27 - mar
  

Alterações no sono do idoso: insônia, hipersonia e apnéia do sono

Categoria(s): Cuidador de idosos, Gerontologia, Neurologia geriátrica, Psicologia geriátrica




Painel

Colaboradora : Dra Mônica Cristine Jove Motti *

* Médica geriatra

inso

As alterações do sono podem ocorrer por diversos motivos, desde problemas relacionados ao próprio sono, por problemas médicos, farmacológicos, sociais e psicológicos; e em qualquer idade, entretanto observa-se um maior número de queixas pelos idosos (90%).

O idoso dorme cerca de 6 horas principalmente os que não apresentam problemas médicos, enquanto o adulto dorme de 7 a 8 horas de sono, o adolescente em torno de 8hs e a criança ainda mais de 10 a 16hs (no recém–nascido).

Os fatores que levam o idoso a apresentar a queixa de alterações no sono são:
1. diminuição da capacidade de dormir;
2. aumento dos problemas respiratórios durante o sono;
3. aumento da atividade mioclônica noturna;
4. mudanças da fase do sono;
5. perturbações neuropsiquiátricas como depressão e demência;
6. dor e limitação de mobilidade;
7. hábitos errados de sono;
8. refluxo gastroesofágico;
9. causas iatrogênicas;
10. causas ambientais adversas.

A classificação dos distúrbios do sono mais importantes para o geriatra e gerontólogo são: a Insônia, a hipersonia e a apnéia do sono.

A insônia tem por definição a dificuldade de iniciar e manter o sono,e é classificada com relação a parte do sono comprometida, sendo insônia inicial quando a pessoa custa a pegar no sono, insônia intermediária quando acorda durante a noite e a insônia final quando acorda muito cedo.

Glislason, 1993, mostrou a maior prevalência de insônia inicial em homens de 75 a 79 anos e em mulheres de 70 a 74 anos. Quando a insônia é intermediária há prevalência de 42,2% em homens entre 75 e 79 anos e 40,4% das mulheres entre 80 e 84 anos. A insônia final (despertar precoce) é de 16,7%, e o despertar ocasional é de 19,9%.

As causas de insônia são: distúrbios clínicos, psiquiátricos, do ciclo circadiano, primários do sono, problemas comportamentais, efeitos de drogas e fatores ambientais.
Em termos de gravidade, a insônia afeta mais o aspecto psíquico e social da vida, do que o biológico, entretanto os idosos tendem a sofrer acidentes.

As causas farmacológicas que levam a insônia são as metilxantinas, como a cafeína e a teofilina; as drogas simpatomiméticas como a efedrina, o álcool, os corticóides, as tiroxinas, alguns neurolépticos e antidepressivos, particularmente os modernos inibidores seletivos de recaptação da serotonina. Os anti-histamínicos e os tranqüilizantes diazepínicos podem causar efeito paradoxal nos idosos, produzindo mais insônia.

Quando as causas médicas de insônia, pode-se citar as dificuldades urinárias, doenças articulares, bursites, refluxo gastro-esofágico, dificuldades do aparelho digestivo, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Quanto as causas psicológicas têm-se o estresse mais acentuado no idoso, que leva ao estado depressivo por diversos motivos como a viuvez, perda do seu espaço social e financeiro, sentimento de abandono entre outros motivos.

Em relação a alteração psiquiátrica encontra-se a ansiedade, a depressão e a demência associada a insônia.

Causas ambientais observadas é ver televisão até tarde, ficar lendo, dormir tarde entre outros costumes.

Hipersonia é um transtorno que se manifesta pelo fato de dormir demais, ou seja por passar dormindo a maior parte que deveria estar acordado (Ballone,2002). Pode ser secundária à insônia noturna, em que o idoso acaba dormindo em excesso de dia; ou pode ser causada por: hipotireoidismo, hipoglicemia, má ventilação pulmonar nos pacientes com enfisema pulmonar, por uso de anti-histamínicos ou tranqüilizantes. Outras medicações podem levar a hipersonia como antiespamódicos, antidepressivos e barbitúricos.

Apnéia do sono é muito comum em idosos, onde observa-se uma parada respiratória durante o período do sono, levando a vários despertares breves e repetidos. Pode estar relacionada a depressão, a cefaléia, prejuízo de memória na demência e ao excesso de sonolência diurna. A apnéia do sono é obstrutiva, determina sonolência diurna, tem freqüência de 43% no idoso, mais comum na 3ª e 4ª décadas de vida, no sexo masculino, em obesos, e caracteriza-se por roncos.

O Tratamento dos distúrbios do sono visa orientar o paciente quanto a higiene para dormir, desde os horários regulares, o silêncio no quarto, evitar bebidas alcoólicas, o café antes de dormir, evitar o estresse, evitar muito tempo na cama durante o dia, procurar fazer atividades físicas, reduzir o tabagismo.Tratar as doenças adequadamente como a depressão, a demência e a ansiedade, procurar o tratamento adequado para as demais doenças clínicas, afinal ninguém consegue dormir com dor por exemplo.

O tratamento farmacológico específico para as alterações do sono do idoso que visam melhorar a quantidade e a qualidade do sono, onde são citados os benzodiazepínicos (mais usadas com efeitos indesejados para os idosos); os antidepressivos tricíclicos (melhor a nortriptilina que a amitriptilina, pois tem menos efeitos anticolinérgicos); o zolpidem (hipnótico não benzodiazepínico) atua sobre os distúrbios do sono; a ciclopirolona e a melatonina (hormônio) ainda em estudo.

Conclusão: As alterações do sono do idoso merecem uma atenção especial, não só por levar o idoso a perigos como tontura e quedas, mas sim, principalmente pelas alterações na qualidade de vida desse idoso, e pelo estresse que leva ao cuidador e a família.

Referências:

CAMARA,V.D. e CAMARA,W.S.,Distúrbios do Sono no Idoso, Tratado de Geriatria e Gerontologia,Ed. Guanabara Koogan AS: cap22, pg 192-195,2002.

BALLONE,G.J., Transtornos do Sono em Idosos, PsiqWeb [on line]

Tags: , , , , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


18 Comentários »

  1. Luciana Nunes de Freitas comenta:

    23 outubro, 2007 @ 5:06 PM

    É a primeira vez que entrei neste site para pesquisa: gostei muito. Sou profissional de saúde; as dúvidas que eu tinha foram esclarecidas; e os outros temas abordados acrescentam e são muito interessantes…

    Continuem assim! Vocês estão de parabéns!!!

  2. Dáyrton Raulino Moreira comenta:

    3 abril, 2008 @ 2:08 AM

    Muito bem escrito e o melhor com base no Tratado de Geriatria e Gerontologia, o que torna o texto uma ótima ferramenta no estudo da Geriatria.

  3. Teresinha Maria de Jesus comenta:

    3 fevereiro, 2009 @ 10:05 PM

    Estou pesquisando este site pela primeira vez. Meu interesse foi devido a necessidade de conhecer mais sobre alteração no meu exame de antiperoxidase tireoideana-anticorpos. Gostei bastante e fiquei mais esclarecida sobre o assunto. Grata pela ajuda, ok?

  4. Teresinha Maria de Jesus comenta:

    3 fevereiro, 2009 @ 10:09 PM

    Estou pesquisando este site pelo interesse de conhecer mais sobre alteração no meu exame de: antiperoxidase tireoideana-anticorpos. Gostei bastante e fiquei mais esclarecida sobre o assunto. Grata pela ajuda, ok?

  5. Ana Lucia comenta:

    5 junho, 2009 @ 4:05 PM

    Na verdade eu gostaria de um esclarecimento. É saudavel um idoso, com 73 anos, sentir muito sono, dormir muito inclusive com barulho por perto tanto de dia como a noite, sentado ou deitado, sem uso de medicamentos? ou pode ser um problema de saúde? Aguardarei o retorno o mais breve possível e desde já agradeço.

  6. tatina lispector comenta:

    2 dezembro, 2009 @ 7:48 PM

    precisei fazer um trabalho do curso de enfermagem, e pude buscar tudo neste site…
    devemos aprender mais sobre nossos idosos

  7. maria alice pinheirinho comenta:

    25 julho, 2010 @ 6:10 AM

    o meu comentario é mais um pedido de ajuda em virtude de ter a minha mae com 89 anos e há 8 dias para cá estácom muita sonolência e falta de apetite e com muita dificuldade em querer ingerir liquidos e outro tipo de comida.Será que ela está assim desde que o meu pai foi para o hospital e ela sente a falta dele
    A médica que a assiste está de férias e eu tenho medo de a levar para o hospital pois o meu pai está mal porque apanhou precisamente depois da operação ao colo do femur uma infecção pulmonar e não está nada bem. entretanto entrei neste site e apercebi-me que talvez a minha mãe esteja precismamente desidratada pelos sintomas que eu vejo nela.Gostaria de alguma ajuda.

  8. Edite comenta:

    17 setembro, 2010 @ 2:46 PM

    Meu pai tem 82 anos , vai todo ano ao médico, problemas como colesterol etc, exames de resistencia esta ok, coração ok, apesar de fumar muito, atualmente quase 1 maço/dia.
    Mas dorme muito, acorda por volta das 11:00 da manha, por volta das 14:00 já foi deitar e acorda por volta das 17:00 e vai dormir novamente por volta das 22:00.
    Isso é normal?

  9. vera lima comenta:

    8 novembro, 2010 @ 3:47 PM

    Minha mãe tem 88 anos, e dorme demais, toma remedio para dormir, dorme as 9:00 horas da noite e acorda lá pelas 11:00 da manha, sonolenta, não esta comendo bem, com dificuldade de engolir, a tare dorme a maior parte , isso já faz tres dias seguidos ,estou muito preocupada. o que fazer. se possivel me responda urgente. Obrigado

  10. cida comenta:

    15 novembro, 2010 @ 2:07 PM

    Minha mãe tem 79 anos, diabetica, hipertensa, insuficiencia renal mais ou menos 30% rins funcionando, tireoide, sente muito dor no peito que ja foi descartado problema no coração o gastro fez endoscopia nela mas disse que o esofago não esta tão inflamado assim para ela sentir essa dor forte que ate se confunde com infarto ou angina. Ultimamente não esta evacuando e desconfio que pode ser gases, pois dizem que a dor do gas preso é fortissima. Ela esta dormindo muito durante o dia e as vezes não dorme a noite seja pela dor ou não. Esta alimentando ate bem demais mas não esta evacuando e estou muito preocupada. Por favor me dê uma orientação. Obrigado.

  11. Dalva comenta:

    27 janeiro, 2011 @ 8:54 PM

    Minha mãe, tem 84 anos de idade. Ha tres anos atras ela teve dificuldades para andar por causa da coluna . ela tinha , .: Espondiloartrose lombar com protrusões discais, estenose do canal vertebral e compressão do saco dural em L3-L4 e L4-L5.Passou a andar com muita diculdade com um andador. Ela não podia fazer cirurgia por causa da idade. Depois de algum tempo, ela teve dois AVCs isquêmico, e a partir daí, não conseguiu mais andar nem de andador. Depois dos AVCs passou a falar muito pouco, talvez devido a dificuldade em pronunciar as palavras, ela é diabética, mas sempre bem controlada, sua Glicemia nunca passou de 200.Ela toma remedios pra glicemia, pressão, e anti inflamatórios, por causa da coluna. A algum tempo estamos preocupados, por que ela só quer dormir, ela dorme bem a noite, e durante o dia, a colocamos na cama das 11.00hs às 13.00hs, e depois das 16.00 às 17.00hs, para que ela não fique só sentada, por causa de escórias, mas mesmo nos momentos em que ela esta sentada, ela cochila, e quer dormir.
    Não sabemos o que fazer. Se devemos tirá-la da cama, mesmo contra a vontade dela, ou se deixamos dormir o tanto que ela quiser.
    por favor, gostaríamos de uma orientação. E saber também se é normal este excesso de sono.
    Obrigado!

  12. lenice comenta:

    2 maio, 2011 @ 4:24 PM

    Pesquiso sempre este site pois acho série e bastante orientador.Gostaria de tirar uma duvida familiar, pois meu pai tem 85 anos não é hipertenso nem diabético, nunca fumou ou bebeu alcool, só tomo medicação para a prostatata como a unoprost, e vertix pois ele tem um pouco de labirintite de vezem quando, o problema que me preocupa é que ele passa a maior parte do dia dormindo, só levanta pra comer, e dorme sentado e vendo televisão. E dorme bem a noite apesar de roncar muito, está um pouco acima do peso mais abdomem, ele fizque não sente nada, mas reparo que sua respiração está um pouco pesada e rápida. Estou preocupada que pode ser, ele não gostamuito deir ao médico, como está lucido e deambula não temos muito o que fazer. Obrigada

  13. Sonia Regina Tamiasi comenta:

    11 novembro, 2011 @ 7:46 PM

    Estava pesquisando o porque de tanto sono em idoso e li neste site que muitos tem as mesmas dúvidas que eu, porém só consigo achar no site as perguntas e não as respostas. Vocês as enviam por e-mail, ou estou procurando errado?

    Grata,

  14. EUNICE M DE ALMEIDA comenta:

    18 janeiro, 2012 @ 9:03 PM

    MINHA MÃE ANDA DORMINDO DEMAIS,ESTOU FICANDO PREOCUPADA.A MINHA DUVIDA É A MESMA DAVERA LIMA,POR FAVOR ME RESPONDA .DESDE JÁ AGRADEÇO.

  15. Tereza Lúcia Oliveira Chagas comenta:

    25 novembro, 2012 @ 10:56 PM

    Meu pai de 78 anos dorme frequentemente pelo dia e a noite o sono é leve acorda várias vezes, faz lanche, e a minha mãe que é hipertensa fica preocupada com ele e quase não dorme. Assim como tantas pessoas, preciso de ajuda!

    Atenciosamente,

  16. Eliane Silva comenta:

    10 janeiro, 2013 @ 11:10 AM

    Na verdade eu gostaria de um esclarecimento. É saudável um idoso, com 99 anos, sentir muito sono, dormir muito inclusive com barulho por perto tanto de dia como a noite, sentado ou deitado, sem uso de medicamentos? ou pode ser um problema de saúde? Aguardarei o retorno o mais breve possível e desde já agradeço.

  17. Virginia Kulaif comenta:

    16 abril, 2013 @ 11:39 PM

    Gostaria de saber se é normal, minha mãe de 87 anos passar a noite toda acordada?
    Além disso fica fumando quase a noite toda.
    Ela tbém não costuma dormir de dia.
    Meu irmão acha normal.

  18. Prof. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    17 abril, 2013 @ 9:41 AM

    Não é normal.
    Leve-a a um médico geriatra.

Deixe seu comentário aqui !