30 minutos ele estaria bem. No dia seguinte ele faleceu e no óbito aparece esta doença e também Abdomem Agudo Vascular. Estamos inconformados! Mesmo que a doença seja grave, o diagnóstico não foi efetuado de acordo, os exames não foram solicitados e agora nada o trará de volta. Desculpem-me mas preciso desabafar

  35. ana claudia protásio comenta:

    12 julho, 2008 @ 6:13 PM

    há cerca de 15 dias o meu pai teve um isquimia mesenterica…ele deu entrada a varios postos de saude dos quais todos foram incapazes de examinar ou solicitar um exame que viesse a diagnosticar o que seria realmente…apos 3 dias ele deu entrada a um hospital geral…com fortes dores abdominais,inclusive o abdomen ja estava bastante dilatado…e ele expelia sangue pela urina…o médico o examinou..com um toque retal..para ver se tinha passagem…logo após passou exames…radiografia do abdomen…e diagnosticou a doença…ele foi pra sala de cirurgia…e logo depois de 3 hrs e meia…recebemos a noticia…que ele ficaria bem em observação na U.T.I..por muita força do meu pai…ele não necessitou…ja saiu da sala de cirurgia…e apos efeito da anestesia conversou…e foi pra enfermaria!depois de 9 dias foi pra casa,agora fez revisão e esta otimo,e retornará ao hospital em torno de 2 a 3 meses para retirar a colostomia.gostaria da opinião de vcs medicos…estamos diante de um milagre?pela reação,e por ser um paciente que ja sofreu um A.V.C…e lembrando ele tem apenas 72 anos!!!
    gostaria da opinião de vcs medicos!!!!!ele teve a sorte de ser atendido de imediato e diagnosticado?

  36. Leandra comenta:

    16 julho, 2008 @ 3:26 PM

    Em Maio/2008 meu pai acordou com fortes dores no abdomen, ele foi levado ao Pronto Atendimento em um dos Hospitais da cidade Limeira, foi medicado e mesmo sentido muita dor ele foi liberado e solicitado que ele procurasse um Gastro, (ou seja o primeiro diagnostico foi considerado como Ulcera).
    Conseguimos uma consulta no msm dia com médico que cuidou dele qdo sofreu uma AVC.
    E como as dores era muito forte, ele solicitou a internação e vários exames para meu pai, isso já 15:00 hrs qdo meu pai foi internado, e como os resultados dos exames não saem na hora, aquele dia ele passou a noite inteira chorando de “DOR” , no dia seguinte na ultrasom que foi realizada, foi detectada a inflamação da Apendice. Mas não a isquimia , portando foi solicitado a cirurgia para a retirada da Apendice, e com essa cirurgia foi detecdada a isquemia, graças a experiencia do 2º Médico que o atendeu meu pai esta vivo…Foi retirado quase 25 cm do intestino dele, ficamos horrorizados em como essa doença pode evoluir de um dia para outro;;;;
    E hoje (16/07/08) pouco mais de um mês meu está se recuperando.
    Só Tenho que agradecer a vida de meu pai primeiramente a Deus, e aos Médicos (equipe) , Infermeiros (as) que cuidaram dele nos 20 dias que precisou ficar em hospitalizado…

  37. Adriana Carvalho comenta:

    21 julho, 2008 @ 6:04 PM

    No dia 11 de maio, meu pai começou por volta das 16 hs com fortes dores abdominais, vomitou um pouco e a dor aliviou um pouco, logo mais tarde a dor voltou e então levamos ele para o ps mais proximo, ele ficou desde domingo até terça feira sofrendo tudo o que podia, suspeitaram de cálculo renal, pediram um ultra-som aparelho urinário, nada constatou, e então enrolaram até que na terça feira o estado dele piorou e chegaram ao ponto de entubar, puncionaram o acesso central e então fizeram uma tomografia levando-o logo em seguida para o bloco cirurgico, segundo a médica com peritonite e a base de noradrenalina.
    Depois de quase quatro horas, nos falaram o diagnóstico e nos informaram da gravidade da situação, informando tb que poderia ter que ser operado dentro das proximas 48 hs. Mas infelismente isso não aconteceu porque ele foi a obito depois de 24 horas. Não entendi nada até agora, ele não tinha nada, nem problema de pressão, nem de coração, nem diabetes, não fazia uso de bebidas, não fumava e o único remedio que tomava era omeprazol . Há ele tinha sido operado há um ano atrás de uma úlcera que perfurou o duodeno, isso pode ter alguma ligação.
    Esclareça me por favor, talvez assim eu consigo me conformar um pouco com essa perda terrível.

  38. Paula Sampietri comenta:

    24 julho, 2008 @ 8:49 PM

    Quando comecei a ler esses comentários… parece que eu vi a cena do dia 11/02/2007!!! Meu pai, sentia tudo isso que foi falado anteriormente… dor abdominal,vômito escuro etc…
    Ele veio a falecer dia 13/03/2007, 32 dias de muito sofrimento p nós!
    Queria um esclarecimento de qual seria a causa dessa doença!

  39. Rosa/Manaus-Am comenta:

    30 julho, 2008 @ 5:25 PM

    Boa tarde! Bem sou téc de enfermagem e dia 26/07 minha tia deu entrada no PS q trabalho gritando com fortes dores abdominais. Foi feito o primeiro atendimento onde foi adm. buscopam, tilatil. Mesmo assim ela permanecia aos gritos, então aferi sua pressão a qual estava 240×140, comuniquei o plantonista e a colocamos na sala de urgência, foi feito morfina, dolantina e nada fazia passar essa dor. O Cirugião foi chamado e solicitou um USG onde deu td normal então resolveram fazer uma tomo mais uma vez normal. Já estava desesperada pois não aguentava ve-la sofrer tanto. No dia seguinte realizado novos exames onde já deu alterações, ela estava com abdome distendido, foi passado uma SNG onde drenava um liquido preto e fedido, foi chamado o cirurgião e decidiram fazer uma laparatomia onde diagnosticaram isquemia do mesénterio, foi dissecado todo o intestino delgado, ela está na UTI, O rins já parou está fazendo hemodialise, gostaria de saber das condições de sobrevida já que foi retirado td o intestino delgado, ela está na UTI COM ALIMENTAÇÃO ENTERAL, responsiva aos estimulos verbais. E ai o que pode acontecer? grata,

  40. ISABEL APARECIDA DE SOUZA comenta:

    3 agosto, 2008 @ 11:25 PM

    Meu pai encontra-se internado em estado grave no Hospital do Servidor Público. Ao entrar na internet para pesquisar sobre o seu estado geral, entrei neste saite. Em11 de setembro de 2007 menos de um ano atrás perdi minha mãe com o diagnóstico de trombose mensetérica e peritionite. Lendo todos os comentários observei que está doença é de pocou conhecimento dos médicos, pois o diagnóstico não é detectado com precisão o que pode ser fatal para o paciente. Minha mãe faleceu no hospital em apenas 02 dias, os primeiros procedimentos foram exames de urina, sangue e RX e quase 24horas depois é que foi soclicitado uma ultrassonagrafia. O que pude perceber é que o médio no resultado do RX, detectou tal infecção “peritionite”, entretanto, por entraves burocráticos, não fez o atendimento adequado que poderia ter salvo a vida de minha mãe. Fica aqui um desabafo e um apelo para que os médicos se especializem neste diagnóstico e procurem soluções que possam amenizar a dor do paciente e até mesmo a cura.

  41. ana claudia protásio comenta:

    8 agosto, 2008 @ 11:14 AM

    olá pessoal. sou a ana claudia a pessoa que comentou um pouco acima…aqui na pagina…estou aqui pra relatar a vcs a dor de ter perdido meu pai..infelizmente o que os medicos nos relataram antes e apos da cirurgia…que ele não iria sobreviver por muito tempo…pela idade e por varios problemas qe ele ja havia tido…se concretizou!!!no dia 22 de julho ele veio a óbto…ele voutou a ser internado…com perda excessiva de peso…e não qeria se alimentar…tudo isso apos 15 dias da cirurgia…apesar de todos nós…filhos e parentes…ter a noção que era um estado delicado qe ele se encontrava…nós nunca imaginamos qe iriamos perde-lo…hoje estou aqui pra desabafar e dizer que a dor a cada dia que passa…só aumenta…essa doença triste tirou toda liberdade toda saude que meu pai tinha…e da forma com qe ele se foi…foi muito sofrido..tanto pra ele qe estava naqele estado…qnto para nos qe estavamos dedicando cada dia das nossas vidas para ele se recuperar…nós lutamos tanto para dar a vida a ele…e infelizmente a vontade final…não foi nossa…foi de deus!!!

  42. FABIO ANAPOLIS GOIAS comenta:

    10 setembro, 2008 @ 10:23 PM

    Esta doenca e muito terrivel, minha mae faleceu com ela, ela estava tratando de 3 uceras no estomago, e certo dia enternada, pois ela estava muita dessidratada, e fraca ela vumitou, um liquido verde escuro quase preto e o medico resolvel transveri-la para uma uti, para ela se recuperar mais rapido, porem porem ela teve uma melhora rassoavel e foi para o quarto, saindo da uti, so que tres dias depois ela sentiu dores abnominais teriveis e suava e gritava muito, entao no outro dia o medico levou ela para uti novamente, e 24 horas depois ,ele transferil ela de hospital para opera-la pois achava que a ulcera havia estourado porem os medicos cirurgioes abriram -na e o intestino fino havia necrosado e apenas 15 cm estava mais ou menos, o resto foi retirado, e apos oito dias de uti a infecçao venceu a vida dela.ela foi embora para sempre. Gostaria de saber e o medico que tratara dela da ulcera demou para operala sera que foi por isso que ela faleceu.

  43. Cleide/macaé comenta:

    28 setembro, 2008 @ 11:47 AM

    Olá Rosa/Manaus.
    lendo o seu depoimente, me deparei com a mesma situação que estou vivendo, o meu padrastro,
    apresenta o mesmo quadro, gostaria de saber como esta a sua tia e se ela ficou boa, o que aconteceu com ela? pois o meu padrasto esta no respirador, esta em coma induzido, os médicos dizem que o caso dele é muito grave, ele esta so com 40cm de intestino delgado, ele deu duas isquemia, teve que ser operado duas vezes, na primeira vez ele conversou noramal com a familia, porem na segunda vez ele não reagil muito bem, esta em estado grítico.
    por favor, me mande resposta. você ou alguém que esta passando ou passou pela mesma situação.
    um abraço.
    aguardo resposta

  44. Lylyan /Campos Novos - SC comenta:

    1 outubro, 2008 @ 11:49 AM

    Olá Cleide/Macaé, estava lendo seu depoimento e quero dizer a você que nunca perca a esperança e a Fé em Deus, pois eu e minha familia passamos pelo mesmo sofrimento que você e sua família estão passando no momento.Meu pai é jovem e pratica esportes e em uma manhã de quinta feira começou com uma dor na barriga, mas achou que não era nada grave, esta dor foi aumentando dia após dia, mas ele não quis ir ao médico, pois achou que essa dor logo passaria.Quando foi na madrugada de Domingo meu pai passou muito mal e pediu que levassemos ele para o hospital, pois achava que iria morrer pois a dor era muito forte.Chegando ao hospital o médico que o autendeu na hora falou que era caso cirurgico e pediu que chamasse um outro médico especialista.O médico foi chamado e feitos vários exames, nada foi constatado, mas meu pai continuava sentindo dores muito fortes. O médico decidiu que iriam fazer a cirurgia para ver o que estava ocasionando as dores fortes, nesta cirurgia foi constatado que era Trombose no Intestino, sendo retirado quase 7 metros de intestino ficando apenas com 30 cm.O médico disse que meu pai não sobriveveria, iria amanhecer morte, devido a gravidade da situação.Meu pai ficou 15 dias na UTI. O médico nos disse que se meu pai sobrevivesse ele nunca mais iria poder se alimentar normalmente, que somente iria poder fazer um nutrição parenteral que é pela veia do pescoço, mas ingerir alimentos nunca mais e além de tudo ele poderia adquirir uma anemia e morrer devido a isso. Meu pai tinha 1% de chance de sobrevivencia. Mas eu entreguei a vida do meu pai para DEUS e NELE eu confiei,nunca perdi a esperança, embora todos diziam que meu pai iria morrer, mas eu tinha certeza que DEUS não iria nos abandonar.O que nos deu força é saber que existe um DEUS maior do que tudo, que faz o impossível se tornar possível, e foi com essa Fé que meu pai depois de 20 dias no hospital foi para casa. Dia 14 de Outubro vai fazer um ano que meu pai quase perdeu a vida, mas graças a DEUS meu pai está bem e come de tudo, não toma nenhum tipo de medicamento ou nutrição, e até voltou a praticar esportes, sendo que o médico disse que isso era impossível.Os médicos comentam que essa caso foi um verdadeiro milagre.
    Tenham Fé em Deus que tudo vai dar certo.
    ” Tudo posso naquele que me fortalece”
    Um Abraço!!!! Deus abençoe a todos !!!

  45. Cleide/Macaé comenta:

    3 outubro, 2008 @ 6:38 PM

    Oi Lylyan! Louvo a Deus por sua vida neste momento.
    Eu creio em nome de Jesus que o meu padrasto vai sair dessa, os médicos dizem que ele esta morrendo aos poucos, não dizem exatamente com essas palavras, porem falam que os pulmões e os rins estão comprometidos, dizem que o estado dele é muito crítico e que no caso dele é so milagre. O que eles médico não sabem é que eu creio em milagres, que o Deus que eu sirvo é um Deus de milagre. o mais legal disso tudo é que o versículo que você me mandou é justamente o que eu mais amo, pois com Deus tudo pode acontecer, o que é impossível aos meus olhos é possível para Deus.
    Lylyan, muito obrigada pelo seu carinho.
    Um abraço, fique com Deus.

  46. André comenta:

    5 outubro, 2008 @ 9:51 PM

    Olá Cleide, tenha calma e paciência, com minha mãe ocorreu a mesma coisa, hoje ela está bem. Meu caso é estritamente igual ao do pai de Lylyan /Campos Novos – SC que comentou acima. LYLYAN por favor preciso entrar em contato com você. Meu e-mail é andrevue@yahoo.com.br caso não queira deixar seu e-mail aqui. Muito obrigado.

  47. Lylyan /Campos Novos - SC comenta:

    8 outubro, 2008 @ 12:18 PM

    Olá Cleide, como o Andre falou tenha calma e Fé, que tudo vai dar certo, entregue a vida de seu padrasto nas mãos de Deus que o mais ele fará. Deus abençoe !!
    ANDRÉ meu e-mail é lylyan123@hotmail.com
    Até mais !!!

  48. Erlon Costa Florianópolis - SC comenta:

    9 outubro, 2008 @ 5:26 PM

    Olá, minha tia faleceu ontem, dia 08/10/08, de Trombose Intestinal. Ela foi internada 4 dias antes do falecimento com aritmia cardíaca e até o dia do falecimento estavam trantando do coração. Mesmo reclamando desde o início da internação de dores intestinais o foco foi o coração, porém na última tentativa fizeram um ultrasom e imediatamente foi para cirurgia…porém de lá não voltou viva. Após ler alguns casos vividos acima…e comparando sintomas semelhantes dos pacientes que tiveram este problema a única questão que insisto se refere-se justamente em a classe médica ser mais ágil quanto aos diagnósticos aumentando as chances de salvar mais vidas. Compreendo que se trabalham com hipóteses conforme os sintomas….mas é coerente as vezes inverter as suposições….por exemplo, ao invés de primeiro se tratar como uma simples gastrite…pode-se ir direto ao extremo…e examinar para se saber se é ou não uma isquemia mesentérica. Minha formação não é em Ciências da saúde…mas sim Ciências Humanas….portanto não compreendo do conhecimento ciêntífico….porém tenho entendimento em prazos….pontualidade….competência…eficiência….Características que podem e devem ser aplicadas em todas as áreas profissionais. Trata-se de um desabafo mas é a verdade.

  49. Adriana Granero comenta:

    9 outubro, 2008 @ 6:06 PM

    Erlon, eu não culpo o médico pela morte do meu pai. A arritimia dele foi mal tratada e essa é uma doença seríssima, mas o cardiologista não deixou ele preocupado . Se a arritimia tivesse sido controlada, nada disso teria acontecido, pq a isquemia dele , deve ter sido como a da sua tia, foi a das piores, que mata em até algumas horas depois do coágulo ter se desprendido. Meu pai passou mal sábado á noite,e na terça à tarde já não tinha mais o que fazer. É claro que a gente arruma mil desculpas, e se o médico…e se a gente….mas a nossa hora tá marcada. Meu pai faleceu com tanta tranquilidade, acalmando a gente o tempo todo. Era a hora dele, não tem outra explicação, a gente agora só pode rezar para que eles estejam bem onde estiverem, muito melhor do que estariam aqui com dores, com bolsas de colostomia etc. Deus nos dá e nos tira a vida. Fiquem em paz.

  50. nick comenta:

    12 outubro, 2008 @ 12:00 AM

    ola gente ,gostaria de saber mais sobre a recuperaçao dessa doença ?pois miha sogra fez cirugia e eata internada mas parece nao ter muita recupereraçao e os medicos nao nos dizem muita coisa ,sera que alguem pode nos dizer c e demorado mesmo ?faz 5 dias que ela fez a cirurgia agradeço meu imeil e nickpetenusso@hotmail.com

  51. Taís Tanganelli comenta:

    14 novembro, 2008 @ 3:34 PM

    Minha mãe faleceu no último dia primeiro de novembro de trombose mesentérica aguda, que se iniciou com uma dor no ventre, na madrugada do dia 28 de outubro. Foi ao PS do Hospital Bosque da Saúde, naquele mesmo dia, sendo que a radiografia constatou obstrução intestinal. Foi internada às 20 horas. Tentaram fazer endoscopia 8 vezes, mas ela tem uma obstrução no Pomo de Adão, como sequela de uma operação de tireóide e o tubo não passava. Ficou sem comer, até o dia 29 de outubro, quando jantou um pouquinho de sopa, gelatina e um suco de morango. Antes, não podia tomar nem água. Passou a noite com a pressão b aixa, sudorese e azia. No café da manhã do dia 30, tomou 1/4 de xícara de chá e uma fatiazinha de pão. Vomitou fezes 4 vezes, quando cancelaram sua alimentação. Fez 3 lavagens intestinais e seu estado foi piorando mais e mais. Somente na noite do dia 30 de outubro, foi operada, quando já estava praticamente desfalecida de fraqueza e mal-estar. Se queixava de muita dor nas costas e já não tinha posição para ficar deitada. Da cirurgia, foi direto para a UTI, onde veio a falecer. O que me desgosta mais, é que ela ia fazer 82 anos e estava ótima de saúde, fazendo todo o serviço de casa, inclusive cuidando de uma irmã doente, que temos. Os médicos costumam passar rapidamente, uma vez ao dia e ela só foi operada, porque minha irmã pediu a visita de um médico do Pronto Socorro, na 5a. feira à noite, porque o estado de debilitação era demasiadamente acentuado. Não sei se foi erro médico. Acreditavam ser aderência do intestino ou pedras na vesícula. Nada trará de volta minha mãezinha….

  52. sandra comenta:

    24 novembro, 2008 @ 9:48 PM

    Perdi minha mae com trombose do mesenterico tb, nao entendo até hoje. 83 anos completados em maio/08, estava bem, fizemos uma tomografia abdmoninal e todos os orgaos estavam bons, apenas o medico para tirar alguma duvida pediu para que se fizesse colonoscopia. Numa terça-feira as 20 horas comecei a dar o prepardo para ela, para fazer o exame na quarta-feira as 10:15, entretanto apos o primeiro copo do remedio, passou mal, levei ela para o PS, la fizeram lavagem itnestinal, 3 horas da manha trouxe ela para casa e começou a vomitar um liquido escuro, assim procurei um medico gastro em sua clinica as 10 horas da manha da quarta-feira, ai ele a internou para fazer exames e a colonoscopia, nao chegou a fazer, fizeram alguns outros exames e na quinta nos chamaram dizendo que ela precisava operar de urgencia, foi para a cirurgia ao meio dia e já voltou sem vida, somente o coração batendo, e este parou as 15 horas da quinta-feira dia 18.09.08, enfim em praticamente dois minha mae foi embora… nunca tinha ouvido falar dessa doença, assim como todos voces ate hoje estou assustada , triste, desorientada, vivia com minha mae, eramos amigas, cumplices, companheiras e ela estava super bem… sempre falava para ela que iriamos viver mais uns 20 anos juntas… estavamos felizes, e ela mais feliz ainda…pois sua bisneta que mora em londres iria passar o natal com a gente,,, agora tudo mudou, ficou triste… minha mae nesses dois dias sofreu demais…. mas morreu consciente… e se despediu de todos nos, enfim, para mim essa foi uma doença pior do que um infarto, pelo sofrimento dela… um abraço a todos

  53. danielle rodrigues comenta:

    14 dezembro, 2008 @ 2:22 PM

    ÓLA LYLYAN GOSTARIA QUE VOCÊ ME FALACE MAIS DESA DOENÇA AMINHA AVÔ ESTA PASANDO POR ESSE SOFRIMENTO Á DUAS SEMANA , OS MÉDICOS DIZEM QUE NUNCA VIRAM ,UMA PESSOA TÃO FORTE COMO ELA NÓS ESTAMOS OTIMISTA MAIS SÓ DEUS E QUEM SABE BEIJOS ABRAÇOS DANIELLE…

  54. nathalia batista comenta:

    13 janeiro, 2009 @ 12:51 PM

    Olá a todos que comentam e estão sofrendo da mesma angústia; meu sogro tb foi internado, ele reclamou de dor abdominal por volta das 13 hs, e depois de tentar atendimento médico em dois lugares, foi para uma emergência de um hospital, lá realizou exames clíniocos e tb uma TC, onde não foi observado nada. Sendo assim ficou internado durante a noite toda, pela manhã ao chegar ao hospital para buscá-lo descobri que tinha ido naquele momento para o CTI, lá foi avaliado pelo médico plantonista que achou por bem obter uma opinião do cirurgião geral. Então fiquei sabendo que o melhor seria que fizesse uma cirurgia para saber o que realmente estava acontecendo e ás 14 hs ( 24 hs após o ínicio dos sintomas ) foi operado e assim foi constatado que parte de seu intestino estava necrosado. O que tenho a dizer que esta doença pode acontecer derrepente e até é de difícil diagnóstico e que cada pessoa apresenta uma sintomatologia diferente e que cada pessoa apresenta tb uma doença que pode ser um “pré requisito” para manifestar a trombose enteromesentérica. Não sei como será o pós operatório dele depois de sair do CTI, porém espero que ele seja tão forte como vem sendo pois ele está já a uma semana tentando se recuperar ee por enquanto os médicos estão surpresos com sua recuperação, embora ainda inspire cuidados. Se alguém tiver relatos do pós operatório eu gostaria de saber, obrigada e nunca se esqueçam de uma coisa além da Medicina existe um Deus que está sempre atuando. Um forte abraço a todoss e nunca percam as esperanças. Nathalia.

  55. Ernesto comenta:

    14 janeiro, 2009 @ 9:24 AM

    Olá Nathalia

    Passei por isso a dois anos, e hoje estou totalmente recuperado, a unica segiuela que ficou foi a frequencia evacuatoria, que aumentou bastante.
    No meu caso retiraram cerca de 75% de meu intestino fino, não sei quanto foi no seu sogro, mas eu fique 38 dias internado, sendo 3 na UTI, e segundo meu médico o pior periodo são as 24hrs iniiciais, devido ao risco de infecção generalizada.
    Fique 10 dias sem beber agua e 15 dias sem comer, somente no soro e alimentação MPP, direto na veia.
    A recuperação de uma maneira geral foi tranquila, somente sempre com muita medicação, e principalmente muitad idas ao banheiro, teve dias de eu ir mais de 38vezes no banheiro e sempre com diarreia. E por fim ainda pequei uma infecção hospitalar pelo Staphilococus Aureos (não sei se se escreve assim), e passei mais 15 dias tomando Vancomicina 4 x ao dia.
    Tenho 45 anos e agora estou muito bem, e espero poder ajudar de alguma maneira as pessoas que passaram ou estão passando por isso.
    Se hoje estou bem e vivo devo isso ao meu médico que foi muito competente e a Deus que me deu muita força e a minha familia tambem.
    Caso queira mais informações me passe seu e-mail ou telefone.

    Um forte abraço e muita fé em deus e força para superar este mimento dificil

  56. Renata comenta:

    15 janeiro, 2009 @ 1:33 PM

    Nossa, esses relatos parecem a minha história. Melhor dizendo, a triste história do meu pai. Mesma coisa: dores insuportáveis, internação, diagnóstico errado (acharam que era apendicite, mas como não tinham certeza, esperaram para ver o que acontecia). Quando ele ficou muito mal, depois de quatro dias de muita dor e sofrimento, resolveram abri-lo para ver o que ele tinha. 70% do intestino estava necrosado. Ele ainda passou uma semana na UTI. Depois foi para o quarto. Mas os médicos me avisaram que as chances eram nulas, pois ele não poderia comer nunca mais. Ficou se alimentando com sonda no pescoço. A parte do intestino que sobrou não teria capacidade de fazer a nutrição. Depois de cinco dias no quarto, ele morreu. Foi embora no dia do aniversário dele (13-06-2007). Fica a tristeza e revolta com os médicos. Não generalizo, mas acho que, cada vez mais, a classe médica está incompetente, ineficiente e desumana. Tenho algumas dúvidas sobre essa doença. Se alguém puder me explicar, agradeço.
    * Em quanto tempo é preciso fazer o diagnóstico e tratamento (cirurgia) para salvar o paciente?
    * O que causa isso, além de problemas arteriais?

    Obrigada. E força para todos que perderam pessoas queridas vítimas desse problema e da falta de competência dos médicos.

  57. fatima ribeiro comenta:

    15 janeiro, 2009 @ 3:36 PM

    oi gostaria de uma explicação meu i~mão no dia 22/012/08 teve forte dores na barriga com diarreia e vomitos foi levado ao hospital o medico disse que era infato no mesmo dia foi pra uti precisou fazer uma cirurgia do intestino o medico disse que era tyrombose retitou um pedaço ele ficou em coma induzido e emtubado 3 dias apos precisou fazer novamente outra cirurgia no intestino novamente retirou mais um pedaço agora ele saiu do hospitas dia 14/01/09 ainda não tirou os pontos mas ele sera uma pessoa normal ou ficara com sequelas ele tem 62 anos aguardo respostas muito obrigado fatima

  58. Leonardo Camanho comenta:

    15 janeiro, 2009 @ 5:19 PM

    Ola boa tarde, estou passando por isso no momento, meu pai esta na fila do hospital esperando para cirurgia, o diagnóstico do médico foi trombose da veia mesentérica superior, mas o cirurgião ja disse que acha que não é trombose, oq nos deixa dúvida é que depois de todos esses sintomas sitados acima, inclusive o vomito de liquido escuro, ele vem melhorando, mas disseram que mesmo assim deve-se fazer cirurgia. Alguém sabe se essa melhora pode significar que é outra coisa e não essa trombose??
    obrigado

  59. adriana frigo comenta:

    16 janeiro, 2009 @ 11:27 PM

    Fiquei pasma com tudo q lee nesses comentarios ,,,isso aconteceu com minha mãe ,e a mesma coisa veio a falecer ,,,só gostaria de sabqer uma só coisa .Porque os medicos até tentarem achar a infecção em outro lugar do abdome ,,,já não vão direto nas preucaçoes para essa doenças.o q esta acontecendo pessoas estão morrendo pq nossos medicos hoje ,,estão proucurando a donça em outros locais e não estão fazendo o que é pra ser feito ,,mesmo q não seja a doença pelo menos já vão estar com a ação tomada …
    espero q tomem uma deciçao para q outras pessoas nao venham a morer do dor ,,sem nada a ser feito no inicio .

  60. Edemar Danieli comenta:

    8 fevereiro, 2009 @ 3:10 PM

    Minha Mãe faleceu no dia 05-02-2009 devido à uma isquemia intestinal. A parte inferior do intestino estava com necrose. + ou – a metade superior estava sem circulação sanguínea. Internou às 0.30 horas do dia 03-02 com dores abdominais fortes, teve uma queda de pressão brusca na tarde do dia 04 onde os médicos conseguiram reanimá-la. Foi para a CTI, iniciaram a cirurgia às 09 horas da noite; às 10:30 nos relataram o quadro de que era irreverssível. Às 02:50 da madrugada da quinta-feira ela faleceu. A muito tempo tomava medicação para controlar a pressão(alta). A 06 anos sofreu uma cirurgia de intestino para retirada de um tumor, onde foi usado soro glicosado e apartir daí teve que se tratar de diabetes.
    Algum desses problemas, ou todos, podem ter sido a causa da isquemia
    Se tivessem diagnosticado num primeiro momento poderia ser revertido, já que o quadro evolui tão rapidamente.

    Se puderem responder, agradeço. Edemar.

  61. maria selma emilio comenta:

    9 fevereiro, 2009 @ 12:56 AM

    en fevereiro de 2008 comecei sentir fortes dores abdominal com vomito fui ao hosptal fiquei internada 4 dias fiserão varios exames inclusive ultraçãonada , colonoscopia ,nada costatou mandarão p casa,como todos fui ao ps varias vezes ,medicava tomava morfina mandava embora p casa ,fiz varios exames endoscopia deu ulcera tava tratando ,mesmo asim todos os meses tava eu no hosptal com muitas dores,em setembro 2008 foi a gota d/agua ,cheguei ao hosptal em gritos me internarã ,fizerão mais exames todos sangue urina e ultração ,nada de descobrir,só uma pequena suspeita de apendci,fui p centro cirugico sem saber de nada , nen mesmo o cirugião sabia oq iria encontrar ,4 hs depois meus filhos sabia que eu estava viva ,tava todos em panico ,somente no outro dia de manhã veio meu medico e diz ,vc tinha trombose intestinal ,tiramos 40 cm do seu intestino delgado fiquei pasma nunca tinha visto falar nisso ,so depois fui saber de outros casos ,eu sou uma das poucas pessoas que sobrevive apoz tudo isso ;fui premiada de DEUS ele ainda não ta precisando de mim lá rsrsrsrs,estou bem só que meu intestino nunca mais foi o mesmo ,algun ainda me incomoda ,si alguem quizer saber algum si eu puder ajudar pode ma enviar perg pelo amail bjos a todos e boa sorte

  62. maria selma emilio comenta:

    9 fevereiro, 2009 @ 1:03 AM

    meu email e selminhadosalao@hotmail.com

  63. ELIZALISLIS - Rio de Janeiro comenta:

    11 março, 2009 @ 5:59 PM

    Em novembro de 2008 tive um problema que foi diagnosticado como colite isquêmica. O problema apareceu depois de uma refeição com frutos do mar, com uma dor de barriga intensa, seguida de diarréia explosiva, com sangue vivo. Após tomografia foi constatado que havia
    uma parte do meu colon sem oxigenação sanguínea, com exame de sangue normal. Após uma
    video colonoscopia constatou-se que 15 com do meu colon escamaram provocando o sangramento, mas se recuperou sozinho, voltando a se irrigar. A biopsia dizia que era compatível com colite isquêmica. Há dois dias(09.03.09) surgiu novamente uma dor no mesmo local onde doía em novembro, como uma cólica localizada num determinado ponto, mas sem sangramento, e eu voltei ao hospital. Nova tomografia computorizada com constraste mostrou que não havia nada nos intestinos e a dor passou. Médicos do hospital queriam que eu ficasse internada para fazer exames relativos à circulação sanguínea, mas outros médicos que me foram indicados examinaram as imagens no da tomografia no computador e concluíram que a circulaçãonão apresentava problemas compatíveis com isquemia ou infarto mesentérico, levantando a hipótese de doença de Khron, dando-me alta do hospital para futuros exames. Com a leitura dos relatos acima, estou me sentindo muito insegura, sem saber se minha hora de partir já está chegando. Alguém pode me mostrar a diferença entre a doença de khron e o infarto mesentério ?

  64. Célia Lledo comenta:

    12 março, 2009 @ 9:19 AM

    Perdi meu pai. Ele deu entrada no pronto atendimento as 19 horas do dia 7 de março de 2009 com a pressão super baixo que eu havia medido em casa.Ele havia tido febre nesse mesmo dia de manhã. Acredito que o médico, quando fez o exame clínico, já sabia o diagnóstico, porém não quis falar antes de fazer todos os exames( várias radiografias, exames de sangue). A pressão não subia de jeito nenhum, mesmo eles usando um soro especial e uma dor muito forte começou no abdomen inteiro. Dia 8 de março, as 2 horas da manhã ele deu entrada na UTI. As 12 horas, cirurgia de emergência. Parada cardíaca na sala de cirurgia. Ressuscitação. As 19 horas ele faleceu. Tinha 78 anos. Não bebia, não fumava, não tinha diabetes. O médico disse que o histórico dele , um infarto a 12 anos atrás, tenha causado a tal da isquemia mesentérica. Será que não podíamos ter feito ou percebido alguma coisa antes??Como ela pode matar tão rápido???

  65. Sueli comenta:

    19 março, 2009 @ 10:53 AM

    Perdi meu pai no dia 10 de fevereiro de 2009, o medico disse ser Esquêmia Mesentérica e que essa doença era irreversível, mais grave que cancer e que mataria em poucos horas. Ao ser internado pela falta de ar (DPOC) não pensavamos que seria sua última ida ao hospital. Vários exames foram feito, ele apresentava períodos constantes de vômitos, sede, abdomem globoso, mas em nenhum deles foi apresentado nada. Até que um anjo resolveu mandá-lo para o centro cirurgico, abriram e nada podia ser feito, necrose total do intestino, foi então encaminhado para UTI e em dois dias se foi. Gostaria muito se saber mais sobre essa doença, queria um esclarecimento de qual seria a causa dessa doença! Isso não vai trazer meu pai de volta, mas ajudará a alertar a todos. Saudades temos e muita, até hoje não acreditamos na sua ida, mas eu meus irmão, sobrinhos e minha mãe rezamos por ele, que ele estejam bem onde estiver.

  66. Ernesto comenta:

    20 março, 2009 @ 10:18 AM

    Olá Sueli

    Não culpo os médicos pelo fato de não conseguirem diagnosticas a trombose mesenterica com antecedencia suficiente para salvar as vidas.
    Segundo vários médicos com quem conversei, inclusive o Diretor Clinico do hospital onde fui operado, o diagnostico é muito dificil e não aparece em nenhum exame de imagem, até ressonancia eu fiz e nada mostrou, so fui salvo, pois como voce diz, um anjo me mandou para o centro cirurgico, onde fui operado, e hoje um pouco mais de 2 anos depois estou totalmente curado, segundo meu médico, ou porque sou muito forte ou meu Santo é muito bom. acho que um pouco de cada e mais a competencia do cirurgião que me operou.
    Sei que é dificil, mas não creio que podemos culpar os médicos.

    Um abraço e se precisar pode contar comigo

  67. Cláudio comenta:

    22 março, 2009 @ 7:26 PM

    Tive uma isquêmia instentinal mesentérica no dia 31/01/2008, por sorte fui socorrido a tempo e submetido a uma cirurgia, na qual foi extraído por volta de 1 m de intestino grosso, que já estva necrosado. Na época eu tinha 38 anos, os médicos ficaram surpresos pelo acontecido à um indivíduo de pouca idade e que não tinha vícios, como fumar e beber. Após minha recuperação hospitalar, fiz vários exames e comprovaram minha deficência sanguínea, que me coloca no grau de risco de tromboses. Hoje tomo diariamente antecoagulante MARECAN. O que poderia me causar isto em pouca idade? Excesso de trabalho, falta de exercícios físicos e obsidade (na época eu pesava 90 kg e tenho 1,77 m) podem ter contribuídos para isso se desencadear neste idade ou não? Poderia eu nunca ter isto desencadeado/

  68. Márcia comenta:

    23 março, 2009 @ 7:10 PM

    Lylyan, não preciso tirar e nem acrescentar uma palavra se quer do seu texto para descrever o que aconteceu com meu esposo a 3 anos atrás. No caso dele, com apenas 40 anos, a trombose mesentérica realmente foi fatal. Em apenas 4 dias vi um homem forte e aparentemente sadio partir. Ele demorou a chegar ao hospital, temia o pior principlamente pelo fato de estar grávida de 4 meses. Ele ficou 26 dias na UTI mas não conseguiu se recuperar.
    Hoje, não quero mais ficar questionando se os médicos foram negligentes ou não. O diagnóstico de uma doença, por mais q tenhamos a disponibilidade diversas tecnologias, nem sempre é tão fácil assim. Hoje sei q a trombose pode ser um fator genético e o q tenho feito é cuidado dos meus dois filhos, ensinando-os a cuidar da saúde enquanto ela se faz presente. Para chegar a doença não demora, é rapida e traiçoeira, mas para ir embora as vezes só um milagre. Como Deus sabe de todas as coisas, tvz o meu milagre é ter dois filhos do homem maravilhoso que viveu do meu lado.

  69. Sueli comenta:

    27 março, 2009 @ 12:23 PM

    Boa Tarde Ernesto, acredito tb que os médicos não tem culpa, a maioria deles juntamente com auxiliares e tecnicos de enfermagem usam suas mãos através de Deus para realizar curas e dar maior conforto aos que necessitam. Graças a Deus vc está curado fico muito contente, pois deve ter passado por momentos díficeis junto com sua família. Aproveite bem essa Benção que foi dado por Deus, fique com ele.

  70. PAULO JEAN MARQUES DOS SANTOS comenta:

    4 abril, 2009 @ 1:18 PM

    1% de vida. acredite, o meu pai teve ISKEMIA MESENTERICA. raro de acontecer, mas aconteceu, ela é reversivel . No momento da trombose o medico que é muito competente medicou com um medicamento novo no mercado .acho que foi o tempo que salvou o meu pai por que ele estava na uti ,recuperando um pois operatorio de coraçào: 1 mamaria e 3 safenas. dr. cassio é um grande médico. hoje o meu pai esta en casa, cuidando de uma escara , por que ficou muito deitado, mas já esta andado e recuperando-se muito bem. graças a deus em 1lugar e depois ao medicos.
    mensagem : jovems não fumen e coman gorduras, an idade avnçada vc pode ter uma iskemia mesenterica.

  71. Ginaura comenta:

    10 abril, 2009 @ 8:47 AM

    Dia 21/03/2009 meu pai estava trabalhando quando sentiu fortes dores e võmitos; conseguiu telefonar para minha mãe; eu, meu filho e meu maridofomos buscá-lo.Chegando lá o encontramos muito pálido. Levamos para o PS e lá aplicaram várias injeções e colocaram no soro; nada fazia as dores passar. Aplicaram mais uma injeção para dor e depois de algumas hora, a dor passou. O médico deu alta e solicitou alguns exames; ao terminar, íamos saindo e meu pai que estava sentado na cama do hospital, desmaiou. O médico suspendeu a alta e meu api foi internado para ficar de observação, pois era sábado e não tinha nenhum cirurgião.Na segunda feira, meu pai bastante debilitado, fez um ultra-som e foi direto pra UTI.Fiquei desesperada.O cirurgião falou que não dava pra esperar.Pressão arterial caindo. Centro cirúrgico. Resultado: trombose mesentérica. Retirado 4 metros de intestino. Recuperação ótima.Paciente forte.Vários exames. Tudo bem. Depois de 11 dias teve alta. Chegou em casa a tarde e meia noite teve uma febre altíssima repentina. Volta para o hospital.Novamente vários exames. Dúvidas. Decidiram reabrir a cirurgia. Descobriram que abriu uma fístula e tinha fezes, urina e pus. Fizeram a limpeza mas meu paizinho não resistiu. Estou tão triste que não consigo acreditar. Sou filha única; tenho 42 anos e 4 filhos.Meu paizinho sempre participou de tudo na minha vida. A dor é tanta que penso que não vou suportar. Não consigo dizer adeus ao meu paizinho.

  72. Rita comenta:

    16 abril, 2009 @ 8:02 PM

    depois de ler todos estes relatos chego a conclusâo que a minha mae foi vitima desta doença, no caso dela os médicos nem consiguiram diagnosticar bem. Agora a minha tia de 87 anos apresentou os mesmos sintomas e foi operada ontem 16/04/09 e foi retirado todo o intestino delgado e grosso. Nao sei como será a vida dela de agora em diante, os sinais vitais dela são bons e os medicos dizem que ela pode ter uma sobrevida de até 01 ano. Gostaria de saber qual será o tratamento dela daqui em diante.

  73. Lucas comenta:

    20 abril, 2009 @ 7:07 PM

    Boa Noite!
    Queria saber mais sobre essa doença.
    Pois tenho um tio que no final de novembro de 2008 sentiu fortes dores no abdôme e foi levado ao médico, mais tarde foi preciso fazer uma cirurgia retirando 50% do seu intestino delgado..
    Nesse mês completará 5 meses q ele vem sofrendo, cada dia perdendo quilos, começou a inchar muito agora.
    hj ele pesa apenas 35 quilos, está osso e pele.
    Então se alguém souber me informar as consequências q estão por vim, se há como a recuperação..
    Pois nem exame de sangue ele consegue fazer, pois o seu sangue coagulou tudo, ele está muito branco…
    Desde já agradeço…
    meu e-mail para informações é lucas-fabri@hotmail.com

  74. cristina souza comenta:

    21 abril, 2009 @ 11:52 AM

    bom dia minha mãe teve um infarto intestinal , ela apresentava dores abdominais, vômitos, falta de apetite, o caso dela foi piorando ficou 2 semanas sem vacuar e quando ia ela pedaços de sangue, estou desesperada, levei a ps ela direto para a emergência, ficou um bom tempo, fez varios exames mais assim mesmo os médicos não sabiam diagnosticar, depois ela foi operada falaram que ela tinha um tumor no intestino, fizeram a cirurgia mais demoraram muito, a minha mãe esta com uma bolsa na barriga aonde que sai as fezes, a minha mãe ficou com falta de ar ela foi levada pra U.T.I o médico me disse que ela tem problemas cardíaco que o coração parou de mandar sangue pro coração e aí deu infarto intestinal minha mãe esta ainda internada, os médicos falam que vão fechar o intestino dela pois esta com uma bolsa mais eu acho que esta demorando muito o estado dela as vezes melhora e piora a ultima vez que a vi, ela estava bem e saiu da U.T.I e foi pra sala semi-intensivo estava até tomando sopa pq antes era tava numa dieta zero que os médicos recomendaram, recebi a notícia que deu pus na ferida( onde fica a bolsa) que ela tem no abdomem estou muito preocupada não quero perder a minha mãe, hoje vou visitar ela.
    por favor me ajudem
    21/04/2009

  75. sueli comenta:

    24 abril, 2009 @ 10:33 AM

    Ginaura, li sua mensagem q me comoveu bastante, tb perdi meu Pai, ele desencarnou no dia 10/02/2009, até hoje não acreditamos, ele foi enterrado no dia em q ele e minha mães estavam fazendo 47 anos de casado ou seja dia 11/02 Procuramos um centro espirita pois apesar de católicos gostamos de ler Alan Kardec, Silvia Gaspareto e outros; e graças a Deus recebemos mgs dele, é bastante confortável.
    Ele nos pediu para que a familia continuasse rezando por ele, q ele estava fazendo o mesmo.
    Que Deus conforte seu coração e de seus filhos juntos vcs vão conseguir mandar vibrações boas amenisando o coração de seu paizinho.
    Não esqueça vcs tem q estar bem para ele tb fique bem na paz de Deus. Boa Sorte!!!!

  76. Ginaura comenta:

    26 abril, 2009 @ 9:01 PM

    Sueli, obrigada por suas palavras de conforto e carinho.
    Infelizmente não consigo acreditar que meu paizinho tão carinhoso e querido não está perto de mim. Choro muito todos os dias e ainda não consegui voltar ao trabalho.
    Penso nele sempre e minha cabeça não consegue concluir o pensamente de que ele se foi.
    Somos católicos, mas apesar de minha imensa fé não estou conseguindo superar tanta dor.
    Beijo em seu coração.

  77. dalete comenta:

    8 maio, 2009 @ 7:59 AM

    ha 4meses tive esse problema tenho 20 anos mas deus me devolveu a vida depois da cirurgia tive aderencia e meu intestino perfurou peguei infecçao generalizada mas deus foi maior por isso tenham sempre fe em deus por maior que seja o problema ele e maior

  78. Cristiane comenta:

    13 maio, 2009 @ 2:36 PM

    Paz e Bem!
    Hoje pedir uma grande amiga ela, tomou um suco de maçã e logo passou mal foi levada p/ o hospital, deram um remedio p/ dor e mandam p/ casa, com forte dores mas no outro dia levarm outra vez e não voltou mas precisou fazer uma cirurgia e faleceu eu não entendo como isso pode acontecer…Trombose Intestinal foi dito plo medico por isso aconte e a pessoa não sente nada antes pode? aparecer assim ?
    irmã Cristiane FB

  79. Elaine comenta:

    21 maio, 2009 @ 10:42 AM

    Estou tentando entender até agora o que levou minha mão ao óbto no dia 11 de dezembro 2008, ela foi internada no dia 02-12-2008 com problemas no pulmão, não chegou a ser pneumonia, com uma semana internada ela já estava para receber alta se seu quadro continuasse bem, de repente começou com cólicas fortíssimas, parou de evacuar e não conseguia mais se alimentar, desta forma ela ficou por 3 dias, fiquei com ela no hospital Criastovão da Gama em Santo André, em seu último dia de vida ela já estava tomando morfina a 3 dias, e somente no dia em que antecedeu a sua morte, que foi feito uma endoscopia, e o médico me disse que tínhamos que rezar muito, sem entender o recado dele orei a Deus que não permitisse que minha mãe sofresse e Deus a recolheu.
    Gostaria de saber porque um espasmo infeccioso pulmonar acabou em esquemia intestinal.

  80. Elaine comenta:

    21 maio, 2009 @ 10:45 AM

    Escreví endoscopia, me confundí foi feito uma ultrassonografia.

  81. ticiana comenta:

    2 junho, 2009 @ 10:44 PM

    Levei minha avo para o pronto socorro com fortes dores abdominais. somente após a mesma vomitar sangue – depois de 2 dias, os medicos resolveram fazer a intervenção cirurgica. Ocorre que o medico afirmou que foi necessário TIRAR TODO O INTESTINO DELGADO, em razão de estar necrosado. Afirmaram que ela provalmente nao aguentaria a cirurgia, entretanto, ela não só suportou a cirurgia como ja se passaram 2 dias e seu quadro esta estavel, apresentando melhoras. A minha dúvida é: HAVENDO RECUPERAÇÃO, COMO ELA IRÁ SE ALIMENTAR, JÁ QUE TODO SEU INTESTINO DELGADO FOI RETIRADO? Um medico disse que ela nunca mais conseguiria se alimentar e outro disse que ela poderia se alimentar normalmente.. Gostaria que pudessem me dar informações a esse respeito, já que os médicos afirmaram nunca terem visto alguem conseguir sobreviver depois da retirada de todo o intestino e que o caso dela é surpreendente.

    Obrigada.

  82. jaci muller ferreira comenta:

    25 junho, 2009 @ 10:19 AM

    Sou estudante em técnico de enfermgem e preciso apresentar um trabalho sobre infarto do mesenterio e gostaria de saber o qué, sinais e sintomas, tratamento, e cuidados de enfermagem. Espero ser atendida.

    Obrigada.

  83. Maria Lúcia de Morais comenta:

    17 julho, 2009 @ 7:01 PM

    Perdi minha vô 15/07/2009 de infarto intestinal, queria saber se não tinha como os médicos descobrir o que tinha acontecido na hora que ela chegou ao Hospital, pois ela gritava com muitas dores no tarax, e não sabia o local certo da dor.
    Ela foi medicada imediatamente com ”MORFINA” e mesmo assim continuou com muitas dores.
    Ela tinha ”Diabete”, e ”Hipertensão” tinha 84 anos mais era uma pessoa muito ativa.
    As dores começaram derrepente as H 15:30 do dia 13/07/2009, e faleceu 5:00 da manhã do dia 15/07/2009.
    Ela morreu em menos de 48 horas.
    Queria saber alguma coisa sobre esta doença maldita, pois ela só parou de sentir dor 18 horas depois que chegou ao hospital, pois foi quando a levaram para a ”UTI” e a sedaram, até então não sabiamos o que ela tinha, só na madrugada foi que nos ligaram pra irmos ao hospital, chegando lá ela ja avia falecido.
    Só então os médicos deram o diagnóstico, e já tinham feito uma cirurgia mas não conseguiram salvala.
    Queria saber se os médicos poderiam ter feito mais alguma coisa?
    Espero que me respondam.
    Obrigada!

  84. Nana =) comenta:

    28 julho, 2009 @ 6:34 PM

    Minha Mãe teve trombose mesentérica, passou 4 dias com dores abdominais insuportáveis e fez vários exames e nada diagnosticou. Deu entrada na Urgência de um hospital e fez raio x, já que a endoscopia e a ultrasson não deram resultados nenhum, e ele também não deu. Na endoscopia deu q ela havia tido um pouco de refluxo, acharam que foi por causa disso e ela voltou pra casa novamente sob efeito de remédio para dor. No outro dia, ela começou a querer desmaiar de dor e demos entrada novamente na Urgência, e lá ela fez uma ultrassonografia com dopper digital, que foi o que mostrou a sua veia porta estava obstruída e havia comprometido o intestino. Um dos médicos q iam fazer a cirurgia entregou o caso pq disse q não havia mais solução para o caso dela, quando o médico vascular chegou, colocou ela na UTI e fez o tratamento com base em heparina, ela iria passar 72 hrs em observação. No outro dia fez tomografia computadorizada e novamente a ultrasson, descobriram que era mais grave que o imaginado e teria q fazer uma cirurgia com urgência, que logo foi marcada pro dia seguinte (terça-feira), qdo fizeram novos exames, viram que ela reagiu mt bem ao tratamento a heparina e adiaram a cirurgia para quarta-feira, então fizeram novos exames e descobriram que o intestino dela voltou a funcionar e o trombo se diluiu…portanto ela não precisou da cirurgia e hj está bem, só fazendo o tratamento e o acompanhamento, para evitar que volte. Tudo isso, inclusive os médicos dizem, que se deve a um milagre de Deus, nós a entregamos nas mãos Dele, que ele iria salvá-la…Deus salvou minha mãe. Conclusão: Quando se tem Deus no coração, na mente e na alma, tudo é possível. Ele encaminha tudo, faz tudo dar certo. Com Ele, tudo posso. Eu sei que é uma situação difícil, ia perdendo uma das pessoas mais importantes da minha vida, mas tenham fé que tudo vai dar certo, não a perca por nada do mundo.
    Ah…os sintomas foram: dores agudas e persistente na região abdominal, que se prolongava para as costas;
    ela não conseguia liberar nenhum tipo de gás, nem por arrotos e nem puns;
    ela não teve febre, pois não teve infecção;
    quase desmaios;
    fraqueza;
    sensação de cheio, mesmo quando se bebe um copo com água;
    indisposição…
    esses eram os principais sintomas.
    Estou colocando aqui, afim de ajudar qdo alguém quiser saber mais sobre o assunto, facilitar na hr da busca.
    Só peço que tenham Fé em Deus…q ele Salva…

  85. Altino comenta:

    29 julho, 2009 @ 12:44 AM

    Minha mãe fez uma cirurgia alguns anos atras, infelizmente desde então ela não esta 100%, ela fez um ultrason e constatou no local da cirurgia abdominal uma descontinuidade do plano musculo-aponeurotico, com presença de alças intestinais em sub cutaneo, enfim estou muito preocupado com seu estado, pois tem dias que ela esta bem e outros não.
    Grato por sua atenção

    Altino

  86. Izaura Cristina Gomes comenta:

    3 agosto, 2009 @ 7:49 AM

    Solicitamos socorro médico a nível mundial para o meu filho de 17 anos, que está na U.T.I do Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba – São Paulo com trombose intestinal que segundo os médicos já afetou todos o aparelho digestivo, os médicos dizem que o caso dele não têm mais solução.

    Mas o meu coração de mãe não aceita em ver o meu filho com ótimo coração, e todo o gás de viver está se decompondo em vida.
    Gostaria de saber se alguns de vocês pudem ajudá-lo, ou então orem por ele para que o Senhor conceda-o um descanso rápido.

    Pois os médicos afirmam que seu coraçao é jovem e não sabem quanto tempo ele continurá sofrendo, embora eles garantem que meu filho não sente dor, mas ouve e fala conosco atravez de som e gesto, compreende e vê a degradação do seu próprio corpo.

    A descoberta da doença foi em cirurgia em 25/07/2009, e desde já desenganado pela medicina, se houver alguém que tenha a possibilidade de ajudá-lo favor entrar em contato com Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba – São Paulo.

    Ass.: O sentimento de dor de sua mãe, sendo que tive o poder de ser mãe e não posso salvar o meu pequeno príncipe.

    São Paulo, 02 de agosto de 2009.

  87. Ernesto comenta:

    3 agosto, 2009 @ 11:56 AM

    Izaura, boa tarde

    Sei bem o que voce esta sentindo.
    Passei por uma esquemia intestinal a cerca de 3 anos e graças a deus e Nossa Senhora de Aparecida, hoje estou praticamente curado.
    Não perca as esperanças e tenha muita fé. No meu caso foi retirado 75% do meu intestino fino, passei 3 dias na UTI e 38 dias internado, mas hoje levo uma vida praticamente normal.

    Deixo aqui meu apoio e orações para que seu filho se recupere, assim como aconteceu comigo.

    Um forte abraço

  88. Claudio comenta:

    6 agosto, 2009 @ 8:07 AM

    Bom dia a todos, tive este grave problema onde tive trombose na veia portta e artérias mesentéricas, nem os médicos sabem como escapei desta, os sintomas foram os mesmos já relatodos, fortes dores abdominais, ia ao hospital quase toda noite tomar algo p/ amenizar a dor, fiquei com dores durante 20 dias sem parar 1 minuto( a não ser quando me davam morfina ), médicos que me diziam que era gazes e até me diceram que era strés, fui operado e tiraram um pedaço de meu intestino fiquei durante 8 dias na UTI + 22 dias no quarto, graças a Deus esta faze mais difícil já passou e hoje tomo apenas um anti cuagulante e faço exames de sangue p/ controlar o RNI semanalmente se alguém quiser mais detalhes entre em contato comigo claudio@digitaldoorsul.com.br

  89. rosania evangelista vara comenta:

    22 agosto, 2009 @ 1:07 AM

    …tbm perdi minha mãe dia 15/07/09…Uma pessoa extremamente saudável…pressão arterial 12/8…os médicos diziam que era uma garota de saúde(71 anos), mas de vez em quando tinha dores terríveis no abdomem, ia ao plantão da unimed fazia soro e voltava p/casa, as dores passavam e seguia sua vidinha de “garota saudável”…..uma pessoa muito agil., e sempre disposta a ajudar ao próximo.
    Dia 13/07/09 sentiu-se muito mal, me disse ao telefone….-Minha filha estou mal…estou lavada de suor de tanta dor,…minha irmã foi chamada no serviço e a levou ao hospital…(moro longe,350 km )…passou um dia c/dores MUITO fortes, nada tirava a dor, nem morfina, na manhã seguinte o médico resolveu opera-la p/saber o que era….
    Resultado:…Nada mais tinha p/ser feito…..O médico falou que iria fecha-la e mandar p/o quarto para passar as últimas horas conosco…..O desespero foi grande, a vó mais amada deste mundo por seus netos (3)…uma vó extremamente zelosa c/todos, uma SUPER VÓ….
    Trombose do menestério…nunca tinhamos ouvido falar nessa doença….Mas os médicos sim…
    Agora pergunto como eles não conseguem diagnosticar a tempo????…porque esperam tanto, com tanto sofrimento(dores) p/as pessoas????…….
    Porque não se “ANTENAM” logo????……COM CERTEZA É NEGLIGÊNCIA!!!!….
    O que mais dói é saber que minha Mãe passou o último dia da vida dela COM MUITA DOR….SAUDADES MÃE…MUITAS SAUDADES….

  90. rosania evangelista vara comenta:

    22 agosto, 2009 @ 1:17 AM

    …tbm perdi minha mãe dia 15/07/09…Uma pessoa extremamente saudável…pressão arterial 12/8…os médicos diziam que era uma garota de saúde(71 anos), mas de vez em quando tinha dores terríveis no abdomem, ia ao plantão da unimed fazia soro e voltava p/casa, as dores passavam e seguia sua vidinha de “garota saudável”…..uma pessoa muito agil., e sempre disposta a ajudar ao próximo.
    Dia 13/07/09 sentiu-se muito mal, me disse ao telefone….-Minha filha estou mal…estou lavada de suor de tanta dor,…minha irmã foi chamada no serviço e a levou ao hospital…(moro longe,350 km )…passou um dia c/dores MUITO fortes, nada tirava a dor, nem morfina, na manhã seguinte o médico resolveu opera-la p/saber o que era….
    Resultado:…Nada mais tinha p/ser feito…..O médico falou que iria fecha-la e mandar p/o quarto para passar as últimas horas conosco…..O desespero foi grande, a vó mais amada deste mundo por seus netos (3)…uma vó extremamente zelosa c/todos, uma SUPER VÓ….
    Trombose do mesentério…nunca tinhamos ouvido falar nessa doença….Mas os médicos sim…
    Agora pergunto como eles não conseguem diagnosticar a tempo????…porque esperam tanto, com tanto sofrimento(dores) p/as pessoas????…….
    Porque não se “ANTENAM” logo????……COM CERTEZA É NEGLIGÊNCIA!!!!….
    O que mais dói é saber que minha Mãe passou o último dia da vida dela COM MUITA DOR….SAUDADES MÃE…MUITAS SAUDADES….

  91. Fernanda comenta:

    2 setembro, 2009 @ 6:55 PM

    Oi meu tio esta no hospital pois no ultimo sabado chegou da hemodialise com muita dor na barriga ficou a tarde e a noite inteira com dor logo de manha no domingo foi levado para o hospital la foi mantido o dia todo com dor como o leucocitos dele esta alto acharam que a hemodialise não tinha sido bem feita no sabado em tão fizeram outra como o hospital não tinha centro cirurgico e os aparelhos para diagnosticar foi transferido na segunda ao chegar no hospital fizeram a cirugia apos 48horas. Como o esta dele esta estavel resolveram fechar hoje fui visitalo estava muito inchado .

  92. Joselita almeida comenta:

    18 setembro, 2009 @ 10:25 AM

    Lamento também ter passado por esse sofrimento, Perdi meu irmão com 50 anos com isquemia do mesentério no dia 06 de lulho de 2009.
    Essa doença é relamnete preocupante!! Pois ainda não tem cura ,dificilmente alguém consegue escapar, digo isso porque passei dias terríveis com meu irmão Jesiel no hospital beneficência Poruguesa em sâo Paulo. ele começou a sentir dores fracas às 13:00h, e nada aliviava essa dor, não imaginavamos o que seria. Ás 18:00h o levamos para o pronto socorro do hospital beneficência portuguesa, do dia 03/06/2009, onde foi brilhantemente atendido, horas depois a doença já havia sido diagnosticada e os medicos nos informaram que teria poucas chances de sobreviver. Resistiu a cirurgia, peredeu quase todo o intestino, 2 dias depois foi levado ao centro cirurgico onde foi colocada uma prótese substituindo a arteria aorta abdominal, 5 dias pepois começou a reagir, o que causou muita felicidade ente a equipe médica e em toda a família. Porém 2 dias depois começaram as complicações, teve Sara(Síindrome da angústia pulmonar), sepsi e acabou não resistindo. Porém sou testemunha de que não houve negligência médica, pois o acompanhei tds os dias na uti e vi o quanto os médico lutaram pra salvar sua via, o fato é que se trata de uma doença muito grave que necrosa os orgão, impedindo o restabelecimento dos mesmos.
    A única coisa que sei é que existem problemas que a medicina ainda não da conta. Enquanto isso torçemos para seja descoberta o mais rapido possivel a cura para essa doença.
    Eu e toda minha família sofremos muito com a sua partida, eu principalmente que vi de perto a sua luta pra viver e não podia fazer nada…

  93. Alexsandro comenta:

    21 setembro, 2009 @ 7:09 PM

    A perda do meu pai com a esquemia mesentérica foi muito traumática, pois o sofrimento com as dores abdominais foram muito intensas, e esta muito presente na minha memória, pois passei as ultimas horas sempre com ele. e estou com muita saudade. porisso acho que o diagnóstico desta doença é muito tardio e devereía ter uma campanha maior sobre o assunto.

  94. Patricia Belo Horizonte comenta:

    20 outubro, 2009 @ 1:16 PM

    No dia 14/10 ,minha mae teve fortes dores abdominais,e foi levada ao PS,depois de exames e a ressonancia computadorizada,diagnosticou-se esquemia mesenterica,foi direto para o bloco cirurgico ,retirou quase todo o intestino delgado,48 horas depois voltou ao bloco para revisão e retirou mais 30 cm do delgado.hoje ,48 horas depois voltou para o bloco para mais uma revisão: a esquemia parou ,não foi necessário retirar mais,ela está com 50 cm de delgado,agora no CTI,seu quadro é estável,e estamos aguardando.Os medicos só dzem que é muito grave,mas ela é muito forte,e nunca teve nada de coração ou outra doença.
    Eu acredito na sua recuperação,mas e a vida depois com +/_ 50 cm de intestino delgado,como será?Conseguirá viver normalmente ? Quem tiver passado por esta experiência,por favor me avise?Tenho muita fê em Deus ,e estou me apegando mais a isso do que a medicina .Obrigada,Patricia.

  95. Cynthia comenta:

    20 outubro, 2009 @ 2:01 PM

    Perdi minha mãe faz 10 dias com essa doença os sintomas os mesmo de todos
    dores abdominais fortes vomitos e os médicos não descubriram o que era em tempo
    minha mãe tinha apenas 47 anos e tinha uma vida inteira pela frente. E o que mais nos deixa indignada é que todos os exames dela deram perfeitos!!!!!!
    Isso é uma vergonha para os médicos.

  96. Mirella comenta:

    23 outubro, 2009 @ 6:19 PM

    a minha vó teve um infarto intestinal – isquemia mesentérica, ela tem 83 anos, e eu quero saber se ela pode sobreviver, e se ela sobreviver, em que condições ela vai viver?

  97. Patricia Belo Horizonte comenta:

    25 outubro, 2009 @ 8:35 AM

    Mirella, ainda nao sabemos o que pode acontecer,minha mae tem 83 anos ,e como descrevi anteriormente ,passou pela esquemia ,e agora está no CTI, tentando de restabelecer,hoje ,domindo esta com uma infecção no pulmão,pneumonia,ainda não confirmada. a luta agora é sobreviver ao CTI e suas infecções.
    Em que cidade voce está?

  98. Edilson Pereira Vaz comenta:

    1 novembro, 2009 @ 7:41 AM

    Hoje dia 01/11/2009, estou com minha esposa na UTI do Hospital São Luiz (Anália Franco), pois ela fez uma cirurgia ontém e teve que retirar 80% do delgado, estamos chateados pois os médicos dizem que é muito delicado até que se combata as bactérias. A única coisa que me deixa indignado é que estive com minha esposa durante 03 dias indo e voltantando do mesmo hospital, após medicarem e mandando voltar para casa, inclusive após vários exames onde seus leocócitos estavam em 23.000, fizeram também tomografica e radiografia etc.. as dores abdominais e vomitos constantantes. Acho que houve imprudência dos médicos pois talvés se tivessem pessoas capacitadas para verificarem os exames, talvés ela estaria bem melhor que seu estadou agora. Só nos resta rezar pela sua recuperação, pois só tem 41 anos e ainda temos muitos para compartilhar nosso amor.
    Que o Grande Arquiteto do Universo esteja sempre conosco.

  99. Ernesto comenta:

    3 novembro, 2009 @ 6:45 PM

    Caro “Tio” Edilson

    Exatamente hoje dia 03/11, fazem 3 anos que fui internado pela primeira vez com dores no estomago, na epoca eu tinha 43 anos, e apenas 10 dias depois da primeira internação eu fui operado quando retiraram 75% do meu intestino delgado, e mesmo assim o médico abriu para ver o que eu tinha, pois nenhum exame mostrou nada, assim como ja disse em outros comentarios em nenhum momento eu culpo os médicos, acho apenas que por se tratar de um caso tão dificil, eles deveriam optar pela cirurgia antes, quem sabe assim salvariam mais vidas.
    Hoje levo uma vida praticamente normal, sem muitasd sequelas, apenas com minha frequencia evacuatoria maior, passei 3 dias na UTI e 38dias internado (isso porque pra ajudar peguei uma infecção hospitalar, caso contrario teria saido 15 dias antes).
    O que posso lhe dizer, é que não perca as esperanças nunca, tenha sempre fé em Deus ou no Grande Arquiteto do Universo, pois so assim nos sentimos amparados e seguros, e aquilo que for da vontade Deles irá acontecer e não poderemos fazer nada para mudar isso.
    Caso queira se comunicar direto comigo, me deixe seu e-mail que eu entro em contato (meu e-mail é corporativo, por isso não posso divulga-lo aqui)
    Um grande abraço e nunca, mas nunca mesmo perca as esperanças e a fé.

    Ernesto

  100. Patricia Belo Horizonte comenta:

    4 novembro, 2009 @ 1:08 PM

    Caro Ernesto,
    Estou com minha mae na UTI,lutando para a retirada do respirador,e algumas complicações ,inchaço e uma alergia qie deixou seus braços inchados e feridos.Da isquemia em si ela ja está bem,e eu gostaria de saber como é sua alimentação depois que saiu do hospital,teve que tomar as injeções parentenal?Hoje ela está com cerca de 50 a 60 cm de delgado,e os medicos dizem que será muito dificil sua alimentação.Pela idade dela ,83 anos,já aguentou muita coisa ,pois é muito forte ,mas está muito sofrido.
    Obrigada pelas informações.Um grande abraço.
    Patricia.

  101. Edilson P Vaz comenta:

    4 novembro, 2009 @ 8:11 PM

    Caro sobrinho Ernesto, deixo aqui meu e-mail para que troquemos algumas idéias.

    epvvaz@terra.com.br

    Abraços

    Edilson

  102. Ernesto comenta:

    5 novembro, 2009 @ 5:12 AM

    Patricia, bom dia

    A minha alimentação hoje é quase normal, apenas não posso comer muita gordura, principalmente a animal assim como frituras de uma forma geral e evito a pimenta, pois devido a frequencia evacuatoria (vou a banheiro cerca de 7 vezes por dia), para evitar problemas anais.
    Logo depois da cirurgia fiquei 10 dias sem poder beber agua, a hidratação era feita por soro e 15 dias sem alimentação via oral, apenas parenteral infundida direto na veia por meio de bomba de infusão, mas apos estes 15 dias aos poucos fui começando a me alimentar normalmente e hoje tenho uma alimentação extremamente saudavel (alias como deveia ser de todo mundo).
    Não sei exatamente quanto do meu intestino delgado sobrou, sei que o medico me disse que retirou 75% do delgado.
    Quanto as feridas, eu tambem tive uma scara (ferida causada por muito tempo imovel na mesma posição) que me incomoda ate hoje, mas ja estou agendando uma ciriugia para retirada do tecido da cicatriz.
    Torço pela recuperação de sua mãe, pois sei exatamente por tudo que ela esta passando.

    Um grande abraço e caso queira mais alguma informação estou a sua disposição no que puder ajudar.

  103. sandra /belo campo ba comenta:

    7 novembro, 2009 @ 4:21 PM

    Quero compartilhar de um milagre que nos aconteceu.Tem 17 dias que meu esposo deu entrada no hospital São Vicente de Vitória da Conquista com fortes dores abdominais,muito suor, sensação de barriga cheia. Isso foi no domingo 18/10/09 as sete horas chegamos ao hospital as dores sempre aumentando, foi atendido por um cirurgião que pediu alguns exames; o exame de sangue deu uma alteração no basso, mas ele disse que precisava de uma ultrassom, então só no dia seguinte, meu esposo passou cada minuto daquela noite com tanta dor, nenhum medicamento parava aquela dor, foi horrível ver tudo aquilo.Na segunda pela manhã ainda com dor , fizeram a ultrassom e então o mesmo cirurgião disse que não era caso cirúrgico e passou o caso para um clinico. E ele continuou enternado, as dores diminuiram, mas o suor, sensação de barriga cheia continuaram, e na terça quando ele foi ao banheiro para defecar só saiu sangue, e mais tarde começou com vômito fecal. Então procurei o médico, e ele me indicou para levá-lo ao gástrico.O médico avaliou e disse que levasse de volta para o hospital porque o caso dele era cirúrgico,mas ainda o deixaram o dia todo sem fazer a cirurgia.Anoitecendo Deus enviou um cirurgião que avaliou o casa do meu marido e disse que iria operá-lo naquele momento pois o caso dele era extremamente grave, mas o médico disse teria que hidratá-lo pois fazia muito vômito, ele já estava com uma sonda no nariz. O cirurgião fez novos exames e mesmo sem saber direito o que ele tinha resolveu abrí-lo.As 10:30 começou a cirurgia, foram três horas angustiantes.1:30 da manhã de quinta o médico sai da sala de cirurgia e me dá um quadro terrível. Disse que meu marido estava todo podre por dentro, seus vasos sanguíneos tinham estourado,que seus rins já não estavam funcionando, que ele tinha retirado 80 % do intestino delgago do meu marido, que ele precisava de uma uti, e que as chances de vida eram muito poucas,me disse que pedisse a Deus. poi o caso era gravíssimo, então ele me disse o nome da doença trombose mesentérica.Somos evagélicos o foi exatamente o que eu fiz coloquei nas mãos de Deus,coloquei a vida do meu marido sob a vontade de Deus.Naquele momento achei que estava perdendo meu marido, com apenas 35 anos, sem nenhum problema de saúde aparente.Quase 24 horas depois com muito luta, esforços de amigos e muita oração conseguiu uma vaga na uti.Dois dias depois seus rins novamente voltaram a parar, mas Deus estava no controle todo o tempo,muitas pessoas orando constantimente, e para a glória de Deus 8 dias depois ele saiu da uti, ficou mais três dias na clínica cirúrgica e no domingo 01 de novembro recebeu alto. Quanta alegria foi ver meu marido voltando pra casa, com uma recuperação milagrosa. Antes de sentar aqui pra deixar meu depoimento levei ele ao hospital para tirar os pontos.Ele disse que logo deixará deu testemunho aqui. Ao ler todos os depoimentos acima quero ter em meu coração o compromisso de estar sempre orando por vocês, pois sei do sofrimento. Nunca percam a esperança Deus pode todas as coisas,todas as coisas. Entreguem tudo no controle do Senhor, e ele fará o impossível se tornar possível Deus abençoe a cada um poderosamente em nome de Jesus Cristo.

  104. sandra /belo campo ba comenta:

    7 novembro, 2009 @ 4:34 PM

    Só para completar meu marido está muito bem comendo super bem, vai ao banheiro 2 vezes por dia. seus rins voltaram a funcionar super bem, está andando conversando normalmente. Olho pra ele é como se não tivesse passado por nada. Glória a Deus!

  105. Patricia/São Bernardo do Campo comenta:

    7 novembro, 2009 @ 8:45 PM

    Olá. Há um ano e meio atrás perdi minha mãe com essa doença, esquemia mesentérica. Começou um uma fortíssima dor no estomago, onde foi internada numa sexta-feira e os médicos só tratando ela com medicamentos para controlar a dor e nada. No sábado, ainda sentindo fortes dores, nenhum remédio passava a dor dela. Chegou o domingo e nada resolvendo, aprontei um maior escandalo dentro do hospital querendo uma resolução sobre o estado de saúde de minha mãe. Foi quando apareceu um excelente cirurgião que olhou a tomografia dela e falou pra família assim, que ela estava com uma enorme encrenca dentro dela, que ele teria que abrir pra ver o que era. Terminada a cirurgia, estava eu lá junto com uma prima da minha mãe, ele chama e fala que o que minha mãe tinha era uma esquemia mesentérica, que até então nunca tinha ouvido falar, aí ele falou que teve que tirar praticamente tudo da minha mãe, pois estava tudo podre, que achava que daquela noite não passava, ela praticamente estava com o coração, rins e pulmão. Ele falava pra nós, vocês não estão sentindo o cheiro de podre, disse que ninguém aguentou ficar perto da minha mãe quando abriram ela, de tão ruim que estava, que nunca tinha vistou ou ouvido falar de uma situação tão complicada como da minha mãe. Resumindo, fiquei sem chão, por que num dia ela estava bem e no outro estava podre. Ela aguentou ainda mais 3 semanas na UTI, passou de novo por outra cirurgia para o médico limpar mais ela, como ele disse dar uma morte digna à ela. Achei essa doença muito cruel e severa. O médico falou que o cancêr as vezes é menos cruel e tratável. E eu acho que tudo aconteceu por causa da redução de estômago que ela fez um ano antes. Bem, fico feliz em saber que tem pessoas que vivem bem depois dessa cruel doença, pq os médicos disseram que se minha mãe por milagre vivesse, ela iria vegetar praticamente. Desejo boa sorte e fé em DEUS pra todos que estão passando por isso e aos familiares também, porque não é nada fácil.
    Bjs, Patricia

  106. Vanyr comenta:

    8 novembro, 2009 @ 1:25 PM

    A todos que perderam pessoas queridas por causa dessas doenças, peço a Deus que traga consolo e conformação…
    Às pessoas que conseguiram — graças a Deus — se restabelecer, rezo para que continuem sendo abençoadas com muita saúde…
    E solicito — a todos — que peçam a Deus para que conceda o milagre da recuperação para todos que estão lutando pela vida …
    Uma família de queridos amigos (Edilson e Marta) está passando por essa provação…
    Ela tenta, com muita garra, superar as dificuldades (isquemia mesentérica) para permanecer com o marido e seus dois filhos…
    Coragem, Marta e Edi ! Deus é PAI e vai permitir a recuperação !

  107. Edilson comenta:

    11 novembro, 2009 @ 8:10 PM

    Muito obrigado a todos que estão nessa corrente, e principalmente a Sra. Dona Vanyr, que vem como sempre pesquisando e sentindo na pele a dor de seus “filhos adotivos”, muito mas muito obrigado pelas preces a minha família, porque Deus pode tudo e prova disso já comeceia a ter hoje dia 11/11/2009, pois a Martinha está em uma recuperação fora dos padrões, onde inclusive as enfermeiras do hospital são luiz (anália franco) torcem e festejam sua recuperação. Espero que até o próximo domingo ela esteja totalmente desentubada juntamente com todos, ´para podermos comemorar o seus 42 anos no próximo dia 18.
    Que Deus ilumine a todos que juntos estão nesta empreitada e aos que também não estejam.

    Edilson

  108. beth comenta:

    15 novembro, 2009 @ 8:53 PM

    perdi meu esposo por negligencia medica,pois ao pegar seu prontuario,desde o dia em que ele deu entrada no hospital tinham a suspeita da trombose e só vieram fazer a cirurgia tres dias depois .Diziam que não tinham diagnóstico,e na realidade é que, o cirurgião que realizava a cirurgia, não estava no hospital.Agora vem os questionamentos:Porque foram covardes,ao ponto de não encaminharem?uma equipe de mais ou menos 10 médicos que não tiveram nenhuma iniciativa.Lembro bem quando chegamos ao hospital e meu esposo pediu que o abrissem,pois era uma dor muito intensa no abdomem,seguido de vômito e evacuaçao de sangue.Será que continuaremos perdendo as pessoas que amamos,por negligência e erros médicos?Não me conformo,e ainda não questionei o médico.

  109. Edilson comenta:

    17 novembro, 2009 @ 6:13 PM

    Pessoal o milagre chegou em minha vida, pois minha esposa já estará indo amanhã dia 18/11, “dia de seu aniversário” para a semi UTI, depois de 15 dias em coma, e com apenas 70cm de intestino delgado e com uma infecção que chegou há 29.300 de leucócitos. Gostaria de saber se alguém desta comunidade teve o mesmo problema (inclusive com a mesma perda do intestino), para que possa me dar algumas dicas sobre a alimentação, o dia a dia, se pode continuar a trabalhar etc….

    Abraços

  110. Patricia -Belo Horizonte comenta:

    23 novembro, 2009 @ 12:42 PM

    Caros amigos,
    Hoje fazem 40 dias que minha mae está na UTI,mas tentando sair do respirador.Da isquemia mesenterica em sí ,ela já está bem ,mas depois vieram as complicações de CTI,infecções ,hoje está tratando a terceira,e está boa,lúcida e respirando bem,acho que em breve irá para o quarto,se não contrair nova infecção.Os médicos nunca acreditaram muito na sua recuperação da isquemia,mas nós temos muita fê e todos devem ter tambem .Ela está com 60 cm de intestino e tenho muita confiança que sairá desta.Ela tem 83 anos e por isso a dificuldade de sair do respirador,mas é forte demais e guerreira.
    Fico por aqui ,com muita fê e se alguem precisar de mim ,estou a disposição.
    Fiquem com Deus.
    Patricia

  111. Carmem Silveira comenta:

    27 novembro, 2009 @ 8:02 PM

    minha irmã tem 52 anos e no dia 13\11 foi operada do intestino com o diagnostico isquemia mesenterica, retirando quase o intestino delgado todo restando apenas 60cm, ainda esta na UTI,mais os órgão todos estão funcionando bem, coração, pulmão, rins, so que os médicos dizem que a recuperação dela vai ser muito dificil em funçao pouco que restou do intestino dela.

  112. Edilson comenta:

    30 novembro, 2009 @ 11:43 PM

    Olá pessoal, graças a Deus, minha esposa está se recuperando muito bem, mesmo ela tendo ficado com apenas 70 cm do delgado. Estamos na semi UTI já tem uns 11 dias e todos os dias ela surprende os médicos.
    Para os colegas que aqui escrevem seus depoimentos, posso dizer-lhes que é uma situação horrível, pois a isquemia é uma doença de muitíssima gravidade, mas devemos orar e crer sempre em Deus, porque minha esposa tinha apenas 1% de chance de sair com vida, e hoje já temos 99,99% de vida, isso é milagre gente então acredite sempre que Deus pode tudo e não desistam, apesar de tudo.
    Um grande abraço a todos os que se encontram nessa situação, qualquer dúvida é só perguntar, pois fiquei expert nisso…………..
    BJS a todos.

  113. Silmara Melo-Jaraguá do Sul SC comenta:

    7 dezembro, 2009 @ 1:01 AM

    Olá

    Estou enviando este comentário em busca de alguma informação sobre infarto intestinal, tenho um tio q sofreu este mal, e de alguma forma gostaria de poder ajudá-lo.

    Primeiramente gostaria de descrever o que aconteceu.

    Ele mora no distrito rural de Canoinhas foi hospitalizado na cidade de Major Vieira ( Santa Catarina ), tem 68 anos é saudável e ativo, começou sentir fortes dores abdominais e foi levado ao hospital mas como o atendimento a pessoas pobres e também por serem de comunidade rural é bem precário, sem nenhum diagnostico o liberaram .No dia seguinte com náuseas e fortíssimas dores foi levado as pressas novamente ao mesmo hospital e então foi internado e depois de 3 dias foi diagnosticado com infarto intestinal, foi levado para cirurgia, nesta cirurgia foram retirados parte do intestino sobrando somente 40 centímetros do mesmo.

    Com alta já no dia seguinte acreditem no dia seguinte foi mandado embora de carro normal e o detalhe é q não tem nenhuma sonda, nenhum dreno, nem bolsa , recebeu alta pelo médico q o operou o mesmo aconselhou e prescreveu aos familiares alguns comprimidos detalhe COMPRIMIDOS pra dor e cólicas, tbem um antibiótico e deixou claro q meu tio teria 0% de chances e somente 10 dias de vida que seria melhor pra ele morrer em casa..

    Fui vê-lo durante esses últimos 3 dias, ele se encontra bem lúcido e ainda tem muitas esperanças de q vai melhorar . Ele não consegue se alimentar prq vomita td o que coloca na boca inclusive os remédios, qdo cheguei lá providenciei por conta própria medicamentos injetáveis pra dor, e em gotas e também glicose prq ele esta sem se alimentar a mais ou menos 12 dias desde o ocorrido , está tomando somente liquido ( sustagem, leite, café , água ).

    Desde então a família esta desnorteada e segue as instruções do medico de que ele tem somente alguns dias de vida e como vivem num lugar muito precário e escasso de informaçoes e outras condições estão fazendo oque está ao alcance deles ou seja estão aguardando os últimos dias.

    Diante desse fato, gostaria de saber então se há algum procedimento q poderia salvá-lo ou se realmente não há mais nada há fazer.

    No aguardo

    Grata

  114. Lilian Ferrari comenta:

    18 dezembro, 2009 @ 7:25 AM

    Bom dia,

    Estou como muitos acima procurando alguma explicação para esta doença tão horrível, minha cunhada estava muito bem, até que no dia 16/12/09, ela sentiu uma dor muito forte e foi ao hospital, onde fez vários exames e nada constatou, somente uma pequena alteração na urina, deram alta para ela, mas na madrugada do dia 17/12/09, meu cunhado levou-a novamente ao hospital, com todos os exames, e fizeram um RX, onde deu uma alteração, disse que ela iria ficar internada e aguardar o cirugião chegar para ver o que faria. A notícia que tivemos depois não foi nada boa, o médico disse que abriu, mas que todo seu intestino e estômago estava comprometido, foi horrível, disse que não podia fazer mais nada, que agora é só Deus. Nunca tinha ouvido falar dessa TROMBOSE DE ESTÔMAGO e até agora não estou acreditrando no que esta acontecendo, parece um pesadelo, mas tenho muita fé em DEUS, e acredito que possa acontecer um milagre, pois para Deus nada é impossível. Gostaria de saber se alguém sabe de mais alguma coisa para me informar, ela é tão nova, não tenho bem certeza, mas acho que tem 44 anos, duas filhas uma de 16 anos e outra de 10 anos, uma família muito bonita. Meu cunhado e minhas sobrinhas, estão com muitas esperaças, e nós também, agora o que nos resta, é colocar nas mãos do nosso Senhor e rezar muito pela recuperação dela.

    Muito obrigada,

    Lilian

  115. katiana comenta:

    22 dezembro, 2009 @ 11:22 AM

    gostaria de saber se e normal ?? minha mae fez uma cirurgia do inestino pois tevi um infarto mesenterico ja fazem 45 e as pernas dela estao inchadas sera q isso e alguma complicaçao da cirurgia

  116. Eliana comenta:

    1 janeiro, 2010 @ 8:18 PM

    Meu marido teve infarto do intestino, será o mesmo que a esquemia misentérica? HOje ele teve a pressão melhor o funcionamento dos orgão, está saindo do estado de choque, mas ainda estou com muito medo, está na UTI, o boletim aida sai estado grvíssimo, mas com as orações ele está tendo uma resposta muito boa.

  117. Edilson comenta:

    2 janeiro, 2010 @ 2:05 PM

    Para os que já leram meus depoimentos anteriores, estamos aqui para tentar dirimir qualquer dúvida, pois minha esposa já está em casa desde 14/12/2009, e sua melhora foi ainda melhor. Estou ancioso em chegar na próxima semana, para ir aos médicos e relatar que Deus pode tudo, pasmem os que já passaram por esta doença, minha esposa está com apenas 70cm do delgado, come tudo EX: churrasco, x-salada, e etc…, mas sempre tomando muito cuidado, pois está se conhcendo e acreditem se quiser ela vai no banheiro no máximo 02 (DUAS) vezes ao dia, e ainda evacua normalmente, ou seja sem estar aquoso, Inclusive saiu do hospital com 61,5 Kg e agora está com 65,7 Kg. (ISSO É MARAVILHOSO).
    Deixo mais uma vez registrado aos que necessitarem de alguma informação é só envar e-mail.

    Abraços a todos e que Deus esteja em seus corações, nunca percam a esperança porque em hipótese alguma perdi a minha e estive do lado de minha esposa em todos seus momentos e quero estar durante muitos anos.

    Edilson

  118. Edilson comenta:

    2 janeiro, 2010 @ 2:07 PM

    Pessoal meu e-mail é: epvvaz@terra.com.br

    obs: e p v v a z @ t e r r a . c o m . b r

    VALEU

  119. André comenta:

    9 janeiro, 2010 @ 10:34 AM

    Olá, já comentei algumas vezes aqui, minha mãe tem 45 anos e teve em 13/02/2008 infarto intestinal, nesse ano fará 2 anos do problema e ela tem se recuperado muito bem apesar de ter ficado com apenas 15cm de delgado e sem a “válvula bicecal” (não sei se está correto), é algo inédito dizem os médicos, ela foi até tema de um congresso nutricional aqui na cidade. O maior problema de quem passa por esse problema é a nutrição e ela tem conseguido se nutrir por dieta oral normal e nutrição enteral, com alguns dias de parenteral num intervalo de 6 meses. Ela está bem, Graças a Deus. Postei essa menssagem porque sei o quanto é difícil passar por um problema desses na família e também para ficar a disposição de ajudar. andrevue@yahoo.com.br

  120. TERESA comenta:

    17 janeiro, 2010 @ 7:04 PM

    PRECISO DE MAS INFORMAÇOES SOBRE ESSA DOENÇA E SEU TRATAMENTO ,POIS MINHA AMIGA ESTA OPERADA A 8 MESES TEM DIAS Q ELA ESTA BEM ,EM OUTROS DIAS VOMITA MUITO E TEM MUITA DIARREIA .QUERIA SABER SE ISSO E ASSIM MESMO ?

  121. Edilson comenta:

    18 janeiro, 2010 @ 9:21 PM

    Cara Teresa, boa noite. Realmente há dias em que a alimentação cai no estomago e volta, geralmente é porque sua amiga ao comer não mastiga bem a comida. Peça a ela que mastigue bem os alimentos, pois a digestão começa na mastigação.

    Abraços

  122. Lilian Ferrari - Guarulhos - SP comenta:

    19 janeiro, 2010 @ 7:50 AM

    Bom dia,
    Há alguns dias atrás, deixei uma mensagem com alguma esperança no caso da minha cunhada, que foi internada no dia 17/12/09 com este problema, mas no dia 26/12/09 ela veio a falecer. Infelizmente não tivemos a mesma chance que alguns outros tiveram, pois quando os médicos constataram já era tarde demais, não havia o que ser feito mais, até que todos os outros orgãos foram comprometidos e deu infecção generalizada. Depois que tudo isso aconteceu, fomos ligando uma coisa na outra, e através de pesquisas na internet, verificamos que ela já estava tendo alguns sintomas da doença, ela foi em vários médicos durante o ano passado, mas nada foi constatado, inclusive em Agosto/09 ela sentiu uma forte dor, onde os médicos disseram que ela estava com CRISTAIS nos rins, que era uma cólica de rins. É muito triste e revoltante, pois não há muitos médicos que não tem um diagnóstico rápido sobre esta terrível doença.
    Mas infelizmente aconteceu, e temos que tocar a vida pra frente, nós parentes, o marido e as filhas uma de 16 anos e outra de 10 anos. Desejo que outros casos que venha a acontecer ou que já tenha acontecido, tenha muito sucesso e um final feliz.
    Que Deus abençoe a todos.

    Lilian ferrari – Guarulhos – SP

  123. sueli comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 11:15 AM

    A todos que passaram e passam por este problema, pois perdi meu pai com essa doença terrível em 10 de fevereiro de 2009 e após meses achei uma explicação do Dr Alexandre que atenta para o perigo e cuidados que temos que ter.

    Dr. Alexandre Margutti Fonoff, publicado no portal Caras sobre angina mesentérica.

    Maus hábitos fazem aumentar a incidência de angina mesentérica
    Essa doença se caracteriza por dor nos intestinos pelo fato de não estarem recebendo nada ou apenas parte do sangue de que necessitam. É mais comum após os 60 anos. Sua causa é a aterosclerose. Até algumas décadas, era pouco freqüente. O número de casos aumenta, porém, sobretudo em função do envelhecimento da população e dos maus hábitos alimentares

    Por Alexandre Margutti Fonoff

    Angina é dor em um tecido que foi mal abastecido ou não foi abastecido de sangue pelas artérias. Pode ocorrer em qualquer parte do organismo. Já mesentérico quer dizer intestinal. Os intestinos recebem sangue oxigenado de um grupo de artérias conhecido como tronco celíaco (irrigam esôfago, estômago, duodeno, fígado, pâncreas e baço); pela artéria mesentérica superior (irriga parte do duodeno, o intestino delgado e metade do intestino grosso); e pela artéria mesentérica inferior (irriga o restante do intestino grosso e o reto). A angina mesentérica caracteriza-se por dor nos intestinos pelo fato de não estarem recebendo nada ou apenas parte do sangue oxigenado de que necessitam.

    Ela pode manifestar-se em qualquer pessoa, porém é mais comum após os 60 anos. Era pouco freqüente até algumas décadas, mas a incidência cresce em função dos maus hábitos alimentares e porque a expectativa média de vida aumentou.

    A causa é a aterosclerose, ou seja, danificação dos tecidos internos da artéria, com a deposição de gordura e a formação de uma placa. Favorecem o fenômeno, entre outros fatores, sedentarismo, obesidade, hipertensão arterial, tabagismo, diabetes e altos índices de gordura no sangue. A conseqüência da aterosclerose é que o vaso vai se fechando e perdendo a capacidade de transportar sangue. Caso se feche totalmente, impossibilitando a passagem do fluido, pode causar infarto, isto é, morte dos tecidos que não receberam sangue e oxigênio. Dependendo da extensão, às vezes é fatal.

    Existe angina mesentérica aguda e crônica.O tipo agudo se caracteriza pela interrupção abrupta do fluxo de sangue de uma artéria saudável ou até de uma que foi sendo fechada aos poucos. De repente se solta um coágulo ou uma placa, por exemplo, que a oclui, o que é conhecido como embolia. Trombose arterial ou venosa e hipofluxo vascular mesentéricos também são causas de infarto intestinal. Os sintomas são: dor importante e mal definida no centro do abdome, distensão abdominal, mal-estar, sudorese, taquicardia, hipotensão, ânsia de vômitos e até sangramento intestinal. O quadro é grave. Em geral não dá tempo de socorrer e em seis horas o instestino necrosa. Nessas situações, 70% das pessoas vão a óbito.

    No caso das que sobrevivem – em geral nas situações de embolia, menos danosas -, trata- se com vasodilatadores para aumentar o fluxo de sangue. Conseguindo isso ou não, faz-se exame de imagem para se descobrir qual vaso está obstruído. Então o tratamento é cirúrgico: limpa-se o vaso ou se põe uma prótese substitutiva para desobstruí-lo e se retira a parte do intestino comprometida. Pessoas que têm necrose intestinal extensa e não morrem são candidatas ao transplante. Troca-se só o intestino delgado, importante pois é o que absorve os nutrientes.

    Já o tipo crônico consiste na oclusão paulatina dos vasos, durante anos. É menos fatal, pois raramente infarta. Os sintomas em geral aparecem logo após a refeição, porque o intestino exige mais sangue para digerir os alimentos e ele não chega na quantidade suficiente. Os sintomas são: dor em forma de cólica no abdome, sensação de que a digestão não está ocorrendo, peso na barriga. Melhora,porém, à medida que a digestão avança no dia.

    Prevenção, claro, é a melhor alternativa. Alimente-se de maneira saudável. Pratique atividades físicas regularmente. Abandone o tabagismo. Trate das doenças que predispõem à angina mesentérica. Depois dos 40 anos, consulte um médico e faça check-up clínico-laboratorial pelo menos uma vez por ano. Pessoas com sintomas, enfim, sobretudo dor aguda, devem procurar socorro médico, porque, como dissemos,um caso agudo de angina pode ser fatal.

    ** Alexandre Margutti Fonoff (43), médico da Clínica Vida e do Hospital Samaritano, na capital paulista, é mestre em Cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, ex-professor do Departamento de Cirurgia da mesma entidade de ensino e titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade.

  124. Graciela comenta:

    3 fevereiro, 2010 @ 12:52 PM

    muito obrigada por poder me esclarecer o motivo da morte da minha mãe , pois isso a quase 21anos me assombrava pois não entendia o que queria dizer trombose mesenterica, mas fico feliz que ainda existam pessoas que tiram um tempo para as pessoas leigas no assunto que DEUS possa abençar vc e sua equipe!

  125. Sueli comenta:

    8 fevereiro, 2010 @ 10:14 AM

    Oi Graciela, que Deus abençoe vc e a todos da sua família, que ele continue dando força pq é difícil perder alguém, dia 10 próximo vai fazer um ano que perdemos meu pai, a dor é forte e a saudade mais ainda, mais Graças a Deus a união de meus irmãos e sobrinhos só faz fortalecer a vontade de minha mãe continuar vivendo, é muito bom vê-la feliz com nossos carinhos que não são poucos. Um beijo fique com Deus, que sua mãezinha esteja ao lado dele.

  126. Michele comenta:

    10 fevereiro, 2010 @ 6:16 PM

    Minha avó de 97 anos baixou hospital na segunda, dia 08/02/10 com fortes dores abdominais e boca seca.
    O médico resolveu baixá-la pois constatou quadro de desidratação. Neste dia, no final da tarde a visitei, ela estava bem, conversou comigo e com meu irmão, riu, enfim imaginavamos que teria alta no outro dia.
    Porém, ela passou a noite muito agitada e delirando, sem fechar os olhos…no dia seguinte, teve um edema pulmonar e passou a noite pior que a anterior. Hoje, dia 10/02/10, a visitei novamente. O quadro já não era o mesmo, estava respirando com ajuda de oxigênio, teve febre a tarde e olhava fixamente para um lugar, já não nos reconhecia mais e não a forcei a falar devido a máscara de oxigênio, ela teria q fazer força e não queria ver ela sofrer ainda mais. O médico a consultou no quarto e o abdomen estava muito inchado e ela sentia muiiitaaaa dor. Através do rx e da ecografia, o médico diagnosticou isquemia intestinal. A partir daí temos duas opções: cirurgia (na idade dela corre risco) ou assim, com antibióticos, até pq. o próprio médico declarou que o estado só vem se agravando com os antibióticos. O que fazer? Precisamos de ajuda rapidamente!!! Respondam!

  127. marcia comenta:

    16 fevereiro, 2010 @ 2:07 PM

    na segunda passada minha mãe após almoçar dormiu como sempre fazia ao acordar sentiu dores fortes na barriga fazia tempo que ela se queixava mas á 15 dias estava super bem não me preocupei as 16:50 ela disse que estava mal achava que estava com pneomonia o medico disse que era uma infecção deu injeção e azitromicina após chegar em casa começou a vomitar passou mal a noite toda liguei para o cel do médico e ele disse que este tipo de infecção demora 48 hs ela passou o dia mal com muito vômitos a noite ela vomitou ainda mais uma agua amarela pois não tinha mais o que vomitar meu pai me chamou no amanhecer corri pada o hospital fizeram varios exames e constatarão obstrução intestinal mas como ela teve AVC e vários problemas cardiacos o médico teve medo de operar e colocou uma sonda no nariz dizendo que era nó nas tripas e as vezes o arganismo mesmo se restabelece sem ter que correr o risco de cirurgia passamos o dia e a noite mais terível de nossas vidas minha mãe quase desmaiava de tanta dor observei que depois da 1 hs da madrugada não saiu mais nada pela sonda e ela piorava so consegui falar com o médico as 8:30 quando o implorei que fizesse algo pois apesar de não intender estava com medo que rebentasse ela pedia para que o operace pois sabia que estava morrendo então o medico a operou após a cirurgia ele deu a noticia que era pior que ele imaginava e que grande parte do intestino foi retirado mas que tinha sobrado parte para ela ter uma vida normal no primeiro dia ela estava bem,depois piorou colocou tubo para respirar, mascara quando ia ver via ala delirando as vezes lucida com olhar de desespero e pedindo agua com muita cede hoje ela estava melhor mas continua na UTI e os medicos disse que vão começar uma dieta pela sonda, gostaria que algum médico ou alguem que passou por isso me responda quando tempo mais ou menos leva uma recuperação desta doença horrível desde este dia meu coração doi e quando chega na UTI ele dispara apesar de ter muita fé em deus e acreditar que minha mãe vai se salvar e muito dificil o tralma tanto para ela como para minha familia.

  128. Sandra /Belo Campo comenta:

    17 fevereiro, 2010 @ 8:16 PM

    Márcia acabei de ler seu depoimento,é como se passasse um filme em minha cabeça,pois passei por isso um mais de três meses com meu marido,que quase morreu, retiraram 80% do seu intestino delgado, ele também ficou na uti.Deus operou um milagre na vida dele,e creia Márcia que Deus fará o mesmo pela sua mãe. Entendo muito bem quando vc diz o quanto é sofrido a ida no hospital, ao mesmo tempo que agente quer estar perto,agente também não quer ver o safrimento da pessoa que agente tanto ama.Confie mesmo em Deus,pois só Ele é o nosso escape.Márcia entregue totalmente a vida de sua mãe nas mãos de Deus e creia que ele fará o melhor.Quanto ao tempo de recuperação meu marido, da entrada no hospital,cirurgia, uti e alta para casa foram 15 dias e mais alguns meses de repouso.Agora ele está fazwndo alguns exames,mas está muito bem graças a Deus. Estarei orando por sua mãe e sua família.Mande notícias.Abraços

  129. Edilson comenta:

    20 fevereiro, 2010 @ 11:44 AM

    Olá Marcia, também passei por isso em novembro de 2009, com minha esposa, ela retirou grande parte do delgado ficando somente com 70 cm. O médico que operou-a inclusive irá postar o caso dela nas revistas medicinais, pois a recuperação dela foi surpreendente até para eles, graças ao bom Deus ela hoje pode comer de tudo, mas deve ser uma alimentação fracionada em até 8 refeições diárias e deve ter de 2000 a 3000 calorias diárias. Quanto a ida ao banheiro ocorre umas 03 a 04 vezes ao dia (o que impressiona a todos). Bem quanto a sua mãe, espero que a recuperação dela seja o mais breve possível, pois no caso de minha esposa ela operou dia 01/11/2009, ficou entubada e com sonda e em coma induzida até dia 17/11/2009, e durante esse tempo teve que fazer diálise pois estava totalmente inchada. Saiu da UTI dia 19/11/2009 e ficamos na semi UTI até 14/12/2009 onde teve sua alta hospitalar. Hoje estamos bem e ainda em recuperação, pois como ficou muito tempo em coma perdeu os movimentos e toda a musculatura corporal ( o que é normal para quem tem infecção). Sabíamos que o percentual de sobrevivência na primeira fase era mínimo, mas devemos sempre acreditar em Deus e orar muito para saída desta fase, espero que sua mãe tenha o mesmo sucesso que minha esposa e que vocês também possam aliviar corações que estão sofrendo como o de vocês e como sofreu o meu. Que Deus esteja com vocês em todos os momentos e que olhe por sua mãe em todos os momentos, rezarei por ela.
    Abraços e dê notícias…

    Edilson

  130. MARTHA FRAUCHES comenta:

    24 fevereiro, 2010 @ 8:15 PM

    gostaria de mais informações. minha irmã fez uma cirurgia a mais ou menos 15 dias chegou ao hospital com fortes dores abdominais, fizeram exames e constataram uma aderencia intestinal, teve que ser operada as pressas,ficou 3 dias na uti e foi para o quarto, mais não teve um dia boa está muito inchada pés td e tb muita falta de ar, para nossa surpresa hoje teve q voltar para uti ,está no oxigenio não sabemos mais o que pensar o médico náo explica nada direito para familia disse q ela está perdendo muita proteina; por favor me de mais explicações sobre que relatei. muito obrigada.

  131. Ana Angélica comenta:

    24 fevereiro, 2010 @ 10:04 PM

    Minha irmã deu o seu depoimento sobre a isquemia mesentérica que o meu irmão teve.Sofreu por dois meses até que veio a falecer no mes de julho de 2009.Essa doença é muito grave e pega quase todos os médicos de surpresa.Não dá em exames de imagem e quando sentem a dor abdominal,é porque alguma parte do intestino já está necrosado.Poucas pessoas sobrevivem a essa doença.Não devemos culpar os médicos,pois não importa se eles vão abrir o paciente ou não para ter certeza da suspeita,pois quando abrem se deparam com o pior.È uma doença genética que muitas vezes endurecem quase todas as artérias do nosso corpo.O sangue deixa de irrigar os órgãos do abdome,aí acontece a necrose dos tecidos.O médico que fez a cirurgia do meu irmão nos orientou para que todos nós fiséssemos exames de imagem antes que fosse tarde demais e um outro irmão pudesse está também com alguma isquemia.Resultado,no dia que meu irmão faleceu,com 49 anos,o meu irmão mais velho com 59 foi internado pois já estava com isquemia cardíaca.Operou no Beneficência Portuguesa em São Paulo,e teve que retornar agora pois não está bem.Suspeita-se que ele esteja com a mesma doença.Só Deus para nos livrar desta maldição.

  132. Ana Angélica comenta:

    25 fevereiro, 2010 @ 7:58 AM

    Gostaria de informar que anteriormente eu disse que o infarto mesentérico não aparece em exames de imagem,por isso fica difícil para os médicos diagnosticarem a doença.Quando eles mandaram todos os irmãos fazerem exames preventivos,somos 13 irmãos,ele nos orientou a procurar um Angiologista ou Vascular.O exame de imagem informará se já tem algum indício de entupimento em alguma artéria do nosso corpo.No meu caso foi necessário apenas que eu fizesse um eco cardiograma e um DOPPLER de carótida.Comigo estava tudo bem,mais com o outro irmão não estava.Minha irmã que estava acompanhando o que estava na UTI,fez todos em São Paulo mesmo e todos os exames custaram cerca de R$700,00.Se vc tem alguém muito próximo que teve o infarto do mesentérico,procure o médico angiologista ou vascular e se previna contra essa doença.No caso do intestino.é porque há o endurecimento da artéria AORTA.Nossa barriga grande é um indício de que as coisas não vão bem.É possível sim ser colocada uma válvula para substituir a parte endurecida.O vômito fecal que algumas passoas relataram,é verdade e acontece porque já existe necrose.Defecar sangue também.Eu só sei que essa doença é pior do que o CANCER,pois o cancer te dar chance de iniciar um tratamento,e o infarto do mesentérico pode matar em até 48 horas após a cirurgia e a retirada de parte do intestino.Em muitos pacientes,os bloqueios vem dos pés até a cabeça,provocando isquemias em todas as partes onde tem artérias.Foi o caso do meu falecido irmão.Os médicos não tiveram muito o que fazer,mais foi feito tudo o que estava ao alcance deles.O Hospital Beneficência Portuguesa fez tudo pelo SUS,um atendimento impecável.Comece fazendo exames periódicos de laboratório para que vc possa diminuir o colesterol ruim que vc possa ter.Faça caminhadas diárias de até uma hora de duração.Cuidando da sua alimentação e não ingerindo alimentos que contenham muitas gorduras.Isso vai ajudar muito na sua prevenção contra o bloqueio de artérias.

  133. marcia comenta:

    1 março, 2010 @ 6:15 PM

    obrigado! Sandra e Edson após aquele dia minha mãe so começou a melhorar um verdadeiro milagre, ela saiu na quarta esta muito magrinha come bem pouco mas estamos dando alimentos fracionados como Edison falou esta se recuperando bem mas os medicos tiverão que abrir dois pontos, eles dizem que esta sarando bem, as vezes fico impressionada de tanto que vai ao banheiro chego perder as contas estou dando broa de maizena e mingau hoje ela começou a ir menos moro ao lado da casa dela mas trabalho o dia todo e quase não consigo cuidar dela meu pai esta cuidando. Agradeço primeiro ao Deus maravilhoso que salvou minha mãe depois aos médicos do HPS de Canoas que não mediram, esforços para salva-la o atendimento de toda a equipe é maravilhoso desde a portaria, enfermeiros, UTI, todos são humanos e educados sempre me explicavam tudo que estava acontecendo e todos os riscos que ainda estamos passando hoje levei ela para fazer curativos e o médico ficou feliz de ver como ela está se recuperando no domingo ela completou 76 anos.
    um abraço a todos e que Deus nos proteja e nos livre destas maldições.

  134. MARCILENE comenta:

    11 março, 2010 @ 3:22 PM

    Infelizmente este caso de trombose é um caso muito sério e doloroso, pois no dia 23/06/2009, perdi meu querido pai para esta doença, não tenho que reclamar, pois os médicos tentaram de tudo para salva-lo, e ele vomitava muito sangue, sem contar que a cada visita ele só piorava, até que dia 20/06/2009 entrou em coma profundo vindo a falecer.
    Eu nunca tinha ouvido falar nesta doença horrivel e sofredora, pois sofre o paciente e toda familia, preferia que fosse comigo e não com o meu querido pai, infelizmente nós perdemos a luta, mas peça para as pessoas que tem essa doença eou tem alguém na familia com ela que tenha fé, a Deus peço forças até hoje para suportar esta dor da perda de meu querido pai, e aos médicos principalmente o Drº Bernardo e toda a sua equipe o meu muito obrigada, que Deus esteje sempre com todos vocês os meus agradecimentos e e os de minha familia.
    Amém.

  135. Vaemir Custódio Dias comenta:

    12 março, 2010 @ 5:42 PM

    PARABÉNS!
    Excelente informação. Só assim hoje passo a entender melhor a morte do meu esposo que faleceu à tres meses atraz.
    Gostaria de saber se essa doença acontece em período m´minimo ou se pessoa pode sentir e permanecer por muito tempo sem que ela se manifeste gravemente.

  136. Ana Angélica de Almeida Cardoso comenta:

    15 março, 2010 @ 7:29 PM

    Olá VAEMIR!Essa doença é silenciosa.você deve sempre fazer exames periódicos para manter seu colesterol em taxas reduzidas.A principal causa é o colesterol.Em nossa família todos temos colesterol alto,por isso o médico que acompanhou meu irmão desde que ele chegou ao hospital da Beneficência Portuguesa,nos orientou a procurar o angiologista.Quando acontece o infarto intestinal,aí pode ser tarde demais.Poucos sobrevivem à cirúrgia.Prá ser precisa,apenas 10% dos operados na hora da crise, podem se dar bem.Os sintomas principais são:boca seca palidês ,fraqueza,dor nas pernas…isso voc~e sente antes da crise que poderá ser fatal.

  137. giovana comenta:

    17 março, 2010 @ 8:21 PM

    Minha irmã tem apenas 4 anos e sente muitas dores abdominal esta em estado febril e vomita verde-amarelado ha uma mais de uma semana e tambem esta com uma enfecção urinaria por favor me responda o que sera q ela tem os medicos não descobrem que forma tratar me responda Edilson o mais rapido possivel.

  138. mariadefatimalessa comenta:

    17 março, 2010 @ 8:41 PM

    óla perde uma uma pessoa da familia com este diagnostico ele tinha 58 anos era hipertenco e tinha certas horas o acucar alto ele era uma pessoa que se cuidava muito e ele tinha comecado recente um tratamento com o angeologista que o receitou umas formulas com castanha da india sera que esta formula desencadiou esta isquemia aguardo respostas obrigada

  139. Edilson comenta:

    20 março, 2010 @ 4:26 PM

    GIOVANA, desculpe mas não sou médico para poder responder, nas creio que os profissionais da área de saúde devem estar empenhados nesta empreitada, a unica coisa que farei é rezar muito pela sua irmã, isso você pode ter certeza. Assim que tiver uma melhora favor postar e avisar.

    Beijos

    Edilson

  140. Bete comenta:

    2 abril, 2010 @ 9:29 PM

    Olá pessoal! Li quase todos os email e compartilhamos das mesmas dúvidas, sofrimentos e no nosso caso e de poucos aqui da ESPERANÇA. O caso da trombose mesentérica em minha família aconteceu com meu querido cunhado. Dor intensa na região abdominal, vômitos e internação para observação. Dois dias depois, no dia 10/03/10 após o diagnóstico por tomografia, foi operado às pressas. Hoje agradecemos muito a Deus, as orações de familiares e amigos, ao Dr. Ney e sua equipe que fizeram o que precisava, ou seja, retirada de grande parte do intestino delgado. CTI durante uma semana, entubação por 2 dias, continuava as dificuldades respiratórias e 10 dias hospitalizado. Grande preocupação! Há uma semana está em casa e tenta adaptar-se ao uso da bolsa de colostomia e alguns sintomas apresentados (vômitos, queda de pressão e suor intenso as vezes). Tem realizado exames de sangue frequentemente para acompanhar RNI e toma Marevan. Os médicos dizem que é um caso para estudos devido a idade 48 anos, sem antecedentes e cuidador da própria saúde.
    Confiem, pois Deus é bom demais! Ele vai continuar abençoando nossa recuperação. Abraços a todos!

  141. mara comenta:

    28 abril, 2010 @ 1:40 PM

    Ola…estou passando por uma situação igual a de todos os outros comentario pois meu pai passou por uma cirurgia de isquemia ,ja faz 1 mes ( 01/04/10) e ainda continua no hospital pois sua cirurgia inflamou toda, agora ele esta muito fraco pois não consegue comer…O médico não sabe nem quando ele pegara alta pois sua cirurgia esta toda aberta para cicatrizar de dentro para fora é horrivel…Gostaria de saber se tem algo que eu possa fazer pelo meu pai , ou conversar com o medico para que ele tome alguma atitude.Sei lá preciso fazer algo pois não quero e não posso perder meu pai.Somos humildes mais somos seres humanos,, esses médicos tem por obrigação fazer algo…desculpe pelo meu desabafo….

  142. ALEXANDRA comenta:

    14 maio, 2010 @ 6:04 PM

    olá… pessoal,há um ano e exatamente 5meses (15/12/2008) perdi minha mãe exatamente como todos aqui relatam, dores abdominais intensa, vomitos, desnutrição .ás vezes me dá um nó em falar sobre o assunto, visito esta página desde de 18/08/2008 quando ela piorou, eu era estudante de enfermagem superior,abandonei os estudos para viver o meu primeiro caso clínico e acho que unico,pois desde que ela faleceu não tive mais condições emocionais para estudar enfermagem. bem ela deu á crise 10 dias antes de ser internada, sentia fortes dores no abdomem, vomitava muito, dores estomacais, tudo que se alimentava fazia mal, ia ao hopital e eles diagnosticavam com virose e que passaria com 7 dias, foi tratando com soro até que no dia 18/08/2008 não aquentou mais e pedir que eu a levasse ao hospital pois não esta bem, chegando ao mesmo demorou o atendimento de urgencia que é mais desurgenica , até eu brigar para que atendesse ela, a médica logo a avaliou pediu vários exames, até mesmo o ultrassom urgente, que levou mais de 5 horas para ser feito, pois queriam que ela bebe – se água , um absurdo uma pessoa vomitando beber água era questão de segundos saia tudo. novamente tive que brigar para que fosse agilizado o atendimento. então voltei para a tal da emergencia pedi um cirurgião para que avalia -se ela , quando ele levantou a blusa dela foi minha surpresa, a região envolta do umbigo estava toda vermelha sintoma de que algo já estava necrosado por dentro, 1º diagnostico apendicite aguda com sulpuração 2º isquemia mesentérica ai então correrão com ela para o bloco cirurgico, e logo me avisarão que ela ia direto para o CTI, mas fora do hospital, ou seja uma paciente grave tendo que se deslocar para outro local. bem perdeu -se 1 metro de intestino, começou a luta, passou para o respirador, medicação forte, alimentação só liquida e através de sonda, sonda urinária. minha mãe teve 3 falencia multiplas de órgãos e sobreviveu a todas, seu rins paraou totalment e já fazia emodialize 3 veses por semana, ela resistiu isto durante quase 4 meses dentro do CTI, pois veio a falecer 3 dia antes de completar os 4 meses, fora que ela com tanta medicação forte teve paralisia de membros, talvez se sobrevive – se não voltaria a anda na realidade eu teria que montar um hospital em casa para que ela tive -se um pouco de alivio mas não seria facil pois seu estado seria critico e sempre grave. assim como todos acho que o atendimento de uma dor abdominal deveria ser considera pela classe médica com uma doença grave, para que muita pessoas possam ser salvas.
    vivi 4 meses dentro de um cti e vi muitas pessoas morrerem dos mesmo sintomas, com o mesmo problema de todos.
    me desculpem sei que falta falar muito do que aprendi mas me doi muito ainda minha mãe era meu porto seguro e hoje ainda me sinto vivendo em turbulencia do dia em que ela faleceu, minha vida ainda não voltou ao normal, as vezes acho que foi minha culta de não ter visto os sintomas, dor, diarréia , sangramento. ainda é recente.
    desculpe – me mas é um desabafo de 1ano e meio.
    se alguem precisar de ajuda de alguma forma pode contar comigo.
    bjs. alexandra

  143. ALEXANDRA comenta:

    17 maio, 2010 @ 12:30 PM

    para as pessoas que estão procurando, ler mais sobre assunto e até mesmo para ter prevenção do que pode vir ser essa doença e como conseguir diagnostica – la.
    Bem a resenha acima explica exatamente tudo sobre a doença o grau de ocorrencia de mortes por ela e os principais locais que acomente. só vou acrescentar um pouco mais dos sintomas que muito não se falam e como localizá – lo no abdomem.
    uns dos sintomas mais fortes é a dor abdominal aguda de forte intensidade ela difere de qualquer dor. E visivel e sentido o abdomem flácidos, plano e a sensibilidade é muito grande como se estive- se cortando a sua barriga, os musculos se retrai em defesa de qualquer toque.
    As dores abdominais generalizadas
    peritonite – (inflamação do revestimento interno da cavidade abdominal)
    gastroenterite – inflamação do estomago, intestino delgado e grosso.
    desenterias com presença de pus ou sangue
    doença inflamatória pelvica
    apendicite aguda (lado direito)
    infarto mesentérico – Infarto do intestino
    ulcera peptica perfurada,
    todas com sintomas quase parecidos, então deve – se localizar a dor a onde está acomentendo (no site gastrosite.com.br/sintomasmain.html) você consegue localizar em seu corpo a dor.
    ao chegar ao médico ele vai pedir exames de laboratorio que não vão dar em nada.
    fique atentos e exija sempre para qualquer dor abdominal que façam uma radiografia simples, uma tomografia computadorizada de alta resolução juntamente com a ultra – sonografia com Doppler, pois somente com esses exames vai dar para localizar qualquer problema em seu abdomem E quando contastar a doença de infarto mesentéro tem que ser feito a angiografia mesentérica para comprovar a doença e ajudar na orientação da laparotomia cirurgica.
    mas se tudo não for feito em tempo habil a pessoa pode chegar a falecer ou ter complicações seria.
    no hospital nunca deixe eles enrolar com os exames faça – os o mais rapido possivel uma vida pode ser salva.
    alerta as embolias e tromboses são causas também dessa doença e de outras, quando alguém fizer uma cirugia deve ficar atentos pois ela podem ocorrer depois de muito tempo tem que sempre verificar o RNI par ver o nivel de coagulação do sanque.

    lembrete : a dor ela não se compara a nenhuma outra (renal, parir,cabeça. etc) ela é muito mais forte que todas
    então nunca aceite que sua dor seje de uma simples diarréia que aliás quase não se sente dor a não ser anal ou uma gastrite é o que os médico dizem por não saber o diagnostico.
    fidque atentos esta semana perdir uma amiga assim a familia não tiveram informação do que estava acontecendo e não sabia do que se tratava, mas a paciente chegou ao hospital com dores forte no abdomem, diagnosticaram como diarréia, e levaram bastante tem para fazer o ultra som, quando viram a situação dela, foi tarde demais ela não suportou a cirurgia , e a familia não avisou que algum tempo atrás ela tinha passado por uma cirurgia de femur ou seja paciente com embolia apos cirurgia. isto apena em 2 dias.
    deixo aqui meu abraço e espero que tudo que escrevi possa ajudar alguém.

  144. Marilia Medeiros Davi comenta:

    30 maio, 2010 @ 11:26 AM

    Resumida e bem explicativa… ótimo resenha

  145. carla munhos comenta:

    1 junho, 2010 @ 8:58 AM

    ei,alexandra, obrigada, por relatar no seu lembrete o que aconteceu com minha mãe, sei que foi dificil para você escrever isso tudo,mas ao ler sei que vai ajudar muita gente, desculpe ,mas consigui ler só hoje.beijos e obrigada pela ajuda.

  146. vinha muriaé comenta:

    2 junho, 2010 @ 5:05 PM

    olá,a 15 dias perdi uma tia com infarto intestinal,ela sentiu dores no domingo e foi operada na terça feira e restaram apenas 28 cm total de intestino,os medicos deram 48 hrs de vida mas ai veio a surpresa da sua recuperaçao e a alta do cti,passaram-se alguns dias ela voltou pro cti com insufuciencia respiratória,lutou la pro 17 dias se decompondo na cama,eu a via 2 vezes por dia e nunca imaginei q iria ver uma pessoa da minha familia naqiele estado,ela internou no dia 11/04/2010 e faleceu 13/05/2010 os medicos me explicam q 28 cm de intestino nao eh compatovel com a vida humana,queria saber se alguem conhece uma pessoa q vive assimou se realmente nao tem jeito,minha cidade eh pequena os medicos foram bens mas acho q a cirurgia dela foi de uma extençao q eles nunca viram,pois na vespera da morte dela me falaram ate em alta do cti,por faver quem puder me resp essa perg meu e-mail vinhafreitas@yahoo.com.br,desde ja agradeço

  147. Alexandre comenta:

    5 julho, 2010 @ 2:06 PM

    Olá perdi minha avó de 81 anos há duas semanas, e ela passou por quase todos os mesmo sintomas relatados aqui, ela era uma pessoa que não gostava de reclamar e nem alarmar as pessoas, hoje me doi saber o quanto ela sofreu com dores miseráveis por 3 longos dias sem conseguir dormir ou se alimentar, e o pior de tudo foi a incompetência dos médicos, em ao menos aliviar as dores abdominais com alguma medicação dando ao menos dignidade antes de morrer, já que nos foi falado que nada poderia ser feito para evitar a morte, e me espanta saber o quão rápido tudo aconteceu, e tenho certeza que suas informações Alexandra poderá ajudar alguém.

  148. Thaís comenta:

    7 julho, 2010 @ 12:11 PM

    Perdi minha mão dia 16/06/2010 com trombose mesentérica, ela tinha apenas 45 anos. Foi internada dia 02/06 com embulia pulmonar, infelizmente fiquei num estado de depressão que não conseguia nem mesmo fazer oração e implorar a ajuda de DEUS ( o que por sinal tenho um grande sentimento de culpa por isso ). Ela sofreu muito, teve forte dores abdominais, vomito, diarréia, porém não foi detectado o problema a tempo, acredito que os médicos fizeram o possível mas quando ela sentiu dores que ela julgava fortes o bastante para ir ao médico a doença já estava num estágio muito avançado. A única reclamação que tenho da parte médica, é que não falam em momento algum da gravidade do problema dela, então apesar de saber que não era simples pelo fato dela estar na UTI, jamais imaginei óbito. Eu conversei com ela na segunda -feira e quando cheguei para visita na terça -feira ela já estava em coma, levei um susto e me disseram pra não se preocupar que era coma induzido, apenas para que ela não sentisse dor, mas que estava tudo bem. Quando cheguei na quarta na hora da visita ela havia falecido. A dor dela foi muita, mas a nossa hoje de saudade também é muito grande.

  149. alexandra comenta:

    12 julho, 2010 @ 9:15 AM

    oi, Thaís,
    eu sou alexandra e sei a dor que você está sentindo, mas vou lhe dar um conselho, não se culpe, eu fiz isso e estou sofrendo até hoje, o fato é que vc não teve tempo de nem entender o que se passava, não houve tempo de pedir ajuda á DEUS, tudo acontece muito rápido e o sentimento é esse mesmo, mas agora põe nas mãos dele e o peça que ela esteje bem e em um lugar digno da pessoa em que ela foi. E a vc o peça força, entendimento e coragem, porque a saudade é muito grande, e quando amamos alguém o que fica é a saudade e uma dor latente, mas aos poucos vc encontrará uma maneira de diminuir de tal forma que vc a sentirá perto de ti como nunca ela esteve.Deixo o meu abraço e que DEUS te conforte nesse momento.
    Alexandra.

  150. lindalria comenta:

    27 julho, 2010 @ 8:03 PM

    perdi minha irma a cinco anos atras foi terrivel nao me conformo ate hoje ela era a minha irma mais velha , entrei em depressao eate hoje ainda sofro muito, e uma doeça muito cruel pela rapidez que ela mata e o sofrimento e a intecidade da dor , ela chegou do trabalho , e sentiu se mal um mal estar mas achou que tinha sido um salgado que havia comido no trabalho. isso foi dia primeiro de março dia vinte e dois ela faleceu. deixo aqui o meu abraço a todos .

  151. aurilene comenta:

    9 setembro, 2010 @ 2:22 PM

    gostaria de saber sobre enfarto intestinal, pois perdi um sobrinho com 26 anos e uma das causas foi infarto intestinal

  152. alexandra mota comenta:

    9 setembro, 2010 @ 3:11 PM

    OI , AURILENE
    LEIA SOBRE INFARTO ACIMA EU MESMA ESCREVI SOBRE O ASSUNTO NO DIA 17/05/2010 (ACIMA) EXPLIQUE SOBRE COMO O POSSÍVEL DIAGNOSTICO, A IDADE DE 26 ANOS NESTE CASO É CONSIDERADO RARO POIS O INFARTO ACOMETE MAIS NOS 50 ANOS. BEM SIMPLIFICANDO SOBRE O INFARTO É A RUPTURA DAS VEIAS OU ARTÉRIA DO INTESTINO (TROMBOSE E EMBOLIA), O INFARTO ELE ACOMETE EM QUALQUER LUGAR ONDE AS VEIAS OU ARTÉRIA TEM ALGUM PROBLEMA, ASSIM COMO NO CORAÇÃO OU O ANEURISMA, SÃO AS VEIAS OU ARTÉRIAS QUE SE ROMPEM CAUSANDO DORES INSUPORTÁVEL AO PACIENTE. AGORA VOCÊ MESMO DISSE QUE FOI UMA DAS CAUSAS TERIA QUE ESPECIFICAR AS OUTRAS PRA VER SE O INFARTO FOI CONSEQÜÊNCIA DAS OUTRAS OU VICE – VERSA.QUALQUER COISA DEIXE UM RECADO NOVAMENTE PARA QUE POSSAMOS TE AUXILIAR.
    ABRAÇOS.
    ALEXANDRA MOTA

  153. Rogério Santiago comenta:

    9 setembro, 2010 @ 10:38 PM

    Bem, perdi minha querida mãe dia 9 de Agosto de 2.010, hoje fazem exatamente um mês, que dor horrivel no coração de saudades! Após ler sobre o assunto, posso crer que a dor que ela sentiu foi muito maior que a que sinto, pois tinha 81 anos, agora pude entender como foi fatal. Sentiu dores no domingo dia 08/08, minha irmã socorreu urgentemente, o médico por desconhecer o assunto, o hospital por não recurssos, foi medicando até o dia seguinte, ao leva-la para raio-x, já voltou com o quadro critico e logo faleceu. Mas essa mulher foi guerra, pois mesmo nos piores momentos (Madruga com dores horriveis), não se entregou, ainda pode clamar o nome de Jesus, onde creio que a ouviu e a levou para seus braços.
    Peço aos senhores médicos, que se possivel me forneçam maiores detalhes, pois pretendo ajudar a Santa Casa de Misericordia de Passa Quatro – em Passa Quatro -MG. Digo indignado, um local que foi dirigido pelo ex-presidente Juscelino Kubstischek na decada de 30, hoje está abandonado a sorte, salva a grande e nobreza de seus médicos, os quais amam seus pacientes, mesmo sem equipamentos de ponta, sofisticação de um grande hospital, conseguem dar esperanças aos que ali se encontram “Dr. Francisco, Dra. Miriam e Dr. Paulo Egidio, o meu muito obrigado, que Deus possa abençoar suas mãos em todos os momentos”.
    Ja o mesmo não posso dizer do prefeito, empresarios da cidade, é uma sacanagem com o povo dessa cidade. Felizmente Jesus em sua humildade disse “Eu sou o médico dos médicos”, o impossivel pro homem e possivel pra mim, a quem o Pai enviou, não para os sãos e sim para os doentes. Amém, que Deus posso conforta-los e a mim tambem.

  154. jose aldo comenta:

    13 outubro, 2010 @ 10:05 AM

    oi! meu nome é José Aldo estou perdendo meu pai pois está na oti após ter passado por cirugia . ele teve infarto intestinal e foi retirado quase todo intestino os medicos ja desenganaram

  155. tania piva comenta:

    15 outubro, 2010 @ 9:01 PM

    No dia 06/04/10 recebi uma ligação as 1:30 da manhã, era minha mãe pedindo para que eu fosse urgente buscar meu pai no sitio, pois ele não estava passando bem a ponto de não conseguir sequer dirigir om próprio carro. Chegando lá estava ele sentindo fortes dores no lado direito, parecendo ser sem duvida apêndice, apesar de serem tão fortes. Depois de 2 dias internado e fazendo exames diversos, o médico ficou entre a apêndice ou visícula. Segundo o médico a visícula estava com problema e teria sido retirada. No dia 21 de abril meu pai interna as pressas com dores estomacais insuportavéis e logo após transferido para um hospital de Chapeco- SC com maoires recursos. Após exames e constatado que seria trombose mesentérica passou a sala de cirurgia. Na cirurgia o médico retirou quase todo o intestino, restando cerca de 35cm. Desde então o médico nos preparou sobre o que seria inevitável – sua morte. Saiu da UTI depois de ficar uns 15 dias, foi para o quarto e permaneceu internado por volta de 30 dias sendo depois transferido para a cidade de origem – Palmitos- SC. No hospital de Palmitos ficou cerca de 42 dias, foi para casa onde sobreviveu ainda 18 dias. Do dia 21 de abril até sua partida nunca mais ficou em pé, só acamado. Apesar disso não desanimava e tinha muita esperança de melhorar, mas nunca contamos a ele a verdade. Partiu e deixou um vaziu enorme na nossa familia. Ele tinha completado 57 anos a 9 dias. Se alguém estiver passando por esse problema envie um e-mail que teremos o prazer de ajudar no que for possível.

  156. Enilda Mendes comenta:

    9 novembro, 2010 @ 6:37 PM

    Perdi minha mãe de 63 anos no ultimo sabado dia 06 de novembro. por causa dessa maldita trombose mesenterica, ha mais de ano ela sofria de uma dor do lado direito vomito e diarreiacorrendo pra medico direto e tomava um monte de remedios e nda melhorava a dor dela, tratou gastrite, hpilores, artose, e nada nada melhorava ate q resolveram abrir e contatou trombose mesenterica sem reverssão, 4 horas depois ela faleceu na UTI do Hospital da Cruz Vermelha de Curitiba.
    ficou a dor e a saudade, da mãe maravilhora que ela foi.

  157. alexandra mota comenta:

    10 novembro, 2010 @ 7:55 AM

    bom dia Enilda Mendes, sei o quanto está sofrendo neste momento, sei que nenhuma palavra vai te confortar , mas deixo aqui tudo de bom que posso lhe desejar neste momento somente paz, muita paz, agora deixe por conta de Deus pois ele é o único que pode acalantar – te .A saudade é muito grande, mas tenha certeza onde ela estiver estará sempre com você. E quanto a nossa medicina a cada dia que passa fico estagnada vendo que os nossos médicos não sabem de nada e estão se formando e levando vidas embora.
    um abraço,
    Alexandra.

  158. Raudiclere comenta:

    16 novembro, 2010 @ 11:45 PM

    Bem, perdi meu marido no dia 03 de novembro de 2010 as 5:50 da manha. Tudo começou depois que ele passou a fazer hemodialise. o meu marido começou com fortes dores abdominais, se queixava ao medico que acompanhava ele durante a dialise e o que o medico pediu foi so o exame de raio x abdominal, porem nao defecava , e quando tentava so saia sangue. tentei por varias vezes leva-lo a uma emergencia, mas ele falava que primeiro tinha que fazer eese exame pra apresentar ao medico da dialise. dai entao as dores aumentaram cada vez mais, e assim durou seis meses. no dia 29 de outubro levei meu marido para uma emergencia com fortes dores abdominais. chegando la o medico o examinou e logo passou um analgesico por nome de TRAMOL , Foi injetado no soro dele. as dores nao passaram e aplicaram outro TRAMOL no soro, falei ao medico para diagnostica-lo melhor e ele disse que meu marido deveria ser transferido para um hospital de porte maior. chegando la no Hospital Miguel Arraes de Paulista- PE e logo o medico veio atende-lo , examinando , e falou que poderia ser uma verme de rio, ou uma vesicula, mas ele pediu exames detlhados como: ultrassom abdominal, raio x abdominal e tomografia. Ele passou de 8 da noite até o sabado de manha fazendo esses exames e sentindo a mesma dor sem tomar qualquer outro analgesico. achei absurdo, pq foi a noite toda de dor e ele me falava que nao aguentava mais e que nao iria resistir, pois as dores eram muito fortes ao ponto dele se contorcer todo. sabado de manha o medico me disse que ele seria submetido a uma cirurgia abdominal, pois eles queriam descobrir a causa dessas dores. logo depois chegou outro medico e disse que queria mais exames, pedindo outra tomografia e fez com que ele tomasse um liquido por nome de CONTRASTE, foi meio litro desse liquido. percebi que eles brigavam pois um queria operar e o outro queria mais exames. so vieram a fazer a cirurgia sabado a noite. domingo meu marido ainda acordou com muitas dores e nesse meio termo ainda passava pelo processo de hemodialise todos os dias. segunda a tarde o medico me disse que ele precisava ser sumetido a uma nova cirurgia de repado, ja que o intestino ainda nao estava funcionando, pois ele teve uma isquemia( necrose do intestino). depois da segunda cirurgia meu marido nao acordou e o medico disse que era normal , q ele iria acordar pois ja haviam tirado o sedativo dele. na segunda a noite ele teve uma ritmia , dormindo de segunda ate a quarta de manha, onde ele teve duas paradas cardicas, e na segunda ele nao resistiu e veio a obito.
    Eu nao entendo como o meu marido morreu, se ele chegou com uma dor e o medico nao fez nada e a causa da morte na certidao de obito foi:
    choque septico, sepse abdominal, isquemia mesenterica, fibrilaçao atrial e insuficiencia cardiaca
    um desabafo de uma pessoa que nao esta conformada com a morte dele e vou investigar essa historia direito, se eu descobrir que nao trataram dele direito, que foi um erro medico, eu prometo que vou ate o fim, mas quem foi o culpado vai pagar, para que isso nao aconteça a outras pessoas.
    terminando muito triste e com a certeza que irei descobrir tudo
    Deus irá me ajudar
    se alguem quiser entrar em contato comigo, made por e-mail
    agradeço

  159. alexandra mota comenta:

    19 novembro, 2010 @ 9:32 AM

    Raudiclere, sei o quanto estas sofrendo, assim como você perdi a pessoa que mais amei na minha vida , mamãe, e este ano faz 2 anos que ela se foi, eu como estudante de enfermagem não acreditava como minha mãe foi tratada, e assumi ficando com ela 24hs no hospital, foram 4 meses assim, no entanto ela veio falecer justamente de choque séptico e sepse abdominal que nada mais é que uma infecção que se espalhou pelo seu corpo, sei que isto ela contraiu no hospital, mas o meu desespero foi tão grande que não tive condições para brigar, digo que contraiu pois ela começou com uma infecção que somente a bactéria tem em hospital especificamente no CTI, mas eu não tinha como provar,eles sempre vão alegar que a infecção é originada do próprio intestino, e que nunca alguém a contraiu no hospital. se prepare pois vai ser um jogo de empurra empurra ninguém vai assumir a culpa, se você gravou a discurssão entre os médicos ficaria mais fácil, agora que está uma vergonha o diagnóstico isto ta o seu foi verme, o da minha mãe foi diarréia que passaria com 7 dias, estamos nas mãos de pessoas que não sabem nem o que querem da vida e muito menos que vão dar de diagnóstico, hoje os médicos formam sem amor aquilo que faz ou simplesmente que a família quer e assim pessoas vão perdendo suas vidas.
    Lhe desejo sorte e me mande notícias.
    abraços.
    Alexandra.

  160. Thaís comenta:

    19 novembro, 2010 @ 11:13 AM

    Bem, deixei um depoimento dia 07 de Julho, e desde então tenho acompanhado os depoimentos, é muito triste e doloroso e ficamos cheios de dúvidas, se alguem quiser trocar informações e até mesmo desabafar, pois é interessante deixar um depoimento, parece que desabafamos um pouco, mas é como se ficassemos anciosos por saber mais. Meu e-mail e msn: thais_gsales@hotmail.com.

    ” DEUS abençoe e conforte todos nós “

  161. alexandra mota comenta:

    1 dezembro, 2010 @ 8:31 AM

    OI THAÍS EU TE RESPONDI NA ÉPOCA, ENTÃO VAMOS TROCAR MENSAGEM alexandracarmoadvogados@gmail.com, realmente mesmo se passado quase dois anos que perdi minha mãe ,ainda sinto o vazio e a revolta por essa doença tão silenciosa.
    Alexandra Mota.

  162. Ailcy comenta:

    4 dezembro, 2010 @ 9:43 AM

    Meu pai faleceu no dia 14/12/2010,esta fazendo 20 dias hoje,e estou completamente confusa devido o deconhecimento dessa doenca,nunca tinha ouvido falar antes.foi muito rapido, durou uma semana o sofrimento dele,comecou com uma dor de barriga e diarréia, isso nos leva a pensar que apenas tomando medicaçao em casa resolvi o problema.mais nós como familia nao imaginarvamos a gravidade do problema.Ele adoeceu no domingo e faleceu no domingo antecedente.foi internado no sabado,onde através do exame de tomografia foi constatado o infarte no mesentério.sentia fortes dores e mesmo sento medicado nao passava a dor,era caso de cirurgia,passou a noite em crise e no dia seguinte quando submetido a cirurgia nao havia mais jeito.veio a óbito.
    gente a dor que estou sentindo pela perda do meu pai e muito grande e gostaria de entender melhor sobre essa doença.
    obrigada

  163. luna silva araujo comenta:

    16 dezembro, 2010 @ 2:32 PM

    tive uma tia com essa doença infelismente após 12 dias na utei minha tia vinha a falecer, minha duvida é se essa doença é ereditaria
    e no caso dela que foi no intestino fino tinha como ter sido diferente pois só foram tentar fazer essa cirugia apos 12 dias de hemorragia
    oque deveria ser feito no caso dela que estava tao agravante a situação e se o falecimento era fato iria acontecer, tire minha duviads por favor… agradeço desde ja

  164. alexandra mota comenta:

    16 dezembro, 2010 @ 3:11 PM

    OI LUNA SILVA SOBRE SUA PERGUNTA, NÃO SOU MÉDICA E ESTOU ME FORMANDO PARA ENFERMEIRA,DIZER QUE A DOENÇA É HEREDITARIEDADE SERIA MUITO PRECIPITADO, VOCÊ NÃO EXPLICOU REALMENTE SE FOI UMA ISQUEMIA MESENTÉRICA OU SE FOI UMA TROMBO. NA REALIDADE NÃO FAZ TANTA DIFERENÇA, É QUE NA REALIDADE O QUE DE FATO ACONTECE É QUE UMA ARTÉRIA SE REBENTA PROVOCANDO O NÃO IRRIGAMENTO DE SANGUE PARA O INTESTINO, AÍ O MESMO COMEÇA A NECROSAR POR FALTA DO MESMO E OXIGENAÇÃO.É DIFÍCIL FALAR PORQUE ELES NÃO OPERARAM ANTES E ESPERARAM ESTE TEMPO TODO, ME PARECE QUE ELES NÃO SABIAM AINDA O QUE ELA TINHA OU SEJA O TAL DO DIAGNOSTICO QUE TODOS NÓS RECLAMAMOS SEMPRE , QUE A MAIORIA AO VOCÊ LER OS DEPOIMENTOS DESCREVEM QUE SEMPRE OS MÉDICOS NÃO SABEM O QUE É E QUANDO DESCOBREM É TARDE DEMAIS. SOBRE O FALECIMENTO, JÁ VI PESSOAS SOBREVIVEREM COM APENAS 20% DO INTESTINO MAS É RARO. INFELIZMENTE ESTA DOENÇA QUASE SEMPRE ELA É FATAL, OU JUNTA COM AS COMPLICAÇÕES DE DOENÇAS JÁ EXISTENTES DO PACIENTE. UMA DIABETE UMA HIPERTENSÃO, DOENÇA DO CORAÇÃO , PRÉ DISPOSTO A TROMBOSE E OUTRAS MAIS.
    O QUE POSSO LHE DIZER É QUE QUANDO A MORTE CHEGA PARA ALGUÉM QUEREMOS ACHAR UM CULPADO, E NÃO ACEITAMOS TAL FATO, NÃO SE PRENDA A ISTO SENÃO VOCÊ SOFRERÁ MUITO MAIS DO QUE JÁ ESTÁ. DIGO POR EXPERIÊNCIA PRÓPRIA.
    LEIA MEUS RELATOS ACIMA E VOCÊ ENTENDERÁ MAIS SOBRE O ASSUNTO.
    TENHA EM MENTE QUE ,ONDE ELA ESTIVER ELA ESTARÁ BEM E QUE PARA ISSO VOCÊ DEVE ORAR POR ELA PEDINDO A DEUS MUITA PAZ NO NOVO CAMINHO EM QUE ELA SEGUIRÁ, E PAZ PARA VOCÊ TAMBÉM.
    QUALQUER COISA ME MANDE SEU E-MAIL PARA MANTER MOS CONTATO.

  165. Thaís comenta:

    21 dezembro, 2010 @ 8:47 AM

    Luna, oro para que DEUS acalente seu coração, perdi minha mãe pelo mesmo motivo faz 6 meses. Reze bastante pra DEUS iluminar o caminho de sua tia, pois tenho fé que existe vida após a morte. Se desejar, segue meu e-mail: thais_gsales@hotmail.com. Bem, a Alexandra e eu sempre trocamos e-mail, e isso é muito bom, me conforta um pouco, ela é uma pessoa maravilhosa.
    ” DEUS TE ILUMINE !!! “

  166. roberto karan comenta:

    1 janeiro, 2011 @ 6:54 PM

    oi gente, espero que possa ajudar a alguém com esse depoimento…hoje tenho 43 anos e em set de 98 tive uma trombose mesentérica..a descrição de minha doença é igual a de todos os outros depoimnetos, portanto vou pular essa parte…o que queria dizer é que fiz amputação quase total do intestino delgado ficando apenas com 50 cm dele….apesar de todos os prognósticos contrários, hoje tenho uma vida super normal e com sequelas perfeitamente controláveis….acho que dei bastante sorte mas com isso quero dizer que podem entrar em contato comigo para trocarmos experiencias….não achem que no caso de vcs foi erro médico…dores abdominais são de difícil avaliação e essa doença é bastante rápida a evolução…mas no meu caso que fui operado aos 30 anos, hoje estou ótimo..isso é sinal que nem tudo está perdido…abs a todos

  167. luna comenta:

    3 janeiro, 2011 @ 11:23 AM

    Olá alexandra mota

    desejo sim trocar email referente a esse assunto meu email é gata1dasul@hotmail.com obrigada pela resposta ……

  168. alexandra mota comenta:

    5 janeiro, 2011 @ 7:39 AM

    OI, PESSOAL.
    PARA VOCÊS VEREM QUANDO A PESSOA TEM UM ATENDIMENTO CORRETO SOBREVIVE Á VARIAS HEMORRAGIAS É O CASO NO NOSSO EX-VICE PRESIDENTE , SEI QUE ELE LUTA CONTRA UM CÂNCER ,MAS ELE ESTÁ TENDO A MESMA HEMORRAGIA QUE A TODOS NOSSOS PARENTES TEVE INDEPENDENTE DA DOENÇA, NO CASO DELE SE NÃO FOSSE O ATENDIMENTO RÁPIDO ELE NÃO TERIA RESISTIDO HÁ TANTAS HEMORRAGIAS, QUE É TRATADO COM ANTIGOAGULANTES , ENTÃO QUANDO A CAUSA É DESCOBERTA RÁPIDO REALMENTE DÁ PARA REVERTER.
    BEIJOS.

  169. Valessa comenta:

    5 janeiro, 2011 @ 12:08 PM

    Olá a todos, tenho visto os depoimentos e em particular me chamou atenção o do Roberto Karan, que sobreviveu, minha mãe teve trombose mesentérica e no dia 26/09/10 e fez 4 cirurgias, foi duas vezes para casa, hj está bem porém com problemas de nutrição, alguém sabe me dizer se conhece algum médico que possa nos ajudar na nutrição ??? Roberto, vc teve este tipo de problema? A médica que está acompanhando o caso disse estar pedida pq nunca viu um caso de pessoa que sobrevive.

    Obrigada

  170. fernanda comenta:

    9 janeiro, 2011 @ 8:56 PM

    gostaria de entrar em contato com o Roberto Karan meu e.mail é fernandafreitas2@hotmail.com

  171. Roberto karan comenta:

    11 janeiro, 2011 @ 11:33 AM

    Bom dia a todos….tive uma TROMBOSE MESENTÉRICA em set/98….fiquei 18 dias internado entre UTI e apto….vivo uma vida completamente normal…claro que tenho algumas dificuldades que tive que superar e tal…tenho 43 anos hoje, e estou bem….entrei aqui para deixar meu email para que quem quiser entrar em contato, o possa fazer….se eu conseguir ajudar ou confortar alguma vida, estarei sendo tremendamente abençoado…podem entrar em contato karan@totalperformance.com.br….desejo a todos um 2011 de muitas vitórias

  172. Ernesto - SP comenta:

    11 janeiro, 2011 @ 11:37 AM

    Bom dia

    Passei pelo emsmo que que o Roberto Karan, mas a 4 anos atras.
    Tambem levo uma vida normal, e me sobrou apenas 25% do intestino.
    Caso queiram trocar informações, passem o e-mail que entro em contato.
    Concordo com o Roberto quando ele diz que na maioria dos casos não é erro médico, pois esta doença émuito dificil de ser diagnosticadas, no meu caso o médico operou, sem saber ao certo do que iria encontrar, e ele disse se tivesse esperado mais 2 horas eu não teria sobrevivido.

    Um forte abraço a todos

  173. Roberto karan comenta:

    11 janeiro, 2011 @ 11:59 AM

    a grande verdade é que essa doença maldita é encontrada apenas em pessoas mais idosas…quando ela acontece em pessoas mais novas o diagnóstico é bem mais difícil…..minha cirurgia foi dia 25/09/1998 ( eu tinha 30 anos )…..uma semana antes, foi diagnosticado que meu problema era de vesícula, a qual foi retirada e depois foi feita a amputação do intestino o qual sobrou apenas 50 cm…..durante o período em que fiquei na UTI, eu ainda fui operado outras 5x, para saber se estava indo tudo bem…após 12 dias de UTI fui para o quarto e me lembro de estar com 4 sondas no corpo….uma que me alimentava ( PARENTERAL) outra enfiada no nariz….outra na veia e por fim uma para urinar….lembro de não poder ingerir nada pela boca, NEM ÁGUA !!!!foi um período de muito aprendizado…imagine eu com 30 anos à época , casado e com 3 crianças pequenas sem poder trabalhar…foi terrível !!!!!!!!! mas graças ao SENHOR me recuperei muito bem e hoje levo uma vida normal ( se é que existe uma vida normal entre nós né verdade ??!! kkkk)….como de tudo e bem..tenho 1,82m e peso 103 kg a exatos 12 anos….vou ao banheiro de 3 a 6x por dia…qdo vou mais fico assado, mas sei como contornar…gente , estamos nesse mundo constantemente para reaprender o que achávamos que sabíamos….as vezes não entendemos pq determinadas coisas acontecem conosco, porém o SENHOR sabe de todas as coisas…no meu caso, essa doença só veio a somar…hoje sou um ser melhor em todos os sentidos….ainda tive uma trombose na perna direita que tb me custaram 30 dias deitados com a perna pra cima tomando CLEXANE na barriga ( acho que é assim que escreve )….mas tudo que acontece , é no tempo de DEUS…ninguém escolhe a forma que queremos morrer, mas aos que sobreviveram a doenças graves, sabemos como é gostoso termos mais uma chance para continuarmos vivos….É ASSIM GENTE…..VAMOS FAZER DO LIMÃO , UMA LIMONADA e vivermos a vida intensamente!!!!
    estou a disposição de todos…meu email é karan@totalperformance.com.br……..ótimo ano a todos !!!!!!

  174. Edilson comenta:

    11 janeiro, 2011 @ 10:20 PM

    Olá pessoal, minha esposa já está recuperada após ficar com apenas 70 cm do delgado. Vi algumas pessoas perguntando sobre nutrição, pois bem hoje existe uma parte da medicina que somente trata dessa parte, tanto para nutrir quanto para emagrecimento, pois bem são os NUTRÓLOGOS, caso queiram o telefone da clinica aqui em São Paulo, é só enviar um e-mail para minha esposa marta_vaz@terra.com.br, pois graças ao bom Deus ela nem necessita de alimentação parenteral.
    Acho bom quem quiser falar com ela, pois ela terá muito prazer em aconselhar a quem necessita.

    Abraços

  175. Valessa comenta:

    19 janeiro, 2011 @ 9:26 PM

    Olá Ernesto, meu e-mail é valessa_risso@yahoo.com.br, aguardo contato Obrigada

  176. roberto karan comenta:

    20 janeiro, 2011 @ 9:44 PM

    VALESSA, ENTRA NO GOOGLE E DIGITA ENSURE….ME TRATEI NO INICIO COM ESSE ” REMÉDIO ”….VEJA COM SEU MÉDICO (A) SE AJUDA

    BJS E BOA SORTE

  177. Andréa de Ládia Fernandes da Cunha Miranda comenta:

    30 janeiro, 2011 @ 6:22 PM

    Lendo à todos esses depoimentos, alguns me confortam, outros me identifico, e até, me desculpem aos que se recuperam, sinto uma inveja, pois perdi a minha mãe, no dia 12/12/2010, de isquemia mesentérica, e podem acreditar, é dolorido demais lidar com essa dor, que ora vira saudades, e na maioria é, e ora vira revolta. As vezes pensamos quem somos, que valor nós temos, e posso garantir, por experiência adquirida obrigada, que o valor nosso é medido, pelo o quanto podemos pagar e o grau de conhecimento que temos na área política, e este último acredito que sobrepõe o primeiro. Infelizmente, tanto financeiramente, quanto politicamente, minha mãe não resistiu a essa traiçoeira enfermidade. Posso garantir que ela lutou muito, sofreu demais, lutou contra essa doença durante 20 dias no C.T.I., passando por duas cirurgias, entubada, prssão sempre baixa, e com sepcemia. Mas se isso ajudar, penso que ninguém merece sofrer tanto, como minha mãe sofreu, que tantos outros que também passaram por isso, então diante dessa situação o que me acalenta, principalmente nos meus momentos de desespero, é que agora ela não sofre mais, a saudade é imensa, as vezes penso que não irei suportar, mas o dia termina e vejo que venci aquele dia, e começo o outro para eu lutar, e assim segue a vida de quem perdi um ente tão querido e insubstituível. Um abraço à todos.

  178. Priscilla comenta:

    27 fevereiro, 2011 @ 1:09 PM

    Ola,

    Vim aqui relatar o caso da minha mae como esperanca a todos aqueles que estao passando por esse problema.
    Minha mae passou 2 semanas no hospital com todos os medicos tentando saber o que ela tinha, apos a cirurgia, na qual ficou
    com apenas 10% do intestino, minha mae passou mais 10 dias na UTI e hoje se encontra no quarto do hospital tentando ajustar a
    alimentacao, uma nova fase, para finalmente poder voltar para casa. Posso confirmar que minha mae sobreviveu gracas a um Milagre de Deus mesmo, o tempo que passaram para descobrir o que estava acontecendo foi grande, falo para todos, pois quero que todos saibam que fé e milagres existem e espalhar para todos tambem essa doenca, pois muitas pessoas nunca ouviam falar sobre isso. Caso voces tenham dicas de alimentacao ou indicacoes de produtos bons por favor compartilhar.

    Abracos.

  179. Elinete goncalves comenta:

    28 fevereiro, 2011 @ 11:04 AM

    Bom dia , gostaria de saber mais sobre essa doença que tipo de precauções podemos tomar , se uma pessoa que tem problemas de coração e efisema pulmonar como meu pai tinha , foi que evoluiram para essa doença e porque mesmo em constante contato com médicos eles não descobriram antes . Isso poderia prevenir ou talvez fazer um tratamento para que se evitasse o óbito .Pois ele acabou falecendo á alguns dias e nós nunca tinhamos ouvido falar dessa doença. foi muito rápido , ele passou mal na madrugada , levamos para o hospital, mas já era tarde demais , ele faleceu com dois dias. que doença é essa que mata tão rápido.

  180. Maanoel Plácido comenta:

    15 março, 2011 @ 10:05 PM

    Oi pessoal. Estamos sofrendo por meu irmão que se encontra agora na UTI operado por causa dessa doenença isquemia mesentérica. Ele começoou sentir a dor Sabado(12/03/2011) quando estava dirigindo retornado para casa com sua esposa, a dor foi tão forte que o carro parou no meio da pista, sua mulher sem entender levou com ajuda para um posto de urgencia depois de medicado(alnalgesico) as dores continuavam, foi transferido para um hospital de urgencia (Nestor Piva) onde não foi diagnosticado o problema,(mais remedios) novamente foi transferido, para o Hospital João Alves Filho ja na Segunda onde ele chegou a vomitar um liquido preto mas, tambem não foi dignosticado o problema. Pedimos para levar para um hospital particular onde ele tinha conveinio mesmo assim a demora no diagnostico foi grande e ele veio a ser operado ja na madrugada da terça onde foi contatado essa doença e foi retirado quase todo o intestino delgado. Ele esta em estado gravissimo aguardando ……
    O que fazer para os medicos identificarem o mais rápido possível ?
    Principalmente em hospitais publicos?

  181. Cleonice comenta:

    26 março, 2011 @ 10:43 PM

    Até hoje não entendo como uma doença pode ser tão violenta a ponto de matar uma pessoa em dois dias .Há oito meses perdi minha mãe com 81 anos pórem ativa cuidando de casa do neto e da roça . Ela foi hoispitalizada numa quinta feira ás 13 h. do dia 17de junho de 2010, queixando -se de um ataque de fígado, causado por um pedacinho de requeijão que havia comido na noite anterior e sentindo um vexame com falta de ar.O médico alegou ser pedra na vesícula aplicou três injeções e deixou-a no soro e depois deu alta pedindo um exame de ultra sonografia abdominal superior; que não deu nada. No dia seguinte ela volta ao mesmo hospital agora com dores no centro do abdomem entre o umbigo e o estômago võmito líquido escuro com gases e dificuldade de defecar. fica novamente no soro e depois recebe alta. Em casa dei remédio pra dores, laxativo, luftal sem melhoras. No sábado com pressão baixa sem se alimentar,bebe apenas goles de água, e suco que diz aumentar as dores ao tomar, levo a um novo hospital em uma cidade vizinha onde ela passa por duas lavagens intestinais e nada . Pouco mais de uma hora após ter feito a lavagem as dores continuam e ela cada vez mais fraca vomita um líquido escuro no leito e imediatamete os medicos a socorrem e levam sem solução para a UTI, logo vem a notícia do óbito sábado 19/06 ás 17h 40min. É triste, é doloroso e mais doloroso ainda é ver a negligência na falta do diágnostico. Minha mãe nesses dois dias sofreu demais…. mas morreu consciente… dizendo que estava fraca e não conseguia domir com barulho… enfim, para mim essa foi uma doença pior do que um infarto, pelo curto tempo de não esperar o tratamento certo e pelo sofrimento dela…
    Estou sempre na internet pesquisando a respeito e tentando encontrar uma verdadeira causa. Ela tinha coração crescido tomava remédio há cinco anos e estava controlado pois os exames feitos periodicamente davam resultados satisfatórios ou o prolapso genital terá sido a causa? Penso também que se ela passou por uma carga emocional pode ter causado o infarto mesentérico?

    Um abraço a todos

  182. nivaldo comenta:

    28 março, 2011 @ 11:44 AM

    ola meus amigos, li todos os comentarios ,estou preocupado com o diagnostico de minha esposa, no momento ela esta internada. Em abril de 2009 ela teve os mesmos sintomas comentado por voces, foi diagnosticado trombose veia porta e mesenterica inferior depois de 14 dias de ida ao p.s. , não fizeram cirurgia ela ficou na uti tomando eparina por 7 dias e quando teve alta tomava marevan ate abril de 2010.Em dezembro de 2010 começou um novo quadro de infecção ,01/01/2011 voltou para uti diagnosticaram infecção do colon e anemia ,hoje fazem 12 dias que ela esta internada pela 3ª vez este ano descobriram trombose veia mesenterica superior. o tratamento apenas marevan e controlar o INR, estou com muito medo ,esta doença e perigosa de mais para ter erros medicos.Não li relatos sobre tratamentos sem cirurgias.rezamos muito para DEUS que de a ela uma cura para minisar seu sofrimento. estou aqui para pedir ajuda e ajudar no que de meu alcance.OBRIGADO. nivluc@ig.com.br

  183. regina comenta:

    29 março, 2011 @ 11:12 PM

    Ola, igualmente a todos também acabei de perder meu pai com o mesmo problema com trombose mesenterica, levou ele em dois dias (25/03/2011), mesmos sintomas. Era muito triste ver ele com aquelas dores horiveis e sem poder fazer nada, ele teve há três anos atrás um tumor no intestino e teve que retirar parte dele, o médico que operou fez o possível e impossível, mais deixou bem claro que esse quadro quando se apresenta e muito dificil a recuperação e em muitos casos leva ao falecimento.

    Acho que os médico novos deveriam ficar mais tempo observando o serviços dos mais experientes, conforme o medico que operou meu pai disse, se o cirurgiao de plantao tive avisado ele um dia antes, talves meu pai tivesse uma chance, e não foi falta de reclamação minha e de minha irmã, perdemos a minha mãe em 18/03/2005 e meu pai por negligência de medicos inesperiente, que se acham Deus, todas as pessoas que procuram os P.S. dos Hospitais deveriam fazer exames para dectetar um diagnostico mais preciso sem ter aquela palavra “acho”, ele não são pagos para achar eles tem que ter certeza. A justiça do homem é falha mas a de Deus não. Que Deus abençoe a todos nós que sofremos uma perda e console nosso coração.

    Um abraços a todos

    nha

  184. igor comenta:

    20 abril, 2011 @ 4:18 PM

    tenho 29 anos em janeiro tive esquemia mesenterica passei por tres cirurgias estou com com aproximadamente 50 cm de intestino delgado gostaria de saber como é a fase de recuperação minha alimentação é bastante restrita e tomo suplementos alimentares segundo os medicos meu caso é bastante raro devido a minha idade tenho bastante medo de ter uma nova esquemia
    estou tomando marevan para evitar

  185. Edilson comenta:

    24 abril, 2011 @ 7:15 PM

    Igor, minha esposa teve o mesmo problema em 01 de novembro de 2009, como você pode ler aqui nos depoimentos, graças ao bom Deus ela está recuperada, porém com algumas restrições. Ainda ontém estávamos comentando sobre o uso o marevan, pois o médico achou melhor ela tomar constantemente, justamente para evitar outra trombose.
    Igor meu e-mail é epvvaz@terra.com.br, somos de São Paulo – Capital, e estamos de pé e a ordem para que se você necessitar nos procurar que teremos o maior prazer em poder ajuda-lo, não só a você mais toda a sua família e outros que assim necessitarem.
    Se sinta um vencedor de poder estar aqui, e compartilhar sua estória com outros.

    Abraços

    Edilson e Marta

  186. Andréa de Ládia Fernandes da Cunha Miranda comenta:

    3 maio, 2011 @ 11:21 PM

    Igor, lendo seu depoimento, estou feliz por vc. Perdi minha mãe, tem 4 meses, desta mesma doença que vc teve, porém ela tinha 59 anos, era fumante, tinha bronquite, e o que eu considero pior, demorou-se muito para se chegar a um diagnóstico, minha mãe, começou sentir dores abdminais no início de Novembro de 2010, e procurou médicos, fez vários exames, e nada, se falava em tudo até que poderia ser vermes, mas o problema era mais sério, então quando foi, no dia 22 de Novembro, a levei para o hospital, para nunca mais trazê-la para casa, passou por duas cirurgias, e quando foi no dia 12 de Dezembro, ela se foi. Está sendo muito difícil, por isso te peço que não se acomode, pesquise, pergunte, argumente, é a sua vida, por isso não fique calado, e muito menos acomodado,. Que Deus te abençõe.

  187. Daniel comenta:

    4 junho, 2011 @ 1:13 AM

    Milagres Existem !!! e Jesus costuma faze-los…. Meu pai ja é um milagre. 72 anos com uma saude de um quarentao. Desmaiou no trabalho 14:00hs de uma quarta-feira, foi levado ao hospital com fortes dores abdominais, desinteria e vomito. Fez uma ecografia nada. Buscopan para dor. Nao passava. Hemograma sem alteracoes. Tramal para dor. Nada. As 21:00 comecou a tomar contraste para tomografia. Tomogradia realizado as 2:00 da manha já na quinta-feira. Foi para o quarto. Dores agudas durante toda a noite, Na manha seguinte o comentario foi que a tomografia nao era conclusiva. Foi feita uma nova tomografia. Nao foi muito conclusiva igualmente (somente apareceu alcas intestinais bem dilatadas). Bom, apos meu pai passar toda a quinta-feira com dor somente a noite apos argumentarmos forte com os medicos ele foi aberto. Trombose Mesenterica. Retirou muito do intestino e se recupera como um jovem na UTI. Hoje no 8o dia pos-cirurgia…. Ja respirando sozinho, sem sedacao, sem infeccao, rins, pulmao, coracao… tudo funcionando muito bem… resultado de inumeras oracoes colocados no altar do senhor… Cremos que logo estará no quarto e iniciaremos o processo de recuperacao. Gostaria de trocar e-mails sobre nutricao, enfim… todo processo de recuperacao que pai terá que passar. Grande abraco a todos e que Jesus conforte a nos todos.

  188. Daniel comenta:

    4 junho, 2011 @ 1:20 AM

    Meu email: dfpavelec@hotmail.com

  189. Paula Zonta comenta:

    8 junho, 2011 @ 7:02 PM

    minha mae foi para o hospital com fortes dores abdominais, sem comer, ficou 5 horas na fila, e nao foi atendida, meu irmao levou ela no hospital da cidade vizinha, foi diagnosticada uma virose, ela foi pra casa, tomou remedios para virose, e nada de melhorar, 2 dias depois, ela evacuava sangue, e vomitava, tinha um cheiro ftico, no hospital, foi colocada no soro, feito raio x, ultra som, e nada de descobrirem a doenca, a sorte foi um medico amigo da familia, que mandou chamar o cirurgiao para avaliar o caso dela, no mesmo dia foi feita a cirurgia, trombose no intestino, foi retirado 1,90, isso aconteseu ah 5 dias, ela esta na uti, os medicos dizem que ela teve uma melhora, mais que ainda pode aver necrose na cirurgia, que apos o 5 dia pode complicar, com alguma infecção, ela esta cedada, e intubada, o medico no dia da cirurgi deu 30%, hoje com um pouco de melhora no quadro ele deu 50%, tenho muita fê que minha mae ira sair dessa, ela Ë muito nova, tem apenas 56 anos.

  190. vanda do socorro de sa da silva comenta:

    16 junho, 2011 @ 10:32 AM

    Tenho um sobrinho com 9 meses de vida e teve uma laparatomia. è normal em criança dessa idade? Quais são as causas ? Como tratar?
    Estou muito preocupada pois segundo o médico ele corre risco de vida mesmo tendo passado por cirurgia e estando no CTI?
    Preciso de respostas. Obrigado.

  191. Gladimar Caceres comenta:

    24 junho, 2011 @ 7:45 PM

    Meu esposo tem 38 anos de idade, esta internado desde o dia 5 de junho, teve pneumonia com complicação e foi para o CTI com pneumonia grave e insuficiência respiratória aguda. Hoje após 20 dias de internação os médicos disseram que o foco é outro, seu pulmão já esta bem , mas teve complicação no intestino, esta com isquemia. Os médicos estão tentando medicação via oral antes de uma cirurgia. Gostaria de saber se é possível um outro tipo de medicamento ou cirurgia. Daniel acredito no que você diz, pois meu esposo esta vivo por milagre de DEUS, e continuo clamando a Ele para que possar dar mais este livramento ao meu esposo.

  192. maria helena comenta:

    27 junho, 2011 @ 4:21 PM

    passo muito mal com intestino preso fiz um exame que chama rx de opaco, o medico descobriu que meu intestino tem 60cm a mais , o que devo fazer pra controlar , nao aguento MAIS preciso encontrar uma soluçao.o medico disse que tenho que tomar trez litros de agua por dia e caminhar, nao gosto de nenhum dos dois. existem cirurgia neste caso. por favor manda resposta e muito importante pra mim…obrigado.DEUS ABENÇOA VCS..

  193. Duda comenta:

    1 julho, 2011 @ 2:51 AM

    Que Jesus conforte toda as famílias e ajude a todos se recuperarem amém.

  194. Renata comenta:

    6 julho, 2011 @ 7:45 PM

    Meu avô faleceu durante uma cirurgia cardíaca na última sexta-feira, o médico alegou que ocorreu uma isquemia mesentérica e por isso ele foi a óbito. gostaria de entender qual a ligação entre a cirurgia cardíaca com a ocorrência dessa isquemia. Será que você pode me ajudar?

  195. regina comenta:

    15 julho, 2011 @ 10:35 PM

    ola eu sofri com essa doenca tambem no dia 13 de maio 2011 passei por uma cirurgia no ultra som que fiz era cisto no ovario qd o medico me abriu era o intestino etava necrosado retirou 25 cm do intestino delgado duante a semana eu so piorava com barriga bem inchada e vomitando preto nao soltava gases qd fui ao banheiro saiu coagulos de sangue fui para cirurgia de novo retirou mais 50cm do intestino delgado naquela noite consegui vaga para uti na cidade proxima 5 dias de uti fiz varios exames descobrindo uma trombose naperna esquerda e um forame oval patente no coracao mais 20 dias de internacao ao todo 32 dias de internacao sofri muito fiquei 17 dias sem comer e beber agua perdi 10 kg eo meu caso e diferente pois so tenho 33 anos de idade e estou fazendo tratamento de anticoagulacao com marevam estou bem gracas a Deus e a minha familia que esteve do meu lado o tempo todo principalmente a minha irma que estava nos piores momentos sou casada e tenho uma filha de 7 anos e posse dizer que foi um milagre de Deus SOU DE PRESIDENTE EPITACIO

  196. Ana Cristina comenta:

    13 agosto, 2011 @ 3:23 AM

    Hoje faz 12 dias que perdí minha mãe. Esteve internada na Santa Casa de Porto Alegre desde 20.05.. Baixou na emergência, e como em todos os casos, não foi diagnosticado a isquemia mesentérica. Depois de 03 dias na emergência, foi encaminhada a UTI, pois já estavam havendo algumas falências de órgãos e ela estava entrando em sofrimento. Somente na quinta-feira ,quase uma semana depois, fomos chamadas, minha irmã e eu, para conversarmos com o médico que a atendia, para nos informar que ela seria submetida a uma cirurgia para tentarem descobrir o que havia naquele abdomen, pois até então, não havia diagnóstico. O médico nos disse que as chances eram muito pequenas e que não sabia nem se ela resistiria a cirurgia. Sucesso, ela resistiu. Agora começávamos a luta em resistir na recuperação, resistiu. Voltou após uma semana ao centro cirúrgico, pois criou um líquido na cavidade abdominal,(coleção, cfe médico), resistiu novamente. Ficou 62 dias na UTI, foi para o quarto, claro que debilitada, mas ia se recuperando a cada dia. Ficávamos com ela, cada dia uma das filhas e a noite tínhamos contratado duas enfermeiras para acompanhá-la. Não consigo entender o que houve…não consigo me conformar…teve uma parada cardio-respiratória durante um período de 15 minutos e os médicos conseguiram trazê-la de volta, porém na UTI teve outra e não conseguiu mais voltar. Minha pergunta e dúvida, se alguem puder me ajudar. Ela havia feito uma traqueostomia, pois não conseguia se manter sem o oxigênio. Ela estava fazendo tampão na traqueo, poderia ser este o motivo dela ter tido essa parada?

  197. Ana Cristina comenta:

    13 agosto, 2011 @ 3:32 AM

    Continuação:
    Tudo o que posso dizer é que ela esteve muito bem tanto no sábado, como durante o dia do domingo. Como explicar esta partida assim???
    Minha mãe tinha 74 anos
    Não é possível passar tantos dias ruim, ir melhorando, estar melhor e partir assim!
    Espero que Deus possa confortar nossos corações, pois as razões da medicina não conseguiram me convencer.
    Será que os médicos não conseguem detectar essas razões. É simples dizer, não conseguímos…. Temos que ter uma explicação.
    A todos que passaram por esta situação tão triste, o meu abraço. E a todos que conseguiram reverter a situação que Deus proteja e dê muita saúde.

  198. nivaldo comenta:

    14 agosto, 2011 @ 6:33 PM

    ola pessoal fiz um comentario em 28 /03/11sobre minha esposa, ainda estamos na luta,fizeram de tudo para que o intestino ficase normal mas as compricaçoes não iam embora, depois de 5 meses internada , 2,5 meses de uti com coma e parada cardiaca ,decidiram fazer cirurgia, onten ela retirou parte do intestino, hoje falei com o medico que disse que fara nova cirurgia , pois no caso dela podera haver rejeiçao de ligaçao, e corremos o risco da retirada de quase todo o intestino. ela esta muito feliz hoje não senti nada de dor, agradeço muito a DEUS para termos resolvido esta fase, e forças para continuar esta luta de 8 meses, obrigado a todos por dividirem suas esperiencias, fiquem com DEUS.

  199. Elisangela comenta:

    15 agosto, 2011 @ 1:51 PM

    Alguem sabe responder se a pessoa que tem infecção urinaria e não é curada, ela tem sempre infecções isso pode levar a coagulação do sangue e a isquemia do delgado?

  200. isabel comenta:

    17 agosto, 2011 @ 6:24 PM

    oi gostaria de saber tudo sobre essa doenca,minha mae ta internada no uti a uma semana,passou por uma cirurgia de infarto intestinal,gostaria de me comunicar com pessoas que passaram ou tiveram pessoas na familia que passaram por isso e vencerammeu email e isasantos@hotmail.com.br.desde de ja agradeco.

  201. Amorim comenta:

    3 setembro, 2011 @ 9:11 AM

    Josiane!
    Da mesma forma aconteceu com meu pai, dias atras.
    Quando foi diagnosticado, já era tarde demais.

  202. aparecida periotto comenta:

    9 setembro, 2011 @ 6:38 PM

    Infelismente meu filho de 24 anos se foi, teve uma trombose mesenterica , eu nunca tinha visto falar esse nome, começou com fortes dores lombares e abdominaiis e me 4 dias foi diagnosticado essa trombose, teve que retirar quase todo intestinoi delgado, ficou 26 dias na uti, e por causa de varias complicaçoes, inclusive no pulmao , ele veio a falecer, nao consigo me conformar…gostaria de saber mais sobre essa doença terrivel, que veio sem que ele nunca teve um sintoma, nada que a gente pudesse ter visto antes….
    Se alguem souber algo por favor me escreva, eu ainda estou em estado de choque pela perda do meu anjo que se foi tao cedo , me disseram que isso acontece somente com pessoas de idade e por que sera que aconteceu com ele????
    obrigada

  203. aparecida periotto comenta:

    11 setembro, 2011 @ 9:17 AM

    No meu filho foram feitos varis exames , mas nada que diagnosticasse, qdo o Dr abriu, tbem ja era tarde demais! Infelismente, muito sofrimento para nos pais que ficamos sem nosso filho tao cedo

  204. Edilson comenta:

    11 setembro, 2011 @ 1:01 PM

    Caros amigos, realmente posso dizer o quando esta doença é ingrata, mata sem avisar. Graças ao bom Deus fui glorificado com a cura de minha esposa que após 15 em coma, entubada, com paralização de rins necessitando 6 horas diárias de diálise e com apenas 1% de chance de vida, recuperou-se e hoje praticamente tem uma vida normal. Não necessita de alimentação parenteral mesmo restando-lhe apenas 60 cm do intestino.
    Moramos em São Paulo Capital, e caso alguém necessite de algo estamos de pé e a ordem para dirimir quaisquer que sejam as dúvidas relacionadas a tal.
    Aos que perderam seus entes queridos, deixo meu abraço fraternal e minha oração a todos os que de alguma forma estão entre nós.

    Abraços
    Edilson

  205. Edilson comenta:

    11 setembro, 2011 @ 1:06 PM

    Aos profissionais da saúde, gostaria de deixar uma mensagem, pois soube que quando uma pessoa passa por esta doença a ao abrirem detectam a necrose intestinal, são orientados a fecharem o paciente e deixar que a morte o leve, pois nos referidos estudos não há como um ser humano sobreviver sem o intestino, mas por favor tentem o possível, pois o médico que efetuou a cirurgia em minha esposa teve o “peito” e agradeço-o muito por isso, e acho que ele mesmo deve-se orgulhar por tal milagre.
    “Quem ainda respira tem vida”

    Edilson

  206. jovania comenta:

    15 setembro, 2011 @ 7:22 PM

    minha mae no dia 20/08/2011as 12;00hs sentiu muita dor abdominal , levamos para upa da taquara chegando la o medico passou medicaçao para dor esperamos 30min teve alta, chegando em casa fomos almoçar em menos de 3hs começou a dor mais forte com muito vomito ,,retornei para outro hospital particular , a medica passou eletro, sangue para descartar coraçao, ultra abdominal , tudo bem so que a pressao e diabetes começou descontrolar , tomou medicaçao para dor , pressao,diabetes . ficou em repouso ate passar a dor assim que melhorou teve alta.fomos embora chegando em casa depois de 4hs a dor voltou mais forte as 23hs votamos para outro hospital particular , mesma coisa fez so um rx nada deu,mais medicaçao para dor , pressao e diabetes ficamos ate as 6 da manha e nada o diagnostico o mesmo sem saber a causa da dor abdominal so que a barriga começou a crescer.quando foi as 10 da manha do dia 21 voltou a dor mais forte , ai levei para o hospital da lagoa foi examinada e ficou internada ,no dia 22 fez uma tomografia o medico me disse que teria que operar com urgencia mais sendo com risco muito grande , tudo bem eu queria saber o que minha mae tinha pois estava com muita dor. dia 23 foi para o centro cirurgico , ela estava com isquemia intestinal tirou 1,20 do intestino fino . fechou tudo bem sendo que começou fazer hemodialise, quadro estavel de risco ,cedada,respirador tudo foi dificil com 8 dias voltou para o centro cirurgico, tirou o intestino grosso direito e a visicula ficou com a barriga aberta 2 dias depois fechou . dai pra frente minha mae so teve de piorar.
    porque demorrou o diagnostico se passou por 3 hospitais sera negligencia ou falta de profissional capacitados .dia 05/09 minha mae faleceu e agora o que faço pois estava nas maos de’ profissionais’ e nada .

  207. jovania comenta:

    15 setembro, 2011 @ 7:24 PM

    minha mae erra tudo que tinha na minha vida por falta de um diagnostico preciso ela se foi

  208. Danielle Vittorel Guarulhos comenta:

    18 setembro, 2011 @ 4:23 AM

    Olá a todos..Perdi minha mãe a um mês..a causa da morte foi:trombose mesentérica,sépse e broncopneumonia.. Percebi q em todos os casos relatados aqui o sintoma é dor abdominal..minha mãe passou mal em casa c falta de ar,ela reclamou de formigamento na garganta e sentindo a barganta fechar..no hospital a primeira coisa q fizeram foi aplicar adrenalina..o q a fez entrar em coma e ter uma parada cardio respiratória..disseram q ela vomitou mas broncoaspirou o q causou broncopneumonia.. Depois teve hemorragia..q os médicos não sabia de onde era..mas não entendi o pq da sepse e o pq da trombose mesentérica..mesmo pq não chegaram a abrir ela..p mim houve negligencia e um mal diagnostico..ela morreu em 20 hs depois de dar entrada na emergência do Hospital e Maternidade Bom Clima em Guarulhos..estou pensado em entrar c processo judicial e pedir exumação do corpo..pq não me conformo c esse laudo..se tiver alguém q entenda do assunto e puder me esclarecer algumas dúvidas por favor entrem em contato comigo.. Meu e-mail é dani_vittorel@hotmail.com.. Por favor me ajudem..

  209. Morgania Gripp comenta:

    25 setembro, 2011 @ 8:41 PM

    Perdi meu pai dia 18/09/2011. A causa provavel é isquemia mesenterica. No atestado colocaram causa indeterminada. Ele tinha 74 anos e nenhum problema de saúde. Apresentou dor abdominal intensa no domingo pela manha (6 horas). Minha máe o encontrou desmaiado, hipotensso, gelado, e com batimentos cardiacos muito baixos. Foi levado imediatamene para a uti, teve uma ligeira melhora a tarde e por volta das 20:30 a dor abdominal voltou de forma intensa. Ele teve entáo uma parada cardio-respiratoria e faleceu äs 21:54 da mesma noite. O médico que o atendeu disse que tudo levava a isquemia mesenterica aguda. Ele havia feito 2 cirurgias de hernia inguinal ( + ou – a 2 anos). Pode haver alguma relaçao? Gostaria de entender melhor esta doença e porque leva ao obito táo rápido.

  210. Andréa de Ládia Fernandes da Cunha Miranda comenta:

    28 setembro, 2011 @ 11:40 AM

    Danielle, eu também perdi a minha mãe, dessa mesma e infeliz doença, porém ela foi operada e se manteve viva durante 22 dias internada na uti, e sei da sua dor, mas te digo uma coisa, morrer de imediato, como foi o caso de sua mãe, e ficar viva durante 22 dias, e quase a mesma coisa para quem estar internado, a minha mãe sofreu muito, mas muito mesmo, e diante das estimativas as mais otimistas possiveis ela iria sofrer muito mais, quando saisse da uti, e de cada dez pacientes que são diagnosticado com essa doença, 03 sobrevivem, se é que esta em cima de uma cama a maior parte do resto da vida é sobreviver. pois eu te digo eu amo demais a minha mãe, digo amo porque não é porque ela se foi, ou seja não está mais presente de corpo, que meu amor se foi, alias a amo muito mais, não gostaria de ve-la sofrer mais que o essencial, so para poder ve-la fisicamente todos os dias. quando sentir saudades da sua mãe e acredito que deve ser todos os dias durante 24 horas pense nisso, o amor que vc tem por ela a mantem viva dentro de vc.

  211. Isabella Goulart comenta:

    1 outubro, 2011 @ 8:36 PM

    Olá,minha avó morreu ontem de trombose intestinal.Ela estava bem,mas de uma hora para outra, ela caiu no banheiro e minhas primas já foram ajuda-lá.Elas são pequenas ainda e estavam posando com ela naquela noite.A mais velha, Liara, queria ir chamar a mãe dela,mas como já era 10 da noite,minha vó disse que não era pra ela sair.No outro dia de manhã,meus tios já tiveram que levar ela com urgência,nem caminhar ela podia mais.Ela foi levada para o hospital,e lá fez exames,que nos deram pouco expectativa,pois estávamos avisados que era gravíssimo.Ela foi levada de tarde para IJUÍ uma cidade vizinha aqui no RS,para fazer o exame,o exame mostrou que comprometeu todo o intestino,todas as tripas;Ela foi trazida de volta e ai os batimentos e a pressão estavam muito baixos para uma possível cirurgia…Dai,o enfermeiro viu que a urina dela já estava bem escurecida e avisou minha mãe que os rins já estavam parando,e assim foi indo.Ela faleceu ás 2:30 da madrugada.A barriga dela estava muito enxada,fiquei muito triste,tenho só 13 anos e minha única avó viva faleceu.NÃO SABIA NADA SOBRE ESSA DOENÇA,O MÉDICO FALOU PARA MINHA MÃE QUE TAMBÉM E CONHECIDA COMO DOENÇA DO AZAR.AGORA DOUTOR,MUITO OBRIGADO PELA EXPLICAÇÃO,MAS POR QUE ESSA DOENÇA MATA TÃO RÁPIDO.E minha avó tomava bastante LAKTOPURGA para ir ao banheiro (2 ao dia) isso tem algo a ver?? OBRIGADA DESDE JÁ.

  212. aparecida periotto comenta:

    3 outubro, 2011 @ 7:43 PM

    ola Andreia, viu meu relato acima???Meu filho querido de 24 anos se foi com essa terrivel doença, estou sofrendo muito . nao me conformo,
    Essa doença tem que ser melhor investigada, pois qdo vem, vem para levar….meu filho ficou26 dias na uti, sofrimento , trauma, eu e meu marido estamos sofrendo dimais a ausencia dele, pedimos conforto de Deus e oraçoes das pessoas…
    obrigada

  213. Andréa de Ládia Fernandes da Cunha Miranda comenta:

    15 outubro, 2011 @ 9:33 PM

    Que Deus console a senhora dona Aparecida, perde quem a gente ama,não é fácil principalmente por uma doença tão traiçoeira, como esta que quando é diagnosticada, quase sempre é tarde demais. QUE DEUS A CONFORTE. AMÉM

  214. rosani comenta:

    17 outubro, 2011 @ 6:21 PM

    MINHA TIA TEVE UM INFARTO NO INTESTINO, ESTAMOS EM PÂNICO,FEZ A CIRURGIA.ELA TEM 51 ANO. SOMOS LEIGOS NO ASSUNTO….

  215. Aparecida Periotto comenta:

    17 outubro, 2011 @ 8:51 PM

    Olha Rosani, cada caso e de um jeito , depende da parte do intestino afetado, que Deus lhes ajude,
    Estou rezando por vcs!!!

  216. Igor comenta:

    20 outubro, 2011 @ 4:48 PM

    Entre os dias 07/01/11a12/01/11 passei por tres cirugias devido uma isquemia mesenterico tenho 30 anos passei por momentos dificies nos primeiros meses, foram 37 dias internados fiquei 25 dias sem poder alimentar ou beber agua estava com alimentação parenteral estou com mais ou menos 50 cm de intestino delgado minha alimentação é muito restrita mas esta melhorando com o tempo não necessito mais de alimentação parenteral tomo algumas vitaminas , suplementos alimentares e faço uso de ant-coagulante vou ao banheiro tres vezes ao dia em agosto tive que fazer uma cirurgia de hernia incisional em decorrencia das primeiras cirurgias estou recuperando bem, tenho esperança de ter uma vida bem proximo do normal segundo os medico poderei volta a trabalho em fevereiro de 2012 o que me deixou bastante feliz pois sou casado e tenho uma filha de 4 meses

  217. Edilson comenta:

    21 outubro, 2011 @ 9:44 AM

    Caro Igor
    Parabéns por esta recuperação, minha esposa está ótima, tem uma vida normal. A recuperação total é de 02 anos, para você voltar ter uma aprarência saudável, pois é muito desgastante tudo o que aconteceu ao seu organismo. Realmente fico muitíssimo feliz aos que passaram por isso e estão bem, sinta-se um homem privilegiado e tenha sempre Deus em seus dias.

    Abraços

    Edilson

  218. طراحی وب comenta:

    14 novembro, 2011 @ 4:57 PM

    I believe you are right completely!!

  219. marlene carrijo de almeida comenta:

    21 novembro, 2011 @ 10:35 PM

    perdi minha mae com essa doença espero que DEUS me conforte.

  220. Lúcia comenta:

    29 novembro, 2011 @ 7:22 PM

    Olá…muito triste ler isso e saber que perdi minha mãe de um dia para o outro por causa desta doença (Isquemia Mesenterica) que eu tb não sabia que existia…Minha mãe tinha Demencia Neurologica de Parkison..mas tava muito bem e cuidavamos dela eu e todos meus irmãos (num total de 8) e meu pai, que a cada dia que passa ta mais triste assim como eu por não saber como isso foi acontecer…
    Minha mãe com 87 anos, baixou o hospital dia 10/11 e no dia 11/11/11 faleceu…doe muito, sinto muito sua falta…assim de uma hora para outra…
    Fico pensando como Deus pode ser justo…uma pessoa boa perder a vida assim, enquanto outros, matam, etc…estão vivo….Abraços a todos..

  221. Franklin comenta:

    5 dezembro, 2011 @ 7:55 PM

    ola, boa noite, meu pai foi internado na sexta feira, e logo no sabado os medicos disseram q era necessario fazer uma cirurgia para ver o q aconteceu,eles disseram q foi um infarto no intestino acredito que seja a esquemia, disseram q o intestino dele estava parcialmente necrosado, bom na primeira cirurgia eles retiraram parte do intestino grosso, e na segunda reconstruiram um canal para liberar as feses deles, no momento ele encontra-se internado gostaria de saber quais os procedimentos daqui em diante? alguem poderia me responder por aki ou pelo meu email ficaria mtooo grato.

  222. MAURICIO MENDES BRITO comenta:

    6 dezembro, 2011 @ 2:38 PM

    Pessoal,

    É uma doença grave que requer muito cuidado e diagnóstico rápido, pode ser confundida com,outras doenças gastro/intestinais. Minha mãe ficou 2 meses se medicando com buscopan achando que fosse algo que havia comido. Mas 3/12/11 chegou em minha casa muito mal alegando ter vomitado e diarréia a noite toda, levei ela ao hospital mãe de deus em porto alegre – rs onde fez uma tomografia e foi constadada obstrução da veia “cava” não sei se é o mesmo problema. Mas ela está até hoje no hospital tomando injeções do remédio Clisante anticoagulante direto na barriga e outro comprimido + plasil pois sente nauseas constantes. O médico cirurgião vascular está muito conservador no caso dela, faz exames de sangue diários e diz que o remédio está afinando o sangue mas o trombo está lá. deu duas possibilidades: desobstruir o trombo com catéter ou cortar parte do intestino e usar uma bolsa externa que é muito ruim. ainda tenho muitas dúvidas mas estamos confiantes como todos aqui.

  223. Marcia Rodrigues comenta:

    9 dezembro, 2011 @ 11:54 PM

    No dia 16/02/2009 coloquei meu primeiro comentario, depois novamente quando minha mãe estava se recuperando 01/03/2009 estou colocando este depoimento para poder ajudar alguem que precisar, minha mãe sofreu muito com esta cirurgia mas hoje esta bem quase perdemos ela por falta de conhecimento como cuidar da recuperação os medicos diseram que poderiamos dar de tudo para ela quando fazia uns quatro meses da cirurgia ela pediu para comer um quindim após comer deu uma diarréia por mais de dois meses tudo que ela comia saia como fosse direto ela ficou numa fraqueza horrivel desnutrida não sabiamos mais oque fazer comprava alimento pronto de bebe as vezes ela comia, medico nenhum conseguia nos ajudar até que um dia ela estava muito mal morrendo so queria dormir, levamos para o HPS os medicos se apavoraram da fraqueza que ela estava ficou hospitalizada por 21 dias fazendo soro la no hospital um medico receitou Nutridrink uma vez ao dia para recuperar o peso pois estava com 42 kilos saimos do hospital e comecei a comprar em lata e passamos a bater no liquidificador a comida para facilitar a digestão hoje minha mãe esta bem com 51 kilos me cadastrei na fabrica da danone e compro 10 latas de Nutridrink de Baunilha que é um alimento para recuperar peso e vitaminas, dura em media 45 dias pois ela toma dois copos de200 ml por dia ,hoje não tem mais anemia e esta bem mas continua comendo a comida batida porque tem medo de voltar a sentir dores ou ter diarreia. nas revenda é muito caro se alguem precisar o telefone para se cadastrar e fazer pedido é 08007278027 estou colocando estas informações porque esta doença é muito seria e se não cuidarmos bem o sofrimento é bem maior estes depoimentos são muito tristes mas alguns me ajudaram quando estava desesperada e como alguns colocaram nos depoimentos sem conhecimento nenhum li relatos de pessoas que perderam seus familiares mas também de vitórias que me ajudaram muito mas a melhor dica é que devemos sempre confiar em Deus quando estamos desesperados é neste momento que somos ouvidos Jesus ouvi quem clama a ele com fé, tenho pensado muito em tudo que ja vivi com minha mãe e penso que na vida e como o tempo as vezes esta bom as vezes tempestades mas com Jesus sempre venceremos.
    abraço a todos.
    Marcia.

  224. Marcia Rodrigues comenta:

    9 dezembro, 2011 @ 11:57 PM

    SO PARA CORRIGIR FOI EM 16/02/2010 E 01/03/2010

  225. Daniele Gonçalves de Oliveira comenta:

    10 dezembro, 2011 @ 6:07 PM

    Perdi meu pai a 1 mês, não consigo entender até hoje o que aconteceu, sou enfermeira e não pude fazer nada por ele isso me frustou muito ao ponto de não estar conseguindo voltar a minha vida normal pois não tiro isso da cabeça. No dia 26 de outubro levei meu pai com fortes dores abdominas ao PS de minha cidade(Passos-MG) por volta do meio dia lá permaneci até tarde onde ele foi encaminhado a Santa Casa local para realizarem mais exames específicos, chegando lá o médico de plantão logo veio conversar comigo dizendo que meu pai estava com trombose intestinal e que seu caso era muito grave. O que não consigo entender é como o médico pode dar este diagnóstico sem nenhum exame, não administrou nenhuma medicação específica e deixou meu pai morrer dentro do hospital 7 horas depois. gostaria que algum médico especialista me dissesse se tinha alguma coisa a fazer pelo meu pai mesmo ele já tendo tido dois casos de trombose e sendo diabético.Muito Obrigada Daniele Passos-MG

  226. Anônimo comenta:

    27 dezembro, 2011 @ 5:58 PM

    Queria saber se tem alguém que queira se comunicar comigo, tive uma trombose mesentérica em 07/02/2011, mas tenho muitos gases e muitas restrições alimentares, e devido aos gases não posso nem sair de casa, alguém tem alguma sugestão pra me dar? Tenho dois nutrólogos mas eles só passam o luftal e não resolve. Meu e-mail é angelica_moura_quindere@hotmail.com Obrigada, se alguém quiser me perguntar alguma coisa sobre esse problema posso ajudar no que eu souber. Que Deus os abençoe.

  227. Angélica Quinderé comenta:

    27 dezembro, 2011 @ 6:52 PM

    Anotem meu e-mail: angelica_moura_quindere@hotmail.com Obrigada!!!

  228. José de Sá Barbosa comenta:

    27 dezembro, 2011 @ 7:01 PM

    Minha esposa teve trombose mesentérica, o e-mail dela é: angelica_moura_quindere@hotmail.com O nome dela é a Angélica Quinderé, que há pouco pediu uma ajuda a vocês. A todos o nosso muito obrigado fiquem com Deus!

  229. Marta comenta:

    27 dezembro, 2011 @ 8:52 PM

    Angelica, passei pelo problema em novembro de 2009, e agora estou muito bem. Estou a sua disposição para dirimir qualquer dúvida.
    Marta

  230. Daniel comenta:

    28 dezembro, 2011 @ 6:10 PM

    Cuidado com a infeccao hospitalar !!! Meu pai teve uma trombose mesenterica em maio deste ano (o caso esta citado em tal periodo neste blog). Contudo ele saiu de alta com uma infeccao que se alojou na coluna causando uma discite. Teve que ser submetido a uma nova cirurgia na coluna e esta completando 60 dias de antibioticos. Agora esta em casa com muita desinteria pelos antibioticos…

  231. Maurício Mendes Brito comenta:

    28 dezembro, 2011 @ 9:05 PM

    Pessoal,

    No ultimo relato eu estava muito preocupado com a situação da minha mãe, mas hoje posso dizer que a saúde dela melhorou consideravelmente, pois teve alta após 20 dias de tratamento, hoje está em casa e tomando o remédio MAREVAN diariamente um comprimido, e fazendo exames de protrombina (sangue) uma vez por semana, seu RNI deve estar entre 2,0 e 3,0 ma no último ficou em 1,30 está bem abaixo e quer dizer que o sangue dela está grosso ainda, o médico solicitou aumento na dose do remédio. Quanto a alimentação realmente tem que ser muito controlada, como vi nos comentários de Marcia, estamos buscando manter a alimentação do hospital com muita FIBRA E VITAMINA K que ajuda na recuperação do sangue. Mas é uma doença onde não se pode recuar um instante, sejam incansáveis, não desanimem, e continuem buscando informações e questionando os médicos.

    Abraço a todos e fiquem com deus, vamos vencer esta doença.

  232. Angélica Quinderé comenta:

    31 dezembro, 2011 @ 4:03 PM

    Marta, por favor me deixe seu e-mail ou envie um e-mail pra mim, certo? Agradeço sua bondade em me ajudar. Que Deus te abençoe!

  233. Adriana Souza comenta:

    11 janeiro, 2012 @ 7:03 AM

    ola;minha irmã de 42 anos faleceu a 2 dias com éssa mesma doença .foi no dia 08/01/2012 e não me conformo como os médicos demorão tanto para descobrir oque éla tinha ,ela passava mais tempo no hospital doque em casa ;e tinha todos os sintomas que foi relatado pelos outros comentarios a gente gasta oque tem e oque não tem para fazer exames e eles dizem que as pessoas não tem nada porque estudam tanto então ?só pra tirar o dinheiro da gente ?pois quando descobren ja é tarde demais .42 anos sem filhos nunca casou sempre trabalhou pra construir sua casa e agora?……

  234. igor comenta:

    17 janeiro, 2012 @ 1:48 PM

    Apos um ano afastado do trabalho voltei a trabalhar no dia 06/01 como ja relatei passei por três cirurgias de isquemia mesenterica e uma de hernia incisional em decorrencia das cirurgias de isquemia estou com mais o menos 50 cm de intestino delgado houve momentos em que pensei que nunca mais voltaria a ter uma vida normal a algumas restrições alimentares mas muitas vitórias já foram alcançadas e muitas outras viram não poderei levar a vida como levava antes das cirurgias mas não significa que sera uma vida pior apenas diferente hoje dou muito mais valor aos momentos que passo com minha familia antes usava meu tempo livres em bares e bebidas hoje uso esse tempo passeando com minha esposa e filha

  235. elisangela comenta:

    19 janeiro, 2012 @ 7:46 PM

    minha mãe foi operada duas vezes esse mês,onem o medico retirou quasse td o intestino delgado,ela está no UTI,
    o medico desenganou minha mãe ,agora so um milagre mesmo…orem por ela,breve darei recado

  236. Vera Pagliarin comenta:

    23 janeiro, 2012 @ 5:43 PM

    Boa tarde à todos! Li todos os comentários sobre esta doença , que infelizmente é de difícil diagnóstico e quando o mesmo vem pode ser tarde demais.
    Hoje fazem exatamente 32 dias que uma amiga está internada em estado grave no Hospital de minha cidade. Foram várias idas a Pronto Atendimentos e Hospitais até chegarem ao diagnóstico de Trombose Mesentérica. Fez cirurgia no dia 22/12/2011, não viu o Natal chegar, nem mesmo o Ano Novo, em uma sala de recuperação só ela e Deus.
    Concordo com a maioria dos relatos, o diagnóstico é muito tardio, porque muitas outras doenças intestinais confundem os médicos, mas acredito sim, que se houver interesse do médico plantonista,quando as dores persistirem ele deva sim fazer exames mais complexos, afim de que não venhamos a perder pessoas queridas por falta ou omissão de socorro!
    Minha amiga está com complicações e acredito que ela venha a ficar mais dias hospitalizada. Já passou por 02 intervenções cirúrgicas e agora está tentando se recuperar de uam infecção.
    Vamos nos unir em oração e pedir por nossos doentes, para que se recuperem rapidamente!
    Abraços.

  237. camila comenta:

    26 janeiro, 2012 @ 4:17 PM

    Olá,esta doença e silenciosa e muito pouco conhecida.perdi minha mãe a dois meses atras, ela teve uma trombose do mesenterico.Foi um mês lutando para viver.Hj estamos tentando entender a vontade de Deus.estou no meu ultimo ano de faculdade e decidi que a minha monografia vai ser sobre isquemia do mesenterico quero falar sobre o problema da minha mãe,se alguem da area da saude de interessar em me ajudar,gostaria de sugestões.a tds que passam por este problema que Deus esteja abençoando vcs e seus familiares.

  238. aparecida comenta:

    1 fevereiro, 2012 @ 4:03 PM

    meus sentimentos CAmila, perdi meu filho com 24 anos a 5 meses com essa doenca que ate agora nao entendi como aconteceu

  239. aparecida comenta:

    1 fevereiro, 2012 @ 4:05 PM

    Quantos anos sua amiga tem, Vera????

  240. Bianca comenta:

    1 fevereiro, 2012 @ 7:38 PM

    Boa noite a todos!

    Tudo começou com dores abdominais, fui por 2 vezes no hospital e os médicos me disseram que estava com suspeita de H. Pilori no estomago, passou vários medicamentos, na terceira vez o médico resolveu solicitar uma tomografia, o resultado foi TROMBOSE MESENTÉRICA, eu nem sabia que doença era essa, após o resultado fui direto para UTI onde fiquei por 4 dias, depois no quarto por mais 3 dias, o meu médico informou que pela minha idade (32 anos) foi causado pelo anticoncepcional, hoje tenho uma vida cheia de restrição, porem como diz meu marido “o importante é que vc esta viva”, não posso mais fazer o uso de
    anticoncepcional, faço exame a cada 30 dias e irei fazer em abril novos exames para verificar a minha situação.
    Desejo a todos muita força para vencer essa batalha!

  241. Nathalia comenta:

    2 fevereiro, 2012 @ 5:42 PM

    Olá
    Minha mãe tem 48 anos, ela fez cirurgia da visícula em março de 2011. Depois de uns 4 dias começou a sentir dores fortes no abdomen. Fomos ao médico ele disse que teria que fazer uma nova cirurgia, pois algo estava errado. Após a segunda cirurgia ele disse que ela estava com trombose no intestino e na cirugia ele retirou 58 cm do intestino dela.
    Em janeiro de 2012 ela sentiu algumas dores no abdomen, mas achou que não era nada. No dia 29 de janeiro de 2012 começou a sentir dores novamente e na segunda além das dores começou a vomitar muito, então foi ao hospital, lá deram um remédio para dor e vómito. Enquanto o efeito do remédio durava ela não sentia mais nada. Mas assim que passou o efeito do remédio voltou tudo, as dores, o vómito. Então na terça logo pela manha procuramos uma gastro(médica) e ela disse que minha mãe teria que ser internada imediatamente. Foi internada e lá com o acompanhamento da gastro ela tomou vários soros, remédio para dor, para diarréia, para estômago e anticoagulante que foi aplicado no abdomen(foi aplicado os dois dias que ela ficou internada). Fez tomografia, exame de sangue e vários outros exames, deu uma infecção no intestino e uns dias antes ela foi para a praia e lá comeu frutos do mar. Segundo a doutora pode ter sido os frutos do mar que fez mal a ela, provocando irritação ou infecção no intestino. Mas e a trombose? como fica?? e a médica disse que ela irá ter que tomar o anticoagulante para o resto da vida(aplicação no abdomen) , terá mesmo que tomar para o resto da vida?

  242. Camila comenta:

    15 fevereiro, 2012 @ 4:08 PM

    Olá, meu avô de 81 anos foi submetido hj as 11h da manhã a uma cirurgia, restou apenas 50 cm de seu intestino, o médico disse que ele tinha 1% de chance de sobrevivier e tivemos que assinar um termo de responsabilidade já que se tratava de uma cirurgia de alto risco, graças a Deus foi um sucesso, agora estamos rezando pra que tudo dê certo em sua recuperação, ele tera que se alimentar por enquanto por alimentação parenteral, mas o grande susto passou, claro que a recuperação é super delicada, mas temos fé. Gostaria de saber mais por quem já passou por essa doença e se recuperou bem, se puderem ajudar, desde já agradeço.
    Fiquem com Deus.

    Camilah Brito
    Campo Grande – MS.

  243. Tatiana comenta:

    17 fevereiro, 2012 @ 4:28 AM

    Lendo todos estes comentários, a coisa mais certa a se concluir, é que a diferença entre viver e morrer (com exceção em alguns casos) é o diagnóstico correto e inicial da doença. O problema é que hoje em dia, encontrar um médico bom e capaz de fazer isso esta cada vez mais difícil!
    A 10 meses atrás, minha cunhada maravilhosa, mãe de 2 filhos pequenos, falaceu por causa da torção da sua alça intestinal que levou a necrose do intestino. O problema real, foi que quando ela foi operada já era tarde demais. Ela começou a sentir dores fortes em uma segunda. Neste mesmo dia ao anoitecer ela foi com o marido a um pronto socorro, do hospital da Unimed em Belo Horizonte. Esperou horas pelo atendimento e o médico disse que não era nada. Voltou para a casa e as dores continuaram, ela procurou um clínico conhecido da família, que a diagnosticou com úlcera no estômago, e passou os medicamentos para esse mal. Mas apesar dos medicamentos mascararem a dor, ela continuou incomodada e enfraquecendo a cada dia, quando foi na quinta feira, uma enfermeira conhecida da família foi até a casa dela para tirar sua pressão, e ao chegar lá a enfermeira se quer conseguiu medir sua pressão. Todos foram correndo para o hospital, mas quando chegaram ao hospital, ela não tinha mais pressão sanguínea direito, correram com ela para a sala de cirurgia, tiraram bastante parte de seu intestino morto, mas na hora de costurar o resto do intestino, esse mesmo já não estava fixando os pontos, com muito trabalho e tentativas o médico conseguiu finalizar a cirurgia, mas 2 dias depois, ainda na UTI, ela veio a falecer, com apenas 38 anos. PORTANTO EU ACREDITO, QUE OS MÉDICOS DAS URGÊNCIAS E MESMO OS CLÍNICOS DEVERIAM SE ATENTAR MAIS A IMPORTÂNCIA DE SE REALIZAREM BEM UM DIAGNÓSTICO, DE SE PEDIR UM MAIOR NÚMERO DE EXAMES, MESMO COM A COBRANÇA DAS SEGURADOS DE SAÚDE EM CIMA DELES, POIS AFINAL DE CONTAS FOI PARA SALVAR AS VIDAS QUE ELES FIZERAM O JURAMENTO AO SE FORMAREM MÉDICOS!!!

  244. Roseméri comenta:

    20 fevereiro, 2012 @ 12:25 PM

    Boa tarde,
    Lendo todos os relatos, sinto o quanto é dificil perder alguem , por falta de melhores diagnósticos na rede pública de saúde.
    Muitas vezes, a falta de vondade dos médicos plantonistas, levam as pessoas a não serem diagnosticadas corretamente.
    Hj nossa família, está sofrendo , nosso tio de 52 anos, está na UTI, e os médicos dizem que não tem mais o que fazer.
    Ele ficou mais de uma semana, sendo tratado como virose, ate que as dores intestinais eram tão fortes, e ao procurarem um médico particular, então resolveram fazer uma tomografia e diagnosticar a doença, desde o dia 17/02 foi submetido , a duas intervenções cirurgicas , e os médicos disseram que agora só um milagre de Deus, tudo isso porque os médicos da rede pública, só sabem diagnosticar, virose e mais nada, tudo pra eles é virose, o que custa solicitar um exame mais caro (Tomagrafia) o hospital não perde nada com isso, o SUS , paga, e com isso perde-se vidas queridas todos os dias. qdo. será que isso vai acabar??? é sempre bom lembrarmos, pessoas importantes (Políticos), não tratam suas doenças em rede pública de saúde, são muito bem atendidos, fazem ótimos tratamentos e permanecem com suas familias por muito mais tempo, e nós perdemos os nossos em tão pouco tempo, qta. negligência, qta. dor..

  245. Aparecida comenta:

    21 fevereiro, 2012 @ 9:51 AM

    Bom dia a todos, realmente essa doenca leva a pessoa embora em poucos dias
    Tambei sei o que e a dor da partida de uma pessoa com trombose mesenterica
    meu filho de apenas 24 anos que nunca teve nenhum problema de saude, de repente com dores
    na barriga , nada os medicos puderam fazer, qdo fizeram a cirurgia , abriram era tarde dimais, o
    intestino estava quase inteiro necrosado…..o diagnostico dessa doenca é muito dificil, é confundida com
    pancreatite, rins, figado, etc….ate os medicos descobrirem que tem uma veia no inrtestino intupida, ja é tarde dimais
    Infelismente é isso…nada a fazer….obrigada

  246. Anônimo comenta:

    4 março, 2012 @ 12:13 AM

    gostaria de saber se alguem com sindrome do intestino curto conseguiu aposentar por invalidez tenha cerco de 40cm de intestino delgado em decorrencia de três isquemia mesenterica tenho 30 anos estou afastado com auxilio doença a um ano

  247. afonso comenta:

    6 março, 2012 @ 3:53 PM

    bt a tds gente sinto muito saber q muitas pesssoas passsam por issso; nossso sofrimento começou no domingo 26 de fevereiro a tarde minha esposa com 55 anos começou a fazer vomitos e diarrreia,a levamos ao medico cinco remedios receitaram e a mandaram pra casa , segunda feira dor voltou aguda começou nossa luta ficamos 10.00 hrs no q chamam de hospital albert suarts ou nome parecido em realengo ela chorando sofrendo essses f pt dessses medicos nada fizeram ,por volta de 23.00 retirei ela por revelia na marrra e sai desesperado procurando outro hospital,cheguei ao salgado filho no meir por volta de 00.30 de terça feira bati de frente com um medico k pediu exame de raio x ,sangue e urina , tinha eu ja um pre diagnostico de distensao do delgado com oclusao, por volta de 03.00 uma doutora de cirurgia dr. tatiene viu k a alça do intestino estava levantada nao entendo disso, ela internou minha esposa ja terça feira,antes ficamos no corrredos frio ela numa cadeira de aço ,tentei fazer o q pude para amenizar a dor dela queria deitar um pouco invadi a sala de sutura tinha uma cama e a deitei, por volta de oito hrs a levaram para a emfermaria,fui pra casa e voltei + tarde,acho k na minha vila de 59 anos nunca pedi tanto nao podia ver um medico q implorava por cuidados olha q alguns poucos ate te escutam + so ali parece q tem medo de falar com o outro pedir por um paciente impresssionante a ma voltade das pesssoas da area de saude chega a ser incrivel gente,na quarta feira um idiota fala assim por q nao deve ter estudado mudou o diagnostico da minha esposa para infecçao da bexiga mole,consequentemente deu uma rasteira nos outros medicos,quem me passsou essse diagnostico de infecçao foi dr ana claudia ou cristina doida acho eu minha esposa sofrendodor aguda no abdomem fortisssima,na quinta conheci o dr paulo de tarso maravilhoso medico k muitas vidas tem salvo deus o abençoe,começamos a conversar ele dissse k nao via a oclusao,expliquei pra ele q um medici tinha visto numa clinica atraveies de ultra sonog,ele derepente pediu para k o acompanhaçe foi ate noradiologista pegar diagnostico tecno q ha dois dias nao tinha feito na tc,pediu outra ficamos acordando minha esposa atraveis do celular de 3 em 3 hrs para q nao perdece na manham a tc com contraste de liquido,perderam o tempo ela teve q fazer com injeçao na veia,pasando a sexta chorando muito de dor, por volta de tres hrs da tarde finalmente dr paulo de tarso me avisou k ela ia para cirurgia as 16.00,deume autorizaçao pra ficar na porta do centro cirurgico,q começou as 16.00 e acabou as 21.30, vieram conversar e dissseram q ele teve esssa iskemia menseterica ou seja imfarto do intestino delgado ,fica algumas pergutas no ar ,um pre diagnostico ja era um caminho,segunda tds os casos relatados aqui tem os mesmo sintomas acho k alguns de nos amigos poderiamos ate da essse diagnostico,terceira acho k no hospital o dia a dia e esse ,gostaria muito k alguns dessa area de saude q posssam por ventura estar lendo q tenho piedade e misericodia dos pacientes acho eu q ninguem quer ver um medico a nao ser para pedir ajuda ou para amenizar seu sofrimento,gente como tive q me humilhar pra alguns implorar estava quase me ajoelhando, retiraram num unirverso de 9 metro 5 forrram desssecados,estar internada vai fazer outra cirurgia dizem eles q de corrreçao para retirar a bolsa e recontruir o intestino dela deus k abençoe a tds q participarem dessa cirurgia pois ele tdo pode tenho certeza q ele estar na frente de tdo, gostaria de saber se alguem passou por duas em 10 dias e q pudessse me imforma obrigado deus abençoe a tds um abraço e um beijo no coraçao de tds amem.

  248. Thaís comenta:

    7 março, 2012 @ 8:16 AM

    Afonso, tenha muita fé. Que nosso senhor Jesus Cristo a proteja. Sei que neste momento não é fácil, perdí minha querida mamãe pra essa doença, ela tinha 45 anos, faleceu em 2010. Porém ela não teve tempo nem de fazer a cirurgia. Lí alguns casos bem sucedidos depois de duas cirurgias. Tenha fé. Estaremos orando por vcs. Meu e-mail: thais_gsales@hotmail.com.

  249. Angélica comenta:

    7 março, 2012 @ 3:32 PM

    Bianca, você que postou um comentário em 01/02/2012, e que também teve uma trombose mesentérica, por favor entre em contato comigo, meu e-mail está mais abaixo nesse site. Obrigada!

  250. Bianca comenta:

    7 março, 2012 @ 4:27 PM

    Angelica, eu não encontrei o seu e-mail. Bianca

  251. Angélica comenta:

    9 março, 2012 @ 6:20 PM

    Bianca, anota meu e-mail é: angelica_moura_quindere@hotmail.com Aguardo retorno. Obrigada Bianca! Que Deus te abençoe!!!

  252. Andre Sousa comenta:

    12 março, 2012 @ 4:31 PM

    Também perdi meu pai. Ele fez um transplante de rim no dia 1 de fevereiro e estava tudo muito bem. Ele até comentou que estava tão bem que estava até preocupado.
    Na seman do carnaval ele começou a vomitar e levamos ao hospital para avaliar.
    Os medicos disseram que era pneumonia e já começou a tomar antibiotico e retirou o imunespressor.
    No outro dia ele sentiu uma forte dor no abdomen e os médicos e enfermeiros falavam que era para ele parar de fazer showzinho.
    Isso me deixou puto, pois 3 dias depois ele foi internado já com sedação, pois sua pressão estava caindo e nada sabia do que se tratava. E ainda fez vários exames.
    Submeteu a cirugia e retirou metade do intestino grosso e sua pressão veio a melhorar. Mas infelizmente meu velho não suportou e veio a falecer 2 dias depois.

    Ele era um exemplo de pessoa humilde e objetividade. Ajudava muita pessoa carente e essa personalidade dele vai deixar muita gente com saudade.

    Eu fico indignado são os comentários e a falta de percepção de alguns médicos já que esta doença deve ser diagnosticada rápido.
    Se ele começou a passar mal e sentiu muita dor há 1 semana antes de seu falecimento, algo deveria ser feito…

    O pior q ele era médico e sabia o que estava passando e acontecendo.

    Saudade eterna

  253. gerlene comenta:

    18 março, 2012 @ 9:36 PM

    meu irmão teve essa maldita doença e faleceu estou muita chocada como essa doença evolue rápido demais sem tempo nenhum de diaguinóstico minha familia está sem conformação pois jamais esperavamos por isso .aqui fica meu desabafo.

  254. Aparecida comenta:

    18 março, 2012 @ 9:43 PM

    Ola gerlene, eu tbem perdi meu filho com 24 anos com essa maldita doenca que apareceu derepente, gostaria de saber qtos anos tinha seu irmao e como foi, isso vai me ajudar muito a compreender se quiser mande – me um email no aperiotto@hotmail.com
    Desde ja muito obrigada, fique com Deus …Aparecida

  255. Cláudia Santos comenta:

    21 março, 2012 @ 7:25 PM

    Que coisa mais triste, li os relatos acima e o que nos dá esperanças são estas pessoas guerreiras que sobreviveram a esta terrível doença. Estou com um amigo internado no cti com este problema. É uma pessoa maravilhosa, tem 50 anos e há uma semana esta nesta luta. Tudo começou com dores abdominais, as quais foram tratadas como infecção urinária, até que na semana passada foi diagnosticado e operado, tendo sido retirado 1,50mt do intestino, 4 dias após voltou a ser operado e retirado mais 0,60cm. Os médicos não nos dão nenhuma esperança, a esposa luta juntamente com os amigos e o filho de 12 anos. Necessitamos de muita oração e se Deus quiser ele sairá dessa. Conto com vocês. Obrigada

  256. gerlene comenta:

    24 março, 2012 @ 2:40 PM

    oi aparecida tudo bem? meu irmão tinha 46 anos era um militar oficial estava trabalhando quando sentiu-se mal com dores fortes de barriga levaram para o hospital onde deram alguns rémedios para dor e em seguida também foram feitas ultrasons a qual n descobriram nada. isso tudo ocorreu de uma quinta prá sexta e na sexta resolveram fazer uma cirurgia p saber o que era e então abriram ele e o intestino já estva comprometido e após algumas horas ele foi a órbito. foi um choque muito grande para mim e minha familia estamos todos ainda sem respostas pois foi muito rápido e nem chegamos a ver ele quando estava com as dores no hospital pois do quartel ele foi p o hospital quando viemos saber ele já estava na sala de cirurgia já quase sem vida amiga estou arrsada poia amava ele de mais esse é meu desabafo e fico triste pelo seu filho tbém muito jovem e o que nos resta é rezar por eles …Deus te abençoi e aqui fica meus sentimentos e um abraço. fica com Deus.

  257. Aparecida comenta:

    27 março, 2012 @ 5:45 PM

    Muito obrigada gerlene, so nos resta chorar e procurar aceitar. pedindo forcas a Deus
    Fique bem, fique na paz do senhor viu???
    Nao esta nada facil …

  258. Noeli Aparecida Klockner comenta:

    7 abril, 2012 @ 4:50 PM

    Olá!
    Peço, por favor, para que algum médico que esteja tirando duvidas, responda-me:

    Minha mãe tem 79 anos e sente muitas dores na cintura, na barraiga, nas costas e na região coquis. Ela fez um exame chamado ressonâcia magnética de Abdômen Total e o diagnóstico foi:
    Provável cisto com conteudo espesso em segmento 6 hepático;
    Cistos renais Bosniak I e II à direita;
    Imagem nodular compativel com adenoma na adrenal esquerda;
    Hérnia parietal em região lombar esquerda;
    Discreta disposição helicoidal de pedículo vascular mesentérico em flanco esquerdo, podendo corresponder a torção mesentérica ou pequena hérnia interna, sendo necessária correlação com dados clínico para valorização deste achado.

    Gostaira de saber, lavando em conta todos esses diagnósticos, se ela alguma chance de melhora fazendo algumas cirurgias pois, ela adquiriu uma tuberculose e está muito fragil.
    obs: os médicos só deram medicamentos para ela tomar (morfina e para a tuberculose)

  259. KARLA comenta:

    10 abril, 2012 @ 7:17 PM

    Prezado, gostaria de saber se quem fez cirurgia bariátrica tem mais chances de ter a trombose intestinal e qual é o exame que pode identificar o problema a tempo. Muito obrigada!

  260. IGOR comenta:

    11 abril, 2012 @ 9:14 PM

    PASSEI POR TRÊS CIRURGIA DE ISQUEMIA TENHO APROXIMADAMENTE 50 CM DE INTESTINO DELGADO ESTOU COM 30 ANOS APOS UM ANO DE RECUPERAÇÃO VOLTEI A TRABALHAR QUANDO COMPLETOU UM MÊS QUE HAVIA VOLTADO A TRABALHAR SENTIR DORES ABDOMINAIS COM OS MESMO SINTOMAS DA TROMBOSE FUI AO HOSPITAL E PASSEI POR UMA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA OS MÉDICOS DIAGNOSTICARAM UMA NOVO TROMBOSE FOI UM TOTAL DESESPERO POIS NÃO HAVIA O QUE TIRAR DE INTESTINO PENSEI QUE FOSSE MORRER POREM QUANDO ABRIRAM MEU ABDOME NÃO ERA UMA NOVA TROMBOSE E SIM UMA OBSTRUÇÃO INTESTINAL POR CAUSA DE BRIDA E ADERÊNCIA CAUSADO DEVIDO A CICATRIZAÇÃO DA CIRURGIAS ANTERIORES ESTOU EM RECUPERAÇÃO POREM ESTOU COM MUITO RECEIO POIS SEGUNDOS OS MEDICO POSSO TER UM NOVA OBSTRUÇÃO INTESTINAL JÁ QUE TODA CIRURGIA ABDOMINAL
    A FORMAÇÃO DE ADERÊNCIA QUE PODEM OU NÃO CAUSAR A OBSTRUÇÃO GOSTARIA DE SABER DE ALGUÉM QUE PASSOU POR ESTE TIPO DE CIRURGIA QUAL FOI A ORIENTAÇÃO RECEBIDA DOS MÉDICOS PARA EVITAR ESSE PROBLEMAS PÓS CIRURGIAS SEGUNDO O CIRURGIÃO QUE ME OPEROU CAMINHADAS PODEM AJUDAR MAS NÃO É GARANTIDO QUE NÃO OCORRA UMA NOVA OBSTRUÇÃO AGRADEÇO MUITO A DEUS POR ESTAR VIVO

  261. IDNEIA comenta:

    12 abril, 2012 @ 7:33 AM

    Minha mãe faleceu com isquemia mesentérica dia 09.04.2012, foi internada com fortes dores abdominais, lendo os comentários de várias pessoas o quadro clinico dela foi o mesmo.
    Minha mãe sofreu muito, sem os médicos diagnosticarem corretamente o que ela tinha. A vida dela se foi, procuro o que poderia ter feito a mais para sua sobrevivência.
    Penso que os recursos para a saúde são impróprios, médicos mal preparados até quando nosso sistema de saúde vai tratar os seres humanos desta maneira.
    Vários são os recursos tecnológico na mão de poucos.

  262. Meire Correia comenta:

    13 abril, 2012 @ 10:04 PM

    Vejo que essa maldita doença é fatal,mas gostaria muito de esclarecer algumas duvidas…
    Bom, minha mae 91 anos, passou mal num domingo, levei pro hospital e me disse o medico que ela tava com pneumonia e na idade dela era bem grave, ela chegou sentanda, conversando e até rindo, nunca teve febre,nem dores ,apenas falta ar,passados dois dias ela ja quase nao falava apenas eu entendia oq ela dizia entre outra coisas ela dizia:vou ficar boa, eu quero viver…
    Insisti muito com os medicos pra q ela fosse pra uma uti,mas eles diziam que tava tudo bem com ela, e nao havia necessidade de uti
    na quinta feira com muito custo conseguimos que o Médico pedisse a uti a meia noite,ficamos na espera de um resgate até as 7:30 da manha , em fim foi tranferida para uti de outro hospital… (Minha mae sempre passou mais de 8 dias sem defecar,sempre.)
    Derrepente as 5 da manha me ligaram do hospital chamando la com urgrncia,sem me da nenhuma informaçao, ao chegar la ,me disseram que ela teve a trombose mesinterica ,teve que ser operada mas nao resistiu
    Minha pricipal pergunta onde é feito o corte? Pois me comunicaram que foi tirado do seu intestino 20 metros,mas nao vi nenhum corte, eu banhei e vesti o corpo dela ,procurei e nao vi corte nenhum alguem pode me explica?
    Obrigada

  263. Maite comenta:

    16 abril, 2012 @ 4:02 AM

    Olá pessoal!

    Acho que minha história pode dar força a muitos de vocês, vale a pena parar por uns minutos e ler…

    …Tenho 29 anos e era gestante de 5 meses, na tarde do dia 13/02/2012 eu tinha uma consulta pré-natal às 16horas, estava tirando um soninho, pois neste dia eu saí mais cedo do trabalho em virtude da consulta, e por volta das 15:20 acordei com muita dor abdominal e fui direto ao banheiro com uma baita diarreia e ao mesmo tempo em que estava sentada no vaso me deu uma ânsia de vômito horrível e pedi rapidamente que minha irmã alcançasse a bacia, foi feio, muita diarreia seguida de vômitos, após continuei com muitas ânsias e vomitei um líquido escuro parecido com borra de café.

    Detalhe, antes de tudo isso, há dias atrás eu tive prisão de ventre por um período de 7 dias e alguns médicos diagnosticaram como sendo hemorroidas interna, pois quando eu ia ao banheiro só saia uma inflamação amarela com sangue no fundo do vaso sanitário e no ânus, após me limpar com papel higiênico, foi feito um enema onde consegui evacuar o que estava trancado, após uns dias tive dor lateral do lado esquerdo, era uma dor profunda e forte que causava dificuldade para respirar, fui diagnosticada como sendo um possível mau jeito e seguido de dor no nervo, fui medicada com soro na veia, o que era de costume quando eu sentia dores, mas nunca investigavam a causa das dores, e meu caso era um pouco difícil em virtude da gravidez. Fui até em um especialista de intestino que não quis me dar exame algum, sendo que eu pedi, para ver o que estava acontecendo, pois eu não sou uma pessoa que sofro com prisão de ventre, mas ele disse que não precisava e me deu uma solução para minhas fezes saírem mais mole (Munvilax) e disse para eu tomar até o final da gravidez, reforçando que se as prisão de ventre persistisse após o parto faríamos exames para averiguar, imaginem, há essas alturas eu estaria morta e enterrada esperando pela eficácia de seu diagnóstico.

    Dando sequência ao primeiro parágrafo, minha outra irmã me levou na clínica onde eu tinha consulta e a dor só piorava, gente foi a pior dor que senti na minha vida, deram medicação para passar a dor, como de praxe, o que evidentemente naquela situação não adiantou de nada, minha obstetra mandou que eu fosse hospitalizada, fomos para o hospital, eu uma de minhas irmãs e minha mãe, minha outra irmã e meu pai foram depois, lá meus exames deram muito alterado, e o que chamou a atenção da minha obstetra foi o exame de plaquetas, as minhas estavam em 80mil, sendo que o normal é de 140mil a 440mil, se não me engano, chamou um Dr. que é cirurgião da cidade que eu moro, ele na mesma hora mandou que me estabilizassem pois meus sinais vitais não estavam legal, fui transferida com extrema urgência para a cidade de Caxias do Sul, aqui na serra gaúcha, onde chegando lá, fui encaminhada com urgência para a UTI, pois nesse momento meus sinais vitais estavam se entregando.

    Imaginem, minha família, o pai do meu filho e meu chefe, que estava lá para dar apoio a eles, terem que ouvir o médico cirurgião dizer que o bebê já havia falecido, e que precisavam de autorização para me abrir, POIS SE NÃO ME ABRISSEM NO DIA SEGUINTE CERTO QUE ESTARIA MORTA E SE ABRISSEM EU TERIA 1% EU DISSE 1% DE CHANCE DE SOBREVIVER, claro que todos concordaram com a cirurgia, que graças a Deus foi um sucesso, retiraram 1m e 75cm do meu intestino delgado, que estava completamente podre, na quinta do dia 16/02/2012, fui submetida a outra cirurgia, era necessário abrir para limpar e ver se havia sangramento, após fiquei 10 dias na UTI e 27 dias no quarto, totalizando 37 dias de internação, nesse meio tempo eu fiz CIVD (Coagulação Intravascular Disseminada), tive Embolia Pulmonar, tive Pneumonia e Fungo no sangue, eu melhorava de uma coisa e aparecia outra, quase perdi as esperanças em alguns momentos, mas no final deu tudo certo, graças a DEUS e as pessoas da cidade que eu sou natural e minha família mora até hoje, uma cidadezinha do interior gaúcho perto de Pelotas, pessoas estas que oraram muito por mim e todo tempo em uma corrente enorme de fé, eu moro em uma cidadezinha da serra gaúcha, perto de Caxias do Sul, graças a DEUS, cheguei no momento exato de ser operada, mais um pouco de demora não estaria aqui para contar a história.

    DEUS em sua infinita bondade e misericórdia permitiu que eu continuasse VIVA, por isso eu digo a todos que passam por essa maldita doença, que em nenhum momento percam as esperanças, NESSE MOMENTO TEMOS QUE ORAR SEM CESSAR, eu além dela tive outras doenças tão fatais como essa e estou aqui para contar essa história triste com um final quase totalmente feliz, pois perdi meu bebê, mas Deus sabe o que faz, vai ver ainda não era o momento de eu ser mãe, claro que o atendimento de um ótimo cirurgião como o meu, fez toda a diferença, fui muito bem tratada no hospital por todas as equipes que me atenderam, eu sentia uma dorzinha e já era feito um exame como angiotomografia, tomografia, ressonância e etc… Tudo a tempo e hora… Hoje me cuido tomando anticoagulante (Varfarina), remédio para pressão alta (Losartana) e um para o estômago (Novoprazol), estou levando uma vida normal, graças a Deus, como de tudo, menos os alimentos ricos em vitamina K que são coagulantes e aumentam o risco de trombose, e evito frituras, pois todos sabem que elas ajudam nos entupimentos das veias, como bastante frutas e legumes (não os verdes escuros que são riquíssimos em vitamina K), graças a Deus não fiquei com diarreia crônica.

    Resumindo meu caso é um milagre, foi a obra de Deus, graças a ele eu estou aqui, firme e forte, claro que tudo isso mexe muito com o psicológico da gente, imaginem, ainda estou cursando o último ano de faculdade de Administração a distância, e me virando com os trabalhos via internet, pois é difícil a concentração depois de eu ter passado por tudo isso, mas vou indo aos poucos, devagar se chega ao longe… A família se unir e permanecer unida também faz uma baita diferença.

    E é esse meu relato gurizada, espero ter conseguido ajudar alguém nesse momento… Lembrem-se eu tive na porta do cemitério e estou aqui curtindo muito minha família e amigos que amo de paixãooo!!!

    Boa Sorte a todos e questionem os médicos não se cansem de fazer perguntas!!!

    Beijos no coração de todos!!!

  264. Angélica comenta:

    16 abril, 2012 @ 5:07 PM

    Igor deixe seu e-mail, quero me comunicar com você. Agradeço-lhe!

  265. Aparecida comenta:

    16 abril, 2012 @ 9:32 PM

    Ola, Maite, fico feliz por sau recuperacao e desejo-lhe tudo de bom, pois infelismente perdi meu filho com apenas 24 anos com essa maldita doenca , a qual o dignostico rapido e muito dificil, amanha fara 8 meses que ele se foi apos ficar 26 dias numa uti….Que Deus lhe abencoe
    Aparecida

  266. José Roberto - Brasília comenta:

    21 abril, 2012 @ 1:36 AM

    Mal de Alzheimer pode desenvolver/causar trombose mesenterica? Agradeço quem puder esclarecer isso. Obrigado.

  267. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    21 abril, 2012 @ 9:57 AM

    Não.
    A trombose mesentérica é consequente a um problema vascular ou sanguíneo.

  268. Aparecida comenta:

    22 abril, 2012 @ 4:09 PM

    Gostaria muito de saber mais sobre essa doenca e como acontece, pois nao entendo como apareceu isso no meu filho de repente….gostaria que algum medico me explicasse , pois ele nunca reclamou de nada….perco noites de sono procurando um porque…desde ja muito obrigada se algume puder me ajudar

  269. Renato comenta:

    23 abril, 2012 @ 5:04 AM

    Tambem perdi meu pai com esta doença tinha 70 anos, foi tratado como virose.

  270. Villas Boas comenta:

    17 maio, 2012 @ 9:02 PM

    Bom, eu não sei do que minha mãe faleceu, mas ela teve sintomas semelhantes aos descritos aqui.
    Na segunda feira dia 7/5/12 a tarde ela começou a ter diarreia e vomitos, tratou como se fosse uma infecção alimentar semelhante a uma que tivera alguns meses antes, no dia 8 frente ao agravamento do quadro inclusive com desidratação foi para o hospital a noite, desceu da ambulancia caminhando, contou para o médico o que estava sentindo pelas 23h. Lá pelas 2h do dia 9 já estava entubada respirando por aparelhos e veio a óbito algumas horas depois na manha do dia 9. A equipe médica ficou surpresa com a rapidez da evolução do quadro, que eu saiba este tal “infarto” mesentérico não foi cogitado. Ao relatar este quadro para 2 medicos que a acompanhavam há alguns anos ambos, sem saber um do outro, sugeriram a hipotese de isquemia mesenterica. Minha mãe faleceu de águas nos pulmoes devido a uma pneumonia, ocasionada por uma infecção generalizada, da qual não se sabe o motivo. Hipótese: isquemia mesentérica.

    É possível ??????????????

    Eu moro em cidade distante, quando cheguei o corpo já estava sendo velado e eu não soube porque não fizeram uma autopsia. O fato é que minha mãe faleceu menos de 48h depois de aparecerem os sintomas e eu não sei de quê exatamente ela faleceu. Ela tinha 72 anos e exatos 2 meses, aparentemente saudavel, tinha sobrepeso e praticava exercicios.
    A dor da perda é grande, e é ampliada pela violência que é perder um ente querido inesperadamente em poucas horas.
    Obrigado pela oportunidade de me manifestar.

  271. viviane comenta:

    27 maio, 2012 @ 1:24 PM

    Qual a relação entre isquemia mesoentérica e tratamentos estéticos com metacril ?

  272. Cleidiane comenta:

    27 maio, 2012 @ 8:32 PM

    Olá a todos gostaria de saber sobre a recuperação de alguns… pois meu irmão já está a mais de 20 dias na uti com 3 bolsas de colostomia e agora está com a barriga aberta onde os médicos dizem que ela será fechada por segunda intenção…. meu e-mail é edscley@gmail.com por favor algum testemunho do milagre de Deus…. eu creio em milagres….

  273. Cleidiane comenta:

    27 maio, 2012 @ 8:40 PM

    Angelica e Bianca vcs podem entrar em contato comigo no meu e-mail? meu irmão está passando por esta triste situação… aguardo contato

  274. Lino comenta:

    4 junho, 2012 @ 7:59 PM

    Olá, minha esposa tirou 1,20 de intestino necrozado a 90 dias ela continua com muitas colicas, ela toma de 8 em 8 horas 2 comprimidos Imosec, alem disso o Senhor Ernesto usava alguma pomada para irritacao na regiao do anus?
    O senhor usava mais alguma medicaçao ? Por favor me informe se tem algum medicamento que possa aliviar as dores.

    Muito Grato !

  275. Cleidiane comenta:

    17 junho, 2012 @ 2:31 PM

    Lino sua esposa ficou com bolsas de colostomia?

  276. lino comenta:

    17 junho, 2012 @ 5:01 PM

    nao ela naoficou com bolsa mas passou trei meses com muitas dores e disinteria mas agora supero p quarto mese enfin esta sen dores e sen disinteria esta se alimentando ben mas com orientacao com nutricionista posso diser que em breve tera una vida normal , grasas a deus tenha fe que seu irmao tamben vae se recuperar a dieta e muito importante um abraço lino

  277. jose carlos messias comenta:

    17 julho, 2012 @ 10:01 PM

    Bom sabado passado 15/07 12 minha mae levanto com muita dor na barriga mais como éla é muito rececada e ja tem 84 anos dei um comprimido de 46 ai começo uma diarreia, esperei que foçe o efeito do comprimido mais a dor foi piorando entao levei pro pronto atendimento que emcaminharao pro hospita, fizerao uma tomografia e disserao que éra uma esquemia e tinha que ser feito uma cirurgia laparotomia exploradora e colocarao uma bolsa e até hj éla esta na uti sedada entubada e esta muito inchada.
    os medicos disem que é muito grave
    devo ter esperança?

  278. Angélica comenta:

    21 julho, 2012 @ 5:34 PM

    Tive uma isquemia mesentéria há um ano e cinco meses, peço que me respondam se tem alguém que teve, e que pode me responder, se tem alguém com problemas de muitos gases. Pois no momento, não teve médico ainda que resolvesse. Peço por caridade que alguma pessoa me dê uma luz. Meu e-mail é esse: angelica_moura_quindere@hotmail.com Obrigada, Deus os abençoe.

  279. Angélica comenta:

    22 julho, 2012 @ 12:51 PM

    Eu voltei aqui para ajeitar um erro, o nome isquemia mesentérica, na hora de digitar eu errei. Mais uma vez peço que me respondam, pois tenho sofrido demais. Me empata até de me alimentar e de sair para os médicos que muitas vezes preciso ir. Minha vida não está nada fácil, esta doença deixa a pessoa debilitada e cheia de mazelas!!!

  280. Jeane Cametá comenta:

    3 agosto, 2012 @ 7:44 PM

    Minha mãe faleceu no dia 23/11/2011, no hospital Quinta Dor no Rj, foi submetida a uma tomografia e exames laboratoriais. Após os resultados me disseram uma infecçâo intestinal aguda, permaneceu algumas horas na emergência tomando antibióticos e medicação para dor, mas nada passava, depois foi para o quarto e no dia seguinte para UTI. Quando fui visitá-la a dor era demais, a colocaram no como induzido e depois o diagnóstico infarto do mesentério. no dia seguinte faleceu. Nunca ouvi falar sobre isso. Até hoje não entendo, porém o meu conforto só vem de Deus. Acho que os médicos não estão preparados para tal doença.

  281. Ligia comenta:

    13 agosto, 2012 @ 4:18 PM

    Minha avó faleceu dia 2/8/2012.
    Em 24hrs apenas demostrando sintomas. =/

    H.I.P

  282. Inês Rutecki Almeida comenta:

    17 agosto, 2012 @ 3:12 PM

    Eu foi operada agora dia 09/07/2012 mas primeiro eu ia me operar para retirar o utero que tinha um mioma,quando os médicos me abriram que viram que eu estava tbm com essa doença.Estou me recuperando bem a médica está super adimirada com a minha recuperação.pois estava bem critico . Antes de eu fazer a cirurgia uns 7mese atras sentia dores no meu abdomem mas sempre falava que era por causa da menstruação que estava para vir.ou dizia que era porque meu intestino não tinha funcionado ainda,e foi deixando,numa consulta de rotina cm a ginecologista ela me pediu um exame e descobriu que eu tinha um mioma e tinha que operar e a dor foi aumentado minha perna começou a prender para caminhar.mas achei que era por causa do mioma,e pela ninha surpresa na cirurgia foi visto que não, a dra falou que mais uns dia seria tarde de mais.Então eu falo que quando tiver problema para evacuar que tenham que tomar laxante meio que direto e começar a ter dores abdominal e sentir visgada na perna comecem a procurar ajuda. porque quase foi tarde para mim,não como vai ser de agora diante .Só para lembrar no ano de 2010 eu tive a primeira crise com dor abdominal e um médico disse que era os intestino que embolou e me deu uns remedios era um clinico geral do sus,e não procurei um especialista e fui deixando .Graças a DEUS estou salva agora e espero que não me aconteça de novo só sei que tenho que me cuidar muito agora mudar muitas coisas principalmente na alimentaçãoSinto muito pelas pessoas que não tiveram descoberto a tempo a doença,e espero que ajude agora outras pessoas tm jeito nós que não podemos dar explicação para toda a nossa dor,temos que procurar sempre um médico e fazer sempre todos os preventivos e os exames de rotina com mais frequência .,DEUS abençoe todos

  283. Rogerio vieira comenta:

    14 setembro, 2012 @ 6:31 PM

    meu pai faleceu em 24hrs com essa doença,passou mau num dia e morreu no outro. Por favor divulguem mais essa doença para que possa-mos nos previnir mais. hoje estou triste,sem meu pai,não quero que outras pessoas passem pelo que passei, é muito dolorido ver pessoas que amamos sofrendo de dores,sem poder fazer nada.

    DIVULGUEM MAIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  284. Andrea comenta:

    6 outubro, 2012 @ 3:20 PM

    Ola!! meu marido teve infarto no intestino necrosou devido a trombose , ficou oito dias na UTI, hoje esta em casa em recuperação seguindo uma dieta nutrcional , ele tem 34 anos e gracas a Deus sobreviveu a essa barreira , mas estamos na Fe para que ele melhore ainda mais . Se alguem ja passou por isso e pudermos compartilhar por favor me contate , grata, andreaxbarros@ig.com.br

  285. marcio comenta:

    20 novembro, 2012 @ 5:04 PM

    ola, essa doença maldita, levou minha mae 01 11 2012
    ela estava internada, fez exames ate ai tudo ok, voltou pra casa so foi piorando nao andava mais so deitada com dor forte , foi num prazo de 7 dias de sofrimento eu sofria junto com ela, vc impotente nessa hora cuidei dela ate ultima dia de vida dela, ate hoje esta dificil de aceitar ela longe de mim, era minha compaheira de estrada, deus os abencoe!!

  286. Aparecida comenta:

    23 novembro, 2012 @ 9:43 PM

    realmente maldita doenca que levou meu filho embora, ainda nao me conformo

  287. alex comenta:

    6 janeiro, 2013 @ 3:25 AM

    Oi Aparecida, imagino sua dor. Essa doença do inferno também levou minha mãe há dois meses. Também não me conformo….

  288. alex comenta:

    6 janeiro, 2013 @ 3:29 AM

    Tantos de nós perdemos pessoas que amávamos por causa dessa doença; a mãe do Marcio morreu um dia depois da minha. Deveríamos formar um grupo e denunciar na mídia o desprepraro do sistema de saúde pára lidar com isso.

  289. anderson comenta:

    17 fevereiro, 2013 @ 1:58 PM

    minha mae faleceu por motivo dessa maldita doença foi muito triste nunca vi nada igual uma dor de repente fez varios exames e nada de descubri tiverao que abri ela e la descubrirao infecçao de intestino perdeu 60% do intestino mais ai pegou infecção essa maldita de levou a morte nossa que dor perder alguem que amamos mais que Deus tenha ela perto dele e todos que passarao por esse motivo abraço a todos

  290. Meire de Paula comenta:

    28 fevereiro, 2013 @ 10:27 PM

    Minha cunhada de 57 anos está entrando na quata cirurgia amanha, a primeira foi 23/02, após 48 hrs, a segunda, a terceira ontem 27/02 e amanha 01/03 a quarta vez.
    Estava a quase um mes na cama gemendo de dor, ia de hospital em hospital, medicavam faziam alguns exames e mandaram embora. Até q não aguentando foi a outro e repetiram exames: infecção na urina, medicaram. Nada. Infecção no intestino:medicaram: Nada. Tiveram que abrir para descobrir a trombose mesentérica. Ninguém sabe quanto foi tirado do intestino. Mas um dos médicos disse que ela ficou com apenas 70 cm. Mas não fecharam ainda, pois estão observando se não tem nada a cada 48 hrs. Muito stress e sofrimento… Pra ela, e pra toda família.

  291. Maria Lizie comenta:

    28 maio, 2013 @ 9:42 AM

    Ernesto me identifico com sua historia quero conversar pelo telefone com vc meu email e hendrikabittencourt@gmail.com.br

  292. carla comenta:

    25 novembro, 2013 @ 10:01 PM

    Existe infarto abdominal? e o que levou a isso? e forma de previnir?obrigada

  293. adolf hitler comenta:

    25 março, 2014 @ 6:12 AM

    hail!

  294. Vanda Lucia comenta:

    27 maio, 2014 @ 9:11 AM

    Bom dia a todos
    É, infelizmente tb perdi minha Mãe com 56 anos, por esta maldita doença, e pelo que pode ver nos depoimentos é pior que o câncer, pois não maioria dos casos o diagnóstico é descoberto somente na anatomia (quando abrem a pessoa), dai não há mais o que fazer, pois o intestino ja esta todo podre e então o paciente tem falência múltipla de órgãos por septicemia. Minha Mãe sofreu muito e eu sofro até hoje, mesmo após dez anos, não me conformo. Lamentavél, algo precisa ser feito, mais estudos a respeito dessa doença. etc…

  295. Fernanda Freitas comenta:

    17 agosto, 2014 @ 11:57 PM

    Olá. Boa noite perdi minha mãe dia 30 de junho por esquemia mesenterica, foi tudo muito rápido ela começou a senti Dores no dia 28 e fez cirurgia no outro dia. 1 mês antes ela fez cirurgia de aneurisma abdominal ocorreu td bem, e depois de 30 dias apos essa cirurgia ela começou a sentir dores lateral e diarréia o.medico achou q era rins dai veio uma serie de exames q constatou q um rins q estava bom comecou a parar de funcionar comecou a dialise no sábado 28 06 14 antes tentaram desobristruir a artéria renal mas não foi bem sucedida. Hj penso ao ver esses relatos se não foi erro médico? Mas ela ja tinha problemas sérios de revascularização acho que minha mãe poderia estar viva ainda. E mto triste questão de 48h saber q essa maldita doença matou minha mãe. Penso.tds os dias se foi erro médico. Não sei mais o q pensar pq ela estava tão bem e derepente aconteceu isso tdo em 2 dias.

  296. Luciane comenta:

    25 novembro, 2014 @ 5:02 PM

    Boa tarde!
    Achei os posts muito interessantes e resolvi compartilhar minha história com vocês.
    Eu tenho hoje 34 anos, e com 33 anos tive trombose mesentérica e isquêmica aguda. Fiquei 2 meses indo ao médico com dores abdominais, inhaço abdominal e só me tratavam para gastroenterite e depois começaram a suspeitar de gastrite ou úlcera. Eu tinha dores muito fortes e foi numa 6ªeira dia 29 de agosto tive uma dor mais forte que as outras fui em um gastro renomado aqui em porto alegre e ele sem ao menos me examinar pediu uma endoscopia, realizei meu exame no sábado pela manhã, meu abdômen estava completamente inchado, e eu já não conseguia comer, apenas tomava líquidos, o médico me diagnosticou com gastrite aguda e me deu tratamento. Fui dispensada para ir pra casa As dores só pioraram e foi na madrugada de terça para quarta dia 04/09/13 que passei os piores momentos da minha vida minha barriga ficou tão inchada que parecia uma gestante de 9meses, comecei a vomitar um líquido branco e a sangrar muito nas fezes a diarreia e os vômitos não paravam. Fui diagnosticada com trombose de veia porta mesentérica e isquêmica aguda. Meu médico, que foi um herói pra mim, pois acertou em cheio no meu tratamento simplesmente me disse que eu poderia morrer, entrar em coma, começar sangrar sem parar que o caso era muito sério. Ali descobri o sentido da frase lutar pela vida. Eu estava no último ano da graduação de nutrição e naquele momento o mundo parecia desabar na minha cabeça. Fiquei internada por 31 dias, inicialmente fiquei em uma unidade de internação tipo UTI, em npo total fazendo morfina quase que a cada hora pois a dor era infinita. no 2dºia fui para o quarto e ali continuava com a dor, os vômitos, a diarreia a cada exame(tomografia) que eu fazia o diagnóstico piorava. Então meus médicos optaram por iniciar NPT, pois meu intestino já não estava mais aguentando. Usei NPT por 22 dias e evolui muito bem. Hoje faço os exames para controle, continuo com o tratamento com anticoagulante, que será por tempo indeterminado pois foi constatado que tenho deficiência nas proteínas C e S. Mas é só isso, minha alimentação é normal, não precisei retirar nenhuma parte do intestino.

  297. Luciane comenta:

    25 novembro, 2014 @ 5:04 PM

    Boa tarde!
    Achei os posts muito interessantes e resolvi compartilhar minha história com vocês.
    Eu tenho hoje 34 anos, e com 33 anos tive trombose mesentérica e isquêmica aguda. Fiquei 2 meses indo ao médico com dores abdominais, inhaço abdominal e só me tratavam para gastroenterite e depois começaram a suspeitar de gastrite ou úlcera. Eu tinha dores muito fortes e foi numa 6ªeira dia 29 de agosto tive uma dor mais forte que as outras fui em um gastro renomado aqui em porto alegre e ele sem ao menos me examinar pediu uma endoscopia, realizei meu exame no sábado pela manhã, meu abdômen estava completamente inchado, e eu já não conseguia comer, apenas tomava líquidos, o médico me diagnosticou com gastrite aguda e me deu tratamento. Fui dispensada para ir pra casa As dores só pioraram e foi na madrugada de terça para quarta dia 04/09/13 que passei os piores momentos da minha vida minha barriga ficou tão inchada que parecia uma gestante de 9meses, comecei a vomitar um líquido branco e a sangrar muito nas fezes a diarreia e os vômitos não paravam. Fui diagnosticada com trombose de veia porta mesentérica e isquêmica aguda. Meu médico, que foi um herói pra mim, pois acertou em cheio no meu tratamento simplesmente me disse que eu poderia morrer, entrar em coma, começar sangrar sem parar que o caso era muito sério. Ali descobri o sentido da frase lutar pela vida. Eu estava no último ano da graduação de nutrição e naquele momento o mundo parecia desabar na minha cabeça. Fiquei internada por 31 dias, inicialmente fiquei em uma unidade de internação tipo UTI, em npo total fazendo morfina quase que a cada hora pois a dor era infinita. no 2dºia fui para o quarto e ali continuava com a dor, os vômitos, a diarreia a cada exame(tomografia) que eu fazia o diagnóstico piorava. Então meus médicos optaram por iniciar NPT, pois meu intestino já não estava mais aguentando. Usei NPT por 22 dias e evolui muito bem. Hoje faço os exames para controle, continuo com o tratamento com anticoagulante, que será por tempo indeterminado pois foi constatado que tenho deficiência nas proteínas C e S. Mas é só isso, minha alimentação é normal, não precisei retirar nenhuma parte do intestino. Foram 31 dias internada e 29 dias com diarreia.

Deixe seu comentário aqui !