03 - dez
  

Alcoolismo nos idosos – Como agir

Categoria(s): Biologia, DNT, Gerontologia, Sociologia




Editorial

Com o envelhecimento, o líquido corporal diminui levando a uma diminuição da diluição do álcool no sangue, acarretando uma sensibilidade maior aos efeitos do álcool do que nos jovens. O alcoolismo pode levar ao envelhecimento prematuro do cérebro ou acelerar o processo normal de envelhecimento do cérebro, levando à déficits no funcionamento comportamental e intelectual por danificar principalmente o lobo frontal do cérebro. Pode acelerar o desenvolvimento da instabilidade na postura levando as quedas.

No idoso o problema do alcoolismo pode estar camuflado por doenças clínicas ou psiquiátricas como depressão, insônia, doenças cardiovasculares e quedas freqüentes.

Então, se todas essas conseqüências são conhecidas, porque beber?

O idoso tem a sensação de perda. A maioria vive na ociosidade, aposentados, já perderam algum ente querido ou amigos, têm patologia de base ou já tiveram internação hospitalar,tem insônia, muitos são abandonados pela família, e não têm motivação alguma. Bebem para aliviar a tensão do dia a dia e esquecer as mágoas.

O diagnóstico do alcoolismo é feito através de uma “entrevista” com o paciente e sua família e exame físico. Os exames de laboratório não servem para diagnosticar alcoolismo, porém podem dar “pistas” se o paciente faz uso crônico de álcool, e conseguem dar uma idéia aproximada do grau de lesão de alguns órgãos devido aos efeitos tóxicos do álcool, como por exemplo no fígado.

Não existe um tratamento ideal para o alcoolismo. Por isso os casos devem ser considerados individualmente, e a partir de um bom exame clínico, deve-se indicar o tratamento mais apropriado para cada paciente de acordo com o grau de dependência e do ponto de desenvolvimento da doença em que se encontra a pessoa. É preciso lembrar também que as recaídas são comuns nos pacientes alcoólatras e que na grande maioria dos casos, o próprio paciente não consegue perceber o quanto está envolvido com a bebida, tendendo a negar o uso ou mesmo a sua dependência dela. Nestes casos, pode-se começar o tratamento ajudando o paciente a reconhecer seu problema e a necessidade de tratar-se e de tentar abster-se do álcool. A indicação de internação, pelo menos como fase inicial de desintoxicação, costuma ser a regra.

Os grupos de auto-ajuda, como os Alcoólicos Anônimos têm se mostrado como uma alternativa mais eficaz no tratamento do paciente alcoólatra e no acompanhamento de sua família, o que costuma ser indispensável para o bom andamento do tratamento. Algumas medicações podem ser utilizadas para causar uma reação física violenta se a pessoa ingere álcool ou ainda bloquear a vontade e o prazer de beber.

Tags:




Comentário integrado ao Facebook:


23 Comentários »

  1. Monica comenta:

    4 dezembro, 2006 @ 9:49 PM

    As pesquisas mostram que 6 a 11% dos pacientes idosos admitidos em hospitais gerais apresentam dependência alcoólica equivalente ao número de casos de Infarto. O alcoolismo leva a um aumento no risco de quedas,acidentes,agressões ,estados depressivos e aumenta em 16x o número de suicídios.A sensibilidade ao alcool no idoso esta relacionado diminuiçãodo líquido corpóreo, mesmo quando o idoso ingere a mesma quantidade de alcool diariamente,ou seja a concentração é bem maior.E para piorar o quadro o idoso alcoolotra pode ter um envelhecimento precoce, acelerado com defcits cognitivos.

  2. erica comenta:

    29 abril, 2008 @ 2:22 PM

    meu pai tem 73 anos e sempre foi alcoólatra, contudo bebia 03 dias e passva três quatro meses sem beber novamente, agora faz três meses que ele não pára, bebe todos os dias até quase cair, como nunca fica consciente é impossível de convece-lo que precisa de ajuda de ajuda, não temos dinheiro para interná-lo o que fazer ? me ajude? minha mãe é cardíaca e vive trsite por causa dessa situação…

  3. natalia comenta:

    25 julho, 2008 @ 4:59 PM

    oi meu nome é natalia tenho 34 anos,meu pai tem 71 anos e eu ja não sei mais o que fazer ele é bem ignorante torce tudo o que a gente fala judia do meu menino de12 anos eu ja tentei até jogar fora na frente dele o que ele compra pra tomar mas ele fica tão brabo a ponto de jogar tudo no chão só que eu trabalho o dia todo e não tenho como controlar a situação dias de semana ás vezes eu chego em casa o meu menino ta na rua porque o vô não deixa ele entrar se continuar desse jeito eu vou morrer antes que ele porque é uma coisa atraz da outra me ajudem eu não to aguentando mais…

  4. tania comenta:

    5 setembro, 2008 @ 4:15 PM

    Preciso saber se existe alguma lei que eu possa apresentar no bar que meu pai bebe para que eles não vendão mais prá ele, algo no estatuto do idoso.
    Preciso de ajuda sou filha unica tenho 30 anos, meu pai tem 75 anos, nao tenho mãe, e se ele não parar de beber vou perder ele tambem, por que ele é cardioco, tem marcapasso e varios outros problemas.
    Espero respostas de vcs!!!!

  5. MONICA comenta:

    19 setembro, 2008 @ 11:38 AM

    Tenho 26 anos e passo por problemas similares, meu pai tem 63 anos e já está com a aparencia de 90 anos, a +- 5anos atraz ele bebia socialmente , não chegava a ser um problema, mais estes últimos anos tem sido os piores, já mudamos até para uma chácara para ver se ele diminuia, ele bebe quase todos os dias , e agora deu para perder a cabeça e começa a ofender todos ao seu redor, principalmente minha mãe, somos 4 filhos nenhum bebe nem fuma e ele está entregue neste vício , já tentamos quase tudo, até internar, mais sem a vontade própria dele a clínica não aceitou, ele não vai de jeito nenhum, presiso de ajuda, minha família é muito unida e não podemos continuar neste mal, todos nós sofremos com isso, ele nunca triscou a mão em seus filhos ou mulher, mais hj nos chinga de todos os nomes e até ameça de bater, temo por um mal pior…, quando ele está sóbrio diz que nunca mais vai fazer aquilo, mais no outro dia bebe e é aquele inferno, minha mãe é doente e não está mais aguentando , é a que mais sofre, pois o ama muito e não quer separar, por favor me judem!

  6. Regina comenta:

    10 março, 2009 @ 7:56 AM

    Tenho 41 anos, sou filha unica, meu pai tem 76 anos e é alcoolatra. Minha mãe tem 80 anos e tem problemas de locomoção. Já passei várias fazes com ele, incluindo apanhar, hoje mesmo ele jogou minha cabeça na parede. Infelizmente parece não ter saída. Não aguento mais. Aceitar que um idoso vá por vontade própria procurar tratamento contra o alcoolismo é ilusório, eles não admitem, o mais correto, já que existe a Lei de proteção ao idoso, seria um internação mesmo contra a vontade do mesmo. Há dias que meu pais está sentindo o corpo formingar, caibras nas maos e dores fortes no peito. Temo por ele, acredito que logo poderá ter algo muito grave. Sinceramente não aguento mais. Ser filha única é bom , ser filha única de um alcoolatra idoso é uma das piores coisas que pode acontecer com uma pessoa. Não desejo isso para ninguém. Sem irmãos para ajudar, sem ninguem para me ajudar. Pelo contrário, dependendo do que aconteça com ele posso até sofrer algum processo. Estou perdida.

  7. Gardenia comenta:

    29 abril, 2009 @ 10:27 AM

    Preciso de ajuda meu pai tem 42 anos e bebe todos os dias se ele não parar vai morrer.por favor o que eu faço?

  8. Belinha comenta:

    25 outubro, 2009 @ 3:50 PM

    Para Regina.
    Estamos na mesma situação. Sou filha única de uma casal de alcoolistas, tenho 38 anos e, como você ,não sei mais o que fazer ou a quem recorrer. Meu pai tem 71 anos, minha mãe 59. Passei minha adolescência inteira convivendo com agressões físicas e verbais. Com 22 anos casei e saí de casa, o que também não resolveu muito a situação. Há 10 , me separei e acabei construíndo uma casa ao lado da casa deles, e nela sobrevivo há 4 anos, com dois filhos. Minha mãe trocou o álcool por calmantes e cigarros, que já eram seus companheiros. Meu pai , há quase 30 anos, bebe muito. Nas fases mais críticas chega a ingerir 1litro e meio de vodka ou cachaça por dia. Fica uns 20 ou 30 dias assim, até cair de cama, onde fica por uma semana…e depois, assim que se sente um pouco melhor volta para a bebida. Agora seu corpo está mais fraco, fica agressivo constantemente e xinga o dia todo, mesmo quando não está bebado. Nesta semana, depois de apenas 2 dias de bebedeira, caiu no chão da cozinha . Depois que acordou, sem conseguir andar, se arrastou até a garrafa e bebeu o resto que havia sobrado. Ficou sem conseguir se levantar por mais de 24 horas, quando minha mãe, que está com problemas de saúde , me avisou e solicitei socorro médico. Ela não podia acompanhá-lo, pois além dele ser extremamente agressivo com ela tinha que fazer uma tomografia por causa de dormência no lado esquerdo do corpo. Fiquei sem saber o que fazer. Como ela estava razoavelmente bem para dirigir, foi fazer seu exame e eu acompanhei meu pai até o hospital, onde o primeiro médico que o atendeu solicitou a internação. Contudo, enquanto voltei para pegar as coisas dele, outro médico deu alta e me ligaram para buscá-lo. Percebi que quando o caso é alcoolismo não dão muita atenção.Ajudaram a colocar meu pai no carro e depois minha filha ajudou a carregá-lo para cama, já que não estava andando. No dia seguinte já estava melhor, mas mesmo assim solicitei a visita de um médico particular, geriatra, para avaliar as condições dele. Isso foi na sexta-feira e hoje, domingo, ele já voltou a beber.
    Realmente, nuca achei que fosse bom ser filha única, mas concordo quando diz que ser filha única de alcoolistas é uma das situações mais complicadas que existem. Se tiver interesse deixe seu email ou msn para que possamos “trocar figurinhas”. Boa sorte!

  9. sandra itaquera comenta:

    12 fevereiro, 2010 @ 8:59 AM

    Sou unica filha mulher solteira, pois tenho 05 irmãos homens casados, meu pai tem 83 anos já foi detectado alzheimer, e ele esta bebendo cerveja 02 ou 03 vezes por semana, e como toma remedios para Alzheimer, diabetes e pressão, Tenho medo que a qulquer momento chegarei em casa e enncontro Morto. Gostari de saber se exite uma lei no estatuto do Idoso que posso apresentar nos bares onde frequenta para não vender bebiba alcoolica para pessoas idosas. ME AJUDEM POR FAVOR

  10. Francijane macedo comenta:

    11 agosto, 2010 @ 11:55 AM

    Sou Francijane e tenho 27 anos meu pai tem 75 anos e bebe toda vez que recebe a aposentadoria,quando ele bebe se torna agressivo,tira a roupa e mija em qualquer lugar.Não estamos mais suportando essa situação o que devemos fazer para ele parar com essas loucuras?

  11. Cristian comenta:

    16 janeiro, 2011 @ 5:22 PM

    Meu pai tem 54 anos e parece estar com 70. Ingere bebidas alcoólicas desde criança e fala isso com orgulho. Quando está sóbrio, é uma pessoa tranquila e sociável, mas quando bebe, mesmo que seja uma lata de cerveja ou dose de bebida, já muda completamente. Começa a xingar todo mundo, fica depressivo e depois que passa do primeiro gole, não consegue parar. Se abrir uma garrafa de vinho, enquanto não terminar, fica ansioso e bebe logo tudo no mesmo dia. Ele costuma ir muito em bar e traz bebida pra casa, mas esconde para ninguém ver. No outro dia encontramos latas, garrafas vazias, escondidas pela casa. Teve câncer no intestino a pouco tempo, que foi retirado por cirurgia e não voltou a se manifestar, e pouco tempo depois, teve no estômago, tendo que retirar completamente o estômago e o baço. Ele passou por um momento difícil e a adaptação da alimentação é complicada, pois não consegue comer todo tipo de comida e só consegue ingerir em pequenas quantidades. Passada a recuperação da cirurgia e terminadas as sessões de quimioterapia, não levou um mês, voltou a beber. Começou aos poucos e logo chegou a beber praticamente todos os dias. Eu e minha mãe não aguentamos mais. Já falamos tudo o que podíamos ter falado, desde coisas bonitas até coisas muito feias pra ele, mas nada adianta. Para ele é como se nós quiséssemos que ele morra ou que vá embora. Ele não percebe que queremos o bem dele. E o pior é que xinga minha mãe por qualquer motivo, até mesmo quando ela está querendo ajudar. Ele já acabou com a vida dela de tanto desgosto. Todas as festas que íamos, meu pai dava vexame. Não chegava a cair, mas quando bebia ele falava demais, ficava insuportável, chato. Falava coisas que não se devia falar e minha mãe perdeu o gosto de sair com ele. Hoje ela nem quer sair mais de casa. Só sai pra trabalhar.
    Enfim, eu cansei. Hoje tenho 31 anos e desde pequeno convivo com isso. Depois de velho está ficando pior. Fala 3, 4 vezes a mesma coisa. Não lembra de coisas que falou. Não ajuda em nada e só reclama de tudo. Pensei em internar e já falamos de alcoólicos anônimos, mas não acredito na recuperação dele. O álcool na vida dele é como se fosse um troféu e dá orgulho pra ele estar com um copo de bebida na mão. A mentira tomou conta da vidade dela. Hoje é difícil acreditar em alguma coisa que ele fala, pois a credibilidade como pessoa já acabou faz tempo. Quem passa por isso, e sei que não são poucos, tem um fardo pesado pra carregar. Eu estou completamente desperançoso e minha mãe ainda fica com ele, acho que por pena e por ser uma pessoa religiosa e acreditar que o casamento é um só. Ela fez a escolha dela. Mesmo eu falando que se ela tivesse se separado dele, eu até apoiaria. Mas, é isso. Foi um desabafo. Eu até bebo, mas cheguei num ponto que estou pegando nojo de vícios.

  12. SONIA MARIA DE PAULA comenta:

    13 março, 2011 @ 6:55 PM

    Minha mãe tem 73 anos e é alcoolatra, com várias internações no Hospital psiquiátrico, sem sucesso, ela não admite que bebe, distorce tudo que se fala quando está alcolizada, agora deu para falar em beber veneno. Agressiva, fala muito que meu pai fez a ela no passado. Quando não bebe é uma pessoa diferente. Gostaria de interná-la em uma clínica ou casa de repouso que tivesse fundamento religioso e médicos clínicos, etc, mas aqui em São José do Rio Preto, não consegui localizar nenhuma que preste este serviço. Ela está muito magra, às vezes interna para hidratar.
    Gostaria que alguém me ajudasse, porque para outra cidade não gostaria de levá-la.

  13. Mércia Peixoto comenta:

    17 abril, 2011 @ 12:18 PM

    Meu marido começa a beber na sexta-feira á noite e só para no domingo á noite, porque na segunda-feira precisa trabalhar, porém, muitas vezes nem vai ao trabalho e pedi para que alguém fique no lugar dele, mas mesmo assim diz não ser alcoolatra, porque alega só beber nos finais de semana, só que penso que ele seja, afinal ele não consegui parar e dormir como todas as pessoas normais. O que ele realmete é? posso dizer que ele seja mesmo alcoolatra? Meu email é (merciapeixotog@oi.com.br), se alguém puder me enviar algo, nem que seja um cometário, eu agradeço muito.

  14. debora comenta:

    20 maio, 2011 @ 10:54 PM

    meu nome e debora tenho 25 anos e desde que me entendo por gente meu pai que tem 70 anos bebe muito, cai pelas ruas ,e logo chega um aviso.seu pai ta arrumando briga, chingando a todos , todo sujo, mijado ta caido no meio da rua quase foi atropelado, voces tratem de cuidar dele senao podem ate ser presos por ele viver numa casa sozinho embora alguns dos nove filhos serem vizinhos. meu pai que ja bebia quase todos os dias,desde que se aposentou achou que ficou rico chiga os filhos e minha mae. a casa dele e sem condicoes de higiene ele vive doente e nao aceita ajuda .ele nunca toma banho ,e nem a cachorra que ele tem dentro de casa que suja tudo e ele nao limpa.ele fede tanto que chega a arder os olhos. eu e meus 8 irmaos as vezez nos juntamos e arrombamos o portao e as tres portas que ele colocou na entrada da casa dele para cuidar , as meninas cuidam da limpeza da casa e das roupas ,os meninos dao banho e cuidam do quintal e da cachorra. nao e facil ,e coco de cahorro pela casa toda as roupas que sempre damos a ele nao existem a cachorra faz o que quer. tentamos ajudar levamos comida todos os dias e tentamos fazelo tomar banho mas ele nos chinga de todo nome ruim,joga a comida fora e dificilmente aceita conversar com a gente. agente vacina a cachorra escondido quando ela foge porque ele a tranca dentro de casa, nao podemos tirar a cahorra dele por que e sua compania. nao sei o que fazer ele ver coisas , fala sozinho, quebra as janelas da porrada no portao da minha mae.ele gasta toda aposentadoria com cachaca. minha familia a maioria nao trabalha , so faz bico. mas sempre tentamos ajudar na limpeza na comida e hospital embora ele nunca aceitte .amamos nosso pai. sou casada tenho um filho de 8 meses meu sonho e ver meu pai bem, com saude em todos os sentidos para poder brincar com o neto pegar no colo tirar uma fotografia juntos , espero que DEUS NOS CONCEDA essa grande vitoria, essa bencao.

  15. Domario comenta:

    29 agosto, 2011 @ 9:02 AM

    meu pai tem 78 anos e tem um bar aqui no meu bairro que vende bebidas para ele ate desmaiar,ja aconteceu varias vezes esses problema, convesei varias com o proprietario e pedir para que não vendesse mais bebidas par meu pai, aleguei que ele era idoso e que minha mae esta tendo muito problema em casa com ele, eu e meu filho ja encontramos varia s vezes ele caido na rua. não sei mas o que fazer, por isso queria saber se tem alguma lei que me ajude, para que eu possa mostrar ao dono do bar, para tentar resolver esse problema. não tem no estatuto do idoso alguma lei que proibe os bares de vender bebidas alcoolicas ao idoso?

  16. Anônima comenta:

    24 setembro, 2011 @ 5:12 PM

    Tenho 42 anos , sou solteira e moro com um irmão de 44 anos e meu pai de 74 de anos. Meu pai bebe todos os dias tanto na rua quanto em casa e também é deficiente visual(cego totalmente) e esse meu irmão tem problemas psiquiáticos toma remédio controlado, trabalha mas fica a maior parte do tempo em casa. Ele perdeu a visão por galucoma, então, ele ainda tem a memória da s coisas esse bar ele já frequentava quando ainda enxergava e ele vai sozinho ou um amigo leva ele. Trabalho todos os dias, o meu pai é extremamente agressivo(estando bebado ou não) com esse meu irmão que é humilhado todos os dias por ele. Quando meu pai bebe que é todos os dias ele perde totalmente o sentido de direção se perde pela casa não aceita ajuda de ninguém fica extremamente agressivo nos agredi e humilha com palavras de baixo calão quando não joga objetos em nossa direção e além de tudo urina no sofá, na cozinha ,… Já tentamos interditá-lo, o laudo do psiquiatra foi favorárel mas ele é um artista se faz de coitadinho, idoso, deficiente visual ficou sem beber por um tempo e o juiz decidiu pela não interdição porque ele é lúcido e o pedido tinha que partir dele. A situação está cada vez pior. Podemos fazer ainda alguma coisa?

  17. Edi Moreira comenta:

    11 outubro, 2011 @ 3:53 PM

    Meu pai tem 75 anos, mora com meu irmão mais velho, porém o problema do alcoolismo é frequente e há anos ele vem sofrendo com isso.
    Ele não olha como um problema, mas outro dia até pegou uma faca para brigar no bar, acabou se machucando.
    Como lidar com esse problema uma vez que trabalho e os outros irmãos não se importam com a situação.
    Só ligam quando algo grave acontece.

    Compro os remédios e ele não toma, usa o dinheiro da aposentadoria para beber ao invés de comer.
    Deixa de ter noções básicas de higiene ficando dias sem tomar banho e mente para nós filhos em relação a essas coisas.

  18. Claudia comenta:

    26 outubro, 2011 @ 8:14 AM

    Olá, meu pai tem 76 anos e é alcóolatra desde os 15 anso de idade ou até antes…. nunca aceitou nenhum tipo de tratamento e sempre gerou muitos transtornos na família, porém, como até então se mostrava lúcido e não agredia fisicamente ninguém foi levando a vida. Hoje a situação mudou e não sei o que fazer. Minha mãe tem 71 anos, está doente e não pode ficar sozinha, pois não pode fazer NADA em casa a não ser ficar em repouso. Somos 2 irmãs para cuidar deles, porém eu trabalho o dia todo e alguns fins- de- semana estudo e minha irmã, embora não trabalhe fora, tem a csa dela e os filhos para cuidar e também uma saúde um pouco fragilizada. Colocamos um pessoa para cuidar deles durane 30 dias, mas ela não aguentou e foi embora 4 dias antes. Minha mãe está super chata de se lidar, mas ainda conseguimos cuidar dela, mas ele bebe demais todos os dias, fica dias e dias sem tomar banho, e agora nos porres fica violento. Jogou um copo de vidro em cima de minha mãe e quase a cortou. Então decidimos tirar ela de casa por uns dias e deixa-la com minha irma. Porem ele também não pode ficar sozinho, pois quase poe fogo na casa toda vez que acende o fogão. Coloca a vida dele e a dos vizinhos em risco. Mas ele não aceita tratamento de forma alguma e nem reconhece que necessita, para ele está tudo ótimo… nunca se lembra de nada…. o que fazer? Não temos como morar lá com eles e não sabemos o que fazer?

  19. Darcy Ribeiro comenta:

    28 outubro, 2011 @ 10:47 PM

    Eu li e reli todos os relatos, lamentos, queixas, e além de tudo, as verdades do coração; consigo viver e revirer cada palavra de voces, meu amado e amigo Pai era alcolatra, e aí? eu pergunto a todos? O que é ser alcolatra? é muito dificil definir, por quanto é altamente complexo esta questão. Só lhes dou uma pequena dica: Trate um alcolatra com muito carinho, ele está carente e precisa de muito entendimento. Nossa medicina trata-os com descaso e simples descompromisso, precisamos de muita seriedade neste tratamento, mas ninguém da sociedade quer falar. Só arbritar leis que não convém com a realidade. O alcolatra (real) busca na verdade encobrir uma frustação na trajetória de sua vida, que muita das vezes não é culpa dele e sim de um sistema politico a que está exposto e não sabe defini-lo. Nós precisamos muito de bons Psicólogos e Psiquiatras é claro antes de tudo de nosso pai criador nosso santíssimo DEUS.

  20. Mayara comenta:

    26 abril, 2012 @ 4:56 PM

    Preciso de ajuda também!! Minha vó tem 76 anos,parou de beber há 10 anos devido à problemas de saúde e há 1 ano bebe todos os dias cachaça,muita das vezes mistura com vinho ou cerveja.Gostaria de saber o que fazer,pois ela já caiu várias vezes ao ponto de se machucar feio.Chega no outro dia ela não lembra de nada do que aconteceu;e agora quando bebe ela evacua e faz xixi nas calças.A família toda está sofrendo com isso e sem saber o que fazer,pois ela não aceita que isso é um problema e diz que não vai parar de beber até morrer.ME AJUDEM POR FAVOR!!!

  21. Mayara comenta:

    26 abril, 2012 @ 5:00 PM

    *Minha vó tem problema de coração e gostaria de saber também se há alguma lei para apresentar no bar,pois a família toda ja foi conversar com a dona e mesmo assim ela continua vendendo.

  22. rosemeire comenta:

    20 junho, 2012 @ 1:31 AM

    meu pai tem 83 anos o convivio não é facil alem de beber da o resto do dinheiro para a minha irmã que usa em beneficio proprio não sei mais o que faço

  23. Bruna comenta:

    7 setembro, 2012 @ 1:12 PM

    oi, tenho 29 anos,tomo conta do meu avô e da minha avó, ela é um doce mais,ele é dificil tem 72,ja ficou 7 anos sem beber,e 4 sem fumar a 8 meses teve uma recaida e bebeu,ficou ruim eparou novamente.A 1 semana voltou a beber de novo e ta pior pq agora ta bebendo pinga e muita,ja falei com as pessoas dos bares e não resolve,tranco o portão pra ele não fugir e beber de novo ai ele pula o portão.O que eu faço?ele tem alguma lei que me auxila?

Deixe seu comentário aqui !