Arquivo de 29/jan/2007





29 - jan

Plaquetopenia

Categoria(s): Dicionário, Hematologia geriátrica

Dicionário

Os valores de referência das plaquetas em adultos e crianças são de 150.000 a 400.000 por mm3 de sangue.

Plaquetopenia é uma diminuição do número das plaquetas (células sangüíneas responsável pela coagulação) na corrente circulatória. Pode ser de causa hereditárias (síndrome de Wiskott-Aldrich, síndrome de Bernard-Soulier, síndrome de Fanconi) ou adquiridas (púrpura trombocitopênica idiopática, secundária a doenças auto-imunes, anemia aplástica anemias megaloblásticas, coagulopatias de consumo, etc.).

A plaquetopenia é também chamada de trombocitopenia.

Ver mais

Tags:

Veja Também:

Comments (269)    







29 - jan

Surdez no idoso

Categoria(s): Fonoaudiologia, Otorrinolaringologia geriátrica

Resenha

Colaboradora : Dra Mônica Cristine Jove Motti

A Sociedade Brasileira de Otologia informa que cerca de 30% dos atendimentos nos consultórios de Otorrinolaringologia referem-se a problemas auditivos e por esse motivo fará uma campanha para conscientização por todo o País, com o objetivo de desmistificar tabus que envolvem a deficiência auditiva e com isso melhorar a qualidade de vida de quem sofre deste problema.

Autor

Mais de 15 milhões de brasileiros têm problemas de audição, segundo a Organização Mundial de Saúde, apenas 40% reconhecem a doença. A falta de informação e o preconceito fazem com que a maioria demore até 6 anos para tomar uma providência, escondendo o seu problema.O maior dilema do surdo acontece em casa. Com o tempo quem tem problemas deixa de freqüentar a mesa da família e a sala de televisão. No idoso, a surdez constitui-se um dos mais importantes fatores de desagregação social, onde observamos a depressão, tristeza, solidão e isolamento.O envelhecimento populacional é um dos maiores desafios da saúde pública.Trabalhos recentes demonstram que a deficiência auditiva acomete de alguma forma cerca de 70% dos idosos, pelo menos 10 milhões de pessoas em nosso país. A perda da audição é a segunda mais comum inabilidade física nos EUA, logo atrás da dor lombar. Aproximadamente 10% da população dos EUA tem algum grau de perda auditiva, incluindo 1/3 dos americanos acima de 65 anos de idade.

Definimos a perda auditiva natural do idoso, acima de 65 anos como Presbiacusia, que somado as alterações degenerativas de todo o nosso organismo, medicamentos, doenças crônicas e a história natural da vida de um indivíduo (relações inter-pessoais) torna a perda auditiva extremamente comprometedora, interferindo diretamente com a qualidade de vida.

O idoso é visto principalmente pelos familiares como confuso, desorientado, distraído, não comunicativo, não colaborador, zangado, velho e senil. Com isso ele fica ansioso, frustrado por não entender aquilo que escuta com muita dificuldade, começa a cometer falhas, fica com raiva e acaba por se afastar da situação de comunicação. O resultado é o isolamento e a segregação.

Por todo esse quadro que observamos devemos ajudar as pessoas com problemas de audição seja idoso ou não, desmistificando, informando, levando–os a um tratamento adequado , respeitando as suas dificuldades e integrando-os novamente na sociedade.

Referência:

Sociedade Brasileira de Otologia [on line]
Manual Merck de Geriatria e Gerontologia [on line]
Campanha da saúde auditíva [on line]

Tags: , , ,

Veja Também:

Comments (2)    







29 - jan

Progeria

Categoria(s): Biogeriatria, Dicionário

Dicionário

Progeria é um manifestação rara, onde crianças apresentam vários aspectos clínicos semelhante as doenças encontradas nas pessoas longevas, como osteoporose, pele senil, catarata. Geralmente tem baixa estatura e perda das funções gonadais.

Ver mais

Tags: ,

Veja Também:

Comentários    




" A informação existente neste site pretende apoiar e não substituir a consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança "