10 - fev
  

Zumbido e surdez nos idosos

Categoria(s): Fonoaudiologia, Gerontologia, Otorrinolaringologia geriátrica




Resenha

Segundo o serviço de estatística do Instituto Nacional de Saúde dos EUA (National Institute of Health) existe alta prevalência na população adulta que procura esta instituição: perda auditiva (13% dos casos), zumbido (17%) e tontura (42%), principalmente em indivíduos idosos. A maior prevalência em idosos seria devido à alta sensibilidade dos sistemas auditivo e vestibular a problemas clínicos situados em outras partes do corpo humano e ao processo de deterioração funcional destes sistemas com o envelhecimento.

zumbidoZumbido (tinnitus) é a sensação de ruído leve, moderado ou severo no ouvido, perto do ouvido ou à distância, em alguma outra parte da cabeça. Os ruídos podem ser de vários tipos (chiado, assobio, barulho de chuva, estalos etc.).

O zumbido não é uma doença em si, mas sintoma de alguma lesão ou desordem no sistema auditivo.Há mais de 200 doenças relatadas que podem causar o zumbido e é fundamental saber identificar as causas de cada caso. Primeiro ataca-se as causas do problema. Nos casos em que é provocado por colesterol alto ou excesso de cafeína no organismo, por exemplo, a eliminação da origem, em geral, resolve a questão. Mas quando as causas são tratadas e o zumbido persiste, pode indicar uma lesão definitiva nos órgãos internos responsáveis pela audição e o problema deve ser tratado mais diretamente.

A perda auditiva (surdez, hipoacusia, disacusia etc.), que pode acompanhar o zumbido é relatada pelo paciente como diminuição leve, moderada ou severa de sua capacidade de ouvir e pode estar associada a dificuldade para entender o que se fala, intolerância a sons, pressão no ouvido, distorção da sensação sonora ou déficit de atenção.

Tanto a perda auditiva como o zumbido podem ser uni ou bilaterais. Estes sintomas são decorrentes de afecções da orelha externa, orelha média, labirinto ou ramo coclear do VIII nervo (sistema auditivo periférico) ou de localização central (núcleos, vias e inter-relações no sistema nervoso central).

Diagnóstico

Os pacientes com perda auditiva, zumbido, tonturas e manifestações associadas devem ser, obrigatoriamente, submetidos a testes para a avaliação da audição e do equilíbrio corporal. A seleção dos testes a serem realizados depende da história clínica dos doentes.

A avaliação tem o objetivo de confirmar ou informar a lesão auditiva e/ou vestibular, localizar o lado lesado, definir se a lesão é periférica, central ou mista, caracterizar o tipo e a intensidade da lesão auditiva e/ou vestibular, auxiliar na identificação do agente etiológico, estabelecer o prognóstico e acompanhar a evolução com o tratamento.

Avaliação audiológica

A audiometria e a imitanciometria são os testes audiológicos básicos que formam o perfil audiológico, primeiro procedimento para a avaliação clínica das alterações da audição.

A avaliação da audição é subjetiva: o paciente informa se está ouvindo ou não os estímulos acústicos em diversas intensidades, nas freqüências de 250 a 8.000 Hz (por via área) e de 500 a 4.000 Hz (por via óssea).

1. A audiometria analisa quantitativamente o que o paciente escuta, o que ele entende do que se fala e detecta alterações auditivas correspondentes a problemas do ouvido externo e/ou médio (perdas auditivas condutivas), do ouvido interno, do VIII nervo e das vias auditivas (perdas neurossensoriais). Quando problemas do ouvido externo e/ou médio estão presentes simultaneamente com disfunções do ouvido interno, temos uma perda mista. A intensidade leve, moderada, severa ou profunda pode ser caracterizada em cada ouvido isoladamente. A audiometria inclui testes de reconhecimento de fala (discriminação vocal), limiar de reconhecimento de fala (SRT) e limiar de detecção de voz (LDV).

O tipo de perda auditiva mais comum em pacientes idosos é o neurossensorial, por lesão do ouvido interno ou do nervo coclear.

2. A imitanciometria ou impedanciometria avalia as condições da orelha média e da tuba auditiva à timpanometria na ausência de perfuração da membrana timpânica, os reflexos do músculo estapédio ipsi e contralaterais, que, quando precoces, sugerem afecção coclear e a fadiga do reflexo estapédico, que indica lesão retrococlear. As alterações à imitanciometria também são freqüentes em idosos.

3. Testes audiométricos avançados- Alterações dos testes audiométricos avançados são mais freqüentes em pacientes idosos do que em qualquer outra faixa etária. Constituem testes audiométricos avançados, a audiometria de altas frequências, as otoemissões acústicas, a electrococleografia, a audiometria de tronco encefálico, os potenciais auditivos de média latência, os testes de processamento auditivo central e os potenciais cognitivos (P300).

4. Os potenciais cognitivos (P300) medem a velocidade de processamento cerebral, integrando a audição com outras atividades cerebrais. Permite a caracterização do grau de envelhecimento cerebral, acompanhar a evolução de diversos problemas clínicos de cunho geriátrico, neurológico, psiquiátrico e fonoaudiológico.

Orientação terapêutica

A adequada orientação terapêutica depende essencialmente da precisão do diagnóstico sindrômico, topográfico e etiológico. O tratamento etiológico, quando a causa é identificada, é fundamental, mas pode ser insuficiente para resolver o problema auditivo e/ou vestibular.

Na grande maioria dos casos é possível reconhecer um agente etiológico para a perda auditiva, o zumbido e/ou a tontura e, em muitos deles, é possível instituir uma terapêutica específica.

Diversos medicamentos, cirurgias, próteses auditivas, reabilitação auditiva, correção de erros alimentares e modificação de hábitos são opções para o tratamento em casos com zumbido e perda auditiva.

Os medicamentos normalmente utilizados atuam sobre os neurotransmissores, diminuindo a transmissão das informações nervosas. Eles fazem com que o indivíduo tenha uma menor percepção dos estímulos auditivos e assim perceba menos o zumbido. Entretanto, parte dos pacientes, que não é sensível aos medicamentos, necessita de um retreinamento auditivo ou habituação.

Terapias especializadas, chamadas “retreinamento” auditivo ou “habituação“, e o uso de medicamentos têm conseguido bons resultados contra o zumbido.

Habituação – Segundo especialistas, 80% das pessoas que têm zumbido não se atormentam com ele devido a um fenômeno natural chamado “habituação”: o estímulo sonoro é recebido, mas é bloqueado na entrada do cérebro. Isso acontece normalmente com todo mundo e é uma estratégia criada pelo organismo para não perder a concentração, em função dos ruídos indesejáveis. Os 20% dos pacientes que têm zumbido e se incomodam não viveram o processo natural de “habituação” e terão como tratamento uma “habituação” induzida. Esse tratamento, se inicia com uma orientação sobre o problema. “Esses pacientes precisam ser orientados porque o zumbido lhes traz muitos medos: o medo de que seja um tumor, que seja uma alucinação, que ele cause surdez ou vá aumentando até ele não agüentar mais”.

O retreinamento se baseia no princípio de que o indivíduo que tem zumbido deve evitar o silêncio. O paciente acopla um pequeno aparelho que se encaixa atrás da orelha, que fica emitindo um som em baixo volume (mais baixo do que o som do zumbido), monótono e constante, como um barulho de chuva, por exemplo. Esse aparelho estimula o processo de habituação, fazendo com que o zumbido vá sendo progressivamente barrado no cérebro. O tratamento leva 18 meses em média. Depois dele, o aparelho não é mais necessário e a percepção do zumbido é alterada.

Não podemos esquecer que o diagnóstico e o tratamento dos quadros clínicos de surdez, zumbido, tontura e sintomas associados freqüentemente requer uma equipe médica interdisciplinar, com a participação ativa de mais de um especialista em diferentes campos da medicina ou áreas afins: otorrinolaringologista ou otoneurologista, fonoaudiólogo, clínico geral ou geriatra, cardiologista, neurologista ou neurocirurgião, psicólogo ou psiquiatra, ortopedista, reumatologista, fisiatra etc. Assim, o Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido (GAPZ) foi criado para proporcionar a troca de experiências entre portadores de zumbido e para fornecer informações atualizadas aos participantes na forma de palestras.

Referências

Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido – GapzCampinas [on line]

Fundação Otorrinolaringologia [on line]

Ganança, M.M.; Caovilla, H.H.; Munhoz, M.S.; Silva, M.L.G.; Frazza, M.B.; Ganança, F.F., Ganança, C.F. – “Labirintites” no Idoso: Diagnóstico Laboratorial. Atualidades em Geriatria, 2(13): 8-10, 1997

Munhoz, M.S.L.; Silva. M.L.G.; Ganança, M.M.; Caovilla, H.H.; Frazza, M.B. – Perda Auditiva no Idoso. Parte I – Sinopse dos Principais Quadros Clínicos. Atualidades em Geriatria, 3(16): 20-4, 1998.

Tags: , , ,




Comentário integrado ao Facebook:


36 Comentários »

  1. Deficiência da audição nos idosos - Presbiacusia ou surdez comenta:

    20 junho, 2007 @ 9:47 PM

    [...] Muitas vezes a deficiência auditiva pode vir acompanhada de um zumbido que compromete ainda mais o bem estar. Esse zumbido tem como característica percepção de som na ausência de uma fonte sonora externa e afeta cerca de 20% da população mundial. Suas queixas principais são: “chiado”, “grilo”, “apito no ouvido”, “panela de pressão na cabeça”, etc. [...]

  2. Medicina Geriátrica » Vertigem -Síndrome de Ménière: Tratamento medicamentoso comenta:

    27 junho, 2007 @ 5:21 PM

    [...] crises vertiginosas, diminuição da audição, zumbido e sensação de pressão ou ouvido cheio. O zumbido, a diminuição da audição e a sensação de plenitude no ouvido costumam piorar durante as [...]

  3. Marcia Peres comenta:

    25 setembro, 2007 @ 6:01 PM

    Meu pai tem 70 anos, teve perda súbita de audição do lado direito porém o que mais o incomoda são ou ruídos constantes que ele diz ouvir. Isto está deixando-o enlouquecido além de deprimido. Por favor, me informem se existe algo que possa ser feito, ou medicação ou cirurgia para que possamos amenizar esta situação. Fico no aguardo, muito ansiosamente, de um retorno pois me faz muito mal vê-lo sofrer como ele está.
    Muito obrigada
    Marcia Peres

  4. Maria Cardoso comenta:

    23 dezembro, 2007 @ 7:47 PM

    Minha mãe sofreu de labirintite e agora com 73 anos perdeu muito da capacidade auditiva. Porém, agora, diz ouvir música dentro da cabeça. Esse som é constante como tivessem ligado um rádio em seu ouvido.
    Será disfunção cerebral ou auditiva?
    Aguardo sua resposta.
    Grata
    Maria Cardoso

  5. Elis comenta:

    4 março, 2008 @ 8:47 PM

    Tenho zumbido no ouvido esquerdo (ouço som de violão) e surdez moderada. No ouvido direito tenho surdez profunda. Estou quase surda. Estou fazendo tratamento mas não sinto melhora. Não sei mais o que fazer.

  6. Sara Haum comenta:

    7 março, 2008 @ 12:46 PM

    Trabalhei em uma empresa de telecomunicações durante 18 anos e 9 meses, quando entrei na empresa tinha 22 anos nunca senti problema nenhum auditivo naquela epoca
    em 94 comecei a perceber que cada dia ouvia menos, e a cada audiometria que a empresa pedia ia perdendo um pouco da audição, meu ultimo exame feito dia 27/02/2008 o BERA deu afecção retococlear com perda auditiva de grau profundo nas orelhas direita e esquerda, gostaria de saber se essa perda foi devido o uso de fone de ouvido durante o tempo que trabalhei como telefonista se antes de trabalhar na função não tinha esse problema e na familia não tem nenhum caso de surdez gostaria de uma opinão ou explicação de voces. obrigada

  7. maxsuel coimbra comenta:

    20 maio, 2008 @ 9:18 PM

    minha tia tem 56 anos e a mais de 2 anos ouve zumbidos nos ouvidos e barulhos insuportaveis na cabeça ja tomou renedio e nao funcionou, gostaria de saber se o aparelho auditivo resolve este caso e se tem cura para zumbidos e barulhos, gostaria de saber tambem qual a media de preço de um aparelho auitivo para este caso.

  8. João Vilela comenta:

    27 maio, 2008 @ 11:00 AM

    Tenho 62 anos, uma perca auditiva de 40% do lado esquerdo e 25% do lado direito, e um Zumbido tipo ” CIGARRA” nos ouvidos ou cabeça, a mais ou menos 7 anos.
    No inicio fiz um tratamento no período de 3 anos, não obtive sinal de melhoras, tentei conviver com problema, mas estou sentindo que a situação esta agravando a cada dia.
    O que devo fazer?
    Me ajudem pelo amos de Deus, estou desesperado.

  9. Pedro Ernesto Bonato comenta:

    23 dezembro, 2008 @ 2:01 PM

    Completo 59 anos em janeiro de 2009. Desde julho de 2005 passei a sentir um zumbido nos ouvidos, sendo que nos últimos dois meses parecer ter acentuado.
    Desde o início procurei um oftalmologista, que, após o exame de Audiometria e BERA, determinou a causa com perda da capacidade auditiva. Diagnótico que foi confirmado também por outro médico.
    Recebi a recomendação para evitar o café e, ainda, receitaram-me uma especie de calmante.
    Convivi pacificamente com o tal zumbido até recentemente, porém agora sinto atormentado. Parece sinais de um princípio de uma alucinação ou similar.
    De acordo com os diagnóticos médicos, foi informado que não como eliminar o zumbido.
    E agora? O desconforto está impactando negativamente na minha vida social, profissional etc.

  10. Luce Antunes de Souza comenta:

    17 março, 2009 @ 9:20 PM

    Tenho 43 anos e a dois meses tenho sentido como se meu ouvido direito estivesse tapado e com sensação de dor por detrás da orelha até a garganta, fui ao médico e ele me passou oticerin e também antialérgico, pois tenho alergia a alguns cheiros (rinite), melhorei por uns dias, voltei ao médico e ele já me medicou, mas estou sentindo constantemente chiado no ouvido e sensação de entupimento, ele examinou e disse que meu ouvido esta limpo, estou usando o outro antialérgico que ele passou até o dia de voltar a ele após a dosagem, mas tudo continua, estou preocupada. È possível a alergia fazer tudo isso?

  11. miltonmarques comenta:

    23 março, 2009 @ 8:32 PM

    MINHA FILHA ESTÁ ATORMENTADA ,COM ZUMBIDO NO OUVIDO,TEM 33 ANOS,MUITO DEPRIMIDA,POIS SOFRE DE MIASTENIA GRAVIS,JA FOI A VARIOS OTORRINOS,NINGUEM DA SOLUÇÃO, ESTAMOS DESESPERADOS NOS AJUDE.NÃO TEMOS PLANO DE SAUDE. PEDIMOS SOCORRO.

  12. joaquim comenta:

    3 abril, 2009 @ 5:03 PM

    foi operado aus 2 ouvidos porque timha osteocloroce mas a 1 ano atras o direito comecou a dar problmas como zunvido e perca de oudicao ,e o esquerdo ta a comecar a ficar igual sera k poderei a vir a ficar surdo ,au com aparelho tenho 39 anos obrigado.

  13. Edgar Aires Bitencourt comenta:

    22 abril, 2009 @ 10:54 AM

    Tenho 55 anos , trabalho em uma área industrial com ruido muito alto Acima de 100 decibeis. A partir do final de 2008 passei a sentir um zumbido nos ouvidos. O mesmo aumentou apartir de fevereiro de 2009. Consultei um otorrino (22/04/09) o mesmo me receitou um vaso dilatador, para usar durante 2 meses. No meu caso específico se continuar no mesmo local de trabalho poderei ter sucesso no tratamento? Gostaria de uma opinião.
    Agradecido ,
    Edgar

  14. JOSÉ BALDAN comenta:

    28 abril, 2009 @ 9:46 PM

    Tenho 60 anos e já a mais de um ano e meio tenho zumbido no ouvido, já fiz audiometria e testes de equilíbrios com médico otorrino,venho tomando gingo biloba extrato seco de 120 mg.juntamente com o medicamento denominado vastarel 20mg..Após decorridos 8 meses aproximadamente,não notei diferença,e o zumbido continua.pergunto?.existe um outro tratamento mais adequado ou especificado que tenha dado resultado.no aguardo de uma resposta,muito obrigado.

  15. Cacilda F.Bovo comenta:

    30 abril, 2009 @ 6:18 PM

    Minha mãe tem 82 anos e a mais ou menos 2 anos sofre de sumbido na cabeça, já levamos ela no otorrinolaringologista, fez todos os exames e ele receitou o remédio Tebonin que amenisou, mas nos últimos dias ela vem tendo crises noturnas ref. ao ruído, acorda apavorada a pressão dela se altera devido problemas de pressão alta, onde chego a correr com ela para hospital, chegando no hospital eles a medicam com calmante e sendo verificada que a pressão já estabeleceu ela é liberada.
    Ela vem sendo acompanhada por Cardiologista e todo ano fazemos todos os exames.
    Estou pensando em leva-la a um neurologista para exames mais complexos como tomografia, enfim será que é o caminho certo. Estou precisando de uma orientação. Apesar dos 82 anos ela é uma mulher ativa, faz hidroginástica 3 vezes por semana.

  16. Geraldo França comenta:

    16 julho, 2009 @ 6:53 PM

    Minha mãe tem 85 anos, a 6 anos com “Alzimer” , nos úlimos 12 meses reclama muito de chiado no ouvido, já levei a vários médicos, Geriatra, Neurologista, Otorrino, Psiquiatra, e outros, porém nada melhorou, a quem posso procurar? Ela é ativa e não sofre de mais nada, pressão normal, coração, etc., só é muito esquecida, mas não aguenta mais este chiado, reclama o tempo todo.

    Att,
    Geraldo

  17. zenaide rampanelli comenta:

    10 novembro, 2009 @ 2:32 PM

    ja pedi a audiçao ouvido esquerdo 78% sindo muinto barulho na cabeça o ouvido ta sempre com infeceçao tenho que ter muinto quidado ate no toma banho pra nao deixa molha o ouvido o ouvido direito eu ja fes a serurgia do caretel to ouvindo melhor do ouvido direito ja fes 4 tomografia nao poço andar de caro cuando saio do caro parese que vou enloqueser de barulho nao vou mais em festas porcauso do barulho emcuanto eu to no barulho tudo bem mas cuando eu fico no silencio o barulho me enloquese eu ja fas 8 anos q to me tratando hoje tenho 52 anos me ajude no meu cazo nao sei mais oque faser obrigada

  18. fernanda Martins comenta:

    4 dezembro, 2009 @ 12:44 PM

    Oiiiiiii tudo bem?????Minha avo tem 64 anos ela fala q quando deita senti muita pressao na cabeça um barulho insuportavel nacabeça e no ouvido ela sofre de pressao alta diabetes ela diz q quando tem pessoas em casa conversando ela passa muito mal por devido o barulho….nem em lugares publicos ela fala q nao pod ficar por devido a esse problema e ela senti muita tontura,quando esta em silencio ameniza bem o barulho, quando o barulho ta forte a pressao dela vai la em cima ela nao esta mais conseguindo dormir por devido ao barulho tem dia q ela nem dorme direito…..ela ja foi no medico deram o aparelho pra ela usar mesmo com o aparelho ela fala q nao tem como ficar por devido esse barulho na cabeça e no ouvido……gostaria de uma resposta…

    Atenciosamente: Fernanda Luz

  19. marcia comenta:

    18 março, 2010 @ 4:42 PM

    Boa noite,gostaria de saber qual é a validade de um exame de AUDIOMETRIA,porque minha mãe fez em maio de 2009,mas só agora resolveu colocar aparelho.Ela vai FAZER 85 anos,mas é forte e graças a DEUS tem uma vida normal.Em maio o exame dela deu que o grau poderia colocar um aparelho menor.Aguardo a resposta,obrigado…..

  20. maria eugenia passos comenta:

    15 junho, 2010 @ 10:29 PM

    Boa Noite! gostaria que me informace,algum tratamento para minha mãe que tem 84 anos,possui uma perda profunda de audição,e se queixa muito de zumbido,ela fala que parece uma turbina de avião no ouvido,e isso está deixano-a muito nervosa e as vezes muito deprimida,apesar da idade avaçada ela é uma pessoa lucida e muito ativa,ainda faz pequenos trabalhos domesticos,como lavar louças,cozinhar as veses,mai por causa desse barulho horrivel no ouvido,que ultimamente tem sido costante ela fica muito deprimida,por não poder participar das conversas em familia.Peço por favor ,me ajudem,me oriente,para que eu possa ajudar a minha mãe.Oque devo fazer? desde já agradeço,muito obrigada! Maria Eugenia Passos.

  21. Roberto comenta:

    1 julho, 2010 @ 3:43 PM

    Olá,
    Como a Maria Eugenia passos falou minha mãe também tem uma “turbina de avião” no ouvido.
    Ela tem 65 anos e sofre a pelo menos 5 anos e apos muito exames nada certo para trata-la.
    Agora o SUS pediu 2 aparelhos de surdes para que ela use mas achamos que isto irá apenas amplificar a audição dele sendo que o problema é o barulho?
    Obrigado caso alguem tenha uma opinião ou ajuda.

  22. Juliano Mourão comenta:

    27 julho, 2010 @ 2:18 PM

    Tenho chiado no ouvido desde os 15 anos, agora com 37 piorou bastante.

    Para amenizar tem que relaxar mesmo.

    Recomendo a prática de Tai Chi e/ou yoga, acupuntura, homeopatia e durante à noite no silêncio, ouvir uma música bem relaxante em volume bem baixo. Funciona! É isso que faço.

    O meu problema e que sou músico e sempre estou sob atenção auditiva.

    Recentemente começei a fazer hatha yoga e melhorou bastante , principalmente depois das aulas. Melhora muito!

    Boa sorte a todos que tratam d zumbido/chiado…não esuqecem de rezar muito. A reza/oração aacalma a alma e assim os barulhos do ouvido.

    Abraços

    JUliano

  23. VIVI comenta:

    2 agosto, 2010 @ 11:25 AM

    Minha mãe também tem Tinnitus (zumbido no ouvido) mas enquanto não tem cura, tenho procurado amenizar o problema dela….está fazendo acumpultura e comprei uma cascata artificial….que fica ligada no quarto dela a noite e ameniza um pouco seu barulho no ouvido, melhorando o seu sono.

  24. geovane lopes comenta:

    23 agosto, 2010 @ 7:01 PM

    ola ,gostaria de saber onde eu possoadquirir o aparelho para amenizar ou ate curar do zumbido,tenho um zumbido ,no ouvido esquerdo a 15 anos ,devido ao treinamento de tiro sou pm em minas gerais ,e vivo com esse zumbido ,ja fiz todos os exames ,nem a ressonancia acusou nada,fiz bera ,nao tenho nenhuma perda auditiva,gostaria de saber sobre esse aparelho,mu tel ,37 91359353.se alguem souber ,por favor me informem,agradeço

  25. Renato comenta:

    18 setembro, 2010 @ 5:20 PM

    Olá… depois de ouvir uma gravação que fiz de uma aula por mais ou menos por 3 horas notei que fiquei com um zumbido tipo cigarra e até agora nao parou e ja fazem 5 dias. Sera q vai parar? Tem tratamento?

    Desde ja lhe agradeço!

    Att
    Renato

  26. Roberta Mara Fernandes da Silva Nunes comenta:

    20 outubro, 2010 @ 7:24 PM

    Minha mãe tem 58 anos, perdeu 70% da audição do ouvido esquerdo e 50% do ouvido direito. Ela queixa de um zumbido no ouvido, já tomou remédio pra labirinto e não resolveu. Tem algum outro tratamento? Ela precisa usar aparelho auditivo?
    Espero resposta. Obrigada. Roberta

  27. Sandra Magalhães comenta:

    14 novembro, 2010 @ 5:39 PM

    Há pouco tempo, percebi chiados nos meus ouvidos como “O barulho do Silêncio” ou como um barulho de uma panela de pressão bastante distante, ou como se eu estivesse sozinha numa floresta como se a noite tivesse um chiadinho enjoado. Tenho 61 anos de idade e percebi isso umas 2 semanas atrás.
    Não tenho perda auditiva, e nenhuma doença a não ser o hipotireoidismo e anciedade. Gostaria de saber qual o especialista que devo procurar: Neurologista? já fui no otorrino fiz audiometria e está tudo bem. DICA: Só não percebo esse CHIADO, QUANDO NÃO ME LEMBRO DELE. Se lembrar que ele existe, eu o ouço perfeitamente. Devo aí procurar um psicólogo? aguardo uma resposta por e-mail o qual citado acima.

    Obrigada
    Sandra

  28. salviano comenta:

    21 novembro, 2010 @ 4:33 PM

    ola!!!!!!!estou com esse zumbido a mais de 4 meses,já fui a varios medico de ouvido mais não deu certo,estou muito triste e queria muito uma solução .se vcs poderem mim ajudar fico muito grato.

  29. mauricio morais comenta:

    1 março, 2011 @ 9:16 PM

    boa noite,
    estou com esse Zumbído direto e perdi audição do lado esquerdo,já fui em três medicos e o ultimo que eu fui mandou eu OPERAR E EU OPEREI SEGUNDA-FEIRA E ATÉ AGORA NADA ZUMBIDO AINDA CONTINUA MESMO DEPOIS DE OPERADO,TENHO 44 ANOS E NÃO SEI OQ FAÇO,SE ALGUÉM PUDER ME AJUDAR EU AGRADEÇO!!!O MEDICO DIZ Q EU ESTAVA COM UMA FRISTULA!!!!
    OBRIGADO….

  30. Alan_reis182@hotmail.com comenta:

    8 março, 2011 @ 12:43 PM

    Olá!!!
    Meu Pai está com este barulho na Cabeça há um bom tempo,isso sempre acontece á noite e quando começa o barulho a pressão dele Aumenta e é preciso lever ele no médico e já fomos em vários médicos e nenhum deu uma Solução. Não Sei mais o que Faço!
    Agradeço a quem poder me ajudar.
    Aguandando Respostas…..

  31. Alberto Gomes comenta:

    20 abril, 2011 @ 10:50 AM

    Tenho 73 anos e em princípio de janeiro tive uma leve gripe com pouca secreção; de repente, me apareceu no OD uma sensação de estar cheio de ar, como se sente, por exemplo, quando se sobe ou dece num avião (diferença de pressão). Procurei um serviço de emergência e lá fiz uma avaliação audiológica que teve o seguinte parecer: Perda auditiva sensorioneural em 3,4 e 8 KHz (OD) e em 4 KHz (OE),
    Timpanogramas tipo “Ad” (OD) e “A”(OE) com presença bilateral de reflexos contra. Obs: Limiares tonais confirmados com fone de inserção.
    Emissões Otoacústicas (OEA)
    Conclusão OD: Respostas ausentes
    OE: Respostas presentes em 1,5,2 e 6 KHz.
    P.E.A.T.E. – Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico
    Comentários: intervalos interpicos mantidos dentro dos parâmetros de normalidade na OE; aumentado o intervalo PI-PV na OD.
    Morfologia das ondas: normal na OE
    Conclusão: Exame não afasta afecção retrococlear
    Sugerimos RNM de crânio C/C
    Fiz a Ressonância magnética do Crânio-Encefálica com estudo realizado pela técnica de Turbo Spin-Echo com sequências ponderadas em T1,T2,DP,FLAIR e difusão com cortes sagitais, axiais e coronais, antes e após injeção de contraste paramagnética.
    Segue-se um bla. bla, bla descritivo que não vou transcrever e apenas vou ao resumo das Impressões:
    1. Moderada atrofia cerebral cortico subcortical.
    2. Doença da substância branca, inespecífica, podendo representar gliose, microangiopatia isquêmica ou desmielinização.
    3. Achado incidental de sinusopatia inflamatória maxilar direita.
    Levei todos estes exames ao otorrinolaringologista e a conclusão dele é que eu havia tido uma surdez temporaria e que não iria passar medicação nenhuma, vez que nos exames nada constatou que pudesse causar maiores problemas. Devo acrescentar que sinto o problema desde janeiro de 2011 e tomei várias medicações sem que surtissem maior efeito (TEBOMIN, de 12m mg e Bodecot de 64 mcg. Há dias que melhora a sensação de ouvido cheio e em outro ocorre uma piora. No meu entender isto tudo está relacionado com a Trompa de Eustáquio, pois tenho um leve desvio do septo nasal direito e aluma secreção que sinto descer pela garganta que por vezes me dá tosse. A noite, quando me deito, não sinto nada no ouvido e pela manhã ao acordar e levantar volto a sentir o mesmo incomodo. Parece que a uma certa relação entre um leve entupimento da narina direita e a sensaão de pressão no ouvido direito. Tenho a impressão que a secressão naso-faríngea, e o entupimento da narina direita tem algo a ver com o mal estar que sinto no ouvido. Não me conformei com a afirmação do otorrino de que tenho de conviver com esta senãção desagradável pelo resto da vida. Vou continuar pesquizado, mas gostaria de saber qual a opinião dos senhores.
    Cordialmente, agradeço.

  32. Abilio Lima comenta:

    10 maio, 2011 @ 11:27 AM

    Olá tenho 38 anos, sou gerente administrativo de um posto de gasolina, além disso ajudo a minha esposa em uma lanchonete que fica no mesmo local que trabalho, de um ano pra cá me apareceu os seguintes sintomas DOR DE CABEÇA, FALTA DE CONCENTRAÇÃO, IMPACIÊNCIA TONTURAS MUITO FORTES ANCIA DE VOMITO. quando fico assim só tem um remédio ir pra casa e me deitar um pouco quando me levanto sinto as pernas um pouquinho pesadas mais melhora, detalhe percebo que se eu me acarretar de tarefas e eu perceber que não vou da conta isso acontece imediatamente, como se não bastasse de seis meses pra cá percebi também que ao atender o telefone pelo ouvido esquerdo eu não estava ouvindo bem, achei que fosse coisa de uma renite alérgica que tenho, mais quando foi agora começou um chiado nesse ouvido tipo uma vento roçando, outra na parte interna um zumbido mais pra um chiado, foi quando resolvi tapar o meu outro ouvido e percebi que não estava mais escutando por exemplo a conversa das pessoas em uma sala por ex. fui a dois médicos otorrinolaringologia me pediram dois exames uma ressonância que não acusou nada e um exame de audio que acusou perda AUDITIVA SENSORIAL MODERADA A SEVERA no ouvido esquerdo e PERDE SENSORIAL LEVE A MODERADA no ouvido direito. um dos medicos disse que o meu nervo auditivo está morrendo e vai chegar aos 100% e o meu problema não tem tratamento, já o outro disse que nao concorda com isso 2ª ele a perda é grande mais já qperdeu o que tinha de perder, esse me passou um remédio para o zumbido to administrando a uns tres dias porem o zumbido nao desapareceu ambos os medicos disseram não saber do que isso foi causado. TENHO MEDO DE FICAR SURDO E DESSE ZUMBIDO AUMENTAR E EU SOFRER MUITO COM ISSO. SERA SE MEUS SINTOMAS TEM TRATAMENTO? SERÁ SE ESSA PERDA JÁ ESTACIONOU, pois a ressonância nao acusou nada. GOSTARIA MUITO DE TER UMA OPINIÃO MAIS CLARA SOBRE TUDO ISSO, DESDE JÁ AGRADEÇO IMENSA MENTE A QUEM PODER ME AJUDAR fique com deus.

  33. lucimara avila comenta:

    22 junho, 2011 @ 12:32 AM

    oi minha avó tem 77 anos e a noite não dorme com um zumbido na cabeça como se fosse um grilo gritando e sempre a noite que aparece,e isso faz com que ela não durma.Ela tem problemas de nervos e toma muitos remédios.quero que vocês me digam o que pode ser.aguardo resposta obrigada.

  34. Juliano comenta:

    22 junho, 2011 @ 4:42 AM

    Calma. Palavra chave para controlar o Tinitos. Ao deitar coloque uma musica relaxante num volume bem baixo.
    Tire o foco do barulho, acompanhe a musica. Recomendo Bach e Mozart, mas monte uma sequencia com as bem calmas.
    Yoga ou Tai chi sao necessarios. Tem q relaxar. Distribuir e fortalecer o fluxo vital, energia, sangue.
    Mt agua, pouco cafe , alcool e atividade fisica moderada.
    Mt amor e caridade.
    Abracos
    Melhoras

  35. Regiane Farion Cavalcante comenta:

    29 junho, 2011 @ 12:56 PM

    Boa Tarde, sou deficiente auditiva e 41anos, eu tenho zumbido a 3anos e dar surpresa dor de cabeça a 4dias nao aguento mais, estou sofrendo… Fui varias vezes no medico e nao adiantou… sera zumbido nao tem cura?
    Po favor me ajude preciso logo curar do meu aouvindo.
    Obrigada

  36. Maria Teresa comenta:

    8 janeiro, 2012 @ 10:38 AM

    Minha mãe tem 75 anos , e a 10 dias se queixa de ouvir música dentro da cabeça, ela diz que não é chiado, nem barulho é musica mesmo, e sempre a mesma! Estamos muito preocupados e gostaria de uma orientação a seguir, se esse é um problema auditivo ou cerebral?
    Já pesquisei em todos os lugares e não encontrei nada, aqui nesse site encontrei uma pessoa fazendo a mesma pergunta mas não vi a resposta.

Deixe seu comentário aqui !