13 - mar
  

Vertigem – Síndrome de Ménière

Categoria(s): Emergências, Fonoaudiologia, Neurologia geriátrica, Otorrinolaringologia geriátrica




Resenha

Colaboradora : Talita Gameiro Ribeiro *

* Fisioterapêuta e Gerontóloga

A Síndrome de Ménière é a segunda labirintopatia mais freqüente em idosos.

menierCaracteriza-se por ataques recorrentes de zumbido, perda auditiva e vertigem acompanhados por uma sensação de pressão no ouvido, distorção de sons e sensibilidade ao ruído. Todos os sintomas podem não surgir ao mesmo tempo no mesmo ataque. A surdez ou vertigem podem até mesmo ficar ausentes por alguns anos.

Os sintomas ocorrem em crises, com períodos de remissão variáveis, que podem ser de anos. As grandes crises de vertigem com náusea e vômito duram de alguns minutos a muitas horas e podem forçar a interrupção de todas as atividades habituais. Crises leves são caracterizadas por instabilidade, tonteira ou atordoamento.

A perda auditiva começa com um tipo coclear de baixa freqüência que melhora no intervalo dos ataques. Nos casos graves, a perda auditiva torna-se lentamente progressiva e persistente, com configuração plana no audiograma. Os sintomas geralmente são unilaterais, mas tornam-se bilaterais em 20% a 30 % dos pacientes com acompanhamento prolongado.

De acordo com a Associação de distúrbios Vestibulares dos Estados Unidos, a doença de Ménière afeta 2 a 5 milhões de americanos, tendo seu surgimento na terceira ou quarta década de vida. Cerca de 75% das pessoas afetadas têm envolvimento unilateral e 25% bilateral do ouvido.

Os exames de resposta auditiva do tronco cerebral ou estudos por imagem de ressonância magnética com contraste podem ser feitos para excluir neuromas acústicos ou outros tumores. A eletronistagmografia pode mostrar uma resposta vestibular normal ou moderadamente reduzida.

O aspecto histopatológico típico da Síndrome de Ménière, a hidropsia endolinfática, consiste no aumento da pressão e do líquido endolinfático, com abaulamento do ducto coclear, utrículo e sáculo. Como em outros distúrbios caracterizados por aumento do volume de líquido extracelular, os sintomas se agravam com excesso de sal e podem ser diminuídos pela redução da ingestão de sal ou pela administração de diuréticos.

A síndrome de Ménière deve ser separada da sífilis congênita ou terciária, que também causa hidropsia endolinfática, vertigem e surdez. A síndrome de Cogan também deve ser a parte, pois também causa a hidropsia endolinfática e constitui-se de um distúrbio auto-imune e com inflamação ocular.

O tratamento médico é, portanto, direcionado para a redução ou prevenção do aumento de líquido. Muitos pacientes podem lidar bem com os sintomas através de uma dieta controlada. Os pacientes com doença de Ménière devem fazer uma dieta de 2 g diárias de sódio ou menos. Essa é a restrição da dieta mais importante a seguir. Outras substâncias a evitar são cafeína e álcool. As vezes o tratamento médico inclui o uso de diuréticos para controlar a quantidade de água no corpo. A cirurgia para prevenir o aumento de líquido na orelha interna ou para interromper o sinal vestibular anormal pode ser indicada se os episódios forem freqüentes o suficiente para perturbar a função diária.

A fisioterapia é benéfica no tratamento, com exercícios de reabilitação vestibular e estabilização do olhar, da postura e do equilíbrio.

Importante:

A tontura, assim como a febre, é um sintoma de inúmeras doenças, tanto do sistema labiríntico como do corpo. A tontura afeta física, mental e psicologicamente a pessoa, com conseqüências social, profissional e familiar, rebaixando sua qualidade de vida. Não deve-se deixar de investigar a causa tontura. Cabe ao médico otorrinolaringologista a condução do caso, coordenando o tratamento multidisciplinar.

Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas e aliviar a ansiedade, tornando a vertigem menos problemática, criamos as páginas Vertigem – 200 dúvidas a respeito Acesse-as!!!!

Referências:

Caovilla, H.H.; Ganança, M.M.; Munhoz, M.S.L.; Silva, M.L.G.; Frazza, M.B. – Cuidando do paciente vertiginoso: a Monitorização da Evolução. Rev. Bras. Med. Otorrinolaring., 5(3): 89-91,1998.

Ganança, M.M.; Caovilla, H.H.; Munhoz, M.S.L.; Silva, M.L.G.; Ganança, F.F.; Ganança, C.F. – Labirintopatias. Rev. Bras. Med. Otorrinolaring., 6(1): 3-12, 1999.

Ganança, M.M. & Caovilla, H.H. – O Universo da Vertigem no Idoso: Desafios e Soluções. Atualidades em Geriatria, 2(7): 22-8, 1996.

Tags: , , , , , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


284 Comentários »

  1. maria abrahão comenta:

    27 abril, 2007 @ 12:34 PM

    Dr. Armando, li atentamente os seus estudos ref. a Síndrome de Ménierè.
    Tenho 43 anos, e desde o ano 2000 padeço desta doença a qual não foi fácil investigar, pois em Curitiba temos muitos médicos e apenas alguns entendidos neste assunto. Estou em tratamento na terceira cirurgia de descompressão do saco endolinfático, esta última foi colocado um dreno para evitar a neurectomia ou a labirintectomia. Por este motivo de inúmeras crises e diárias estou afastada do meu trabalho no consulado da argentina que desempenho minhas funções desde 1994. A minha pergunta se refere: Como esta doença apareceu? qual foi a sua origem? Realizei todos os exames e foi descartado tumores ou adquida por algum agente externo (virus ou bactérias). Estou sendo assistida pelo Dr. Rogério Hamerschit do IPO de Curitiba. O qual é o único especialista em ménière, mas a resposta que tenho que é de origem idiopática. Mas pelos artigos que leio, parece sempre ter uma causa. Poderia por favor enviar-me uma opinião refente. a minha pergunta? Agradeço antecipadamente a vossa atenção.
    Maria Abrahão.
    abrahão.maria@uol.com.br

  2. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    29 abril, 2007 @ 12:13 PM

    Maria,
    Muitas vezes não se consegue esclarecer a etiologia da Síndrome de Ménière, atualmente, uma das principiais terapias é a reabilitação fisioterápica do aparelho vestibular com exercícios, estabilização do olhar, da postura e do equilíbrio.
    As crises podem ser desencadeadas por distúrbios emocionais e estresse.

  3. Júlia Gomes Pereira comenta:

    11 maio, 2007 @ 8:25 PM

    Dr. Armando Miguel Jr,
    Há 3 semanas tive todos os sintomas abaixo:
    perda auditiva e vertigem acompanhados por uma sensação de pressão no ouvido, distorção de sons e sensibilidade ao ruído. Tenho 24 anos, fiz vários exames tanto de sangue, colesterol, triglicérides, quanto de audiometria tonal, vocal, etc… Meu médico identificou a síndrome de Meniere, estou com colesterol e triglicérides alto, principalmente pela minha idade. Peso 48 kg , tenho 1,62 de altura, não costumo comer nada com muito sal, nem carne de porco. Gostaria de saber o que poderia ter me causado esta síndrome. Meus exames de sangue estão ótimos. Meu médico me aconselhou a diminuir o sal, e me ‘intimou’ a fazer exercícios, já que sou muito ociosa. Sou uma pessoa muito anciosa e tenho rinite alérgica. Ainda hoje sinto uma leve pressão no ouvido, estou tomando o rémedio Labirin, e devo tomá-lo até completar 30 dias.Queria saber também se isto vai ser constante, ou só estou tendo uma crise? Desde já agradeço sua atenção.

    P.s: Não precisei me afastar do trabalho, nem de minhas atividades rotineiras nestas 3 semanas.

    Júlia Gomes Pereira.

  4. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    13 maio, 2007 @ 7:58 PM

    Júlia,

    Veja as página dos dias 03 e 31 de março desde ano. Lá voce encontrará algumas explicações e orientações sobre a síndrome de Ménière. Siga as orientações do seu médico e veja com ele as outras opções.

    Dr. Armando

  5. ana claudia comenta:

    15 maio, 2007 @ 10:01 PM

    Boa Noite Dr. Armando, sou psicóloga e atendo uma paciente com sindrome de meniere e gostaria de saber qual a idade que normalmente começam os sintomas? se há incidência maior em mulheres? se pode ser considerada uma doença emocional (psicossomática)? Caso seja se o Sr. conhece e pode me indicar algum texto.
    Muito obrigada
    Ana

  6. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    16 maio, 2007 @ 9:13 AM

    Olá Ana,

    Cerca de 10% da população mundial tem algum tipo de tontura e esta pode ser de origem central ou periférica. Na mulher a incidência é maior que no homem (aproximadamente 2:1) e ao se investigar as causas da tontura verifica-se que todas as citadas pela literatura incidem também na mulher e com o agravante de que a variação hormonal normal ou anormal influencia no funcionamento do ouvido interno; o que pode ocasionar ou agravar a tontura e, com isso, pode-se ter uma paciente com os sintomas de “tensão pré-menstrual” que tem também tonturas.

    A retenção de sal e água que ocorre no período menstrual pode levar a um quadro clínico semelhante à doença de Ménière pela hipertensão perilinfática. A interrupção do ciclo menstrual que ocorre na gravidez pode produzir melhora dos sintomas, assim como também o uso de anticoncepcionais pode ser benéfico a essas pacientes. Entretanto no período gravídico, pelas alterações endócrinas do pâncreas, com seu aumento de produção de insulina, incrementam os períodos de hipoglicemia e alteram o funcionamento da orelha interna, podendo desencadear alguns sintomas neurovegetativos e labirínticos (desequilíbrio, náuseas e vômitos).

    A Doença de Ménière não é uma doença psicossomática. Existem inúmeros fatores desencadeantes e agravantes, como, diabetes, lues, doenças reumáticas, doenças da tireoide, cardiopatias, medicamentos. Alterações emocionais podem ocorrer por causa do quadro e acabam por agrava-lo.

    Lembrar, sempre, que a doença de Ménière é causada pelo aumento da pressão na endolinfa dos canais semi-circulares do ouvido. Ocorre especialmente no adulto e idoso.

    Brevemente colocaremos outras páginas sobre o tema no site.
    Espero ter te ajudado.
    Prof. Armando

    Referências:

    Ganança MM, Munhoz MSL, Caovilla HH, Silva MLG. Condutas na vertigem. São Paulo: Moreira Júnior; 2004.

    Ganança MM, Munhoz MSL, Caovilla HH, Silva MLG, Ganança CF, Ganança FF. Como diagnosticar e tratar labirintopatias. Rev Bras Med. 2004; 61:108-12.

    Freitas, MR; Weckx, LLM – Como diagnosticar e tratar labirintopatias. Rev Bras Med 55 – Ed especial,1998.

  7. Ana Lucia comenta:

    22 maio, 2007 @ 11:21 AM

    Tenho 38 anos e apos varias crise de tonturas que comecaram no final do ano passado , foi diagnosticado Sindome de Meniere.O primeiro exame otoneurológico diagnosticou labirintite , mas apos 3 meses de tratamento com Betaserc 16 mg e Taboni ainda continuei com fortes tonturas e nauseas que me atrapalharam muito na rotina diaria e principalmete no trabalho. No inicio deste ano fiz um outro exame a eletrococleografia e a doenca foi diagnosticada .Estou tomando Betaserc 24mg desde janeiro mas ainda continuo tendo fortes tonturas e nauseas, nao consigo dirigir, ir a feira , lugares cheios de pessoas e com muito barulho , ver tv deitada escutar walk man por muito tempo,ficar no computador é popios tanto q já estou tonta de estar digitando . Estou afastada do trabalho desde entao , mas gostaria de saber se esta doen;a tem cura.Meu colesterol esta em 206 e o medico diz q pode ser uma causa.Estou confusa pq quero saber por qto tempo ficarei afastada , meu ritmo de trabalho é alucinante , pois trabalho num call center de 8 a 10 hrs por dia , serei q terei q mudar de profissao … mas a essa altura da vida fica complicado. Esta doenca tem cura…. preciso saber mais detalhes pq ja passei por alguns medicos e cada um diz uma coisa diferente , teve medico q mesmo com meus exames em maos disse q eu nao tinha absolutamente nada ,q estes sintomas poderiam ser algum problema gástrico.Estou me tratando com o mesmo medico desde o incio.Me ajudem por fvr!Grata pela atencao.
    Ana Lucia Lopes

  8. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    22 maio, 2007 @ 12:44 PM

    Ana Lucia Lopes,
    No próximo dia 26 entrará no ar uma nova página sobre Doença de Ménière e considerações a respeito do tratamento. Espero que te ajude a entender a doença
    Prof. Armando

  9. francisco silva de almeida comenta:

    23 maio, 2007 @ 8:01 PM

    Tenho 40 ano após vários exames foi constatado a síndrome de Ménière. Trabalho em uma empresa há 20 anos, como soldador, o barulho me incomoda muito e, fico muito agitado. Gostaria de saber se o barulho afeta a minha saúde?

  10. GISLENE SOUZA comenta:

    24 maio, 2007 @ 5:00 AM

    Olá meu nome é Gislene Souza tenho 19 anos. A minha dúvida é refente a síndrome de Ménière. Há um ano atrás comecei a ter fortes tonturas ao abrir o os olhos já estava tudo girando procurei um otorrino no qual o mesmo me pediu exame de sangue (resultados normais), então, ele me disse para eu tomar mais cuidados com a minha alimentação e me receitou o medicamento meclin 25mg, caso tivessse crise. As crises vinham de 3 em 3 meses e de um tempo para cá tenho crises diárias. Estou afastada do meu emprego, tranquei minha faculdade, não consigo sair sozinha na rua, nos últimos 6 meses. Já tomei cinarizina, vertizine D, betaserc, vertix, ginko biloba, dramin. O único que eu consigo ainda que ficar um pouco em pé e com o diazepan. Tenho fortes dores de cabeça pelo menos uma vez por semana fiz uma RNM que constou sinusopatia maxilar à esquerda gostaria de saber se isso tenho alguma ligação com esse meu quadro de tontura já que os médicos se prendem só a eletrococleografia e a doença de Ménière. Vale ressaltar que não tenho zumbido,nem náuseas, nem surdez, nem audição flutuante. Dr me responda se existe ligação entre o meu quadro de tontura e a sinusopatia maxilar?

    Grata ass: Gislene Souza

  11. Ana comenta:

    24 maio, 2007 @ 9:43 PM

    Ana Lucia Lopes e Gislene Souza,

    Tenho problemas de tontura há algum tempo e com a ajuda de um médico muito competente, descobri que mais do que os remédios, o que me mantém longe das crises são os cuidados com a alimentação e exercícios físicos. Se o problema for labirintite, o principal agente provocador é o açucar. É veneno. Junta-se a ele, refrigerante, café e frituras. Exercícios são ótimos. Mesmo em crise, meu médico me recomendava sair porque o labirinto precisa deste tipo de estímulo para se recompor. Andar na esteira de costar também é um ótimo exercício de estimulação. Quando tive a primeira crise, fiquei muito assustada. Sentia muita tontura, não tinha equilibrio e depois de algum tempo e antes de conhecer meu atual médico, sem saber continuava consumindo açúcar e comecei a ter zumbido. Me desesperei. Mas estas dicas que passo para vocês foram valiosas. Espero que as ajude também. Deixo meu e-mail, se quiserem trocar informações, estarei a disposição.
    Ana

  12. francisco silva de almeida comenta:

    26 maio, 2007 @ 9:39 PM

    gostaria de saber se a sindro do minier tem cura por que ja nao estou suportando tomar tanto remedio que fazem pouco efeito em dia estou surdo no outro estou com tonturas depois fico muito irritado eu ja nao estou aguentando mais ja nao sei mais o que fazer por favor peco ajuda

  13. Denise Madeira comenta:

    6 junho, 2007 @ 7:49 PM

    Prezado Drº

    Estou com 28 semanas de gestação e há uma semana, venho apresentando um quadro compatível com labirintopatia. Já fiz audiometria, e o outro para verificar se tenho líquido no ouvido médio. Todos dois deram resultados bons. Agora vou realizar o potencial evocado auditivo. Por enquanto o neurologista não quis que realizasse um RM. Como não conheço ninguém que teve esse problema na gravidez, gostaria de saber se é normal e o que ocasiona isto. Tenho 35 anos e é minha primeira gestação.

    obrigada
    Denise

  14. catia teixeira comenta:

    16 junho, 2007 @ 5:59 PM

    ola,costumava sentir dores de cabeça principalmente vertigens,sentia-ME muito mal nas crises costumo ficar mto palida e cm tremores e trasnpiro muinto nas maos e uma sensaçao angustiante,tive uma crise a pouco tempo fui as urgencias e o medico k me atendeu disse k era um tipo de virose ,e receitou-me medicamentos ,betahistina e brufeno so k nunca mais tomei os comprimidos poix acho k nao me fasem efeito,

  15. Rui Palmela comenta:

    23 junho, 2007 @ 3:31 AM

    Olá,

    Entrei aqui casualmente e li vários post de pessoas com problemas de audição, vertigens, nauseas, que na verdade são um grande incómodo quando surgem em qualquer idade.

    Não sou médico, mas gostaria de deixar aqui minha opinião sobre este assunto dando alguns conselhos de alimentação que possam ajudar a debelar o problema, porquanto sei que a maior parte das doenças e seus sintomas estão relacionados com erros e maus hábitos alimentares.

    Com efeito, e no caso concreto do sindrome de Méniere, é desaconselhável o consumo de alimentos formadores de ‘mucos’ como por exemplo o leite, queijos, sorvetes, carnes, enchidos, fritos, etc., que podem agravar os sintomas vertiginosos e perca de audição.

    Meu cunhado começou a ter recentemente estes problemas e já fez todo o género de exames aos ouvidos, ao cérebero, à coluna vertebral, tem tomado medicamentação mas continuam os incómodos que uns dias melhoram e noutros pioram. E eu sei como ele se alimenta… Já lhe aconselhei moderação, mas se os médicos nada dizem a este respeito ele acha que nada tem a ver uma coisa com a outra e não me dá atenção!

    Por isso deixo aqui estes meus conselhos.

    Cumprimentos,

    Rui Palmela
    Setúbal – Portugal

  16. Paula Magalhaes comenta:

    26 junho, 2007 @ 4:33 PM

    Boa tarde,foi diagnosticado o sindrome de meniere no meu pai pelo facto de andar com tonturas e fortes desiquilibrios.Como não estou a par da doença que se trata gostaria de saber o que poderei fazer para o ajudar.Cumprimentos.Paula Magalhaes

  17. Cleide Moura comenta:

    27 junho, 2007 @ 12:25 AM

    Foi diagnosticado a mais de 14 anos, depois de varios exames que tenho MENIERE, quando descobri estava tendo vertigens constante, e perda de audição bilateral cerca de 30%. No inicio tomei vertizene durante 6 meses até que
    consultei um médico em Ribeirão Preto SP e ele me disse que esta doença é controlada pelo sistema nervoso.
    Então resolvi por conta própria me controlar e não mais tomar medicamento, só faço a cada dois anos uma audiometria para verificar a perda de audição. E já faz mais de 10 anos que não tenho nenhuma vertigem, e a mais de 8 anos que parei de perder audição. Levo uma vida normal, porém gostaria de saber que outras partes do corpo ela pode afetar, já li alguma coisa falando da memoria, coluna isso é verdade?

  18. Jacqueline Elen comenta:

    5 julho, 2007 @ 9:11 PM

    Tenho 26 anos e descobri através de audiometria que tenho Meniere, gostaria de saber se existe cura, e se posso ficar surda de forma irreverssível?

  19. Humberto comenta:

    11 julho, 2007 @ 5:28 PM

    Eu sempre tive a audição do ouvido esquero um pouco mais fraca que do direito, mas era insignificante a diferença, e algumas vezes durante a minha vida eu tive zumbidos no ouvido esquerdo, mas como iam embora em 1 dia no maximo e eram totalmente ignoráveis, deixei pra lá. O problema é que a 6 meses, tive uma queda de audição de praticamente 90% no ouvido esquerdo e os zumbidos vieram pra ficar, até hj os ouço e a perda de 90% da audição nesse ouvido. Tenho 26 anos, já fiz 3 ressonancias, fui a 9 otorrinos e ultimamente estou tomando o Betaserc, comecei hoje. Nunca tive vertigem, meus sintomas são apenas zumbido e perda no ouvido esquero. Pelo que li, julgo não ter Meniere. Mas como estou a tanto tempo sem respostas, estou procurando tratamentos alternativos como o tratamento pra Meniere. Isso é mais um desabafo, não acredito que minha audição vá voltar. Mas só de saber que essas pessoas sentem tonturas o dia todo, fico mais tranquilo de saber que nao as tenho. Obrigado. Caso tenha conhecido um caso parecido e com solução, me responda por favor.

  20. Maria Abrahão comenta:

    11 julho, 2007 @ 11:08 PM

    Dr. Armando Miguel Jr. Agradeço a vossa atenção que me foi dada referente a Sindrome de Menièr.Foi esclarecedor o texto e a sua resposta. Sem mais faço propícia a oportunidade para elevar as mais distinguidas considerações.maria abrahão.

  21. Bruno comenta:

    10 agosto, 2007 @ 3:55 PM

    Nossa!
    Muito Obrigado pelas informação …. eu estou com esse problema mas ja fiz tratamento médico!
    Estou bem … dificil da crise mas quando injiro cafeína da crise!

  22. ANTÓNIO SANTOS comenta:

    10 agosto, 2007 @ 9:14 PM

    TENHO O SINDROMA HÁ MAIS DE 25
    ANOS
    HOJE TENHO 62
    E JÁ FIZ DE TUDO UM POUCO.
    DESDE A DESCOMPREÇÃO DO SACO, O ERA
    TUDO FOI FEITO
    ESTÁ PROVADO QUE NÃO MORRO DISTO, MAS MORRO COM ISTO
    TOMO O BETARSEC 16 MG.

  23. Carla comenta:

    13 agosto, 2007 @ 11:39 AM

    Foi diagnosticado hj sindrome de Mínierè, completando 13 dias que me audição reduziu, e com sensação de de ouvido tampado intercalando com zumbido. Tem 32anos estou com triglicerideos alterado e algum tempo venho observando presença de hipoglicemia. Mas fiquei surpresa onde neste site diz que a patologia acomete pessoa idosa.
    Quer dizer que não pode ser sindrome de Ménierè o que tenho??

  24. Elenice Vítor comenta:

    14 agosto, 2007 @ 12:46 PM

    Há mai de 20 anos sofro com a síndrome de meniére. Ela se desenvolveu de forma progressiva; começou com fortes sumbidos, após uns anos dor comprimindo os ouvidos e congestionando toda a minha cabeça; após vertigens que vêm em curtos espaços de tempo Há fiz inúmeros exames, consultei vários médicos e continuo á base de medicamentos para me manter em pé.

  25. filipa comenta:

    15 agosto, 2007 @ 3:27 PM

    Estou na fase aguda da doença meniere, embora medicada continuo com vertigens acentuadas devido a actividades profissionais vou ter que viajar de avião.
    Será que irá agravar ainda mais o problema.
    Agradeço resposta com brevidade
    Atentamente,
    Filipa

  26. Thais cristina da Silva Fernandes comenta:

    17 agosto, 2007 @ 11:51 AM

    Bom, meu irmão José Lucas Silva de Jesus tem 14 anos de idade e já possui essa Sindrome e não consigo entender como será a vida dele mais pro futuro??
    Se ele vai ficar surdo ou não?? E se depois de algum tempo ele vai ter complicações podendo ter dificuldade de se comunicar??
    Descobrimos a doença faz poucos dias e ficamos assustadas com o diagnóstico dos médicos!?

    Desde de já agradeço!!!!

    Meu nome é Thais moro em Americana SP

  27. Celso comenta:

    18 agosto, 2007 @ 8:26 PM

    oque é Sinusopatia Maxilar? quais os sintomas?

  28. M. Henrique comenta:

    19 agosto, 2007 @ 12:24 PM

    Bom dia….. Bom, tive crises de vertigens e tonturas, que desencadearam em vomitos e internação para hidratação no Hospital. Fiz tomografia comput., exames de sangue (de sifilis a glicemia), exames no ouvido, etc. Meu otorrino me passou labirin 24 e meclin. Depois de meses mandaram ir ao psicologo e psiquiatra. Estou tomando anti depressivo ( rivotril ) e nootropil. Mas, o zumbido, apos 1 ano tomando estes4 remedios, não passa. Sera que o diagnostico que me deram ( ansiedade e depressão) é o correto ? Porque o zumbido não sumiu de vez, só diminiu ? Faço Natação 3 x por semana, não como carne vermelha, e trabalho muito. Grato

  29. joao carlos alves comenta:

    20 agosto, 2007 @ 3:12 PM

    Olá Dr. Armando sofro de doença de Ménière desde 1998. Já tomei vários remédios como Stugeron, Vertix Gingko biloba Monotriam, e de nada me vale. Atualmente estou tomando rivotril que tem me dado uma pequena melhora na tontura eu queria saber porque o zumbido do ouvido nunca para. Estou pertubado com isso já fiz reabilitação vestibular hidroterapia e de nada vale o que eu devo fazer doutor, pois sinto a minha vida parada diante desse problema.

    Resposta – Entenda um pouco das labirintopatias na série de 200 dúvidas e resposta que estou colocando no ar todas as sextas-feiras (20 dúvidas e resposta em cada sexta) a partir do dia 30 de novembro 2008.
    Prof. Armando

  30. valerio alexson comenta:

    21 agosto, 2007 @ 9:31 PM

    tenho sinusite e a poucos dias comesei a ter tonturas, com uma sensação de ta com o ouvido direito tapado é a minha sinusite é no lado direito sera que tem haver com a sinusite

  31. Frances comenta:

    30 agosto, 2007 @ 8:09 PM

    doutor,
    Tenho 39 anos e há uns 6 anos começei a ter esses sintomas, dizem que é labirintite e tbm ja foi dito que é essa sindrome de meniere, estou em crise e desde a ultima vez que tem uns 6 meses tive uma perda auditiva, quero perguntar ao senhor qual exame que prova que é a sindrome ou labirintite?
    o zumbido não passa e sinto dor de cabeça, tontura e enjoo . quero saber tbm o que provoca as crises?
    Muito obrigada desde ja

  32. Paulo Jorge Cordeiro comenta:

    31 agosto, 2007 @ 9:31 PM

    Boa noite Maria,

    Estava pesquisando na Internet algo que pudesse me ajudar no meu tratamento e li atentamente o seu caso porque também sou paciente do Dr: Rogério Hamerschit a mais de ano.
    Tenho 45 anos, e desde o ano 2002 estou com a doença de menieri, já tentamos todos os tratamentos mais sem sucesso. Estou refazendo todos os exames novamente a pedido dos peritos do INSS pois desde 06/06/2006 estou com auxilio doença. Os médicos anteriores ao Dr: Rogério no final de cada bateria de exames pediam para se conformar e bola pra frente, não tem cura. Agora o Dr:Rogério quer realizar a cirurgia que creio ser a mesma que você fez descompressão do saco endolinfático, segundo ele há riscos de perda total ou parcial de audição e conseqüente aumento do zumbido. A minha esposa é contra porque hoje com acompanhamento psiquiátrico consigo tolerar esses sintomas mais na hipótese de aumentar o zumbido ainda mais , não sei não.

    Mais o objetivo deste meu contato e saber se você teve melhora na qualidade de vida após a cirurgia, pois,

    dos depoimentos pesquisados, a maioria diz não ter tido melhoras e um disse ter sido alertado pela própria médica que poderia ficar na mesa de cirurgia. Minha preocupação é porque aos 26 anos internei para retirada de calculo renal de um dos rins e acabei ficando só com o rim esquerdo, por isso meu receio.

    Meus sintomas hoje são instabilidade constante para caminhar e perda de equilíbrio em movimento bruscos, zumbido no ouvido esquerdo 24 h, náuseas e muita falta de concentração.

    Atenciosamente,

    Paulo Jorge Cordeiro
    pj.cordeiro@terra.com.br

  33. Rafaela comenta:

    3 setembro, 2007 @ 9:06 PM

    Olá…
    Minha mãe tem 53 anos de idade e de um ano pra cá, sente-se com sensação de surdez, zumbidos e também sensação de que dentro do ouvido está escorrendo um líquido. Sentiu-se tonta uma vez e apenas uma médica cogitou a hipótese da sindrome de meniére. Pesquisando na internet, observei sintomas parecidos com os dela. Por favor, alguém poderia me passar mais informações sobre isso, ou me ajudar com o caso dela?
    Obrigada.
    Rafaela

  34. Rui Palmela comenta:

    4 setembro, 2007 @ 3:19 AM

    Olá caros amigos,

    Tenho lido os vários posts colocando questões relacionadas com problemas nos ouvidos cujos sintomas são desagradáveis ou incomodativos para quem os tem e naturalmente a maioria das pessoas não encontra soluções pelos métodos da medicina convencional, tal como verifico.

    Meu cunhado, de 48 anos de idade, também começou por ter os sintomas que todos apresentam aqui e fez imensos exames ao ouvido interno, análises ao sangue, TAC’s, etc. Depois de muitos tratamentos sem resultados foi a uma consulta de Medicina Natural e começou a melhorar aos poucos após algumas semanas.

    Na verdade creio que essa via é a melhor pois o problema é tratado a partir de mudança de hábitos alimentares e são receitados produtos naturais específicos para o problema que está relacionado com uma certa degeneração celular ou perca de capacidades dos órgãos auditivos por erros cometidos sem saber, como de resto acontece com outros órgãos do corpo.

    Assim, deixo aqui esta informação com base no que conheço do meu cunhado e do que sei dos conselhos que lhe foram dados como por exemplo deixar de beber bebidas alcoólicas, tabaco, café, lacticínios, gorduras animais, carnes vermelhas, enchidos, pastelaria, reduzir o sal, etc. A idéia é melhorar a condição do sangue, torná-lo mais limpo e fluido para circular melhor no cérebro e haver benefícios com recuperação de algumas capacidades perdidas.

    Pode-se mesmo melhorar também problemas de Arteriosclerose, Alzheimer e Parkinson entre outros.

    As minhas saudações para todos

    Rui Palmela
    Setúbal

  35. Ane comenta:

    4 setembro, 2007 @ 11:37 PM

    Olá Dr. Esse espaço me ajudou muito a entender melhor essa doença. Minha mãe,com 69 anos de idade desenvolveu essa doença (apenas 1 médico de tantos em minha cidade alertou-a sobre a síndrome). Ela vem tendo perda progressiva da audição, com zumbidos como se fosse de turbina de avião durante todo o dia, fico realmente preocupada com ela e queria saber como posso ajuda-la, sinto que ela esta bastante triste e confusa com tanto exame e “opinião médica”. Ela nunca teve as tonturas, graças Deus, mas não sei se isso é um efeito tardio, porém gostaria muito de ficar ligada com voces nesse assunto, pois qualquer coisa nova eu preciso saber.Obrigada e Deus abençoe a todos!

  36. wladimur sasso comenta:

    24 setembro, 2007 @ 8:44 PM

    Tenho zumbido no ouvido esquerdo a mais de 30 (trinta) anos, … em 1982 fiz todos exames possíveis na época, e foi constatado apenas um possível estreitamento no conduto auditivo interno, e determinado clinicamente que eu tinha o famoso “tinitus”, … tomei vários medicamentos para ativar a ciruculação mas, sem solução alguma, … recentemente apos um estado gripal grave, senti tonturas e vómito e perda de audição total mas temporária no ouvido esquerdo, … o profissional otorrino que acompanha meu caso desde então, apos exames constatou que eu tinha secreção no ouvido e que deveria melhorar com medicação receitada, … porém, nada adiantou, … o estado de surdez voltou, o zumbido aumentou, e apos novos exames copletos, foi constatado a perda total da audição no ouvido esquerdo, … Foi indicado Betaserc 24, mas sem esperança alguma de melhora. QUE DEVO FAZER, … POR FAVOR ME AJUDEM !!!

  37. Rui Palmela comenta:

    25 setembro, 2007 @ 2:47 AM

    Caro Wladimir Sasso e restantes amigos,

    De tudo o que aqui se tem apresentado sobre os problemas que cada um tem dos ouvidos e que clinicamente não se tem encontrado qualquer solução, estranho o facto de ainda não se ter aconselhado aos doentes algumas questões importantes como as da própria alimentação. Na verdade nela está a base de muitos sintomas pelo consumo de alimentos que produzem mucos e secreções no organismo que se acumulam nas partes ocas ou internas como é o caso dos canais auditivos, sinus, vias respiratórias, etc.

    Sou vegetariano há mais de anos anos e só posso falar de minha própria experiência pessoal e de casos que conheço. Não, felizmente nunca tive estes problemas auditivos que aqui são apresentados, mas posso dizer que muitos ‘zumbidos’ que eu tinha de vez em quando desapareceram complatamente desde que deixei de consumir lacticínios (especialmente queijo) e até o leite de vaca substituí por leite de soja.

    Aliás, muitos médicos sabem que os lacticínios estão na origem de muitos casos alérgicos respiratórios de crianças que deixaram de ter crises de bronquite ou asma desde que passaram a beber leite de soja e terminaram de consumir leite de vaca e seus derivados.

    Portanto, do mesmo modo se podem obter belíssimos resultados em relação aos problemas que aqui são apresentados se houver um maior cuidado com a dieta alimentar e passarem a ter uma alimentação mais base de peixe em vez de carnes, aumentar o consumo de legumes, vegetais e frutas, reduzir o sal na comida, eliminar gorduras animais saturadas (queijos, manteigas, banhas, presuntos, fiambres, baicon, etc.), dar preferência a cozidos e grelhados e não fritos nem refogados, e tenho a certeza que ao fim de pouco tempo começareis a ter melhoras nos sintomas que aqui são apresentados.

    A par da alimentação, podeis fazer tratamentos naturais com produtos especialmente indicados para os vossos problemas auditivos. Nada custa experimentar já que não tendes obtibo resultados pelos processos convencionais.

    Ficam aqui os meus conselhos para todos vós!

    Um abraço e cumprimentos de
    Rui Palmela

  38. francisco correia comenta:

    25 setembro, 2007 @ 4:43 PM

    Olá Dr. Armando Miguel. sofro de meniere à ano e meio e já fiz vários tratamentos e tudo sem resultado. Agora, vou fazer uma cirurgia cortar o nervo que vai do ouvido ao cerebelo. Gostava muito de saber a sua opinião a cerca desta cirurgia. obrigado

  39. Adriane sassaki comenta:

    16 outubro, 2007 @ 5:37 AM

    Oi!Gostaria de tirar uma duvida,descobri a menieri no japao ha mais de 7 anos,com todos os sintomas citados acima,so com apenas um detalhe,perda de memoria,mas de todos os casos nao identifico a perda de memoria,somente os outros sintomas citados acima…Ha 3 anos atras fiz novos exames neurologicos no Brasil e nao foi diagnosticado a sindrome,sempre tenho consultas regulares ao otorino,mas o que me incomoda e a perda de memoria,tenho 29 anos,e a cada dia ela fica mais constante e mais percebivel,tem tempos que fico bem…Me ajude com um esclarecimento disso!Obrigada

  40. Maria Helena Alves Garcia comenta:

    25 outubro, 2007 @ 12:30 PM

    Como todas as pessoas que fizeram seus comentários nesta página, surgiu um problema auditivo (perda da audição do ouvido esquerdo) acompanhado de tontura e vômito. Felizmente consegui superar a questão do vômito, mas, apesar da medicação (Betaserc – 16mg.) ainda tenho tontura, o que me deixa insegura até para andar dentro de casa. Pelo visto dirigir nem pensar! De todos os tratamentos que relataram, interessou-me saber mais sobre a questão do tratamento natural e que tipo de exercícios (que ninguém especificou qual (is) seria (m)) poderão ser feitos.

  41. katiusce comenta:

    8 novembro, 2007 @ 10:11 AM

    ola.sou a katiusce perdi a audiçáoem 1996 venho enfrentando grandes dificudades com essa doença de meniere,hoje e 08/11/2007 estou em casa e nao consigo fazer nada absolutamente nada fica tonta o dia inteiro estou fazendo exames prevestibular e orrivel passo muito mal ja perdi 10kilos em menos de 1 mes nao aguento mais tenho vontade de morrer com tanta dor na cabeça e tonturas repitivamente os medicos q eu trato nao sabe de nada tudo q eles sabem sou eu q falo pois eu pesquiso muito e me enformo sobre a doença.Estava pesquisando e achei esse saite e gostei por isso q deixo minha pergunta alghuem pelo AMOR DE DEUS pode me ajudar EU KATIUSCE EMPLORO MUITO…

  42. joana patricia pereira comenta:

    19 novembro, 2007 @ 11:05 AM

    ola eu sou a patricia tenho 26 anos e foi me diagnosticado sindrome vertiginoso paroxistica benigno estou a tomar vastarel e betaserc 2 vezes por dia. estou com crises vai fazer 3 semanas e nao me passao, os sintomas continuam os mesmo tonturas vertigens desiquilibrio palidez cefaleias traquicardia etc, mas o que eu acho esquezito e que nao tenho perda de audicao pelo menos nunca me apercebi .o meu otorrino nao me da solucao. gostaria que me ajudassem a encontrar uma solucao para este problema.
    com um abraço patricia pereira

  43. edine cardoso comenta:

    20 novembro, 2007 @ 8:43 AM

    OI, boa tarde.

    tenho sofrido bastante, e sinto todos estes sintomas já citados acima, porem nunca me foi diagnosticado como meniere, e sim como labirintite, meu otorrino me receitou betaserc 16, a cada 8 hs. por trinta dias.
    gostaria de saber se há um tratamento mais eficaz. e como evitar as crises. pois tenho tido com bastante frequencia.e qual a diferença entre labirintite e menire?
    execícios físicos realmete ajudam?
    pro favor me responda.
    obrigada.

  44. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    21 novembro, 2007 @ 7:01 AM

    Edine,
    Como voce pode constatar no comentários acima, a laberintopatia e a Síndrome de Ménierè causam inúmeros tanstornos físicos e emocionais. Apesar de muito estudada, ainda tem pontos de dúvidas e os tratamentos são múltiplos, por que não existe um específico. A melhora dos sintomas dependem de voce saber o diagnóstico correto e utilizar todos os tipos de tratamento, dietéticos, medicamentos, fisioterápicos, acupuntura, yoga. Somente, os exercícios na água não são convenientes.
    O termo labirintite é confusão – seria inflamação do labirinto, o que geralmente não ocorre. O termo correto é labirintopatia (doença do labirinto – canais semicirculares que regulam o equilíbrio). Já a Síndrome de Ménière, a hidropsia endolinfática, consiste no aumento da pressão e do líquido endolinfático nestes canais semicirulares. Por tanto, é uma forma de labirintopatia. Os tratamentos diferem um pouco, por isso, é importante o diagnóstico.
    Prof. Armando

  45. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    30 novembro, 2007 @ 1:12 PM

    Prezados Internautas

    As labirintopatias são as doenças mais desconfortáveis que existem. Não causam a morte, mas levam a incapacidade e suas conseqüencias.
    As dúvidas são muitas. E somente neste século estamos compreendendo-as melhor.
    Estamos colocando no site páginas com 200 dúvidas e respostas a respeito de Labirintopatias.
    Semanalmente estamos colocando 20 dúvidas e respostas.
    Acreditamos que atingiremos 90% das dúvidas dos nossos internautas.
    As primeiras referem-se as dúvidas e sugestões mostradas nesta página.

    É muito importante entendermos com o nosso organismo ajuda ao cérebro a promover o nosso “instável” equilíbrio, pois assim, agiremos de forma coerente nas nossas condutas frente as vertigens e tonturas. Nem tudo é Doença de Ménière ou mesmo labirintopatia (doença do labirinto). Entendendo o que pode estar ocorrendo, podemos procurar os profissionais indicados para cada caso ou situação.

    Prof. Armando

  46. Ane comenta:

    1 dezembro, 2007 @ 11:41 AM

    Ola, Dr. Armando e amigos desta página,
    Escrevi aqui no dia 04 de setembro deste ano,revelei que a minha mãe estava bem atormentada por esta síndrome, não queria mais sair de casa, pois nada lhe dava muito ânimo, os zumbidos eram enormes e não conseguia mais escutar nínguem. Foi ai que resolvemos orar e clamar a Jesus por sua cura. Fizemos isso, pois não aguentavamos mais tantos médicos, exames e medicamentos…sem muito efeito!
    Hoje a minha mãe está curada! Jesus a curou depois de chorarmos e orarmos pelo nosso pedido. Certo dia, frequentando a uma igreja evangélica, o Pastor orou pela minha mãe e no outro dia…ele estava escutando tudo e sem mais os zumbidos. Tinha que vir aqui contar isso! Tenham Fé. Jesus ainda cura e liberta.
    Obrigada e fiquem com Deus.

    Resposta –
    Você está certa Ane. Deus é quem cura. Algumas vezes através dos médicos, mas sempre através da fé.
    Dr. Armando

  47. Tatiana Lopes comenta:

    9 dezembro, 2007 @ 8:03 AM

    Tenho 32 anos, tenho zumbido nos dois ouvidos desde os 22 anos, crises de tontura, disparo do zumbido, e as vezes um pressao no ouvido,tomei medicamentos como flunarin sem melhoras mas uma depressão, estou tomando betaserc 24mg, mas ainda não tive melhoras, quando estou com crise, tenho falta de concentração, defict de memoria, os olhos ardem e muito sono, os ouvidos ficam tampados, e tenho dificuldade para entender o que a pessoa esta falando, me irrito com sons tipo quando alguem abre um bombom, pioro, no periodo menstual e fertil, fiz exames de labirintite deu irritativa, ressonancia e angiografia cerebral tudo normal, o unico exame alterado foi o de FAN 1;320 padrao misto nuclear pontilhado fino denso e nucleolar homogeneo, fiz uma porçao de exame tudo normal, depois de 6meses novamente o FAN 1:320 nuclear pontilhado grosso, a reumato disse que nao mudou nada e pediu para retornar em um ano. Meu atual otorrino, diz que fatores como má postura, e emocional sao os motivos de tudo isto. Eu so gostaria de saber o certo o que tenho e chances de ser uma pessoa normal.

  48. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    10 dezembro, 2007 @ 5:58 AM

    Talita –
    Veja a página do dia 10 de fevereiro 2007 – Zumbido e surdez nos idosos.
    Visite o site do Gapz – Grupo de apoio aos portadores de zumbido no final da página.

  49. Adriano Resende comenta:

    13 dezembro, 2007 @ 1:56 PM

    começei a sentir um zumbido no ouvido esquerdo e perdendo audição do mesmo.Um otorrino injectou-me um antibiótico no referido ouvido duas vezes. A situação não melhorou, pelo contrário. A partir desse tratamento? a audição do ouvido direito começou a ficar mais fraca. Será que o referido tratamento não foi o causador da perda de audição do ouvido direito? Se não foi, houve uma grande conicidência que não acredito que tenha acontecido. Agora ouço alguma coisa do ouvido direito com ajuda de uma prótese. Estranho também é que não tenho zumbido no ouvido direito e umas vezes ouço melhor outras pior. Pergunto: Não deveria ser feita uma análise ao ouvido interno para saber se o meu ouvido não era alérgico a esse antibiótico?

  50. Prof. Armando Miguel comenta:

    13 dezembro, 2007 @ 3:57 PM

    Adriano,
    Estou postando as sextas feiras 200 dúvidas e respostas a respeito de vertigens. Estou mostrando a anatomia e fisiologia do complexo sistema labiríntico (controlador do equilíbrio) e sistema coclear (auditivo), e suas conexões com as estruturas do cérebro. Apesar de independentes os sistema do lado direito e do lado esquerdo, cumpre ao cérebro interrelaciona-los. Quando você lesa um ouvido (por exemplo, um trauma) o cérebro dá ordens ao outro ouvido para restabelecer o equilíbrio.
    No seu caso a mesma doença que afetou o ouvido esquerdo pode estar afetando o ouvido direito, somente um estudo detalhado deste complexo sistema pode dizer o que está acontecendo.
    Com relação ao antibiótico, normalmente o utilizado é a gentamicina, com a finalidade de interromper o nervo que está lesado causando o zumbido ou a perda do equilíbrio. Este procedimento não interfere com o ouvido do outro lado.
    Converse com seu otorrino à respeito.

  51. Patricia comenta:

    28 dezembro, 2007 @ 5:52 AM

    Dr. não sei bem o que tenho, se labirintite, Méniére ou qq outra doença, mas sei que tenho vertigens muito fortes… fui ao neurologista e ele me disse que não há nada de errado em meu cérebro, pois foi feito um eletro, mas já faz uma semana que estou tomando os remédios (Labirin e Meclin) e percebi resultados significativos (antes nao podia nem andar direito, levantava-me da cama e parecia que tinha caído), mas ainda estou com uma leve vertigem quando me deito, principalmente quando deito para o lado esquerdo ou fico de frente, há alguma relação? Tenho medo constante de me deitar ou levantar, pois essa experiência de vertigem é realmente ruim, tenho 22 anos e acredito ser nova para ter esse tipo de problema. Há alguma causa especifica? Desde já, obrigada.
    PS: meu computador não tem os acentos, por isso, desculpe-me pela ausência deles.

  52. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    28 dezembro, 2007 @ 12:29 PM

    Patrícia,
    Consulte um otorringolaringologista e faça os exames otoneurológicos para diagnóstico correto da sua vertigem.

  53. Ricardo Henriques comenta:

    3 janeiro, 2008 @ 6:22 PM

    Em 22 de Abril de 2007 tive tonturas fortes que me assustaram muito, acompanahdas de vómitos, repetiu em 29 de Abril, já uma semana de dieta, e até meados de Maio andei muito tonto. com sindrome vertiginosa repetida. Em 24,29 e 30 de julho voltei a vomitar e ficar mto tonto. depois em 29 de Novembro, 9 e 14 de Dezmbro, sendo que apenas em 29 de novembro vomiyei, e nos outros dois dias já não. será mesmo sindrome de meniere? é nunca desmaiei, já fiz todos os exames, ressonancias, etc, nunca tive perda de conhecimento e raramente sinto zumbido apenas uma pressão contante. Dá para dormir. será mesmo sindrome de meniére? Tomo Betaserc duas vezes os dia há 8 meses, fico mto nervoso …

  54. Maria Helena Alves Garcia comenta:

    3 janeiro, 2008 @ 7:07 PM

    Dr Armando,
    Como é do seu conhecimento, desde setembro estou com a famosa crise de Ménière.Com o medicamento Betaserc estou livre das fortes tonturas, entretanto continuo sentindo – me com a cabeça pesada e sem ouvir nada do ouvido esquerdo. Sinto também que o meu corpo está desequilibrado. Preocupa-me a habitualidade do medicamento, uma vez que o mesmo me deixa um pouco enjoada e penso que não devo tomar continuamente o Dramin B6.para superar este enjôo.
    Em lugares públicos e com mais barulho sinto-me muito mal.Parece que minha audição piora , minha capacidade de me localizar e de raciocinar também.
    Pelo que tenho lido em seu site, parece-me que esta doença não tem cura e, nem muito remédio ou tratamento que dê mais conforto aos pacientes. Este meu juízo está correto?

  55. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    4 janeiro, 2008 @ 7:28 AM

    Maria Helena,

    As tonturas são geralmente causadas por distúrbios do sistema vestibular. As tonturas de natureza puramente visual, neurológica ou psíquica são raras.
    Inicialmente, devemos ter certeza do diagnóstico pois a vertigem é muito freqüente, com diferentes quadros clínicos (há mais de 300 descritos) e numerosos fatores etiológicos (mais de 2000 já foram identificados), habitualmente requer múltiplas consultas médicas para o adequado diagnóstico e tratamento.

    Procure um otorrinolaringologista, ou uma segunda opinião. Ele poderá capitanear o diagnóstico e tratamento, junto com clínico geral, neurologista, fisioterapeuta, psicólogos. De acordo com a linha de pensamento e conduta seguida.

    Acesse as páginas sobre as 200 dúvidas e resposta sobre vertigem, que tenho colocado as sextas feiras e veja a diversidade de doenças e tratamentos. Acredito que poderá ajuda-la a formar um idéia da sua vertigem.

    Boa sorte.

  56. Ricardo Henriques comenta:

    5 janeiro, 2008 @ 3:23 PM

    Queria perguntar ao Dr Armando se a perda de conhecimento (desmaio) na vertigem e a redução de audição depois de uma crise de tonturas, se são características da sindrome de meniere ou se quem não tem esses sintomas pode ter a doença na mesma…Mto obrigado, Ricardo Henriques, Açores, Portugal

  57. Vitor M. Barros comenta:

    6 janeiro, 2008 @ 12:09 PM

    Boa tarde. Tenho 28 anos e de dois meses pra cá venho tendo crises de prenda de audição parcial e momentanea seguida de fortes tonturas e pressão no ouvido. Estou tomando . vertix, vicog e labirin. Tive uma melhora, mas hoje tive uma crise forte e fique na cama por varias horas.

    O meu médico não me receitou nenhuma dieta.

    O que devo fazer???

  58. Mirian comenta:

    8 janeiro, 2008 @ 10:54 AM

    Há mais de cinco anos venho percebendo uma perda de audição, tonturas,enxaquecas fortíssimas…fui no otorrino e ele pediu dois exames…audiometria (que confirmou a perda de audição no ouvido médio – tons graves) e o tympanograma (que veio escrito tympanograma tipo “Ad”, bilateral com reflexos estapídicos contra-laterais ausentes exceto na freq.500hz no OE que encontra-se presente), e uma radiografia do seio da face (que relata: – seios frontais transparentes. – Espessamento da mucosa das células etmoidas – Seios maxilares sem alteração). Daí o médico me disse que realmente perdi uma parte da audição e que tinha uma alergia…passou medicamento quando a alergia. Mais as dores de cabeça e tonturas continuaram. Resolvi procurar um Neuro. Depois de ver todos esses exames, pediu uma tomografia computadorizada e um eletroencefalograma (os dois com resultados normais). Em fim….continuo sem um diagnóstico e percebo que os sintomas estão aumentando…tenho sentido como leves “choques” na cabeça, muito desânimo e dificuldade de concentração.

    – Por favor, me diga o que eu poderia fazer????? Que especialidade procurar???? Andei lendo sobre a Síndrome de Méníère e achei os sintomas muito parecidos. Como diagnósticar????

  59. Mirian comenta:

    8 janeiro, 2008 @ 11:09 AM

    Sou a Mirian aí de cima….esqueci de informar…tenho 41 anos de idade.
    Aguardo sua resposta anciosa. Obrigada!

  60. Prof. Armando Miguel comenta:

    8 janeiro, 2008 @ 4:22 PM

    Mirian,
    As tonturas são geralmente causadas por distúrbios do sistema vestibular. Inicialmente, devemos ter certeza do diagnóstico pois a vertigem é muito freqüente, com diferentes quadros clínicos (há mais de 300 descritos) e numerosos fatores etiológicos (mais de 2000 já foram identificados), habitualmente requer múltiplas consultas médicas para o adequado diagnóstico e tratamento.
    1. Leia as páginas que tenho colocado nas sextas-feiras a respeito de vertigem
    2. Junte todos os seus exames em ordem cronológica.
    3. Consulte um Clínico Geral, que a escute pacientemente e analise todas as possibilidades diagnósticas.
    Boa Sorte.

  61. Prof Armando Miguel comenta:

    8 janeiro, 2008 @ 5:11 PM

    Mirian,
    As orientações dietéticas para controle da vertigem estão nas páginas das sextas-feiras 200 dúvidas e respostas sobre vertigem.

  62. Prof Armando Miguel comenta:

    8 janeiro, 2008 @ 5:26 PM

    Ricardo Henrique,
    Existem mais de 300 formas clínicas de vertigens e mais de 2000 causas (etiologias).
    O sistema labirintico é muito complexo e autoregulado.
    Veja as páginas das sextas feiras 200 dúvidas e respostas a respeito de vertigem, e verás que o quadro é bem complexo.
    Sugiro que procures um clínico geral e um otorrinolaringologista e faça um check up completo, especialmente do ponto de vista metabólico. Muitas disfunções metabólicas, como diabetes, hipotireoidísmo, disfunções renais, hepáticas etc podem iniciar com quadro de perda do equilíbrio.
    Bos sorte.

  63. Rodrigo comenta:

    18 janeiro, 2008 @ 10:01 AM

    Tenho 32 anos e tive duas crises de Meniere, uma a tres anos e outra recentemente. A primeira durou 1 ano e meio e agora a segunda durou apenas 2 meses. A s duas ocorreram nitidamente por gde ansiedade e estress. Da primeira vez demorou pra eu descobrir o diagnostico correto, mas assim que descoberto tomei Betaserc e no periodo de aprox. 1 mes e meio a melhora foi imensa. Agora na segunda vez, entrei imediatamente com Betaserc e a melhora ocorreu novamente no mmo prazo, mas com detalhas importantes: busquei a acupuntura auricular, milagrosa no tratamento dessa disfunção, atraves de um médico especialista no assunto. Foi uma melhora incrivelmente significativa graças a ele. Seu nome é DR. ALFREDO CARRASCO JIMENEZ de Sto André. Ele é otorrino, especialista em Meniere e acupuntura auricular. E, alem de tudo, o auto-controle em relação às dificuldades e a forma de encarar as situações. Hj passou meu tamponamento no ouvido, recuperei a sensibilidade aos agudos ( tive temporareamente alguma perda auditiva), e o zumbido praticamente desapareceu. Tb fiz exaustivamente visualizações de eu estando bem e feliz. Isso ajudou muito tb. Usei tb paralela,emte a tudo isso remedios homeopaticos. Pessoal, mudando a cabeça e procurando a ajuda correta, isso passa sim, mas esta sempre la como um alarme em relação ao nosso estado de espirito. Ouvir musica bem baixinho no phone de ouvido tb ajudou a dispersar e relaxar, e pelo que me parece, ajudou tb a recuperar a sensibilidade do ouvido danificado. Evitem café, chocolate, fumo, bebida alcoolica, guaraná e fritura. Espero ter ajudado nisso que é extremamente pertubador, bem sei.
    Gde abraço a todos e melhoras!

  64. Luciana Dias do Nascimento comenta:

    22 janeiro, 2008 @ 5:36 AM

    Olá Prof.

    Desde os quinze anos de idade sofro de tonturas. Alguns anos depois também começaram os zumbidos, nos dois ouvidos.
    Até identificarem que meu problema era relativo ao labirinto, foram meses. Passei por vários médicos até agora. Hoje tenho 27 anos.
    Tomei todos os tipos de remédios indicados para labirintite. Depois de alguns meses eles perdiam efeito e eu tinha de trocar de princípio ativo. Fiz vários exames de audiometria.
    Com tanto tempo convivendo com esse problema, recebi algumas orientações sobre alimentação e exercícios. Fiquei um tempo sem tomar remédios, substituindo estes por exercícios de reabilitação vestibular.
    Sei, que no meu caso, os sintomas pioram quando sou exposta a sons altos (até quando viajo de carro), quando consumo cafeína e quando fico muito nervosa. Também tinha problemas quando ficava várias horas sem comer.
    Certa vez fui a um ambiente fechado, com som muito alto, saí com os ouvidos tampados e tive uma perda auditiva leve.
    Depois desse episódio não fiz mais exames audiométricos.
    Os médicos sempre me informaram que eu tenho labirintite. Mas isso não explica muita coisa. A causa nunca foi bem definida. Apenas um otorrino me disse que a formação do meu labirinto propiciava os sintomas que tenho.
    Um clinico geral, entretanto, me mandou considerar, recentemente, a hipótese de eu ter síndrome de menière. Será que há chances de este ser o meu problema? Quais exames devo realizar para ter certeza disso?
    Aguardo sua resposta ansiosamente.
    Muito obrigada por sua compreensão e pela ajuda que dá às pessoas que sofrem destes males.

    Luciana

  65. Luciana Dias do Nascimento comenta:

    22 janeiro, 2008 @ 5:43 AM

    Prof.,

    o médíco clínico que me sugeriu a hipótese de sindrome de menière também pediu exames da tireóide pois tenho sintomas, atualmente, como sonolência excessiva, muito frio, aumento repentino de peso, problemas estomacais e intestinas, entre outros… Há possibilidade de o meu problema ser relacionado à tireóide e de eu não ter problema no labirinto? Os remédios para tonturas tem surtido algum efeito temporariamente.

    Mais uma vez obrigada.

    Luciana

    ps. sou a mesma pessoa do comentário acima

  66. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    22 janeiro, 2008 @ 7:14 AM

    Sim, é possível.
    Acesse as páginas sobre Vertigem – 200 dúvidas a respeito, e veja todas as possibilidades existentes. Tanto do ponto de vista diagnóstico, como terapêutico.
    Boa sorte.

  67. Neuza comenta:

    22 janeiro, 2008 @ 2:19 PM

    Dr. Armando, meu marido fez uma cirurgia nos 2 ouvidos no ano de 2005, tinha muitas infecçoes, depois as infecçoes melhoraram, porem, iniciaran crises de vertigem, nauseas, vomitos,queda de pressao arterial. Ele ja fez vários tratamentos,mas ainda nao melhorou, gostaria que me indicasse um médico especialista na area de sindrome de meniere, este foi um dos diagnosticos dado pelos medicos que ele ja foi, mas nao temos certeza se realmente é .Ele tem 43 anos e sua vida esta limitada, pois tem época que nem trabalhar direito ele pode, moro em Minas Gerais, na cidade de Carmo do Rio Claro, mas podemos ir para São Paulo para o tratamento.Obrigada

  68. Arlete comenta:

    26 janeiro, 2008 @ 7:04 AM

    Dr. Armando, ontem, deixei meu comentário, estava meio atordoada, não disse minha idade, e também acabei não dizendo tudo o que gostaria de dizer. Tenho 49 anos. Gostaria de saber o por quê de regime alimentar nos casos de doença de Meniere. Sofro com a doença e não tenho tido melhoras com o tratamento que faço a 07 meses, uso Betaserc 24, rivotril. Não entendo tambem, por quê me foi indicado o acompanhamento de um pisiquiatra. Ontem, tive a resposta da ressonância mag. que fiz, e o neuro-cirurgião, Dr. Luiz Antonio Araujo Dias, de Ribeirão Preto, um excelente médico, me passou p um otorrino, e então um psiquiatra. Estou em uma crise muito forte. Quem digita p mim é meu filho. Não sei muito da doença. O q sei foi lido aqui. Obrigada pela atenção.

  69. Prof. Armando comenta:

    26 janeiro, 2008 @ 9:43 AM

    Arlete,
    Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas e aliviar a ansiedade, tornando a vertigem menos problemática, criamos as páginas Vertigem – 200 dúvidas a respeito todas as sextas feiras. Dê uma olhada.

  70. viviane gomes comenta:

    7 fevereiro, 2008 @ 3:43 PM

    Tenho um filho de 14 anos que sofre com tonturas desde os 9 anos, aos 12 diagnosticado perda auditiva moderada à esquerda e leve à direita. RM normal, doenças auto imunes negativo,exame genético nl, todos normais tem bastante crises e atualmente usando dieta rigorosa e vertix. Como combater a progressão da surdez visto que é um menino de 14 anos e com crises de difícil controle. Cirurgia para depois tudo voltar? Diuréticos têm ação definida ? me ajude por favor.

  71. Ana Lucia Lopes comenta:

    9 fevereiro, 2008 @ 5:35 PM

    Olá , dei meu depoimento aki em 22 de maio de 2007 e até hj continuo afastada do meu trabalho.Continuo o tratamento com Betaserc 24mg, e como ainda não descobriram a causa, meu médico sugeriu uma dieta com zero de açucares a uns 5 meses, tive uma grande melhora , mas mesmo asssim a duas semanas atrás tive uma crise super forte q me deixou de cama 2 dias. Sei q não tem cura, mas como posso voltar a trabalhar…… preciso trabalhar…….preciso seguir minha vida, o médico me disse q tenho q controlar meu ritmo de trabalho , tentar viver a vida sem stress , mas todos nós sabemos q a realidade é outra, ..tenho q pegar o metro lotadissimo todos os dias e trabalhar num ambiente super estressante q é a minha profissão.
    O médico me sugeriu q eu mudasse de ramo , mas como………. tenho 39anos , teria q voltar a estudar e começar tudo de novo… isso é muito dificil , praticamente impossivel!!!!
    Essa última crise me deixou tonta até hoje!!!Parece q não melhorei nada….. q essa crise pois por agué abaixo todo meu tratamento e toda a minha dieta.
    Não aguento mais sofrer com isso , emagreci 9 kg neste últimos meses devido a dieta!
    Quero viver!!!!Quero trabalhar!pq esta doença é tão misteriosa…………….

  72. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    10 fevereiro, 2008 @ 10:27 AM

    Ana Lucia,
    Veja as 200 dúvidas e resposta a respeito de vertigens no site.
    a primeira página saiu no dia 30 de novembro 2007.
    Essa é a questão referente ao seu questionamento.

    97. Qual a seqüencia de possíveis tratamento indicados para Doença de Ménière?

    A escala hierárquica das alternativas terapêuticas mais utilizadas é: 1. Mudança de hábitos; 2. Orientações dietéticas; 3. Seguimento clínico; 4. Tratamento medicamentoso; 5. Tratamento etiológico; 6. Pulsos de pressão positiva; 7. labirintectomia química (gentamicina); 8. Descompressão do saco endolinfático; 9. Neurectomia vestibular; 10. Labirintectomia.

    Aliadas as essas terapia devemos utilizar a reabilitação fisioterápica do sistema vestibular.

  73. silvia comenta:

    10 fevereiro, 2008 @ 6:24 PM

    Dr.Armando, tenho todos os sintomas e estou passando por uma crise terrível. Minha médica mandou fazer um eletrococleografia e não entendeu o laudo que transcrevo abaixo, deixando-me sem a certeza se tenho ou não a doença. Por favor me ajude.
    “Eletrococleografia alterada bilateralmente, com relação SP/AP dentro dos padrões de normalidade à esquerda. No que concerne ao diagnóstico do hydrops endolinfático e/ou doença de Meniére, a relação SP/AP é indicativa de sua presença quando anormal por conta do aumento da amplitude do potencial de somação(SP). Quando alterada por redução do potencial de ação (AP) pode significar também diminuição da população de células auditivas internas ou afecção do nervo auditivo. Alterações isoladas do primeiro pico (P1) ou do segundo pico (P2) do segundo componente do potencial de ação refletem distúrbio na gênese do potencial de ação e são inespecíficas em relação ao diagnóstico do hydrops endolinfático.”
    Fiz também uma ressoância do crânio e está 100%.

  74. Luciana Dias do Nascimento comenta:

    15 fevereiro, 2008 @ 2:35 PM

    Fiz um exame de tireóide (TSH) recentemente e o nível estava em 2,20. Entretanto, em uma de suas páginas sobre as 200 dúvidas vi que para ter certeza sobre disfunções nesta glândula é preciso associar o resultado do TSH com outro exame.
    Qual é este exame e qual o valor de referência adotado? Como é esta combinação?
    Poderia me indicar um médico em São Paulo para que eu possa fazer um acompanhamento completo com todos os exames e pesquisas necessários? Meu plano de saúde é o Medial…
    Obrigada.

  75. Nelly Pereira comenta:

    17 fevereiro, 2008 @ 8:25 AM

    Tenho todos os sintomas do que jugo ser o Síndroma de Ménière. Tenho tido zumbidos que parecem ser de um enxame de abelhas, mas que durante alguns meses melhora um bocado e noutras ocasiões fica muito pior. no ano passado ou seja me Dezembro de 2006, tive vertigens, quando me levantava, tendo que me sentar de seguida, e durante o dia tenho tb algumas tonturas.
    Tenho estes zumbidos no ouvido dt, há já muitos anos aí talves uns 14 anos. Tenho 63. Esre mês de Fev. 08, no Carnaval tive novamente vertigens, sendo ao levantar, sendo a do 3º. dia muito maior que as outras. Agora de momento, tenho tonturas de vez em quando.O meu médico receitou-me Sturgeron Forte por 15 dias, mas não melhorei mt. Não sei que fazer, isto é tenho que viver com isto……Este é a 1º. VEZ QUE ESCREVO
    Nelly

  76. MARIA AMÁLIA DUSSEL DOS SANTOS comenta:

    29 fevereiro, 2008 @ 2:41 PM

    Sofrí um acidente doméstico há uns 05 anos e batí forte a cabeça no chão. Houve uma formação de “galo” e no dia seguinte, tive uma crise muito forte de náusea, vômito e uma tontura muito forte, comprometento totalmente meu equilibro. Fiquei internada na hospital, fiz uma bateria de exames, dentre eles a tomografia da cabeça, ficando descartada a possiblidade de tumores ou coágulos. Repetí esse exame por 03 anos, à cada ano e também fazia eletroencefalograma à cada 06 meses. Graças a Deus, não houve danos maiores, mas dos males o menor, tive que passar a conviver com crises de labirintite sempre que há alteração emocional negativa, ou seja: tristezas e decepções (ALEGRIA NÃO CAUSA CRISE). Fiz tratamento por 01 mês após o evento do traumatisto com o STUGERON ( cinzarizina) , depois e durante 03 anos com o NOOTROPIL800mg, que eu interrompia por conta própria, por estar me sentindo melhor,inclusive o NOOTROPIL me ajuda a amenizar o quadro de perda de memória provocada pelas crises, sim, porque a labirintite causa perda de memória. Hoje, sempre que sinto ameaça da crise de tontura, tomo o BETASERC 16 mg e se a crise muito forte e persistente, inclusive com fortes dores de cabeça, tomo o NOOTROPIL.800MG. De todas essas medicações, apesar de críticas médicas em contrário, me dou melhor com o NOOTROPIL mesmo.
    Abraço a todos e não se esqueçam: MEDICAÇÕES, SÓMENTE COM RECOMENDAÇÃO MÉDICA tá? BOA SORTE PARA TODOS NÓS!

  77. Ângela comenta:

    1 março, 2008 @ 2:27 PM

    Comecei com enjôo leve e tonturas por volta dos 25 anos.Era pouco relevante e depois passou completamente, nem dei mais importância ao assunto. Por volta dos 33 anos comecei umas crises que se foram agravando a ponto de cair para o lado, felizmente estava na cama e o tombo não foi grave. Tinha enjôos, vômitos frequente e zumbido no ouvido direito. Ficava deitada e tudo girava ao meu redor.Foram momentos angustiantes.Fiz acunpunctura mas penso que não resolveu muita coisa. Tinha enjôos e tonturas quase todos os dias . Fiz vários exames que diagnosticaram a doença de Meniere. Passei a tomar betaserc o que melhorou bastante, as crises passaram a ser esporádicas. Hoje tenho 40 anos e vivo com um zumbido constante no ouvido direito e as vezes umas tonturas leve e passageira. A minha audição está comprometida desse lado. Atualmente, depois de deixar de tomar o betaserc comecei ter a sensação de ter o outro ouvido atingido pelo zumbido. Já marquei uma consulta com o otorrino, mas fico aflita com a possibilidade de perder a audição completa. Gostaria de saber uma dieta e sobre exercícios físicos que ajudam na melhora do quadro clínico da doença.
    Desde já muito obrigada!

  78. DENISE S S MARQUES comenta:

    1 março, 2008 @ 7:24 PM

    BOA TARDE
    GOSTARIA DE SABER QUAL A DIETA PARA A SINDOME DE MENIERE

    GRATA

    DENISE
    denisesmarques@terra.com.br

  79. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    1 março, 2008 @ 7:59 PM

    Ângela e Denise,

    Vejam as 200 dúvidas e resposta a respeito de vertigens no site.
    a primeira página saiu no dia 30 de novembro 2007.
    Essas questões estão respondidas nessas 10 páginas sobre o assunto.

  80. ALESSANDRA comenta:

    3 março, 2008 @ 6:41 PM

    OI DR.,
    MINHA IRMÃ TEM A SÍNDROME DE MENIERE, GOSTEI MUITO DO QUE ENCONTREI NESTE SITE, VOU MANDAR PARA ELA VER.
    GOSTARIA DE SABER SE REALMENTE ATÉ HOJE AINDA NÃO ENCONTRARAM A CURA?
    OBRIGADA,
    ALESSANDRA

  81. Arlete comenta:

    3 março, 2008 @ 9:25 PM

    Boa noite, Dr. Armando,
    Este é meu 3ºdepoimento. Para relembrar um pouco o meu caso…Desde julho/2007, venho sofrendo com todos os sintomas de Meniére, aliás em um eletrococleografia, constou a doença.Já fiz R.N.M para descartar Neurinoma, no que deu tudo bem…sem neurinoma, graças à Deus. Ao consultar outro otorrino, Dr. Marcelo, ele não se satifez com o eletro e fez um novo, no qual não constou Meniere. Agora, ele me indicou um aparelho para melhorar a minha surdez. O que não é de meu interesse, pois o que quero é melhorar minha qualidade de vida, que desde então, não retomei minhas atividades.
    Dr. Armando, preciso saber se na R.M aparece Meniere.. o aparelho iria me ajudar a ouvir…pode ter acontecido de no novo eletrococleografia não ter constatado Meniere por já ter passado tanto tempo da crise, visto que o primeiro que fiz estava no auge da crise…tenho tido batedeiras no coração, pressão nos ouvidos e dores de cabeça ao me exercitar um pouco, tem há ver com Meniere.

    Obrigada, Arlete
    Arlete.

  82. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    4 março, 2008 @ 10:14 PM

    Arlete,
    Consulte um bom clínico geral e peça que ele estude todas as possíveis doenças que causam os quadros de vertigem. Muitas vezes, doenças metabólicas se confundem com síndrome de Ménière.
    Boa sorte.

  83. Peter comenta:

    18 março, 2008 @ 1:07 AM

    Venho curtindo estes estranhos sintomas desde 1996, passando por todos os estágios que já foram descritos: zumbidos, perda de 90% da audição em um dos ouvidos, tonturas, sudorese, náuseas, crises súbitas, quedas. A medicação já variou muito, os exames foram muitos e o dinheiro gasto daria para comprar uma Hillux SRV totalmente equipada e sobrava para viajar um pouco. Médicos, passei por vários, desde o nosso ilustre e sábio Malavasi Ganança (que me deu os primeiros conselhos) e mais outra meia dúzia de neuro e otorrinologistas, no Brasil e no Exterior, inclusive na Ásia. E continuo com o que, na falta de outra opção, classificou-se como sendo a Síndrome de Meniér. Tenho hoje 58 anos, 22 dentro deste trama. Como escreveram acima: não morro disto mas morro com isto.

    Aos meus caros companheiros de infortúnio, que perderam uma boa qualidade de vida, gostaria de passar alguns conselhos , os quais devem julgar se devem ou não seguir.
    Eu sei que fazem diferença. Cabe a voces testarem.
    a) procure fazer atividades físicas regulares que exijam equilíbrio e que exijam força e consuman energia: patinar, windsurf, surf, kite surf, corda bamba, bicicleta, etc. Eu optei por patinar (tenho as cicatrizes para comprovar) e pelo windsurf, o qual adoro e pratico sempre que venta mais de 15 knots. Notei, como eu suspeitava, que a função equilíbrio não depende exclusivamente dos labirintos. Mas sim de todo um conjunto de “sensores” distribuídos em todo o corpo e que podem ter sua importância reforçada com exercícios. Neste contexto, a visão tem papel fundamental. Imagino como deverá sofrer alquem que tenha SM (ou DM) e que depois ainda perde a visão (cuidado, pois cataratas e outras ameaças rondam por aí).

    b) Evitem cafeína, ou seja, o doce e maravilhoso chocolate, café, a maioria dos chás, etc. Evitem todos os males da alimentação moderna: colesterol, glicose, ácido úrico, uréia, bilirubina, e outros. É importante manter-se saudável para segurar o tranco.

    c) E aprendam a controlar o stress emocional, ou mehor, EVITAR que o stress emocional o invada, tome conta. Este foi, na minha opinião, um dos meus maiores males e tenho a certeza, o que acionou o gatilho para o colapso dos meus labirintos. Tenho fortes evidências que em situações de stress emocional, eu descia mais alguns degraus, piorando o quadro. E quem ganhou com o meu stress: meu chefe, minha família, minha Empresa E quem perdeu: eu? Vá ao Tibet se for preciso(atualmente tenho minhas dúvidas quanto ao Tibet, ) mas encontre um meio de não deixar que eventos externos lhe estressem. Somos nós que permitimos que nos stressemos, ninguem mais….

    d) Usem o mínimo de medicação possível, busquem sempre a solução natural: exercício, vida leve, sem álcool e fumo e outras cositas mais. Nós já temos nossa tonteira portátil e disponível de graça. Para que tomar coisas que fazem ficar tonto. Deixe isto para quem precisa ficar tonto para levar a vida.

    e) Esclareça às pessoas mais proximas de voce do que está acontecendo, como funciona, o que esperar no futuro (eu tenho meus temores a respeito, confesso). Peçam para contarem os segredos no ouvido que ainda funciona…

    f) Evitem ruído alto. Eu levo SEMPRE no meu bolso alguns plugs de espuma da 3M. São ótimos para festas, carro barulhento, trens, aviões, cinema, até para dormir. Custam uns R$ 0,70 o par quando comprado às centenas.
    g) Levem uma vida social e sexual plena. Não se encolham e se escondam. O problema está dentro de um minúsculo órgão dentro do nosso ouvido. Não está no corpo todo, muito menos nos órgãos da fala, braços, pernas, rosto, genitais.

    h) Façam seus exames regularmente: lembre-se que quem não mede não sabe o que tem.

    E, principalmente , procurem não dar tanta importância para a Sindrome de Menier e seus sintomas. Sei que não é fácil, pois o zumbido, a tonteira, a incapacidade de ouvir de novo aquela música stéreo (não vamos nem falar no Dolby de 6 canais…) , nos relembram a cada instante o que temos. Ignore estes sintomas como se ignora um cão que late do outro lado da cerca, desvie a sua atenção para outras coisas. se ligue em outras coisas. Faça novos cursos, desenvolva novas habilidades, busque desafios prazeirosos. Por falar nisto, se pretende viver mais uns 30 ou 40 anos, aprenda a linguagem das mãos (para pessoas surda-mudas), pois poderá ser útil. Não se desespere, apenas desenvolva mais esta forma de comunicação.

    Cada um tem o seu “símbolo” onde se agarrar para obter forças para vencer. Se preciso, apele para ele. Mas lembre que, na verdade, só depende de cada um para sobrepujar. Depende da força interior, da SUA força interior.
    Deixe a prequiça de tentar fazer algo de lado e vá em frente.
    Boa sorte, aproveite o que ainda tem. Existem coisas piores por aí. Ainda podemos ser muito felizes.

  84. Ana Lucia Lopes comenta:

    25 março, 2008 @ 9:56 PM

    Peter , simplesmente ótimo!!!! Seu depoimento ,é exatamente tudo q penso e pensei , sinto e sintia , tenho e tive e que já fiz de errado…….VOCE TEM TODA A RAZÃO EM ABSOLUTAMENTE TUDO Q ESCREVEU , nunca tinha lido algo tão realista , sincero , direto e objetivo.Tenho tentado conviver com essa doença e sofro , pq quero trabalhar e não estou conseguindo.Mudei meus hábitos e minha alimentação tb , melhorei , mas não posso dar um pequeno deslize q pioro.
    Como aconteceu na Pascoa agora , bebi e comi s mais do q o normal e estou com tonturas fortes desde ontem… com dificuldadde até pra trabalhar!! Mas sei q vou melhorar!!!
    No meu caso tb foi o stress q desencadeou tudo.
    Tenho q aprender a conviver com essa doença mas por eqto isso ainda está sendo muito dificl pra mim.
    Amei seu depoimento!!!!!
    Um forte abraço! e boa sorte!!!

  85. Patrícia comenta:

    1 abril, 2008 @ 2:27 PM

    Sofro de um síndrome vertiginoso desde Janeiro de 2007. De facto, após recorrer a inúmeros especialistas em otorrinolaringologia, só me senti piorar de dia para dia. Para além da medicamentação que não me faz qualquer efeito, disseram-me sempre que poderia vir a sofrer destes sintomas durante semanas, meses, anos, toda a vida… ou até podiam desaparecer a qualquer momento. A verdade é que os sintomas não desapareceram e a minha vida não voltou a ser a mesma. Mas tudo melhorou quando deixei de recorrer à medicina convencional e passei a recorrer à medicina alternativa… estou a falar de acunpunctura, mais precisamente da auriculocunpuctura e da homeopatia. Se estou um pouco mais nervosa, se me constipo ou tenho alguma crise de rinite alérgica, e durante o período menstrual, os sintomas aparecem… mas de uma forma muito ligeira. Como vou conhecendo melhor a doença, também tento controlar o seu aparecimento. Inicialmente, quando me surgiu o problema, todos os dias eram maus. Hoje, tenho dias bons e outros menos bons. Mas nunca mais foram maus! Recomendo vivamente a recorrerem à medicina oriental.

  86. joão Pires Fernandes comenta:

    2 abril, 2008 @ 3:51 PM

    Faz mais ou menos uns quatro anos que comecei a sentir um zumbido no meus ouvidos, e isso tem me causado muitas pertubações, procurei um médico e ele disse que o mal era provocado pela minha arcada dentária e não tinha cura.

    Gratos

    João Pires Fernandes

  87. Maria Elizabeth S. Caldeira comenta:

    2 abril, 2008 @ 7:37 PM

    Boa Noite!
    Vou resumir…aos 41 anos tive um vertigem forte , com taquicardia, colesterol estava alto, pressão sempre tive alta quando o emocional ataca, em resumo a outros exames, sindrome do pânico/agorofobia, tomo remedio para manter a pressão Atenolol e Pressotec, e navotrax para ansiedade.
    Passei a ter algumas vergitens, mas sempre levei pro lado do quadro que me encontro, sem poder fazer uso de medicamentos, tipo Fluoxetina, então sem medicamentos, por me fazer fabricar leite.
    Tenho notado que 10 dias antes da mensruação, essas vertgigens são maiores, e ja me encontro na pre-menopausa, vou completar 49 anos agora em Junho.
    O Dr. acha que essas vertigens que veio piorando com o tempo, é por falta do tratamento da sindrome do pânico, ou por conta da pre-menopausa, ou esses medicamentos que uso?
    Grata
    Maria Elizabeth

  88. Daniel Oliveira comenta:

    11 abril, 2008 @ 9:28 PM

    32 anos, tenho meniere à 2 anos, 1 a 2 ataques semanais alternados com períodos sem ataques de 2 a 3 semanas. tomo vastarel LM e betaserc em alturas de crises. para além dos sintomas já conhecidos zumbidos, perda de audição, e possíveis factores que podem contribuir para o agravar das crises, como o sal, queria acrescentar o factor tempo. noto que quase todos os ataques estao associados ao agravamento do estado do tempo com a passagem de frentes. outro elemento curioso é que os ataques têm uma particular incidência nas segundas e terças- feiras.

    melhoras a todos!

  89. Peter comenta:

    13 abril, 2008 @ 7:42 PM

    Daniel,
    Veja se estas crises de segunda e terça não estão relacionadas como você passa o final de semana, o que come, o que bebe, etc. Outro fator pode ser também a volta ao trabalho, ou seja, o stress da volta ao trabalho. Para mim o stress emocional é um dos piores fatores para piorar o quadro.
    Se cuida e não perca o bom humor.

  90. Peter comenta:

    13 abril, 2008 @ 7:57 PM

    Ana Lúcia,
    Obrigado.

    Entre as coisas que aprendi, ajuda muito:
    – manter o bom humor;
    – cercar-se de pessoas positivas e bem humoradas;
    – ” pegar leve” com os problemas que não conseguimos solucionar como indivíduos (tipo corrupção, política local e do país, má gestão de governantes, etc)
    – evitar discussões apaixonadas, seja por amor, ódio, religião, cor, time de futebol, modelo de roupa, etc.;
    – não deixar o stress entrar. Bloqueie a entrada a qq custo. Normalmente são outras pessoas que querem por que querem que a gente carregue também o stress delas;
    – mas se o stress pegar, usar meios naturais para dissipá-lo : corrida, caminhada longa, sexo, nadar, velejar, voar, etc. Nada de álcool, chocolate, café ou descarregar no conjuge, filhos ou outras pessoas.
    – manter uma visão bem focada e realista do nosso real estado de saúde e tomar as providências que forem necessárias para manter esta saúde nas melhores condições.

    Enfim, vamos tocar a vida, apreciar o que é belo, ajudar as pessoas, logo. Não podemos esquecer que um dia poderemos ficar incapacidados . Sei que não é um belo pensamento mas é real. Então, sem alarde e sem pânico, vamos fazer o melhor que pudermos.
    Abraços

  91. Maria do Divino comenta:

    14 abril, 2008 @ 1:05 PM

    Há mais de 14 anos que sofro.
    Em 2006 foi diagnosticado que sofro da “Síndrome de Menieri”
    Já estou 100% surda de um ouvido. E 50% do outro.
    Em 2004 num tratamento homeopático para perda de peso, o médico passou para eu tomar
    Ginko Biloba para combater as crises de tonturas e vômitos que eu tinha de qdo em qdo.
    Desde então tomo todos os dias uma capsula manipulada em farmácias homeopáticas.
    Nunca mais tive tais crises. Graças a Deus e ao Ginko Biloba.
    Porém o zumbido aumenta diariamente. Quase não uso sal mais. Porém continua aumentando.
    Já não frequento festas. Não vou a cinemas. Não vejo TV. Enfim, nada que faça barulho alto.
    Eu ouço muito bem. Contudo só entendo se uma pessoa falar de cada vez olhando para eu.
    Ou seja, qualquer barulho me incomoda, porém não consigo entender o que falam.
    Só frente a frente. Pode-se falar baixo que entendo tudo.
    Porquê? Algum médico que entenda pode me explicar?
    Obrigada
    At.
    Matia

  92. Patrícia comenta:

    17 abril, 2008 @ 12:21 PM

    Ainda não o tinha dito antes… mas concordo plenamente com o que o Peter diz, nomeadamente aquela série de conselhos para evitarmos uma nova crise. Mas nem sempre é possível e por vezes, o medo que sentimos de voltar a ter uma crise, é o nosso pior inimigo. Tem sido o meu principal inimigo. Essa preocupação, esse medo faz com que sinta tudo outra vez. É verdade que desde que faço acunpuctura, as coisas melhoraram, mas nunca mais foi o mesmo.
    Também concordo que não devemos viver tanto os problemas dos outros e do mundo que nos rodeia, pois isso agrava muito o nosso estado. Até me ter aparecido esta doença, eu vivia os problemas dos outros. Actualmente, afastei-me de tudo isso porque sei que me faz sofrer. Fui forçada a tornar-me “egoísta”! Mas de forma diplomática e com algum humor, afasto-me desse tipo de conversas , alegando que fico mais tonta do que aquilo que já sou. Por outro lado, faço aquilo que me dá prazer, desporto, rodeio-me de pessoas divertidas, etc…
    Peter, obrigada pelas palavras de força. Afinal de contas, já vive com esse problema há muitos anos. Infelizmente, eu ainda não consigo encarar esta doença de forma tão positiva e também ainda não consigo “curtir esses sintomas”, mas depois das suas palavras, passei a aceitar melhor este problema, com o qual terei que conviver para sempre.
    Para o Daniel Oliveira… o tempo tem de facto influência… mais precisamente, o aumento da pressão atmosférica tem muita influência nos ouvidos. O mesmo acontece, quando nos deslocamos para locais com maior altitude. Também já fiz esse teste e quando existe um aumento da pressão atmosférica, já não estou tão bem.
    Beijos para todos….

  93. Maria do Divino comenta:

    18 abril, 2008 @ 1:46 AM

    Em 14 de abril mandei meu relatório.
    Fiz algumas perguntas…
    Porém ninguém respondeu.?!
    Gostaria que algum médico ou Professor
    mandasse uma resposta.
    Eu tenho 59 anos.
    E estou no aguardo.
    Obrigada
    Maria do Divino.

  94. Silvia comenta:

    4 maio, 2008 @ 9:40 PM

    No ano passado o meu corpo começou a dar sinais da doença. A minha audição no ouvido direito começou a diminuir e vieram as primeiras tonturas. Procurei diversas vezes o pronto-socorro e 03 otorrinos, que diagnosticaram como acúmulo de cera, otite externa e viral. Em janeiro deste ano, tive a minha 1ª grande crise com perda severa da audição, zumbido, vertigens violentas com vômitos e uma tonteira e fraqueza permanentes.
    Numa de minhas corridas ao Pronto Socorro, o médico de plantão levantou a hipótese de ser Meniére e comecei a pesquisar, verificando que os sintomas eram exatamente os que eu sentia. Procurei então um novo otorrino, já informando que achava ser este o diagnóstico. Ele achou muito difícil porque a doença é muito rara, mas, indicou o exame de cocleografia para a confirmação do exame. O exame confirmou a doença e ele receitou apenas um diurético e mandou diminuir o sal.
    As crises continuavam e veio então a indicação de um especialista do Hospital Paulista, em S.Paulo. De posse dos exames, na consulta o médico confirmou tratar-se de Meniere e disse que teríamos que descobrir a causa para então indicar o tratamento.
    Depois de uma série de exames foi constatado, pela Curva glico-insulinemica de 3 h, que a causa era metabólica. Tenho resistência à insulina e assim meu organismo precisa fabricar mais insulina que o normal e conseqüentemente vem a hipoglicemia, que é o que me faz sentir fraqueza, tremores e sempre tonta. O aumento da insulina libera + sódio, que é o que ataca o meu ouvido. Receitou um diurético e Meclin, se houver crises. Encaminhou-me para um nutricionista para uma dieta para resistentes a insulina, garantido que após 02 a 03 meses de dieta uma grande diferença seria notada.
    Outra grande dica foi o aumento da ingestão de água. Ele leu um artigo que comprova que a ingestão de no mínimo 03 lts de água, melhora muito o quadro do portador de Meniere. Eu aumentei o consumo e garanto que dá resultado.
    Faz um mês que comecei o tratamento e já estou bem melhor. Não houve mais crises as tonturas se foram a audição melhorou. Só me incomoda o zumbido que ainda persiste mas, tenho certeza que ele também irá embora.
    Saúde prá todos!

  95. Roséli comenta:

    7 maio, 2008 @ 10:48 AM

    Há algum tempo tenho sentido zumbido nos ouvidos e ligeira surdez ( escuto o som, mas não entendo as palavras). Após viagem ao Peru,( onde senti os sintomas da altitude e voltei com sinosite ) os sintomas se tornaram constantes como: tonturas, zumbido constante, pressão na cabeça, náuseas. Estou em processo de diagnóstico, meus exames de colesterol e triglicerídios estão levemente alterados, audiometria com leve surdez nos sons agudos, hoje farei radiografia dos seios da fase. Assim, tomei esta noite meclin 24, e aguardo o resultados dos exames para o médico diagnosticar. Poderiam me dar outras sugestões e a sua opinião?
    Desde já agradeço. Roséli

  96. Dinelena comenta:

    24 maio, 2008 @ 8:47 PM

    Dr. Armando
    No ano de 2002 adquirir a sindrome do miniere, consultei varios especialistas e todos disseram que era labirintite, 7 anos depois uma medica chamada dra. Adriana da clinica NOOBA de Salvador veio a me dizer que era sindrome do miniere!!!!!!!!!!
    Já tomei vários remedios nenhum resolveu a ñ ser BETASERC que veio a aliviar um pouco as minhas tonturas.
    Lendo seus comentário, relatos e etc, adquirir curiosidades sobre a fisioterapia gostaria que me indicasse um profissional especialIzado que possa lhe dar com minhas necessidades!!!!!!!
    Grata,
    Dinelena
    Me ajude porfavor pois só em imaginar que ficarei tonta adquiro pânico!!!!!!!!
    meu e-mail é dinelenamacedo@hotmail.com
    Aguardo respostas!!!!!!!!!!!!!!

  97. Maria do Divino comenta:

    25 maio, 2008 @ 1:15 PM

    Boa tarde!
    Gostaria muito que um médico mandasse um parecer para eu.
    Em 14 de abril de 2008 contei minha histótia.
    Em 18 de abril de 2008 cobrei orientação.
    Hoje venho com muita tristeza informar que a Síndrome de Ménière roubou meu 2º ouvido.
    Como já disse, com pouco mais de 40 anos comecei sofrer de uma doença, que segundo os médicos seria labirintite. Porém com todos exames feitos, várias vezes em diversos lugares, chegaram a brilhante conclusão que eu não sofria de labirintite.
    Porém lavaram as mãos por não conhecerem minha doença.
    Época em que trabalhei na Blue Life, de 1993 a 2000. Fui uma verdadeira cobaia para descobrirem qual seria meu mal.
    Segundo a Dra.Nancir, diretora superintendente financeira da Blue Life, era ponto de honra descobrir o que eu tinha. Por que se fosse um Associado, como ficaria??
    Eu era na época a Gerente Financeira da empresa e os médicos desistiram. Disseram que não sabiam o que me levava a tal crises.
    Contudo, em 2006, o Dr. Hugo, médico jovem de Goiânia, porém muito interessado e estudante dos casos de labirinto e co-relatos, empenhou-se em fazer vários exames em mim…
    Quando finalmente ele diagnosticou: Sinto muito Dª Maria, mas a senhora sofre da doença mais complicada da medicina: SÍNDROME DE MÉNIÈRE.
    Porém sinto mais ainda de ter que lhe informar, que como não conheceram na época certa, agora está muito tarde para se fazer alguma coisa.
    A Srª perdeu 100% do ouvido esquerdo e 30% do direito. Com os exames semanais que fiz, pude notar que ela avança muito rápido. Em no máximo 2 anos a senhora perderá o esta também.
    Lamentavelmente ele acerto, quarta-feira pp (21.05), perdi o ouvido direito.
    Eu ouço barulhos ensurdecedores. O que antes eram zumbidos, agora são turbilhões de sons que entram desordenados em minha cabeça.
    24h por dia estou ouvindo vários barulhos diferentes na minha cabeça. Por que não são nos ouvidos, e sim na cabeça toda.
    Quando as pessoas falam a minha volta, ouço sons estranhos, mas não entendo nada.
    Minha própria voz ouço-a fanhosa. Como se eu estivesse falando dentro de uma lata vazia.
    Não ouço meu celular tocar. Não ouço o motor do meu carro quando estou dirgindo.
    Ouço apenas o chiado dos pneus no osfalto. Do meu e de todos a minha volta.
    Não consigo identificar que carro é: Caminhão, Ônibus ou Carros pequenos. Todos fazem o mesmo som aos meus ouvidos. Ou seja, chiados dos pneus nas ruas.
    Música é apenas um barulho horrível, não indentifico os acordes nem as vozes dos cantores.
    Assim para TV, não entendo uma vírgula do que os repórteres estão falando.
    Só consigo falar ao telefone com meus filhos. Por que eles falam devagar e normalmente sei o assubto que se trata. Mesmo assim questiono várias vezes algumas palavras.
    PERGUNTAS:
    Há alguma coisa a se fazer para aliviar meu problema?
    Tenho alguma chance de voltar a ouvir, ou melhor, a enteder o que as pessoas falam?
    Existe algum tipo de aparelho que faça melhorar minha audição?
    Tem algum hospital e/ou médico que operaria para me salvar?

    Detalhe: sou pobre, teria que ser pelo SUS.
    Estou aposentada desde abril de 2007. Mas estou angustiada.
    Pretendia voltar a trabalhar, mas desse jeito acho impossível.
    Vejo que viver assim é impossível.
    Agora entendo por que os doentes desta síndrome ficam loucos ou se suicidam.
    Estive lendo tudo sobre ela, mas não encontrei resposta para as perguntas acima.

    Conto com a resposta de algum médico esclarecido no assunto para me orientar.

    Atenciosamente

    Maria do Divino

  98. Daniel Oliveira comenta:

    28 maio, 2008 @ 11:48 AM

    Estou a fazer um tratamento para baixar o colesterol e trigliceridos, que estavam em níveis bastante elevados, faz 2 meses. Deixei de ter ataques… continuo apenas a sentir o ruido no ouvido.
    Será que fez alguma diferença?

    Fiquei sem palavras Maria do Divino. O seu testemunho confirma o nosso maior receio na luta com esta doença.

  99. Maria do Divino comenta:

    28 maio, 2008 @ 12:04 PM

    Pois é Daniel Oliveira, estamos vivendo em um País que as pessoas sem um grande poder aquisitivo, estão condenados a irem a loucura ou se suicidar.
    Eu estou me tratando atulamente com um otorrino em Goiânia, desde seunda pp.
    Mas é tipo tratamento de choque, sem nenhuma garantia de dar certo.
    Operar não é aconselhável, segundo ele no Brasil não tem dado certo as cirurgias.
    Os ricos vão para os Estados Unidos, onde têm dado mais certo.
    Pois eles têm profissionais capacitados, hospitais e equipamentos à altura.
    Porém, temos que ter no mínimo 50 mil dolares para ir tentar.
    Sem comentários né?!
    Você ainda tem colasterol alto e triglicerídios.
    Eu graças a Deus não sofro de nada.
    Nunca tive nenhuma doença na minha vida. Graças a Deus.
    Porém fui contrair esta madita Síndrome para me torturar desse tanto.
    Meu barulho é ensurdecedor literalmente falando.
    Tive uma pequena melhora de ontem para cá.
    Parece que o remédio vai ajudar. Porém só posso usá-lo por 10 dias.
    Entrarei num sério regime. Nada de sal, nada de açúcar, café, chá preto, refrigerantes, etc.
    Ou seja, vou comer alguma coisa sem gosto e sem graça.
    Mas é uma opção para ver se consigo pelo menos morrer ouvindo um pouco.
    Já imagino como sofrerei daqui para frente.
    Espero valer a pena o sacrifício.
    Espero em Deus uma vitória divinal.
    Em nome de Jesus terei essa graça.
    Obrigada Daniel.
    Que Deus cuide de você também.
    Um forte abraço.
    PS:
    Continuo aguardando uma resposta de algum médico desse site para me dar alguma orientação.
    Maria.

  100. Érica comenta:

    28 maio, 2008 @ 6:46 PM

    eu tenho a sindrome de meniere a 10 mese e tenho 35 anos no começo achei que ia morrer mas agora ja me acostumei tenho zumbido nos dois ouvidos a dias que esta mais alto me
    libertei dos rivotril ja durmo com barulho e tudo na cabeça nao sei ate quando vou aguentar sempre achei que ia ficar louca por tudo que ja passei e tyenho passado acho que nao tem cura como no Brasil ainda nao existe medicos capacitados para curar ou amenizar esta doença que mundo vivemos olha quantas pessoas com essa mesma doença se existir algum remedio ou medicos pelo amor de JESUS ME FALEM TAMBEM estou em busca e na luta enquanto o barulho estiver assim vai dar para suportar olha ja perdi por varias vezes a audiçao mais volta a normal novamente eu nao entendo isso abraços a todos vcs que estao na mesma LUTA VAMOS PEDIR A DEUS QUE SE NAO FOR NESSA INCARNAÇAO QUE SEJA NA OUTRA A CURA PARA OS DEMAIS

  101. Rui Palmela comenta:

    29 maio, 2008 @ 1:59 AM

    Olá Érica,

    Li teu comentário e apelo aflito pedindo ajuda para teu problema nos ouvidos, que trás tantas outras pessoas a este espaço com o mesmo fim. Sou apenas um participante deste site e tenho verificado que cada vez mais existem pessoas com idades jovens a sofrer de doenças que no meu entender estão muito relacionadas com o modo de vida e maus hábitos alimentares nas últimas décadas. Disto não tenho dúvidas!

    Por isso, creio que muita gente melhoraria seus problemas de saúde se começasse a corrigir muitos hábitos e vícios perniciosos que obviamente afectam o sangue e todo o organismo, alterando funções de muitos órgãos, e os ouvidos naturalmente não são excepção.

    Penso que as taxas de colesterol elevadas, os níveis de triglicéridos e hiperglicemia, bem como a tensão arterial, tudo devido a consumos de carnes (que favorecem a arteriosclesore), gorduras saturadas, doçarias, etc., bem como o tabaco e mais alguns excessos que se cometem, são a verdadeira causa da perce de saúde e qualidade de vida dos seres humanos.

    Os meus conselhos para todas as pessoas, para qualquer problema de saúde que tenham, é precisamente nesse sentido, de fazerem uma alimentação mais cuidada, eliminando produtos de origem animal, reduzir o sal e açucar da alimentação, e cuidar melhor do organismo com bons hábitos de vida que ajudam a recuperar a saúde perdida e viver com mais harmonia e gratidão.

    Na verdade “saber comer é saber viver”, dizem os entendidos no assunto, por isso creio que muita gente beneficiaria com uma alimentação mais sã e natural, e não com drogas ou medicamentos que não curam e sim apenas são paliativos que têm efeitos secundários e não resolvem a situação.

    Já agora, aconselho também muita gente aqui a experimentarem uma consulta de Acupunctura que talvez ajude a amenizar ou a eliminar os sintomas da doença de Meniére que a todos aflige.

    Uma saudação fraternal

    Rui Palmela
    Portugal

  102. LUISA TEIMÃO comenta:

    31 maio, 2008 @ 3:10 PM

    NEM SEI POR ONDE COMEÇAR SOFRO DE MÉNIERE DESDE 2003 TOMO BETASERC VASTARE XANAX E LORENIN 2,5 PARA DORMIR AS VEZES PENSO QUE NÃO AGUENTO TENHO MEDO DE ME DEITAR JA ANDEI DE GATAS ANDEI NUM MEDICO NA CUF INFANTO SANTO D CARLOS GARÇIA FIZ MANOBRAS REABILITADORAS OPTOCINETICAS TUDO A PROVOCAR A VERTIGEM MELHOEI MUITO AGORA ANDO NA MESMA MUITAS TONTURAS ORES DE CABEÇA SINTOME DESEPERADA TENHO 42 ANOS AJUDEM-ME A TER UMA VIDA NORMAL-OBRIGADO

  103. Peter comenta:

    31 maio, 2008 @ 7:17 PM

    Pessoal, todos temos passado por momentos horríveis e a perspectiva de futuro não tem sido animadora, pelo contrário. Com certeza já nos consulatmos com vários médicos e o resultado na maioria das vêzes não tem sido o esperado.

    Mas pode acontecer que alguns destes médicos, seja intuitiva ou profissionalmente tenham conseguido bons resultados com alguns de vocês.

    O que proponho, é aproveitando a oportunidade deste site (agradeço de coração ao gestor e aos patrocinadores deste site a existência do mesmo), como ia dizendo, aproveitando a oportunidade deste site, colocarmos aqui as referências de médicos ou instituições (nome, cidade e telefone), que trouxeram BONS resultados.

    Eu, infelizmente, não posso colaborar neste sentido. Depois de centenas de exames, milhares de reais e dólares gastos em dois países , uma dezena de médicos geriátras, neurologistas, clínicos gerais e otorrinos, continuo com o problema e pior, sinto que está se alastrando para o outro lado.

    VAmos lá e divulgar quem já conseguiu ajudar de fato.?

    Abraços e boa sorte.

  104. Patrícia comenta:

    2 junho, 2008 @ 1:06 PM

    Olá a todos, mas em particular à Maria Divino e Érica!

    Já deixei, por duas vezes, o meu testemunho sobre este síndrome maldito.

    Sou Portuguesa e estou a escrever de Portugal. Infelizmente, as coisas em Portugal também não são uma maravilha no que respeita ao nosso sistema de saúde. Porque aguardamos mais de um ano pela primeira consulta da especialidade, consultei diversos especialistas a nível particular. Gastei fortunas e nunca ninguém me ajudou ou me deu algo que me fizesse sentir melhor.

    Até que conheci um “anjo da guarda” que me aconselhou a fazer acunpunctura (auriculoacunpunctura) e para além disso, ainda me patrocinou os tratamentos nessa “clínica”. Fiz tratamentos de acunpunctura durante 3 meses seguidos.

    Actualmente, vou lá de 2 em 2 meses, como forma de prevenção. O que eu quero dizer é que melhorei muito e já são muitos os testemunhos de pessoas que fui conhecendo em Portugal com este problema em que, a acunpunctura tem sido o melhor “remédio”.
    Sei que não é fácil, pois é preciso dinheiro e eu sei que sem esse “anjo da guarda” não teria conseguido, mas TENTEM A ACUNPUNCTURA! Não sou médica, mas sei que estes nunca me deram resposta ao meu problema. Hoje, não acredito mais na nossa medicina, na medicina convencional, mas acredito vivamente na MEDICINA ORIENTAL.

    Melhoras e Força para todos….

  105. Carmen comenta:

    11 junho, 2008 @ 5:46 AM

    O meu caso é igual à Luisa Teimão, também comecei a com o sindrome vertiginoso em 2003, e fiz diversos exames com o Dr. Carlos Garcia (CUF) e também manobras reabilitadoras, tomo o betaserc, vastarel LM, e unisedil.
    Esta doença é muito chata, já lá vão 5 anos e nunca nais fui o que era.
    Os enjoos matinais, nunca mais me largaram, para não falar na sensação de desmaio e fraqueza quando estou com as crises.
    Tenho tantas saudades de mim.

  106. Carmen comenta:

    11 junho, 2008 @ 7:01 AM

    Gostaria de perguntar ao Dr. Armando Miguel , se é verdade que o café e o chocolate faz mal ao sindrome vertiginoso.
    Obrigado
    Carmen

  107. Patrícia keiko comenta:

    11 junho, 2008 @ 7:40 PM

    Há um ano aproximadamente deixei meu testemunho aki… hj estou com 22 anos, ainda sofro com crises de labirintopatia (não foi constatada a minha doença), tive vertigens horríveis… hj controlo minha doença com alimentação balanceada (muitas frutas e verduras, evito frituras, açúcar e café, confesso que caio na tentação algumas vezes!), tomo labirin qdo percebo que posso ter crises e já constatei que barulho e discussões acaloradas me deixam mais frágil para a doença! Pessoal, desejo sorte a todos e a mim tb, que Deus nos encaminhe e nos guie (pq eu mesma naum consigo nem andar qdo tenho crises!!).

  108. MARIA CELIA FERREIRA comenta:

    16 junho, 2008 @ 1:12 AM

    GOSTARIA DE SABER SOBRE ESPECIALISTAS DESSA DOENÇA, POIS JÁ PROCUREI MUITOS MÉDICOS E AS GRISES ESTÃO CADA VEZ MAIOR UM MEIO DE SAN-LAS E DE PROCURAR UM ESPECIALISTA QUE POSSA CONTER AS CRISES DE TONTURAS,VOMITOS SUADORES OBRIGADO

  109. Izildinha Helena Visoli comenta:

    9 julho, 2008 @ 8:27 PM

    Dr. Armando Miguel
    Tenho 54 anos, trabalho como telefonista, há aproximadamente seis anos começei com cri
    ses de labirintites, com o passar dos anos os médicos acreditam ser meniere, perdi audição
    do ouvido direito (uma grande porcentagem), e procuro não comer o que provoca as crises
    mas as vezes fica difícil, começei a fazer acumpuntura, o zumbido melhorou, só que a audição
    ficou muito sensível, só de passar o dedo no rosto do lado do ouvido com problemas, ouço
    como um eco. Caso o senhor conheça um especialista em São Paulo, por favor, mande-me
    seu nome e telefone. Tenho muito medo de perder a audição do ouvido esquerdo.Obrigada.

  110. Ana comenta:

    20 julho, 2008 @ 9:32 AM

    Oi Ana Lucia. Eu tinha tonturas muito fortes e quem resolveu meu problema por muito tempo foi um remedio chamado Rivotril receitado por um neurologista.

    Porem depois de uns 2 anos e meio somente a base de Rivotril sem ter nenhuma tontura, voltei a me sentir mal. Estou, no momento, tendo vertigens bruscas e momentaneas, é como se meu cerebro me jogasse e eu caisse sem ter tempo de reagir e me machuquei. Gostaria de saber se existe alguem que ja tenha tido algo igual e que pudesse falar um pouco sobre sintomas e tratamentos.
    Desde ja obrigada.
    E-mail: isa_lovelife@hotmail.com

  111. Izanete Aparecida Teixeira Valer comenta:

    20 julho, 2008 @ 12:24 PM

    Bom dia a todos!!! Tenho 42 anos, resido na Cidade de Carambei- Paraná. No ano de 1994 me lembro da primeira crise, estava dirigindo quando parei num semáforo, imaginei que o veículo o qual estava conduzindo começara a a voltar entre uma grande fila.
    No ano de 2000, tambem ao volante, se por coincidêcia ou não no mesmo Semáforo ocorreu o mesmo. Adiante por diversas ocasiões ocorrera o mesmo. Passei por vários profissionais entre os quais, neurologistas, psiquiátras , os quais pediram exames diversos, iniciando tratamento, fiz uso de vertix, bromazepan, labirin, dentre outros.
    atualmente estou em crise zumbido parecido com panela de pressão constante no ouvido esquerdo, que no inicio parecia um avião com defeito na cabeça,nesta, me receitaram Dramin b6, desde 2002 estou com 20mg de fluoxetina, 2mg de rivotril e na semana anterior reiniciei o tratamento com labirin 16mg a cada 12 horas. Contudo, continua o zumbido que parece ser na orelha esquerda, as vezes tenho queda no banho e tambem o que mais me perseque que no an passado com muito esforço consegui concluir meu primeiro cuso superior, o qual exige muita concentração e memorização, pois tenho que seguir, estou tentando o exame para OAB, e preciso passar, vendo estes depoimentos que percebi que meu problema nada mais seria do que esta tal SÍDROME DE MENIÈRE. Tambem tive dúvidas sob qual a area profissional procurar, me falta uma consulta com um bom otorrinolaringologista para confirmar.
    Um fato é primordial, com o tempo fui percebendo que certos alimentos provocam a crise, embora tenha feito teste de alergia e nada constou, mesmo assim minha qualidade de vida melhorou ao menos em 100% quando abdiquei de alimentos como, derivados do leite, carne de porco, feijão. embutidos, refrigerantes, frituras e tudo que contém corantes e tambem meu coleterol é sempre muito acima da média… Espero que algum dia todos poderiamos nos livrar deste mal, ou ao menos conviver do melhor modo possivel com isto..
    atenciosamente…
    Ponta Grossa, 20 de julho de 2008.
    Izanete Aparecida Teixeira Valer

  112. Sandra comenta:

    20 julho, 2008 @ 12:52 PM

    Boa tarde, tenho doença de meniere e já sofrir muito tb como todos vcs mas graças a Deus e a um médico q encontrei hj consigo levar uma vida quase normal, tive que fazer cirurgia pois não conseguia melhora com os medicamentos. Hj vivo sem tonturas já faz uns 3 anos porem os outros sintomas ainda tenho alguns como a perda auditiva q não recuperei. Gostaria de deixar aqui o nome , telefone e endereço desse médico ( Dr. Milton Pomponet, que fica aqui em salvador/ba, tel:71-21016633 na clínica otorrinocenter). Essa doenca não é fácil e todos nós sabemos disso só q temos q procurar melhoras para se levar uma vida quase normal pois sabemos q ainda não tem cura.
    Quero aproveitar para dizer ao Peter q adorei o depoimento dele achei belissimo e concordo com tudo q vc colocou ali . Não podemos nos abater e sim vencer sempre.
    Um abraço a todos e boa sorte .

  113. Sandra comenta:

    20 julho, 2008 @ 12:55 PM

    Oi, quero deixar aqui meu email caso alguem queira se comunicar comigo pois acho importante essa troca de informações.
    E-mail: drinhaalves1@hotmail.com

  114. eliane araujo junckes comenta:

    28 julho, 2008 @ 11:39 AM

    gostaria de ter uma ajuda! tenho caso de doença de mal de manieri na familia, e preciso saber onde posso fazer um eletro cocleografia? agradeço quem possa me ajudar!!!!!!!

  115. Eucane comenta:

    8 agosto, 2008 @ 10:17 PM

    olha descobri q tenho a doença a pouco ..deixo aki meu e-mail pois se alguem queira se comunicar..
    desde já obrigado..
    eucaneborges@hotmail.com

  116. Luciana Silva comenta:

    20 agosto, 2008 @ 9:48 AM

    Olá a todos.
    Escrevo, não por padecer da doença, mas por ter encontrado o site enquanto procura informação relacionada.
    Sou fisioterapeuta e trabalho com 2 pessoas, de quem suspeito serem portadoras de síndrome vertiginoso, uma das quais provavelmente com síndrome de ménière.

    Deixo a sugestão para consulta de profissionais que trabalhem directamente estes síndromes através do treino de equilíbrio e movimento: fisioterapeuta, osteopata.
    Verifiquei acima que algumas pessoas se sentiram bem com acupunctura.
    Penso que, tendo hipótese, deveriam experimentar estas terapias, pois tornam-se menos invasivas e influenciam directamente o sistema labiríntico, visão e elementos proprioceptores e exteroceptores responsáveis pelo equilíbrio.

    Para todos e em particular para a Sra. Maria do Divino: NÃO PERCAM A ESPERANÇA. MELHORAR A VOSSA QUALIDADE DE VIDA É POSSÍVEL. É NECESSÁRIO DESCOBRIR ONDE E COM QUEM. PROCUREM MAIS INFORMAÇÃO E LEVEM AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE COM QUEM ENTRAREM EM CONTACTO.

    Fiquem bem. Que a vossa mente, crenças ou entidade superior vos dê forças para continuar. O meu pensamento fica também convosco.

  117. Maria do Divino comenta:

    20 agosto, 2008 @ 1:42 PM

    É Luciana Silva, obrigada pelo recado!
    Aos demais que também mandaram mensagens, obrigada.
    Mas eu estou num regime para ver se pelo menos não haja progresso.
    Meu médico pediu que eu tirasse todo o açúcar da minha vida.
    Como eu não sou diabética, tem dia que me dá tremedeira (hipoglicemia).
    Pela falta de açúcar no meu organismo.
    Daí eu tomo um iogurte, ou um copo de suco ou como uma bolacha.
    Daí volto ao meu normal.
    Também não uso mais sal crú.
    Ou seja, aquele sal que colocamos em saladas na hora das refeições.
    Eu como alface, tomate, brocolis, couve-flor, etc sem nenhum tempero.
    Por que, segundo ele, o sal crú também faz mal para quem tem a Síndrome de Menière.
    Meu estado continua estacionado.
    Perdi 100% da audição do ouvido esquerdo e 60% do direito.
    Tenho barulhos na cabeça que incomodam muito. Durante 24h.
    Hoje ele é muito alto e vários tons diferentes.
    Ele que atrapalha minha compreensão de entender o que as pessoas falam.
    Se tiver duas pessoas falando ao mesmo tempo, não entendo nenhuma das duas.
    Para eu ter um diálogo normal, tenho que conversar de frente e muito atenta em cada frase.
    Falar ao telefone é muito complicado. Troco muitas palavras.
    A pessoa diz uma coisa, eu entendo outra. Mas vou vivendo.
    Não tenho grana para sair procurando novos tratamentos.
    Como já estou com 60 anos, penso que chegarei ao fim ouvindo como hoje.
    Espero em Deus que sim.
    Sinto muito, mas esse MAL não tem cura.
    Um forte abraço a todos.
    Maria do Divino.

  118. Rita comenta:

    23 agosto, 2008 @ 8:39 AM

    Tenho 21 anos e desde os 13 que sofro do Síndrome de Menière.. Aos 13 anos tomei Betaserc e melhorei bastante. Hoje com 21, voltei a ter crises. Inicialmente não associei à doença. Passei por sensação de desmaio, sudorese intensa, náuseas e cefaleias. Associando tudo, cheguei à conclusão que era outra crise, para infelicidade minha. Voltei ao Betaserc (24mg).

    A minha questão é a seguinte:
    É frequente ter cefaleias e otalgias durante as crises? Betaserc 24mg é o mais indicado para uma pessoa com a minha idade?

    Email: ritxinhaaaa@hotmail.com

    Obrigada e força para todos! :) Rita.

  119. Ricardo bonini comenta:

    26 agosto, 2008 @ 2:41 PM

    Olá, boa tarde, sou de ribeirao preto, eu tenho muitas crises de tonturas, roda tudo no sentido horário, zunbido muito forte, e tenho muita dor de cabeça, as vezes fico tres dias com dor, isso ja acontece ja faz 10 anos, e aqui é feito muito pouco caso, eu ja fui encaminhado para unaerp e hospital das clinicas, e nada foi feito, meus exames nao consta nada da tudo normal, o medico do hospital das clinicas me deu alta, atraves de um apelo na rede de tv local consegui tratamento de fisioterapia no barao de maua, e la foi constatado uma disfunçao da atm, e começei a fazer tratamento de fisio na parte de neuro baseado na sindrome de meniere, com a alta do medico no hospital das clinicas eu nao sei na verdeade o que eu tenho, o mesmo disse que para eu tratar a disfunçao da atm no denista, poxa eu fiquei muito triste e queria uma soluçao, eu to passando necessidade financeira, poque eu nao consigo exercer minha funçao de tecnico em eletronica, estou afastado mas agora eu nao sei o que vou fazer, quase aconteceu no meu serviço um acidente, caiu uma tv de 29 polegadas no meu peito eu estava carregando-a, e varios outros epsodios, eu nao sei o que fazer, essas crises estao me impossibilitando, as vezes tenho quatro crises na semana, ja aconteceu de dar crises 3 vezes no mesmo dia e nao sei o que eu faço, agraceço desde ja, obrigado

  120. Sandra comenta:

    28 agosto, 2008 @ 7:04 AM

    Bom dia Ricardo, li seu depoimento e quando vejo estórias assim fico muito preocupada pois sei bem o que é essa doença , já fiz cirurgia para controlar as crises e a perda auditiva do ouvido esquerdo fiquei bem só que agora estou tratando o outro ouvido que esta no começo. Olha vc deve procurar um otorrino pois é quem trata esse problema se for mesmo Doença de Meniere. Boa sorte e caso queira saber mais alguma coisa pode me escrever que terei o maior prazer em te responder espero esta te ajudando, há e vc relatou seu problema financeiro veja se vc nao consegue na previdencia social algum beneficio pois vc esta impossibilitado de trabalhar devido a um problema de saúde.
    Abraço
    Sandra

  121. michele comenta:

    30 agosto, 2008 @ 10:24 PM

    Olá!! gostaria que me ajudacem , pois desde os 16 anos de idade sofro com tontura inesplicaveis, não posso fazer o minimo de movimento com a cabeça que gira tudo!! Não sei o que é mas tenho muito medo, fico desesperada.
    Hoje tenho 29 anos e sofro ainda disto, depois que a crise passa sinto muita fraqueza. Eu tenho medo de sair de casa e de repente isso me atacar na rua e logo entro em desespero. Quando ataca a crise não consigo deitar ficar em pé , não tem posição é horrivel. Pois eu gostaria muito de me ver livre disto. Metade de minha vida foi toda bloqueada por causa das tonturas fortissimas,gostaria de ter um filho um dia mas não sei como seria a gravidez se me atacase as tonturas e eu entrar em desespero, por isso não quero ter filho nunca enquanto tiver isso. me ajude! michele

  122. amaro lins comenta:

    11 setembro, 2008 @ 7:23 PM

    estou com 40 anos desde esta data que sofro de sindrome de meniere já tomei de tudo por ex.vertix,vertizine d trental vert.dramim b6.manotrean b6 .labirin,stugeron agora no momento o otorrino me receitou meclin 25 x betaserc 24 e os sintomas continuam do mesmo jeito, ou seja não tem jeito, sem alguem puder me ajudar agradeço muito

  123. Rita comenta:

    12 setembro, 2008 @ 6:22 AM

    Olá amaro lins. Pelo que me foi dito pelo meu médico, é necessário fazer um tratamento de algum tempo com os medicamentos receitados. Por exemplo, no meu caso, eu tomo Betaserc 16mg e terei que fazer tratamento de pelo menos 1 mês para que consiga resultados positivos. Eu sei que é desesperante. Ainda ontem acordei às 4 da manhã e tive que ir agarrada às paredes para ir ao wc. Se encararmos isto de forma positiva, é tudo muito mais fácil, acredite. Já passei a fase do desespero… O pior são mesmo as crises em que parece que vou desmaiar, tenho suores frios, fraqueza, fico ansiosa, mas deito-me, espero um bocadinho e fica tudo normal novamente. Encare tudo de forma positiva e verá que fica tudo mais fácil!

    :)

  124. Paula comenta:

    17 setembro, 2008 @ 1:02 AM

    Boa noite!
    Minha mãe sofre deste mal “Sindrome de Meniere”, a mais de 15 anos ela convive com um zumbido ininterrupto, desde quando perdeu o pai (meu avô)… Acontece que a 1 mes voltou
    a ter crises que a muito tempo não tinha. Ela está passando por momentos de stress e
    tensao na vida profissional e pessoal, está muito acima do peso e tambem muito anciosa e
    por isso acaba descontando ainda mais na alimentaçao desregrada,tornando um circulo
    vicioso pois fica tensa por nao melhorar , e a tensao prejudica ainda mais, e assim por diante.
    Graças a Deus, estamos de férias este mes, eu moro em Sao Paulo Capital, e ela no interior,
    estou podendo acompanhar em seu tratamento neste periodo, porem nao está tendo melho
    ra ela está tomando Labirin, Dramin, Rivrotril 0,5 apenas periodo da noite para dormir,
    e tbem um diuretico.
    Como nao estava previsto que ela estaria em crise, nao tinha faz tempo… fechei um
    pacote de viagem que será dia 20 (proximo sabado) para nos duas para Fortaleza-CE, com
    o intuito dela relaxar …. acontece que acabou gerando mais stress para ela , o que eu mais queria evitar para ela, e ela nem sabe se quer ir porque acha que nao irá aproveitar , está
    sem vontade de nada e stressada porque nao melhora, e tbem nao sabemos se ela poderá
    viajar de aviao.
    ESSA É NOSSA MAIOR DUVIDA, ELA PODERÁ OU NAO VIAJAR DE AVIÃO?
    A PRESSÃO DO AVIÃO NO OUVIDO PODERÁ PREJUDICAR SUA AUDIÇAO???

    DESDE JA AGRADEÇO ATENÇAO
    E PARABENIZO-OS PELA INICIATIVA DESTA PAG.

  125. Rita comenta:

    19 setembro, 2008 @ 5:21 AM

    Bom, isto ultimamente não tem sido fácil… Vou tentar a acupuntura. Espero que dê resultado porque começo a ficar desesperada.

  126. Divina *.* comenta:

    19 setembro, 2008 @ 8:36 PM

    Paula, olha, sofro desse mesmo mal da tua mãe.
    Nem adianta ficar se entubando de remédios.
    Só servem mesmo para fazer-nos engordar.
    Não melhora em nada. Pode jogar tudo no lixo.
    Tem é que ficar calma e aprender a conviver com o barulho 24hs.
    A única coisa que melhora as crises de tonturas e vômitos é o Extrato seco de Ginkgo Biloba.
    Desde que um médico me receitou, eu manipulei numa farmácia homeopática, tomava no
    início 2 capsulas. Uma no café da manhã e outra ao deitar-me.
    Depois de 1 ano, passei a tomar uma capsula no café da manhã.
    Isso terei que tomar o resto da minha vida.
    Porém não engorda, não deixa depressão, não tenho mais crises e vivo bem.
    O barulho não tem geito. Aprendi a conviver com ele.
    Já faço uso desse remédio há 4 anos e meio.
    É um santo remédio. Por que as crises eram terríveis.
    Mas lembre-se:
    Não compre ele pronto na farmácia.
    Vá ao médico, de preferência homeopata.
    Peça uma receita e mande manipular e comece usar.
    Quanto a viagem, pode ir sem problema.
    Não afeta em nada o avião, o mar, pelo contrário…
    É muito bom mudar de ares.
    Viva a sua vida normalmente.
    Esse mal é nosso companheiro para sempre.
    O homem foi a Lua… ???
    Mas não conseguem descobrir a cura de:
    Câncer, Aids, Síndrome de Mènière, entre outras pestes mais.
    Ou seja, os governantes gastam milhares de dolares fazendo spaçonaves…
    Preparando pessoas para ir ao espaço…
    Enquanto morremos aqui na Terra de males sem ao menos terem interesse.
    Por que essa síndrome, os otorrinos fogem da gente.
    Ninguém se interessa em aprofundar o tratamento.
    Fazem audiometria e afirmam: NÃO TEM CURA.
    Se não tem cura, por que tomemos remédios alopatas?
    Só para enriquecer as farmácias e os laboratórios.
    Já sofro há mais de 16 anos.
    Perdi 100% do ouvido esquerdo e 70% do direito.
    O barulho é superior a todos os barulhos e ruídos do mundo.
    Porém, me adaptei a ele e luto para ter uma vida normal.
    Pelo menos não tenho mais aquelas crises horríveis.
    Então Paula,
    era isso que tinha a te dizer.
    Boa sorte e boa viagem!
    Ótimo FDS!
    Beijos
    Maria do Divino.

  127. Divina *.* comenta:

    19 setembro, 2008 @ 8:43 PM

    Rita boa noite!
    Não se desespere, por que esse mal é para sempre.
    Não adianta nada que indicam.
    Remédios de farmácias não melhoram em nada.
    Faço uso do Extrato Sêco de Ginkgo Biloba há 4 anos e meio.
    Foi o único que acabou com as minhas crises de tonturas e vômitos.
    O barulho não tem mesmo geito.
    Temos que nos adaptar a ele.
    A audição perde-se mesmo sem nenhuma condição de não acontecer.
    Mas conforme ela se vai, aprendemos a viver no mundo.
    Levo uma vida relativamente normal.
    O remédio que tomo é 100% natural.
    Manipulo em farmácias homeopatas.
    Tem que ser puro.
    Boa sorte amiga!
    Bom FDS!
    Bjos
    Maria do Divino

  128. Patrícia comenta:

    24 setembro, 2008 @ 8:23 AM

    Paula, espero que ainda vá a tempo de responder!
    Não é nada aconselhável a sua mãe viajar de avião. A pressão atmosférica agrava em muito os sintomas de quem tem síndrome de menière ou até outros síndromes vertiginosos. Conheço inclusivamente uma pessoa que trabalhava como hospedeira de bordo, a quem lhe apareceu um síndrome vertiginosao, e que teve mesmo que abandonar esta profissão.
    Beijos para todos!

  129. Patrícia comenta:

    24 setembro, 2008 @ 1:15 PM

    Rita, eu também tenho síndrome e bem sei que existem muitos síndromes vertiginosos. Por isso, cada caso é um caso. De qualquer forma, desde que me apareceu esta doença que tenho vindo a falar com diversas pessoas com o mesmo problema. Posso garantir que a acunpunctura melhorou bastante a minha qualidade de vida e a daqueles que fizeram o mesmo.

    É verdade que minha vida nunca mais foi a mesma desde que apareceu este problema (tive que me adaptar), mas desde que passei a recorrer à acunpunctura, tudo melhorou. Posso dizer que deixei de ter vertigens, tonturas e náuseas. De vez enquando, e principalmente no período menstrual, é que tenho mais dores de cabeça, pressão nos ouvidos. Mas consigo fazer a minha vida, trabalhar, cuidar do meu filho. Passei a fazer desporto (que é altamente recomendado), evito sal e cafeína.

    Para chegar a este estado, tive que fazer sessões de acunpunctura semanais, durante 4 meses seguidos. Actualmente, vou lá de 2 em 2 meses.

    Ainda para a Rita e Maria do Divino:
    Tenho um colega de trabalho que também sofre do mesmo problema, incluindo o zumbido no ouvido, e que desde que passou a recorrer à acunpunctura, também deixou de ouvir esse maldito barulho.

    Espero que resulte com vocês, como resultou comigo e outras pessoas que conheço. Tomar medicamentos, não ajuda em nada! Especialistas na área, aqui em Portugal, dizem que até retarda a recuperação após uma crise.

    Boa sorte!

  130. Paula comenta:

    4 outubro, 2008 @ 5:38 PM

    Sou Maria, a mãe da Paula. Agradeço os comentários, foram de grande valia. Não tem jeito. Devemos mesmo acostumar com o tal zumbido e encará-lo com naturalidade e ser feliz.

  131. Debora comenta:

    5 outubro, 2008 @ 10:25 PM

    Olá Pessoal,
    Sou mais uma paciente desta síndrome. Desde abril/2008 estou com o ouvido direito trancado e com zumbido. Tonturas tive umas 03 vezes, e foram muito rápidas. Em agosto/2008 o ouvido voltou ao normal, mas no final de setembro voltou a trancar e o zumbido reapareceu. Já estive em um reumatologista, uma endocrinologista e um psiquiatra para avaliações e exames, mas nada foi constatado, exceto o colesterol que esta acima do normal. Hoje trato com Dra. Rita Mendes em Curitiba que é otorrino e neuro otorrino (excelente médica), mas, não conseguimos desvendar o mistério e continuo sofrendo com a surdez moderada e zumbido constante. Tomo corticóide – predsin, rivotril e labirin. Gostaria de saber se há outros pontos que devem ser pesquisados na tentativa de descobrir a origem e a cura para esta doença horrível (ouvi dizer que a doença pode ter origem na má circulação e na cervical).E, ainda, se há alguma técnica para não inchar tanto….já aumentei 05 kg tomando corticóide…É difícil não desanimar..Ah! Sou de Curitiba, tenho 30 anos, sou casada a dois, advogada…
    No mais, desejo Saúde a Todos.

  132. Roseli comenta:

    6 outubro, 2008 @ 12:57 PM

    Bom Dia!

    Infelizmente, também tenho esta doença há 20 anos, fiz uma cirurgia e melhorou muito, mas ainda continuou com tonturas, principalmente quando viro os olhos ou a cabeça do lado esqeurdo. Ultimamente estou tendo muita depressão e ansiedade incontrolada, às vezes estou alegre e no mesmo momento tenha um desânimo muito grande sem motivação de viver. Também estou tendo problemas na visão e o oftalmo diz que é episclerite, meus olhos ficam vermelhos e doloridos 2 vezes ao mês, alguém sabe me informar se a meniere afeta também a visão? E com relação a depressão, será que também é devido ao problema da meniere?
    Se alguém puder me ajudar , agradeço.
    Sds

  133. Carlos comenta:

    7 outubro, 2008 @ 6:16 PM

    Roseli

    Estou interessado em saber sobre essa cirurgia, voce pode me passar informações tais como quem foi o médico, telefone para contato. Estou precisando urgente mudar minhas condições
    pois só entende realmente quem tem esse problema.

    sucesso a todos

    Sds

  134. Ricardo Bonini comenta:

    7 outubro, 2008 @ 8:05 PM

    Ola, eu nao sei o que eu faço, o hospital hc me fez 3 laudos errado, para pericia do inss, fui conversar com o medico responsavel pelo setor de otorino, ele foi muito grosso e me deu alta, e continuo com muitas crises vou no postinho de saude eles nao podem medicar dramim e outros remedios que foi suspensos, quando fui consultado no hc sempre passa por um estagiario diferente, e comentei que estava fazendo tratamento de ATM, ele me respondeu para procurar um dentista, a qui em ribeirao esta muito critico a saude, agora tenho que conseguir outro encaminhamento que vai demorar mais ou menos 4 a 6 meses, nao consigo trabahar, e so to me endividando, nao sei o que faço, ja procurei ajuda social mas até agora nada, e outra o medico do inss me falou que quem tem sindrome de menieri o inss nao cobre e me liberou, e disse para falar com meu patrao que estou liberado mas com restriçoes, eu disse para ele relatar isso no papel, e ele disse que nao podia, estou no disispero, e logo to sem internet, nao sei mais o que faço, isso é so um desabafo, mas eu nao aguento mais essas crises e preciso trabalhar, sou tecnico em eletronica e nao posso fazer minha funçao, obrigado pela atençao de todos

  135. carlos comenta:

    7 outubro, 2008 @ 11:03 PM

    Meu nome é Carlos tenho essa doença de mèmiére e estou me tratando com o medicamento chamado Rivotril 0,25 g. Tem dado resultado, pois antes de tomar este remédio eu não parava em pé, agora já tá bem melhor.
    Eu tinha muita tontura o dia todo, hoje ja tenho bem menos tontura.
    A surdez e o zumbido permanecem.Tenho feito caminhadas diárias de 1 hora, tem ajudado bastante, parei de tomar café, bebida alcoolica, e comer chocolate.
    Estou bem melhor não sei o que foi que deu certo, mas vou continuar fazendo tudo isso
    pois ficar como eu estava a um tempo atraz não quero mais. Eu tava muito ruim. Hoje to bem melhor, graças a DEUS.

  136. Roseli comenta:

    8 outubro, 2008 @ 1:53 PM

    Olá Carlos,

    Realmente esta doença é terrível, limitando em muito a nossa vida.
    A cirurgia que fiz foi com o Dr. Anibal em São Paulo na Av. dos Bandeirantes , o telefone dele é (011) 3849-0447 ou 3845-9097. Estive em consulta com ele este mês e parece que também estou no ouvido direito, vou fazer exame para saber (eletrococleografia e outros), perguntei à ele se a injeção intratimpânica resolve e me informou que é muito boa, vale tentar…
    Abraços

  137. almeida comenta:

    12 outubro, 2008 @ 4:11 PM

    Dr. Amando e possivel uma pessoa aos 33anos estar com a sindrome de meniere?

  138. vania pereira comenta:

    13 outubro, 2008 @ 7:52 AM

    olas
    sou a vania e tenho 23 anos e infelizmente tambem tenho sindrome vertiginoso, pelo que dizem os medicos pois nunca fiz exames muito aprefundados.
    vou explicar os sintomas que tenho e ver qual é o comentario do doutor. tenho muitas tonturas , vomitos, por vezes tenho arritmias ( já fiz exames ao coração dizem que esta tudo bem), mas as arritmias sao muito encomodativas. nao consigo estar quieta, para me sentar na cadeira tenho de esatr sempre a baloiçar, por vezes sintome mal, sem explicação. Ando a viver neste sofrimento ha ja 2 anos, tomo betaserc 2vezes ao dia e nao encontro melhorias. Por vezes a minha ansiedade é tao grande que parece que vou morrer. Agora tenho um beeb com 7 meses e sinto que nao vivo a vida feliz por causa deste problema. ja nao gosto de estar sozinha tenho medo que algo me aconteça.
    Preciso de ajuda sff… tambem tomo inderal 10ml 2 vezes ao dia para andar mais calma, mas as tonturas nao ha meio de passar isto é desesperante.

    Agradecia alguma resposta

  139. Roseli comenta:

    13 outubro, 2008 @ 10:41 AM

    Vania,

    Todos os sintomas que você informou eu também tenho, com exceção vômitos. E também o que me incomoda muito são as tonturas e a ansiedade que a cada dia que passa está terrível. Este remédio que você informa, o Inderal é alopatia ou homeopatia?Ele é bom? , porque além da ansiedade eu também estou com o sistema nervoso agitado. Gostaria de perguntar ao Dr. se esta doença leva a pessoa a ter depressão ou alteração de humor.
    Obrigada

  140. M Henrique comenta:

    13 outubro, 2008 @ 4:26 PM

    Vania Pereira
    Como a Sindrome de Meniere é um assunto muito subjetiva, a cada médico que você for vai falar alguma coisa. Otorrino vai dizer que é problema do ouvido, psiquiatra que é disso, e psicólogo daquilo.
    Bom, no meu caso, após vários médicos, a maioria nem atendia por convênio, fui ao psiquiatra e o mesmo me disse para tomar Rivotril (ansiolítico de 4 reais) e um antidepressivo (estou testando para ver a qual melhor me adapto)… Mas, o rivotril melhorou bastante.
    Outra coisa, recomendo fortemente um acompanhamento com um psicólogo comportamental, pois você poderá identificar o que “aciona” suas tonturas e, depentendo do caso, até se curar ( quem pode afirmar com certeza sobre esta doença que a medicina não tem cura, o que ela é de verdade :???? )
    Abraços, e boa sorte a todos

  141. ELIETE ARENAS comenta:

    30 outubro, 2008 @ 10:13 AM

    Tenho 45 anos e sofro com esse tal zumbido no ouvido e vertigens há mais de 15 anos.
    Não existe médico aqui na minha cidade (São José do Rio Preto-SP) pelo qual eu já não tenha passado. Nenhum resolveu. Já fui até para Campinas procurar médicos especializados mas também não tive melhoras. Cansei de tomar tantos remédios. Descobri que as crises acontecem periodicamente e duram até 3 meses, mas não consegui associar a nada, a não ser ao estresse que causa, pois fico muito irritada por não conseguir me concentrar e nem descansar, pois esse maldito barulho não me deixa dormir direito à noite.
    Agora estou em crise e me sinto tonta o dia inteiro. Não suporto barulho, conversas e qualquer tipo de som me incomoda. Estou perdendo a sociabilidade por não suportar ouvir a voz das pessoas. Preciso de ajuda, por favor!!!

  142. telma comenta:

    6 novembro, 2008 @ 6:29 PM

    olá tenho 31 anos sofro com as tonturas, zumbidos, nauseas e perdi a udiçao esquerda ha 07 anos apos uma crise de tonturas, ja tomei varios remedios e nada melhora. agora estou tomando rivotril mas fico muito sonolenta e meu rendimento no trabalho caiu muito pois la na empresa o barulho é muito grande. Será que eu me afastando do trabalho será resolve o problema ? preciso de uma orientaçao
    Aguardo

  143. Deborah comenta:

    9 novembro, 2008 @ 11:06 PM

    Dr. Armando,
    Gostaria de saber o que é treinamento com o BrainPort? É reabilitação?
    Fiz a primeira aplicação de gentamicina. Estou com o ouvido trancado, com zumbido e sem tonturas, é assim mesmo o pós aplicação da droga?

  144. Jofre v santos comenta:

    20 novembro, 2008 @ 7:21 PM

    boa noite,
    DrArmando
    Tenho sindrome de menier +- 28 anos ja tomei todos remedios existente cirugia de sults endolifatico na santa casa de SP 1988 SEM melhora alguma tratamento tambem com o dr DOMENICO em sp melhorei por 10 anos de 2004 a 2008 as crises voltarão com mais frequencia perdi todas aqualidade de vida sou mecãnico de autos não escuto no ouvido esq o dir ja com perda de30% não posso dirigir veiculos automotores nem andar em elevadores oINSS não aceita laudos comprovados da DM GOSTARIA de saber existe cura? ou so o crontrole da DM
    Obrigado pela Atençâo

  145. Lilian Leão comenta:

    22 novembro, 2008 @ 8:48 AM

    Bom dia, Dr Armando
    Descobri a pouco que tenho síndrome de meniere, também sinto todos os sintomas que li nesses comentarios anteriores, mas eu sinto também uma dormencia na perna que começa aos poucos e toma conta dela inteiramente e depois o rosto, orelha, boca do lado contrário ao da perna adormecida tambem adormece. Observei que essas dormencias ocorrem quando estou em crise de meniere. As dormencias tem algo a ver com a meniere?

  146. Roseli comenta:

    26 novembro, 2008 @ 10:36 AM

    Bom Dia!

    Alguém sabe me informar , onde em São Paulo, posso fazer o exame de eletrococleografia? Pois na clínica otorrinus na Vila Mariana não estou conseguindo horário.
    Agradeço desde já a atenção.
    roseliluca@yahoo.com.br

  147. Peter comenta:

    26 novembro, 2008 @ 1:42 PM

    Prezados colegas de infortúnio.

    Aquelas pessoas que há muitos anos estão convivendo com o problema já sabem mais ou menos o que piora e o que melhora os nossos sintomas de zumbido e de vertigens.
    Mas para os novatos eu gostaria de dar algumas dicas, dentro da realidade que vivenciei.
    É claro que cabe a cada um julgar se os conselhos que eu me atrevo a dar devem ou não serem seguidos, pois muitos afetam o que cada um chama de “qualidade de vida”. A questão é esta mesma: ter melhor “qualidade de vida” agora ou no futuro?

    Para os novatos então:
    1) A primeira coisa a saber é que a síndrome de Meniére (SM) não tem cura ainda e não existe previsão de cura . O que existe são tratamentos que tentam minorar os sintomas. Mas o meu objetivo não é tratar aqui de remédios, pois deixo isto para os médicos. Pretendo tratar aqui sobre aquilo que VOCÊ pode fazer por você mesmo.
    Então, procure conviver da melhor forma possível com a SM..

    2) É possível saber, através de um teste com água quente e fria injetada dentro do canal do ouvido, qual dos ouvidos está com o problema. E, em quase todos os casos, o ouvido afetado ficará pelo menos 90% surdo (mas com zumbidos), com o passar dos anos. Cuide então o melhor que puder deles, principalmente daquele que ainda estiver bom. É raro que no início apareça a SM nos dois ouvidos simultaneamente.

    3) E como cuidar melhor dos seus ouvidos? Algumas coisas são diretas outras não.
    Como cuidar dos ouvidos:
    a) Muito importante, não se exponha a ruídos elevados, de músicas, dentro do carro ou na moto ou ônibus ou trem ou avião ou helicóptero, do ambiente de trabalho, festas, etc. Sempre que estiver em ambiente ruidoso, ou saia dele ou use protetor auricular ou intracanal. Eu uso o plug de espuma da 3M, pois acho melhor. Mas vai de cada um. O plug de espuma custa pouco, uns R$ 0,60 por par. Compre em quantidade que é mais barato. E não ligue para os outros nem fique envergonhado(a).
    b) Cuide da higiene pessoal, mantenha os ouvidos secos. Se for nadar use o plug de espuma pois ele evita a água entrar dentro do canal. Evite mergulhos com mais de 2 metros, devido a elevação da pressão.
    c) Evite ficar resfriado, tome a vacine contra gripe, seja jovem ou não.
    d) Cuide da sua saúde global, de todo o seu corpo e mente. Escreverei um pouco mais à frente sobre isto, mas lembre que o corpo e mente é uma coisa só e que tudo está inter-relacionado. Lembre-se do ditado popular: você é o que come.

    4) Pode parecer meio estranho, pois a tendência que temos é a de esconder nossas doenças, mas aconselho a manter a família, seus amigos e seus colegas de trabalho e seu chefe informados sobre a SM. Uma vez dito e vencido o preconceito é melhor do que ficarem descobrindo que você não entendeu ou não ouviu o que aconteceu. Ou ver você de repente em um crise de vertigem, baixa pressão arterial, vômitos, etc. e não saberem do que se trata. Algumas crises caem igual a um raio, sem aviso nenhum. De repente roda tudo e o chão é o seu limite. Informe mais para os mais íntimos e menos para os mais afastados.

    5) Com as pessoas mais íntimas e que irão ficar com você por muitos anos ou a vida toda, passe toda a informação e como a SM vai evoluir. Vá preparando, devagar e sem auto-piedade, as pessoas que você irá afetar no futuro.

    Vamos tratar um pouco sobre a saúde corporal e mental. Eu sempre imagino que, quanto mais saudável for o meu corpo e minha mente, melhor suporte eu terei para enfrentar a SM e de forma mais lenta será a sua evolução.

    Vamos lá:

    6) Ter a SM já é um grande fator de stress emocional. E o diabo do stress é que ele é um dos principais gatilhos para disparar as crises, pelo menos comigo e com a maioria das pessoas com quem conversei a respeito.
    Por falar em crises, uma “boa” notícia no meio de tudo isto: as crises tendem a diminuir e até a sumir quando a surdez for total ou quase total no ouvido afetado.
    Evite, portanto, ficar estressado. Sei como é difícil nestes tempos atuais, mas se vigie neste aspecto, descubra o que mais lhe afeta e evite o stress emocional. Discussões , trânsito, decepções familiares e no serviço, espera em filas, quebras de compromissos, notícias ruins, enfim, uma infinidade de eventos causam o stress emocional e você deve descobrir o seu perfil. É fácil falar que você só se estressa se permitir que fique estressado, se permitir que o agente do stress entre em você. Mas não deixa de ser verdade.
    Se ficar estressado emocionalmente, assim que possível, procure fazer uma atividade física como correr, andar rápido, nadar, bicicleta, boxe, pular corda, etc, algo que lhe faça suar um pouco, pelo menos por uns trinta minutos. Vai consumir o que foi liberado no seu corpo pelo stress e lhe trazer de volta ao equilíbrio.

    7) Siga um dos conselhos mais antigos: cuide do que você ingere, cuide bem do seu corpo. Você é o que coloca no corpo, seja por que meio for (comida, bebida, fumaças, drogas, injeções, emplastros, etc.).
    De uma forma geral, evite totalmente cafeína (a maioria dos chás, café, chocolates), o cigarros, o álcool e as drogas. Evite açúcar em excesso, gorduras animais, gorduras trans, sal, temperos fortes, glutamato mono-sódio, adoçantes e outros produtos recomendados pelo médico.
    Com relação a medicação passada pelo médico, pergunte sempre o se vicia e quais os efeitos colaterais e tome a sua decisão. Não vá arranjar outro problema em cima do que já tem. O Rivotril, por exemplo, dependendo da dosagem e do tempo, vicia. Corticóides e anti-inflamatórios devem ser tomados com cautela. Melhor evitar , se puder. Como disse acima, eu não pretendo entrar no tratamento com remédios, pois não sou especialista no assunto. Mas não posso deixar de alertar que os remédios normalmente têm efeitos colaterais, principalmente tomados por muito tempo e você tem que sabe disto para decidir se toma ou não. Afinal, acho que você pretende ter a melhor saúde possível no futuro, não e´?
    Coma saudável, muito verde, vermelho, amarelo, roxo. Coma as cores. Verifique a origem dos seus alimentos, devido a presença de agrotóxicos. Como descobrir: pergunte ao gerente do seu hortifruti ou supermercado e cheque as informações.

    8) Cuide da sua saúde física. É muito importante que você faça atividades aeróbicas, todos os dias, por pelo menos uma hora. Você tem que ativar a sua circulação sanguínea e suar um bocado. Sei que precisa de disciplina, tempo e muita força de vontade, pelo menos no início. Mas se trata de você. Evite totalmente as desculpas: eu tenho que cuidar disto ou daquilo, eu não tenho tempo, o meu corpo dói, etc. Seja egoísta e cuide de você.
    Procure um esporte que goste e pratique sempre. Eu gosto muito de windsurf e sempre que venta eu estou sobre uma prancha. Me viro para arranjar o tempo e o dinheiro para isto. Sacrifico outras coisas e minha família entende perfeitamente. O material é de 10 anos e isto pouco importa. O negócio é fazer força e ter prazer, aliviar o stress.
    Você pode encontrar o seu esporte. Existem tantos, de tão diversas formas e custos. Procure e encontrará o seu.
    Se estiver com mais de 40, homem ou mulher, faça também musculação sob orientação. Fortaleça a musculatura, principalmente da coluna (toda a coluna).

    9) Dependendo das suas convicções espirituais, pois para muitos ajuda, aprofunde a sua espiritualidade. Tente respostas para as perguntas: por que estou aqui? , existe algo além de mim? , existe algo além desta vida? , existe alguma razão para tudo isto?; como começamos?; o que é física quântica?; etc. Use uma parte do tempo que fica vendo televisão para estudar um pouco.

    10) Faça exercícios mentais, de todo tipo: quebra cabeça, jogos, baralhos, sudoku, vídeo games, etc., todos na medida certa, sem viciar hein?

    11) Arranje um tempo para você, se já não tiver. Algumas pessoas nos alugam o dia inteiro, todos os dias e a gente não percebe. Arranje uma hora pelo menos, por dia alternado e vá para lugar tranqüilo e simplesmente esvazie a mente. Pense em tudo e em nada. Principalmente em nada. Procure um ponto no horizonte, real ou imaginário e medite, relaxe, descanse, quase durma (não durma).

    12) Ajude outras pessoas necessitadas. Ou seja, procure focar seu pensamento em outras pessoas e esquecer você mesmo. No início da SM parece que o mundo não vale a pena, que a gente vai ficar preso numa cadeira de rodas pois não irá mais conseguir ficar em pé. Concordo que é muito ruim e o futuro parece negro. Mas não desenvolva uma neura. Você pode fazer com que não seja, o futuro, tão negro assim. Ou então empurrar este futuro para bem longe. O ato de ajudar os outros vai lhe mostrar que existem problemas bem maiores que a SM e vai lhe dar forças para enfrentá-la.

    13) Mantenha um check-up semestral. Se não der, por causa do dinheiro, faça pelo menos anualmente: Colesterol, glicemia, pressão (todo o mês), preventivos de câncer, (PSA e próstata para os homens e Papanicolau e mama para as mulheres), hormônios, pele, fezes e urina, ergométrico e outros que o médico irá recomendar. Se alguma coisa der fora, trate-se logo, principalmente de forma natural, sem remédio se puder (dieta, etc). Fazendo sempre exercícios e cuidando do que ingere, como escrevi acima, dificilmente deverá ter algum problema. Mas se tiver, trate logo, pois senão irá piorar a sua SM.

    Bom, vou parando por aqui para não ser muito extenso. Recomendo que vocês busquem informação em todo lugar. O Dr. e Prof.. Maurício Malavasi Ganança tem alguns livros publicados. Como ele se envolve com isto há muitos anos (em 1984 fiz a primeira consulta com ele…), ele sabe o que diz.

    Desejo a vocês que tenham a disciplina, a força de vontade e o apoio de toda a sua família para tentar diminuir os efeitos da SM. O que eu sei é que realmente faz diferença o que nós fazemos ou não fazemos com o nosso corpo e nossa mente. A decisão é nossa. Assim como a saúde do nosso futuro.

    Tudo de bom para vocês.

  148. Divina *.* comenta:

    27 novembro, 2008 @ 9:44 AM

    Muito bom dia moço!
    Peter, me manda seu e-mail por favor! Queria muito falar mais contigo sobre a SM.
    Eu sofro há 18 anos, porém só foi descoberta há 2 anos e meio.
    Os otorrinos e médicos brasileiros são leigos ainda nessa síndrome.
    Também não fazem nada para aperfeiçoarem-se.
    Já estou surda dos 2 ouvidos.
    Perdi o esquerdo em 2006, quando descobriram que era a SM.
    Perdi o direito em 2008, há dois meses atrás.
    Tenho barulhos diferentes em cada um deles.
    Há muitos, mas muitos decibéis.
    Já não vejo TV, não ouço músicas, não vou ao cinemas, nem festas…
    Enfim, minha vida é focada onde há silêncio.
    As pessoas não entendem muito… Mas nem estou aí.
    Eu não falo mais ao telefone. Só torpedos pelo celular.
    Mas sou alegre, divertida, brincalhona, não estresso.
    Eu ouço, mas não entendo. A pessoa diz uma coisa, entendo outra.
    Só se estiver de frente para a pessoa consigo dialogar.
    Sempre uma de cada vez.
    Se duas falarem ao mesmo tempo, não entendo nenhuma das duas.
    Já mandaram eu pedir emprego no SBT, na Praça é Nossa… Pode ?!!
    Mas levo tudo na esportiva. Digo que irei sim. Rsrsrsrsrs
    Sabe Peter, gostei do seu depoimento.
    Eu faço quase tudo que você manda os novatos fazerem.
    Hoje não tenho mais crises. Há muitos anos que não as tenho mais.
    Uso Ginko Biloba para irrigar o cérebro.
    Manipulado em farmácias homeopáticas.
    Um médico me receitou.
    Desde então numa mais tive crises de tonturas e vômitos.
    Tomo um todos os dias após o café da manhã.
    Tomarei o resto da minha vida.
    Desde que perdi o segundo ouvido, tenho tomado Predsim para ver se melhora,
    mas dessa vez parece que não voltará mais.
    Estou usando também Labirin, mas não está adiantando.
    O otorrrino vai tirar todos a partir de 12/12/2008.
    Ele disse que já fazem 2 meses e os barulhos não melhoraram, não melhorarão mais.
    Tenho no ouvido esquerdo um zumbido muito alto…
    No direito como se eu estivesse em baixo de uma enorme cachoeira.
    Mas são muito, mas muito alto mesmo.
    Porém dirijo, viajo muito. Moro numa cidade e trabalho em outra.
    Não mudei meu modo de vida natural.
    Só elimei barulhos. Sempre procuro lugares calmos para ficar.
    Tenho um filho mais velho, que não suporta ter que repetir uma palavra ou frase.
    Mas nem estou aí, se não entendi, pergunto mesmo. Tantas vezes até entender.
    Nem ligo para as caras e bocas…. Afinal tive tanta paciência com ele.
    Porém o mais novo e meu neto, têm toda paciência do mundo para comigo.
    Já estou aposentada por tempo de serviço, porém continuo trabalhando para
    aumentar a renda. Nesse País é complicado né amigo?!!!
    Está sendo muito complicado trabalhar sem falar ao telefone.
    Sou gerente financeiro, mas tenho sempre uma pessoa do lado para atender.
    Me passa o assunto, dou a resposta e a pessoa retorna.
    Assim vamos levando né Peter?!!!
    Bom, gostaria muito de ter seu e-mail.
    Se não fizer nenhuma questão.
    Tenhas um ótimo restinho de semana!
    Fica com Deus moço.
    Abraços
    Maria do Divino

  149. ELIETE ARENAS comenta:

    27 novembro, 2008 @ 11:38 AM

    Olá, caros colegas de infortúnio, como diz o amigo Peter.
    Acabei de ler o comentário da Divina e queria deixar registrado que não tive a mesma sorte que ela com a tal Gingko Biloba. Nem ela deu jeito no “grilo cibernético” que mora no meu ouvido direito. Estou até assustada com a grave perda auditiva da Divina. Será que vou ficar assim também??? Ultimamente tenho observado uma pequena perda de audição do lado direito, pois só consigo ouvir e entender bem ao telefone com o ouvido esquerdo. Agora mesmo estou em crise e me sinto irritada, pois qualquer barulho me incomoda. Só fico em paz quando estou em silêncio. Trabalho num ambiente meio barulhento às vezes, com muitas vozes (algumas com um timbre insuportável) e telefones tocando o dia inteiro. Meu Deus!!! Tem horas que dá vontade de pular pela janela do prédio. E para ajudar, meu gerente, que trabalha bem do meu lado, é professor de faculdade… fala muito alto mesmo, mas nem percebe. Graças à Deus estarei de férias à partir de segunda-feira. Minha casa vai ficar no mais absoluto silêncio. Que maravilha!!! Deus abençoe a todos vocês, amigos de infortúnio, e a mim também, que já não aguento mais esse zicziczicziczic no meu ouvido. Ah, pessoal, em tempo, gostaria de perguntar se alguém sabe: a SM é hereditária??? É que minha amada mãe, que tem 75 anos, também padece desse mal. Coitadinha… Morro de dó!!! Abraço a todos.

  150. Divina *.* comenta:

    29 novembro, 2008 @ 4:33 PM

    GINKO BILOBA De acordo com o médico, o extrato da planta tem ação antioxidante e aumenta a microcirculação sangüínea no cérebro. É indicado para reduzir os efeitos degenerativos do envelhecimento normal, além de poder combater a labirintite e o zumbido no ouvido.
    Essa última frase: “ALÉM DE PODER COMBATER A LABIRINTITE E O ZUMBIDO NO OUVIDO”.

    Boa tarde Eliete Arenas!
    Olha minha querida, sinto muito te decepcionar… Mas essa maldita doença não tem cura.
    Ninguém sabe de onde veio, por que dá, se é hereditária ainda é muito mais difícil de dizer.
    Se você entrar no Google e escrever a palavra Ginko Biloba, poderá ver como é uma planta
    milenar, 2.800 A.C., ler muita coisa sobre ela.
    Veja bem, em 2004 eu estava fazendo uma dieta alimentar, por causa das drogas que vinha
    tomando por causa da doença, até então achava que era labirintite, ter me levado a engordar
    muito. Então o médico do regime alimentar, totalmente homeopático, foi quem indicou.
    No segundo mês do regime tive uma das fatídicas crises. Aquelas que tinha tonturas, vômitos,
    precisava ficar num quarto escuro até passar as crises.
    Quando voltei lá contei para ele o que eu sentia de vez em quando.
    Aí ele prescreveu o Ginko Biloba, manipulado em farmácias homeopáticas.
    Comecei tomando 2 capsulas ao dia. Uma após o café da manhã e outra ao deitar.
    Depois de 6 meses, ele disse para tomar só uma, após o café da manhã.
    Porém ele teria que fazer parte da minha vida para sempre.
    Posso te garantir Eliete, nunca mais tive crises. Graças a Deus, nunca mais mesmo.
    Porém o zumbido do ouvido nunca cedeu com nada. Nenhum remédio nunca diminuiu.
    Ele foi crescendo ano após ano, junto com o crescimento dele a perda de audição.
    Eu não falava ao telefone pelo ouvido esquerdo há muitos anos. Pois foi o primeiro que eu
    perdi. O direito só tive perda agora em 2008. Por isso telefone só torpedos.
    Como já disse acima em depoimentos anteriores, o meu maior problema foi a demora em
    descobrir que era Síndrome de Ménière.
    Por que se tivessem descoberto em 1990, quando as crises começaram, e o barulho do meu
    ouvido era apenas um chiadinho lááááá longe, teria com toda certeza feito regime, evitando
    tudo que faz mal. Logo, teria lido sobre a SM no google e descoberto como atrasar esse
    progresso no zumbido e nas crises, assim como a perda da minha audição.
    Mas infelizmente só um otorrino aqui de Goiânia que descobriu que o meu problema era a SM.
    Nesse dia eu tinha perdido 100% do ouvido esquerdo. Ele diagnosticou: Em 2 anos você vai
    perder o direito. Dito e feito, em 2008 perdi o direito.
    Ele passou uma dieta ferrada. Mandou eu eliminar do meu cardápio, café, refrigerantes, chá
    preto e similares, tirar 100% do açúcar, e quase todo o sal. Ou seja, não uso sal crú.
    Como saladas e legumes cozidos são na água. Não coloco nenhum tempero.
    Doce nunca mais. Onde tiver açúcar, eu não coloco na boca.
    Agora detalhe: Não sou diabética. Tem dia que acordo de manhã tremendo como uma vara
    verde. Pura hipoglecemia, falta de açúcar no sangue. Tenho que comer rápido uma banana,
    ou uma manga, mamão, enfim, frutas com muito teor de açúcar. Daí passa o tremor.
    Não pode deixar isso ocorrer, por que aumenta o barulho se baixar o açúcar no sangue.
    Só uso o adoçante línea. Tudo isso foi para não perder, ou pelo menos tentar ganhar mais
    tempo no ouvido direito, e esperava que recuperasse um pouco do esquerdo.
    Mas infelizmente não teve jeito amiga! Por que já tinha deixado de fazer essa dieta desde o
    ano de 1990. Se eu tivesse iniciado na data certa, hoje estaria ouvindo ainda querida.
    Mas eu espero em Deus recuperar pelo menos um pouco da minha audição.
    Eu sei que para isso acontecer, terá que baixar o barulho que ouço 24h hoje.
    Por isso continuo com a dieta rigorosa, pois um dia Deus lembrará de mim e devolverá um
    pouco do meu ouvido. Nesse dia poderei voltar a ser sociável.
    Hoje não visito amigos (as), não convido ninguém para vir na minha casa, não vou a festas,
    não ouço nada, (rádio, tv, som, cinema, bares, restaurantes, etc e tal), não atendo telefone,
    só me comunico por torpedos pelo celular. Os meus amigos (as) já sabem. Ninguém me liga
    mais, só mandam torpedos, e-mails, recados no Orkut, enfim, de modos que não perco o
    contato com as pessoas. Senão vou enlouquecer né amiga?!
    Hoje ainda trabalho, quando vou ao restaurante almoçar é uma loucura, as vozes das pessoas
    torna-se uma zuada, meu barulho fica mais alto. Parece que ele entra em defesa.
    Eu sei o que você passa. Uma pessoa falando alto ao nosso lado é desesperador.
    Pior que tem gente que pensa que sou surda e começa gritar. Daí eu digo: fala mais baixo por
    favor! Daí me perguntam, mas você não é surda? Respondo não. Tenho uma deficiência, mas
    se você falar normal de frente para eu, vou te ouvir e te entender perfeitamente.
    Ninguém entende, mas é assim mesmo. Porém as vozes entra em meu ouvido totalmente
    destoada. Pessoas que eu conheço antes de perder a audição, tinha um timbre de voz, que
    agora é muito diferente. Parece que as pessoas falam dentro de uma lata. Horrível.
    Aliás a minha própria voz não sai pela boca e sim pelos meus ouvidos. Minha voz também
    parece estar dentro de uma lata.
    Eliete, todos os otorrinos que passei depois de descobrir que é a SM, dizem sempre: Não tem
    cura, não tem remédio, não há cirurgia, não há aparelho, é irreversível, sinto muito.
    Ou seja minha linda, se o que você tem é a SM, só terá que fazer contagem regressiva.
    Tente fazer dieta de açúcar e sal para prolongar sua audição.
    Esperar em Deus que alguma Faculdade se interesse pelos casos e passem a estudar uma
    saída para o problema. Um remédio, ou quaisquer outras saídas para os próximos doentes.
    Por que eu amiga, já não tenho esperanças mais.
    Estou com 60 anos, há 2 descobri, saber que não tenho chance de cura. É muito triste.
    Boas férias! Aproveite para ficar em silêncio e poupar-se para quando voltar ao trabalho.
    Eu estou totalmente anti-social. No trabalho é uma barra. Mas ainda preciso dele.
    Fica com Deus. Um excelente FDS!
    Abraços

  151. Deborah comenta:

    30 novembro, 2008 @ 5:16 PM

    Alguém já fez aplicação de gentamicina? Gostaria de saber o resultado.
    Minha médica tem casos de sucesso com a aplicação de gentamicina, pessoas que estavam sem trabalhar, decorrente da SM e agora além de voltarem a trabalhar, fazem esporte, participam de grupos de estudo sobre a doença.., e, o melhor não perderam a audição. Talvez seja uma caminho…
    Abraço,

  152. viviane gomes comenta:

    30 novembro, 2008 @ 8:53 PM

    Tenho um filho c 15anos q desde os 9 anos queixava se de tonturas e zumbidos no ouvido esq foi diagnosticado DM pois havia uma surdez moderada no oesq e leve a direita faco tudo q tem q ser feito dietas,frequento medicos sabios ate os melhores de Spaulo, como o Peter falou ja gastei muito e a doenca depende da agressividade em cada um,ja entupiram meu filho de remedios e vi q nada faz efeito nesta doenca miseravel .Come ele SO tem 15 anos e sofre muito c isso vcs imaginam meu desespero.Mesmo fazendo tudo a dca esta evoluimdo mto rapido,o ouvido direito ja esta sendo acometido.Estao querendo usar corticoide nele apesar de nada em termos de doenca auto imune ter sido achado,nao sei se vai adiantar.Ele tem em media 2 crises por semana e perde bastante aulas vejam q vida.Acredito e espero q os medicos encontrem solucao p este minusculo orgao do nosso corpo mais c efeito devastador na vida das pessoas.Estudo muito sobre esta doenca e vejo q em algumas pessoas ha uma maior agressao q e o caso do meu filho c 15 anos .Falrei mais depois. Abracos viviane.

  153. William comenta:

    11 dezembro, 2008 @ 9:42 AM

    Gostaria de saber aonde e o consultorio do senhor e telefone para contato..pois tenho sindrome de meniere!!
    Moro em SP Capital!
    Abs
    Ass.William Piffer

  154. Juliane comenta:

    13 dezembro, 2008 @ 9:35 AM

    Bom dia Dr. Armando!
    Minha mãe sofre de crises violentas de labirintite e são muito freqüêntes, já procurou diversos médicos mas nos primeiros meses após a consulta ela não tem as crises, mas acabam voltando.
    Ela observou que as crises acontecem por problemas emocionais, o emocional dela é extremamente abalado. Gostaria de saber qual médico especialista deveria procurar, um otorrino ou um neuro?
    Obrigada

  155. Nelson machado comenta:

    28 dezembro, 2008 @ 11:18 PM

    Dr. Armando.
    Gostaria de saber se existe cirurgia para a doença de menier.
    Pois estamos aflitos ,com a comprovação de futura perda auditiva da minha irmã que sofre da doença.Espro noticias!
    obrigado!

  156. ELIETE ARENAS comenta:

    8 janeiro, 2009 @ 11:13 AM

    Olá pessoal… Voltei das férias esta semana e li os comentários recebidos. Desejo um ótimo 2009 a todos. Quero agradecer a atenção da sra.Divina, que me deu sábios conselhos para evitar as crises de zumbido. Não sei se conseguirei evitar o açúcar, mas com certeza preciso perder alguns quilos extras. Durante minhas férias concluí que stress e agitação são tiros certeiros para desencadear o zumbido no ouvido. Porque enquanto eu estava quietinha em casa, observei até uma melhora, mas foi só voltar para a correria do dia-a-dia que o meu “grilo cibernético” voltou com tudo. Definitivamente, ambiente barulhento tem tudo a ver com as crises. Fazer o quê, né? Ainda não posso parar… Preciso do meu trabalho para sobreviver. Então, bola prá frente!!!
    Abraço a todos e um carinho especial para sra. Divina.
    Obrigada pela atenção.

    Eliete Arenas

  157. Ruth Barbosa comenta:

    10 janeiro, 2009 @ 2:24 PM

    olá, eu tmb. sofro muito com essa doença e gostaria de converssar com vc.
    por favor me mande seu email.Divina li seu depoimento do dia 29 de novembro 2008
    e gostei muito.

  158. lidia kanashiro comenta:

    15 janeiro, 2009 @ 3:49 AM

    desta vez e a segunda crize que tenho suponho que sera menier,mas nao sinto zunbidos,
    mas tenho tonturas horriveis pelas quais nao me podo levantar da cama todas as manha.
    na tarde me sinto um pouco melhor mas e um tormento .

  159. ELIETE ARENAS comenta:

    15 janeiro, 2009 @ 6:57 AM

    Ruth, não entendi se vc pediu o meu e-mail ou o da Divina. Se for o meu, é “lilicarabina@rocketmail.com”. Me escreva para trocarmos idéias.
    Lídia, o seu caso está me parecendo mais uma labirintite do que Síndrome de Meniere.
    Vc já fez os exames??? Se for labirintite tem tratamento e vc não precisa ficar sofrendo com estas tonturas. Já a síndrome de Meniere não tem tratamento, pois a origem da doença é desconhecida. Muito já se testou, mas nada deu o resultado esperado e definitivo. Existem alguns estudos sobre o assunto, mas a cura infelismente ainda não veio. Enquanto isso, nós, os portadores deste “infortúnio”, ainda vamos sofrer um bocado. Abraços da Eliete

  160. roseli comenta:

    15 janeiro, 2009 @ 5:21 PM

    Olá,

    Infelizmente o médico que eu trato me pediu novamente para fazer os exames, e no eletrococleografia acusou o problema no lado direito, mas o médico já me operou o lado esquerdo. O médico me disse que eu não perdi a audição devido a cirurgia que foi feita, agora que o problema está no lado direito estou preocupada porque ele disse que é bom operar também, mas não gostaria, se bem que a cirurgia que foi feita tive bastante resultado com relação as tonturas. Ao doutor pergunto: será que se eu fizer a descompressão do saco endolinfático eu não venho a perder a audição?, ou é bom fazer esta mesma cirurgia que fiz do lado esquerdo, onde o médico colocou um aparelho chamado shuntz??? Curioso é que nos exames apontaram que: antes da cirurgia eu ouvia menos, e depois da cirurgia eu passei a ouvir mais. Obrigada, se puder me responda.
    Abs Roseli
    roseliluca@yahoo.com.br

  161. Zé Aloísio comenta:

    18 janeiro, 2009 @ 10:15 AM

    Nunca tinha avaliado este lado tão dramático que muito de vocês vivem! Minha experiência de vida tem me mostrado que qualquer mal que nos aconteça, sempre vai concorrer para o nosso bem dentro do plano de Deus. Por favor não entre em desespero, simplesmente tenha fé e esperança. Para DEus NADA é impossível! O Dr. Amando comentou recetemente: “Deus é quem cura, algumas vezes pelos médicos, mas sempre pela fé.” Realmente a fé é o ingrediente principal! Busque o Senhor, Êle se deixa encontrar! Ele quer curar você! Ele usa os médicos e terapeutas, as plantas, as pessoas com mesmo problema ou não, uma dica em um livro, até mesmo um sonho, uma oração de cura, uma visita ao Santíssimo, interseção pela oração sua e de outrem. Peça, peça, peça! Ele é misericórdia! Tenho certeza muitas pessoas e eu estaremos rezando por vocês, mas a sua busca é a mais importante! Isto permitirá a vc uma experiência com o Senhor, e comprovará o quanto Ele te Ama! Vá, experimente!

  162. Cristiane comenta:

    27 janeiro, 2009 @ 12:40 PM

    Boa Tarde Dr.Armando

    Como enviei e-mail e estou na dúvida se recebido, o envio novamente.Há algus meses venho tendo os sintomas,sudorese,ânsia de vômito,vertigens e as vezes zumbidos que chegam a ser cansativos Dr.Fiz exames de audiometria,impedanciometria e teste de VENG, onde o médico relatou uma labirintopatia e doença de meniere,mas não relatou bem esse tipo de doença,pois disse estar ainda em estudo.Comecei a fazer uso do Ginko Biloba, porém não me disse ao certo a causa, restrições a quais alimentos, exercicios e pelo que estou lendo em alguns pacientes estou vendo relatos diferentes principalmente a dietas…Então Dr. qual é realmente a causa dessa doença?Há alimentos que se devem moderar ou até mesmo não ser usado?Posso fazer hidroginástica que tanto amo?
    No aguardo anciosamente,agradeço
    Cristiane

  163. MARIA APARECIDA comenta:

    4 fevereiro, 2009 @ 8:49 AM

    Preciso fazer o exame eletrococleografia, já procurei em vários laboratórios e hospitais e não consigo localizar algum lugar que faça esse exame. Você poderiam me ajudar a informar onde posso realizar esse exame aqui em São Paulo? Obrigado.

  164. roseli comenta:

    5 fevereiro, 2009 @ 4:06 PM

    Boa Tarde!

    Maria Aparecida, eu também tive esta dificuldade em encontrar , mas achei e fiz na Rua Cubatão, o número do telefone é 5572-0025. Liguei lá e me informaram que é prá ligar no final de Fevereiro.
    Dúvida favor falar-me.
    Abraços
    Roseli
    roseliluca@yahoo.com.br

  165. silvia comenta:

    10 fevereiro, 2009 @ 9:39 AM

    Oi, Maria Aparecida
    Eu fiz no Laboratório Fleury. Segue informações que constam no endereço abaixo.
    Boa Sorte
    http://www.fleury.com.br/Sist/manual_exames/pages/pesquisa.aspx?usuario=cliente&exame=eletrococleografia
    Eletrococleografia
    Informações gerais
    Instruções
    Orientações necessárias
    I – Critérios de realização
    – O exame é realizado somente com pedido médico.
    – Esta avaliação pode ser feita em crianças cooperantes a partir de 8 anos. Crianças menores ou não-cooperantes devem realizar a eletrococleografia infantil sob anestesia.
    – Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de um adulto responsável para a realização do procedimento.
    – De preferência, o cliente não deve estar com dor ou secreção no canal do ouvido no dia do exame.
    II – Interferentes
    – A obstrução do ouvido por cera impede a realização do exame. O Fleury não faz a remoção da cera. Este procedimento deve ser realizado pelo médico assistente do cliente.
    III – Cuidados após o exame
    – Recomenda-se que não molhe os ouvidos no restante do dia.
    Agendamento
    Este exame deve ser agendado com antecedência. Verifique abaixo as unidades de atendimento onde você pode realizá-lo. Para agendar, ligue para nossa Central de Atendimento 24h ou solicite agendamento aqui .
    Preço Particular
    R$ 380,42
    Prazo de entrega do resultado
    em até 1 dia útil (sem contar o sábado) às 18h.

  166. Elaine Marcelino comenta:

    25 fevereiro, 2009 @ 9:21 AM

    Olá, tenho 22 anos e descobri q tinha sindrome de Miniére aos 18. Não tenho crises, enjoos ou tonturas, tenho ás vezes uma sensação de pressão nos ouvidos e o zumbido que é constante. No entanto médicos me falaram que a cirurgia para o meu caso não é recomendada, levo uma vida normal, mas procuro evitar doces e cafeína.
    Atualmente tomo o medicamento Ginko biloba e já tomei Labirin, gostaria de saber sobre outros medicamentos que posso estar tomando e também em que a prática de exercicios fisicos pode estar ajudando, pois já ouvi comentários que podem ajudar.

    Muito obrigada!!!

  167. Claudia Seckler Santana comenta:

    8 março, 2009 @ 9:51 AM

    Bom dia, sou Claudia, e sofro de Menier desde 2000, vira e mexe tenho crises, so que em 206 tive uma crise muito tensa, sofri mais de 30 dias, e agora em 2009 entrei numa crise e ja fazem 46 dias que tomo medicação e fica aquela tontura vai e vem vertigem, estomago horrivel nem dirigir consigo, agradeço um comentario.

  168. altamiro comenta:

    12 março, 2009 @ 10:49 AM

    depois de muita agonia com esta doença, descobri por mim mesmo um remédio que tira quase cem por cento as crises de tonteiras. Com são muitos os depoimentos sem e-mails, se tiver alguem interessado me mande ume-mail que respondo. Abraços a todos.

  169. Izildinha H. Visoli comenta:

    12 março, 2009 @ 10:19 PM

    Altamiro,

    como faço para te contactar? Não estou vendo seu e-mail no site !

    Obrigada.
    Izilda

  170. roseli comenta:

    13 março, 2009 @ 9:04 AM

    Olá Altamiro,

    Se puder envia seu telefone ou e’mail, ou me escreva roseliluca@yahoo.com.br
    Abs
    Roseli

  171. roseli comenta:

    13 março, 2009 @ 9:07 AM

    Olá Altamiro,

    Preciso do nº do seu telefone ou e’mail, ou me escreva roseliluca@yahoo.com.br
    Abs
    Roseli

  172. Divina comenta:

    13 março, 2009 @ 2:29 PM

    Altamiro, que remédio é esse?
    Me manda uma mensagem falando sobre isso:
    mariadodivino@hotmail.com
    Abraços
    Divina

  173. ELIETE ARENAS comenta:

    13 março, 2009 @ 2:46 PM

    Também quero saber que remédio é este. Meu e-mail é
    eliete@braile.com.br

    Abraço

    Eliete

  174. silvia comenta:

    14 março, 2009 @ 5:42 PM

    Altamiro,
    também preciso do remédio. Meu e-mail é ramossilvia@ig.com.br.
    Aguardo ansiosa.
    Grata
    Silvia

  175. SANDRA DE PAULA comenta:

    18 março, 2009 @ 1:27 PM

    Altamiro

    Se puder me enviar tbem agradeço!

  176. Fabiana comenta:

    19 março, 2009 @ 5:01 PM

    Dr. Armando Miguel Jr.,
    Minha mãe sofre de tonturas, ânsia de vômitos, e zumbido em um dos ouvidos a muitos anos. Porém no ano passado o quadro se agravou muito, pois além dos sintomas antes
    mencionados, não consegue mais deitar, movimentar o pescoço para os lados ou para cima.
    Quando sente as tonturas, alem de vomitar , ouvir zumbidos, perder o equilíbrio, perde
    o controle dos sfíncteres e apresenta alteração nos olhos, como se estivesse lacrimejando
    e este olho fica diferente do outro, parece maior…
    Já estivemos em muitos médicos, e os diagnósticos sugeridos foram desde laberintite,
    síndrome de meniere até síndrome do Pânico. Hoje ela teve uma crise muito forte, só
    conseguia ficar deitada com a cabeça pendurada para baixo.
    Não sei como posso ajuda-lá mais gostaria muito.
    Caso possam me ajudar, gostaria que me retornasse.
    obrigada.

  177. hercules policarpo comenta:

    24 março, 2009 @ 12:25 PM

    Por favor alguém me ajude, estou com o ouvido direito tampado ha 11dias, ja fui em 4 médicos difentes, cada um me deu um tipo de remédio e nada resolve, no ultimo que fui, ele me pediu um monte de exames, como emograma, plaquetas, bilirrubinas, EAS, GGT e por ai vai, ele apertou a minha barriga do lado direito e pediu que eu respirace pela boca, segudo ele meu figado esta alto, ele disse que eu posso esta com hepatite. agora! o que isso tem haver com o meu ouvido tampado, e as tonturas que eu ando tendo?

  178. Patrícia comenta:

    26 março, 2009 @ 11:15 AM

    Olá Hércules!

    Se falar com alguém ligado à medicina oriental ou alternativa, vão certamente dizer-lhe que, para além de muitos outros factores, as tonturas e o desequilíbrio podem estar associadas a algum problema /distúrbio no fígado. Tem mesmo tudo a ver. Problemas no fígado, poderão provocar-lhe esses problemas.
    Tenho o síndrome vertiginoso e está disgnosticado que o problema é no ouvido interno. Mas quando reccorri à acunpunctura, para além de outros pontos e órgãos a tratar, o fígado foi sempre o principal órgão a “desbloquear”. Ainda hoje, se abuso na alimentação e tenho alguma crise no fígado ou vesícula biliar, já não ando tão bem e a pressão nos ouvidos aparece!
    O que lhe disseram , não tem nada de absurdo.

  179. maria de fatima comenta:

    29 março, 2009 @ 9:38 PM

    há 6 meses comecei apresentar dificuldade em andar ( mancando) e estou com rigidez
    na dobra do pé.
    já fui em vários neurologistas e não descobriram o motivo, pois já fis várias ressonancias
    magnéticas da cabeça e da coluna lombar e não apresentou problema algum.
    tenho 33 anos e não sei mais o que fazer.
    só continuo acretitando em Deus e que ele possa a qualquer momento me enviar um
    mensageiro que possa descobrir o que esta acontendo comigo e que possa me curar
    fisicamente.
    att.
    fatima.

  180. Deborah Cardoso comenta:

    30 março, 2009 @ 7:40 AM

    Altamiro, também gostaria de receber um e-mail seu sobre o tratamento. Meu e-mail é deborah.cardoso@transiguacu.com.br
    Obrigada.
    Abraço,
    Deborah

  181. ezequiel profeta de andrade comenta:

    31 março, 2009 @ 4:29 PM

    Olá amigos do ZUMBIDO!
    Eu nunca havia sentido zumbido, exceto por água acumulada depois de um mergulho ou um banho, que logo vasava.
    em abril de 2008 sofri uma descarga sonora de um interfone, numa frequência altíssima, no ouvido direito. quase desmaiei, e fui pra cama com enjôos, náuseas, tontura e uma sensação de querer vomitar. passei mal à noite e veio aquele zumbido insuportável, porém no outro ouvido, o esquerdo. neste eu já tinha uma perda auditiva de +- 30%, que não me incomodava e eu nem percebia, a não ser através das avaliações periódicas da minha otorrino(…)
    pois bem, a partir desse acidente ocorrido no direito, novos exames e avaliações indicaram perda mais acentuda no esquerdo, além do zumbido e uma perda também no diteito, mas neste sem zumbido. foi ativada minha medicação de labirin 24mg, passando para 2 comp, além do l comp. de ginkgo biloba, que eu já tomava por outras precauções senílicas. Isso, porque numa anterior tomografia para diagnóstico de sinusite foi diagnosticada também uma labirintite ‘leve’, tão leve que eu nem sabia que tinha e convivíamos muito bem, nós três. a medicação não resolveu meu problema do zumbido, minha perda auditiva se agravou, pois perdi a capacidade de audição numa boa faixa dos médios e agudos, a ponto de eu não conseguir identificar bem a fala de pessoas que até então em conhecia a voz(até de meus filhos, por telefone) e a nitidez das palavras de locutores de tv’s, de rádios e mesmo a fidelidade sonora das músicas etc.
    mudei de otorrino… , que me pediu mais e novos exames, nova medicação, embora com o mesmo princípio ativo (tebonim – que é um extrato do ginkgo biloba), com a dose aumentada, o que me causou efeitos colaterais(talvez por causa da dose) – nos braços, por exemplo, cuja pele ficou mais vulnerável a arranhões ou a qualquer contato mais brusco. o mais desanimador é que os profissionais, de bom nível e remuneração faziam questão de dizer que o meu caso era irreversível, que é uma perda ou uma conseqûencia natural da idade etc. – maldita idade – (por isso é que eu me recuso a ficar velho) não se atendo especificamente ao meu acidente no ouvido, ou desprezando esse dado, já que nos exames não constava algum dano físico ao conjunto auditivo(?).
    quando mais jovem e ainda na ativa, eu usava com relativa frequência fones de ouvido, daqueles que tapam os ouvidos, isolando-os do ambiente externo, em gravações de estúdio, com volumes às vezes acima do normal. frequentemente, também fazia parte da minha rotina viagens em aviões menores, despressurizados, que me causavam, dependendo do mau tempo, da região e do estado físico da gente, aquela famosa e insuportável dor de caimbra nos ouvidos, que durava, no meu caso, 2 a 3 dias, e não adiantava arreganhar a boca, mascar chicletes, balinhas ou o que fosse indicado. doía mesmo e parecia que o ouvido ia explodir. e ainda tinha a volta.
    não me lembrava desses detalhes e somente hoje os menciono aos médicos, numa tentativa de achar um ‘bode espiatório’ ou uma possível dica para um tratamento mais objetivo, mas parece que eles não são relevantes ou não fazem mais sentido. mas em mim fica uma certa desilusão com a essa especialidade da medicina, principalmente quando vejo essa enxurrada de depoimentos e desilusões, sem uma expectativa partindo do meio científico.
    tudo bem, não vamos desanimar, porque até a troca de informações ou de problemas de alguma forma nos faz crescer, pelo menos na solidariedade, sobretudo quando constatamos que há muitos males piores do que o nosso, e muitos de nós ainda conseguem ouvir.
    hoje, após um ano, tento conviver com essa colméia de abelhas jataí, e uma dificuldade de compreensão de algum novo som que ainda podíamos perceber; com um labirin 24mg e um ginkgo biloba 120mg/dia(prescrição médica), bebendo o máximo de água/dia que consigo; com o mínimo de doce, de carne vermelha, de leite, de chocolate(ah! o chocolate!, refrigerante… de gorduras e frituras, de álcool(uma cervejinha com os amigos pooooode ! – também prescrição médica) – de outra especialidade, claro.
    ah!… ia me esquecendo: apesar de eu dormir rapidinho, um chazinho de folha de laranja-da-terra com camumila e pouco açúcar, feito com carinho, e umas 5 gotas de rivotril de 1mg(prescrição do mesmo meu médico da cerveja) também me ajudam. isso não diminui o zumbido e talvez nem melhore a minha audição, mas me tranquiliza, apesar de o rivotril não me garantir um sono pela noite toda e eu não ser muito adepto desses coadjuvantes.
    como o zumbido tende a aumentar à medida que aumenta o silêncio(à noite, por exemplo), antes de dormir coloco sobre o meu melhor ouvido um mp3, desses de camelô mesmo, com alto falante externo – nada de fones de ouvido – e umas musiquinhas agradáveis, no menor volume possível, com um ‘timer’ de 30 minutos, e pronto… vou acabar dormindo no teclado!
    aos poucos a gente vai criando habilidades para vencer, desenvolvendo tarefas e opções, principalmente com solidariedade e amor às boas causas, com carinho e dedicação, sem perder o bom humor e o entusiasmo. AMOR é a palavra chave, até que algo melhor apareça!…
    desculpem-me.
    abraços…

  182. leonor sousa lima comenta:

    14 abril, 2009 @ 10:39 PM

    Dr Armando,
    Boa Noite!
    Ha aproximadamente quinze anos sofro de sindrome do panico, ja tive crises horriveis , mas tambem na levava o tratamento a serio como deveria…Mas ha um ano exatamente, tenho tomado sertralina e rivotril, no proximo mes farei nova consulta e meu neurologista vai ver a possibilidade de baixar a dose da medicacao. Gracas a DEUS e ao meu medico , estou muito bem, ja passei por situacoes dificeis e consegui vence-las sem crises …Li seu artigo e gostei muito. Grande abarco,
    Leonor

  183. liege dutra comenta:

    22 abril, 2009 @ 10:33 AM

    Meu marido sofre de labirintite???pelo menos é o q foi diagnosticado. Perdeu 80%da audição do ouvido D, tem sumbido constante,tontturas, alem de outros sintomas . Gostaria de perguntar para o Altemiro, q mandou uma mensagem dizendo q descobriu um remedio por conta, q remédio é esse . Ajude-nos q ficarei agradecida.

  184. liege dutra comenta:

    22 abril, 2009 @ 10:36 AM

    Altemiro, meu e mail para saber o nome do remédio é liege@hsvp.com.br

  185. Katherine comenta:

    28 abril, 2009 @ 4:06 PM

    Boa tarde! Fui hoje ao otorrino somente me examinando o Dr. disse que estava com essa Síndrome de Meniere e que como sou muito nova (24) não era comum que deveria fazer vários exames para verificar se era por causa da tireóide ou de algum vírus. Falou que poderia perder a minha audição e que não era uma doença comum, gostaria de saber se é possível passar esse diagnostico somente olhando? E se deveria passar por outro médico?

  186. natalina comenta:

    3 maio, 2009 @ 11:47 AM

    Altamiro, também gostaria de saber o nome do remédio e qual tratamento. Meu e-mail : carge@bol.com.br Obrigada

  187. natalina comenta:

    3 maio, 2009 @ 11:49 AM

    Altmiro, tambem gostaria de saber o nome do remedio, me e- mail : nagecar@ig.com.br. Obrigada

  188. Dinel monteiro comenta:

    28 maio, 2009 @ 7:30 PM

    Olá Altamiro,

    Se puder envia seu telefone ou e’mail, ou me escreva dinel_s@hotmail.com
    Abs
    Dinel

  189. ELAINE comenta:

    4 julho, 2009 @ 8:20 PM

    OLÁ, EU TENHO 46 ANOS E SOFRO COM ZUMBIDO PULSÁTIL DESDE MINHA ADOLESCENCIA..HÁ 3 ANOS FIZ UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DOS OSSSOS TEMPORAIS E FOI DIAGNOSTICADO (ADELGAÇAMENTO DA PAREDE ÓSSEA DO BULBO JUGULAR DIREITO), QUE É O LADO Q SINTO O ZUMBIDO..MAS A OTORRINO DISSE Q NÃO TINHA O Q FAZER.. MAS NÃO ACEITO ISSO COMO RESPOSTA…TEM QUE TER ALGO..SE ALGUÉM AQUI TIVER ALGO PARECIDO POR FAVOR ME ESCREVA..PRECISO DE UMA RESPOSTA, NÃO TO AGUENTANDO MAIS ISSO….elainebacelar@ig.com.br

  190. José Carlos comenta:

    4 julho, 2009 @ 9:50 PM

    Altamiro,
    Também gostaria de saber o nome do remédio, meu e-mail é: j.carlossantos@terra.com.br
    Obrigado.
    José Carlos

  191. Gabriela comenta:

    10 julho, 2009 @ 1:30 PM

    Altamiro
    Por favor gostaria de saber o nome do remédio, por favor ajude-me o meu email é: gabisilvaferreira@gmail.com
    Obrigada
    Gabriela

  192. Ilton Carlos comenta:

    18 julho, 2009 @ 12:09 PM

    Tenho 34 anos,desde os 29 anos sinto tonturas,ja tomei varios medicamento,meus exames de sangue esta ok.Passei pelo Otorrino fiz varios exames constatou sindromr de meniere,pressao na orelha esquerda,como pode pois escuto muito bem,fico tonto todo tempo,mas ja me acostumei,gostaria de saber mais informacao sobre a doenca…..

  193. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    18 julho, 2009 @ 4:22 PM

    Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas e aliviar a ansiedade, tornando a vertigem menos problemática, criamos as páginas Vertigem – 200 dúvidas a respeito Acesse-as!!!!

  194. Ricardo Bonini comenta:

    18 julho, 2009 @ 7:34 PM

    Eu ja tenho sintomas ja a 10 anos de tonturas, zumbido,muitas dores de cabeça, crises de tonturas que eu nao consigo me movimentar, de 3 anos pra ca, piorou tudo, ja fiz vairos tratamentos, uns dizem que cindrome de meniere, outros doença de meniere, meus exames nao consta nada, segundo os medicos, eu nao posso assumir compromissos de trabalho que sempre estou passando mal, tenho crises direto, só de fazer uma simples faxina em casa ja me da essas crises, fico com tonturas direto, pra onde eu for tenho que estar sempre acompanhado, ja quase fui atropelado varias vezes, ja passei mal em casa de cliente, eu moro sozinho e nao tenho condiçoes de me manter, só sei que ninguem consegue dar jeito nisso, vivo sempre limitado, se tiver alguem disposto ou se intereçar no meu caso estarei a disposiçao, eu so quero ter uma vida normal, nem namorar eu consigo, agradeço a atençao, quem quiser entrar em contato comigo fique avontade obrigado

  195. Angelina Moura comenta:

    22 julho, 2009 @ 3:09 PM

    Há já alguns anos que venho a perdão audição do ouvido esquerdo com um zumbido incomodativo, parecendo que tenho uma máquina a trabalhar dentro do ouvido, fui a vários otorrinolaringologistas que me referiam apenas a perda de audição. Há um tempo atrás tive um desmaio provocando-me vomitos consecutivos durante bastante tempo, tonturas e dor no ouvido esquerdo, de novo voltei ao médico dizendo-me que se tratave de uma otite. O problema é que as coisas foram-se agravando o zumbido é insopurtável, as tonturas deixam-me arrasada e só há dias com um exame depois de recorrer a tantos médicos descobri que tenho a sindrome de menier. O que neste momento sinto-me bastante mal, estou a tomar a medicação que referem no vosso site, o que mais poderei fazer, não aguento o zumbido, perdi quase na totalidade a audição no ouvido esquerdo, sinto-me como que desorientada, o que poderei fazer mais para poder melhorar´. Angelina

  196. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    22 julho, 2009 @ 7:22 PM

    Angelina,
    Veja as outras páginas a respeito de vertigem, poderá entender melhor o problema.
    Consulte um neurologista para colher uma outra opinião.
    Boa sorte.

  197. Rui Palmela comenta:

    23 julho, 2009 @ 1:57 AM

    Prezada amiga Angelina Moura,

    Tenho verificado neste espaço as várias queixas sintomáticas sobre o sindrome de meniére e raramente (ou nunca) é abordada a questão dos hábitos alimentares que estão na origem e agravamento deste problema de saúde da maior parte das pessoas que deveriam consultar também um nutricionista que poderia dar uma ajuda na redução ou eliminação destas queixas auditivias que afectam muita gente.

    Efectivamente “nós somos o que comemos e bebemos” (dizia Hipócrates – o Pai da Medicina) e infelizmente os hábitos alimentares não são os melhores e trazem muitos problemas de saúde para a nossa Sociedade.

    Posso dizer-lhe que há alimentos que ‘endurecem’ o sistema circulatório dificultando a irrigação de sangue no cérebro e órgãos como o aparelho auditivo que é particularmente afectado e causa imensos distúrbios como os que aqui se referem.

    A verdade é que os alimentos formadores de mucos (queijo, leite, manteiga e outros) deviam ser eliminados e subtsituidos por outros mais saudáveis como por exemplo os derivados de soja e bem assim as carnes vermelhas e seus derivados (enchidos, baicon, toucinhos, entremeadas, etc) são bastante nocivas para toda a gente, em particular neste caso do sindrome de meniére.

    Penso que você (e a maior parte dos doentes com este problema) obteria grande melhoria se mudasse hábitos e comportamentos alimentares que naturalmente muitos médicos não referem porque não têm grnade interesse nisso, pois afinal se todas as pessoas começassem a ter cuidados de saúde eles perderiam o emprego…

    Um abraço

    Rui Palmela

  198. Ricardo Carvalho comenta:

    25 agosto, 2009 @ 5:27 PM

    Altamiro, tb tenho interesse no remedio. Poderia passar para ricardolapc@hotmail.com

    Para quem precisa fazer o exame de eletrococleografia e está em São Paulo – SP, sei de dois lugares. Um é o Hospital Paulista tel: 5087-8700 e o outro é a clinica Otorhinus na rua cubatão, 1140 tel: 5572-0025.

    Um abraço a todos, e melhoras para todos nós!!! Se Deus quiser!!!

  199. elise comenta:

    13 setembro, 2009 @ 4:52 PM

    ALTAMIRO TENHO INTERESSE NO SEU REMEDIO POR FAVOR ME PASSE PARA elise367@yahoo.com.br agradeço desde já.

  200. Marcos comenta:

    24 setembro, 2009 @ 9:40 AM

    Por favor,
    Gostaria de saber como é o exame chamado Eletrococleografia. Ele deixa algum efeito colateral, como agravar tonturas?
    Estou meio assustado, pois fiz o exame Vecto e piorou demais minhas tonturas.
    Desde já agradeço

  201. INEZ FERRI comenta:

    29 setembro, 2009 @ 4:31 PM

    ALTAMIRO POR FAVOR ME PASSE O NOME DO REMÉDIO POIS SOFRO DESDE 2003 ME AJUDE SE FOR POSSIVEL OBRIGADO MEU IMAIL É inezferri@hotmail.com ESPERO SUA RESPOSTA O MAIS BREVE POSIVEL DEUS O ABENÇÕE ABROS.

  202. Ricardo Carvalho comenta:

    29 setembro, 2009 @ 6:52 PM

    Altamiro, se vc puder, passe o nome do remédio para o meu e-mail que digitei no meu post anterior. Obrigado!

    Marcos, sobre o exame de eletrococleografia, pelo menos para mim, não piorou em nada não. São colocados alguns eletrodos no seu ouvido, com um gel, ou algo parecido. Incomoda um pouco na hora, mas é bem pouco mesmo, e o exame é rápido até. Pelo menos comigo, foi…

    Abraço!

  203. Marcos comenta:

    30 setembro, 2009 @ 1:09 PM

    Ricardo, origado por ter respondido. Estou preocupado em fazer, porque estou até um pouco melhor das tonturas, só que a minha cabeça está muito sensível, a ponto de apenas tomar banho, a água caindo na cabeça ou esfregar também causa toda sensação(que é de queda, movimento), até um breve cafuné! Logo, sinto que qualquer coisa que faça uma mínima vibração na minha cabeça possa desencadear, entendeu? Ainda mais por meia hora, 40m.
    O que vc acha?
    Aliás, o Altamiro passou o nome do remédio, porque também estou interessado.
    meu e-mail: mvfcopa@yahoo.com.br

  204. Julieta Taschetto comenta:

    8 outubro, 2009 @ 2:53 PM

    Depois de 20 anos tentando descobrir a causa da perda auditiva neurosenssorial bilateral, hoje um médico disse ser sindome do meniére só examinando os ouvidos . Estou com uma dúvida, como tenho essa doença se não tenho tonturas? quais os exames que devo fazer prá ter certeza? Favor dê- me a resposta através do meu e mail.
    A seis meses apareceu hipotireiodismo, a vinte faço exames semestrais e só agora cusou.
    Obrigada Julieta

  205. Julieta Taschetto comenta:

    8 outubro, 2009 @ 3:24 PM

    Dr. sou a Julieta, esqueci de dizer a minha idade hoje com 57 anos.
    Obrigada

  206. Ricardo Henriques comenta:

    8 outubro, 2009 @ 6:26 PM

    Olá!
    Gostava muito de ter o contacto email do senhor Altemiro, pois ele diz que tem um remédio… e precisava tanto dele.
    por favor ajude-me,! como faço para ter seu contato? É que não consigo ver no site.
    Mto obrigado

  207. fenanda alves comenta:

    11 outubro, 2009 @ 5:20 AM

    Sofro do sindrome vertiginoso á relativamente pouco tempo tenho 41 anos e esta a ser muito mau pois tenho pouca infomação e o facto de estar a afectar a minhavida proficional deixame muito pertubada uma ves que tenho 2 filhos para sustentar e não tenho ajuda de ninguem será que alguem me pode dar informações

  208. harumi garcia comenta:

    13 outubro, 2009 @ 10:44 PM

    ola iop kiero contar lo k ami me paso
    yo comense o amaneci con el oido tapado de lado derecho tapado y conforme ivan pasando las horas comense a tener nauseas vertigo perdi el equilibrio vomite me sentia como en otra dimension asi como que la sensacion de que las cosas se me benian ensima las cosas despues de visitar alos otorrinos me mandaron a una audiometria y salio k habia perdido mas del 70% de audicion por un virus y me dijeron k no tiene remedio desde el dia que amanecia asi traigo un zumbido constante k no se me kita un solo minuto desde que me acuesto hasta que me vuelvo a levantar y me dijo el otorrino que eso asi como puede durar tres meses puede durar tres años k no se sabe y ya en diciembre voy a tener un año con esto y la verdad esk me siento mue triste no lo supero me duele por que yo no hise nada para que esto ocurriera tambien temgo problemas con los agudos y si me dijeron k no consumiera cosas con sodio ni colorantes artificiales entre otras cosas me gustaria saber otra opinion no se si kisa hay algo mas que hacer o de verdad ya no hay esperanza a es LABERINTO DERECHA SUBITA POSTVIRAL la timpanometria muestra curvas tipo A bilateral. REFLEJO ESTAPEDIAL:oido derecho ipsi y contra ausente

  209. Julieta Taschetto comenta:

    16 outubro, 2009 @ 2:52 PM

    Olá Doutor! Ontem fui a outro especialista, e esta me disse que o meu problema é catarro no ouvido, estou tomando remédios e vamos ver o que vai dar,estou confiante pelo menos estão receitando remédios e não só o ginko biloba. As minhas crises de labirintite eu as tive no ano passado, hoje não tenho mais pois um médico me indicou tomar meio copo de água morna com um colherinha de café de vinagre de maçã em jejum, estou me sentindo ótima. Por causa desse catarro meus zumbidos voltaram, fazia cinco meses que haviam desaparecido, desde que comecei a tomar o vinagre. Espero que ajude voces.Obs o vinagre de maçã tem de ser puro e sem aditivo químico, aqui em Curitiba Pr temos o Rosoni e é esse que eu tomo, ouvi falar do Sr. Viccino mas não encontrei por aqui. Gente um abraço à vocês consulte seus médicos e falem sobre o vinagre eu só posso garantir que prá mim foi ótimo graças à Deus não tenho mais crises, nem vômitos e nem suadeira quente e depois gelada.
    Abraços
    Julieta

  210. ezequiel p. andrade comenta:

    18 outubro, 2009 @ 7:40 PM

    Amigos,
    Tenho o ‘privilégio’ de fazer parte desse grupo do zumbido…
    Eu tinha uma perda auditiva de 20% no ouvido esquerdo, atribuída ao som alto quando jovem, em gravações de músicas, com aqueles fones abafadores de ouvido, que me isolavam do meio exterior, segundo os médicos. Mas há um fato que eu nunca relatei a eles e não sei se há alguma relação: Eu viajava com certa freqüência em aviões de pequeno porte, despressurizados, que me provocavam aquela dor insuportável nos ouvidos, que duravam 2 a 3 dias, principalmente quando eu viajava gripado, com nariz e ouvidos congestionado e com o tempo nublado, pois exigia voar numa altitude maior para escapar das núvens.
    Apesar da minha idade hoje – entre os 55 e 75 – meu caso é semelhante à maioria, mas eu tenho um bode espiatório: acidentes.
    Há alguns anos, fraturei o nariz num trabalho doméstico – preparativo para pescaria – mas mesmo após a cicatrização, recusei submeter-me a uma cirurgia reparadora do septo. A partir daí, minha respiração ficou um pouco dificultada, e, às vezes, tenho algum congestionamento nasal. Numa tomografia constatou-se sinusite e, num canto da foto, a famosa labirintite. Por indicação médica, passei a tomar um Labirin/dia, durante um período. Eu já tomava Ginkgo Biloba, por ‘aconselhamento’ de um amigo médico, geriatra.
    Mesmo após a suspensão do Labirin, eu nem me lembrava que era portador de qualquer uma dessas ‘ites’.
    Num dado momento, quando alguma coisa me aborrecia, ou um stress qualquer – e aposentado também tem isso – eu percebia uma ‘perda de espaço’, um desequilíbrio momentâneo, como se o chão tivesse saído de baixo, mas não acontecia com freqüência e era crise passageira, que não me prejudicava nos meus afazeres domésticos, nos meus acampamentos com a família, dirigir moto etc. Mas aí, minha médica prescreveu novamente o Labirin, por um período, e não tive mais as sensações de desequilíbrio. A sinusite sim, essa, de vez em quando insiste em não me deixar esquecê-la, mas quando alguma coisa me aborrece, um estado gripal ou quando bebo menos água ou exagero no doce…
    Em abril de 2008, portando há um ano e meio, revisando um interfone em casa, com o fone agarrado ao ouvido, inverti a polaridade dos fios de áudio e recebi uma descarga de altíssima freqüência, no ouvido direito. Foi um agudo tão violento que praticamente me imobilizou. Deixei cair o fone e comecei a sentir náusea, tonteira, quase desmaio e vontade de botar tudo pra fora, isso numa quinta-feira, por volta de 15:30 horas. Fui pra cama, com um zumbido forte no outro ouvido, no esquerdo(que já não era grandes coisas), ainda sentindo náuseas, e por lá passei a noite, com aquilo me incomodando, pois era novidade.
    Com viagem de avião marcada para o sábado, para uma região sabidamente de clima diferente, uma distância razoável e com escalas, ou seja, mais subidas e descidas do que o esperado, e acreditando que o problema era passageiro(o problema e eu), contatei-me a Otorrino, que me ‘liberou’ para viajar, novamente com a prescrição do Labirin, até meu regresso. Cada escala em aeroporto era aquele martírio, principalmente nas descidas, semelhantes às minhas antigas viagens naqueles aviões despressurizados.
    Claro que não ‘curti’ nosso passeio como havia programado. Após esse incidente, os sons agradáveis que eu ouvia no MP3, agora eu os ouço sem ‘brilho’, sem fidelidade, e passei a ter dificuldade de identificar as vozes até de pessoas que me eram familiares.
    Retornando da viagem, fui à Otorrino, submeti-me a nova audiometria e outros exames, que constataram aumento considerável da perda auditiva, principalmente em determinadas freqüências, irreversível. O que mais me desagradou foi ter de “aceitar” que o meu caso é mais um dentre os milhares nas pessoas da minha faixa etária, ou seja, Doença de Velho.
    Impaciente, como sempre, procurei um médico homeopata, iniciei um tratamento, mas a ansiedade não me deixou sentir firmeza.
    Sempre com expectativa, fui muito bem indicado para outro otorrino. Aí sim, apesar de pagar bem mais caro pelas consultas, fazer novas audiometrias e mais um caminhão de exames caros e complicados, constatando não haver lesão no conjunto auditivo e chegando às mesmas conclusões anteriores, em todas as consultas tive de ouvir que o meu caso era da idade… – Doença de Velho.
    Nesses últimos diagnósticos, o médico substituiu o Labirin por 2 comprimidos diários de Tebonin, experimentalmente, medicamento que nem existia aqui em Belo Horizonte. Algum tempo após o seu uso, minha pele, principalmente dos braços, ficou tão frágil que por qualquer esbarrão chegava a sangrar. Apesar de ser rápida a minha cicatrização, sobraram aquelas manchas avermelhadas, que ainda persistem, sem melhora do meu problema auditivo, levando-me a ‘exigir’ do médico a suspensão do Tebonin, retornando a apenas um comprimido diário do Labirin e do Ginkgo Biloba. Procurei meu clínico geral, que também desconfiou que eu poderia estar com excesso de vasodilatação, mais ou menos isso, concordando com a minha decisão, até eu procurar outro especialista. Sentindo–me cobaia, deixei de ser Paciente e parei por aí.
    Pelo pouco que me orientei, reduzi o chocolate, que eu adorava, e o doce, que pouco eu comia; bebo mais água, quando me lembro, e uma cervejinha de vez em quando, né?
    Com essa medicação, com a razoável dieta ou com o passar do tempo o zumbido ficou mais ameno, mais tolerável ou já me acostumei. Ele é indescritível, assemelhando a um enxame de abelha jataí(aquelas pequenininhas) numa jaboticabeira florida, a uma certa distância; ao barulho de um riacho, também distante, ou ainda àquele famoso ‘barulho do mar’ quando colocávamos um caramujo no ouvido – alguém se lembra disso? São algumas comparações que consegui até agora, porque ele muda de freqüência em determinados momentos.
    Continuo ouvindo menos e entendendo menos as palavras, especialmente quando as pessoas não falam de frente, e também a dicção de alguns intérpretes de músicas ou de apresentadores de noticiários, narrações esportivas etc., que me incomoda, e há momentos que sinto estar falando dentro de um tubo, com a minha voz retumbando.
    Minha perda mais acentuada é no ouvido esquerdo, mas estou tentando conviver com isso.
    Insuportável mesmo são essas músicas de batidas pesadas, principalmente em ambiente fechado; essas disputas de sons automotivos pelas ruas ou qualquer ambiente onde eles marcam presença e esses sons graves, cada dia mais graves, que estão por toda parte e em todas as festas. Ajuntamento de pessoas, onde muitas falam ao mesmo tempo, sons e TV’s de boteco, festas barulhentas, filme dublado(???)…, nem pensar. Até em reuniões familiares, mesmo esforçando para não demonstrar, meu desconforto é percebido, mas as pessoas normais não entendem o nosso problema.
    Aparentemente acabei aceitando a situação, agravada ou provocada por um acidente e nada sinto que lembre o sintoma de labirintite, mas não tenho visto uma luz para o meu caso.
    Alguém poderia dar-me alguma esperança?

    Desculpem-me pelo excesso de detalhes e um abraço a todos.

  211. Vanderli comenta:

    26 outubro, 2009 @ 9:17 PM

    Trabalho em laboratório há 22 anos utilizo varios produtos químicos como xilol, alcool e outros, o ambiente não dá vazão ao cheiro, constantemente desenvolvemos sinusites e outros ites, há 4 meses comecei a ter crises de labirintite, a minha sorte é que eu as tenho no chuveiro e deitada, posso trabalhar a vontade, é só não olhar para cima e nem para baixo, como faço microscopia, dá para trabalhar tranquila, o problema é pegar no sono com tontura, e depois que pego, não posso passar de 6 horas dormindo, pois a dor na coluna é tão grande que me levanto apoiando na cama;
    A pergunta é: o meu problema é devido à coluna ou aos produtos que utilizo?
    Se houver algum médico que possa me orientar eu agradeceria.
    Um abraço a todos espero que se recuperem bem, porque nem a doença conseguiu me derrubar, continuo agitada e trabalhadeira como sempre, sou muito otimista, acho que isso e meu bom humor me ajudam no dia a dia.

  212. Guilherme Henrique da Silva comenta:

    27 outubro, 2009 @ 9:06 AM

    Bom dia, tudo bem ? Meu nome é Guilherme, tenho 16 anos e há 5 dias venho sentindo nauseaus, dores de cabeça, vertigem e fraquesa. Já fui no Pronto Atendiento de 2 hospitais, e sempre quando vou la tomo várias medicações, tais como: Dramin, Plazil, Decadron, Lisador, Soro, etc .. todas afim de melhoras meus sintomas, mas isso não ocorre! Fui incluso em um convênio médico essa semana, e vou marcar uma consulta de urgência na sexta feira. Estou comendo muito pouco, basicamente minha alimentação está sendo frutas e água de côco. Estou muito preocupado dr. ! O que pode ser isso ?

  213. Frederico Cintra comenta:

    28 outubro, 2009 @ 5:33 PM

    Boa noite, minha mãe tem 60 anos e apresenta há muito tempo zumbidos,vertigens,lipotimias e ocasionalmente as clássicas “crises de labirintites” severas.Foi a um colega otorrino onde foi solicitado um TC temporal onde evidenciado hidrops endolifatico.perguntas:podemos pensar em Dç de Meniere como a principal hipotese diagnostica?sendo sim ,mesmo assim devemos afastar outras patologias diferenciais como tumores,fazendo RM outras imagens?Caso seja Meniere qual é melhor tratamento?Dieta hipossodica e/ou diureticos(qual) e /ou fisioterapia?desde já agradeço

  214. Patrícia comenta:

    29 outubro, 2009 @ 12:25 PM

    Boa Tarde Sr. Ezequiel Andrade e restantes Amigos do zumbido!

    Já deixei por diversas vezes o meu testemunho nesta página e posso dizer que fui aprendendo a lidar com este “problema”, lendo os testemunhos dos vários amigos do zumbido… aqueles que já tem uma longa experiência no assunto. Como já li anteriormente, “esta doença não mata, mas morre-se com ela”. Portanto, temos que aprender a viver com ela.

    É verdade que nesses testemunhos, muitos de nós não dizemos a idade uns dos outros e, por isso, gostaria de dizer ao Sr. Ezequiel que esta doença não afecta apenas os “velhinhos”. Afecta todas as idades. Infelizmente, tenho todas as “ites” possíveis e imaginárias e porque não foram bem curadas, agora, tenho uma doença que me acompanha para o resto da vida e que me tira a qualidade de vida. Tenho 33 anos e vivo com o síndrome há 3 anos. Sou mãe solteira e tenho um filho com 4 anos de idade. Quando me apareceu este problema, estava ele a aprender a andar e a correr. Não foi nada fácil olhar por ele durante as crises de vertigens e tonturas. Ou seja, alguém teve que o fazer por mim!!!!

    Mas se eu julgava que era injusto aparecer-me esta doença com apenas 30 anos, fiquei ainda mais chocada quando me fui apercebendo que são tantos os “amigos” do zumbido, e muitos deles crianças.

    Eu sou Portuguesa, vivo em Portugal e, até ao dia em que me apareceu esta doença, nunca tinha ouvido falar dela. E muitas são as pessoas que nunca ouviram falar desta doença e que nada percebem daquilo que falamos e sentimos. É uma doença imcompreendida. Julgo que para algumas pessoas que nos ouvem, e como vocês no Brasil dizem, não passam de “frescuras”.

    Por isso, felicito quem criou esta página, para que possamos aprender um pouco mais sobre a doença e para que possamos falar com aqueles que nos compreendem… vocês.

    Sr. Ezequiel, uma coisa é certa, quando eu chegar a “velhinha”, não terei mais que me preocupar com uma certa doença do desequilíbrio e tonturas. Nessa altura, espero saber lidar com ela e, quem sabe, tratá-la por “tu”.

    BOA SORTE PARA TODOS

  215. viviane gomes comenta:

    29 outubro, 2009 @ 5:29 PM

    Tenho um filho c diagnostico de meniere desde 12 anos, tem bastante zumbido, bilateral e perda auditiva moderada a d e leve a esq, vejam que cruel isto acontecer na adolescencia, ninguem quer mas nao tem jeito, se tivesse nao estariamos todos atras de uma soluçao, peço serenidade calma e tranquilidade p se adaptarem,remedios nao curam, so tapeam, tentem tomar mto liquidos, exercicios ,dieta e PAZ ate a medicina descobrir uma soluçao.Abraços Viviane.

  216. Marcos comenta:

    29 outubro, 2009 @ 9:30 PM

    Viviane,
    Graças a Deus força voce já tem. Estou torcendo que seu filho consiga os melhores resultados possíveis. Tambem tenho um filho pequeno e estou rezando para que ele não tenha esses problemas.
    Boa sorte!

  217. Ricardo Henriques comenta:

    4 novembro, 2009 @ 6:16 AM

    Eu percebo muito bem o que diz a Patrícia, também eu sou português e sofro há 3 anos de sindrome de meniére. Meu contacto é ricardohenriques@mail.telepac.pt. Gostaria muito de comunicar mais pessoalmente, a ver de descortino atitudes ou meios que possibilitem uma melhor qualidade de vida! Muito obrigado !

  218. ezequiel p. andrade comenta:

    4 novembro, 2009 @ 7:38 PM

    Patrícia, e à nossa confraria:

    Também me confraternizo com os criadores deste Fórum pela excelente oportunidade de comunicação que nos proporcionam.
    Amigos, o que me aborrece nem é o ‘incômodo’ de ter de conviver com o danado do zumbido, e sim saber que isso está afetando tanta gente jovem, principalmente crianças, e o que é mais grave – com a perda auditiva. E mais, ter de ouvir dos médicos, a maioria, que “essa nossa juventude dos MP3, P4, P…, baladas, automóveis etc., principalmente a turma dos fones auriculares enfiados nos ouvidos, agredindo todo o sistema auditivo, dentro de ônibus, nas ruas… está fadada a sofrer bem mais cedo do que nós o que passamos a sentir bem mais velhos”.
    Não considero o meu problema ocasionado apenas pela idade e teimo em não aceitar isto, pois o meu caso foi agravado por um incidente, uma agressão externa, há um ano e meio, e ainda creio que a ciência irá solucionar, muito mais cedo do que esperamos, principalmente o problema das crianças e dos mais jovens.
    Enfim, pelo que temos “ouvido”, somos produto do meio, e o nosso meio é cada dia mais barulhento.
    Gostaria da opinião de alguém mais entendido se há alguma estatística mostrando que no meio rural ou num ambiente menos barulhento, mais bucólico, a incidência desse problema é proporcional ao meio urbano.
    Estou tentando levar minha vida ao meu modo, sem muitos sacrifícios, mas estressa perceber que o próprio ambiente familiar tem dificuldades de assimilar o que acontece com a gente, ou tem dificuldade de acostumar com a nossa situação, principalmente no meu caso, que aconteceu com dia e hora marcados – 06 de abril de 2008 – 15:30 horas, e eu ainda não tinha 68 anos. Portanto, um ‘senhor’ jovem, modestamente.

    Um grande abraço a todos

    Ezequiel Profeta de Andrade – Belo Horizonte – Minas Gerais – Brasil

  219. Divina *.* comenta:

    5 novembro, 2009 @ 9:51 AM

    Boa tarde a todos meus colegas de zumbido!
    Como fala nossa amiga Eliete Arenas: “Grilo cibernético”.
    Bom, já sou velha conhecida de todos pelos depoimentos deixados há anos.
    Andei sumidinha, mas não parei de tentar viver mais tranqüila.
    Vou deixar vocês ainda mais preocupados.
    Depois do tratamento prolongado com o otorrino de Goiânia, o que disse que eu era portadora da SM. Ele me encaminhou para o famigerado SUS.
    Claro, sou pobre e não aguentava mais pagar os exames semanais que ele exigia para acompanhar o “desprogresso” do tratamento.
    Muito bem, passei por um clínico geral, o qual me encaminhou para o CRER.
    Para quem não sabe, é um Centro de Reabilitação e Readaptação em Goiânia.
    Mesmo que já tinham dito que aparelho não resolve, fui assim mesmo.
    Pois bem, depois de várias consultas e exames, disseram que tinha 2 tipos de aparelhos que eu poderia utilizar. Não resolveria, mas ajudaria.
    Eles doaram os aparelhos que escolhi.
    Estou usando desde 16 de fevereiro de 2009.
    Bacana que eles não cobram nenhum centavo por nada.
    Lá é um lugar maravilhoso para quem tem qualquer tipo de deficiência, eles doam todos os tipos de aparelhos e próteses sem nenhum custo.
    Mas vamos ao meu caso…
    O aparelho é bom para conversar com as pessoas. Pois ele dá novamente o poder de entendimento. Porém é muito ruim usá-lo direto, por que onde tem barulho, tipo na rua, ou ambientes fechados: Bancos, restaurantes, clubes, bares, enfim, qq lugar barulhento é uma loucura. Apesar de você poder regular o nível de audição.
    Ele tem 4 posições de altura para ouvir. Em lugares barulhentos, você baixa, mas aí não conseguirá conversar. Então meus amores, é razoável, não é a solução.
    Outra coisa, não dá para falar ao telefone com ele. Pelo menos eu não consigo.
    Estive no CRER mês passado e passei horas com uma fono treinando falar ao telefone, mas não consigo ouvir direito. Desisti.
    Os médicos foram muito honestos, disseram: esse aparelho é como óculos, enquanto você tiver um mínimo de audição, nós vamos te dar ajuda. O dia que seus ouvidos zerarem, pode jogá-lo no lixo. Ele melhora, mas não dá.
    Se você enxerga um pouco, usa óculos para melhorar, mas se você cegar, acabou, pode jogar os óculos fora. Correto?! A mesma coisa o aparelho auditivo.
    Posso assegurar que estou perdendo audição dia a dia.
    Em fevereiro saí do CRER usando o aparelho no número 2, ouvia muito bem.
    Hoje estou usando no 3 e às vezes no 4… Então, faltam pouco meus queridos!
    4 é o último ponto. Detalhe, o zumbido, ou barulhos da minha cabeça, aumentam ainda mais com os aparelhos.
    Apesar de ouvir tudo ao meu redor alto, ele supera tudo e invade minha mente.
    A hora que tiro eles para tomar banho, dormir, ou mesmo para descansar, parece que desligaram o mundo! É um silêncio total. Porém meus zumbidos estão lá, firme e fortes. Eles hoje são diversificados, inclusives dão uns piques estranhos.
    É uma pena que não haja nesse País, um médico que possa dizer o que é isso.
    Em casa não uso os aparelhos, cansa muito. Ouve-se tantos barulhos… É desgastante.
    Hoje não faço mais questão com dieta, regime, remédios jamais.
    Desaprendi comer açúcar, mas como um docinho de vez em quando.
    Pensem bem, estou com 61 anos, estou ficando cada dia mais surda e com os zumbidos e barulhos mais altos, vou morrer mesmo… Então, me perdoem, não vou privar de um desejo, assim como não vou me entubar de remédios que não sevem para nada. Se nem Deus me ouviu. Fazem anos que peço a Ele a cura.
    Se Ele lembrar de mim um dia, obrigada, mas se não lembrar, tanto faz.
    Continuo com Fé nEle, claro. Isso não perco nunca. Mas sobre esse assunto, Ele deve estar cansado de me ouvir pedindo. Então agora Ele já sabe. Dá a cura se quiser.
    Pelo menos saúde Ele me deu sempre. Só esse maldito problema.
    Parei de trabalhar fora. Estou vivendo da minha aposentadoria.
    Espero em Deus poder viver meus restos de dias de vida numa boa.
    Chega, já trabalhei D++++
    Bom, tenham todos um excelente FDS!
    Fiquem com Papai do Céu.
    Melhor sorte do que eu.
    Abraços
    Maria do Divino

  220. Julieta Taschetto comenta:

    11 novembro, 2009 @ 1:17 PM

    Oi Maria do divino

    Eu nunca havia pedido nada à Deus, últimamente tenho pedido pra ele ilimear a mente dos médicos para que eles não façam a gente de boba. Eu já sofri demais nas mãos deles e nem sequer se dignaram a investigar o meu problema. Eu não tinha zumbidos comecei apenas com peda de audição em ambos os ouvidos e me mandaram tomar ginko biloba. Na época vinte anos atrás hoje tenho 57 anos,como eles diziam prá mim que era dificil descobrir a causa, isso sem tentar, resolvi procurar médicos amigos meus clínicos, eu via nas revistas médicos famosos falando que tinha cura desde que fosse investigados, eu procurava o nome dos exames, e conversava com os clínicos e eles me aconselhavam a fazerexames. Por conta própria fiz várias tomografias, ressonância, Tc do tronco cerebral um monte de axames e quando eu ia até os otorrinos e eles nem sequer olhavam, tratavam a gente como um ET, pois só eles tinham razão, cheguei a ouvir de um que o meu problema era falta de homem, outro de um hospital me disse que não era Deus prá saber a causa da muinha surdez. Foram muitas lágrimas derramadas de decepcção, e olhe que procurei mais ou menos uns vinte otorrinos sempre ouvindo esse é um dos melhores. Em 2.004 por azar levei uma porrada de um louquinho que anda na rua era uma barra de ferro, ele atingiu meu ouvido direito que era o melhor. Então pensei comigo, porque não pedir ao SUS um aparelho auditivo, pois eté então não precisava. Acabei ganhando dois aparelhos e desde então tenho usado diariamente e me sinto ótima. ouço muito bem. Desde a época da paulada tenho tido zumbidos, que parece um carro estacionado embaixo da minha janela, tenho um trator, uma cigarra que canta que nem uma louca. Dai passei a ter crises de tonturas mas não muito forte o que me incomodava eram os vômitos. Fiz o exame eletro e alguma coisa e não constou nada, aí o médico me mandou prá casa como quem diz cruze os braços o espere a morte chegar, nem sequer me orientou a procurar algo com que descobrisse a causa. Lá fui eu atrá do meu anjo da guarda Dr. Coutinho pois ele me antendia no hospital com as minhas crises e ficava indignado com o descaso. Resumindo, um dia descobri o vinagre de maçã comecei a tomar e as crises sumiram graças à Deus. Desde maio desse ano não tenho mais. Uma noite dessas acordei de madrugada com uma coisa estranha no meu ouvido, parecia que ele tinha um buraco grande e o zumbido fazia eco, não tinha nada para tomar lembrei que tinha em cada Dio Fenac lá fui tomei e dormi o resto da noite, meus zumbidos tinham sumido naõ sei se foi porque tomei tanto labirin, strugeron e beta serg desculpe não lembro o nome direito, só que depois daquela noite voltou, então resolvi fazer a via sacra novamente. Fui num otorrino, me encaminhou prá outro e este me disse ser cirurgião da cabeça, aí fiquei uma arara nem prá me encaminhar direito não sabia, este me indicou uma mocinha estou botando muita fé nessa médica, pois se prontificou a investigar. Antes disso tinha procurado um que me disse ser sindrome de Meniér sem fazer nenhum tipo de exame apenas se dignou a olhar o ouvido e lá se foi mais uma consulta. Eu tenho até agora dois anjos na minha vida um é o Dr. Coutinho do hospital São Vicente e a outra a Regina minha fono e espero que a Dra Gisele seja o meu terceiro anjinho.Bom Maria do Divino eu queria te dizer tente mais um pouco com os aparelhos que tenho certeza que voce vai conseguir se adptar é uma questão de paciência e uma vontade louca de ouvir, no começo é díficil aquela coisa dentro do ouvido até incomoda um pouco mas com o tempo e voce acostuma e acaba ouvindo melhor. Eu vou deixar meu e mail prá voce entrar em contato comigo e as pessoas que moram aqui em Curitiba Pr prá gente trocar idéia sobre médicos, quem sabe consigamos encontrar alguém que se interesse de verdade pelo nosso problema. Te desejo toda a sorte e não deixe nunca de acreditar em você e nosso amigo lá em cima. beijos Julieta

  221. sandra comenta:

    18 novembro, 2009 @ 4:42 PM

    Descobrí que tenho síndrome de meniere hà 7 anos, desde entãp faço tratamentos constantes com o mesmo otorrino. No começo sentí que estava perdendo a audição do ouvido direito, só que agora está afetando o outro ouvido também. Estou tomando muita medicação e não está resolvendo. Gostaria de saber se existe algum tratamento natural que ajude a aliviar os sintomas terríveis dessa doença como a surdez, tonturas zumbidos e vertigens. Essa patologia tem afetado muito minha vida profissional e social, já nãp sei mais o que fazer. Me ajudem por favor. Agradeço antecipadamente. Um abraço!

  222. Rodrigo comenta:

    19 novembro, 2009 @ 6:38 AM

    GENTE!

    TAMBÉM PASSEI POR TUDO ISSO E SUPEREI GRAÇAS A DEUS! O UE ME AJUDOU FOI:

    – RELAXAR MENTALMENTE, ELIMINAR O STRESS, ANSIEDADE E ALTO-COBRANÇA (CREIO QUE SEJA O PRINCIPAL)

    – O REMÉDIO BETASERC, QUE COMEÇA A DAR RESULTADO DEPOIS DE UNS2 MESES (NORMAL)

    – ACUPUNTURA AURICULAR COMPONTOS DE LUZ (IMPORTANTÍSSIMO)

    ESSES TRES PROCEDIMENTOS JUNTOS DÃO UM RESULTADO MARAVILHOSO!!

    E NADA DE ALIMENTOS ENERGÉTICOS!!!

    ABRAÇO A TODOS E BOA SORTE!!!

  223. Rachel Vasconcelos comenta:

    23 novembro, 2009 @ 7:07 AM

    Por favor, também tenho a doença e gostaria de me cominicar com o Sr. Altemiro, ou se algume já falou com tem como me informar algo. meu emil é rs bergamo@terra.com.br

  224. jorge luis do amaral dias comenta:

    6 dezembro, 2009 @ 7:18 PM

    Queria saber se ainda irei ouvir, no ouvido direito, pois fas mais ou menos 3 meses que não ouço nada fiz audiometria,e deu zero de audição, ou se teri que operar.
    atenciosamente
    jorge Dias

  225. Maisa Andrade comenta:

    10 dezembro, 2009 @ 12:50 PM

    Sou casada há dez anos e meu marido diz que desde criança sentia um zumbido nos ouvidos, mas devido a poucas condições financeiras e desinformação da familia, ele está convivendo com isso a vida inteira. Há aproximadamente dois anos o problema se agravou, pois além do zumbido, está tendo tonturas constantes, dores fortes e passa muito mal sem, nenhum motivo aparente de uma hora para outra. Estou com muita pena dele e não sei o que fazer, a principio diziam tratar-se de uma labirintite, mas já descartaram essa possibilidade.

    O último otorrino que ele passou solicitou a eletrococleografia e uma ressonância magnética, e após esses resultados confirmaram ou não o Meniere, mas acredito que seja essa doença horrível.

    Como posso ajudá-lo? Estou completamente desesperada, a nossa vida está de cabeça para baixo, não consigo trabalhar direito, pois não sei o que está acontecendo com ele, se passou mal ou não no trabalho. Ele tomou betaserc, dramin, vertizine, meclin, strugerina, mas nada parece dar jeito.

    Esxiste algum especialista nesse assunto que possa ajudar? algum tratamento alternativo? Vou perder meu marido aquem tanto amo?

    Me ajude…

  226. Maisa Andrade comenta:

    10 dezembro, 2009 @ 12:52 PM

    Quem puder me ajudar, meu e-mail é maisa@companhiadeidiomas.com.br.

  227. PRISCILLA GOMES comenta:

    14 dezembro, 2009 @ 12:33 PM

    Tenho um tio que tem essa doença, mais quem faz a reabilitação dele é uma fonoaudióloga e não um a fisioterapeuta…
    Mais na verdade quem é que é pra fazer a reabilitação?
    Agradeço a sua resposta, para melhor tratamento de meu tio!

    fortaleza, ce

  228. Vilmar comenta:

    19 janeiro, 2010 @ 5:27 AM

    Moro em Portugal a 10 anos,sempre trabalhei muito por vezes de manha a noite,e a dormir 5 horas por noite em média,sempre fui uma pessoa muito enérgica,era capaz de fazer estas diretas de trabalho sem me incomodar,porém sempre fui uma pessoa um pouco nervosa e por vezes devido ao stress e correria sentia mesmo minha pressão um pouco alta porém nunca preocupei me com isso pois eram coisas passageiras.Certo dia ao sair do trabalho que tinha na parte da manha,ao caminhar para a saída do supermercado onde fazia as 4 horas pela manha,repentinamente senti um desequilíbrio ao anda,fiquei muito assustado isso já vai a mais de 1 ano desde aí nunca mais fui o mesmo.
    Somente a 2 meses atrás resolvi contar tudo a minha médica la da empresa que trabalho até hoje,pois o trabalho da parte da manhã tive que deixar mesmo o dinheiro me fazendo uma grande falta resolvi deixar pois acho que a minha saúde está em primeiro lugar.
    Pois bem,ela escreveu uma carta ao meu médico do posto de saúde,pois aqui temos um médico que nos é atribuído e que é sempre o mesmo que nos atende,pois bem minha médica la da empresa solicitou que ele me encaminhasse analises ao sangue e um TAC a cabeça e aso ouvidos,a única coisa que acusou foi detritos de cera no ouvido esquerdo e uma rolha de cera no ouvido direito,então fui ao medico otorrino que examinou os canais nasais garganta e fez uma aspiração a cera dos ouvidos e disse me que esperasse umas semanas pois esta rolha de cera ocasionalmente podia ser a causa de tudo,em questão de audição resolveu pois já não sinto os ouvidos entupirem mas em relação aos desequilibrios aconpanhados de uma leve dor de cabeça mais do lado esquerdo e a apanhar os olhos estes continuaram,porém comecei a reparar que aconteciam em casos de mais stress e nervosismo.
    Deixei de tomar ansioliticos pois estavam a fazer me mais mal do que bem e passei a tomar betaserc 2 vezes ao dia,já no segundo dia sinto me bem melhor,mas estou a ponderar voltar ao médico do centro de saúde e pedir uma ressonancia magnética,pois por mais que me tenha passado isso foi um sinal do meu corpo a dar um alerta de que algo não está bem.
    Bem em relação ao TAC só acusou aquilo da cera nos ouvidos e uma sinusite etmoidal o qual estou a fazer um tratamento com broncovaxom que se toma 10 comprimidos por mes durante 3 meses.
    Agora uma coisa é certa isto da tontura e do desequilíbrio interfere na nossa vida social e laboral,no trabalho tive sérios problemas pois ficava muito enervado com estas crises,portanto aconselho a quem sofra deste mal a dar a conhecer as pessoas que estão a sua volta da sua situação,isso ajuda muito pois assim as pessoas estão por dentro da situação e se tornam mais tolerantes,pois não ha nada melhor do que desabafar isto ajuda muito na melhoria.
    Bem voltando a falar do médico otorrino,fez me muitas perguntas a respeito da pressão arterial,se tenho algum problema do coração,hepatite,sífilis(isto é muito importante pois uma sifilis não tratada pode depois de muitos anos causar sérias lesoes a nivel cerebral),pois bem,não tive nada disso,pois fiz análises recentemente.
    Finalizando,aconselho que se comece por análises ao sangue,controle da tensão arterial,ir ao medico otorrino para verificar um possivel acumulo de cera no canal auditivo externo,ecocardiograma,ressonância magnética pois acho que o tac pode não identificar algo mais grave,melhorar na alimentação,procurar melhorar o humor através de tratamentos naturais (fitoterapia,aromaterapia ,acupuntura etc…),e nunca desistir de tentar descobrir a causa pois todo o sintoma é um alerta de nosso corpo a nos pedir ajuda,descobrir a causa é atacar o mal pela raiz,pois por mais que os sintomas acabem por passar podem voltar mais tarde se não estiver tido o tratamento adequado.
    Bem esta foi a minha história que ainda não acabou pois ainda não foi identificado a causa que pode ser física ou psicológica,mas gostei muito de ler as historias das pessoas e prometo voltar cá para dar mais detalhes no que se vai a seguir daqui para frente,axo que isso é muito importante para ajudar as pessoas que tem os meus problemas que nós,pois vemos que não estamos sozinhos e este problema de tonturas vertugens desequilíbrios afetam cerca de 10% da população mundial,.
    Um grande abraço a todos,e que Deus ilumine a cada um de nós para nos ajudar nesta caminhada que ao é nada fácil.

  229. mayra comenta:

    20 janeiro, 2010 @ 7:57 PM

    oi doutor estou escrevendo porque não sei mais o que fazer.. há três meses passei mal ao voltar da faculdade, parecia que estava sentindo minha pressão abaixar… mas não foi, o mal estar continuou, a cada dia que me levanto desejo dormir eternamente porque só no sono alcanço paz!! sinto um cansaso mental extremo, a cabeça oca, a minha visão fica embaçada, já fui a médicos, fiz audiometria mas não constou nada, estou pra fazer o exame de vertigem, mas tenho muito medo…as pessoas falam horrores desse exame, enfim o médico me receitou labirin, mas meu organismo tem a tendência a adquirir resistência a medicamentos se tomados por muito tempo e só fez efeito por dois meses, depois não resolveu mais.. tomei o dramin que no início foi espetacular apesar do sono, mas depois de um mês não faz mais efeito nenhum e esses sintomas persistem.. o que eu faço? não consigo mais estudar, ler me deixa cansada e com um peso na cabeça, quando fecho os olhos, desabo para um dos lados, e as vezes, quando estou num lugar abarrotado de gente, só quero me distanciar e me trancar em casa.. o que eu faço? estou me sentindo inúltil, não estudo mais, a minha família me cobra uma postura quanto a faculdade, mas assim eu não consigo.. meu DEUS, ME DÊ UMA LUZ DOUTOR, O QUE EU FAÇO?? EU SÓ TENHO 27 ANOS.. OBRIGADA

  230. Henrique comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 5:48 AM

    Olá Mayra, o seu caso, como alguns que conheço, trata-se algo parecido com “Síndrome do Pânico”….. não sou médico, mas na minha vivência tenho alguns por perto, especialmente os meus….. então, eu lhe recomendo, antes de tudo, ir a um psiquiatra e um psicólogo (de preferência da linha behaveiorista ou gestalt)… abraços, e muita, muita fé…

  231. Vilmar comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 7:12 AM

    Oi Mayra.Olha o que esta a acontecer contigo pode ser o mesmo que se passou comigo,devido ao susto que passou por sentir-se mal,e como daí para frente passou a estar todos os dias com isso na cabeça,tem a sensação de sempre estar a sentir-se mal,mas como eu disse anteriormente eu acho que quando alguma coisa não esta bem com o nosso corpo ele dá um sinal de alerta,creio que no meu caso foi o excesso de trabalho e eu estar a exigir do meu corpo mais esforço do que ele suportava pois chegava a dormir somente 5 horas por noite,mas acho que você deve procurar ajuda médica.Eu já fiz todo o tipo de exames e não aparece nada,mas antes de chegar a conclusão de que isto é psicológico vou fazer um último exame que é uma ressonância magnética, então depois disso vou procurar tratamentos alternativos,dizem que a acupuntura é muito eficaz,também há tratamentos com raios infravermelhos,massagens,fitoterapia etc…
    Agora para não estares a perder tempo com exames e mais exames eu sugeria que fizesse logo uma ressonância magnética de início,é muito detalhado e acho ser sempre melhor que um TAC pois eu fiz e não acusou nada,e é um exame que utiliza radiações e a ressonância não,sendo que até crianças o podem fazer.
    Espero que tenha ajudado qualquer coisa com o meu comentário,pois ando a fazer um estudo sobre este assunto para poder compreender o que se passa comigo mesmo,portanto se eu puder ajudar em qualquer coisa é só perguntar.Um grande abraço.

  232. Marcos comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 8:28 AM

    Concordo com o Henrique, Mayra! Procure Psiquiatra ou Psicólogo, existe tratamento específico para isso e pelos seus relatos, parece mesmo a “Síndrome do Pânico”.
    Boa sorte!

  233. Angelina Moura comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 9:30 AM

    Como já há tempo referi, sofro da síndrome de Menier, o que tenho feitos bastantes exames, pois do ouvido esquerdo já perdi quase na totalidade a audição. A última vez que fui ao otorrinolaringologista, fiz de novo exames e aconselhou-me a usar uma prótese. O que me preocupa e se com este zumbido todo a prótese não me irá incomodar? Disse-me para pensar, por isso é que gostaria que me dessem uma opinião.
    Obrigada
    Angelina Moura

  234. Divina comenta:

    21 janeiro, 2010 @ 1:18 PM

    Boa tarde Angelina Moura!!!
    Quero te dizer que eu sofro de Síndrome de Menière há quase 20 anos.
    Uso prótese nos 2 ouvidos.
    Quanto aos zumbidos, ruídos, barulhos, essa parafernália que temos,
    não interfere em nada nelas. Eles existem com ou sem elas.
    As minhas próteses servem para que eu entenda o que as pessoas falam.
    Sem elas eu ouço, mas não entendo.
    Eu não sou surda, só não consigo entender nada que dizem.
    A não ser que a pessoa esteja próximo e fale direto para eu.
    Mas com as próteses entendo tudo a uma certa distância, consigo
    falar com mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Sem elas não.
    Os otorrinos dizem que temos perda de audição, por que os exames
    acusam isso, mas na verdade, temos deficiência de entender.
    Não sei de onde você é, mas em São Paulo tem uma Clínica de ouvidos
    de nome CEMA, que doam próteses. Eles tem estoque, mas não tem
    muita procura. Se tiver em SP, vá lá requer um par para você.
    Eu moro em Goiás, consegui as minhas pelo CRER, órgão que doa
    próteses de todos os tipos também.
    Boa sorte!
    Abraços
    Divina

  235. Sandra comenta:

    22 janeiro, 2010 @ 7:42 AM

    Oi Divina, estava lendo seu comentário e estou com uma dúvida sobre essas próteses, quero saber se é o mesmo que aparelho auditivo ? Pois o aparelho não me ajudou em nada e meu caso é igual ao seu, eu escuto tudo mais não entendo, me ajuda esclarescendo essa dúvida que estou , o que é a prótese e como é usada?
    Abraço
    Sandra

  236. Angelina Moura comenta:

    22 janeiro, 2010 @ 8:57 AM

    Olá Divina eu também já sofro da síndrome Meniére há já bastante temp, na realidade eu ouço mas não percebo muito bem o que as pessoas me dizem, quando vou ao médico não entendo porque eles deviam saber melhor que as outras pessoas mas não, gritam-me sempre o que me dá sempre vontade de rir e de lhes dizer para falarem um pouco mais baixo. Eu vivo em Portugal na cidade do Porto, não consigo ir aí obter a prótese.
    Obrigada
    Abraços
    Angelina Moura

  237. OTORHINVS-BLUMENAU comenta:

    23 janeiro, 2010 @ 8:28 AM

    Realizamos exame otoneurológico completo e eletrococleografia para diagnóstico de Hidropsia Endolinfática, bem como realizamos tratamento através de Reabilitação Vestibular com equipe multidisciplinar composta por médicos, fonoaudiólogas e fisioterapeutas, principalmente naqueles casos isolados ou associados a Vertigem Posicional Paroxística Benigna.
    Maiores informações: (47) 3035-4640

  238. Divina comenta:

    25 janeiro, 2010 @ 6:16 AM

    Sim Sandra, são aparelhos, mas são específicos para o nosso problema.
    Existem só dois tipos de próteses (aparelhos) que serve para nós.
    Um é caríssimo, minúsculo, porém as baterias duram no máximo 10 dias.
    E esse que estou usando, ele é maior, feinho, mas é mais barato e as baterias duram até 60 dias.
    O valor me preocupou por que, no caso de eu estragá-los, terei que comprar outro.
    Eles doaram, dão manutenção e trocam a cada 2 anos.
    Mas eles são muitos sensíveis.
    Não podem molhar de maneira nenhuma.
    Quando vejo chuva saio correndo, a não ser que tenha um guarda-chuvas fácil rsrsrsrs
    Mas para eu resolveu. Claro que como antes nunca mais.
    Porém ele me dá condição de entender o que as pessoas falam.
    Sem ele, como eu disse, eu ouço, mas não entendo.
    Faça um teste, normalmente as empresas permitem testes.
    Usa 1 mês, se ajudar, compra, caso contrário não.
    Mas posso te assegurar, tem um período de adaptação.
    No início é muito desconfortável, mas depois adaptei.
    Hoje até esqueço que estou com eles.
    Espero ter esclarecido e ajudado.
    Qualquer coisa, manda seu e-mail.
    Abraços e boa semana!
    Fica com Deus
    Boa sorte!
    Divina *.*

  239. Beatriz comenta:

    17 fevereiro, 2010 @ 1:05 PM

    Boa tarde, preciso de ajuda urgente… Tenho labirintite, faço tratamento e não estou tendo resultados. Na verdade estou cada dia pior, e buscando informações na internet vi essas síndromes, na qual sinto os sintomas da síndrome de Ménière. Não sei mais o que fazer, já procurei vários especialistas e não estou tendo melhoras. SInto palpitações no coração e ardência no lado da cabeça. Esses são sintomas tbm da labirintite? Se puder me ajudar, estou desesperada! Obrigado…

  240. Marcos comenta:

    18 fevereiro, 2010 @ 7:17 AM

    Beatriz,
    Tb tive uma crise grande de tonturas em agosto/setembro/outubro e até hje não estou 100%. Agora estou evitando medicações. Foi constatado que tenho Otosclerose, só q nenhum médico consegue me responder se esta tontura é derivado disso. Tb sinto um pouco de dor no lado esquerdo da cabeça. Acho que a Labirintite tem vários sintomas e ninguém conhece nada! Se eu ficar olhando muito tempo para baixo, fico tonto!

  241. Jeannette Gloria Cordova Pereyra comenta:

    28 fevereiro, 2010 @ 6:13 PM

    Dr. me ayude por favor!!!!!!Há 6 anos tive a primeira crises de enxaqueca e laberintitis. O médico me receitou Vertix e cefaliv, tomei por um ano e fiquei bem.Durante o presente ano tive de novo crise de enxaqueca e fui encaminhada ao neurologista que depóis de un eletro me receitou amitriptilina 25 mg e propanolos 40 mg, uma vez ao ditar, depóis de umas duas semanas voltei a ter os mesmos sintomas da laberintitis e esou tomando betaserc de 24 mg 2 vz ao dia já por um mês e não melhorou, que devo fazer, já que tenho um trabalho inteletual intenso e não posso ficar postrada. Será que esses 3 medicamentos juntos não estão empiorando minha saúde???Por favor necessito de uma orientação profissionl. Grata.

  242. eduarda simonassi comenta:

    1 março, 2010 @ 12:41 PM

    boa tarde Dr. tenho sind. de meniere , ha dez anos senti um zumbido , muita pressao e falta de audição no ouvido esquerdo procurei um otorrino e fiz audiometria e um exame q anestezia e perfura o timpano efoi detectado a sindrome e perda de 60 da audição mas minhas crises se tornaram constantes me desestabiliza literalmente sinto muita tonteira zumbido e falta de audição nas crises , parece q minha cabeã vira uma esponja e os sons altos como gritos parecem q é dentro da minha cabeça, ja fiz ressonancia tomografia e na~tenho tumor graças a deus, comecei a 1 ano topmar 48 mg de betacerc ao dia e vertizine d em crises , depois deste medicamento melhorou um pouco , mas minha instabilidade fisisca é muito grande , alguns alimentos ssinto q pioram mas vou descubrindo aos poucos cafe, chocolate,doces, manga e soube q leite e derivadospioram tambem é verdade? etc. Hoje comecei a ter medo de dirigir e passar mal acho q sindrome do panico por causa desta doença , sou uma pessoa muito ativa trabalho … mas quando estou assim me sinto pessima , as crises so melhoram quando vou p o hospital sao muito intensas, me tranco em um quarto escuro e nao consigo nem andar direito fico sem instabilidade.Dr. gostaria q me informace algum tratamento ou medico especialista pois estou disposta a me tratar realmente , moro na salvador bahia, mas posso procurar medicos fora daqui , muito grata pela atençaõ

  243. EDUARDA CRISTINA comenta:

    2 março, 2010 @ 8:47 AM

    BOM DIA dR. GSOTARIA MUITO Q ME AJUDASSE , HA DEZ ANOS SENTI UMA PRESSAO , ZUMBIDO E FALATA DE AUDIÇÃO NO OUVIDO ESQUERDO, FUI AO MEDICO E LE DETECTOU PERDA AUDITIVA DE 60 % E DOENÇA MENIERE ATRAVES DE EXAMERS, VENHO TENDO CRISES FORTISSIMAS DESDE ENTÃO, FICO IMPOSSIBILITADA ATE DE ANDAR POIS FICO SEM EQUKIBRIO, VOMITOS ETC…. FIZ RESSONACIA P AFASTAR TUMOR, COMEÇO A SENTIRT AS CRISES BEM ANTES DE SE REALIZAR COM ZUMBIDO, FALAT DE AUDIÇÃO E TENHO IMPRESSAO Q TEM UMA ESPONJA DENTRO DA MINHA CABEÇA , RUIDOS ALTOS E A MORTE P MIN PARECE Q ESTA DENTRO DA CABEÇA SE TORNANDO MUITO MAIS ALTO O BARULHO , HA UM ANO TOMO BETASERC 48 MG AO DIA E VERTIZINE D EM CRISES , MELHOREI UM POUCO , MAS ACHO Q ESTOU ATE COM SINDROME DO PANICO POIS ESTOU COM MUITO MEDO DE PASSAR MAL DIRIGINDO E AI ACABA ME SENTINDO MAL , FICO MUITO INSEGURA …. EU TENHO UMA VIDA AGITADA TRABALHO VIAJO E PRECISO DIRIGIR.GOSTARIA DE SABER SE TEM ALGUM TRATAMENTO MAIS ESPECIFICO , NOMES DE MEDICOS ESPACIALIZADO NESTA AREA POIS TENHO DISPONIBILIDADE DE IR ATE ELE EM QUALQUER ESTADO,SE PODE PASSAR P OS DOIS OUVIDOS JA Q TENHO SO EM UM OUVIDO , HOJE ESSA PERCA DE AUDIÇÃO ME ATRAPALHA MUITO SOCIALMENTE , TRABALHO E FAMILIAR, É INDICADO UM APARELHO DEVIDO A DOENÇA DE M.gOSTARIA MUITO DA SUA AJUDA DESDE JA AGRADEÇO

  244. ERICA IDA DE OLIVEIRA AMARAL comenta:

    7 março, 2010 @ 8:18 AM

    0la, sou a Erica, e gostaria mas d e saber sobre , essa sindrome maniére, minha mae tem tido muitas crises ,
    e ela e super ativa , nw para nem um segundo , sempre , fzd alguma coisa, e com essas crises ela , nw consegue mas nem fazer nada ,
    e o problema e q estamos no japao , alem dos medicos daqui serem pessimos, eles nw passam firmeza sobre saber realmente oq minha mae tem , uma especialista afirmou ser sindrome maniére, gostastaria que o sr. me passa-se o numero de algum medico especialista nisso que minha mae possa ligar , alem da dificuldade do idioma, os medicos daqui nw trata os doentes como se houvesse uma cura, nw tem o prazer pela vida, eles te tratam como se vc nw tivesse mas jeito , vc vai morrer e pronto , vc vai ficar assim p sempre e nw tem cura , nw tem alternativa, minha mae , anda muito preocupada nunca ficou doente ,gostaria que o Sr. me pudesse me ajudar , seria o caso da minha mae retornar para o brasil , para um tratamento?medicos afirmaram q pode estourar alguma veia no ouvido e que chegando ao cerebro minha mae poderia perder todos os sentidos , levando ate a morte!
    isso eh verdade? e stamos desesperados aqui…por favor me ajude, espero algum numero de telefone para poder ligar para ela f alar diretamente com o medico , tirar suas duvidas, vou esperar aciosamente sua resposta, ajudaria muito minha mae…….abrigada…

  245. claudia r grandino comenta:

    25 março, 2010 @ 12:06 PM

    Boa tarde descobri que tenho S Meniere ha dois anos aproximadamente, percebo com muita clareza que desencadeou por estresse a auto cobrança…sou fonoaudióloga e percebo que alteração da minh audição esta nas discriminação dos sons da fala!
    N estou tomando medicamenbto atualmente pois percebi que nehum deles era totalmente eficaz, os tomo quando estou em crise, o ruido tem sido constante m oras alto oras não, som de chuveiro, apito, som intermitente, unica coisa que tenho feito é uma dieta , onde ingiro pouca carne vermelha e pouco açuçar e faço caminhadas..e acumputuraa,sou otimista , mas percebo que o ruido tem mexido com meu huomor, e sei que preciso urgerntemente de uma atividade de meditação.
    meu email é claudiargnovaes@hotmil.com abraço e força a todos companheiros desta luta!

  246. vilmar oliveira comenta:

    26 março, 2010 @ 8:09 AM

    Bom dia a todos!!
    Como prometi,voltei para comentar o desencadear da minha situação.Fiz mais exames,os quais foram:audiograma,timpanograma,e não apareceu nada de anormal,entao passei a um exame chamado videonistagmograma,que procura através dos movimentos dos olhos procurar saber se a vertigem esta ligada ao sistema nervoso central ou a um distúrbio no sistema vestibular.Primeiramente foi me feito um exame de reflexo visual o qual constatou-se não ser proveniente do sistema nervoso central,depois passamos ao exame de reação a estímulos aos ouvidos o qual injetam agua fria nos ouvidos e na segunda fase agua quente,é normal haver uma reação aos estimulos ,mas constatou-se que do lado esquerdo as reaçoes foram mais violentas.Ainda não esta pronto o relatorio do exame,mas atraves de consultas na internet estou cada vez mais convencido que o problema é relativo aos otolitos(chamados de cristais dos ouvidos),o qual o tratamento passa por seçoes de fisioterapia com exercícios especificos visando deslocar estes cristais que por alguma razão foram acumulando,soube de pessoas que com a primeira seçao de exercicios ficaram totalmente curadas,uma senhora que tinha vertigens a 17 anos ficou imediatamente curada.
    É logico que as vertigens podem ser causa de algo mais grave,mas também pode ser algo tão simples como isso.
    Sequencialmente os exames que fiz foram:TAC cranio encefalico e dos ouvidos,analises ao sangue,audiograma,timpanograma e por fim o videonistagmograma,mas antes disso meu médico ja tinha feito uns testes de reflexos visuais e disse me logo que era um problema relacionado com os tais cristais dos ouvidos.
    Espero ter contribuido com este meu comentario para quem ainda esta a procura de uma resposta para seu problema.

  247. elainecpinto comenta:

    27 maio, 2010 @ 9:48 PM

    Há vinte anos tenho labirintite. Porém em 2008 e agora em 2010 tive duas crises aterrorizantes. Não consigo nem abrir o olho. Fico deitada, tomo dramim para esperar passar. Tenho a sensação de que vou morrer… O interesseante que essas crisis foram seguidas de viagem de avião. Nesse interim, já viajei outras vezes e nada tive.
    O otorrino, fez alguns exames no próprio consultório e disse que é síndrome de meniere.
    Não medicou nada somente dramim quando tiver a crise, mas gostaria de poder viajar de avião e nunca mais ter a crise. Será isso possível?

  248. Marlene Alves comenta:

    19 setembro, 2010 @ 2:37 PM

    Sofro com tonturas a uns sete anos, fui a um otorrino, fiz todos os exames necessários e constatou labirintite, tomei vários remédios e ñ melhorei nada, com o passar dos anos fui a outro otorrino, ele falou q era doença de meniére, pedeui um exame e realmente conferui, é mesmo, então ele medicou hidroclorotiazida, disse q era pra tomar pro resto da vida…tudo bem, melhorei dos sumbidis e mal estar na cabeça por um tempo, mais agora voltou tudo, tenho também uma perca de audição e agora piorou bastante…..ñ sei o q fazer procuro uma solução.

  249. Marcia comenta:

    22 janeiro, 2011 @ 3:38 PM

    Tenho Meniere há 6 anos e gostaria de saber se alguém já ficou grávida e continuou tomando betaserc normalmente?
    Gostaria muito de ter outra filha e não tive ainda por causa da Meniere.
    O que me ajuda muito é ter fé, pois os medicamentos não diminuem a perda auditiva e nem o zumbido.

  250. vilma comenta:

    26 janeiro, 2011 @ 8:32 AM

    Bom dia,
    Tenho 52 anos e sou um pessoa muito ansiosa. Tive síndrome de pânico na adolescência e voltei a sentir os sintomas agora, só que agora dei para sentir tontura quando leio ou digito no computador, e quando faço movimentos brusco com a cabeça sinto um zumbido nos ouvidos e uma pressão na cabeça. Ultimamente dei para ficar surda quando viajo. Quando fico tonta sinto náuseas, mas é passageiro.Esse quadro é causa pela menopausa? Fiu ao atorrino e ele me passou um série de exames para diagnosticar uma possível labirintite, mas tenho um sensação que tudo isso está relacionada com um quaro de ansiedade e nervosismo, pode ser? Obrigada

  251. alexandra comenta:

    26 janeiro, 2011 @ 2:57 PM

    olá dr!!! eu tenho meniere faz 9 anos, atualmente me trato com um médico muito bom, mais estou tendo desconforto direto, no inicio do tratamento fiquei sem crises por muito tempo, faço o tratamento com ele, há 4 anos…mais venho tomando muita medicação…sinto que preciso de uma segunda opinião..estou muito cansada..não tenho como descrever por tudo que ja passei…foran muitas crises seguida de desmaios…como posso fazer para ter mais opções..obrigada pela atenção..alexandra

  252. nlda medeiros comenta:

    27 março, 2011 @ 9:06 PM

    Boa noite Dr. sofro de labirintite, fiz tratamento durante muito tempo com um otorrino e um belo dia estava numa cidade praiana pela manha 9 hs e de repente tive uma convulsão e não lembro mais nada.Meu filho estava presente fez respiração boca a boca e primeiros socorros,levou -me pra o hospital a 70 km da cidade que nos encontravamos e so tornei ao chegar lá.A PRESSÃO ARTERIAL ESTAVA BOA e me deram um medicamento para o estomago . Após esse dia procurei neurologista fiz eletroencefalograma. tomografia computadorizada e não acusou nada. Otorrino diz que poderia ser labirintite, fui a mais dois neurologistas, cardiologista pois sou hipertensa e nada. Estou sem dirigir desde então por recomendação médica.Gostaria muito de saber qual foi a causa e se porerá ocorrer novamente.Atualmente tenho 58 anos e isso foi em 2008.obg.

  253. Marcio comenta:

    1 abril, 2011 @ 4:38 PM

    Oi pessoal!!!
    Minha esposa, sofre de Meniere. Alguém informa, massagem craniana ou alguma outra tereapia, pois nesse mês ela está tendo crises diariamente.
    Somos do Rio de Janeiro e gostariamos que nos indicassem, um profissional para aliar seus sintomas, espassar mais as crioises ou até msm, curá-la.
    Obrigado.

  254. di sasso comenta:

    1 maio, 2011 @ 9:54 PM

    ola !!! … boa noite !!!
    tb sofro de zumbibo a mais de 10 anos e ja perdi 80% de audicao do ouvido esquerdo … fiz todos os exames possiveis porem, meu medico diz que nao tem cura … diz que tenho que conviver com o problema e que devo tentar colocar um aparelho auditivo para ver se melhora … grato; abracos

  255. VANDIRA comenta:

    22 julho, 2011 @ 11:27 PM

    Boa Noite!

    Tenho 48 anos, sou professora e sofro de enxaqueca desde os 12 anos e passei por uma depressão (falecimento do meu marido) de 7 anos que agora parece-me que foi embora. Venho percebendo uma falha na memória que me deixa muito irritada. Fui ao Neuro e me foi prescrito Vertix. Pergunto: esse remédio engorda?

  256. Gilmara Lopes comenta:

    29 julho, 2011 @ 11:26 AM

    Olá Dr ,ha exatamente 39 dias estou com alguns sintomas, de inicio a medica achou que poderia ser labirintite, porem ao fazer tds o exames de audiometria,impedaciometria,bera testes vestibulares,exames de sangue ,ela não chegou a nemhuma conclusão, pois os exames só dar resultado normal, só houve alteração da tireoide um pouco acima do normal e o colesteol tbm um pouco acima do normal. a medica passou mais exames o eletrococleografia e a ressonancia magnetica auditiva, para verificar se é mal de meniere, sinto dores, zumbidos ,sencaçoes de ouvido tapado, dor de cabeca de um lado só da face, arrepios tambem de um lado só da face,tonturas,mas, tds estes sintomas não ocorrem durante td dia as vezes dia sim ou não , as vezes ocorre um turno só do dia,alguns com intensidade outros não. estou afastada do trabalho ha 1 mes, ainda nao recebi o resultado destes dois ultimos exames sera que pode ser a doenca de meniere ou alguma outra doenca ,confesso que nao aguento mais fazer tanto exame e não chegar a nenhuma conclusão.sou operadora de call center.Obrigada dr pela resposta. aguardo.

  257. Gilmara Lopes comenta:

    29 julho, 2011 @ 11:26 AM

    Olá Dr ,ha exatamente 39 dias estou com alguns sintomas, de inicio a medica achou que poderia ser labirintite, porem ao fazer tds o exames de audiometria,impedaciometria,bera testes vestibulares,exames de sangue ,ela não chegou a nemhuma conclusão, pois os exames só dar resultado normal, só houve alteração da tireoide um pouco acima do normal e o colesteol tbm um pouco acima do normal. a medica passou mais exames o eletrococleografia e a ressonancia magnetica auditiva, para verificar se é mal de meniere, sinto dores, zumbidos ,sencaçoes de ouvido tapado, dor de cabeca de um lado só da face, arrepios tambem de um lado só da face,tonturas,mas, tds estes sintomas não ocorrem durante td dia as vezes dia sim ou não , as vezes ocorre um turno só do dia,alguns com intensidade outros não. estou afastada do trabalho ha 1 mes, ainda nao recebi o resultado destes dois ultimos exames sera que pode ser a doenca de meniere ou alguma outra doenca ,confesso que nao aguento mais fazer tanto exame e não chegar a nenhuma conclusão.sou operadora de call center.Obrigada dr pela resposta. aguardo.tomo rivotril

  258. emival comenta:

    21 agosto, 2011 @ 5:43 PM

    posso ajuda-los pois ja passei pelo problema e hoje estou muito bem! Deus os abençoe!

  259. emival comenta:

    21 agosto, 2011 @ 5:46 PM

    premivaldemesquita@hotmail,com 64 92461139

  260. valdirene moreira da silva santos comenta:

    26 agosto, 2011 @ 7:44 PM

    Boa, noite a todos os meus amigos da Meniére. Também estou atrás de respostas como vcs. Tive minha primeira crise de labirintite no ano de 2002, apenas com algumas tonturas e vômitos, e os medicamentos que foi citados já tomei todos, nada me adiantou.Em 2008 deu uma crise muito forte e nem conseguia me levantar da cama,quinze dias deitada só com ajuda para ir ao banheiro e tomar banho. Fui na médica e diagnosticou Síndrome de Meniére,também como vcs,já fiz todos os tipos de exame, até a audiometria, conclusão, vou ter que usar aparelho nos dois ouvidos. Eu questiono o seguinte, os médicos dizem que com essa doença podemos ter uma vida normal.Respondo, como? se mal consigo andar sozinha na rua, se mal consigo trabalhar, se mal consigo ouvir as pessoas conversar e o pior se mal consigo dormir, pois essa doença não deixa.
    Conclusão. Gostaria de pedir ao dr. Armando e todos os médicos que tratam das pessoas com Síndrome da Meniére, que revesse essa doença, e estudasse para encontrar a cura, pois Deus deu a sabedoria e inteligência a todos os médicos, Ele já provou isso achando a cura a tuberculose,alguns casos de câncer e outras doenças que as pessoas achavam que não tem cura.
    Obrigado a vocês que mandaram os comentários e especialmente ao dr. Armando. Abraços.

  261. elaine matias comenta:

    25 outubro, 2011 @ 10:58 PM

    olha sofro a dez anos, primeiramente era labirinte, depois de 5anos perdi 90% da audição do ouvido direito agora perdi 60% do ouvido esquerdo , os medicos so me enrolam e mandam eu tomar medicamentos como vertix betaserc dramin rivotril 0,5 ou 0,25 sub lingual , mas o pior de tudo e o barulho que tenho nos ouvidos cada ano que passa aumenta o volume e a intensidade dos mesmos , já não sei mais o que fazer acho que vou enlouquecer, agora estou indo a porto alegre consultar com o dr joel lavinski, mas acho que ele ta me enrolando, falou que tenho meniere ,mas nada que possa me tirar esse barulho uso proteses nos dois ouvidos ,estou afastada do trabalho a mais de 6 meses amanha viajo para capital para mais uma consulta tenho fé em Deus.

  262. Pedro comenta:

    26 outubro, 2011 @ 10:16 AM

    Caros companheiros e companheiras de sofrimento.

    Realmente esta doença é uma droga. Como atrapalha a vida da gente. Eu tive o primeiro sintoma há mais de 30 anos atrás e hoje ainda convivo com o problema, com mais de 60 anos de idade.. Depois de uns 20 anos fiquei totalmente surdo do ouvido afetado. Mas pelo menos os sintomas de vertigens diminuiram. Já o zumbido, tinito, continua nos dois ouvidos.

    Pelo visto a medicina não tem solução para o problema , então se preparem psicologicamente para enfrentá-lo. Vou lhes passar o que aprendi com o tempo, na esperança que ajude vocês de alguma forma.

    Mas antes de mais nada , procure ver se é meniére mesmo. Outras doenças parecem com meniére mas não são.
    O que eu aprendi;
    1) o único “remedio” que conheço é o Betaserc. Mas para ser franco, acho que é um jogada apenas para arrancar dinheiro da gente. Não senti melhoras e nem vi qualquer artigo científico sério que mostre que faz algum efeito.
    2) O que me traz melhoras é buscar a melhor condição de saúde física e mental possível. Ou seja, se você estiver bem ajuda muito a enfrentar.
    Isto significa (precisa de força de vontade, mas é recompensador)
    :
    a) manter o peso ideal, tipo IMC = entre 22 e 24.
    b) evitar de todas as formas o stress emocional negativo. Este tipo de stress é muito, mas muito mesmo, ruim para esta doença. Vocês sabem, a raiva, o ódio, a angústia, a tristeza, a depressão, a briga com filhos e conjuges e parentes, o trânsito pesado, a falta de sono, e por aí a fora. Pegue leve e seja sábio(a).
    c) não fumar, nao comer chocolate mais que um ou dois quadradinho por dia e sempre o de alto teor de cacau, acima de 50%., Café apenas uma xícara por dia. Evitar o álcool e as drogas.
    d) muito importante, fazer um esporte que goste. De preferência um esporte que precisa de equilíbirio para estimular o sistema nervoso envolvido com equilíbrio. Existem muitos: surf, windsurf, kite, patins, skate, bicicleta, corda bamba, escalada, etc. O Windsurf e patins foram o meu escolhidos. No início muitos tombos, então se protejam. Mas com o tempo vai melhorando. Hoje já sou um praticante intermediário.
    Fazer esporte que requer uma habilidade especial de equilíbrio é para mim uma das mais importantes coisas que aprendi para ajudar a enfrentar o problema. Isto porque estimula outros mecanismos de equilíbrio no corpo e acaba compensando bastante a perda da cóclea.
    e) Ir sempre numa academia, pelo menos 4 x por semana. Tem que malhar e suar.
    f) fazer amigos, amigos de verdade.
    g) controle a cada ano no máximo suas condições de saúde, tipo colesterol, hormonios, diabete, figado e baço, coração, etc. Escolha um bom clínico geral.
    h) não entre em dívidas , são um grande fator de stress.
    i) cuide muito bem dos seus parentes, principalmente o conjuge e de seus filhos, pois eles é que irão lhe dar suporte lá na frente , quando as coisas piorarem.
    j) faça sexo seguro, mas faça sexo. É um excelente relaxante. Se precisar sair do armário, saia. A vida é curta.
    k) Carpe diem (aproveite o dia), para de se lamentar. O meniére não tem jeito, então aproveite o melhor que a vida pode lhe oferecer. O meniére não é o fim do mundo, existem coisas muito, muito piores. Se dê por feliz por ter só isto.

    É isto aí companheiros. Alguns médicos recomendam matar a cóclea com problema , usando antibióticos. Ou cortar o nervo auditivo. Pense bem antes de aceitar. Eu só faria se não tivesse outro jeito, se eu estivesse há meses imobilizado, sem poder sequer levantar. O ruído, por exemplo, pode não sumir, pois depois de algum tempo ele fica como que impresso no cérebro. Com o tempo a cóclea vai para o brejo mesmo, como a minha já foi. Mas é um processo “natural”.

    Comigo a Meniére teve seus altos e baixos. Existiu uma época , uns 10 anos depois que começou e durante quase uns dois anos, que foi muito ruim. De repente, do nada , o mundo virava de cabeça para baixo, rodava como louco, eu não conseguia enxergar. Vinha sem aviso, às vezes até dirigindo (um perigo na época, tanto que parei). Muitos vômitos, sudorese, uma m… Minha querida esposa segurou a barra comigo. Meus filhos adolescentes ficavam assustados.
    Com o tempo foi “melhorando”. Atualmente muito raramente tenho um pouquinho de tontura. Mas o zumbido está aumentando de pouco a pouco, muito lentamente. A surdez também. Você pode ver isto no volume que tem que colocar na TV. Cada mês um pouco mais. Compre um fone de ouvido e use sempre no seu mínimo. Não perturbe sua família com a sua surdez.
    Se você manter uma boa saúde, no mínimo vai contribuir para a meniére demorar mais ou até evitar que a meniére passe para outro ouvido. Por falar nisto, talvez seja bom começar a aprender a linguagem dos sinais e a ler os lábios. Quem sabe?

    Seja forte e aguente a barra. Seja saudável. Durma bem, nem que tenha que mudar o colchão, o travesseiro ou mudar de casa e de clima. Boa sorte e escrevam.

  263. Maria Onelia Tavares de Andrade comenta:

    8 dezembro, 2011 @ 11:51 PM

    Tenho 58 anos de idade e sofro de tonturas, zumbido no ouvido esquerdo e sensação de ouvido escorrendo, já tive crises fortes parecia girar tudo, hoje sinto tontura, pressão no ouvido, falta de equilibrio não posso fazer movimentos bruscos que eu me desequilibro, já passei por vários médicos otorrinos.e exames como audiometria, BERA, tenho perda auditiva no OE.Até agora os médicos não chegaram realmente no diagóstico. As vezes penso que o problema esteja relacionado com a coluna, tenho escoliose e protusões na cervical, ultimamente estou fazendo exames da região braquial o médico me falou que posso estar fazendo uma lesão de tendão, apresento dificuldade de fazer certos movimentos com os braços sinto dores.
    Gostaria de receber comentarios de médicos otorrinos e de outras pessoas que porventura possam me ajudar.
    Ultimamente estou tomando labirin de 24mg

  264. Fernanda Della Rosa comenta:

    23 dezembro, 2011 @ 10:06 AM

    Tenho 29 anos e a cerca de um ano e meio sofro com o Meniere… no meu caso, segundo meu otorrino, causada por disturbios metabólicos da glicose (hiperinsulinemia)… estou em crise a 10 dias.. e tenho sofrido muito… costumo dizer que uma dor de cabeça é ruim mas vc ainda consegue fazer outras coisas… agora… as tonturas.. te impossibilitam de fazer qualquer coisa.. acabam com a qualidade de vida… ow doençazinha triste viu… fiquei muito emocionada com a postagem do Pedro aí acima… pq ele está certissimo.. eu não poderia descrever melhor tudo q acontece comigo… tomo varios medicamentos continuamente mas parece que só o dramin faz efeito.. mas os efeitos colaterais quase fazem não compensar… não tenho conseguido dirigir.. trabalhar é um martirio.. o pior é saber que isso não tem cura.. que eu vou morrer sentindo tonturas… fazendo dieta.. e tendo que me matar em academia.. perdendo dias, semanas inteiras da minha vida.. até acupultura to fazendo pra ver se melhora..

    disseram aí em cima… pra que os médicos e pesquisadores se compadeçam mais da nossa condição e encontrem novas maneiras de tratar a doença… POR FAVOR.. façam isso… nós agradecemos..

  265. Celi Franisco da Silva comenta:

    27 dezembro, 2011 @ 5:41 PM

    Boa tarde Drº.
    Tenho 50 anos e no dia 08/05/2007, acordei surda do ouvido direito, zumbido e forte tonturas, com náuseas, dificultando até mesmo a saída da cama. Mesmo assim, consegui andar. Como era num final de semana, esperei até a segunda feira para procurar o meu otorrino. Como não era dia dele trabalhar, acabei indo parar em outro especialista para me ajudar, pois estava sofrendo muito. Fui no 1º, fui no 2º, pois queria uma resposta rápida para a surdez e principalmente para o zumbido. Fiz exame de labirinto, audiometria, ressonância, tomei muitos medicamentos e hoje, ainda me encontro surda, com zumbido (parece uma cachoeira) e a sensação de tontura voltaou, porém um pouco mais leve, já que consigo andar normalmente. Sinto somente uma sensação as vezes de flutuação, parecendo que estou bêbada. Atualmente, comecei a fazer reabilitação labiríntica com uma fisioterapêuta. Ainda não senti nenhuma melhora, estou tomando Labirin de 16 mg, mas gostaria de saber se essa tontura me impede de dirigir, já que vou voltar a dirigir e o que há na medicina para o tratamento do zumbido. O problema não é estar surda, já que tenho a compensação do outro ouvido, mas o barulho que me encomoda muito. Obrigada pela atenção. Abraços

  266. Claudia Simoes comenta:

    29 janeiro, 2012 @ 7:10 PM

    Ola amigos do zumbido! Acho que valem todos os depoimentos para que saibamos que nao estamos sos. Estou super feliz pq achei vcs aqui. Completarei 50 anos dia 23 de fevereiro e desde jan do ano passado comecei a ouvir o zumbido. inicialmente Associei ao pobre ventilador de teto velho e barulhento. Em uma viagem Aracaju-Salvador tive uma vertigem na estrada. Pensei que estivesse sofrendo do coracao. Fiz check up total e nem eu e menos ainda o cardiologista achamos nada de anormal. Em junho ( seis meses depois e com o zumbido indo e vindo – tambem culpei as viagens de aviao) chegava a algumas vezes ouvir mal dos dois ouvidos. Eu costumava dizer que parecia que eu estava encostada na geladeira, tive uma vertigem mais forte> Fui para a emergencia do hospital Santa Isabel ( Salvador). Os medicos atentam logo para tirar pressao, que nestes momentos costuma estar com a maxima elevada, tamanho é o estresse que se sente ao ver o mundo rodar. Procurei entao um otorrino e antes mesmo dos resultados ele ja suspeitava de Meuniere. A ressonancia confirmou que nao havia tumor no canal do ouvido. Uns medicos receitam o Labirin. estive em uma que disse que o betaserc é melhor. Nas crises tomo 3 comprimidos de 24mg ao dia. esta semana tive uma crise seria mesmo tomando o Labirin. Nao entendi nada! Preciso seguir minha vida, sou mantenedora da familia e tenho 4 filhos, sendo dois ainda totalmente dependente financeiramente de mim. Tomo dramim, rivotril, metta para segurar o acucar o mais baixo possivel e amanha vou tentar fazer hidroginastica. Caminhar nao é muito confortavel. Moro em Salvador que nao é o paraiso academico definitivamente. Marquei consultas com outros dois otorrinos e na boa, se o barulho quiser ficar, tudo bem mas as crises de vertigem precisam sumir. A desta semana foi no trabalho. Morri de vergonha alem de tudo. Nunca, nem na frete de familiares vomitei tanto. incontrolavel!! Cruel! Vou seguir tentando entender e controlar este sintoma. Eu gostava muito de comer coisas gostosas, diferentes. Hoje penso mil vezes antes de botar qq coisa na boca. logo eu que dizia so nao comer o que saisse andando quando eu tentasse pegar rsrsrs. So saio para o trabalho ou para passear acompanhada da minha mae que tem 76 anos eu é que devia tomar conta dela. Espero que os medicos descubram uma forma de controlar esta porcaria desta doenca. No momento ainda estou bem aborrecida com tudo. No que posso chamar de auge da carreira profissional, uma rasteira destas. De uma porcaria pequena que fica dentro do ouvido. como dizem aqui TO RETADA!!!talvez quando eu passar desta fase de ficar brava, eu consiga conviver com esta coisa sem o Rivotril. Boa sorte para nos todos.

  267. Anderson eder barbosa de souza comenta:

    30 janeiro, 2012 @ 12:39 PM

    prazer emlhe escrever doutor
    descobri essa doença ou tormento a um ano e nos ultimos tres meses so pioram as crises sao constantes trabalho com sistema de corte automatico que usa laser verde e um tormento poeque aumenta a sensaçao de tonturas tenho medo de me afastar do trabalho e perder o emprego e ainda por cima perda auditiva total de um ouvido e estou perdendo muito nrapido do outro ouvido vou ter que usar aparelho qua e muito caro e o estado por sua vez e ineficiente como sempre quando se trata de saude publica atualmente trato com psicologo e fono para amenizar os problemas e conflitos causados pela doença e os remedios? a os remedios nao fazem nenhumtipo de efeito alem de engordar betaser 24mg/tebonim sao muito caros e nao pode manipular ou seja e uma doença muito ruim de administrar mais tenho fe que um dia melhore

    obrigado pela atençao me escrevam

  268. Hodair comenta:

    1 março, 2012 @ 4:50 PM

    Há 4 meses minha vida mudou. Uma manhã qdo acordei já não era mais o mesmo. Meu ouvido parecia que estava tapado e com um zumbido imenso. Parecia que eu tinha levado um copinho no ouvido. Fiz 2 audiometrias e foi diagnosticado que eu estou perdendo minha audição.
    Não tenho consiguido dormir mais, tem hora que dá vontade de bater a cabeça na parede. Fui no otorrino, ele pediu para fazer uma ressonância magnética e não deu nada. Mesmo assim continuo ouvindo esse maldito zumbido. E as vezes tenho um pressão nos ouvidos. E se não bastasse, minhas glandulas submandibulares estão sempre inchando. Há 4 anos fiz uma pequena cirurgia no meu lábio inferior direito, por causa de uma mucocele (uma bolhinha de sangue em virtude de uma mordida errada na hora de mastigar). A pessoa que fez essa cirugia acabou destruindo toda sensibilidade do lábio direito inferior. Por causa disso sempre utilizei mais meu lado esquerdo para mastigar. Não sei se isso tem relação. Meu otorrino mandou eu tomar Vicog por 4 meses para acabar com o zumbido. Não sei mais o que fazer. Se alguem que estiver lendo isso tiver alguma idéia pelo amor de Deus me ajude. Obrigado!!

  269. M Henrique comenta:

    1 março, 2012 @ 5:16 PM

    Hodair:
    Zumbido, conhecido como tinitus, é um sintoma extremamente difícil de se diagnosticar a causa. Tenho isso há 4 anos, junto com as náuses, enjoos, vertigens e tudo mais. Já fui em 10 médicos, cada um fala uma coisa. Hoje estou tomando remédios psiquiátricos para controlar os sintomas, junto com Labirin 24. O que eu lhe recomendo, antes de tudo, é ir a um psicologo ( para ajudar a descobrir a causa ) e a um psiquiatra ( para ajudar a controlar os efeitos), e ao otorrino também. Não vou lhe dizer que vc vai se curar, mas eu lhe recomendo vc tambem ir a um Dentista, para ver sua mordedura ( ATM ), que também pode causar isso – no meu caso não ajudou. Mude sua dieta, mude seu estilo de vida, e tudo mais. Se não se curar pelo menos vc terá uma qualidade de vida melhor.Boa sorte, e tenha fé….

  270. Julieta comenta:

    2 março, 2012 @ 10:41 AM

    Eu graças à Deus me curei das crises de labirintite, mas os zumbidos tem dias que estão altíssimos. Mas cheguei a conclusão que os medicos não se interessam em descobrir a causa, apenas se limitam a dizer que não tem cura, sem procurar descobrir a causa, ou até mesmo se é algum distúrbio de algum órgão interno, o problema é que enquanto isso nos fazem de cobaias,tanto que já não os procuro mais. Leio muito artigos em relação ao problema principalmente de medicos fora do Brasil e de São Paulo( tem bons medicos no Hospital Altert Einstein) e procuro muitas vezes colocar em prática alguma coisa. Já adquiri hábitos que me fazem diminuir essa barulheira na hora de dormir. Procuro relaxar pensando em coisas boas, ignoro o barulho me concentrando em alguma coisa que me dê bem estar. Quando estou muito nervosa, estoro, xingo coloco tudo prá fora, isso alivia. Meus gatinhos em casa também me ajudam a aliviar a tensão. Caminho bastante pois também ajuda a relaxar. E é isso, assim vou driblando esse barulho horroroso. Uso aparelho auditivo prá poder ouvir melhor, isso ajuda muito, pois o fato de ouvir bem baixa a tensão.

  271. carmem maria comenta:

    4 março, 2012 @ 11:13 PM

    Socorro, não sei mais o que fazer com esta doença, desde de quando meu filho fez dois anos de idade. Apareceu um barulho no meu
    ouvido esquerdo como se eu tivesse um aspirador ligado foi horrível, comecei a minha peregrinação por emergências,pronto socorro,hospitais e consultórios médicos isto foi em 2005 e nunca nenhum médico falou desta doença no pronto socorro em Porto Alegre. Um médico na emergência me tratou muito mal dizendo oque eu estava fazendo ali, se eu não tinha nada no ouvido.
    Na época trabalhava, muitas vezes passava mal no trabalho, chegava em casa com um barulho tão alto e indescritível meu marido, corria comigo para emergência eu vomitando ele me carregando no colo e foram milhares de vezes.
    Na empresa em que trabalhava, colocava muitos atestados de clínicos, otorrinos,pneumologistas e etc.
    As vezes era xingada por faltar no serviço, desrespeitada e acusada de colocar muitos atestados eu não entendia oque se passava comigo.Tenho em mãos todos os comprovantes dessas idas a estes lugares.
    Em outubro de 2009, chegando em minha casa após o trabalho tive uma tontura terrível perdi a visão por segundos, consegui me arrastar até o telefone e chamar minha sogra, fiquei durante 3 horas como se a cabeça pesasse toneladas, vomitando, suando,
    não tinha mais oque vomitar, não podia fazer nenhum tipo de movimento a sensação que estava morrendo.
    Logo depois vem o frio sinto muito frio. Meu marido me levou para emergência de um hospital no qual me fizeram exames fiquei horas neste hospital até vir uma médica me dizer, que eu estava com aneurisma no lado esquerdo atrás da cabeça.
    Eu seria removida, de ambulância por estar com risco de vida para outro hospital da rede.Foram horas terríveis, chorei muito pensei muito no meu filho na época com 5 anos. rezei e entreguei á deus.
    Neste hospital me deram calmante, e pela madrugada fizeram uma angiotomografía, vários neuros, se reuniram. Pela manhã veio a neuro, Mariane me falar nada constava no meu exame.
    Foi a unica pessoa até esta data que me falou da síndrome de menier e ali me encaminhou para um otorrino.
    Eu posso dizer, que fui do inferno para o céu, eu só queria sair da li e abraçar meu filho.
    Naquele dia eu comecei a tomar labírin 24mg, dramin, meclin. Fiquei 15 dias praticamente dopada, só levantava da cama para comer, depois voltei nesta otorrino dizendo que meu ouvido tinha parado de fazer os barulhos e a pressão também, tinha melhorado. Mas não durou muito e tudo começou novamente. Em 2010 parei de trabalhar não me sinto em condições algo mudou em mim me sinto atrasada, lenta, dificuldade de concentração, esquecida, me irrito facilmente minha vida mudou.
    Tem meses que tenho crises quase todos os dias, acordo á noite ou pela manha tendo crises, choro e fico sem me mexer até ela passar fico molhada de suor com odor desagradável, remédios não fazem efeito. As vezes to bem e de repente a crise aparece e fico sem me mexer por horas, Nunca sei como vai ser meu dia seguinte.
    Minha visão foi afetada, audição e a pessoa que era alegre parece que a cada dia esta mais distante,.
    Descobri este ano que uma das minhas irmã, tem o mesmo meu problema, ela mora em Bagé(RS) nunca os médicos de lá falaram desta doença. E ai é da genética, em algum lugar deste mundo tem estudos sobre esta doença, minha médica quer que eu
    faça cirurgia com outra médica morro de medo e se piorar. Penso em ir para os Estados unidos
    me tratar mas isso depende de vários fatores.
    Desde dia 3 março me sinto sem força ouvido muitos barulhos e estou co bastante dor no ouvido esquerdo.
    Aguardo alguma solução. Desculpem os erros ortográficos. obrigado

  272. Neuman comenta:

    14 março, 2012 @ 12:21 PM

    Gostaria de saber se posso tomar fluoxetina e labirin. Ando tomando os dois e estou sempre com a cabeça pesada, ansiosa e com dificuldades para dormir

  273. Giovanna comenta:

    9 abril, 2012 @ 3:28 PM

    Olá, tenho 20 anos e desde os 13 tenho episódios de vertigem e zumbido no ouvido esquerdo. Desde lá, fiz todos os exames necessários e fui diagnosticada com labirintite. Mas, já faz mais de um mês que estou com uma crise muito forte, estou tomando Labirin, Meclin e fazendo fisioterapia (reabilitação labirintica) e mesmo assim, continuo com vertigem e falta de equilíbrio. Minha médica está suspeitando que tenho o mal de meniere. O que posso fazer para aliviar os sintomas e que tipo de exame tenho que fazer para confirmar se tenho o tal mal de meniere ?

  274. Susana Rocha comenta:

    1 junho, 2012 @ 11:57 AM

    Boa tarde,,, pois sou mais uma que possivelmente sofre desta doença…
    Ainda vou fazer exames :(
    Alguem me sabe dizer se depois de ter tratamento nunca ,ais conseguiu voltar a conduzir????
    Os meus sintomas apenas se manifestam na condução!!
    Gostaria muito ter opiniões. Obrigada e as melhoras de todos.

  275. Tais Belmonte comenta:

    23 janeiro, 2013 @ 7:20 PM

    A 10 anos atraz, tive um episodio de tontura, vomito,suor, fui ao medico ele me disse que estava com problema de labiririnte, ok……. Porém a exatamente um ano, começou tudo de novo, e de maneira deseenfreada, tenho crises frequentes, tomo betaserc 24 mg, fiz todos os exames, resonancia, exames de sangue, audiometria, dentre outros,minha audição do ouvido esquerdo é moderada a severa, não ouço quaze nada do ouvido esquerdo, minha vida não é normal, pois não posso dançar, ouvir uma misica em um volume um pouco mais alto, brincar com meus filhos, meus movimentos são bem limitados, a minha pergunta é: se um anti depresivo me ajudaria em alguma coisa, pois sou uma pessoa muito triste, e se a riscos de eu perder totalmente a audição dos dois ouvidos????por favor me ajudem

  276. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    24 janeiro, 2013 @ 4:17 PM

    Tais.
    A depressão pode provocar a vertigem, assim como a vertigem, também pode causa a depressão. O tratamento dos dois fatos vertigem e depressão concomitantemente é fundamental para a melhora do quadro.

  277. Janice comenta:

    23 março, 2013 @ 3:52 PM

    Bom, lendo aqui os comentários me identifiquei com alguns.. tenho 56 anos e faz 2 anos que a minha vida tem sido um inferno.Ja passei por diversos médicos deste neuro, a varios otorrinos e alguns vasculares.Há 6 anos tive um avc isquêmico onde coloquei um stent.Tomo aspirina diariamente.Fiz tomografia.. varias audiometrias e os resultados são sempres diferentes, parece que minha audição é flutuante.Ultimamente tenho a sensação de ouvido tapado e estar completamente surda.Tentei aparelho auditivo, mas continuo com zumbido fortissimo surdez.. nauseas, vômitos.Realmente não sei mais que fazer..Ando desesperada pois não aguento mais.Não sou depressiva.Minha vida não é normal pois não aguento ouvir qualquer som estridente.Tomei diversas medicações e parece que nada resolve.
    Se alguem puder me ajudar agradeço…Obrigada

  278. LUIZ PAULO comenta:

    28 março, 2013 @ 11:45 AM

    Srs!
    Descobri a pouco que estou com a sindrome de menierie,tenho 58 anos, já perdi a audição do ouvido esquerdo e começando a perder a audição do direito,tenho crise de tonturas diariamente umas 03 vezes ao dia chegando as vezes ao vomito, já consultei diversos ottorinos,neurologistas e sempre me receitam labirin,vertix,exit,dramin b6 ou meclin,nada disso melhora, não sei mais o que fazer, já não consigo mais trabalhar e tenho medo de ficar sozinho em casa com as crises.Será que tem alguma cirurgia confiavel para este mal?
    Pois todas as cirurgias indicadas tem um alto grau de risco nos ouvidos.
    Se alguem puder ajudar agradeço

    Obrigado

  279. \Ricardo Leal comenta:

    3 abril, 2013 @ 12:31 AM

    ola amigos veejo que faço parte desse grupo do mal da sindrome de maniere, veja meu caso … em dezembro/12, ja vinha me tratando do problema e como sempre um novo medico !!! tenha absoluta certeza este mal adquiri no trabalho , e para minha surpresa fui demitido no final de ano. ainda cumprindo o aviso previo 8 dias depois sofri um acidente de carro em plena rodovia (piaçaguera-Guaruja)apos um ataque de labirintite ,graças a Deus não sofri nada só perda material e desde la os ataques de labirintite aumentaram como tambem o ruido infernal no ouvido esquerdo que consta com perda acentuadada audição ,para piorar fiquei sem o plano de saúde a empresa cortou. venho custeando o tratamento com a minha indenização vejo que meu quadro piorou devidos a esses fatores .dei entrada no seguro desemprego e solicitei pericia medica para saber se posso ter auxilio doença ja que estou com 53 anos e 30 anos de trabalho , pois a coisa que mas gosto não posso fazer que é dirigir ,não cinto confiança em nada ,me aborreço com tudo ,irritdado sempre , pois esse barulho no ouvido é demais acho que este ulttimo remedio que estou tomando (meclin) melhorou um pouco tem dia que estou bem no outro um pouco tonto mas acho que ele retem a urina e com isso tenho tido dores fortes nas articulaçoesm dos pés (acido urico) estou com coleteroal e triglicerios altos ,açucar baixo . Estou em busca que se alguem conseguiu um tratamento satisfatorio que me informe, pois não consigo mas ter uma vida saudavel depois que começei a ter esses problemas.
    E digo. não dirija ,não use escadas domesticas ,maquinas e ferramentas utilizadas para cortes pois é muito perigoso e arriscado.

    Obrigado e fico no aguardo , grato.

  280. Márcia lima comenta:

    9 abril, 2013 @ 7:32 PM

    Olá. Há alguns anos tive sindrome do pânico, mas logo engravidei e passou, qdo voltei a trabalhar meu filho mais novo estava com 2 anos, tenho 3 filhos e tenho 44 anos.
    Sempre fui muito ansiosa, assim o clinico me indicou rivotril 0,5 toda a noite para dormir. Se passaram 5 anos eu sempre tinha alguns sintomas esquisitos, tonturas, vertigens, dor de cabeça, zumbido no ouvido, passei por vários médicos clínicos, otorrino, ginecologista, mas é complicado cada um dá uma opnião.
    Quando estou na TPM piora tudo!!! Já usei DIU para não menstruar por 4 anos, o clínico já diagnosticou Pré diabete, e todos acham que eu sou ansiosa, sou mesmo,! Mas como já vi em texto informado é muito complicado pois qdo chego no médico fica difícil falar tudo o que sinto. Tem alguma sugestão Dr Armando Miguel JR?

  281. Prof. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    13 abril, 2013 @ 12:18 PM

    Márcia

    Veja o post sobre Síndrome pré-menstrual e procure anotar todos os sintomas que voce apresenta com horário do início e do término, fatores que melhoram ou que pioram. Anote tudo que voce tem feito dias antes de menstruar, tipo – o que comeu? quantas horas está dormindo? etc. Procure depois verificar se houve alguma coisa que provocou os sintomas.
    Existem casos de enxaqueca ou de epilepsia que causa sintomas semelhantes.
    O que melhor médico é a própria pessoa que observa tudo que pode estar causando o problema e relatando ao médico. Desta forma o diagnóstico e o tratamento é mais correto.
    Boa sorte.
    Dr. Armando

  282. Manoel Dátria da Fonseca comenta:

    24 maio, 2013 @ 11:31 AM

    Prezado Dr.Armando Miguel Júnior,
    Recebi um soco no lado da cabeça bem em cima do ouvido esquerdo, imediatamente o ouvido tampou agora está escorrendo líquido interno uma água bem limpa e essa sensação de pressão o que posso fazer pois cerume recentemente havia feito em clínica especializada lavagem como estou muito distante da clínica recorro a sua ajuda,.
    que Deus nos Abençoe! Manoel

  283. Prof. Dr. Armando Miguel Jr comenta:

    26 maio, 2013 @ 11:37 AM

    Manoel faça uma consulta com médico otorrinolaringologista.

  284. Cecilia comenta:

    16 março, 2014 @ 12:27 PM

    Boa tarde a todos!!
    Queria saber se algurm pode me ajudar, pois comecei a algum tempo sentir q mru ouvido direito tapava e fazia um barulho q parece motor de geladeira la dentro, isso vinha e parava até q um certo dia vom ouvido tapado eu comecei a sentir vertigens, fui ao otorrino e ele me receitou meclin, amenizou, depois voltou, passei com neurologista e fiz yma ressonância q só constou q tenho sinusite. Um tempo depois acordei passa do mal, suando frio, td girando, vomitando, fui carregada para o PS e medicada, passei dia segyinte novamente com medico pq ai da nao estava bem e ele.me receitou labirin 8 mg, mas não yem me feito bem esse medicamento, tomo Vertix a noite e vou voltar tomar o meclin q é o q caiu melhor, mas não sei ao certo se isso é labirintite ou outra coisa. Sou.muito nervosa e ansiosa, ja fiz tratamento pra depressão, to tendo varias crises seguidas e agora desempregada e sem convenio ta sendo dificil, mas amanha msm vou pagar uma consulta com otorrino. O q faço? Da pra amenizar esses sintomas? É labirintite? Alguém me ajude!
    Grata!

Deixe seu comentário aqui !