08 - nov
  

Desidratação nos idosos – Perigo do verão

Categoria(s): Cardiogeriatria, Nefrogeriatria




Comentando o assunto

A água corresponde a cerca de dois terços do peso corpóreo, sendo que apenas 8% do total se encontram na corrente sanguínea. No entanto, apesar de ser um volume relativamente pequeno, é muito importante mantê-lo constate para o bom funcionamento do corpo.

O verão de 2003 na Europa foi uma grande lição para todos. Lá, mais de 35 mil pessoas morreram por causa do calor. Com a chegada do verão é preciso ficar atento aos idosos. A desidratação (freqüente neste período) é a perda excessiva de água do organismo, provocando também a perda de sais minerais e orgânicos. O calor faz com que o corpo crie mecanismos de troca térmica entre a pele e o ar, mas a partir de uma certa temperatura (em torno dos 25º) o corpo começa a transpirar e, conseqüentemente, a perder mais água. A falta de ventilação, a alta umidade relativa do ar e o vestuário inadequado são algumas das causas que podem levar a transpiração.

A desidratação é uma doença grave, principalmente para os idosos. Por isso, é preciso saber reconhecer os sintomas mais comuns como sede intensa, reduzida eliminação de líquidos pelas vias urinárias, boca e lábios secos, pulsação rápida e olhos secos e “encovados”.

Para manter esse equilíbrio, os indivíduos saudáveis com função renal normal e que não transpirem muito, devem ingerir pelo mesmo um litro de líquido por dia. O ideal é que se ingira de um litro e meio a dois litros por dia para evitar a desidratação e também contra a formação de cálculos renais.

A desidratação acontece quando a eliminação de água do corpo é maior que a sua ingestão. O vômito, a diarréia, o uso de diuréticos, o calor excessivo, a febre e a redução da ingestão de água por qualquer razão podem acarretar na desidratação. Doenças como o diabetes e as enterocolites também podem levar a desidratação devido à grande perda de líquido.

Ao tornar-se grave, a desidratação pode causar confusão mental podendo evoluir ao coma, já que as células do cérebro estão entre as mais propensas à desidratação. A pressão arterial pode cair, causando tontura ou sensação de perda iminente da consciência, podendo provocar choque e lesões graves em órgãos internos como rins, fígados e cérebro.

O tratamento da desidratação leve pode ser feito através da simples ingestão de água natural. Bebidas isotônicas, formuladas para repor sais minerais, podem ser tomadas para evitar a desidratação ou tratá-la. Em casos de queda de pressão arterial levando ao choque, é comum a administração intravenosa de soluções que contém cloreto de sódio. É importante tratar as causas da desidratação, além da reposição de líquido.

Referência:

Manual Merck Saúde para a família – Seção 12 – Distúrbios da Nutrição e do Metabolismo, Capítulo 136 – Equilíbrio Hídrico.

Tags:




Comentário integrado ao Facebook:


6 Comentários »

  1. andrea comenta:

    11 março, 2008 @ 4:12 PM

    gostaria de sabermais sobre os cuidados de enfermagem na desidratação do idoso. pois estou fazendo faculdade de enfermagem, pois tenho que fazer um trabalho e não estou encontrando em livros.
    obrigado.
    um abraço! Andrea

  2. lorena oliveira comenta:

    3 novembro, 2009 @ 11:50 AM

    queria saber mais sobre os cuidados q temos q ter para com a desidrataçao!!

  3. ANA CRISTINA PIRES comenta:

    22 fevereiro, 2010 @ 1:30 PM

    SERA QUE O SER DESIDRATADO PODE ESTA SENDO CONFUNDIDO O DIAGNOSTICO DE PANICO DEPRESSAO ,AFINAL PARA FICAR MAGRO NEM AGUA QUEREM BEBER .

  4. Cecília comenta:

    6 junho, 2011 @ 12:15 AM

    Oi gostaria de saber quais as consequências da desidratação em um idoso de 96 anos e qual a melhor maneira de tratar?
    Tb gostaria de saber quais as melhores bebidas qdo torna-se dificil fazer c q o idoso ingira a quantidade de água indicada?

  5. Kerriann comenta:

    9 janeiro, 2012 @ 1:58 AM

    You have the monopoly on useful inofmrtaion-aren’t monopolies illegal? ;)

  6. Adriana Reis comenta:

    12 janeiro, 2012 @ 3:39 PM

    Oie! Boa tarde!
    Minha mãe já está acamada á 4 anos ela ta com desidratação,o problema é que ela se afoga com liquido muito facil,por causa do alzeimer,além da agua, o que eu mais poderia dar com frequencia pra ela?

Deixe seu comentário aqui !